Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
rau

UPS (Nobreak) x Tensão nos capacitores de entrada

Recommended Posts

O que me levou a criar esse tópico foi uma discussão de um outro forum gringo, sem conclusões definitivas, mas com fatos claros, sobre o uso de Nobreaks com onda senoidal aproximada, simulada, quasi-senoidal, retangular, trapezoidal ou o nome que queiram dar pra mesma coisa.

Como muitos já devem saber, esses nobreaks produzem uma onda retangular quando no modo energia de emergência (bateria). Há muita discussão sobre o assunto onde é debatido se é saudável ou não uma fonte chaveada funcionar com esse tipo de energia. Há uma escola que diz que não há problemas, já que fontes chaveadas naturalmente convertem uma tensão alternada pra uma contínua de baixa tensão e pra isso não precisam de uma onda pura. Outra escola já diz que não, que esse tipo de onda, que é rica em distorção harmônica, causa stress geral nas fontes. Beleza, mas aí alguém teve a "ideia" de medir qual a tensão que chega nos capacitores de entrada da fonte (Bulk Capacitors) após a onda ser retificada, virando uma corrente contínua (DC).

Notou-se um comportamento estranho na fonte testada, que no caso era uma Silverstone SST OP700.

Irei transpor pra cá todos os testes feitos, incluindo um feito por mim.

Resumindo o que foi observado, quando o nobreak produz uma onda senoidal aproximada e a fonte está em Standby ou seja, fornecendo apenas a tensão positiva 5VSB com baixíssima carga na sua saida, o valor da tensão contínua aferido no único capacitor dessa fonte em questão, que tem valor nominal máximo de 400VDC, variou de 408-497VDC dependendo do modelo de nobreak testado. Nesse caso, todos os nobreaks possuiam saída 230VAC.

Um usuário do forum em questão fez um teste por conta própria, mas dessa vez numa fonte sem PFC ativo, com dois capacitores de entrada de 200VDC cada, comum em qualquer uma dessas fontes, e outra com PFC passivo. Seus resultados:

Com uma fonte Enermax em stand-by e energia da tomada (230VAC):

Medição Capacitor 1: 157VDC

Medição Capacitor 2 160VDC

Com fonte em stand-by e Energia bateria (230VAC - Senoidal Aproximada)

Medição Capacitor 1: 197VDC

Medição Capacitor 2: 199VDC

Os valores aferidos em ambos tipos de onda estão dentro do limite de 200VDC do capacitor, mas praticamente no limite com uso da onda aproximada!

O mesmo teste foi feito em outra fonte com PFC Passivo, uma Foxtron:

Stand-by energia da tomada (230VAC):

Medição nos capacitores: 156VDC

Stand-by Energia Bateria (Senoidal aproximada 230VAC): 213VDC

Como podem ver destacado em vermelho, a tensão de corrente contínua medida em um dos capacitores principais ultrapassou o valor nominal de 200VDC quando a fonte era energizada da bateria. 213VDC foi a medida em um dos capacitores, provavelmente o outro tb estava com 213VDC o que dá um total de 426VDC que seria encontrado no capacitor unitário de uma fonte com PFC ativo.

Vamos aos testes da Silverstone:

Equipamento de teste:

Osciloscópio - Kenwood CS-5270

Fonte - SST- OP700

Nobreak (UPS) - Centralion modelos - 600VA 800VA 1000VA 2000VA

Condições de teste:

Entrada AC - 240V / 50Hz

Temperatura ambiente.

Carga - Sem Carga

Fonte desligada - modo 5Vsb

Resultados com modelos de nobreak da Centralion em bateria (a fonte citada acima tem capacitor de tensão nominal 400VDC). Tensão medida nas "pernas" do capacitor:

Modelo do UPS 600VA: 408VDC

Modelo do UPS 800VA: 470VDC

Modelo do UPS 1000VA: 497VDC

Modelo do UPS 2000VA: 435VDC

Mesmo teste acima, agora com 3 modelos da APC, sendo um deles com onda Senoidal pura:

Modelo antigo de 650VA: 475VDC

Modelo novo de 650VA: 437VDC

Modelo 1000VA SENOIDAL: 329VDC

Vejam em destaque que o modelo senoidal foi o único a manter a tensão de corrente contínua bem abaixo do valor máximo de 400VDC do capacitor!

