Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Lost Byte

(2019) Guia básico para montar um PC para jogos

Posts recomendados

TÓPICO CRIADO EM 09/02/2019 (Atualizado em 03/06/2019)

 

Vai montar, comprar um computador completo ou dar aquele upgrade tendo o foco em jogos, mas não sabe por onde começar? Este guia pode ser a solução!

 

AVISO:

Caso queira solicitar uma recomendação de PC e/ou perguntar sobre orçamento, por favor crie um tópico informando sua situação que a comunidade do CDH certamente estará disposta a lhe ajudar.

 

INTRODUÇÃO

 

O objetivo deste guia é tentar de maneira simples fornecer ajuda para as pessoas que estão na dúvida em quais peças ou PC deve ser adquirido para uso em jogos de maneira a  obter um desempenho sólido, além de dar algumas explicações de fácil entendimento sobre certos assuntos.
Antes de tudo, não será abordada a diferença de modelos específicos, assim como marcas, overclocks ou valores, apenas os conceitos gerais.

 

SOBRE O FAMOSO GARGALO


De forma genérica, pode se dizer que é quando uma peça está limitando ou atrapalhando o desempenho das demais, afetando a quantidade de FPS (Frames Por Segundo) e provocando travamentos (engasgos, stuttering).

O tamanho do gargalo varia em cada jogo e em alguns casos o gargalo é gerado pela má configuração ou abuso das opções do jogo e/ou sistema. Os gargalos mais comuns são entre o processador, placa de vídeo e memória RAM.

Vale ressaltar que o gargalo não faz uma peça ter menos desempenho do que poderia na situação, mas sim deixar de utilizar todo seu potencial.
Para complemento, você pode assistir ao vídeo que está no link abaixo:

O que é gargalo?

 

1 - PROCESSADOR (CPU)
Apesar da placa de vídeo ser o componente mais importante para rodar jogos, um fator tão importante quanto ela é o processador, sendo ele responsável pelo bom funcionamento de praticamente todo o computador.

 

NÚCLEOS, SINGLE-THREAD E MULTI-THREAD

De modo simples, Threads são as tarefas que o processador realiza, e cabe aos seus núcleos todo o trabalho.

Single Thread (Uma Tarefa) se refere o termo aos aplicativos que fazem apenas um núcleo do processador trabalhar, deixando os demais de lado.

Multi Thread (Multitarefas) se refere o termo aos aplicativos que fazem mais de um núcleo do processador trabalhar, mas estes aplicativos nem sempre utilizam todos os núcleos disponíveis.

 

Núcleos físicos: Corresponde ao que o próprio nome já diz, são a quantidade de núcleos que um processador possui em forma física.

Núcleos lógicos: É quantidade de núcleos totais que o processador pode ter e trabalhar, e em outras palavras, os threads/tarefas. Os núcleos lógicos contam com o número de threads igual a soma dos núcleos físicos junto se possibilitado, com a quantidade de núcleos virtuais adicionais. Estes núcleos virtuais adicionais são criados a partir de tecnologias como o HT (Hyper Threading) utilizado pela Intel e o SMT (Simultaneous Multithreading) utilizado pela AMD. Contudo, os núcleos virtuais não possuem toda e eficiência de um núcleo físico mas fazem uma diferença interessante.

 

OBS: Alguns modelos de processadores não acompanham cooler, sendo você obrigado a conseguir um que seja compatível que garanta o uso da peça sem problemas. Veja a sessão 7 REFRIGERAÇÃO para mais detalhes sobre coolers.

 

Para mais detalhes sobre as gerações de processadores, por favor leia os tópicos a seguir:

 

INTEL CORE 8ª e 9ª geração

 

 

AMD RYZEN

 

Abaixo, um outro tópico que pode lhe ajudar sobre os processadores atuais:

 

Gerações antigas (tópicos desatualizados que podem não condizer com a situação atual)

Spoiler

 

AMD FX, AMD APUs e INTEL CORE 6ª e 7ª geração (Procurar pela sessão correspondente aos processadores e placas-mães)

 

 

 

 

2 - PLACA-MÃE (MOBO)

A placa-mãe tem o papel de fazer cada peça instalada nela interagir com as demais, tendo um diferencial a princípio na quantidade de encaixes de peças e periféricos possíveis. Ao se tratar de jogos, dependendo da placa-mãe, pode ser afetado significativamente o desempenho de um processador, o que irá consequentemente afetar a jogabilidade, logo utilizar uma placa-mãe de entrada com um processador de alto desempenho pode ser uma péssima experiência.


De forma simplificada, as placas-mãe podem ser classificadas em 3 tipos:

> Básicas: São as placas-mãe simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas, indicadas para processadores de entrada e intermediários, já que em alguns casos pode limitar o desempenho de processadores dependendo da quantidade de núcleos e/ou capacidade de trabalhar com clocks altos.

> Intermediárias: Possuem algumas melhorias em relação as básicas, podendo ter mais conexões de peças, melhor construção/elaboração, melhor codec de som, ter RGB, etc. Geralmente se pode utilizar qualquer processador compatível sem a limitação de desempenho.

> Avançadas: São destinadas as pessoas que querem fazer overclocks, Crossfire, SLI e utilizar memórias RAM de alta frequência, sendo indicado mais para processadores topo de linha e desbloqueados para overclock.


Enfim, escolher a placa-mãe pode não ser tão simples assim, sendo que cada modelo tem especificações diferentes em relação as quantidades de peças e capacidades que podem ser usadas, o que pode impactar em futuros upgrades.

Algo importante é ver o tipo de socket (encaixe de CPU) da placa-mãe, sendo que este socket é o que permite compatibilidade com os processadores. E para saber se um processador é de fato compatível com a placa-mãe, cada fabricante disponibiliza em seu site uma lista de processadores que podem ser utilizados, o que ajuda muito.
Ao se interessar por um modelo, preste atenção nos seguintes aspectos de acordo com o PC que queira ter:

 

Memórias RAM: Quantidade de slots, frequência e tamanho total máximo suportado.
SATA: Número de entradas para dispositivos de armazenamento como HD, SSD, e também leitores e gravadores de discos.
SATA 2.0 e 3.0 se referem a velocidade com que as informações podem ser escritas e lidas, sendo a 3.0 mais rápida. Não há conflitos em utilizar um dispositivo com entrada de velocidade diferente.
PCI-E: Quantidade de placas que podem ser colocadas, como placa de vídeo, placa de rede, placa de som, SSDs, etc. Existe a diferença de velocidade no PCI-E, sendo 2.0/3.0 ou x4/x8/16x, mas na prática isto não muda em quase nada.
USB: Quantidade de conexões via USB permitidas. Assim como o SATA, a questão de ser 2.0 ou 3.0 segue o mesmo.
Verifique também se a placa-mãe suporta realmente overclock, Crossfire e SLI, se isto o interessar.

 

O QUE É BIOS?

O BIOS é um programa feito para a placa-mãe, que é pré-gravado em memória permanente (firmware). Ele é responsável por iniciar o sistema operacional e pela compatibilidade da placa-mãe com os demais componentes. Desde que todos os componentes estejam trabalhando normalmente, não há a necessidade de sua atualização. Em alguns casos, é necessário a atualização do BIOS para que alguns outros processadores sejam compatíveis.

 

3 - MEMÓRIA RAM
Não muito se tem diferença entre as diferentes frequências das memórias quando se trata de jogos (poucos %), e apenas se recomenda ter os pentes de mesma marca e modelo para evitar qualquer tipo de conflito. O uso de pentes em pares aciona o Dual-Channel, o que em alguns casos/jogos pode haver uma melhora de performance e também serve para impulsionar o desempenho de chip gráficos integrados (iGPU ou placa de vídeo onboard).
Quanto aos modelos serem DDR3 ou DDR4, deve se pegar as que sua placa-mãe suporta.

QUANTO DE RAM PRECISO?
4GB - Quantidade básica para rodar jogos leves ou bem otimizados. Altas chances de gargalo e pouco recomendado.

8GB - Padrão para suportar grande maioria dos jogos. Mínimas chances de gargalo.

16GB OU MAIS - Quantidade segura para qualquer jogo.

 

4 - PLACA DE VÍDEO (VGA/GPU)

A placa de vídeo (popularmente abreviada de GPU ou VGA) é a principal responsável pelo desempenho em relação a qualidade gráfica e resolução nos jogos, como também uma parte fundamental pela quantidade de FPS que podem ser gerados.

Existem diversos modelos e gerações de placas de vídeo, cada uma proporcionando experiências de modo diferente, como por exemplo, uso de tecnologias FreeSync, Ray Tracing e versão de DirectX.

