Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Aislan Silva Costa

Medição de campo magnético

Posts recomendados

Boas a todos!

 

Tenho uma moto titan 150, seu velocimetro e analógico, e usa a intensidade de um campo magnético produzido por uma engrenagem na roda dianteira para mover a agulha. Isso e o que esses artigos falam.

 

http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/como-funciona/8403-como-funciona-o-velocimetro-art1454

 

Diante disso quero saber se posso usar o modulo apresentado nesse trabalho para fazer a conversao do campo magnetico produzido pela engrenagem num sinal analogico no arduino.

 

Sera que daria calibracao? A algum outro sensor que posso usar para tal resultado ?

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adaptar o sistema do velocímetro já pronto no arduino é meio complicado, já que não tem nada elétrico nele.

Penso que uma maneira simples de fazer um sensor caseiro é adaptar um motor elétrico comum, bem pequeno. 

Ele vai funcionar de maneira semelhante a um gerador, quando maior a rotação, maior a tensão produzida. 

Essa tensão pode ser jogada a uma das portas analógicas do Arduino e lida pelo software. 

Para limitar a tensão pode-se usar resistores, já que um motor desses passa facilmente dos 5V e sai da escala do Arduino. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Aislan Silva Costa ,

 

Uma maneira simples é colocar um pequeno sensor hall encostado nessa engrenagem giratória dentro do velocímetro , assim um microcontrolador pode ler os pulsos gerados a cada rotação e assim basta uma simples regra de 3 para obter o resultado. Nem precisa de calibração, basta saber a relação de giro dessa engrenagem em função da roda a qual está acoplada, e claro, o tamanho da roda.

Não é uma medida analógica, é puramente digital.

 

Paulo

  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo, como disse o amigo @Renato.88 , o artigo não menciona nada elétrico. É puramente magneto-mecânico e de fato não dá pra adaptar algo elétrico analógico com facilidade. Mas eis que surge o amigo @aphawk com a boa ideia do sensor hall...

3f8a3c597628eac97d8ee480425cebd1.jpgBastando-lhe acoplá-lo ao sistema

 

(ctrlc- ctrl-v duplo kk)

Me lembro de ter visto este sensor nos antigos drivers de disquete de 5 e 3". Me parece que tem em cooler dc também. Dá uma olhada aí na sua sucatinha...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Me desculpe, mas não seria nem um pouco prático medir "campo magnético" pra saber a velocidade, não com um microcontrolador pelo menos. Você precisa esquecer essa lógica e usar outra, acho que falta um pouco de compreensão sobre o assunto.

 

Pense num sensor Hall, tecnicamente ele mede um campo magnético, mas não é a intensidade do campo sobre ele que serve como leitura. Ele tem que ficar na roda, pode colocar o sensor no garfo e o imã na roda. O sensor é magnético porque é a melhor opção para este caso. A cada revolução da roda obtém-se um pulso que em função do tempo permite que se calcule o RPM ou então a velocidade média em Km/h que desejas.

 

Se você não entendeu, compre um velocímetro para bicicletas e entenda-o primeiro é a mesma lógica.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

modulo-sensor-magnetico-de-efeito-hall-3

Ao ver a imagem acima, suponho que aquele ci é um comparador cujo objetivo é, com a ajuda/ajuste do trimpot (alguns multivoltas), sentir pequenas variações do campo magnético o que a princípio resolve o problema apresentado pelo amigo @[Daniel] tornando a coisa "digital".

Mas eu (eu) usaria o sensor "pelado" e comparador do mc mesmo. Ou até mesmo o conversor ad só pela adrenalina...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado a todos pelo contato, vou experimentar primeiro o uso do sensor hall que a Isadora indicou, se nao apresentar resultados usar o esquema ima no garfo para contar o rpm(o que ja ajuda para um odometro). Estou tentando neste momento pegar as informações de rpm. Como ele nao tem tambem o contador de rpm vou incrementar. Estou tentando pegar o sinal ou da bobina de pulso ou do cdi. porém medindo com um multimetro as voltagens ali em corrente continua sao bem baixar. Tentei fazer esse esquema aqui, mas nao consegui resultados. Fiz este osciloscopio caseiro, de pra medir certinho pwm gerados pelo arduino, mas os pulsos gerados pela bobina de pulso e pelo cdi deram resultados bem estranhos.