Vocês podem ver as fotos da onda medida no osciloscópio no PDF disponibilizado pela Silverstone em:

http://rs306.rapidshare.com/files/103715940/PSU_and_UPS_Compatibility_Test_Report.pdf#dlt

OBS: Pra baixar, o rapidshare exige que apenas os códigos de segurança que têm um gato na letra, sejam digitados, as outras têm um cachorro...

Continuando...

Decidi então fazer meu próprio teste, dessa vez não com um nobreak de 230 ou 240VAC, mas sim um com saída em 115VAC, o mais comum no mercado brasileiro, pra ver se o mesmo comportamento é observado, e posso dizer que sim, mas com ressalvas. Não pude fazer o teste com uma fonte com PFC ativo, apesar de ter uma, só que com lacre de garantia, mas essa questão é independente de uma fonte ter PFC ativo ou não.

Primeiro peguei uma Seventeam BKV 350watt, desmontei-aa e virei a sua placa de cabeça pra baixo pra conseguir colocar as pontas de prova do multimetro em cada "perna" dos capacitores. Então vamos aos resultados:

Medição com fonte em Stand-by Rede AC (115VAC):

Capacitor 1: 153,3VDC

Capacitor 2: 153,7VDC

Medição com fonte em Stand-by Energia bateria (Senoidal aproximada 115VAC):

Capacitor 1: 190,6VDC

Capacitor 2: 189,2VDC

A ressalva que citei seria que há um aumento considerável de tensão nesses capacitores quando a energia fornecida à fonte é senoidal aproximada, mas nesse caso com um nobreak produzindo 115VAC, ao invés de 230VAC de saida em bateria, a tensão nos capacitores ficaram dentro do limite pra cada um deles. Se somásse-mos 190,6V + 189,2V de cada capacitor, seria = 379,8VDC, valor que possivelmente seria medido numa fonte com PFC ativo com apenas um capacitor de 400VDC ou seja, dentro do limite!

Agora fiz um teste que ninguém ainda tinha feito nos testes que eu havia lido. A MEDIÇÃO COM CARGA! Os resultados foram interessantes! Como eu só tenho um nobreak 115VAC de saída, não tenho como analisar se o comportamento com saída aproximada 220-240VAC seria igual, mas posso dizer com certa segurança que o comportamento seria o mesmo. Vejam os resultados da mesma Seventeam, mas agora com carga, mais ou menos 100watts:

Ligado na rede AC (115VAC):

Capacitor 1: 148,1VDC

Capacitor 2: 148,8VDC

Ligado em bateria (115VAC):

Capacitor 1: 168,6VDC

Capacitor 2: 170.5VDC

Vejam aí que com carga a tensão fica mais ainda dentro da tolerância, cerca de 20 volts abaixo do valor medido em stand-by, o que leva à seguinte conclusão:

Nobreaks com onda senoidal aproximada 115VAC, tanto em stand-by, quanto com carga, produz valores que são seguros pra esses capacitores, seja a fonte de retificação normal ou PFC ativo.

Nobreaks com saida senoidal aproximada em 220-240VAC, pelas medições acima, leva-me à conclusão de que com carga, e acredito quanto maior esta for, mais dentro do limite de tensão ficará os capacitores de entrada, o risco fica então quando o PC estiver em stand-by e houver uma falta de energia, ja que a tensão nesses capacitores aumentaria além do limite. Talvez eles se aqueceriam mais e porventura viriam a falhar, mas tudo depende de quanto tempo ficariam assim e da tolerância do próprio capacitor, que não sei estimar e nem sei dizer se existe essa tolerância, mas provavelmente há, só que quase 100V a mais, como medido em um dos testes, não acredito que há tolerância que chegue! Talvez só a do tempo que leva pro dano se instalar.

Não encontrei relatos de fontes em países Europeus ou onde a rede é 220-240V, falhando devido ao uso de nobreaks ou com vida útil diminuida. Mas ficam as questões:

Quantas vezes acontece de faltar energia e o PC estar em stand-by? Qual a duração dessa falta? Quantos usam nobreaks nesses países, quantos acessam foruns pra relatar fatos acontecidos? E por aí vai...

