Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
WETON

Aquecimento de placas mãe em operação

Posts recomendados

Vejam que interessante este link: Tem fotos e temperaturas

http://www.bigbruin.com/reviews/thermalimages/

Na placas mãe modernas, sabemos que existem sensores e que podemos monitorar a temperatura através de programas, que são fornecidos pelos fabricantes das placas mãe, ou mesmo por terceiros.

É interessante conhecer um pouco mais sôbre este assunto, porém sem pretensão de aprofundamento em nível de engenharia.

A placa mãe é composta de vários componentes eletrônicos, e devido as suas caracteristicas de operação sofrem aquecimento uns mais e outros menos, portanto, em função da localização destes componentes, podemos dizer que a placa mãe tem zonas de aquecimento.

As que mais se destacam são:

1- Zona do Processador

2- Zonas da Placa Mãe (variam de acordo com o tipo e fabricante da placa)

3- Zona do Controlador de Memória

4- Zona do Controlador I/O- Input/Output

5- Zona do Regulador de tensão

Estes são os pontos críticos em uma placa mãe e nos quais são utilizados sensores especiais para informar ao usuário através da utilização do software de monitoramento de hardware se as temperaturas estão dentro dos limiares ideais projetados pelo fabricante.

O item 1, é limitado a temperatura máxima de trabalho fixada pelo fabricante do processador e não pode ser alterado e também não oferece muitos problemas em função de existirem coolers de ótima eficiência.

O item 2 nos chama a atenção, pois as zonas da placa mãe monitoradas por sensores variam de fabricante para fabricante, porém neste item a própria Intel sugere a temperatura máxima de alarme em 50 graus Celsius, podendo ser alterada até 60 Graus Celsius, se o software estiver automáticamente desligando a máquina, devido sua configuração, ou a configuração pré-estabelecida no setup.

Mas o fato é que a Intel, não garante que este acrécimo de temperatura seja seguro e deixa por conta e risco do usuário, toda configuração dos parâmentos destes programas.

Portanto pessoal, acredito que é melhor seguirmos um procedimento de manter a temperatura dentro do gabinete no máximo a 40~45 graus(Nota: A Intel recomenda 38 graus celsius), isto trará benefícios a todo hardware ao longo do tempo.

O item 3 e 4, quando o controlador de memória esta integrado ao processador, não há problema o próprio cooler da conta do recado, quando está no chipset, existem dissipadores de calor de alumínio e a maioria com coolers, e quanto ao controlador de I/O, este pode também estar integrado ao chipset e ser resfriado da mesma forma.

O item 5 é bem interessante, o VRM, Regulador de tensão, este dissipa uma grande quantidade de calor, e é também responsável por uma boa parcela de aquecimento dentro do gabinete, tanto que caso o processador tenha um sistema de resfriamento líquido lacrado, o regulador receberá pouca ventilação e será necessário direcionarmos um bom fluxo de ar para aquela zona.

O bom é que os fabricantes seguem normas e o VRM, tem que ter um MTBF(vida útil) de 500.000 horas, considerando-se uma temperatura máxima de trabalho de 55 graus celsius.

Mais informações em: http://www.intel.com/support/motherboards/...b/cs-012552.htm

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda_a_Ler_Resistores_e_Capacitores-capa-3d-newsletter.jpg

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!