 

Alguns detalhes mais comuns encontrado nas placas:

> Memória Gráfica (VRAM): Porcamente traduzido é a capacidade de armazenar e trabalhar as texturas de forma eficaz. Quanto mais, melhor, sendo que o uso varia de jogo para jogo como também aguentar maiores resoluções.

> Ventoinhas (FAN): São os coolers da placa, sendo que quanto mais tiver, melhor será a refrigeração dela. No geral não chega a atrapalhar no desempenho da placa, mas pode ajudar a longo prazo e evitar problemas de superaquecimento.

> API suportada: Basicamente, a compatibilidade com as versões de DirectX, Vulkan e parecidos, o que refletirá também a compatibilidade nos jogos neste quesito.

> TPD (pico de consumo) e requerimento de fonte de alimentação: O TPD, de forma genérica, é quantidade de consumo máxima que neste caso, a placa de vídeo irá puxar da fonte de alimentação, logo, quanto maior o número, mais potente deverá ser a fonte de alimentação. Geralmente os fabricantes indicam uma potencia de fonte de forma sugestiva a não ter nenhum problema, ou seja, indicam algo que seja mais que suficiente para garantir a alimentação da placa de vídeo como as demais peças usando uma margem de segurança (folga). O dimensionamento da fonte realmente necessária pode ser um pouco menor que o informado, variando caso a caso.

> Conectores de alimentação PCI-e: Quantidade de conectores que deverão ser ligados na fonte de alimentação para a placa de vídeo operar. Pode variar a quantidade que precisa dependendo do modelo/marca, ou até mesmo nem precisar. Antes de decidir a placa de vídeo, verifique se a fonte de alimentação será compatível nesta questão. 

> Devo me importar com a quantidade de bits? Sinceramente, não! Nunca use este parâmetro para medir o desempenho da placa, pois esta quantidade sozinha não diz nada.

 

Como saber o desempenho real de um modelo?

Não existe uma maneira de descobrir isto apenas se baseando nas especificações, por isto é interessante realizar uma boa pesquisa, procurando informações em vários lugares, reviews, testes em diferentes jogos, etc. Assim, você conseguirá ver o modelo que mais vai lhe proporcionar rendimento.

 

 

-------------------------------------------------------------------

 

 

REFERÊNCIAS DE PLACAS DE VÍDEO, CONSIDERANDO A META DE NO MÍNIMO 60 FPS

OBS: É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como o processador, quantidade de RAM assim como a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução… Sendo assim, todas as situações mencionadas a seguir se referem apenas e exclusivamente ao desempenho da placa de vídeo em si.

 

Nvidia GeForce GTX Série 10 (série terminada, mas ainda bem popular)

  • GTX 1050 2GB - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD
  • GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.
  • GTX 1060 6GB - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.
  • GTX 1070 / GTX 1070TI - Placas de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • GTX 1080 / GTX 1080TI - Placas consideradas topo de linha. Mais que suficientes em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

Nvidia GeForce GTX Série 16

  • GTX 1650 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K. Em relação a série anterior, se equipara na média entre uma GTX 1050 TI 4GB e GTX 1060 3GB.
  • GTX 1660 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD, como também em 2.5K se usada de forma moderada. Em relação a série anterior, chega parto de uma GTX 1070 em várias situações.
  • GTX 1660TI - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K. Em relação a série anterior, se equipara a uma GTX 1070, levando um pouco de vantagem em alguns casos.

 

Nvidia GeForce RTX Série 20

O grande chamativo nesta série está no bom desempenho à utilização da tecnologia Ray Tracing. Atualmente poucos jogos aproveitam esta tecnologia, mas vale a pena para quem se interessar em utilizar ela futuramente.

  • RTX 2060 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • RTX 2070 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.
  • RTX 2080 / RTX 2080TI -  Placas topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K e ainda com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

Nota sobre modelos TI

Modelos com TI no nome são versões melhoradas das placas, tendo um ganho significativo de desempenho, como também em alguns casos um aumento benéfico em algumas especificações, por exemplo, mais VRAM e mais núcleos CUDA.

 

AMD Radeon RX Série 500

  • RX 560 - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD.
  • RX 570 4GB / RX 580 4GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.
  • RX 580 8GB / RX 590 8GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação a RX 580.

 

AMD Radeon VEGA

  • VEGA 56 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • VEGA 64 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeita em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

AMD Radeon VII

  • Radeon VII - Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K, como também mais que suficientes para 2.5K e FullHD.

 

 

-------------------------------------------------------------------

 

 

E QUANTO A META DE 120/144 FPS?

Não será abordado neste tópico, afinal não teria como indicar placas de vídeo de uma forma simples, pois em vários momentos a situação pode mudar drasticamente dependendo, por exemplo, da resolução usada; influência de outras peças (principalmente o processador) e os jogos que serão usados.

 

LINHAS ANTERIORES?

Algumas placas de vídeo de gerações antigas ainda conseguem oferecer um desempenho melhor que uma placa de entrada e mediana de geração atual, porém são propensas a não se adequarem bem ou não suportarem novas tecnologias, como por exemplo o DirectX 12, sendo que geralmente puxam mais energia.
Se estiver interessado, é recomendado pegar usadas para sair bem mais em conta. Para saber se a placa X ainda vale a pena, você pode encontrar aqui mesmo no fórum em questão de custo/benefício.

 

5 - DISCO RÍGIDO (HD) / SSD
A capacidade do dispositivo dependerá do tamanho dos arquivos que pretende armazenar, e por isto, escolher entre 500GB, 1TB, 2TB ou mais é de sua escolha.
Em relação aos jogos, o SSD poderá ajudar a amenizar e/ou evitar os micro-stutterings (aquelas travadinhas no meio do jogo), além de grande vantagem em tempos de carregamento de cenários, partidas e tal, sendo recomendados, mas não obrigatórios.

 

HD - O ideal pelo menos é pegar um modelo que tenha 7.200 RPM (Rotações Por Minuto) e 64MB de cache para ajudar no desempenho geral.

SSD - Se estiver dinheiro sobrando e quer aprimorar seu desempenho no sistema em geral, pegue um. Lembrando que só terá desempenho aumentado nos aplicativos e jogos que estiverem armazenados nesta unidade. Em virtude de otimização, SSD devem ser usados entrada da placa-mãe e cabo SATA 3.0 para poder operar na maior velocidade possível.

SSHD (HD Híbrido) - Traduzindo, são HDs que possuem um pouco da velocidade de um SSD, podendo se tornar uma boa opção para quem quer desempenho e grande capacidade de armazenamento ao mesmo tempo em uma única unidade.

 

6 - FONTE (PSU)

A fonte é um fator essencial em qualquer computador, pois ela quem vai realizar toda a passagem de energia para cada componente. É de extrema importância saber qual delas escolher!
A potência recomendada varia conforme as variadas peças que formam a máquina. O ideal é pegar uma fonte de boa qualidade e que consiga entregar a potência necessária, por isto fique atento na hora de decidir. Ressaltando que muitas fontes não entregam o que prometem. Você pode criar um tópico na sessão Fontes e Energia para saber o modelo de fonte ideal para sua máquina.

 

Algumas dúvidas frequentes:
Posso pegar uma fonte acima do que preciso?
 Poder pode, mas não é necessário. Para os mais experientes, o ideal é ter uma fonte que use cerca de 45~55% de sua carga para alimentar o PC, pois as fontes atingem seu total potencial de eficiência nesta margem. Entretanto, não é algo para se preocupar e nem atrapalhar o funcionamento dela.
> A fonte tendo selo 80 Plus (seja ela Bronze, Silver ou Gold) faz a fonte de boa qualidade? O selo serve para dizer que a fonte tem eficiência de pelo menos 80%, e apesar de ser recomendado ter este selo, na prática não faz a fonte ser de qualidade. Para mais informações: Questionamento dos Selos 80 Plus
> Estabilizador? Nem pensar! Ocorre grande risco de estragar vários componentes além de atrapalhar a passagem de energia para a fonte. A fonte já faz o papel de estabilizador muito bem, então não se preocupe. Não se convenceu? Sobre estabilizadores!


Nota sobre filtros de linha (régua de tomadas): Serve mais para proteção contra surtos de tensão, mas só funcionam se a tomada que for ligada seja devidamente aterrada.
Para mais informações:
Artigo sobre filtros de linha.

 

7 - REFRIGERAÇÃO
Manter o computador e seus componentes trabalhando em baixas temperaturas ajuda muito no desempenho, enquanto em altas temperaturas pode significar baixo rendimento, desligamentos automáticos e também a possibilidade de queimar algo. Nesta sessão será falado sobre os componentes responsáveis pelo controle de temperatura.

 

Cooler: É o componente que ajuda na refrigeração seja de um componente específico como também o fluxo de ar do gabinete. Será apenas abordado os tipos de coolers mais comuns para processadores e a FAN.

