Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
faller

De 220 Volts para 110, sem ter que usar o estabilizador...

Posts recomendados

Ughadoo

Seria bom explicar melhor esse sistema citado por você, pois na engenharia que estudei não havia essa situação. Não da forma como estou entendendo!

Meiraneto,

O motivo é que a minha explicação não foi das melhores; escrever grandes posts não é a minha especialidade, mas vamos lá:

Quando não há necessidade de rede trifásica, apenas dois fios do sistema de distribuição de energia são encaminhadas até próximo dos clientes residenciais. Essa distribuição chega em tensão média (por exemplo 13,8 kV) e é reduzida por um transformador próximo aos consumidores, como o do poste abaixo:

180px-Polemount-singlephase-closeup.jpg

As conexões são como na figura abaixo:

Split_phase2.png

Usando o exemplo USA acima, que lembra o de várias regiões brasileiras, temos no secundário uma tensão de 240Vca com um tap central de 120Vca. Como esse tap central é aterrado, passa a ser considerado como neutro e é usado como referência.

Se medirmos a tensão entre o neutro e uma das fases (V1 ou V2) teremos 120Vca, enquanto que medindo entre as duas fases teremos 240Vca. É semelhante ao que teríamos conectando 2 pilhas em série (1,5Vcc em cada pilha e 3Vcc de ponta a ponta).

A soma é possível porque na verdade temos uma única fase dividida em duas pelo tap no secundário do transformador. É interessante notar que do ponto de vista do neutro, V1 e V2 estão defasadas em 180°, como se V1 fosse exatamente oposta a V2. Usando outra vez a montagem com pilhas como exemplo, e um multímetro para medir, teríamos os valores abaixo de acordo com o ponto usado como referência (OV, ponta preta do multímetro). É fácil notar que usando o neutro como referência as pilhas mostram-se invertidas (texto em verde na figura abaixo), embora usando qualquer das fases V1 ou V2 temos elas na mesma polaridade, mas é só questão de ponto de referência.

rede3fiospilhasfo0.png

No exemplo do post anterior considerei V1 como referência para explicar, o que não parece ter sido das melhores idèias... :huh:

Quais são as vantagens desse sistema?

1) Segurança - mesmo tendo disponível 240Vca para os equipamentos de maior consumo, como chuveiros e aquecedores, existe sempre no máximo 120Vca de diferença entre um fio e a terra. Só é possível levar um "choque" de 240Vca se tocar simultaneamente nas duas fases.

2) Economia - É possível dispor de duas tensões para os consumidores levando apenas dois fios até perto das residencias, reduzindo o gasto com fiação.

No caso do Brasil apenas substitua as tensões para o padrão da sua região: 110/220V ou 115/230V.

Na Europa normalmente apenas dois fios seguem até as residências; uma das fases e o neutro central, então todos os equipamentos tem que ser de 230Vca, mesmo os de baixo consumo.

Notem que apesar do neutro ser aterrado pela concessionária, ele normalmente estará alguns volts fora da tensão de terra encontrada na sua residência. Isso ocorre porque passa corrente por ele devido ao desbalanceamento de consumo entre as fases V1 e V2 e também devido à distância entre o aterramento da concessionário e o da sua residência. Para maior segurança o ideal é ter o terra na residência.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande...

Deu para dar uma entendida boa.

valeu Ughadoo.

Depois vou ver se surje outras dúvidas com o que eu vou lendo.

Abraço.

Edit:

Olá

Fraguei algumas coisas.

Isso que se faz é você dividir a bobina e colocar um terra esse o tap quando o V1+V2= 220V vai dar 110V no tap

Me falaram também nos riscos de ter isso que é que se acontecer algo com o V1 ou o V2 os fios lá de cima o tap vai ter 220V e vaisair arrebentando tudo nas casas.

Menos minha fonte que tem PFC ativo :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Isso que se faz é você dividir a bobina e colocar um terra esse o tap quando o V1+V2= 220V vai dar 110V no tap

Me falaram também nos riscos de ter isso que é que se acontecer algo com o V1 ou o V2 os fios lá de cima o tap vai ter 220V e vaisair arrebentando tudo nas casas.

Menos minha fonte que tem PFC ativo :D

O risco ocorre se a conexão de neutro for cortada; não há problema se perder o V1 ou o V2 (além da falta de energia, é claro :lol:)

Sem o neutro a divisão de tensão vai depender do que está ligado em cada ramo; se tiver muito mais equipamentos ligados ao V1 do que a V2, teremos baixa tensão em V1 e alta em V2 (por exemplo: 30 volts no lado V1 e 190 volts no lado V2). Equipamentos que não operem em faixa larga podem ser danificados.

É por isso que não pode haver fusível ou disjuntor no fio do neutro; essa conexão não pode ser cortada nas residências!

