Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Leonardo Miura

Limitador de corrente para 80a

Posts recomendados

Ola, boa tarde! Eu estou fazendo um circuito para controle de motor dc 2kw, e está tudo indo certo! porém estava navegando em um site, e vi que falaram que se n limitar a corrente que o motor puxa ele vai puxar corrente ate explodir, entao surgiu a duvida, como eu faço para fazer um limitador de corrente para o motor puxar no máximo uns 75a e nao passar disso para ele n explodir? Aaa e o sistema n pode desligar, ele tem que continuar ligado so nao deixando a corrente que o motor puxa passar dos 75a. Obrigado! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 minutos atrás, Tito Fisher disse:

Que tal um disjuntor ? 

 

'_'

 

Entao, ia adicionar isso agora kkk, o sistema n pode desligar do nada, ele tem que so manter a corrente nos 80a, para o motor n desligar do nada quando eu estiver por exemplo subindo uma rampa com o motor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
48 minutos atrás, xanderson disse:

existe contatores automatizados com com controle de corrente e  tensão

 

Mais o contator ele n corta a corrente? Ai ele iria parar o meu motor que n e o que eu quero, quero so que ele limite a corrente n que ele corte a corrente

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

no seu...

1 hora atrás, Leonardo Miura disse:

circuito para controle de motor dc 2kw

coloque um shunt de corrente e use sua tensão pra limitar nos 75A... óbvio d+?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

bem...

 

voce disse que o motor de 2 KW  e a corrente dele vai lá pra casa dos 80A  , isso  faz pensar que seja um motor DC 24V. 

 

voce está então criando um controlador de velocidade para ele , é isso ?

 

Os controladores PWM normalmente só entregam a corrente que for 'sintonizada' no potenciômetro, então não teria o risco do motor explodir.

 

O que vai acontecer é que num dado momento subindo uma ladeira a potencia necessária seja maior do que a fornecida pelo PWM, então o motor vai só roncar e não vai conseguir mover o veículo .

 

Existem  controladores prontos que fornecem esses 80A , então certamente deve existir o rascunho do circuito dele em algum lugar caso voce queira fabricar um ao invés de comprar pronto

 

( imagem abaixo extraida do Ebay)

 

pwm80A.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
20 minutos atrás, Tito Fisher disse:

bem...

 

voce disse que o motor de 2 KW  e a corrente dele vai lá pra casa dos 80A  , isso  faz pensar que seja um motor DC 24V. 

 

voce está então criando um controlador de velocidade para ele , é isso ?

 

Os controladores PWM normalmente só entregam a corrente que for 'sintonizada' no potenciômetro, então não teria o risco do motor explodir.

 

O que vai acontecer é que num dado momento subindo uma ladeira a potencia necessária seja maior do que a fornecida pelo PWM, então o motor vai só roncar e não vai conseguir mover o veículo .

 

Existem  controladores prontos que fornecem esses 80A , então certamente deve existir o rascunho do circuito dele em algum lugar caso voce queira fabricar um ao invés de comprar pronto

 

( imagem abaixo extraida do Ebay)

 

pwm80A.jpg

O motor vai ser alimentado com 72v, mas originalmente ele e de 48v, e com os 72v vi que ele chega perto da casa dos 80a, ele vai ser controlado por uma ponte H com mosfets irf8010, e seu pwm sera feito com um acelerador dd bicicleta eletrica(sensor hall 49e), o cérebro do circuito vai ser um arduino, mais como você disse que a corrente ja n vai subir por conta do pwm então colocar ou nao um limitador n faz diferença?

adicionado 2 minutos depois
24 minutos atrás, Isadora Ferraz disse:

no seu...

coloque um shunt de corrente e use sua tensão pra limitar nos 75A... óbvio d+?

Mais o shunt ele limita a corrente, ao deixando pasar os 75a, ou ele so mede a corrente usando por exemplo um arduino, e quando chegar a determinado valor ele corta a passagem de tensão e corrente? Eu estava pensando em usar um sensor de corrente e quando chegasse a 75a por ai ele mandava o valor para o arduino e com isso o pwm diminuiria automaticamente para n ter uma elevada corrente, porém achei mt complicado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sua resposta está na pergunta. O shunt é o sensor. De fato você vai ter que elaborar alguma limitação mas é importante o sistema saber o quando o circuito está consumindo. Algo como pra você saber o quanto resta de potência, estimar o quanto pode andar, etc. Aí entra seu fator

21 minutos atrás, Leonardo Miura disse:

complicado

r

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Isadora Ferraz disse:

Sua resposta está na pergunta. O shunt é o sensor. De fato você vai ter que elaborar alguma limitação mas é importante o sistema saber o quando o circuito está consumindo. Algo como pra você saber o quanto resta de potência, estimar o quanto pode andar, etc. Aí entra seu fator

r

Sera que tem alguem que você conheça do grupo que possa me ajudar com a programaçao? Pelo menos me dar uma luz de como eu faria para quando o sensor detectasse os 75a ele limitasse essa corrente, diminuindo um pouco o pwm ou coisa assim, porque n tenho a minima ideia de por onde começar e qual o melhor jeito para se fazer isso. Obrigadoo!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quando você acelerar, a corrente vai tender a aumentar.