 

Cooler Box - Pequeno e considerado de entrada que mantém uma temperatura razoável para o processador. Na maioria dos casos vem junto com o mesmo.
Cooler Torre - Na verdade este termo não existe, mas foi usado apenas para diferenciar dos demais. São aqueles que geralmente as ventoinhas ficam direcionadas para os lados em relação ao processador e podem ocupar um espaço considerável. Possuem uma boa refrigeração.

Water Cooler - Ao contrário do que muita gente pensa, este tipo de cooler não trabalha com água. É um sistema de refrigeração líquida que utiliza um líquido especial. Seu impacto de refrigeração é excelente. Fortemente recomendado em casos de overclock do processador.

FAN  Cooler (Ventoinha) - São as ventoinhas que são acopladas no gabinete para manter um melhor fluxo de ar, o que pode melhorar a temperatura de vários componentes. Existem de diferentes tamanhos, por isto fique atento se os encaixes combinarão no local que pretende instalar. É de suma importância saber o lado correto na hora da instalação, pois se colocado com o lado errado, pode prejudicar o fluxo de ar, ocasionando aumento de temperatura. Quanto maior a ventoinha e sua velocidade de trabalho, mais eficaz será seu resfriamento.

Pasta térmica: É usada como condutora térmica entre o cooler e o processador que ajuda a preencher os espaços vazios que ficam, sendo extremamente necessária. Existem vários tipos e marcas, e que podem fazer alguma diferença na temperatura final, mas qualquer uma delas faz a sua função normalmente.

CUIDADOS E DICAS:
- Escolher um cooler para o processador não é tão simples quanto parece, deve se levar em conta vários fatores como o tamanho em relação ao gabinete, velocidade da ventoinha, fluxo de ar... Ou fator importante é o encaixe dele, sendo que deve prestar bastante atenção se o cooler fornece suporte ao socket e placa-mãe, sendo que alguns deles tanto servem para AMD como Intel.
- Não é obrigatório o uso de FANs, pois o computador pode trabalhar normalmente sem o uso deles.
- Ao colocar ou tirar o cooler do processador, a pasta térmica deve ser trocada para obter maior eficiência. Também se recomenda trocar a pasta térmica periodicamente, entre 6 meses ou um ano na média, pois ela pode já estar seca e não oferecendo a mesma eficiência. Para uma limpeza na troca de pasta térmica, use álcool isopropílico.
- É recomendado uma limpeza de rotina dentro do gabinete e nos coolers, pois o acúmulo de poeira dificulta o fluxo de ar, trazendo consequências negativas, como superaquecimento e consequentemente má funcionamento ou até mesmo danificar as peças.

 

8 - MONITOR
Saber qual monitor escolher deve se levar em consideração alguns detalhes:


Tempo de resposta (ms) - Tempo que a informação do computador leva a aparecer na tela, é como se fosse um lag. Quanto menor o tempo, melhor, sendo o ideal até 5ms. Taxas altas de ms pode resultar no efeito de borrão de movimento (ghosting).

 

Taxa de atualização (Hz) - Esta taxa corresponde a quantos FPS (Frames Por Segundo) que podem ser mostrados/atualizados na tela. Quanto maior a taxa, melhor, sendo que o mínimo aceitável é 60Hz. Para aqueles que desejam usar óculos 3D (não confunda com VR), o ideal já seria 120Hz ou 144Hz.
O que isto afeta: Quanto mais FPS gerados podem ser atualizados na tela, maior será a sensação de fluidez, porém quem decide quantos FPS um jogo terá é o hardware do PC assim como a otimização do jogo.
 

MAS AFINAL, O QUE É FPS?
FPS, que significa Frames Por Segundo (ou quadros por segundo), é a quantidade de imagens geradas em sequência que contém em um único segundo. Sabe aqueles blocos de papel que tem uns desenhos sequenciais para criar uma movimentação ao folhear as páginas? É exatamente isto, sendo que cada página seria 1 FPS.

 

Resolução e Proporção da Tela - Resolução é a quantidade de pixel (pontinho na tela, também conhecido como dot) que a tela pode mostrar. A medida é feita por nº de pixels horizontais X nº de pixels verticais, onde se obtém, por exemplo, 800x600 e 1920x1080, 3840x2160 o que gera também a proporção de tela 4:3 e 16:9. Saber qual seria a melhor escolha está ligado fortemente a capacidade de processamento da placa de vídeo e do processador.

Existem popularmente 3 tipos de proporção de tela que são usadas em monitores: 4:3 que seria para monitores de tubo (aqueles grandões antigos que aquece a casa no inverno); 16:9 que é o padrão atual e o mais indicado; e o 21:9 que apesar de ser interessante, nem todos os jogos suportam esta proporção.

Polegadas - O tamanho da tela dependerá do gosto e do espaço destinado para colocar o monitor. Contudo, o tamanho da tela pode ser desperdício em relação a resolução nativa. Será usada a referência da proporção 16:9 (lembrando que são somente sugestões) nas seguintes situações:
Até 18’ a resolução pode ser de 1366x768 a 1920x1080

Entre 18’ e 24’, resolução 1920x1080

24’ a 32’ pode ser 2560x1440

De 32’ para cima, o tão cobiçado 4K (3840x2160).

 

Conexões - São as entradas disponíveis, sendo que cada uma delas em um mesmo monitor podem suportar resolução e taxa de atualizações diferentes. Tudo depende do gosto pessoal da imagem obtida, mas nenhuma trará impacto no desempenho ou causará gargalo. As conexões podem ser VGA, HDMI, Port Display, DVI, S-video... Sendo que o ideal a saída da placa de vídeo ou da placa-mãe seja idêntica a entrada do monitor para evitar usar ou ter problemas com adaptadores ou conversores.

Algumas placas de vídeo apenas possuem saída em sinal digital, por isto fique atento se o monitor possui de fato entrada digital compatível, caso contrário o monitor não irá dar imagem.

 

Há outros fatores que podem mudar de monitor a monitor, como o ângulo de visão, brilho, contraste, a tecnologia da tela (display) como LED ou LCD, entre outros recursos, porém não são importantes para a limitação em relação aos componentes do computador. Também há tecnologias como Freesync da AMD e Gsync da Nvidia, por isto se estiver interessado, consulte se ambos os componentes (Monitor e placa de vídeo) são compatíveis.

 

É de extrema importância levar em consideração a placa de vídeo e o processador na hora de escolher o monitor, pois são os maiores responsáveis pelos FPS e a resolução nos jogos. De nada adianta um monitor 4K a 144Hz se seu computador só consegue rodar a 1366x768 em 40 FPS.

 

EU ENTENDI ATÉ AQUI, MAS AINDA ESTOU EM DÚVIDA NA ESCOLHA DE UM MONITOR
Para resumir, o “básico” de um monitor para jogos consiste em ter pelo menos 5ms de resposta, 60Hz e uma conexão compatível com sua placa de vídeo. Qualquer variação de aspecto superior é ótima.
O único problema é saber qual a resolução de tela escolher. Se você não tem muita experiência com computador, não é familiarizado com as diferentes resoluções e seus impactos no desempenho, independente das peças que seu PC tenha, o mais indicado neste caso é a resolução padrão FullHD (1920X1080).

 

GABINETES, PERIFÉRICOS E OUTROS...
Estes itens abrangem uma área mais complexa e/ou de gosto pessoal, não sendo possível de forma fácil poder indicar algum, tendo que analisar cada caso separadamente.


Nota para Gabinetes:

Preste atenção no fluxo de ar e no espaço (dimensões) na hora da compra ou quando pensar em um upgrade. Algumas placas de vídeo, coolers, water coolers podem não encaixar (caber). Uma recomendação essencial é que o gabinete possibilite ao menos que a fonte seja alojada na parte inferior traseira para um melhor fluxo de ar.

 

Nota para Teclados e Mouses:

Periféricos de boa qualidade podem evitar atrasos entre o “pressionar a tecla e o envio do sinal”, assim como proporcionam maior conforto de uso e maior precisão nos movimentos (no caso de mouses). São centenas de opções no mercado, cabe consultar cada caso para a sua necessidade.

O mesmo se aplica a caixas de som e fones de ouvido.

 

 

OBS: Qualquer sugestão, dúvida e correção sobre o tópico será bem vinda.

 

Notas finais:

Este tópico é uma versão melhorada e atualizada do antigo projeto, feito agora para ficar um tanto atemporal, sem precisar fazer muitas alterações na base dele. Tenho ideia de apenas adicionar futuras gerações de CPU e GPU em forma de tópicos complementares, assim como já está os Ryzen e Core 8ª/9ª.

Gostaria de agradecer todos aqueles que ajudaram a aprimorar a antiga versão, pois sem eles, este nunca sairia.

Uma das principais mudanças foi o adicionamento de alguns pontos sobre especificações mais procuradas nas GPU, detalhando de forma simples como sempre.