Sem dúvida essa é uma vantagem das fontes com PFC ativo que operam em faixa larga! :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O risco ocorre se a conexão de neutro for cortada; não há problema se perder o V1 ou o V2 (além da falta de energia, é claro :lol:)

Sem o neutro a divisão de tensão vai depender do que está ligado em cada ramo; se tiver muito mais equipamentos ligados ao V1 do que a V2, teremos baixa tensão em V1 e alta em V2 (por exemplo: 30 volts no lado V1 e 190 volts no lado V2). Equipamentos que não operem em faixa larga podem ser danificados.

É por isso que não pode haver fusível ou disjuntor no fio do neutro; essa conexão não pode ser cortada nas residências!

Sem dúvida essa é uma vantagem das fontes com PFC ativo que operam em faixa larga! :)

Ops.

Me equivoquei mesmo.

Aí iria chegar onde ia chegar 110V chegar 220V.

Certo ?

Acho que foi iso que eu escutei.

Meu pai acabou de vazar :(

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Aí iria chegar onde ia chegar 110V chegar 220V.

Certo ?

Acho que foi iso que eu escutei.

Pode tanto cair quanto aumentar a tensão; normalmente um dos lados da casa vai aumentar e o outro vai subir.

Se a carga estiver bem distribuída entre as duas fases pode até ficar com tensão próxima aos 110V nos dois casos. Já se estiver bem desbalanceada o problema pode ser sério. Por exemplo em uma fase está ligado apenas um ferro de passar de 1000W e na outra fase apenas um rádio de 5W; a tensão na fase do rádio vai subir quase para 220V, enquanto que a fase do ferro vai ficar quase nos 0V.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Meiraneto,

Notem que apesar do neutro ser aterrado pela concessionária, ele normalmente estará alguns volts fora da tensão de terra encontrada na sua residência. Isso ocorre porque passa corrente por ele devido ao desbalanceamento de consumo entre as fases V1 e V2 e também devido à distância entre o aterramento da concessionário e o da sua residência. Para maior segurança o ideal é ter o terra na residência.

Bom saber dessa informação do aterramento do neutro. Não imaginava que ele poderia ter potencial acima da terra em condições normais de funcionamento.

Em 1991 aqui em casa foi instalado três fases, e desde então esse medidor novo só tinha uma haste de aterramento do neutro. Com as reformas na casa nesse tempo foi feito um piso e meu pai cobriu esse terra. No início desse ano resolvi melhorar as coisas aqui, fazer um aterramento de ponto único como manda as normas internacionais e nacionais tb. Com eu não tinha mais acesso à barra do neutro, coloque duas barras novas junto com o terra isolado (TT) que já tinha á uns 5 metros do medidor e interliguei-as todas no ponto onde o neutro é aterrado na caixa do medidor e puxei um novo fui terra desse ponto pra dentro de casa pra todos os aparelhos que requerem proteção de um aterramento, inclusive os chuveiros. Desde então percebi que a tensão entre Fase-Neutro ficou alguns volts mais alta ou seja, consigo medir até 230Volts de madrugada. Não sei se foi por causa do reforço desse aterramento local reforçado. Eu acho que o aterramendo antigo do neutro estava deteriorado já, 17 anos sem manutenção...

Aqui onde moro todas fases tem potencial 220V em relação ao neutro ou mais ou menos 220V, ja que existe uma pequena diferença de uma das fases pra outras duas. Mas teoricamente é isso ai. Três fases são os 380Volts normais... Meu pai tem uma chácara que tem duas bombas elétricas trifásicas, sem neutro...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro amigo Faller, como você, pelo que percebi, já é considerado um consultor de luxo para assuntos relacionados à "eletricidade e afins" pelo seu vasto conhecimento na área, conhecimento este que exposto em vários tópicos, tiraram uma "anta" como eu da completa escuridão, a ponto de ficar muito chateado com o construtor aqui do prédio ou do eletricista que, ou por ignorância ou talvez por ordem do construtor, colocou a grande maioria das tomadas aqui do apartamento para dois pinos, sendo que averigüei (já me acho capacitado para isto heheheh...), que por trás de todas estas tomadas passa o fio terra sem ser utilizado. Não entendo porque já não colocaram as tomadas para os três pinos se o mais difícil, acredito eu, foi feito, que é passar o fio terra por todas elas. O ridículo é que para alguns aparelhos que adquiri e que possuem o "plug com três pinos", ( Plug, nem sei se é assim que se pronuncia heheheh...), tive que adaptar uma extensão para ligar os referidos aparelhos na tomada para dois pinos. Mas mesmo assim estou feliz por saber da existência do fio terra aqui no prédio e principalmente o porquê de sua existência. Agora que já fiz o meu desabafo, peço desculpas pelo mesmo, gostaria de abusar um pouco de sua paciência e de algum outro amigo que puder me ajudar. A energia aqui é 220v. Já estou providenciando os filtros Campler que concluí, através das várias explanações expostas, ser o melhor “aqui no Brasil” para 220v. Mas possuo um único aparelho 110v, ou seja, game Xbox 360, (não sei se é consumo ou potência 200W. Ainda estou engatinhando na área hheheh...). Recomendaram-me em outro site que utilizasse um Estabilizador Isotrafo ou um Módulo Isolador estabilizado, que já descartei por todos os esclarecimentos que também já foram expostos. Eu vi uma recomendação sua Faller, num destes tópicos que não me lembro qual, (me perdoe se não entendi corretamente), que neste caso o melhor seria utilizar um bom filtro de linha e um transformador ou autotransformador de 220v para 110v. O problema é que eu não consegui encontrar um que possua entrada ou saída para os três pinos. Isso quer dizer que estes autotransformadores não possuem terra? Neste caso têm alguma outra solução? Ou, “infelizmente”, vou ter que colocar um estabilizador mesmo, somente para este aparelho. Caso sim, se você ou algum outro amigo puder indicar um que de uma maior segurança para este game e que tenha o melhor custo/benefício eu agradeceria muito. Faller, mais uma vez obrigado por todo o conhecimento que você, com tanta paciência tenta transmitir, e eu pelo menos, tinha tanta dificuldade em entender, mas com a didática aplicada por você consegui assimilar algumas coisas e já não me sinto tão analfabeto elétrica e eletronicamente falando heheheh... Também agradeço aos amigos que tentarem me ajudar. Um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ughadoo

