Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Diognes

como abrir portas com internet de IP Publico!

Posts recomendados

não tenho contratado o serviço de IP fixo. E preciso abrir algumas portas do roteador.

Fiz todo o procedimento corretamente para abrir as portas tanto no equipamento da fibra quanto no meu roteador, e não funcionou.

Liguei para a empresa que fornece a internet de fibra ótica, eles acessaram o meu modem e roteador, e confirmaram que estava tudo feito corretamente. Dai eu aleguei que mesmo assim as portas continuavam fechadas! (fiz o teste tando no programa que quero utilizar, quanto pelo yougetsignal.com)

 

Eles alegaram, que como eu não tenho contratado o pacote de IP fixo, o meu IP é publico e muda cada vez que eu reinicio o aparelho da fibra!
Ai eu respondi: sem problemas, me diz o que eu preciso mudar na configuração cada vez que mudar o IP, pois é raro eu precisar reiniciar o modem!

Eles responderam que o meu IP é publico, e só é possível liberar as portas quando o roteador pega alguma faixa de IP que não é publico!

 

E pra piorar, já reiniciei o modem e o roteador juntos diversas vezes, e o meu IP publico sempre continua o mesmo! Acredito que preciso deixar 3hrs desligado para poder mudar o IP. Só que não tenho como ficar todo este tempo sem internet!

 

Alguém tem alguma ideia ou sugestão? Como devo proceder sem precisar pagar a mais para ter o IP fixo?

o programa no-ip não funcionaria pra este tipo de situação né? 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sim pode usar o serviço do no-ip.com para conectar no seu IP dinâmico (IP Publico).

 

Usando o no-ip.com você recebe um endereço tipo: diognes.ddns.net e esse endereço vai sempre apontar para o seu IP não importa qual seja o IP você digita o endereço que eles te dão e aponta para o seu IP.

 

Só que você tem que configurar o serviço do no-ip dentro do seu roteador para que o IP seja sempre atualizado...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
20 minutos atrás, ricardo_br disse:

Sim pode usar o serviço do no-ip.com para conectar no seu IP dinâmico (IP Publico).

 

Usando o no-ip.com você recebe um endereço tipo: diognes.ddns.net e esse endereço vai sempre apontar para o seu IP não importa qual seja o IP você digita o endereço que eles te dão e aponta para o seu IP.

 

Só que você tem que configurar o serviço do no-ip dentro do seu roteador para que o IP seja sempre atualizado...

no-ip.thumb.png.6399b4128ca90e999ee7c2233ee2b73e.pngfiz a configuração no roteador, porém, contínua mostrando as portas fechadas! E agora?

adicionado 57 minutos depois

só lembrando que o meu problema atual não em ter um IP fixo, e sim em liberar as portas para o meu programa...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Diognes disse:

não tenho contratado o serviço de IP fixo. E preciso abrir algumas portas do roteador.

Fiz todo o procedimento corretamente para abrir as portas tanto no equipamento da fibra quanto no meu roteador, e não funcionou

 

Não precisa de fato de um endereço fixo. E você tem razão, seu endereço público variável é praticamente fixo e raramente muda hoje em dia. E você também não pode obrigar uma mudança mesmo que queira. Muita gente, por exemplo, que teve seu endereço IP banido por alguma razão de acesso a alguma coisa quer mudar isso --- que é móvel ---  não consegue. Pode mudar a qualquer momento, mas raramente muda e você não pode controlar.

 

Por outro lado, hoje é muito comum serviços não aceitarem endereço IP como entrada mas apenas nomes, para diminuir o anonimato e a chance de fraudes. Então empresas como NO-IP e DyndDNS aparecem oferecendo registro dinâmico para que quem não tem um endereço fixo e registro na internet, como no http://registro.br possa se virar.

 

"abrir portas", apesar de ser uma expressão comum, não existe como processo. O que acontece é que os equipamentos de ficam "atrás" dos roteadores tem endereços de rede local apenas, e aparecem do outro lado, na internet, com esse único endereço público do roteador. Então o roteador mantem tabelas com todo o tráfego saindo e entrando para saber como controlar tudo e para onde enviar as respostas e tal. 

