Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
faller

Como escolher a melhor e mais indicada fonte para seu PC

Recommended Posts

O processo de escolha da melhor fonte para seu PC pode ser tão simples quanto escolher uma pizza num cardápio.

Alguns passos são importantes para uma correta decisão. A seguir veremos alguns deles, os mais importantes.

1) As fontes para configurações atuais diferem na distribuição interna de potência, segundo suas diversas tensões, daquelas fontes para configurações antigas. Fontes antigas privilegiam a entrega de potência nas tensões de 3,3 e 5 Volts. Fontes modernas privilegiam a entrega de potência na tensão de 12 Volts. Desse modo uma fonte de 400 Watts para uma configuração antiga pode não ser tão adequada quanto uma fonte de 300 Watts, mas já preparada para alimentar uma configuração moderna. Uma outra informação importante é saber que o mercado oferece fontes adequadas às novas configurações, bem como fontes adequadas às antigas configurações. Essas fontes "a moda antiga" apesar de terem uma boa disponibilidade de fornecimento de potência, já sabemos, essa potência esta concentrada nas tensões baixas. Geralmente essas fontes são fabricadas/distribuídas por empresas idôneas, são de boa potência e preço atrativo. Dai deduzimos o óbvio. A potência total da fonte não é indicador para escolha da mesma.

Veja como exemplo as características de uma Tt W0019 Purepower 480W Butterfly, ótima fonte para configurações antigas.

PurePower480_W0019.jpg

2) Um segundo fator importante é o que chamo “nome fantasia” da fonte. Alguns fabricantes/distribuidores se valem do nome da fonte para levar um posicionamento mercadológico ou promessa de potência dessa fonte. Esse grupo gostaria de tratá-lo em dois subgrupos distintos. O primeiro deles representado pelas ditas genéricas, onde o nome da fonte nada tem a ver com a real potência disponibilizada pela mesma. Ai se encontra de tudo, desde coisas como Gamer 700W, numa fonte que é incapaz de suprir 200 Watts de potência, até promessas de 450 Watts, com um preço de mercado de R$ 35,00. O antídoto para ficar imune a esse grupo passa pelo conhecimento da história daquele fabricante/distribuidor no mercado, pela consulta a “reviews” e análises dessas fontes na Internet, pela consulta à fóruns de discussão, e pelo preço propriamente dito. Algumas vezes todos esses componentes do antídoto devem ser avaliados para que realmente fiquemos imunes a ameaça que esse grupo representa. Outro grupo não menos importante, constituído de fabricantes/distribuidores de peso, com nome respeitado no mercado e que, de diferentes modos classificam as suas fontes, no tocante a potência. É normal encontrar fontes de diferentes fabricantes, com potência efetiva similar para não dizer a mesma, e com “nomes fantasia” diferentes, envolvendo diferenças de 20% a 30% na potência declarada. Desse exposto fica fácil de deduzir que a potência declarada, quer no nome, quer na descrição de uma fonte, mesmo de fabricante confiável, não é um bom indicador para a escolha da melhor fonte para seu PC.

3) É necessário, portanto, o estabelecimento de um outro indicador que não a potência total da fonte para servir de elemento de comparação dessa fonte. Todas as fontes do mercado conseguirão, com folga, atender as demandas de seu PC nas tensões de 3,3 e 5 Volts. As CPU´s, as placas de vídeo e todos os demais periféricos tem tomado, de modo pesado, suas alimentações da tensão de 12 Volts. Desse modo é fácil entender que a capacidade de suprimento de energia na tensão de 12 Volts é o indicador mais favorável que temos hoje para a escolha de uma boa fonte para PC.

4) As fontes em geral atualmente possuem mais de uma saída para as tensões de 12 Volts, cada uma com uma capacidade limite para fornecimento de energia. Não é correto simplesmente somar as capacidades individuais de cada saída para tentar descobrir a corrente ou a potência total concentrada nessas saídas de 12 Volts. O correto é buscar a definição da capacidade de fornecimento de energia nas saídas de 12 Volts, no modo combinado, dita pelo fabricante.