A imagem mostrada por você é de um transformador monofásico, que aqui na região de Tocantins e Maranhão. dentre outras, pode ser alimentado com uma fase de 13.8kV/1.73 ou 34.5kV/1.73, tendo as saídas de baixa tensão secundárias como a seguir:

F1, F2 e neutro(aterrado)

F1 <> F2 = 440V

F1 <> N = F2 <> N = 220V.

Não existe esse tap de 120V "aterrado" ou pelo menos, continuo sem entender!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ughadoo

A imagem mostrada por você é de um transformador monofásico, que aqui na região de Tocantins e Maranhão. dentre outras, pode ser alimentado com uma fase de 13.8kV/1.73 ou 34.5kV/1.73, tendo as saídas de baixa tensão secundárias como a seguir:

F1, F2 e neutro(aterrado)

F1 <> F2 = 440V

F1 <> N = F2 <> N = 220V.

Não existe esse tap de 120V "aterrado" ou pelo menos, continuo sem entender!

É só uma questão de referência; o transformador da sua região pode ser considerado como um transformador de 440V com tap central de 220V ou pode ser considerado com um transformador de 220V + 220V. É o mesmo trafo, apenas usando duas denominações diferentes. O tap central aterrado é o neutro.

Estamos falando da mesma coisa; veja a minha figura com o desenho das pilhas que fica mais fácil de entender.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O problema é que eu não consegui encontrar um que possua entrada ou saída para os três pinos. Isso quer dizer que estes autotransformadores não possuem terra? Neste caso têm alguma outra solução? Ou, “infelizmente”, vou ter que colocar um estabilizador mesmo, somente para este aparelho.

Amigo joka149, agradeço pelas suas palavras...

O drama todo é esse mesmo. É difícil encontrar um autotrafo ou isotrafo com polaridade nas tomadas e aterramento passado adiante. Existem sim. Veja ai, um isotrafo da Indeletra:

Transformadorcomcontinuidadedeaterr.jpg

Soluções existem muitas. A técnica a ser utilizada é primária e o que se necessita tão somente é entrar no transformador com um cabo com tomada de 3 pinos, e sair com um plug também de 3 pinos, fêmea, ou uma tomada de 3 pinos. No seu caso a saída nem é tão importante assim, pois o seu equipamento a ser alimentado não tem plug de 3 pinos tem??

Soluções:

1) Adaptar dentro de um estabilizador (usar somente a caixa, os fusíveis o cabo de entrada, tomadas de saída) um autotransformador, e, com a polarização adequada garantir que a fase entre e saia nos pinos corretos das plugues e tomadas...

2) Sem ter um estabilizador para se usar a caixa, fazer uma adaptação desse modo: Cabo com plug 3 pinos na entrada do autotransformador e sua saída ligada direto, via cabo de saída em uma tomada de 3 vias, na ponta do cabo..

3) Buscar no mercado raras fábricas que produzem essas coisas dai...

4) Lá na Argentina tem o transformador com aterramento continuado, veja ai... Diversos tipos, modelos, com diferntes plugs, com chave liga/desliga..

th_Autotransformadorescomaterramento.jpg

Mais uma vez nossa indústria brasileira tem nos deixado abandonados com soluções adequadas.. Falta de cultura do aterramento. Falta de demanda de parte de nós usuários...

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A ideia de colocar o transformador dentro da carcaça de um estabilizador, é boa, vou pensar nisso aqui, mas quero é acabar mesmo com transformadores, quero por tudo 220V futuramente. To pensando até em mandar fazer duas fontes 220V pra um HUB e Access Point que são 120V.