 

Conexões são feitas através de uma abstração conhecida como socket que é um endereço IP e um número de porta. Alguns números IP são conhecidos, como dos servidores DNS como 1.1.1.1, mas em geral números IP são resolvidos através do próprio DNS. Portas são números entre 1 e 65536 e algumas são bem conhecidas. Se você usa Windows por exemplo pode ver uma lista em  

C:\Windows\System32\drivers\etc\services

Eis um trecho de um micro rodando Windows 10, se ficou curioso mas com preguiça:

 

Citação

# Copyright (c) 1993-2004 Microsoft Corp.
#
# This file contains port numbers for well-known services defined by IANA
#
# Format:
#
# <service name>  <port number>/<protocol>  [aliases...]   [#<comment>]
#

echo                7/tcp
echo                7/udp
discard             9/tcp    sink null
discard             9/udp    sink null
systat             11/tcp    users                  #Active users
systat             11/udp    users                  #Active users
daytime            13/tcp
daytime            13/udp
qotd               17/tcp    quote                  #Quote of the day
qotd               17/udp    quote                  #Quote of the day
chargen            19/tcp    ttytst source          #Character generator
chargen            19/udp    ttytst source          #Character generator
ftp-data           20/tcp                           #FTP, data
ftp                21/tcp                           #FTP. control
ssh                22/tcp                           #SSH Remote Login Protocol
telnet             23/tcp
smtp               25/tcp    mail                   #Simple Mail Transfer Protocol
time               37/tcp    timserver
time               37/udp    timserver
rlp                39/udp    resource               #Resource Location Protocol
nameserver         42/tcp    name                   #Host Name Server
nameserver         42/udp    name                   #Host Name Server
nicname            43/tcp    whois
domain             53/tcp                           #Domain Name Server
domain             53/udp                           #Domain Name Server
bootps             67/udp    dhcps                  #Bootstrap Protocol Server
bootpc             68/udp    dhcpc                  #Bootstrap Protocol Client
tftp               69/udp                           #Trivial File Transfer
gopher             70/tcp
finger             79/tcp
http               80/tcp    www www-http           #World Wide Web
hosts2-ns          81/tcp                           #HOSTS2 Name Server
hosts2-ns          81/udp                           #HOSTS2 Name Server
kerberos           88/tcp    krb5 kerberos-sec      #Kerberos
kerberos           88/udp    krb5 kerberos-sec      #Kerberos
hostname          101/tcp    hostnames              #NIC Host Name Server
iso-tsap          102/tcp                           #ISO-TSAP Class 0
rtelnet           107/tcp                           #Remote Telnet Service
pop2              109/tcp    postoffice             #Post Office Protocol - Version 2
pop3              110/tcp                           #Post Office Protocol - Version 3

 

 

Então quando você quer se conectar com exemplo com um servidor http, web, no micro em 192.168.0.30 em sua hipotética rede local, só precisaria tentar http://192.168.0.30:80 num navegador da própria máquina e ia funcionar se o servidor web estiver no ar nesse micro. Notou que o servidor estria recebendo uma conexão a partir do mesmo endereço certo? Do mesmo micro. TCP/IP não tem essa ideia de local/remoto. E para você conseguir se conectar precisa ter um programa, do outro lado, esperando a conexão. O servidor web. Se diz que o site está no ar quando está esperando conexões. 

Quando não tem um programa do outro lado esperando pela conexão na porta e endereço que você está tentado acessar, se diz que a porta está fechada.

Mas no caso do roteador que está no caminho do servidor, ele não sabe dos eventuais servidores dentro da rede e nem tem endereço fixo, um nome. E você precisa resolver as duas coisas então: o nome dele você pode sim registrar dinamicamente usando um provedor disso, como o NOIP. E a porta você encaminha para o micro correto dentro da rede.

Dentro da rede acontece exatamente a mesma coisa com os endereços. Isso não é surpresa já que o protocolo na rede é exatamente o mesmo... Como você resolve? Igual. O registro dinâmico na rede se chama DHCP, e o recurso se chama reserva de endereço ou algo parecido, já que depende de como está escrito no seu roteador. É só um formulário e lá você define o endereço de seu micro a partir do número de série da placa de rede dele, um número conhecido como MAC. Em geral você nem precisa saber: apenas conecta o micro na rede. Ele vai aparecer na lista de endereços atribuídos pelo DHCP e você aponta para ele e escolhe o endereço que quer que ele use, dentro daquela faixa de endereços que o DHCP controla. Não quer usar endereço dinâmico? ok. Use o fixo. Nesse caso não precisa pagar :) . Apenas escolha um endereço fora da faixa que o DHCP controla e coloque na tela de configuração da placa de rede do micro.

