Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
qarcanjo

Teste simples de ventoínhas

Recommended Posts

Oi gente!

De posse de meu regulador de velocidade de ventoínhas de gabinete, eu tomei ânimo para realizar um teste, para matar uma curiosidade que eu tinha sobre meu gabinete e sobre a eficiência de minhas ventoínhas em cada modo de velocidade.

O teste consistiu na medição de temperaturas em duas condições de rotação distintas de minhas ventoínhas. As duas em rotação máxima, e as duas em rotação mínima.

Condições de teste:

Para o teste, mantive meu cooler de processador em velocidade constante. Em ambos os testes ele permaneceu rodando a 2463rpm

A temperatura do ambiente de teste esteve em 19C durante todo o teste.

O computador foi deixado alguns minutos em IDLE, esperando que suas temperaturas monitoradas se estabilizassem em um patamar qualquer. Este patamar foi anotado, e tomado como a temperatura padrão dos testes... As ventoínhas do gabinete estavam em velocidade mediana (50% força)

placa mãe = 25C e processador = 40C.

Depois do primeiro teste, elevei as rotações de todo o conjunto até alcançar 22C na placa-mãe e 38C no processador. Deixei novamente os fans em meia potência (cpu a 2463rpm e fans de gabinete a 50% e o PC em IDLE, até que se alcançasse a temperatura de teste.

O teste foi realizado com o CPU a 100% de processamento. A mesma tarefa realizada no primeiro teste foi repetida no segundo teste, com parâmetros idênticos.

Resultados

Primeiro teste: rotações mínimas...

Imediatamente após a execussão da tarefa no Gimp, os sensores acusavam as seguintes temperaturas:

HSM: placa-mãe=26C e CPU = 47C

EVER: placa-mãe = 26C e CPU = 43C

Segundo teste: rotações máximas...

Durante praticamente todo o tempo de teste as temperaturas se mantiveram conforme segue:

HSM: placa-mãe = 22C e CPU = oscilndo entre 43C e 44C. 44C foi situação rara!

EVER: placa-mãe = 22C e CPU alternando entre 42C e 43C. 43C foi a situação mais constante!

Observe que neste teste a temperatura da placa-mãe baixou rapidamente de 25C para 22C com a CPU em full, assim que as ventoínhas foram aceleradas. As fans foram aceleradas imediatamente após iniciar a tarefa no GIMP.

Conclusões dos testes

Está certo que este é um teste um tanto precário, mas já constitui metodologia sistemática para medição.

A alteração da velocidade destas fans de gabinete produziu efeito considerável nas temperaturas do processador, em torno de 9% segundo o Hardware Sensors Monitor, mas o efeito foi desprezível segundo o Everest.

Para as temperaturas da placa mãe, entretanto, a diferença foi a mesma nos dois programas, ficando em 4C ou cerca de 15% de ganho.

O ruído das fans, entretanto, é bem superior na velocidade máxima. Em modo silencioso, elas são virtualmente inaudíveis - não há como diferenciá-las do som do resto do sistema. Já com velocidade máxima seu som é audível. Nada que incomode, entretanto.

Me dêem sua opinião!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Informações adicionais de hardware e medição

As minhas ventoínhas de gabinete são duas Zalman ZM-OP1 80mm slim, designadas para funcionarem a 1800rpm em modo silencioso, ou 2800rpm em modo normal. Como a função original destas fans é específica (são normlmente usadas em conjunto com os dissipadores de vga grandes da Zalman), o fabricante não especifica o cfm alcançado em cada uma das rotações.

As ventoínhas são um ventilador na frente / embaixo e um exaustor atrás, perto do processador.

Minha fonte não alterou a velocidade de rotação de sua ventoínha, já que o PC não alterou seu ruído, e também já estava funcionando há mais de 10 horas. Minha fonte não possui ventoínha embaixo para puxar ar do processador, apenas 4 furos de broca que eu fiz para dar uma ajudinha.

Também meu controle de rotação foi feito em casa, seguindo um esquema fornecido por Rafael Coelho em outro tópico. Eu medi as voltagens fornecidas por este controlado em uma fonte de aprox 18V. A tensão na saída variava entre 7V e 17,6V nesta situação, conforme a posição dos potenciômetros. Não realizei o teste dentro do PC, e não sei ao certo se as voltagens estão variando realmente entre os 5 e 12V desejados. Também não deixei ligações para o monitoramento dos rpms das fans. Mas mesmo assim assumo que as rotações permanecem as nominais das ventoínhas, já que saber a rotação exata delas não vem muito ao caso neste teste específico.

A medição da temperatura ambiente foi feita usando um termômetro de laticíneos (do mesmo usado em laboratório de revelação fotográfica P&B por ser muito sensível. Ele é bem mais sensível a variações no ambiente que qualquer termômetro de parede que eu já tenha comparado).

O micro é o da minha assinatura.

O teste realizado foi a execussão do filtro cubismo no Gimp2 (win XP) sobre uma imagem de 2166x1455 pixels a 150dpi, com parâmetros regulados em 1,3 e 1,7 (de cima para baixo). Esta tarefa consome 100% do processamento segundo o gerenciador de tarefas do winXP e demora uns 10min para ser executado nesta configuração.

Usei dois programas distintos para medição: O hardware sensors monitor 4.1.4.4 e o Everest Home Edition 2.00.335. Como as temperaturas de CPU destes dois programas diferem em 10C, eu regulei o Hardware Sensors monitor para exibir uma temperatura 10C abaixo do que normalmente exibe. Isto igualou o resultado dos dois programas sensores na condição inicial de teste. Observe que o Everest acompanha os resultados do Asus Probe, e ambos aparentemente exibem as mesmas temperaturas acusadas pelo setup da bios, sem qualquer tentativa de compensação de erros.

Meu cooler de processador é um Cooler Master Aero7+

Meu gabinete é um XPC de 4 baias, modificado. O modelo eu esqueci :P , mas removi as grades das ventoínhas e abri um buraco na frente, deixando o fluxo de ar da ventoínha frontal completamente desempedido. A baisa de 5 1/4 mais alta possui dois orifícios de 50mm com grade, para auxiliar na ventilação. Era um baia fan, mas não uso ventoínhas ali atualmente...

O fluxo de ar entre a ventoínha frontal e a placa mãe é totalmente desempedido pelo uso de rounded cables e cuidado na organização dos cabos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×