O problema pode estar lá escondido e diminuindo a vida útil dessas fontes e o usuário nem estar percebendo o que acontece, daí quando acontece uma falha na fonte, ele geralmente pode atribuir à outros fatores, menos o nobreak que supostamente está ali pra proteger! Com certeza nunca passaria na cabeça do usuário médio, a possibilidade de que o nobreak causou a falha, q pode ser prematura ou mesmo levar 2 ou 3 anos pra acontecer, nunca se sabe...

Meu intuito ao postar esse tópico foi abrir um espaço pra que discutam sobre esse problema. Eu cheguei a enviar uma MP pro faller, ele me passou algumas idéias sobre o que poderia causar isso, mas naquele momento não comentamos o fato de em stand-by um valor ser atingido e com carga outro valor mais baixo ser aferido, eu nem tinha esses dados pra, falar a verdade. Então gostaria que você faller pudesse novamente opiniar sobre o assunto e se tiver novas conclusões, que deixe aqui seu relato. Se outras pessoas quiserem contribuir, agradeço!

Não vi ainda provas concretas do que provoca esse comportamento, nem a APC sabe responder em seu suporte, nem há alertas em manuais ou sites pedindo pra não deixar o PC em stand-by em modelos de nobreaks com saida 220V senoidal aproximada, então o espaço tá aberto pros entendidos opinarem e tomara, chegar a uma conclusão!

Vou postar essa mensagem nesse forum e no do FDH, quem quiser postar aqui e lá, será muito bem vindo!

Obrigado!

EDITADO:

Estou editando essa mensagem pra incluir uma foto que eu tinha deixado passar batido no no forum gringo. A primeira foto mostra o formato da onda em bateria com o nobreak sem carga e a segunda com carga. Há uma diferença na amplitude e naqueles picos. Será q isso tem alguma relação com esse assunto?

Sem carga:

semcargash4.jpg

Com carga:

comcargage2.jpg

EDITADO 2: Correção de erros de português e um valor que digitei errado.

Editado por _rau_

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Up! Up! up!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

_rau_

Vou pegar uma tempo meu para ler.

Mas não sei onde eu vi que a onda retangular são harmonicas de senoide.

Tem disso ?

Acho que foi assim.

Abraços...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Este é um tópico interessante; eu ainda não tinha pensado nos problemas que um UPS de circuito simples pode causar aos equipamentos.

Uma forma de onda senoidal de 220 Vrms varia de 0 até 311,13 V de pico de modo suave, então a tensão máxima nos capacitores de uma fonte alimentada por 220 Vrms seria 311 V (desconsiderando perdas nos diodos, filtro, etc.) nas fontes com um único capacitor de 400 V na entrada, ou metade disso (aprox. 155,5 V) nas fontes com 2 capacitores de 200 V em série. Estes níveis mantém uma folga na tensão, evitando a rápida degradação dos capacitores que ocorre quando eles são usados na tensão máxima ou acima dela.

Já um no-break simples com saída retangular (ou o nome que quiserem dar) pode variar substancialmente o pico de tensão, mesmo mantendo os 220 Vrms na saída; vejam algumas formas de onda possíveis:

saidaups2ca9.png

Nas figuras acima a porcentagem do ciclo indica a relação tempo-com-tensão-na-saída dividido pelo tempo-total.

A primeira forma de onda é segura para os capacitores, mas devido ao pico de apenas 220 V, não será capaz de alimentar a maioria dos equipamentos. A forma de onda do meio seria a "ideal" de saída para um no-break desse tipo, porque mantém o mesmo pico de saída e a mesma tensão RMS da tensão senoidal. Já a última acaba gerando um pico muito maior que o especificado e pode danificar os capacitores das fontes. Nas medições feitas pela Silverstone (abaixo) dá para verificar que alguns dos UPS tem ciclo de aprox. 30 %.

http://rs306.rapidshare.com/files/103715940/PSU_and_UPS_Compatibility_Test_Report.pdf#dlt

Para calcular as tensões nas formas de onda retangulares a seguinte fórmula é valida:

Vrms² = Vpico² x ciclo (o ciclo deve ser entrado em fração - ex.: 0,3 para 30 % )