  • Curtir 15
  • Obrigado 2
  • Amei 5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte Boa tarde

 

Parabéns ficou top esse artigo.

  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte ótimo texto Lost!! Parabéns pela iniciativa.

 

Se puder, seria interessante colocar nas VGAs as Vegas e RTX, pois dá para ter uma noção de que patamar estão estas placas.

Por exemplo a Vega56 estar no nível da GTX 1070ti que está no nível da RTX 2060 em jogos fullHD e 1440p.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, Gustavinhu disse:

Se puder, seria interessante colocar nas VGAs as Vegas e RTX, pois dá para ter uma noção de que patamar estão estas placas.

Estou meio por fora destas novas gerações ainda, tendo uma leve noção do desempenho. Outra coisa é que estou esperando sair toda a linha RTX primeiro antes de atualizar, sendo que podem também ser lançados outros modelos GTX ainda. Mas certamente vão ser adicionadas depois. 👍

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
32 minutos atrás, Lost Byte disse:

Estou meio por fora destas novas gerações ainda, tendo uma leve noção do desempenho. Outra coisa é que estou esperando sair toda a linha RTX primeiro antes de atualizar, sendo que podem também ser lançados outros modelos GTX ainda. Mas certamente vão ser adicionadas depois. 👍

Ah, que bom, me senti excluído sem ver a minha Vega na lista de GPUs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte beleza.

 

Outra sugestão que esqueci, e falaram lá no tópico dos Processadores AMD/Ryzen.

Seria colocar a placa-mãe intermediária, então seriam 3 "níveis" de placa-mãe: básica, intermediária, avançada.

- Básica:

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

As básicas são as placa-mães simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas.

 

- Intermediária: São placa-mães que possuem um pouco mais de recursos que as básicas (mais conexões USB, SATA, etc) e uma melhor construção de modo geral.

 

- Avançada:

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

Já as avançadas são destinadas as pessoas que querem fazer overclocks, Crossfire, SLI e utilizar memórias RAM de alta frequência


Vou deixar minha sugestão a respeito das placas de vídeo, depois você verifique se é válida ou não. É uma forma "simplista" de classificar as placas de vídeo.

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

RX 580 8GB / GTX 1060 6GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra, encarando resoluções de até 2,5K de modo agradável. Indicado para os processadores intermediários e robustos. "RX 590 8GB um pouco superior a RX580 8GB/GTX 1060 6GB"

VEGA 56 / GTX 1070(TI) / RTX 2060 - Excelente placa. Roda qualquer jogo no ultra e consegue se aventurar na resolução 4K. Indicado para processadores do intermediário ao topo de linha.

VEGA 64 / GTX 1080(TI) / RTX 2070 - Placa que tem poder para segurar tudo. 4K é sua meta! Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha.

RTX 2080 (TI) - Tecnologia Ray Tracing voltados para IA;

 

 

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Gustavinhu

Já estou providenciando as mudanças sobre placa-mãe.

 

Em relação as placas de vídeo, acredito que seja bem por isto o desempenho (só não tinha certeza). Muito obrigado!

Adicionalmente vou explicar o troço de Ray Tracing, já adiantando que apesar de ser bem interessante esta tecnologia, ainda não é algo que valha a pena investir somente por isto, afinal, pelo menos em jogos no momento, há muitos poucos títulos que usam isto.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte Excelente iniciativa! Acho que como é um tópico mais atemporal, algumas considerações que acho que valem à pena, além daquelas que outros colegas falaram:

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

O tamanho do gargalo varia em cada jogo. Os gargalos mais comuns são entre o processador, placa de vídeo e memória RAM.

Acho q é bom ressaltar que além de variar em cada jogo, o gargalo tb varia em resolução e qualidade gráfica. Um mesmo jogo, dependendo do setup da máquina, pode ter gargalo em 720p no low e não ter gargalo em 1080p no ultra.

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

O uso de pentes em pares aciona o Dual-Channel, o que em alguns casos pode supostamente haver uma melhora de performance, como no jogo Battlefield 1 e também para impulsionar o desempenho de chip gráficos integrados (iGPU ou placa de vídeo onboard).

Estava relendo o teste de dual channel feito aqui no CdH e tenho visto jogos novos e testes novos no youtube em que o dual channel tem feito diferença significativa no FPS médio mesmo com placa de vídeo dedicada. Vi dois testes até o momento (este este) e parecem-me que foram bem testados. Ouvi dizer que o DX12 com as API low level e as novas CPUs tem conseguido tirar mais proveito do dual channel, mas não sei se procede, não tenho muito conhecimento técnico nessa parte de APIs e etc. Creio que talvez seja uma boa sugestão revisitar/refazer esse tópico agora em 2019, já sugeri ao @Gabriel Torres e ele repassou ao @Rafael Coelho, mas creio que é muita sugestão e muita coisa acumulada, hehe. Mas fica a dica.

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

Posso pegar uma fonte acima do que preciso? Poder pode, mas não é necessário.

O ideal, pra eficiência, é q a fonte trabalhe na casa dos 60% de carga +- (varia de cada fabricante). Se possível pegar uma que fique nessa faixa de carga pro setup e sem gastar mais, é o ideal.

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

Cooler Box - Pequeno e considerado de entrada que mantém uma temperatura razoável para o processador. Na maioria dos casos vem junto com o mesmo.

Exceto se for o coolerbox da intel com um i7 8700, hehe. O coolerbox da intel limita o desempenho dos i7 recentes, veja aqui.

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

- É recomendado uma limpeza de rotina dentro do gabinete e nos coolers, pois o acúmulo de poeira dificulta o fluxo de ar, trazendo consequências negativas.

Perfeito. Acho que também vale lembrar que a poeira é isolante térmico (ou seja, vai fazer as peças aquecerem mais) e dependendo do tipo de poeira (se tiver micropartículas metálicas) pode ser condutor elétrico, podendo vir a causar problemas nas peças.

 

Em 09/02/2019 às 09:53, Lost Byte disse:

Tudo depende do gosto pessoal da imagem obtida, mas nenhuma trará impacto no desempenho ou causará gargalo

Sobre as conexões de monitor, o ideal é sempre DVI ou Displayport, nos padrões atuais. As placas de vídeo (principalmente Nvidia) tendem a achar que você tá usando uma TV qd usa o cabo HDMI e aí há compactação no modo de cores RGB, fazendo a imagem parecer "lavada" ou acizentada. Alguns monitores e placas + recentes permitem usar o modo RGB Completo (Full RGB) via HDMI, mas tb varia de modelo a modelo.

 

O ideal é que se a placa e monitor tiverem Displayport, sempre usar elas. Outro motivo tb é que as tecnologias de Freesync e Gsync só funcionam em sua plenitude via Displayport 1.2 (Gsync na verdade só funciona via Displayport). O freesync ainda funciona via HDMI em alguns monitores que suportam isso, mas o LFC (recurso do freesync) só é ativado via Displayport.

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Steeveantonichen

Obrigado pelas sugestões, e já estou anotando alguns pontos para atualizar.

 

5 horas atrás, Steeveantonichen disse:

Acho q é bom ressaltar que além de variar em cada jogo, o gargalo tb varia em resolução e qualidade gráfica. Um mesmo jogo, dependendo do setup da máquina, pode ter gargalo em 720p no low e não ter gargalo em 1080p no ultra.

Gargalo no low a 720p normalmente é coisa de CPU e/ou GPU usado ao extremo devido ao FPS muito alto, o que se torna um caso específico em relação aos gargalos (isto nem se encaixa em gargalo, sendo mais um uso abusivo no meu ponto de vista). Mas gargalo de uma forma ou outra sempre haverá.

O povo tem que saber maneirar também, como limitar os FPS por exemplo, o que seria experiência e satisfação pessoal para dizer até onde pode ir. Entrar nestes detalhes a fundo não faz muita falta no tópico.

 

5 horas atrás, Steeveantonichen disse:

dual channel

Vamos ver se teremos algo concreto ao decorrer. Esta citação no tópico é de uns 3 anos atrás, onde não havia de fato muita diferença usando esta tecnologia. Lembro que na época quase que me estrangularam quando disse que dual channel podia fazer alguma diferença. 😁

 

5 horas atrás, Steeveantonichen disse:

Exceto se for o coolerbox da intel com um i7 8700

 

5 horas atrás, Steeveantonichen disse:

As placas de vídeo (principalmente Nvidia) tendem a achar que você tá usando uma TV qd usa o cabo HDMI e aí há compactação no modo de cores RGB, fazendo a imagem parecer "lavada" ou acizentada.