 

Outra coisa e que no tutorial do rpm, ele diz pra ligar o negativo da bobina na entrada do 4n25, mas nao encontrei bem uma logica ja que eu preciso aterrar tambem o circuito da moto com o do arduino. Alguem tem alguma dica? Se acharem melhor eu abro um novo topico.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
56 minutos atrás, Aislan Silva Costa disse:

pra ligar o negativo da bobina na entrada do 4n25, mas nao encontrei bem uma logica ja que eu preciso aterrar tambem o circuito da moto com o do arduino.

Se for só e somente só pra medir a rotação pelo cdi, não precisa e nem deve ligar terra com terra.

 

O osc que você fez, não meça coisas da moto com ele. Meça apenas os sinais que está a gerar com seu arduíno.

 

56 minutos atrás, Aislan Silva Costa disse:

pegar o sinal ou da bobina de pulso ou do cdi. porém medindo com um multimetro as voltagens ali em corrente continua sao bem baixa

Baixa? você que pensa. O correto é com acoplador mesmo. Isto é, isto...

contagiros1.jpg

...é correto.

De novo... não una os terras entre-opto

Ah tá... você vai alimentar o arduíno com 12v da moto. De fato deves conectar os terras. Precauções e filtros no sinal a ser medido então... bem como "conexão estratégica de terras"...(não explico)😜

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi @Isadora Ferraz. Eu ainda nao consegui entender essa ligacao.

 

Primeiro, vi em alguns videos que para medir a tensão usa se um adaptador de pico de tensão. Nas medicoes com esse adaptador no multimetro a tensão da bobina de pulso fica com 4v e o fio que sai do cdi pra bobina da faisca fica con 100v. Medindo desses fios para o terra.

 

Ja usando meu multimetro as tensoes medidas do fio da bobina do pulso e da bobina da faisca ficaram com tensão negativa com 0.03v em tensão continua na medida de 20v.

 

Por isso disse que as tensoes sao baixas, eu ainda nao entendi esse conceito.

 

Vou sim ligar o arduino na moto. Por enquanto ele esta na bancada realizando os testes.

 

No cenario que eu uso o fio negativo da bobina eu devo conectar apenas o fio negativo da bobina(ele esta aterrado no chassi) conectado a entrada do opto acoplador? Como acontecera a geração de pulsos conectado a apenas essa parte do circuito? 

 

No cenario que pego o positivo do fio que sai pro cdi para bobina de faisca e conecto na entrada do opto eu nao consegui resultados.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Veja bem, a definição de RPM é Revoluções Por Minuto, quando citei isto me referi à aferir as voltas por minuto, da roda, não do motor. Basta medir o tempo entre dois pulsos, sabendo esse tempo consegues calcular o rpm e sabendo o diâmetro da roda pode calcular a velocidade em km/h. Ou podes juntar tudo e fazer sopa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@[Daniel] sim eu sei, a parte da velocidade vou deixar por enquanto. Estou a medir o rpm atraves ou do fio da bobina de pulso ou do fio que sai do cdi. Problema e que estou com duvidas quanto a conexao.

 

No esquema que postei mais a cima, usava o pino negativo da bobina ligado a entrada do optoacoplador para ler o rpm. Eu nao sei bem, mas acho que pra minha moto o esquema nao e o mesmo. Primeiro porque o negativo da bobina esta diretamente aterrado ao chassi. 

 

Em algumas pesquisas vi que em modelos mais antigos de carros caruburados o sinal do rpm era lido sim pelo negativo da bobina, ja que era nesse fio que o distribuidor enviava o sinal pra bobina.