Além do pico normal, o chaveamento súbito de tensão acaba gerando transientes que elevam ainda mais a tensão sobre os capacitores, pelo menos quando a fonte opera sem carga. Vejam a foto abaixo já postada pelo _rau_:

semcargash4.jpg

Por que isso ocorre? Pura e simplesmente por custo; é muito mais barato estabilizar a saída através da largura de pulso do que estabilizando a tensão de pico. A tensão de pico varia de acordo com a carga das baterias e com a corrente puxada e o circuito estabiliza a tensão variando a largura do pulso. A pior situação para os capacitores será quando as baterias estiverem 100 % carregadas e o micro estiver desligado (por software e não pela chave da fonte), porque nesse caso o pico de tensão é máximo.

Acredito que nas fontes com PFC ativo a tensão sobre os capacitores fique sob controle quando houver carga, mas sem carga elas podem ter os mesmos problemas que as fontes simples, como o teste com a fonte da Silverstone comprovou.

Quando a saída é de 115 V o problema é um pouco amenizado, mas apenas um pouco, porque o dobrador de tensão das fontes simples ou o circuito PFC das fontes com PFC ativo se encarregam de dobrar a tensão nos capacitores.

Alguns casos podem ser piores que os outros, porque alguns no-breaks podem produzir picos maiores, como comprovado pelos testes da Silverstone, e também porque todo componente tem tolerâncias. Em alguns casos seria possível que a divisão de tensão entre os capacitores de entrada de 200 V fosse de 45 % para um e 55 % para o outro, por exemplo.

A conclusão deste tópico é que vale realmente a pena investir nos no-breaks senoidais; eles protegem tanto o micro quanto os dados. Já os no-breaks com sáida retangular protegem os dados do micro no caso de falta de energia, mas irão diminuir a vida útil da fonte. É também uma boa explicação para alguns casos de explosão de capacitores das fontes.

Muito interessante mesmo; obrigado por compartilhar este caso no fórum, _rau_!

Editado por Ughadoo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 
_rau_

Vou pegar uma tempo meu para ler.

Mas não sei onde eu vi que a onda retangular são harmonicas de senoide.

Tem disso ?

Acho que foi assim.

Abraços...

Sim, o formato da onda contém harmônicas, até onde eu sei ou a onda em si é considerada uma distorção harmônica, mas não leve o que digo como toda verdade.

Esse problema da tensão maior nos capacitores de entrada da fonte ao operar com energia em bateria é um fato, mas me admira ter pouca informação sobre isso e muitos ditos entendidos no assunto não comentarem o fato, mas apenas dizerem que não existe problema em operar com esse tipo de onda. Já cheguei leo o cúmulo de que gastar num nobreak senoidal é burrice ou que onda "semi-senoidal" é melhor pra fonte do que uma onda senoidal-pura o que é um absurdo sem tamanho!

Este é um tópico interessante; eu ainda não tinha pensado nos problemas que um UPS de circuito simples pode causar aos equipamentos.

Muito interessante mesmo; obrigado por compartilhar este caso no fórum, _rau_!

Interessante foram suas explicações! Ta aí a prova pra aqueles teimosos que chegam dizendo besteira de que onda senoidal é besteira pra fonte chaveadas. La no forum pcs tem uns topicos sobre isso...

Valeu cara! Quem quiser acrescenter/corrigir algo, se é que é preciso...

Nunca q vou por um nobreak com saida 220V semi-senoidal em meu PC, NUNCA! Eu fico imaginando a europeizada usado esses nobreaks, porque la nao existe modelo de 115V... Só olhar no site da APC de um pais europeu, todos os modelos são 230VAC.

\\\\\\\\\\\\\\EDITADO//////////////

Sobre a questão do dobramento de tensão. Nas fontes com PFC ativo geralmente vêm um único capacitor de 400V no mínimo ou um de 450V. Estaria certo dizer que por exemplo, os valores que medi:

190 e 189 (nos dois capacitores de uma fonte com retificação padrão) não dariam 379Volts no capacitor de 400V de uma fonte com PFC ativo? Se sim, não há problemas, eu acredito. Agora numa fonte com retificação padrão 190V é bem próximo do valor nominal do capacitor.