E a porta? Agora que sabe o endereço fixo do micro na rede precisa encaminhar para ele quando chegar algo. É outro formulário, chamado "encaminhamento de portas" ou port forwarding. Você vai lá e preenche com o óbvio: o endereço do micro de destino e a porta ou portas a serem encaminhadas. 

Falta algo? Claro. Você precisa garantir que algo está ativo lá aceitando conexões. No nosso exemplo, o servidor web.

 

Porque você não precisa em geral se preocupar com isso? Simples: em geral o tráfego que vem pro seu micro é de retorno de uma conexão já estabelecida, por exemplo por um game, por um navegador, um programa. E o roteador tem uma tabela de saída e fica esperando a resposta e já sabe como encaminhar...

 

Mas quando vem algo de fora não esperado, tipo uma conexão para o seu servidor web, que pode vir a qualquer momento, você tem que fazer esses ajustes. Via notar que você pode mudar até o número da porta como parte do encaminhamento. Porque alguém faira isso? Simples: imagine que você tem 3 servidores web na rede e precisa acessar de fora... Na rede interna todos estão bem: pode usar os endereços deles, tipo http://micro1 ou acessar por número mesmo, http://192.168.0.30, já que a rede é sua, privada. Mas e de fora? Simples, você usa portas tipo 20080, 20081 e 20082 e no encaminhamento destina para a porta 80 do micro correto...

 

Veja um exemplo do formulário:

 

643069408_190601-portfwdvivo.thumb.png.f018cfeb34957830a05bea921ae07d29.png

 

Cada um tem uma razão de ser, então veja que por exemplo o tráfego para 9935 vai para a porta 9 de uma estação, mas tem outro destino para a porta 9 na lista - linhas 2 e 6. Esse número se destina a enviar sinais para ligar a máquina e se fosse precisa poder ligar mais de uma remotamente tem que fazer isso: mudar a porta de entrada, certo? 

 

Outra razão: porta 3306 linha 4 é usada em geral por um certo banco de dados. Então você não quer deixar isso acessível pela internet se possível, já que qualquer um pode ficar tentando se conectar a ele pela internet e acessar seu banco de dados.

 

Sim, eu mudei os números antes de postar :D 

 

1 hora atrás, Diognes disse:

Fiz todo o procedimento corretamente para abrir as portas tanto no equipamento da fibra quanto no meu roteador, e não funcionou

 

Sei que é praxe dizer isso que disse, mas...

Considere ao contrário e acho que será mais justo: em geral quando funciona é porque a gente fez tudo corretamente ;) Em geral quando não funciona é porque a gente errou em algo. Não fique bravo (a).

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@arfneto obrigado pelo texto explicativo, no qual eu já sabia algumas coisas, e não sabia de outras, mas... vou postar as imagens abaixo para comprovar que eu fiz as configurações de forma correta, a qual foram revistas pela pela empresa RMS que me vende a internet.

obs: preciso liberar a porta 32400 para a minha maquina que está com o IP fixo 192.168.0.7

 

esta foto é do meu roteador, você onde pode ver o IP estático WAN, que é redirecionado para o modem.

WAN.thumb.png.a69b96d87a752e6715f689cc387707d1.png

 

nesta mostra as portas liberadas (inclusive liberei até o DMZ pro meu IP 192.168.0.7, se quiser posso mandar a foto tmbm)

portas.thumb.png.a018ccc8d77d1b879d5dac69d6e6f9b2.png

1210687047_portaservidor.thumb.png.3a811b4c526c6a3c4e6813858aceb82c.png

 

nesta imagem você pode ver as portas liberadas no modem.198794670_portasmodem.thumb.png.78d6b0ef0b78db59153731a2230e3fb4.png

 

está foto mostra o IP Fixo da minha maquina, configurado diretamente no roteador.IPs.thumb.png.23a5386b129ed21b2d3ea9a9e7d25747.png

 

agradeço qualquer tipo de ajuda ou sugestão possível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Você diz que seu IP local é 192.168.0.7 só que parece que você tá liberando o 192.168.1.6...pode explicar?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
44 minutos atrás, ricardo_br disse:

Você diz que seu IP local é 192.168.0.7 só que parece que você tá liberando o 192.168.1.6...pode explicar?

conforme fui informado pela RMS internet, no modem eu preciso liberar para o IP que redireciona para o roteador. E como pode ser visto na primeira imagem que eu postei, na porta WAN, o IP é justamente 192.168.1.6

 

Mas para desencargo de consciência, fui adicionar a liberação da porta para o IP 192.168.0.7 no modem, e deu o seguinte erro:

ERRO.thumb.png.ecb96e5b440a240d07ca2a9ef2879331.png

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpe mais ainda não entendi essa parte de 192.168.0.7...