Quando chegar em 75A, você tem que dizer na programação para o controlador não obdescer mais o acelerador. 

 

Então você diz o seguinte na programação; 

Corrente igual a 75A, a aceleração deixará de obedecer ao acelerador e passará a aumentar a freqüência do motor em função da corrente;

 

Com 75A a bicicleta tenderá a acelerar e caso a freqüência do motor não aumente, a corrente tende a cair abaixo de 75A...

 

Daí  você diz na programação que nesta citação a freqüência deve aumentar para forçar a manter a corrente sempre em 75 ampéres.

 

Com isso naturalmente a bicicleta vai acelerar até atingir a maxima velocidade.

 

Já se a aceleração for pequena a ponto da corrente não atingir 75A, o controle da freqüência do motor deve obedeacer ao acelerador. 

 

Simples assim

adicionado 7 minutos depois

Ou então você programa indiferente;

Programa para acelerador apenas controlar o limite de corrente; 

De zero a 75A.

 

Daí programa para a freqüência sempre aumentar visando manter a corrente selecionada no acelerador estabilizada no motor

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Leonardo Miura disse:

O motor vai ser alimentado com 72v, mas originalmente ele e de 48v

Se o motor é realmente de 48V, porque não alimentar com essa tensão? 

Assim elimina todo esse problema de controle de corrente bastando apenas o circuito de Pwm para controle de velocidade. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Mestre88 disse:

Se o motor é realmente de 48V, porque não alimentar com essa tensão? 

Assim elimina todo esse problema de controle de corrente bastando apenas o circuito de Pwm para controle de velocidade. 

Eu estou alimentando com uma maior tensão para o motor ter mais força w velocidade final, pois o peso da moto em si, ja vai ser mt mais pesado do que a da moto original que era uma prima electra

adicionado 1 minuto depois
3 horas atrás, albert_emule disse:

Quando você acelerar, a corrente vai tender a aumentar.

Quando chegar em 75A, você tem que dizer na programação para o controlador não obdescer mais o acelerador

 

Então você diz o seguinte na programação; 

Corrente igual a 75A, a aceleração deixará de obedecer ao acelerador e passará a aumentar a freqüência do motor em função da corrente;

 

Com 75A a bicicleta tenderá a acelerar e caso a freqüência do motor não aumente, a corrente tende a cair abaixo de 75A...

 

Daí  você diz na programação que nesta citação a freqüência deve aumentar para forçar a manter a corrente sempre em 75 ampéres.

 

Com isso naturalmente a bicicleta vai acelerar até atingir a maxima velocidade.

 

Já se a aceleração for pequena a ponto da corrente não atingir 75A, o controle da freqüência do motor deve obedeacer ao acelerador. 

 

Simples assim

Vou tentar fazer isso, porque acho que o outro, ele pode em altas velocidades ou em uma rampa ficar dando uns trancos por parar de acelerar e voltar do nada. Mais valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz O motor dele é um BLDC cubo de roda daqueles de moto elétrica.

2000W contínuos. Porém suporta uns picos de 5000W e na aceleração a moto puxa isso.  

 

@Leonardo Miura

Sensor Hall de maquina de solda é o que há😀

Tem nos sites de venda da china.

Os sensores hall de máquina de solda liberam 1V para cada 100 amperes.

Significa que com 75 amperes o sensor hall vai liberar 0.75V. Acredito que fique fácil pro micro-controlador ler isso. 

 

O melhor de tudo é que sensor hall não perde potência em calor. Não vai ficar quente.

Resistor shunt fica "pegando fogo". 

 

Eu estava pensando aqui:

O controle do motor só vai funcionar bem da forma que falei sobre controle por corrente. 

Mas o motor funciona por freqüência. Então a programação vai complicar um pouco.  

 

Só que pensei em outra coisa:

O acelerador envia um sinal que vai de 1V a 4V certo? 

Você vai programar de forma que o micro entenda o sinal do acelerador de duas maneiras:

O micro tem que compreender este sinal de 1V a 4V como sendo controle de corrente e controle de freqüência.

 

Referente ao controle de corrente, o micro vai entender que o acelerador em zero, a corrente que deve ir pro motor é zero. 

O acelerador no máximo, o micro irá entender que a corrente que tem que ir pro motor é 75A.

O acelerador na metade, o micro terá que entender que a corrente que tem que ir pro motor é de 37A 

 

O micro também irá entender que o acelerador em zero é zero de freqüência. 