São 2 casos com modelos específicos, logo vai contra a concepção do tópico, que seria tentar explicar de forma geral e não avaliar caso por caso. Quanto ao caso do coolerbox dos i7, eles fazem seu papel de aguentar o processador ligado e manter uma temperatura mediana, então logo já seria uma falha de marketing do produto, não um mal que deva ser evitado.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Lost Byte disse:

Gargalo no low a 720p normalmente é coisa de CPU e/ou GPU usado ao extremo devido ao FPS muito alto, o que se torna um caso específico em relação aos gargalos (isto nem se encaixa em gargalo, sendo mais um uso abusivo no meu ponto de vista). Mas gargalo de uma forma ou outra sempre haverá.

O povo tem que saber maneirar também, como limitar os FPS por exemplo, o que seria experiência e satisfação pessoal para dizer até onde pode ir. Entrar nestes detalhes a fundo não faz muita falta no tópico.

Eu sei, mas é extremamente comum o povo pedir recomendações pra setup e não informar o monitor. aí normalmente se responde um setup pra Full HD por exemplo, e que não haverá gargalo, mas aí qd a pessoa pareia o PC novo com monitor velho 720p, forçando a CPU e o stutter aparece. Como o guia é um guia geral, atemporal, é importante frisar que o gargalo depende desses fatores também.

 

2 horas atrás, Lost Byte disse:

Vamos ver se teremos algo concreto ao decorrer. Esta citação no tópico é de uns 3 anos atrás, onde não havia de fato muita diferença usando esta tecnologia. Lembro que na época quase que me estrangularam quando disse que dual channel podia fazer alguma diferença. 😁

Heheh, eu tb vi outros vídeos que mesmo q o FPS médio n aumente muito, os 1% min e 0.1% min também melhoram sensivelmente com dual-channel. Vamos aguardar.

 

2 horas atrás, Lost Byte disse:

São 2 casos com modelos específicos, logo vai contra a concepção do tópico, que seria tentar explicar de forma geral e não avaliar caso por caso. Quanto ao caso do coolerbox dos i7, eles fazem seu papel de aguentar o processador ligado e manter uma temperatura mediana, então logo já seria uma falha de marketing do produto, não um mal que deva ser evitado.

Ué, mas eu pensei exatamente o oposto! Como a ideia do tópico é explicar de forma geral, então de forma geral, usar sempre displayport não trará nenhum problema, independente de modelo específico de monitor ou de VGA! :P (desde q ambos tenham a conexão nativamente, claro)

 

Já sobre o i7, n precisa mencionar ele especificamente, mas eu salientaria que coolerbox em CPUs topo de linha pode não ter o desempenho esperado. Alguém leigo pode pensar que o coolerbox do i7 8700 é suficiente, afinal, a intel que envia junto e o produto custa caro, mas n é exatamente o q ocorre na prática. E ninguém que tem cacife pra comprar um i7 gostaria de ter o desempenho dele capado =/ Ao meu ver, ter o desempenho capado não é razoável, mesmo que as temps estejam +- contidas.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Notas de atualização 14/02/19

> Leve alteração na explicação do gargalo

> Processador: Adicionado explicação sobre núcleos físicos e lógicos

Citação

Núcleos físicos: Corresponde ao que o próprio nome já diz, são a quantidade de núcleos que um processador possui em forma física.

Núcleos lógicos: É quantidade de núcleos totais que o processador pode ter e trabalhar, e em outras palavras, os threads/tarefas. Os núcleos lógicos contam com o número de threads igual a soma dos núcleos físicos junto se possibilitado, com a quantidade de núcleos virtuais adicionais. Estes núcleos virtuais adicionais são criados a partir de tecnologias como o HT (Hyper Threading) utilizado pela Intel e o SMT (Simultaneous Multithreading) utilizado pela AMD. Contudo, os núcleos virtuais não possuem toda e eficiência de um núcleo físico mas fazem uma diferença interessante.

> Placa-mãe: Adicionado o tipo placa intermediária e leve descrição

Citação

> Básicas: São as placa-mãe simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas, indicadas para processadores de entrada e intermediários.

> Intermediárias: Possuem algumas melhorias em relação as básicas, podendo ter mais conexões de peças, melhor construção/elaboração, melhor codec de som, ter RGB, etc.

> Avançadas: São destinadas as pessoas que querem fazer overclocks, Crossfire, SLI e utilizar memórias RAM de alta frequência, sendo indicado mais para processadores topo de linha e desbloqueados para overclock.

> Memória RAM: Pequena mudança de texto referente ao Dual-channel

> Placa de vídeo: Série AMD Vega e RTX adicionados e balanceados com as descrições

Citação

GTX 1050 / RX 560 - Placas básicas para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio. Indicado para os processadores simples.

RX 570 4GB / RX 580 4GB / GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, para computadores medianos, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra. Indicado para resolução FullHD, indicado para os processadores básicos e intermediários.

RX 580 8GB / RX 590 8GB / GTX 1060 6GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra, encarando resoluções de até 2,5K de modo agradável. Indicado para os processadores intermediários e robustos. OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação as outras duas.

GTX 1070(TI) / VEGA 56 / RTX 2060 - Excelentes placas. Roda qualquer jogo no ultra e consegue se aventurar na resolução 4K. Indicado para processadores do intermediário ao topo de linha.

GTX 1080(TI) / VEGA 64 / RTX 2070 - Placas que tem poder para segurar tudo. 4K é sua meta! Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha.

RTX 2080(TI) -  Placa de alto desempenho em jogos, e com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

EDIT:

Citação

AMD RX SÉRIE 500, AMD VEGA, NVIDIA GTX SÉRIE 10 E RTX SÉRIE 20

GTX 1050 / RX 560 - Placas básicas para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD.

RX 570 4GB / RX 580 4GB / GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.

RX 580 8GB / RX 590 8GB / GTX 1060 6GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra galho se usadas de forma moderada em 2.5K. OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação as outras duas.

GTX 1070(TI) / VEGA 56 / RTX 2060 - Placas de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.

GTX 1080(TI) / VEGA 64 / RTX 2070 - Placas consideradas topo de linha. Mais que suficientes em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

RTX 2080(TI) -  Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K e ainda com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

OBS: É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como o processador, quantidade de RAM assim como a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução…

 

> HD e SSD: Adicionado o SSHD

Citação

SSHD (HD Híbrido) - Traduzindo, são HDs que possuem um pouco da velocidade de um SSD, podendo se tornar uma boa opção para quem quer desempenho e grande capacidade de armazenamento ao mesmo tempo em uma única unidade.

>Refrigeração (Cuidados):

Citação

- É recomendado uma limpeza de rotina dentro do gabinete e nos coolers, pois o acúmulo de poeira dificulta o fluxo de ar, trazendo consequências negativas, como superaquecimento e consequentemente má funcionamento ou até mesmo danificar as peças.

> Fonte: Descrição mais detalhada sobre o potencial de eficiência das fonte na questão de quantos W precisa

Citação

> Posso pegar uma fonte acima do que preciso? Poder pode, mas não é necessário. Para os mais experientes, o ideal é ter uma fonte que use cerca de 45~55% de sua carga para alimentar o PC, pois as fontes atingem seu total potencial de eficiência nesta margem. Entretanto, não é algo para se preocupar e nem atrapalhar o funcionamento dela.

> Monitor (Conexões): Detalhe sobre monitores que não aceitam sinal digital

 

 

Agradecimentos aos usuários @Gustavinhu e @Steeveantonichen pela ajuda e dicas.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
50 minutos atrás, Lost Byte disse:

> Placa de vídeo: Série AMD Vega e RTX adicionados e balanceados com as descrições

Hehe tinha me passado batido na primeira vez, mas notei agora: Eu acho que 2,5k de modo agradável (estou supondo q você quer dizer 60 FPS com isso) seria mais o território da Vega 56/1070 Ti/2060, ao menos nos jogos atuais.

Sobre as placas topo de linha pra resoluções 4K e serem "Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha." na realidade quanto maior a resolução, menor será a carga na CPU. Uma CPU intermediária como um Ryzen 5 ou um i5 8a ou 9a já são suficientes pra uma resolução 4k, até porque essas placas vão chorar se for 4K no Ultra. Ao meu ver hoje, 4k satisfatório sem ter q ficar reduzindo qualidade gráfica (convenhamos, quem quer jogar em 4k quer qualidade gráfica e provavelmente vai rodar tudo no ultra) só a 2080 Ti.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 minutos atrás, Steeveantonichen disse:

Eu acho que 2,5k de modo agradável (estou supondo q você quer dizer 60 FPS com isso) seria mais o território da Vega 56/1070 Ti/2060, ao menos nos jogos atuais.

Algumas placas medianas conseguem rodar a 2.5K em grande parte dos jogos se sacrificar alguma qualidade gráfica, logo é viável, assim como placas antigas destinadas para 768p rodam também em FullHD, sendo não tem como especificar com exatidão qual resolução é melhor para cada placa. E na citação diz que encara a resolução, não que é propriamente indicada.