 

Ja na moto, com cdi ha um fio que vai pra bobina de faisca, em alguns videos vi que a tensão ficava entre o e 6v(mas quando compramos uma bobina nova por exemplo, o fabricante diz 12v), ja em outro video no multimetro com adaptador de pico a tensão medida e 100v em media, mas no meu multimetro a medida fica em tensão negativa(multimetro amarelinho, na eslaca de tensão continua, 20v) , estou muito confuso em relação a isso. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo, o multímetro não mede pulsos e sim a Vdc média. Os pulsos tendem a ser bem altos e o multímetro tende a ignorá-los mas o circuito nem tanto. Por isso a ideia do opto acoplador é boa...

acoplador-otico.jpg Por segurança, coloque R1 maior que 10K

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz. Ok entendi o uso do optoacoplador. Mas ainda nao entendi de onde captar o pulso.

 

O esquema diz pra pegar o fio negativo da bobina de faisca, mas no caso da minha moto ele esta aterrado direto ao chassi, o que me sobra apenas o fio positivo vindo do cdi ou o fio positivo da bobina de pulso.

 

Eu ja tentei pelos dois fios mas nao consegui resultados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Defina melhor

45 minutos atrás, Aislan Silva Costa disse:

resultados.

Como chegou a eles? Como leu o sinal? Com multímetro? Não vai ver nada mesmo. O pulso (a duração) é rápida e o multímetro quase não sente nada. Mas creia-me: ele está lá e seu mc é capaz de senti-lo. E um  led também. Coloque-o pra "ver". Aquele lá deve piscar. Conecte anodo de D1 no chassi - terra. O positivo vindo da bobina no R1.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Ok Consegui ler os pulsos atraves do circuito que mandou por ultimo. Usei um pc81u, um 1n4005, resistor de 10k na entrada do opto e resistor de 1k no positivo do led. Agora apenas necessito fazer o calculo correto para a mostragem do rpm.  

 

Por enquanto usei o calculo fornecido pelo blog que passei nas postagens assima:

 

Pulsos = (rpm*2 / 600000)×300

 

Onde 2 e o numero de rotacoes a cada pulso vindo da bobina, isso para um motor 4 tempos, 4 cilindros e q bobina para todos os pistoes.

 

60k e 300 sao medidas em milissegundos

 

Se eu estou pensando correto, cafa pulso da minha moto equilave a 4 rotacoes do motor nao eh? Ja que quando ele da o pulso acontece a detonacao, depois o escape, admissao, e compressao novamente, nesse momento acontece outro pulso. 

 

Ou mesmo no motor da moto ocorre os despercidios de fagulha(ja que a bobina de pulsos envia um pulso a cada rotacao)e eles deveram ser contabilizados?

 

Ou o cdi interpreta o momento da compressao e nao desperdica fagulha?

 

@Isadora Ferraz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Aislan Silva Costa ,

 

Independente da fórmula, o importante é ter uma base de tempo precisa, pois precisará saber quantos pulsos ocorrem em um segundo ( ou em 0.1 segundos ).

 

Sugiro o uso de um timer e de um conter para fazer isso.

 

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Aislan Silva Costa disse:

pulso da minha moto equilave a 4 rotacoes do motor

A princípio sim amigo.

Pra ler em rpm direto, algo como:

-entrada do sinal num contador

-timer com interrupção a cada 0,6seg (pra baixa rotação, talvez melhor a cada 1.2s ou qualquer divisor de 60 segundos=1minuto)

-na interrupção, leia numa variável o resultado do contador e zere-o

-multiplique o resultado por 100 , ou por 4x 100 no seu caso e já tens o rpm direto

 

Sei lá... acho que tomei todas... tem fórmula e forma melhor ... acho. Algo como... pra maior resolução medir os períodos entre pulsos e não pulsos por segundo

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!