O acelerador no máximo é o máximo de freqüência. 

 

Daí tem uma lógica de funcionamento. Veja se eu consegui explicar corretamente:

Pro micro o acelerador irá ter duas escalas:

Uma é de freqüência e a outra é escala de corrente.

Por exemplo:

Se você girar o acelerador de forma instantânea com um giro correspondente a metade do curso do acelerador, a missão do micro controlador será pôr uma freqüência no motor para ele girar na metade da velocidade máxima. Isso parece óbvio demais😆

 

Só que o micro também compreende o acelerador como escala de corrente e na metade do curso do acelerador, significa que a corrente tem que ser limitada a 37.5 amperes que é metade de 75A 

 

Então se você girar o acelerador instantaneamente na metade do curso, o micro-controlador vai aumentar a freqüência do motor muito rapidamente para a motor acelerar, visando atingir a metade da freqüência máxima, pois o acelerador vai estar na metade do curso.😆

 

Daí como a moto vai estar parada, a corrente vai subir muito rapidamente, por causa da inércia da moto.

Como eu havia dito, pro micro-controlador o aclareador em metade do curso significa metade da freqüência que o motor irá receber e o micro tem que limitar a corrente em metade da máxima também.

 

Daí quando a corrente chegar em 37 amperes (E vai chegar muito rápido, pois a moto vai estar parada com muita inércia), o micro passará aumentar a freqüência do motor em função da limitação da corrente.

Pois quando acelerar o acelerador instantaneamente em metade do curso, o micro vai tentar pôr instantaneamente a metade da freqüência máxima.

A corrente vai subir instantaneamente para 37A e o micro deve limitar a freqüência do motor visando manter estes 37A....  

Só que aí a moto vai começar a andar e ganhar velocidade. A corrente de 37A vai tender a cair. O micro deve ir aumentando cada vez mais a freqüência do motor para compensar a aceleração e manter estes 37 amperes que corresponde a metade do curso do acelerador.

 

Daí se a moto continuar acelerando, quando as rodas tiver girando numa velocidade que no motor corresponde a metade da freqüência, daí o micro pára de aumentar a freqüência, obedecendo ao acelerador que está na metade do curso. 

 

Será que consegui expor a minha ideia de controle? 

1 - O acelerador irá determinar a freqüência máxima que o motor deve atingir

2 - Ao mesmo tempo o acelerador também irá determinar a corrente máxima que o motor deverá receber. 

3 - Primeiro o micro-controlador irá aumentar a freqüência do motor visando obedecer a escala de corrente do acelerador. 

4 - Por último é que o micro-controlador irá fazer a freqüência do motor obsolescer a escala do acelerador.  

     

 

 

 

 

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, albert_emule disse:

@Isadora Ferraz O motor dele é um BLDC cubo de roda daqueles de moto elétrica.

2000W contínuos. Porém suporta uns picos de 5000W e na aceleração a moto puxa isso.  

 

@Leonardo Miura

Sensor Hall de maquina de solda é o que há😀

Tem nos sites de venda da china.

Os sensores hall de máquina de solda liberam 1V para cada 100 amperes.

Significa que com 75 amperes o sensor hall vai liberar 0.75V. Acredito que fique fácil pro micro-controlador ler isso. 

 

O melhor de tudo é que sensor hall não perde potência em calor. Não vai ficar quente.

Resistor shunt fica "pegando fogo". 

 

Eu estava pensando aqui:

O controle do motor só vai funcionar bem da forma que falei sobre controle por corrente. 

Mas o motor funciona por freqüência. Então a programação vai complicar um pouco.  

 

Só que pensei em outra coisa:

O acelerador envia um sinal que vai de 1V a 4V certo? 

Você vai programar de forma que o micro entenda o sinal do acelerador de duas maneiras:

O micro tem que compreender este sinal de 1V a 4V como sendo controle de corrente e controle de freqüência.

 

Referente ao controle de corrente, o micro vai entender que o acelerador em zero, a corrente que deve ir pro motor é zero. 

O acelerador no máximo, o micro irá entender que a corrente que tem que ir pro motor é 75A.

O acelerador na metade, o micro terá que entender que a corrente que tem que ir pro motor é de 37A 

 

O micro também irá entender que o acelerador em zero é zero de freqüência. 

O acelerador no máximo é o máximo de freqüência. 

 

Daí tem uma lógica de funcionamento. Veja se eu consegui explicar corretamente:

Pro micro o acelerador irá ter duas escalas:

Uma é de freqüência e a outra é escala de corrente.