 

O que entendi foi:

 

Seu Modem (Parks) = IP: 192.168.1.1

Seu Roteador (TP-Link) = IP: 192.168.0.1

Seu PC = IP: 192.168.1.6

 

O que recomendo é configurar o modem em "modo bridge" isso vai desconsiderar quaisquer configurações no modem e fazer ele agir apenas como uma ponte entre a internet e seu roteador. Ai você só precisa fazer as configurações no roteador.

 

Que seria apenas o redirecionamento da porta 32400 para 192.168.1.6 (na parte servidor virutal) que você já fez corretamente pelo que entendi.

 

Não há necessidade de trocar de IP porque pelo que eu entendi você quer trocar de IP para pegar uma faixa de IP fixa?? Porque se você trocar de IP você vai pegar outro IP Dinâmico...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, ricardo_br disse:

Seu Modem (Parks) = IP: 192.168.1.1

Seu Roteador (TP-Link) = IP: 192.168.0.1

Seu PC = IP: 192.168.1.6

meu PC= 192.168.0.7

192.168.1.6 é o IP que o modem reconhece o roteador!

 

 

4 minutos atrás, ricardo_br disse:

Que seria apenas o redirecionamento da porta 32400 para 192.168.1.6 (na parte servidor virutal) que você já fez corretamente pelo que entendi.

no modem, eu liberei a porta 32400 para o roteador (o modem enxerga o roteador como 192.168.1.6)

e no roteador eu liberei a porta 32400 para o IP do meu computador 192.168.0.7

 

 

6 minutos atrás, ricardo_br disse:

Não há necessidade de trocar de IP porque pelo que eu entendi você quer trocar de IP para pegar uma faixa de IP fixa?? Porque se você trocar de IP você vai pegar outro IP Dinâmico...

eu não tenho intenção de manter meu IP externo Fixo ou Dinamico. A minha intenção é fazer com que estas malditas portas apareçam abertas pro programa que eu desejo executar ;)

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A sim, agora entendi melhor. Tem a opção no modem de deixar ele apenas como Bridge?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá!

 

Não ficou claro como seu micro está conectado aos dois roteadores, mas entenda por exemplo o seguinte, em adição ao que eu te expliquei antes: se o roteador tp-link está entre o roteador parks e o seu micro você, considerando o que te expliquei com algum detalhe, precisa encaminhar do roteador parks para o roteador tp-link e do roteador tp-link para o seu micro.

 

  • Então você vai no roteador parks e encaminha o tráfego da porta 32400 para o roteador tp-link em 192.168.0.1.
  • O roteador tp-link você liga a partir da porta WAN no roteador parks
  • O roteador tp-link controla a rede 192.168.0.0 onde esta seu micro com endereço fixo .7
  • O roteador tp-link não roda o servidor plex.  O servidor roda no seu micro.  O tp-link vai receber o tráfego e.... descartar.
  • Então você encaminha no tp-link o tráfego da porta 32400 para o seu micro em 192.168.0.7 e pronto: a coisa anda: ao invés de descartar ele vê na tabela que o tráfego da porta 32400 deve ser redirecionado para a porta 32400 no endereço 192.168.0.7
  • O seu servidor Plex, que está esperando conexões nesse endereço e porta, recebe o tráfego e pronto... 

Para evitar esse segundo redirecionamento você pode seguir a sugestão de @ricardo_br e deixar seu modem em modo bridge. De cabeça não sei se esse modem pode operar assim, e aí controlar todo o tráfego no tp-link.

 

Note que aí você perderia qualquer outro recurso do roteador parks e ele funcionaria apenas como modem. Nem sempre é viável. Mas do modo como te expliquei funciona sem problemas, Supondo que eles estejam conectados como eu disse, claro.

