Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • gandalfnho

      Regras adicionais, olhe aqui antes de postar   30-12-2012

      ATENÇÃO! LEIA AS REGRAS ABAIXO ANTES DE POSTAR E EVITE QUE SUA MENSAGEM SEJA APAGADA. - Procure sempre pesquisar antes de postar para ver se o assunto já não está sendo discutido ou se já existe uma solução para seu problema. - Evite títulos do tipo "Socorro", "Me ajudem", "Estou desesperado" e similares. - Não é permitido citar cracks, seriais e keygens. - Não são permitidos mensagens sobre pirataria, que façam referência a ela ou apologia. - Proibido auto-promoção de blogs/sites pessoais, inclusive canais do Youtube. - Seja paciente. Não espalhe sua dúvida por vários lugares do fórum ou várias vezes ao dia esperando ganhar uma resposta mais rápida. Isso é flood e você poderá ser advertido por isso. - Tópicos indevidos ou postados aqui quando deveriam ser postados no fórum correto, serão movidos/apagados sem aviso prévio. - Procure escrever num português legível. Esse é um fórum técnico e mensagens escritas em internetês/miguchês ou simplesmente assassinando o português dificultam a compreensão, além de prejudicar a ferramenta de busca do fórum. Mensagens assim poderão ser editadas ou até apagadas.
    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
angela

Over G Fighters

Recommended Posts

"Over G", que antes era conhecido como "World Air Force", segue a linha sucessória de "Energy Airforce", série de jogos sobre aviões de combate, que tinha a colaboração de empresas aéreas como a Lockheed e Boeing. Agora, todo esse realismo será potencializado pela capacidade do Xbox 360, o novo console da Microsoft.

Como um típico jogo de simulador de vôo e combate aéreo, na linha da série "Ace Combat", da Namco, ou "Air Force Delta", da Konami, haverá diversos tipos de missões. Além dos "dog fights" - termo em inglês para os combates entre caças, cada um tentando pegar as costas do oponente -, existirão também missões contra alvos terrestres ou desafiar frotas marítimas.

O realismo gráfico será uma das marcas de "Over G Fighters". Naturalmente, as aeronaves serão reproduzidas em detalhes jamais vistos, obtendo a colaboração das empresas que fabricam os aviões de verdade. Pelo menos dois modelos de caça já foram confirmados para o game: F-15 Strike Eagle, da McDonnell-Douglas, e a F/A-22 Raptor, da Lockheed Martin e Boeing.

Até mesmo o interior das aeronaves será reproduzido. Existe a visão de HUD, que são displays que fazem parte do cockpit. Obviamente, haverá visões de terceira pessoa ou câmeras instaladas no nariz da aeronave.

Os cenários também receberam uma atenção especial. Com o poder de processamento do Xbox 360, diz o produtor, será possível ampliar a profundidade de visão, permitindo recriar o horizonte. Além disso, o terreno será mais detalhado que nunca, parecendo fotos aéreas reais. E todos os efeitos naturais, como nuvens e a distorção visual provocada por camadas de ar também serão reproduzidas com fidelidade.

O jogador não estará sozinho nos ares; ele terá a companhia de alguns companheiros, conhecidos como "wingman". Eles poderão ser usados de várias formas e elementos táticos farão a diferença entre o sucesso e fracasso da missão. Além disso, a produtora também não deverá economizar no número de inimigos, dada a potência do console.

"Over G Fighters" foi anunciado somente para Xbox 360.

Analise

"Over G Fighters" é o primeiro título para Xbox 360 a explorar o gênero simulador de combates aéreos - ou o segundo, se "Blazing Angels" puder ser considerado um simulador. Quem domina esse tipo de jogo é a Namco, com a série "Ace Combat". O jogo da Taito guarda algumas semelhanças com a conceituada série da Namco, mas falha miseravelmente em proporcionar diversão, trazendo uma mecânica de jogo tediosa.