 

17 minutos atrás, Steeveantonichen disse:

Sobre as placas topo de linha pra resoluções 4K e serem "Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha." na realidade quanto maior a resolução, menor será a carga na CPU. Uma CPU intermediária como um Ryzen 5 ou um i5 8a ou 9a já são suficientes pra uma resolução 4k, até porque essas placas vão chorar se for 4K no Ultra. Ao meu ver hoje, 4k satisfatório sem ter q ficar reduzindo qualidade gráfica (convenhamos, quem quer jogar em 4k quer qualidade gráfica e provavelmente vai rodar tudo no ultra) só a 2080 Ti.

Não se sabe se o usuário vai rodar em FullHD ou até mesmo em 720p para jogar aquele CSGO (depois faz tópico reclamando que o i5 não acompanha), sendo que o mundo não é só de jogos, logo uma CPU de nível similar é a melhor escolha em qualquer caso. Já vi vários debates sobre isto e vários pontos de vista, mas sempre chegam a esta conclusão devido ao senso comum.

Eu mesmo já tive um i5-4690 com GTX 1070 e senti super confortável, mas todos diziam que é um combo gerador de gargalo...Vai entender.

Com o tempo talvez seja criado um tópico apenas sobre GPU, então neste caso, dar dicas sobre e expandir as possibilidades estarão presentes.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

1 hora atrás, Lost Byte disse:

Algumas placas medianas conseguem rodar a 2.5K em grande parte dos jogos se sacrificar alguma qualidade gráfica, logo é viável, assim como placas antigas destinadas para 768p rodam também em FullHD, sendo não tem como especificar com exatidão qual resolução é melhor para cada placa. E na citação diz que encara a resolução, não que é propriamente indicada.

Sim, eu sei, mas ao meu ver então a palavra encarar não é a melhor escolha. Pra mim encarar é tipo enfrentar, desafiar, "mandar brasa". Talvez seja melhor a expressão que você usou na categoria que veio a seguir: "se aventurar". ;)

 

1 hora atrás, Lost Byte disse:

Não se sabe se o usuário vai rodar em FullHD ou até mesmo em 720p para jogar aquele CSGO (depois faz tópico reclamando que o i5 não acompanha), sendo que o mundo não é só de jogos, logo uma CPU de nível similar é a melhor escolha em qualquer caso. Já vi vários debates sobre isto e vários pontos de vista, mas sempre chegam a esta conclusão devido ao senso comum.

Mas assim eu fico confuso: o tópico se chama "guia básico para montar um pc para jogos" :P E não, uma CPU top de linha não é a melhor escolha em qualquer caso, elas custam consideravelmente mais caro. Alguém que queira jogar em resolução 4k com 5 mil de orçamento pode desenrolar com uma 2070 e um kit com CPU intermediário tranquilamente, não é nem um pouco necessário parear CPU top. De igual forma alguém que já tenha uma CPU intermediária pode pensar que só vai conseguir rodar em 4k se tiver que trocar o kit pra uma CPU top de linha, o que não é necessário.


Entendo que alguém queira jogar CSGO em Full HD ou algo assim com placa top, e a CPU top faz diferença nesse caso, mas veja q você fala especificamente sobre 4k ao falar da placa:

2 horas atrás, Lost Byte disse:

GTX 1080(TI) / VEGA 64 / RTX 2070 - Placas que tem poder para segurar tudo. 4K é sua meta! Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha.

 

Vendo esse debate da gente, eu acho que posso sugerir algo que sempre vejo como problema tanto entre meus amigos como vejo aqui todo santo dia nos tópicos que a galera cria pedindo ajuda: todo mundo foca na máquina e esquece o monitor. E o monitor é a peça mais crucial pra um PC para jogos, ele é onde será exibido o resultado de tudo. É o monitor que define o setup da máquina e não o contrário, é o que eu sempre digo quando vou ajudar algum colega no fórum.

 

Eu acho que seria mais produtivo pro artigo, já que ele é atemporal, mover as considerações sobre o monitor para antes de todas as outras peças do PC. Adicionaria algum parágrafo breve explicando isso que falei no parágrafo anterior e depois rapidamente explicar que para jogos multiplayer online e/ou competitivos, as pessoas costumam preferir altas taxas de quadros e qualidade baixa ou média de gráficos, bem como resolução média ou baixa, para melhor experiência. Já para jogos RPG, single player e afins, as pessoas costumam preferir gráficos no alto ou ultra e resoluções mais altas, para melhor experiência. Quem tem $ suficiente, faz ambos :PPra mim é difícil falar em um guia atemporal sem citar essas informações.


E aí quando for falar de CPU e GPU, fazer uma linha breve explicando a relação da peça com esses fatores que mencionei acima. Por exemplo, na parte de CPU, falar brevemente que CPUs top de linha são geralmente escolhidas por quem prefere altas taxas de quadros ou fazer streaming, gravação, live, etc. Para taxas de quadros normais (algo entre 60 e 120 digamos), as CPUs intermediárias conseguem suprir tranquilamente. E a mesma coisa na parte de GPU, algo tipo assim: (coloquei em negrito o que eu adicionei)

Citação

 

AMD RX SÉRIE 500, AMD VEGA, NVIDIA GTX SÉRIE 10 E RTX SÉRIE 20

GTX 1050 / RX 560 - Placas básicas para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio. Indicado para os processadores simples.

RX 570 4GB / RX 580 4GB / GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, para computadores medianos, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra. Indicado para resolução FullHD, indicado para os processadores básicos e intermediários.

RX 580 8GB / RX 590 8GB / GTX 1060 6GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra, encarando resoluções de até 2,5K de modo agradável. Pode rodar jogos mais leves em Full HD em taxas de quadros mais altas se a qualidade gráfica for reduzida. Indicado para os processadores intermediários e robustos. OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação as outras duas. 

GTX 1070(TI) / VEGA 56 / RTX 2060 - Excelentes placas. Roda qualquer jogo no ultra em Full HD e 2,5k e consegue se aventurar na resolução 4K. Indicado para processadores do intermediário ao topo de linha. Pode rodar jogos em Full HD ou 2,5k em altas taxas de quadros se a qualidade gráfica for reduzida

GTX 1080(TI) / VEGA 64 / RTX 2070 - Placas que tem poder para segurar tudo. 4K é sua meta! Fortemente indicado para os processadores robustos e topo de linha caso queira jogar em resoluções menores e altíssimas taxas de quadros

RTX 2080(TI) -  Placa de alto desempenho em jogos, principalmente 4k com todos os gráficos no ultra, e com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

Citação

Eu mesmo já tive um i5-4690 com GTX 1070 e senti super confortável, mas todos diziam que é um combo gerador de gargalo...Vai entender.

Exatamente por esses fatores que te falei, o gargalo pode ocorrer até mesmo dentro do mesmo jogo em qualidades diferentes. Meu irmão usa 4770k com GTX 1070 em UltraWide e a gente viu a CPU batendo 100% uso em BF1 64 players multiplayer e as travadinhas ocorrendo. Mesmo setup que o seu (na verdade CPU melhor), talvez até você jogue BF1 tb, mas se for campanha o jogo é suave, se for multiplayer a CPU pode sofrer. Na grande maioria dos jogos não tem gargalo, mas em jogos CPU bound pode ocorrer e ter problemas.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Steeveantonichen

Resolvi cortar o mal pela raiz! No lugar de debater tantas opções e situações, apenas tirei as indicações de CPU, focando apenas na meta de 60 FPS em diferentes resoluções, além de uma breve advertência sobre o que pode influenciar. Sinceramente acredito que ficou muito mais limpo, simples e de fácil compreensão, fora que entender como cada peça funciona a fundo deva ser de acordo com a vontade do cidadão em sair por ai catando um pouco de informação complementar.

 

Ficou assim:

Citação

AMD RX SÉRIE 500, AMD VEGA, NVIDIA GTX SÉRIE 10 E RTX SÉRIE 20

GTX 1050 / RX 560 - Placas básicas para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD.

RX 570 4GB / RX 580 4GB / GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.

RX 580 8GB / RX 590 8GB / GTX 1060 6GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra galho se usadas de forma moderada em 2.5K. OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação as outras duas.

GTX 1070(TI) / VEGA 56 / RTX 2060 - Placas de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.

GTX 1080(TI) / VEGA 64 / RTX 2070 - Placas consideradas topo de linha. Mais que suficientes em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

RTX 2080(TI) -  Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K e ainda com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

OBS: É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como o processador, quantidade de RAM assim como a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução…

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nice

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

TÓPICO CRIADO EM 30/05/2019 (ATUALIZADO EM 03/06/2019)

 

Este tópico tem como objetivo fazer uma simples análise das principais placas de vídeo no mercado que são destinadas para jogos, sugerindo cenários em que elas seriam indicadas em uma meta de no mínimo 60 FPS.

