Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
saci de patinete

Reator de lâmapadas fluorescentes

Recommended Posts

A função do reator no acendimento da lâmpada fluorescente é criar um pico de tensão entre os eletrodos da lâmpada e fazer o gás passar a conduzir a corrente, gerando a luz através da reação! Após iniciada essa condução, o reator atua como limitador de corrente no circuito.

Vamos tomar como exemplo um conjunto fluorescente com reator comum, de partida a STARTER. Ao acionar o interruptor do circuito, faz-se passar uma corrente pelo reator. Nessa fase, entra em ação o STARTER(relé) que tem a função de cortar essa alimentação. Esse corte é repetido até que o gás passe a conduzir. Ao cortar a alimentação no reator, é gerado um pico de tensão bem elevado. Essa é uma característica dos indutores(reatores, bobinas) que, tendem a "manter" seu "status energético" ou seja, como foi cortada a alimentação do reator, ele próprio cria um pico de tensão, na tentativa de manter o mesmo fluxo que havia, antes de ser desligado!

Existem os reatores de partida rápida, onde o starter é substituído por um circuito eletrônico equivalente, mas sua função é a mesma do sistema anterior!

Alguns reatores apresentam uma correção no fator de potência, já que, sendo basicamente uma bobina, a carga representada por ele é muito indutiva e assim, com o uso de capacitores, corrige-se o FP, melhorando o funcionamento do conjunto e eleiminando ou diminuindo a necessidade dos REATIVOS na rede.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

:bye: Bom velho coicidência trabalho com reatores.mas esse que você tem é eletrônico ou convencional???Se for eletrônico(minha área)deve ser um POUP BFP 2X20,para duas lâmpadas de 20 watts.Seria bom se você botasse ele pra funcionar,além de melhor iluminação as fluorescentes gastam menos energia e tem um tempo de vida muito maior,se quiser saber mais acessa esse site abaixo é da empresa onde trabalho

e aí vai a figura de um 2x20 vê se é esse que você tem.

www.intral.com.br

post-50728-13884904881982_thumb.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oculto
A função do reator no acendimento da lâmpada fluorescente é criar um pico de tensão entre os eletrodos da lâmpada e fazer o gás passar a conduzir a corrente, gerando a luz através da reação! Após iniciada essa condução, o reator atua como limitador de corrente no circuito.

Vamos tomar como exemplo um conjunto fluorescente com reator comum, de partida a STARTER. Ao acionar o interruptor do circuito, faz-se passar uma corrente pelo reator. Nessa fase, entra em ação o STARTER(relé) que tem a função de cortar essa alimentação. Esse corte é repetido até que o gás passe a conduzir. Ao cortar a alimentação no reator, é gerado um pico de tensão bem elevado. Essa é uma característica dos indutores(reatores, bobinas) que, tendem a "manter" seu "status energético" ou seja, como foi cortada a alimentação do reator, ele próprio cria um pico de tensão, na tentativa de manter o mesmo fluxo que havia, antes de ser desligado!

Existem os reatores de partida rápida, onde o starter é substituído por um circuito eletrônico equivalente, mas sua função é a mesma do sistema anterior!

Alguns reatores apresentam uma correção no fator de potência, já que, sendo basicamente uma bobina, a carga representada por ele é muito indutiva e assim, com o uso de capacitores, corrige-se o FP, melhorando o funcionamento do conjunto e eleiminando ou diminuindo a necessidade dos REATIVOS na rede.

quer dizer então que posso usar um reator como se fosse um mega capacitor para manter a energia da bateria no módulo nos picos do grave?

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×