 

Ainda em relação ao Plex: para esse serviço funcionar não é mais necessário encaminhar tráfego para o servidor. Controlo várias instalações de Plex e há vários anos o serviço passou a usar a mesma técnica que o popular programa de acesso remoto TeamViewer, e usa uma espécie de login do servidor para intermediar o acesso a partir dos Plex Players. Você cria uma conta em http://plex.tv e a conexão acontece sem ser preciso o encaminhamento.

 

Essa é a versão de um servidor em uso agora:

 

190602-Plex-Server.png.6daded29f2c73dee536527fed591c340.png

 

É usado pela internet sem problemas, em computadores, tablets, telefones e TVs.

 

Considere um problema adicional também, em extensão a um exemplo que dei ontem nesse tópico: se você tiver 3 servidores Plex na rede, por exemplo com conteúdos distintos, digamos aulas de matérias distintas, teria um nível a mais de complexidade nisso tudo, certo?

 

Mais uma nota sobre seu roteador tp-link: ele trabalha em vários modos de operação. Estou imaginando que ele está no modo router... E esqueça aquela configuração sobre portas de disparo. Apague aquilo, ao menos em relação ao Plex. Esse programa não tem essa característica.

 

 

adicionado 4 minutos depois
9 horas atrás, Diognes disse:

... imagens abaixo para comprovar que eu fiz as configurações de forma correta, a qual foram revistas pela pela empresa RMS que me vende a internet...

 

Não fique bravo por eu repetir isso, mas sou voluntário e não respondo também pela RMS: configurações corretas dão certo! ;) 

 

Certifique-se de que o encaminhamento e as conexões estão na ordem em que estou supondo. Se não estão, explique um pouco mais sobre a posição de seu micro em relação aos roteadores e como os roteadores estão conectados e em que modo estão operando...

 

Abraço. 

 

Espero que resolva assim. Se não, continue escrevendo

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:
  • Então você vai no roteador parks e encaminha o tráfego da porta 32400 para o roteador tp-link em 192.168.0.1.

 

então... aí entra justamente a questão que eu comentei anteriormente com o @ricardo_br

Em 01/06/2019 às 18:09, Diognes disse:

...fui adicionar a liberação da porta para o IP 192.168.0.7 no modem, e deu o seguinte erro:

ERRO.thumb.png.ecb96e5b440a240d07ca2a9ef2879331.png

pois o roteador da RMS, parks, está na faixa 192.168.1.1 e o meu roteador da TP-Link está na faixa 192.168.0.1.

Então, eu fui informado pela empresa RMS, que, como a porta WAN do meu TP-Link está configurado como IP Estático, endereço IP 192.168.1.7, é neste IP .1.7 que o roteador PARKS enxerga ele.

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:
  • O roteador tp-link você liga a partir da porta WAN no roteador parks

no roteador da parks só existe uma unica saída para cabo de rede, que é uma porta LAN. (Parks, modelo: FiberLink 101).
A qual eu conecto na porta WAN do meu TP-Link.

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:
  • O roteador tp-link controla a rede 192.168.0.0 onde esta seu micro com endereço fixo .7
  • O roteador tp-link não roda o servidor plex.  O servidor roda no seu micro.  O tp-link vai receber o tráfego e.... descartar.
  • Então você encaminha no tp-link o tráfego da porta 32400 para o seu micro em 192.168.0.7 e pronto: a coisa anda: ao invés de descartar ele vê na tabela que o tráfego da porta 32400 deve ser redirecionado para a porta 32400 no endereço 192.168.0.7
  • O seu servidor Plex, que está esperando conexões nesse endereço e porta, recebe o tráfego e pronto... 

perfeito, essa também é minha linha de raciocínio. Ao meu ver, já está tudo configurado dessa forma (com exceção do primeiro ponto, que eu já destaquei anteriormente).

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:

Para evitar esse segundo redirecionamento você pode seguir a sugestão de @ricardo_br e deixar seu modem em modo bridge. De cabeça não sei se esse modem pode operar assim, e aí controlar todo o tráfego no tp-link.

 

Note que aí você perderia qualquer outro recurso do roteador parks e ele funcionaria apenas como modem. Nem sempre é viável. Mas do modo como te expliquei funciona sem problemas, Supondo que eles estejam conectados como eu disse, claro.

o meu TP-Link aceita as opções: 

-Roteador Wireless Padrão

-Access Point

-Repetidor

seria a opção repetidor neste caso? E eu configurando deste modo, eu não teria problemas com a empresa RMS? Pois é atraves do PARKS que ela faz a liberação do meu ponto de internet.