A Vishay diz que nunca se deve ultrapassar o valor nominal do capacitor, então não existe tolerância aqui, como eu disse, a tolerância vai ser o tempo que o dano levará pra se instalar.

Sei lá, muito esquisito fabricantes como a APC permitir que isso aconteça e não dar um alerta sequer!

Pra em usa saida em 115V, sem alarmes, tá tudo dentro da tolerância, o problema é que no nosso pais mesmo a APC vende um modelo com saida 220V aproximada, que é aquele modelo de torre branca. Ele tb tem uma versao monovolt 115. A SMS tem em seu site versões com saida 220V, mas não encontrei no mercado ainda...

Editado por _rau_

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Sobre a questão do dobramento de tensão. Nas fontes com PFC ativo geralmente vêm um único capacitor de 400V no mínimo ou um de 450V. Estaria certo dizer que por exemplo, os valores que medi:

190 e 189 (nos dois capacitores de uma fonte com retificação padrão) não dariam 379Volts no capacitor de 400V de uma fonte com PFC ativo? Se sim, não há problemas, eu acredito. Agora numa fonte com retificação padrão 190V é bem próximo do valor nominal do capacitor.

A Vishay diz que nunca se deve ultrapassar o valor nominal do capacitor, então não existe tolerância aqui, como eu disse, a tolerância vai ser o tempo que o dano levará pra se instalar.

No caso do PFC a tensão de carga poderia ser alterada pelo circuito, mas aparentemente o padrão é tentar manter um valor equivalente ao da retificação em 220...240 Vac (ou seja, 310...340 V). Como esse circuito é ativo pode haver diferença de fonte para fonte. Já na entrada tradicional com retificador/dobrador de tensão o resultado é mais ou menos constante.

No seu teste com 115 V deu 190 e 189 volts, enquanto que nos testes com a Enermax em 230 V deu 197 e 199 volts. A diferença é inferior a 5 % e implica que o uso em 115 V não é muito mais seguro que o uso em 230 V. Um no-break com tensão de saída um pouco mais alta ou uma divisão de tensão não muito boa e os capacitores estarão com tensão acima da especificada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Entendi... Eu to doido pra abrir minha Zalman pra testar, mas acho que vou esperar completar 1 ano, porque a garantia da revenda acho que é de 1 ano.

Infelizmente comprar um nobreak senoidal no Brasil, é difícil, tudo caro!

No ML tem uns caras vendendo uns APC Smart UPS RT, ele é um verdadeiro Online Dupla conversão e 230V, tão pedindo na faixa de 350-400 reais, tem tres caras la vendendo, todos são semi-novos. Eu fiquei tentado em comprar, mas o medo é grande! Tem cara la que nao aparenta ser desonesto, tem um que é membro desde 2002, apesar de ter poucas qualificações... pra mim dava pra pegar em 12x, mas o medo de tomar um calote não deixa!

Um nobreaks desses, novo, tá 1500 reais então alguma coisa tem aí...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Para ajudar na discussão mostro uma simulação feita no excel de 3 formas de onda com a mesma tensão de saída, equivalente a 230 Volts, e ai tanto faz se o no-break tenha saída em 115 volts ou 220 Volts (e ai deves tomar um cuidado especial amigo _rau_ em citar os no-breaks de 220 Volts como sendo ofensores, não que não o sejam, são sim, mas aqueles que tem a tensão em 115 da saída, alimentando uma fonte sem PFC na entrada (com dobrador de tensão portanto) dá na mesma o problema.)

Toda a fonte com entrada normal, sem PFC, tem dobrador de tensão na entrada, e se o no-break colocar ai uma tensão de pico de 240 Volts transgredirá, pois ao dobrar a tensão alcançará os mesmos 480 Volts no total dos capacitores da fonte...

Cito as 3 formas de onda que é para se ver que, conforme o ângulo de condução, a tensão de pico poderá ter que alcançar valores proibitivos para os capacitores de entrada da fonte.

Formasdeondaxtenso230.jpg

Ou seja. Mais uma vez me justifico porque não adoto no-break aqui na minha config. Até porque não acho necessário e porque se o fizesse, somente o faria com um no-break senoidal puro..