Veja, como exemplo, essa Spire abaixo. Cada saída de 12 Volts é capaz de fornecer 20 Amperes, mas de modo combinado, as duas saídas fornecendo ao mesmo tempo, não é correto deduzirmos como sendo de 40 Amperes o provimento total, como se poderia imaginar e sim, veja lá o fabricante dizendo que a potência máxima das duas juntas é de 432 Watts. Ora, 432W/12V = 36 Amperes (essa é a única relação matemática de que necessitamos P=VxI, e ai no caso... P/V = I, que é derivada da relação). Veja que, se uma das saídas estiver fornecendo 20A, a outra somente poderá fornecer até 16 Amperes, por causa do limite da corrente ou potência combinada. Ex:

Spire-SP600W.jpg

Alguns fabricantes declaram a potência combinada desse modo mostrado ai na fonte da Spire, na tabela de características da fonte, ou na etiqueta colada a essa fonte. Outros declaram lá nas especificações, de modo textual, como é o caso dessa ST-450P-AG. Veja a declaração textual do fabricante de que as saídas de +12V1 e +12V2 não deverão exceder os 300 Watts (25 Amperes).

ST450P-AG.jpg

5) Um outro elemento que poderá ajudar muito na comparação de fontes é a eficiência da mesma. É essa eficiência que nos diz o quanto de energia será desperdiçada por essa fonte para fornecer energia de modo adequado ao PC.

- Valores de eficiência na casa dos 60% são marginais e você deve fugir deles;

- Valores de eficiência na casa dos 70% já são mais adequados a atual tecnologia e, poderíamos dizer, aceitáveis, mas com restrição;

- Valores de eficiência na casa dos 80% são aqueles que devem balizar nossas escolhas pois resultarão em fontes com baixa emissão de calor, maior economia de energia e também baixo ruído. Veja que o rendimento não dá ideia alguma sobre a qualidade, a estabilidade de uma fonte. O rendimento define somente o desperdício de energia para cumprir a tarefa de bem alimentar o PC.

6) Existência de PFC. O PFC é uma modernidade, um novo arranjo do estágio de entrada de uma fonte. Sua tarefa é a de aliviar a rede elétrica e seus componentes, evitar geração de harmônicas, ruído elétrico e magnético. Prefira sempre PFC ativo. Como adicional dos sistemas de PFC ativo, a fonte ganha a liberdade de poder ser alimentada com qualquer tensão de entrada de 90 a 270 Volts, sem necessidade de chave de escolha de tensão de entrada. A fonte fica full-range. Imaginem que é completamente desnecessário, inútil e prejudicial a colocação de estabilizadores para esse tipo de fonte. Nenhum estabilizador de mercado tem um range da tensão de entrada tão grande, de trabalho, como o range desse tipo de fonte. A existência do PFC ativo na fonte de alimentação vale cada centavo eventualmente pago a mais por isso.

Para os interessados em aprofundar um pouco o seu conhecimento de PFC, tenho um tópico aqui no fórum que oferece uma visão clara do assunto. Me permito indicar como leitura: http://forum.clubedohardware.com.br/fator-correção-potencia/431794

7) Finalizando poderia dizer que outros fatores tais como a proteção dos cabos, o cabeamento modular, conectores especiais, tipo e número de conectores, tipo de suspensão do fan, prazo de garantia e outras mil e uma características menos importantes podem sim ser invocadas na hora da escolha da fonte para seu PC, mas gostaria de finalizar com somente uma dica a mais que é a estimativa da potência que a sua configuração irá demandar. É muito normal em um fórum perguntas do tipo.. Qual a fonte para minha config? e mais normal ainda são respostas do tipo.. Recomendo uma XYZ com 850 Watts... Tenho visto que a enorme maioria dos PC´s que por ai rodam tem seus consumos de pico centrados em uma faixa de 150 a 250 Watts. Excepcionalmente alguns PC´s alcançam uma demanda superior a essa, até lá pelos 400 Watts, e raríssimas vezes superior a isso. Como então saber da demanda do seu PC para bem poder dimensionar a fonte?

O site www.extreme.outervision.com disponibiliza uma calculadora de demanda para seu PC baseada no tabelamento das CPU´s, placas de vídeo, e demais periféricos possíveis de estar em sua configuração. Quando você declara lá toda a sua configuração esse site performa a soma das potências necessárias para fazer aquela configuração operar a pleno. O uso do site, com um pouco de bom senso, ajudará a definir, de modo super conservador (irá definir com folga) a necessidade de energia para sua configuração. Tem um tópico aqui no fórum em que dei umas dicas do uso dessa calculadora... É esse tópico ai: http://forum.clubedohardware.com.br/como-faco-calcular/450715

8) Em sabendo a real demanda de pico de sua configuração, considero como uma boa prática, para o dimensionamento de fontes, que essa demanda de pico represente os 70% de capacidade de fornecimento de sua futura fonte. Essa preocupação fará com que, desde o trabalho em vazio até o trabalho com carga total, a sua configuração estará trabalhando com uma demanda de energia na faixa de 50 a 70% da capacidade de sua fonte. Veja abaixo um gráfico típico de eficiência de uma fonte..