Essa Indeletra é de Brasilia, desde pequeno conheço essa empresa e já comprei um transformador lá, mas não sabia q eles faziam desse tipo ai com tomadas polarizadas... Se é filial ou não, não sei...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É realmente tá difícil. Faller, esse game recebi agora e estava ainda na caixa para instalação. Agora que você questionou é que fui ver que realmente o plug é de dois pinos daqueles chatinhos. Quer dizer que este aparelho não tem terra? Puts, um aparelho que é bem dizer um computador e custa uma grana não ter terra, que ridículo. Tenho duas tvs LCD e as duas tem plug de três pinos. Amigos, vou abusar mais um pouquinho da paciência de vocês. Referente custo/benefício, vale mais a pena utilizar o estabilizador que tenho aqui e que vai ser utilizado somente para este aparelho e tem o plug para terra, ou adquirir um autotransformador nacional, que com certeza é mais barato, mas neste caso não teria o terra. Outra coisa, mesmo que o game não possua o pino terra, o estabilizador possuindo-o ajuda? De qualquer forma, também vou procurar um eletrecista que entenda e vou tentar utilizar a sua opção n° 1, Faller, que acho a mais recomendada, analisando o custo benefício, ainda mais com o aval do amigo _rau_. Isso tudo se realmente o game com o plug de dois pinos ficar protegido. Mais uma vez, obrigado a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se o seu game não possuir pino de aterramento, como preconizei, de nada vale você apresentar um terra a ele, desse modo um simples autotransformador cairia muito bem. Somente que esse autotransformador não estaria protegido. e a simples presença do terra chegando até ele não vai melhorar em nada.

Entretanto, para você não perder tempo nem dinheirio, pode usar o estabilizador sim, até conseguir fazer aquela solução de número um. A lei das probabilidades está do nosso lado. A chance de cair um raio que viaje por ai e invente de entrar justo ai na sua casa, justo na hora que você está com o vídeo-game é muito, mas muito pequena..

Abraço..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
É realmente tá difícil. Faller, esse game recebi agora e estava ainda na caixa para instalação. Agora que você questionou é que fui ver que realmente o plug é de dois pinos daqueles chatinhos. Quer dizer que este aparelho não tem terra? Puts, um aparelho que é bem dizer um computador e custa uma grana não ter terra, que ridículo. Tenho duas tvs LCD e as duas tem plug de três pinos. Amigos, vou abusar mais um pouquinho da paciência de vocês. Referente custo/benefício, vale mais a pena utilizar o estabilizador que tenho aqui e que vai ser utilizado somente para este aparelho e tem o plug para terra, ou adquirir um autotransformador nacional, que com certeza é mais barato, mas neste caso não teria o terra. Outra coisa, mesmo que o game não possua o pino terra, o estabilizador possuindo-o ajuda? De qualquer forma, também vou procurar um eletrecista que entenda e vou tentar utilizar a sua opção n° 1, Faller, que acho a mais recomendada, analisando o custo benefício, ainda mais com o aval do amigo _rau_. Isso tudo se realmente o game com o plug de dois pinos ficar protegido. Mais uma vez, obrigado a todos.

Não se revolte com a falta de um fio terra, pelo contrário, isso pode ser uma dádiva!

O fio terra foi criado pra proteger em primeiro plano, o usuario do aparelho. Sua função é servir de caminho alternativo pra energias em fuga pra carcaça do aparelho por n motivos. No pior motivo, a falta de terra pode matar uma pessoa que encostar numa carcaça energizada.

A segunda função dele é melhorar a imunidade contra interferências eletromagneticas. Uma carcaça aterrada fica de certa forma mais blindada. Fontes de PCs costumam tb usar o aterramento com meio de diminuir as interferencias tb da rede eletrica usando capacitores entre as linhas "normais" de energia e fio terra. Alguns dispositivos tb usam o terra como um referencial. Conexões seriais RS-232 por exemplo, sem aterramento ou defeitos com o aterramento provocam desde falhas e perda de desempenho e queimas por diferença de potencial.