 

AVISO:

Caso queira solicitar uma recomendação de PC e/ou perguntar sobre orçamento, por favor crie um tópico no setor correspondente informando sua situação, sendo que a comunidade do CDH certamente estará disposta a lhe ajudar.

 

A placa de vídeo (popularmente abreviada de GPU ou VGA) é a principal responsável pelo desempenho em relação a qualidade gráfica e resolução nos jogos, como também uma parte fundamental pela quantidade de FPS que podem ser gerados.

Existem diversos modelos e gerações de placas de vídeo, cada uma proporcionando experiências de modo diferente, como por exemplo, uso de tecnologias FreeSync, Ray Tracing e versão de DirectX.

 

Alguns detalhes mais comuns encontrado nas placas:

> Memória Gráfica (VRAM): Porcamente traduzido é a capacidade de armazenar e trabalhar as texturas de forma eficaz. Quanto mais, melhor, sendo que o uso varia de jogo para jogo como também aguentar maiores resoluções.

> Ventoinhas (FAN): São os coolers da placa, sendo que quanto mais tiver, melhor será a refrigeração dela. No geral não chega a atrapalhar no desempenho da placa, mas pode ajudar a longo prazo e evitar problemas de superaquecimento.

> API suportada: Basicamente, a compatibilidade com as versões de DirectX, Vulkan e parecidos, o que refletirá também a compatibilidade nos jogos neste quesito.

> TPD (pico de consumo) e requerimento de fonte de alimentação: O TPD, de forma genérica, é quantidade de consumo máxima que neste caso, a placa de vídeo irá puxar da fonte de alimentação, logo, quanto maior o número, mais potente deverá ser a fonte de alimentação. Geralmente os fabricantes indicam uma potencia de fonte de forma sugestiva a não ter nenhum problema, ou seja, indicam algo que seja mais que suficiente para garantir a alimentação da placa de vídeo como as demais peças usando uma margem de segurança (folga). O dimensionamento da fonte realmente necessária pode ser um pouco menor que o informado, variando caso a caso.

> Conectores de alimentação PCI-e: Quantidade de conectores que deverão ser ligados na fonte de alimentação para a placa de vídeo operar. Pode variar a quantidade que precisa dependendo do modelo/marca, ou até mesmo nem precisar. Antes de decidir a placa de vídeo, verifique se a fonte de alimentação será compatível nesta questão. 

> Devo me importar com a quantidade de bits? Sinceramente, não! Nunca use este parâmetro para medir o desempenho da placa, pois esta quantidade sozinha não diz nada.

 

Como saber o desempenho real de um modelo?

Não existe uma maneira de descobrir isto apenas se baseando nas especificações, por isto é interessante realizar uma boa pesquisa, procurando informações em vários lugares, reviews, testes em diferentes jogos, etc. Assim, você conseguirá ver o modelo que mais vai lhe proporcionar rendimento.

 

 

-------------------------------------------------------------------

 

REFERÊNCIAS DE PLACAS DE VÍDEO, CONSIDERANDO A META DE NO MÍNIMO 60 FPS

OBS: É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como o processador, quantidade de RAM assim como a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução… Sendo assim, todas as situações mencionadas a seguir se referem apenas e exclusivamente ao desempenho da placa de vídeo em si.

 

Nvidia GeForce GTX Série 10 (série terminada, mas ainda bem popular)

  • GTX 1050 2GB - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD
  • GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.
  • GTX 1060 6GB - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.
  • GTX 1070 / GTX 1070TI - Placas de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • GTX 1080 / GTX 1080TI - Placas consideradas topo de linha. Mais que suficientes em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

Nvidia GeForce GTX Série 16

  • GTX 1650 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K. Em relação a série anterior, se equipara na média entre uma GTX 1050 TI 4GB e GTX 1060 3GB.
  • GTX 1660 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD, como também em 2.5K se usada de forma moderada. Em relação a série anterior, chega parto de uma GTX 1070 em várias situações.
  • GTX 1660TI - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K. Em relação a série anterior, se equipara a uma GTX 1070, levando um pouco de vantagem em alguns casos.

 

Nvidia GeForce RTX Série 20

O grande chamativo nesta série está no bom desempenho à utilização da tecnologia Ray Tracing. Atualmente poucos jogos aproveitam esta tecnologia, mas vale a pena para quem se interessar em utilizar ela futuramente.

  • RTX 2060 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • RTX 2070 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.
  • RTX 2080 / RTX 2080TI -  Placas topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K e ainda com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

Nota sobre modelos TI

Modelos com TI no nome são versões melhoradas das placas, tendo em média cerca de 10% de desempenho a mais, como também em alguns casos um aumento benéfico em algumas especificações, por exemplo, mais VRAM e mais núcleos CUDA.

 

AMD Radeon RX Série 500

  • RX 560 - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD.
  • RX 570 4GB / RX 580 4GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.
  • RX 580 8GB / RX 590 8GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação a RX 580.

 

AMD Radeon VEGA

  • VEGA 56 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.
  • VEGA 64 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeita em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

AMD Radeon VII

Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K, como também mais que suficientes para 2.5K e FullHD.

 

-------------------------------------------------------------------

 

 

E QUANTO A META DE 120/144 FPS?

Não será abordado neste tópico, afinal não teria como indicar placas de vídeo de uma forma simples, pois em vários momentos a situação pode mudar drasticamente dependendo, por exemplo, da resolução usada; influência de outras peças (principalmente o processador) e os jogos que serão usados.

 

LINHAS ANTERIORES?

Algumas placas de vídeo de gerações antigas ainda conseguem oferecer um desempenho melhor que uma placa de entrada e mediana de geração atual, porém são propensas a não se adequarem bem ou não suportarem novas tecnologias, como por exemplo o DirectX 12, sendo que geralmente puxam mais energia.
Se estiver interessado, é recomendado pegar usadas para sair bem mais em conta. Para saber se a placa X ainda vale a pena, você pode encontrar aqui mesmo no fórum em questão de custo/benefício.


 

OBS: Qualquer sugestão, dúvida e correção sobre o tópico será bem vinda.

 

Notas finais:

A intenção deste tópico é separar a parte que fala sobre as placas de vídeo de um outro tópico que planejo deixar o mais atemporal possível (como também um tanto mais limpo) e indo adicionando neste, novas séries que estarão por vir. Talvez precise de alguns ajustes finais quanto a separação dos modelos e séries.

O outro tópico:

 

  • Curtir 6

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelente! Algumas sugestões: faltou a 1660 não-Ti, que mais ou menos empata com a RX 590; e uma informação extra que acredito ser interessante pra ajudar no dimensionamento das fontes é o consumo de pico das placas.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Shaman93 disse:

Algumas sugestões: faltou a 1660 não-Ti, que mais ou menos empata com a RX 590; e uma informação extra que acredito ser interessante pra ajudar no dimensionamento das fontes é o consumo de pico das placas.

Valeu pelas sugestões!

Vou dar uma modificada e citar versão tanto com e sem TI em alguns casos, assim como adicionar uma nota explicando resumido o que seria as versões TI. Em relação a comparar com modelos de outra marca, não tenho esta intenção, já que entraria na questão de custo/benefício, o que não é abordado no tópico. Mas entendi que seria apenas uma ajuda para comparação. 👍

Sobre o consumo e tal, realmente é uma informação importante na hora de escolher um modelo. Obrigado!

 

@Andros Santos

Pode deixar, vai ser adicionado esta placa. (sabia que estava esquecendo algo 😅)

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Notas de atualização 03/06/19:

> Mais detalhes comuns em destaque sobre as placas:

Citação

> TPD (pico de consumo) e requerimento de fonte de alimentação: O TPD, de forma genérica, é quantidade de consumo máxima que neste caso, a placa de vídeo irá puxar da fonte de alimentação, logo, quanto maior o número, mais potente deverá ser a fonte de alimentação. Geralmente os fabricantes indicam uma potencia de fonte de forma sugestiva a não ter nenhum problema, ou seja, indicam algo que seja mais que suficiente para garantir a alimentação da placa de vídeo como as demais peças usando uma margem de segurança (folga). O dimensionamento da fonte realmente necessária pode ser um pouco menor que o informado, variando caso a caso.

 

> Conectores de alimentação PCI-e: Quantidade de conectores que deverão ser ligados na fonte de alimentação para a placa de vídeo operar. Pode variar a quantidade que precisa dependendo do modelo/marca, ou até mesmo nem precisar. Antes de decidir a placa de vídeo, verifique se a fonte de alimentação será compatível nesta questão. 

 

> Separação de modelos comuns das TI em placas Nvidia, destacado maior diferença entre os modelos GTX 1660.