Eficinciatpica.jpg

Isso na enorme maioria das fontes representa a região de maior desempenho da mesma, resultando numa operação eficaz, com baixo consumo, baixa geração de calor e baixo ruído. Para buscar esse valor de potência ideal, uma vez sabido o valor da demanda total de sua configuração, retirada pelo item anterior, divida essa demanda total por 0,7. Essa será, em potência, o target de busca da fonte ideal para o seu PC. Claro que todas as outras condições já vistas deverão estar atendidas...

A correta definição de sua demanda, aliada às características essenciais a uma boa fonte, condicionada ao valor que se está disposto a pagar, determinam sempre a melhor escolha para uma fonte de PC.

Resumo dos pontos a conhecer:

1) A potência total da fonte não é indicador para escolha da mesma;

2) A potência declarada, quer no nome, quer na descrição de uma fonte, mesmo de fabricante confiável, não é um bom indicador para a escolha da melhor fonte para seu PC;

3) A capacidade de suprimento de energia na tensão de 12 Volts é o indicador mais favorável que temos hoje para a escolha de uma boa fonte para PC;

4) O correto é buscar a definição da capacidade de fornecimento de energia nas saídas de 12 Volts, no modo combinado, dita pelo fabricante.

5) Eficiência:

- Valores de eficiência na casa dos 60% são marginais e você deve fugir deles;

- Valores de eficiência na casa dos 70% já são mais adequados a atual tecnologia e, poderíamos dizer, aceitáveis, mas com restrição;

- Valores de eficiência na casa dos 80% são aqueles que devem balizar nossas escolhas pois resultarão em fontes com baixa emissão de calor, maior economia de energia e também baixo ruído;

6) A existência do PFC ativo na fonte de alimentação vale cada centavo eventualmente pago a mais por isso.

7) Como então saber da demanda do seu PC para bem poder dimensionar a fonte?

8) Para buscar esse valor de potência ideal, uma vez sabido o valor da demanda total de sua configuração, retirada pelo item anterior, divida essa demanda total por 0,7.

Não falei que era tão simples quanto escolher uma pizza num cardápio...

Abraço...

  • Curtir 48

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Prezado amigo Faller.

Excelente ideia de redigir esse tópico. Tem meu voto para ser fixado. Definitivamente era o que estava faltando por aqui.

Tenho certeza que com essas explicações, vai cessar a montanha de tópicos criados diariamente com o título: Qual fonte é boa para meu PC?

Está realmente de parabéns com sua clara e detalhada explanação, como é de se esperar do colega.

Gostei do link para o cálculo de demanda, e já fiz o meu. O resultado foi próximo do que eu imaginava. Demanda de 349Watts.

Já sei qual fonte vou comprar. Estou namorando a Zalman ZM-460 e no aguardo de sua disponibilidade por aqui. Segundo o pessoal da Smartdata, até o final de outubro eles devem receber.

A fonte que uso no momento nem marca tem, mas parece ser razoável, pois a sua construção interna é muito bem feita e os transistores chaveadores são de potência elevada, pois busquei o datasheet destes e dos retificadores e pude constatar. O transformador é bem maior que o das maiorias de fontes genéricas, e seu acabamento externo também é muito bom. Se fornece 400Watts como rotulado, não sei, mas está tocando tudo numa boa. Não possui PFC, e e não uso o “desestabilizador”.

Só reforçando sua afirmação, é realmente tão fácil quanto pedir uma pizza.

Grande abraço...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande faller, mais um belo topico escrito por você para enriquecer esse forum, como o colega AlmeidaFilho, tambem dou o meu voto para que esse topico seja destacado, eliminando assim varias duvidas da enorme quantidade de posts criados todos os dias para a finalidade descrita nesse topico, meus parabens novamente. Tambem gostaria de frizar o N° 7 de seu topico, esse, um dos mais importantes e menos vistos na hora da escolha da fonte,

abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Primeiramente, gostaria de parabeniza-lo mais uma vez faller. Sem tua ajuda e iniciativa não só deste como de vários outros tópicos, seria difícil mudarmos a mentalidade e os conceitos usados por aqui.