Se o desenvolvedor do dispositivo em questão conseguiu um isolamento e imunidade tal sem o fio terra, que maravilha! Muitos notebooks por exemplo vêm sem o fio terra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opa. Isso eu não sabia. Acredito então que esse game deva ter essa imunidade e isolamento que você menciona caro _rau_, pois não iriam desenvolver um aparelho destes deixando-o muito vulnerável. Ainda mais que foi desenvolvido pela Microsoft. Bom, assim eu espero. Caro Faller, vou seguir sua dica sim e utilizar por enquanto o estabilizador. Falando em raios, vou abusar mais uma vez da paciência de vocês. Os aparelhos todos desligados mas conectados na tomada e um raio atingindo aqui o prédio poderá mesmo assim danificá-los né. É que ainda não tenho estas réguas com filros de linha que tentarei providenciar com maior urgência possível. Com estas réguas instaladas estaria praticamente protegido pelo que entendi até agora não? As réguas que tentarei providenciar serão da Clamper, pois pelo que eu li até então são as melhores p/220v fabricadas nacionalmente, apesar de vocês informarem que ainda não são aquilo tudo. Mesmo assim aqui nas cidades de SC informadas pela Clamper como sendo suas revendedoras, liguei para uma delas e fui informado pelo vendedor que esta marca é desconhecida por eles. Se vocês tiverem conhecimento de alguma outra marca razoável p/220v eu agradeço. Mais uma pergunta, li em outro site de que esse game Xbox que será conectado ao PC e a TV que por sua vez está conectado ao DVD. Se um destes aparelhos entrar em curto e não haver aterramento, o Game Xbox acabará servindo de terra por um motivo que não entendi. Isso pode acontecer? Caso sim, se todos estiverem plugados em uma régua com filtro de linha os aparelhos estarão protegidos de um eventual curto de um deles? Vixi, eu to parecendo aquelas crianças que não param de fazer perguntas. É que o prédio aqui é aterrado, mas eu não confio muito neste aterramento. Sei lá se foi efetuado corretamente. Conheci o eletrecista que fez as instalações e achei ele muito fraquinho. Espero que ele tenha sido supervisionado por algum engenheiro elétrico quando executou o serviço. Bom amigos, desculpa mais uma vez se estes assuntos já foram explorados em outros tópicos. Caso sim, agradeço por indicá-los. Muito obrigado. Um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
eu não confio muito neste aterramento. Sei lá se foi efetuado corretamente.

Longe de mim fazer pensar que esse teste que te indico é um real teste de bom aterramento, mas sim serve para diferenciar os aterramentos reais daqueles que são um fio colocado dentro da alvenaria, para enganar bobo...

Pegue uma lâmpada de filamento de uns 60 a 100 Watts (não use as eletrônicas) e ligue entre o fase e o aterramento... Ela deve acender mais ou menos com o mesmo brilho que acende ao ligar entre fase e neutro.. Se isso acontecer seu aterramento não é dos fajutos.

Claro que não é um teste científico nem dá a real resistência desse aterramento, só o diferencia de um aterramento falcatrua..

Abraço..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Opa. Isso eu não sabia. Acredito então que esse game deva ter essa imunidade e isolamento que você menciona caro _rau_, pois não iriam desenvolver um aparelho destes deixando-o muito vulnerável. Ainda mais que foi desenvolvido pela Microsoft. Bom, assim eu espero. Caro Faller, vou seguir sua dica sim e utilizar por enquanto o estabilizador. Falando em raios, vou abusar mais uma vez da paciência de vocês. Os aparelhos todos desligados mas conectados na tomada e um raio atingindo aqui o prédio poderá mesmo assim danificá-los né. É que ainda não tenho estas réguas com filros de linha que tentarei providenciar com maior urgência possível. Com estas réguas instaladas estaria praticamente protegido pelo que entendi até agora não? As réguas que tentarei providenciar serão da Clamper, pois pelo que eu li até então são as melhores p/220v fabricadas nacionalmente, apesar de vocês informarem que ainda não são aquilo tudo. Mesmo assim aqui nas cidades de SC informadas pela Clamper como sendo suas revendedoras, liguei para uma delas e fui informado pelo vendedor que esta marca é desconhecida por eles. Se vocês tiverem conhecimento de alguma outra marca razoável p/220v eu agradeço. Mais uma pergunta, li em outro site de que esse game Xbox que será conectado ao PC e a TV que por sua vez está conectado ao DVD. Se um destes aparelhos entrar em curto e não haver aterramento, o Game Xbox acabará servindo de terra por um motivo que não entendi. Isso pode acontecer? Caso sim, se todos estiverem plugados em uma régua com filtro de linha os aparelhos estarão protegidos de um eventual curto de um deles? Vixi, eu to parecendo aquelas crianças que não param de fazer perguntas. É que o prédio aqui é aterrado, mas eu não confio muito neste aterramento. Sei lá se foi efetuado corretamente. Conheci o eletrecista que fez as instalações e achei ele muito fraquinho. Espero que ele tenha sido supervisionado por algum engenheiro elétrico quando executou o serviço. Bom amigos, desculpa mais uma vez se estes assuntos já foram explorados em outros tópicos. Caso sim, agradeço por indicá-los. Muito obrigado. Um abraço.

Bem, vamos por partes.

Proteção contra raios. Dá uma lida nesse topico recente onde comento sobre vários detalhes de proteções contra raios:

http://forum.clubedohardware.com.br/protecao-contra-picos/583032

Um bom filtro supressor de surtos ou picos, junto com fio terra, vai ser uma barreira sim contra ações de raios, mas há raios e RAIOS! Há raios que caem há 2km de distância, outros há 500 metros, outros em cima da rede elétrica.

Um raio caindo digamos há 200 metros de uma rede eletreficada, consegue elevar o potencial dessa linha em milhares de volts só pelo seu forte campo magnético. O que quero dizer com isso? Que tudo vai depender de como esse raio achar um caminho pra terra, de onde e com que intensidade ele é dissipado.