É verdade que, no Japão, o jogo saiu em fevereiro, ou seja, ainda numa época em que as produtoras ainda estavam explorando o potencial do videogame da Microsoft, mas não se justifica o visual pálido do game. Além disso, é o típico caso em que o realismo - não dos gráficos, que são ruins - apenas desafia a paciência do jogador, sem contribuir um milímetro para a diversão.

Força da gravidade

"Over G Fighters" é um típico simulador de vôo com caças militares. O jogador poderá pilotar diversas aeronaves, todas baseadas em modelos reais, combatendo outras forças aéreas ou alvos terrestres. Em comparação com "Ace Combat", tende a ser mais realista, pois os aviões carregam menos armamentos, os controles são mais difíceis, além de outros pormenores. E, como um jogo para Xbox 360, tem uma modalidade multijogador.

A história do game é mínima. Como um piloto da Energy Airforce, você precisará manter a paz mundial. Tão cândido quanto discurso de Miss. Esse enredo aparece no modo "Scenario", que consiste em debelar conflitos ao redor do globo terrestre.

A primeira missão, como de praxe, é de treino. Antes de cada fase, segue um pequeno "briefing", com uma produção bem pobre, feito de imagens estáticas e um texto sem sal, totalmente anticlímax. Durante o treinamento, o jogador fará operações básicas, como decolar, movimentar a nave no ar, usar as armas e aterrissar.

Como em outros jogos de simulador, há um controle simplificado, que no final das contas acaba atrapalhando mais que a configuração completa, na qual o jogador tem controle dos três eixos de rotação, a saber: balanço (roll), guinada (yaw) e arfagem (pitch). Mas, nem assim, os comandos ficam melhores. Talvez seja assim numa aeronave real, mas a inércia é muito grande e dificulta os controles.

Também é muito fácil entrar em "stall", ou seja, a perda de sustentação da nave, em que passa a cair em queda livre. Se não tiver altura suficiente, é garantia de estatelar contra o solo. E a força G, propalada no título do game, também é fonte de limitações. Você não pode fazer o movimento de pitch, colocando o controle para cima ou para baixo, por muito tempo, sob pena de ter sua visão escurecida ou avermelhada, supostamente simulando a fuga ou o acúmulo de sangue na cabeça.

Realismo que entedia

Os combates são muito simples e geralmente se resumem em achar os inimigos, selecionar a arma apropriada, esperar chegar ao raio de ação e disparar os mísseis, ao menos nos primeiros níveis. Assim, o jogo vira uma competição de quem consegue travar o inimigo primeiro no radar. Há como desvencilhar dos mísseis, mas o sucesso parece ser meio aleatório. Outra opção é usar o "chaff". Os inimigos em terra funcionam da mesma coisa.

Além de alvos primários, há outros inimigos para destruir, que garantem mais pontos. Mas, como o número de armamentos é exíguo, muitas vezes é preciso voltar à base para reabastecer. Na hora de decolar, o jogador deve taxiar a nave até a cabeceira da pista. Tudo isso pode ser realista, mas é todo chateação.

Mas o que torna o jogo entediante, quase sonolento, é a falha em demonstrar velocidade. É verdade que, em grandes altitudes, tudo parece meio parado, mas mesmo perto do solo, a impressão é de estar andando de bicicleta. Para girar a nave também demora uma eternidade.

Há bastantes missões. Depois de escolhido o país, o jogador tem algumas opções para a primeira fase, outras na segunda e assim por diante. Mas tudo isso desemboca numa única missão final, além de existir outros tipos de fases especiais. O problema é que não há muitas diferenças entre um estágio e outro. Como dito, tudo se resume a encontrar as aeronaves e ativar os mísseis. Isso pode ser feito em menos de um minuto, dependendo da missão.

Dependendo do caminho que fizer, novas conquistas são desbloqueadas e eles podem ser o único incentivo para você querer refazer o jogo mais de uma vez. As fases também representam naves extras para usar, pré-requisito para aproveitar melhor o modo de arena, seja online ou offline. Cumprir as missões pode resultar em melhoramento da capacidade do piloto, mas não parece fazer diferença nenhuma.