Agora, este tópico simplesmente DEVE ser fixado. Conseguiu reuinir todas as informações que temos que dar a cada um que inicia um tópico, de uma forma clara e simples, e muito completa.

Abraço..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5) Eficiência:

- Valores de eficiência na casa dos 60% são marginais e você deve fugir deles;

Está ai um dos motivos que me fazem descartar a Seventeam bkv na hora de comprar/indicar uma fonte.

Muito bom faller, me permita te alugar um pouco.

Existem alguma vantagem que reflita diretamente no bolso do consumidor ao escolher uma fonte com PFC Ativo ? Quais seriam as vantagens diretas do consumidor ? Já vi os seus tópicos sobre PFC aqui e no fórum PCs, mais existem muitas idéias que se divergem. Alguns usuários de um outro fórum que participo, chegaram a afirmar que o uso de fontes com PFC podem até mesmo encarecer a conta de luz, mesmo que seja bem pouco.

Abraços,

Andróide Cell

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Existem alguma vantagem que reflita diretamente no bolso do consumidor ao escolher uma fonte com PFC Ativo ? Quais seriam as vantagens diretas do consumidor ? Já vi os seus tópicos sobre PFC aqui e no fórum PCs' date=' mais existem muitas idéias que se divergem. Alguns usuários de um outro fórum que participo, chegaram a afirmar que o uso de fontes com PFC podem até mesmo encarecer a conta de luz, mesmo que seja bem pouco.[/quote']

O PFC ativo consiste numa fonte controlada de corrente estabelecida à entrada da fonte principal, antes dos diodos. Como todo circuito eletrônico a adição dessa fonte de corrente tem um ônus, pequeno que seja, mas tem. Há que ser alimentada. Nem relógio trabalha de graça. Veja ai tipicamente um circuito eletrônico (plaquinha) responsável pela lógica de controle do PFC ativo da fonte em questão.

F4PFC.jpg

Existe, em parte, certa compensação pelo fato de que as correntes manipuladas em todo o estágio de entrada de uma fonte com PFC ativo são significativamente menores que as correntes equivalentes de uma fonte com retificação tradicional. Menor corrente significa menor perda ohmica pelo menos. Um pouco ganha outro pouco perde. Mais perde do que ganha, nessas duas comparações.

Em resumo, sim uma fonte com PFC ativo na entrada obrigatoriamente terá que ter um rendimento menor do que a mesma fonte, sem o circuito do PFC ativo. Se essa diferença chega a casa de 1% ou 2% até acho muito, irá sempre depender da corrente total da fonte.

Entretanto fica fácil notar que começa a existir uma tendência mundial de fabricação de fontes, principalmente as de maior potência, todas equipadas com PFC ativo. Eu não tenho a menor duvida, o PFC ativo veio para ficar.

No tocante à quanto de economia de energia o PFC ativo traz na conta de energia, nem aqui nem na China ou na Mandchúria, e muito menos na Europa isso pesa na hora de emitir a fatura de energia. O que existe ai é uma grande confusão e desinformação. A Europa, já tem algum tempo, proibiu a comercialização de fontes, nessa faixa de potência, que não tivessem o PFC. Desse modo os fabricantes que lá querem comercializar seus produtos são obrigados a colocar PFC, quer ativo ou passivo em suas fontes. Não vai representar economia alguma de energia para o cliente o fato da fonte de seu computador ter PFC ou não (até porque é altamente incentivado ter PFC). Vai representar sim a necessidade de geração de menor potência e menor perda nas linhas de transmissão.

As vantagens inerentes ao PFC ativo compensam toda e qualquer possível desvantagem que o mesmo possa vir a ter, dentre elas um gasto de energia pouca coisa maior e um custo, atualmente, pouca coisa maior também.

Entretanto a adoção do PFC passivo acaba trazendo um gasto um pouco maior de energia por trabalhar sob a forma de filtro e em baixas frequências. Por isso sempre aconselho, escolha PFC ativo, evite o PFC passivo.

Numa consulta a Newegg feita nesse instante pude constatar o número de diferentes fontes a venda:

Sem PFC: 261 => 55%

Com PFC Passivo: 7 => 1%

Com PFC Ativo: 204 => 43%

Isso no mercado Americano que não tem restrição alguma com relação ao uso ou não do PFC, e nem tampouco é o melhor exemplo de cuidado com a natureza, ou cuidado com o lado Green da questão. Sem dúvida alguma é só uma questão de tempo para que se tenha imensa dificuldade de encontrar uma fonte sem PFC.