Estudiosos do assunto e normas internacionais e nacionais definem duas exigências básicas nesse assunto:

1 - Qualidade do aterramento e equipotencialização de pontos de aterramento distintos quantas vezes for necessária essa equipotencialização, desde que nos pontos corretos da rede.

2 - Proteção multinível e multiportas.

O primeiro ítem é um assunto relativamente complexo, mas basicamente ele diz que todos os ponto de aterramento, seja ele o aterramento da rede elétrica - aterramento funcional -> neutro da rede e quaisquer outros pontos devem ser interligados em um ponto específico da rede elétrica, evitando assim DDPs entre os terras.

O item dois fala da proteçao em cascata ou seja, protetores instalados em pontos distintos da rede. Seria como um colete à prova de balas, com suas várias camadas. Basicamente um protetor de alta capacidade é instalado na entrada de energia, um segundo (opcional) é instalado no quadro de distribuição dos circuitos e obrigatoriamente um protetor de ponto de uso, como esses clampers e outros. Entenda entrada de energia, qualquer linha q passe energia, seja telefones, cabos coaxiais, cabos metalicos em geral.

A questão do protetor multiportas é interessante pra que todos os equipamentos interligados usem a proteção que é aterrada dentro do protetor, dessa forma a fiação terra entre protetores fica o mais curta possível, diminuindo mais ainda as chances de outra DDP acontecer entre os fios terras dos protetores. Um protetor multiportas é interessante. Multiportas quer dizer, protetor com proteção telefonica, coaxial, rede, etc, tudo integrado. Infelizmente nosso mercado não nos presenteia fartamente com essas proteções, por culpa dos famigerados estabilizadores e a veneração que as pessoas tem com esse dispositivo fraco, incompleto em suas proteções algo ineficiente.

Bem, leia o topico que indiquei ai acima pra mais detalhes.

Sobre um curto usar o seu console como fio terra, isso não existe. Curto-circuito não "procura" a terra pra ser dissipado. Um curto-circuito nada mais que é um fio fase enconstar direto num fio neutro ou duas fases. Nessa situação, o fusivel dos aparelhos se estourarão pra proteger as fiações, se o fusivel do aparelho nao abrir, o disjuntor da residencia cai. Agora no caso de um surto causados por raios vindo pela antena da TV e seu game tiver ligado na TV, ah sim, pode acontecer do game queimar. Primeiro porque o cabo coaxial da antena tem uma malha em volta dele de blindagem, essa malha é "aterrada" na rosca do conector da TV e outros conectores de video estão "aterradoss" no mesmo ponto ou mesmo que o surto consiga entrar no condutor central do cabo coaxial, o que é uma situaçao pior. No caso de um surto vir pela antena, com certeza ele pode se propagar pra outros pontos caso sua TV não tiver aterrada. A malha desse cabo pode ter aterrada tb com um centelhador ou um protetor local multiportas. Novamente, a linha de antenas tb podem ter protetores multinivel, nesse caso são usados centelhadores na entrada do cabo, o mais proximo possivel da entrada desse cabo pra residencia e o centelhador deve ser aterrado. Uma antena Sky ou antiga DirectV em si pode e deve ser aterrada no mesmo aterramento principal... Antigamente o manual da DirecTV vinha com todas instruções pra aterrar a antena e o cabeamento coaxial. Tenho esse manual em mão...

Cara, agora só fico te devendo um bom protetor 220V. Eu já cheguei em pensar em indicar o uso do estabilizador e depois dele usar um bom filtro APC já é quase que a única alternativa atualmente em nosso mercado caso nao queira fazer gambiarras com transformadores. Dá pra fazer isso com um nobreak tb e até eu acho mais indicado. Ou se encontrar um transformador com tomadas polarizadas e aterramento, melhor!

Veja q esse ramo de proteção de eletrônicos e equipamentos em geral, contra raios, é mais estudado fora de nosso pais do que aqui, por isso tomo muito referência nas coisas lá de fora por estarem mais avançados nessa área. O que eu disse aqui é mais um apanhado geral da coisa, já que é um assunto vasto e com divergências de opiniões até entre especialistas, mas há normas atuais e são "acordadas" no que é mais efetivo que com o passar do tempo vão sendo reavalidas e atualizadas, mas as normas atuais estão bem avançadas!

É isso ai!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Faller. Este teste que você indicou me parece simples de ser feito. Amanhã mesmo vou fazê-lo. Se eu não voltar a postar o resultado aqui não se sinta culpado heheheh... Fique tranqüilo que vou fazer com toda a segurança.

Caro _rau_, não vou dizer que tive capacidade para assimilar tudo que você expos aqui e no outro tópico indicado, mas uma coisa eu compreendi bem, que é utilizar todos os meios de proteção ao nosso alcance, aterramentos, filtros de linha, etc..., e torcer para que nenhum raio atinja a nossa residência ou perto dela e, caso aconteça, torcer que tal proteção funcione ou minimize os estragos no máximo que puder.