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:

Ainda em relação ao Plex: para esse serviço funcionar não é mais necessário encaminhar tráfego para o servidor. Controlo várias instalações de Plex e há vários anos o serviço passou a usar a mesma técnica que o popular programa de acesso remoto TeamViewer, e usa uma espécie de login do servidor para intermediar o acesso a partir dos Plex Players. Você cria uma conta em http://plex.tv e a conexão acontece sem ser preciso o encaminhamento.

eis o erro que está apresentando para mim:

1485900120_PLEXerro.thumb.png.279215a80067ac8cd28cade7581161bf.png

 

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:

Considere um problema adicional também, em extensão a um exemplo que dei ontem nesse tópico: se você tiver 3 servidores Plex na rede, por exemplo com conteúdos distintos, digamos aulas de matérias distintas, teria um nível a mais de complexidade nisso tudo, certo?

certo, não é o meu caso. Estou tentando colocar apenas um único servidor online, para acessar fora da minha rede.

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:

Não fique bravo por eu repetir isso, mas sou voluntário e não respondo também pela RMS: configurações corretas dão certo! ;) 

 

Certifique-se de que o encaminhamento e as conexões estão na ordem em que estou supondo. Se não estão, explique um pouco mais sobre a posição de seu micro em relação aos roteadores e como os roteadores estão conectados e em que modo estão operando...

 

Abraço. 

 

Espero que resolva assim. Se não, continue escrevendo

valeu amigo. Conto com a ajuda de vcs aqui do fórum pra resolver esta situação.

 

Gostaria de ressaltar minha pergunta inicial:
Este problema não estaria ocorrendo, como informado pela empresa RMS, devido ao meu IP externo ser Público em vez de fixo? Eu tenho na minha loja, outro ponto de internet da mesma empresa RMS, que também não pago IP Fixo, e lá as portas estão liberadas da mesma forma que foi configurado aqui, e lá está funcionando perfeitamente... o que dá a entender que a explicação da RMS está correta 🤷‍♂️

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
31 minutos atrás, Diognes disse:

pois o roteador da RMS, parks, está na faixa 192.168.1.1 e o meu roteador da TP-Link está na faixa 192.168.0.1.

Então, eu fui informado pela empresa RMS, que, como a porta WAN do meu TP-Link está configurado como IP Estático, endereço IP 192.168.1.7, é neste IP .1.7 que o roteador PARKS enxerga ele.

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:
  • O roteador tp-link você liga a partir da porta WAN no roteador parks

no roteador da parks só existe uma unica saída para cabo de rede, que é uma porta LAN. (Parks, modelo: FiberLink 101).
A qual eu conecto na porta WAN do meu TP-Link

 

Olá!

 

O que eu escrevi está um pouco ambíguo se não considerar o que são essas conexões... Talvez se eu tivesse usado os hífens ficasse mais claro. Assim:  "O roteador tp-link você liga ---  a partir da porta WAN --- no roteador parks " :( Mas isso se a gente não soubesse a diferença de uso entre WAN e LAN. A porta WAN é para tráfego de entrada de uma rede externa e não teria propósito ligar um roteador intermediário assim.

 

Entenda a posição de seu roteador tp-link. Ele está nas duas redes. E por isso precisa do encaminhamento. Do lado WAN ele está na rede 192.168.1.0/24, a rede que o Parks controla e nela usa o endereço estático 192.168.1.6. Não precisava ser estático. Poderia apenas fixar no parks no serviço dhcp o endereço .6 para ele.O problema aí é  você ligar o tp-link em qualquer lugar depois para algum teste e ter a surpresa de não saber --- meses depois --- em endereço de rede ele está configurado... Claro que no momento não faz diferença. Do lado LAN ele está em 192.168.0.1  na rede 192.168.0.0/24 onde ele roda um servidor DHCP no qual você  reservou o endereço 192.168.0.7 para o seu servidor Plex e precisa dirigir o tr'sfego dessa porta 32400 pelas duas redes até chegar ao seu micro.

 

52 minutos atrás, Diognes disse:

Este problema não estaria ocorrendo, como informado pela empresa RMS, devido ao meu IP externo ser Público em vez de fixo?