Abraço...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sempre aprendo com cada post q leio do faller. Muito claro e objetivo.

Voto tb pra virar tópico fixo e ajudar a conter a inundação de tópicos "minha fonte guenta a config x?"

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Corrija-me, mas o com PFC Passivo diminui a eficiência da fonte, considerando duas fontes iguais uma com PFC Passivo e a outra com PFC ativo.

Acredito que é o custo da construção do circuito PFC ativo é o principal motivo para sua não utilização em algumas fontes.

Acredito também que estamos chegando a um limite de energia em um PC. É economicamente e ecologicamente inviável desperdiçar tanta energia para saciar nossas vontades.

Excelente tópico este vai ser muito bom para quem está querendo comprar uma fonte para um pc novo e para curiosos de plantão (como eu). Hoje mesmo eu me deparei com este dilema e a única bola dentro que eu dei foi ter indicado para um amigo que ele comprasse a Zalman pois é uma das poucas fontes com PFC ativo com um preço mais acessível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ULISSESGASP, está correto. Uma fonte com PFC passivo tende a consumir, transformando em calor, determinada energia em seu filtro de entrada. Essa energia é geralmente maior do que aquela gasta para alimentar uma placa de controle do PFC ativo.

Mais uma razão para preferir fontes com PFC ativo é o fato de que fontes sem PFC tem um fator de potência típico de 0,65, fontes com PFC passivo alcançam os 0,80 de fator de potência, enquanto as fontes com PFC ativo podem chegar aos 0,99 facilmente.

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas vezes torço o nariz para alguns artigos que tentam navegar nos mares da energia por ai afora. Já vi muitas baboseiras escritas se dó nem piedade por gente tida como de respeitável conhecimento. Não é o caso desse artigo ai. Não encontrei nenhum pecado, nenhum deslize no texto como um todo. Com uma boa comunicação, cumpre de modo correto o papel de informar. Sim é um bom texto, bem comentado e com conhecimento. Parabéns por trazê-lo ao conhecimento do fórum.

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, pra não ficar perdido no tempo este tópico, vamos tentar aproveita-lo aí pessoal.

Alguém aqui fez algum pedido para algum moderador para o fixar de fato?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara eu não tenho muita intimidade com os moderadores, mas se alguem conhece eles melhor, peça para fixar esse topico, so eles olharem a classificação,

abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faller.

Para não aumentar o número de tópicos, poderia me tirar uma dúvida?

Você tem informações sobre a Spire SP-ATX-250W?

E entre essas fontes:

Seventeam 350 BKV

AVC AVS-400CSBA

Akasa AK-P350G

Confesso que estou com uma preferência pela Spire, pois pelo visto ela tem PFC pois não tem chave seletora. (Agora não achei informação sobre as linhas)

Obrigado pela ajuda!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6) Existência de PFC. O PFC é uma modernidade, um novo arranjo do estágio de entrada de uma fonte. Sua tarefa é a de aliviar a rede elétrica e seus componentes, evitar geração de harmônicas, ruído elétrico e magnético. Prefira sempre PFC ativo. Como adicional dos sistemas de PFC ativo, a fonte ganha a liberdade de poder ser alimentada com qualquer tensão de entrada de 90 a 270 Volts, sem necessidade de chave de escolha de tensão de entrada. A fonte fica full-range. Imaginem que é completamente desnecessário, inútil e prejudicial a colocação de estabilizadores para esse tipo de fonte. Nenhum estabilizador de mercado tem um range da tensão de entrada tão grande, de trabalho, como o range desse tipo de fonte. A existência do PFC ativo na fonte de alimentação vale cada centavo eventualmente pago a mais por isso.

Para os interessados em aprofundar um pouco o seu conhecimento de PFC, tenho um tópico aqui no fórum que oferece uma visão clara do assunto. Me permito indicar como leitura: http://forum.clubedohardware.com.br/...otencia/431794

faller, mas no caso de ocorrer uma queda de energia ao redor da casa por exemplo, antes perder um estabilizador, vulgo uns R$100,00, do que uma fonte como por exemplo uma Zalman 460B-APS que custa em torno de R$320,00. basicamente então a dúvida é: um estabilizar, MESMO COM UMA ALTA TAXA DE VA atrapalha o funcionamento/rendimento/desempenho de uma fonte ?