Mais uma vez agradeço a atenção dispensada pelos amigos. Vou sempre estar acompanhando tudo o que for postado por vocês nos vários tópicos em que atuam que tenho certeza que aprenderei mais que muito estudante de engenharia elétrica... heheheh. Ah sim, vou voltar a postar o resultado do teste do terra para tranquilizar o amigo Faller rsss. Um abraço a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpe ter te confundido um pouco. :)

As informações passadas são tiradas de documentos e normas dessa área de proteção contra descargas elétricas. Essas informações postadas aqui são básicas, existem muita informação sobre esse assunto por ai e soluções diferentes pra cada caso.

O problema é que a física da coisa, as interações que ocorrem entre proteções, fiações e suas características elétricas e a própria forma de um raio agir, tudo isso cria complexidades pra desenvolver um sistema de proteção o mais proximo do ideal possível. Mas tendo em mente que:

1 - O raio precisa ser dissipado na terra e quando mais curto for esse caminho, mais protegido estará seu equipamento, mais eficientemente a proteção funcionará.

2 - Nenhum protetor sozinho dá conta de tudo, mas um sozinho é melhor do que nada e as chances são de que pelo menos todas as linhas protegidas localmente, perto do equipamento, já te dão uma boa margem de segurança devido à própria estatística baixa de um raio conseguir gerar algum efeito forte na tomada. Ainda tem o fato de que algumas redes elétricas, se não a maioria, possui perto do transformador no poste protetores que desviam pra terra descargas atmosféricas tb, mas com são feito pra operarem em média ou alta tensão, a tensão residual apos o protetor ainda é relativamente alta, mas já é uma ajuda.

Com essas duas premissas abrimos a porta de entrada pra procurar as proteções ideais do nosso ponto de energia em diante, que resumindo:

1 - Proteção de alta capacidade na entrada de todos pontos de energia e que estejam com o aterramento bem perto.

2 - Proteção em cascata e coordenadas. A primeira toma o grande baque inicial e as secundárias desviam os efeitos atenuados das proteções primárias. Como as secundárias dessa forma não teriam que desviar um a grande energia do primeiro baque, ele tem mais capacidade, junto com a fiação, em conter esse reflexo da proteção primária, mesmo com a fiação mais longa. A coordenação nada mais é do que fazer com que os protetores ajam de forma coodernada ou seja, no instante de um surto de alta energia, o primeiro reage primeiro, o segundo aja logo em seguida e o terceiro logo em seguida ao segundo. Essa coodernação é feita de acordo com a tensão de trabalho dos protetores e distãncias entre cada um deles e caracteristicas eletricas da fiação.

Basico do básico... :)

EDITADO:

Estou editando pra incluir um link que retirei do site da Clamper com as diretrizes da Norma NBR 5410:2004 pra instalação de DPS - Dispositivos de Proteção Anti-Surto - apesar de aparentemente um tanto técnico, dá pra ter uma ideia geral de com instalar esses dispositivos numa rede eletrica e de sinal:

http://www.clamper.com.br/baixararquivo.asp?a=arquivos/ABNT_NBR_5410_2004_SurtosEletricosEdicao2.pdf

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros amigos, fiz o teste e sobrevivi heheheh. O risco não foi o teste em si, mas sim a enjambrada que fiz com um bocal, a luz de 60W, dois fios e um quilômetro de fita isolante heheheh... Mais tranqüilo, a lâmpada acendeu praticamente com a mesma intensidade com os fios na fase/neutro e fase/terra. valeu Faller, pode ficar tranqüilo hahahah...

Caro _rau_, no tópico que você indicou vi você explicando que o teste também poderia ser feito com um multímetro. Bom fui a uma loja hoje comprar uma chave de teste, daquelas que o Faller mostrou em outro tópico e você tbém, quando avistei o tal do multímetro. Olhei o preço por curiosidade e achei barato, R$=17,00, marca FORCE LINE. Não resisti e comprei um. Chegando em casa fui ler o manual que é quase um bilhete de tão pequeno e achei muito pouco esclarecedor.

Amigos, não sei se entendi mas fiz o seguinte teste. Como aqui é 220v, coloquei o botão do seletor de função para o lado direito (V~) 750, pois o outro valor é 200 que acredito seja para medir 110v. Coloquei o cabo de força positivo na fase e o negativo no neutro. Acusou 221 que acredito ser a tensão. Posteriormente tirei o cabo negativo do neutro e o coloquei no terra, deixando o positivo na fase e a leitura foi novamente 221. Este teste que fiz foi correto ou eu devo proceder de outra maneira. Se os amigos souberem de algum tópico ou site que trate do multímetro e que ensine um leigo a operá-lo eu agradeceria muito. Um abraço.