Nova geração? Onde?

Além do "Scenario", o jogador também pode jogar no modo "Challenge", que oferece um mapa aberto, cheio de inimigos, ou treinar situações específicas: você de encontro ao inimigo, numa altura de cinco mil metros, por exemplo, é uma das situações que você pode especificar.

No modo online há opções de jogar o "Arena" ou o "Versus", valendo ou não pontos no ranking. Jogando contra outras pessoas, o game tende a ser um pouco melhor, já que os inimigos deixam de atuar como portas ou ter aquela inteligência meio trapaceira. A lentidão tem lá suas vantagens e, no caso de "Over G Fighters", é que o "lag", se houver, não será notado.

Se há algo de bom no visual do game, isso está no modelo dos aviões, que articulam bem suas partes móveis, mas, mesmo assim, não estão à altura do que o Xbox 360 poderia fazer. Mas como na maior parte do tempo o jogador estará vendo o cenário em primeira pessoa, o resultado é uma lástima.

As texturas, de perto, são de baixíssima definição, piores que muitos jogos da geração do Xbox. E os objetos de algumas fases - árvores, por exemplo - remontam à simplicidade de games para PSOne. Os cenários são mortos, repetitivos, mas, mesmo as cidades, um pouco mais complexas, não são verossímeis.

Pelo menos, tudo roda com boa fluidez, mas é o mínimo que se espera de um visual tão simples. Até mesmo os menus têm design ruins, com fontes equivocadas. Os efeitos de explosão, que são mostrados com destaque no replay, chegam a ser toscos.

O som segue o mesmo caminho. A trilha sonora é um rock sem a mínima personalidade. Os diálogos são forçados, e os textos, burocráticos. Ainda por cima há vários erros de tradução. E os seus companheiros ficam repetindo algumas poucas frases na hora de escolher a nave.

Emoção pálida

"Over G Fighters" é uma monotonia só, com uma ação sonolenta. Contra o computador, quase não existe confronto, já que consiste apenas em marcar os inimigos e soltar mísseis, esperando que o tiro seja certeiro. O modo online é um pouco melhor, mas os fãs de simulador de combate aéreo devem esperar até sair algo mais empolgante ou procurar isso em outros consoles.

post-76781-13884920935724_thumb.jpg

post-76781-13884920936089_thumb.jpg

post-76781-13884920936261_thumb.jpg

post-76781-13884920936483_thumb.jpg

post-76781-13884920936974_thumb.jpg

post-76781-1388492093714_thumb.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

é... não li TODO o post, mas desde AceCombat que eu não vejo um game de avião moderno decente...

Ultimamente só são bons os de "antigamente" (com aviões antigos)

A tecnologia corta a graça das coisas =/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

é... não li TODO o post, mas desde AceCombat que eu não vejo um game de avião moderno decente...

Ultimamente só são bons os de "antigamente" (com aviões antigos)

A tecnologia corta a graça das coisas =/

Realmente, que graca tem mandar um missel teleguiado? <_< (Vai acertar o cara mesmo)

Bom eram aqueles só na base da metralhadora ou quando acabava "barberando"(batia um com o outro) no ar.. Poderiam fazer um game que tivesse como foco mostrar a evolucão das batalhas aereas..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse jogo, pra X360, segundo sites q vi, ficou horrivel..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente, que graca tem mandar um missel teleguiado? <_< (Vai acertar o cara mesmo)

Bom eram aqueles só na base da metralhadora ou quando acabava "barberando"(batia um com o outro) no ar.. Poderiam fazer um game que tivesse como foco mostrar a evolucão das batalhas aereas..

Combat Flight Simulator 3? Que tal?

Não joguei muito (um tanto quanto [muito] complicado), mas que eu saiba conforme o tempo passa na campanha novos aviões vão aparecendo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×