P.S: se caso um estabilizador com alta taxa de VA não atrapalhar no funcionamento dessa Zalman 460B-APS por exemplo, qual valor você aconselha pra essa taxa de VA ?

abrass

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quem lhe garante que uma queda de energia vai levar seu estabilizador e deixar a sua fonte intacta??? Quando a gente diz 90 Volts como limite para uma fonte com PFC é um limite teórico que penso deve ser respeitado. A Silent PC review entretanto costuma exigir desse tipo de fonte, trabalho abaixo desses 90 Volts, 80 por exemplo, e as fontes testadas que vi aguentam tranquilamente, perdendo somente um pouco da eficiência. Veja ai uma fonte Corsair HX520 despejando 470 Watts sendo alimentada por uma tensão de 80Volts AC... Repare na estabilidade das tensões entregues ao seu PC... Isso tudo sem estabilizador algum na entrada...

PFCcomtensobaixa.jpg

Se pergunte agora se um estabilizador vai operar numa boa com

Em eletricidade a coisa não é bem assim. Se fosse, colocaria sete desses estabilizadores, um atrás do outro, e meu PC, como um gato, ficaria com 7 vidas...

Abraço..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Quem lhe garante que uma queda de energia vai levar seu estabilizador e deixar a sua fonte intacta??? Quando a gente diz 90 Volts como limite para uma fonte com PFC é um limite teórico que penso deve ser respeitado. A Silent PC review entretanto costuma exigir desse tipo de fonte, trabalho abaixo desses 90 Volts, 80 por exemplo, e as fontes testadas que vi aguentam tranquilamente, perdendo somente um pouco da eficiência. Veja ai uma fonte Corsair HX520 despejando 470 Watts sendo alimentada por uma tensão de 80Volts AC... Repare na estabilidade das tensões entregues ao seu PC... Isso tudo sem estabilizador algum na entrada...

PFCcomtensobaixa.jpg

Se pergunte agora se um estabilizador vai operar numa boa com

Em eletricidade a coisa não é bem assim. Se fosse, colocaria sete desses estabilizadores, um atrás do outro, e meu PC, como um gato, ficaria com 7 vidas...

Abraço..

então uma fonte que tá ligada num estabilizador tem uma interferência (redução) na eficiência ? e na potência (W) ?

a boa do estabilizador é funcionar também como um filtro de linha, porém pra desligar é só apertar um botão em vez de tirar fil por fil... :\

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
então uma fonte que tá ligada num estabilizador tem uma interferência (redução) na eficiência ? e na potência (W) ?

a boa do estabilizador é funcionar também como um filtro de linha, porém pra desligar é só apertar um botão em vez de tirar fil por fil... :\

Cada elemento que você coloca na sua cadeia de alimentação, introduz perdas, nem que seja perdas térmicas, e não ganha e não rende nada. Óbvio que a eficiência como um todo acaba caindo...

Pode, pode sim. Basta que ele tenha internamente um filtro de linha decente e uma proteção contra surtos também decente. Não tenho visto esses elementos na maioria dos estabilizadores nacionais..

Quanto a facilidade do desligamento de toda a config, através de um botão, isso é muito primário, não é necessário que você tenha um estabilizador para que isso aconteça...

Até uma solução na força bruta como essa dai resolve esse teu problema, tenha paciência e um mínimo de criatividade...

Tomadacomchavedeliga_desliga.jpg

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Basta que ele tenha internamente um filtro de linha decente e uma proteção contra surtos também decente

proteção contra surtos ? então o estabilizador serve pra alguma coisa sim, porém ele tem que ter o filtro de linha e a proteção certo ? e qual o tipo de filtro de linha que é decente e tem proteção contra surtos ? comprar um filtro de linha é bem mais barato e como você disse não traz perdas no sistema, não é ? :)

eu tava lendo num artigo sobre estabilizadores e como nos dias de hj a fabricação de fontes com PFC ativo é maior, elas não necessitam de nenhum tipo de estabilizador, pois o próprio "nome" delas já diz: Power Factor Correction e despensa qualquer tipo de estab...

e no caso de um no-break ? se haver quedas de energia ele impede que no caso a fonte queime ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cada vez que tenho que indicar esse tópico para uma pessoa em busca do dimensionamento de fonte para seu PC, tenho que catá-lo lá nos dias passados por que é incrível a falta de foco do pessoal desse fórum quanto a importância das coisas mais simples como essas que ai estão escritas. Vou tomar a liberdade de postar qq baboseira aqui nesse post para conservá-lo mais próximo e mais visível. Desculpe o desabafo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×