Ah. O multímetro é esse aqui: http://site.forceline.com.br/linhas/eletronica/eletronica.asp# , um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

você fez quase tudo correto. Coloque a lampada ligada entre Fase e Terra e meça a tensão, compare com o valor medindo entre Fase-Neutro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um eletrotécnico no mundo e agora equipado... bem-vindo!

Sim o teste é esse dai. A diferença entre testar com o multímetro e com a lâmpada, é que essa dai, a lâmpada, vai te dar um resultado de aterramento consistente, de baixa impedância. O multímetro, por outro lado, te dá mais do que uma sensação de brilho e sim uma valoração da real tensão, que idealmente deve se aproximar daquela entre fase e neutro, ou seja os 220 Volts dai. Entretanto se esse terra tiver uma alta impedãncia ele, com o multímetro, deverá também ler essa mesma tensão, pois o multímetro também tem uma alta impedância de entrada e um aterramento ruim vai apontar esse mesmo resultado de um aterramento bom..

O que fazer. Uma os dois. Não iria te propor esse teste pois ele exige que se tenha um multímetro, mas agora você tem..

Faça o teste da lâmpada, mas agora de tal modo a medir a tensão em cim desa lâmpada quando ela acender. Cuide mais ainda agora com esse teste dai, 220 volts não é brincadeira. Ao fazer om teste com a lâmpada será mormal que a tensão fase e neutro fique no valor nominal, digamos esses 221 volts dai ou coisa que o valha.

Ao se colocar a lâmpada entre fase e terra, a leitura da tensão entre fase e terra deverá ser um pouco menor, uma vez que não temoa parte do circuito de retorno, e um valor típico de queda ai pode ficar muito bem com uns 200 a 215 Volts agora...

Mais uma vez cuidado com esses testes dai. Correm por sua conta e risco, prepare o material de modo a que você não tenha que manipular os fios na hora do teste.. E, mais uma vez te digo. Isso dai é um teste muito mais para se verificar se temos ai um terra real e não um totalmente fictício.

Quando eu torceria o nariz... Em dois casos..

1) Se a tensão medida na lâmpada fosse exatamente a mesma tanto fase neutro quanto fase terra (um belo indício de que o ateramento pode ter sido falcatruado natomada ligando o neutro ao pino de terra da tomada..)

2) Se a tensão medida na lâmpada fosse muito diferente entree fase e neutro e fase e terra, o que indicaria um aterramento falso, ou falta do referenciamento entre terra e neutro, em algum ponto...

Abraço.. e te cuida ai nesses testes parceiro..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1) Se a tensão medida na lâmpada fosse exatamente a mesma tanto fase neutro quanto fase terra (um belo indício de que o ateramento pode ter sido falcatruado natomada ligando o neutro ao pino de terra da tomada..)

Isso não seria um indício de que foi feita a equipotêncialização do neutro e terra na entrada de energia da casa dele?

Leonardo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Isso não seria um indício de que foi feita a equipotêncialização do neutro e terra na entrada de energia da casa dele?

Leonardo

Corre-se o risco de interpretar errado essa condição sim. Dai que forçando uma corrente (por isso a lâmpada de 100 Watts) se busca estabelecer um pequeno diferencial que seja para entender se foi feita a gambiarra ou não (chamo de gambiarra puxar do neutro para o pino terra da própria tomada). Também se poderia medir a tensão entra aterramento e neutro, que deveria apresentar uma pequena diferença de tensão, ao se fazer passar uma determinada corrente ou via neutro ou via aterramento...

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O teste que eu acho melhor que o da lâmpada é ligar um chuveiro elétrico, quanto mais potente melhor, entre Fase e Terra e medir a tensão, comparando com a medição em Fase-Neutro, mas atenção, é um teste arriscadissimo! Tem que se tomar todas as precauções, se possível usar luvas isolantes, de borracha grossa, uma bota de borracha, óculos de proteção pra qualquer eventualidade, e tomar cuidado pra não tocar nos fios energizados, claro e outro cuidado, a água pode dar choque caso esse terra esteja muito ruim, então não toque na água tb, se é que é possivel fazer isso! :)

Um outro teste maluco é curto-circuitar um fio entre Fase e Terra, se a chave geral cair instantaneamente, esse terra está com uma impedância baixa, mas se o disjuntor demorar a cair e ficar uma faiscagem geral, esse terra está com impedância muito alta, abrindo portas pra diferenças de potencial entre neutro e terra.

Faller, em casa o aterramento está equipotencializado na entrada da energia e tenho as seguintes medições com lampada de 100watts:

Fase-Neutro = 213V

Fase-Terra = 213V

Neutro-Terra - 0V

Tenho certeza q o neutro em todas as tomadas e o terra são independentes a não ser na entrada do medidor de energia onde é feita a ligação equipotencial.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

 

javaweb-popup.jpg

CURSO ONLINE DE PROGRAMAÇÃO
FULL STACK

Entre para o mercado que paga mais de R$ 12.000 por mês e não tem crise!

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE AGORA MESMO!