 

Não faria diferença alguma desde que o nome externo esteja registrado em algum serviço de registro de DNS dinâmico. Para o protocolo DNS é o que basta: um registro na hora em que se tenta acessar. Um comando assim 

ping -t -4 http://meuServidorPLEX.ddns.net

vai usar o DNS e acabar no servidor do NO-IP que controla o domínio ddns.net e procurar lá pelo tal de MeuServidorPLEX que o seu modem FiberHome registra lá sempre que entra no ar. Se seu modem não tivesse esse recurso os provedores de DNS dinâmico sempre fornecem um cliente grátis de registro dinâmico, um programa que roda em algum micro e mantem o registro do IP lá atualizado. Essa é a mecânica.

 

Imagino que você tenha testado sempre um ping no seu endereço registrado para ver se está ok ou acessado o noip com sua conta e verificado se o endereço público que está lá é o mesmo que vê em sua rede acessando por exemplo http://myIPAddress.com 

 

1 hora atrás, Diognes disse:

 

Em 02/06/2019 às 00:49, arfneto disse:

Considere um problema adicional também, em extensão a um exemplo que dei ontem nesse tópico: se você tiver 3 servidores Plex na rede, por exemplo com conteúdos distintos, digamos aulas de matérias distintas, teria um nível a mais de complexidade nisso tudo, certo?

certo, não é o meu caso. Estou tentando colocar apenas um único servidor online, para acessar fora da minha rede.

 

Sei que não é o seu caso. Mostrei isso para você ver um caso em que precisaria de algo mais para saber, de fora, como acessar um dos 3 em particular.

 

1 hora atrás, Diognes disse:

o meu TP-Link aceita as opções: 

-Roteador Wireless Padrão

-Access Point

-Repetidor

seria a opção repetidor neste caso? E eu configurando deste modo, eu não teria problemas com a empresa RMS? Pois é atraves do PARKS que ela faz a liberação do meu ponto de internet

 

Não. Apenas o modo roteador.

E apague aquelas coisas de porta de disparo de que falei. banos de dados e plex não usam esses gatilhos de tráfego. A menos que tenha certeza de precisar não use isso.

 

1 hora atrás, Diognes disse:

perfeito, essa também é minha linha de raciocínio. Ao meu ver, já está tudo configurado dessa forma (com exceção do primeiro ponto, que eu já destaquei anteriormente)

 

:) Não é bem uma linha de raciocínio, é a maneira como esses protocolos TCP/IP e NAT funcionam. Mas não dá para ter "exceção no primeiro ponto", certo? 

 

Eu não entendi o porque de ter duas linhas em cada encaminhamento na configuração do parks. Pode me mostrar essa tela quando abre para o port forwarding?

 

Ainda sobre o Plex: uso rotineiramente servidores Plex. Acessei sem problemas nas férias por exemplo, em hotéis em que nem imagino a configuração de rede que tinham. Mas uma situação em particular é significativa: uso sempre isso a partir de um apartamento no litoral, que tem um roteador interno ligado ao prédio que tem outro roteador central. E não tem nenhum encaminhamento em nenhum deles, e usa endereço dinâmico no primeiro, via no-ip. A mesma situação que você usa. E lá no local tem outro servidor. Ao conectar no telefone por exemplo, vem os dois servidores na lista, através do lance da conta Plex eles se acertam, justamente para evitar o que antes era chato com o Plex em situações assim.

 

Recomendo fazer esses testes do registro dinâmico, confirmar o encaminhamento do parks para o tp-link em .6 e do tp-link para o pc em .7 na outra rede, apagar aquelas coisas de porta de disparo no tp-link, usar dhcp no tp-link e fixar o .6 no parks, esquecer a história de endereço fixo, confirmar que o tp-link está no modo roteador, continuar testando e manter a paciência.

 

Num passo anterior, já testou acessar o plex do celular com o servidor ligado direto no parks? Apagando os encaminhamentos no parks?

 

Boa sorte

adicionado 15 minutos depois

Olá

 

:( No almoço aqui me lembro de que minha situação nesses casos é inversa à sua. Os Plex players nos PCs e telefones e tal é que estão nessa situação e acho que vai precisar mesmo do duplo encaminhamento para o servidor. Mas é só isso porque eu usava isso nas primeiras versões de Plex antes de existir a conta Plex em um  cenário de "duplo NAT". Se eu tiver tempo a noite vou colocar um roteador a mais entre meu servidor e a rede pra ver se tem algum problema hoje

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!