Por exemplo:

Se você girar o acelerador de forma instantânea com um giro correspondente a metade do curso do acelerador, a missão do micro controlador será pôr uma freqüência no motor para ele girar na metade da velocidade máxima. Isso parece óbvio demais😆

 

Só que o micro também compreende o acelerador como escala de corrente e na metade do curso do acelerador, significa que a corrente tem que ser limitada a 37.5 amperes que é metade de 75A 

 

Então se você girar o acelerador instantaneamente na metade do curso, o micro-controlador vai aumentar a freqüência do motor muito rapidamente para a motor acelerar, visando atingir a metade da freqüência máxima, pois o acelerador vai estar na metade do curso.😆

 

Daí como a moto vai estar parada, a corrente vai subir muito rapidamente, por causa da inércia da moto.

Como eu havia dito, pro micro-controlador o aclareador em metade do curso significa metade da freqüência que o motor irá receber e o micro tem que limitar a corrente em metade da máxima também.

 

Daí quando a corrente chegar em 37 amperes (E vai chegar muito rápido, pois a moto vai estar parada com muita inércia), o micro passará aumentar a freqüência do motor em função da limitação da corrente.

Pois quando acelerar o acelerador instantaneamente em metade do curso, o micro vai tentar pôr instantaneamente a metade da freqüência máxima.

A corrente vai subir instantaneamente para 37A e o micro deve limitar a freqüência do motor visando manter estes 37A....  

Só que aí a moto vai começar a andar e ganhar velocidade. A corrente de 37A vai tender a cair. O micro deve ir aumentando cada vez mais a freqüência do motor para compensar a aceleração e manter estes 37 amperes que corresponde a metade do curso do acelerador.

 

Daí se a moto continuar acelerando, quando as rodas tiver girando numa velocidade que no motor corresponde a metade da freqüência, daí o micro pára de aumentar a freqüência, obedecendo ao acelerador que está na metade do curso. 

 

Será que consegui expor a minha ideia de controle? 

1 - O acelerador irá determinar a freqüência máxima que o motor deve atingir

2 - Ao mesmo tempo o acelerador também irá determinar a corrente máxima que o motor deverá receber. 

3 - Primeiro o micro-controlador irá aumentar a freqüência do motor visando obedecer a escala de corrente do acelerador. 

4 - Por último é que o micro-controlador irá fazer a freqüência do motor obsolescer a escala do acelerador.  

     

 

 

 

 

 

 

A entao eu devo programar tudo em funçao do acelerador, ne? Eu n poszo simplesmente limitar a corrente em 75, eu tenho que ir limitando de acordo com que o microcontrolador ler do acelerador certo?

  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz Ideia boa eu tenho kkkk😆 Eu só não sei programar. 

 

adicionado 0 minutos depois
1 minuto atrás, Leonardo Miura disse:

A entao eu devo programar tudo em funçao do acelerador, ne? Eu n poszo simplesmente limitar a corrente em 75, eu tenho que ir limitando de acordo com que o microcontrolador ler do acelerador certo?

Isso mesmo. 

  • Haha 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa França. De fato o shunt foi só referência pra parte hard

E a vida é assim mesmo. Você pensa que vai resolver uma questão mas não conta com surgimento de várias em sequência.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
30 minutos atrás, Isadora Ferraz disse:

Boa França. De fato o shunt foi só referência pra parte hard

E a vida é assim mesmo. Você pensa que vai resolver uma questão mas não conta com surgimento de várias em sequência.

 

O motor dele é este desta moto:

https://www.youtube.com/watch?v=1P7ZkI4nlyE

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ôh meu amigo. O buraco é mais em baixo. As explicações que te foram passadas com tanto carinho, acabaram não tendo muito retorno. Mas compreendo sua limitação, claro. Assim sendo, penso que uma alternativa mecânica lhe possa ser cogitada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Isadora Ferraz disse:

Ôh meu amigo. O buraco é mais em baixo. As explicações que te foram passadas com tanto carinho, acabaram não tendo muito retorno. Mas compreendo sua limitação, claro. Assim sendo, penso que uma alternativa mecânica lhe possa ser cogitada.

 

O controlador que ele precisa custa R$600,00 importando do site chinês.

 Basta instalar e usar.

 

 

adicionado 6 minutos depois
6 horas atrás, Leonardo Miura disse:

Sera que eu posso usar um resistor em serie com o mosfet para limitar a corrente em 75a?

 

Se a estas alturas, depois de tanta explicação você ainda pensa em usar um resistor em serie para limitar corrente em potência de 5Kw....Melhor mudar de estratégias.

Esta sua estratégia não está evoluindo.

 

Já pensou em câmbios de marchas?

Você pode pôr uma freqüência fixa no motor para ele girar a uns 500 ou 600 RPM....

Daí você coloca umas marchas para reduzir isso em diversas velocidades....

 

Pode colocar a marcha mais reduzida para 5Km hora e coloca uma embreagem. 

 

Daí não tem erro. 

  • Haha 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×