Citação

GTX 1660 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD, como também em 2.5K se usada de forma moderada. Em relação a série anterior, chega parto de uma GTX 1070 em várias situações.

 

GTX 1660TI - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K. Em relação a série anterior, se equipara a uma GTX 1070, levando um pouco de vantagem em alguns casos.

 

>Nota sobre os modelos TI.

Citação

Modelos com TI no nome são versões melhoradas das placas, tendo em média cerca de 10% de desempenho a mais, como também em alguns casos um aumento benéfico em algumas especificações, por exemplo, mais VRAM e mais núcleos CUDA.

 

> Radeon VII incluída nas referências AMD

Citação

Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K, como também mais que suficientes para 2.5K e FullHD.

 

Agradecimentos aos usuários @Shaman93@Andros Santos  pelas sugestões.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nota de atualização 03/06/2019

Sessão 4 PLACA DE VÍDEO foi grande parte modificada para atualizar as placas modernas, como também adicionar mais alguns detalhes gerais.

 

Spoiler

 

4 - PLACA DE VÍDEO (VGA/GPU)

A placa de vídeo (popularmente abreviada de GPU ou VGA) é a principal responsável pelo desempenho em relação a qualidade gráfica e resolução nos jogos, como também uma parte fundamental pela quantidade de FPS que podem ser gerados.

Existem diversos modelos e gerações de placas de vídeo, cada uma proporcionando experiências de modo diferente, como por exemplo, uso de tecnologias FreeSync, Ray Tracing e versão de DirectX.

 

Alguns detalhes mais comuns encontrado nas placas:

> Memória Gráfica (VRAM): Porcamente traduzido é a capacidade de armazenar e trabalhar as texturas de forma eficaz. Quanto mais, melhor, sendo que o uso varia de jogo para jogo como também aguentar maiores resoluções.

> Ventoinhas (FAN): São os coolers da placa, sendo que quanto mais tiver, melhor será a refrigeração dela. No geral não chega a atrapalhar no desempenho da placa, mas pode ajudar a longo prazo e evitar problemas de superaquecimento.

> API suportada: Basicamente, a compatibilidade com as versões de DirectX, Vulkan e parecidos, o que refletirá também a compatibilidade nos jogos neste quesito.

> TPD (pico de consumo) e requerimento de fonte de alimentação: O TPD, de forma genérica, é quantidade de consumo máxima que neste caso, a placa de vídeo irá puxar da fonte de alimentação, logo, quanto maior o número, mais potente deverá ser a fonte de alimentação. Geralmente os fabricantes indicam uma potencia de fonte de forma sugestiva a não ter nenhum problema, ou seja, indicam algo que seja mais que suficiente para garantir a alimentação da placa de vídeo como as demais peças usando uma margem de segurança (folga). O dimensionamento da fonte realmente necessária pode ser um pouco menor que o informado, variando caso a caso.

> Conectores de alimentação PCI-e: Quantidade de conectores que deverão ser ligados na fonte de alimentação para a placa de vídeo operar. Pode variar a quantidade que precisa dependendo do modelo/marca, ou até mesmo nem precisar. Antes de decidir a placa de vídeo, verifique se a fonte de alimentação será compatível nesta questão. 

> Devo me importar com a quantidade de bits? Sinceramente, não! Nunca use este parâmetro para medir o desempenho da placa, pois esta quantidade sozinha não diz nada.

 

Como saber o desempenho real de um modelo?

Não existe uma maneira de descobrir isto apenas se baseando nas especificações, por isto é interessante realizar uma boa pesquisa, procurando informações em vários lugares, reviews, testes em diferentes jogos, etc. Assim, você conseguirá ver o modelo que mais vai lhe proporcionar rendimento.

 

 

-------------------------------------------------------------------

 

 

REFERÊNCIAS DE PLACAS DE VÍDEO, CONSIDERANDO A META DE NO MÍNIMO 60 FPS

OBS: É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como o processador, quantidade de RAM assim como a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução… Sendo assim, todas as situações mencionadas a seguir se referem apenas e exclusivamente ao desempenho da placa de vídeo em si.

 

Nvidia GeForce GTX Série 10 (série terminada, mas ainda bem popular)

GTX 1050 2GB - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD

GTX 1050TI 4GB / GTX 1060 3GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.

GTX 1060 6GB - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.

GTX 1070 / GTX 1070TI - Placas de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.

GTX 1080 / GTX 1080TI - Placas consideradas topo de linha. Mais que suficientes em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

Nvidia GeForce GTX Série 16

GTX 1650 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K. Em relação a série anterior, se equipara na média entre uma GTX 1050 TI 4GB e GTX 1060 3GB.

GTX 1660 - Placa intermediária de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD, como também em 2.5K se usada de forma moderada. Em relação a série anterior, chega parto de uma GTX 1070 em várias situações.

GTX 1660TI - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K. Em relação a série anterior, se equipara a uma GTX 1070, levando um pouco de vantagem em alguns casos.

 

Nvidia GeForce RTX Série 20

O grande chamativo nesta série está no bom desempenho à utilização da tecnologia Ray Tracing. Atualmente poucos jogos aproveitam esta tecnologia, mas vale a pena para quem se interessar em utilizar ela futuramente.

RTX 2060 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.

RTX 2070 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeitas em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

RTX 2080 / RTX 2080TI -  Placas topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K e ainda com tecnologia Ray Tracing voltada para IA.

 

Nota sobre modelos TI

Modelos com TI no nome são versões melhoradas das placas, tendo um ganho significativo de desempenho, como também em alguns casos um aumento benéfico em algumas especificações, por exemplo, mais VRAM e mais núcleos CUDA.

 

AMD Radeon RX Série 500

RX 560 - Placa básica para conseguir rodar os jogos no mínimo e médio em FullHD.

RX 570 4GB / RX 580 4GB - Placas intermediárias de baixo custo, podendo jogar grande maioria dos jogos em configuração alta e alguns títulos no ultra quando em resolução FullHD.

RX 580 8GB / RX 590 8GB - Placas intermediárias de boa performance. Pode rodar grande maioria dos jogos no ultra em FullHD e quebra-galho se usadas de forma moderada em 2.5K.OBS: A RX 590 é apenas um pouco superior em comparação a RX 580.

 

AMD Radeon VEGA

VEGA 56 - Placa de alto desempenho. Roda qualquer jogo no ultra em FullHD e que com alguns leves ajustes, também em 2.5K ou até mesmo em 4K.

VEGA 64 - Placa considerada topo de linha. Mais que suficiente em FullHD, perfeita em 2.5K e lidando bem em resolução 4K.

 

AMD Radeon VII

Radeon VII - Placa topo de linha, boa o suficiente para altas resoluções como 4K, como também mais que suficientes para 2.5K e FullHD.

 

 

-------------------------------------------------------------------

 

 

E QUANTO A META DE 120/144 FPS?

Não será abordado neste tópico, afinal não teria como indicar placas de vídeo de uma forma simples, pois em vários momentos a situação pode mudar drasticamente dependendo, por exemplo, da resolução usada; influência de outras peças (principalmente o processador) e os jogos que serão usados.

 

LINHAS ANTERIORES?

Algumas placas de vídeo de gerações antigas ainda conseguem oferecer um desempenho melhor que uma placa de entrada e mediana de geração atual, porém são propensas a não se adequarem bem ou não suportarem novas tecnologias, como por exemplo o DirectX 12, sendo que geralmente puxam mais energia.
Se estiver interessado, é recomendado pegar usadas para sair bem mais em conta. Para saber se a placa X ainda vale a pena, você pode encontrar aqui mesmo no fórum em questão de custo/benefício.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

TÓPICO ATUALIZADO EM 03/06/19. *Pessoal, o tópico foi atualizado. Várias informações sobre placas de vídeo foram adicionadas.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com licença, não entendo quase nada de computador, mas estou tentando montar um PC para jogos.

 

Por conta disso, estou utilizando o site Boa Dica para encontrar as peças.

 

Então... o que acontece é que ainda estou confuso, mesmo após ler a explicação do tópico, sobre como não dar problema ao escolher e conectar a placa-mãe ao processador e à placa de vídeo. Um dia um amigo meu me disse que eu tenho que prestar atenção em algumas coisas: o tal do soquete LGA, que está aparecendo no site vários: LGA1151, LGA1150, LGA1155, etc... e verficar se o processador também tem o tal do LGA compatível. Isso foi uma coisa que me falaram.

 

E outra coisa que me falaram é que tenho que prestar atenção no tal do DDR4 e DDR5 da placa de vídeo e ver se pode usar pra placa-mãe (que também tem esse negócio de DDR).

 

Podem me ajudar com essas dúvidas, alguém, por favor?

 

 

Parabéns desde já pelo tópico.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!