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Faller, eu tenho um problema, pensar pouco e tirar conclusões muito rapidamente! :(

Eu meio que fui na "onda" da Silverstone que disse que nobreaks 120V não tinha problema , mas acho q ela se referia às fontes com PFC ativo e eu acabei colocando todas na minha interpretação.

Você tem razão no que diz. Eu só fico preocupado com todos que por minha indicação compraram nobreaks, mais recentemente o subzirow que confiou bastante em mim ao indicar um nobreak pra resolver os problemas que ele anda tento no apartamento dele, mas deixo um aviso então:

- Sempre que possível, não permita o nobreak alimentar sua configuração quando o PC está desligado e a fonte energizada.

- Acostume-se a desligar a chave geral da fonte, caso a sua possua, se não possui, desligue o nobreak no botão quando faltar energia. O ideal é desligar no botão do nobreak mesmo, porque dai tira essa energia de todos os periféticos - monitores, modems, etc.

Ai poderão perguntar: e se eu não tiver em casa e faltar energia? Sem problema, se você costuma deixar seu nobreak gerenciar o desligamento, mande o gastar o máximo de bateria possível ou seja, manter o PC ligado o maior tempo possível, dessa forma a tensão da bateria vai cair e a tensão que chegará aos capacitores teoricamente não ultrapassará o limite do capacitor quando o PC se desligar. Outra dica, deixe um modem, um HUB, um AP ou algo consumindo na saida do nobreak, eles consumirão o resto de carga e manterão uma carga extra no nobreak, permitindo o circuito PWM uma regulagem mais pra baixo, isso fará também com que o nobreak se desligue quando a carga chegar num limite inseguro pra própria bateria. A maioria dos nobreaks se desligam quando chegam nesse ponto.

Meu APC Backup-UPS ES 600 de vez em quando se auto-desliga quando o Powerchute manda o PC hibernar, mas não sei por que nunca mais vi ele fezendo isso, é um recurso que resolveria esse problema e no mínimo a APC pensou nesse recurso já prevendo o problema com a estabilização do circuito do PWM. To postando aqui agora depois de 2 horas sem energia elétrica e meu nobreak não se auto-desligou com o comando do powerchute. Vou entrar em contato com a APC pra ver porque isso não está acontecendo como deveria.

Obrigado, faller!

PS: Não esquece de postar o mesmo lá no forum PCs!

Editado por _rau_

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nada como uma sinoide eim.

Será que não tinha como vender fontes que seriam preparadas para a onda retangular.

Tava vendo as fotos.

Quando tá com carga parece até que ocorreu uma retificação da onde, credo.

Abraços...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Ano que vem, depois q eu pagar as dívidas, vou ver se compro um modelo senoial a prestações.

Pois é, aquela variação com e sem carga é esquesita, né?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nada como uma sinoide eim.

Será que não tinha como vender fontes que seriam preparadas para a onda retangular.

Tava vendo as fotos.

Quando tá com carga parece até que ocorreu uma retificação da onde, credo.

As fontes sem PFC funcionam normalmente com ondas retangulares, desde que o valor do pico (a parte plana superior e inferior) seja mantido próximo aos valores encontrados na forma de onda senoidal (tensão RMS x 1,4142). O problema é que para simplicar o circuito esse pico não é controlado e varia muito com a carga e com o estado das baterias. As fontes com PFC são um pouco menos previsíveis; algumas podem funcionar bem com a onda retangular e algumas podem ter resultado muito ruim. Isso depende mais do tipo do circuito integrado usado para controlar os transistores do PFC que do fabricante da fonte em si.

Se a forma de onda retangular tivesse o topo plano com tensão correta e sem transientes (como os da foto sem carga postada), aí os únicos ponto discutíveis para alimentar uma fonte simples seriam o pico de corrente nos capacitores (posso tentar simular isso) e o ruído introduzido pela grande quantidade de harmônicas desse tipo de forma de onda.

Creio que aquela linha que aparece nas duas fotos (tanto na com carga quanto na sem carga) é do outro canal do osciloscópio, que por algum motivo foi tirada do centro na segunda foto; você. pode ignorar essa linha. A onda é CA tanto sem carga quanto com carga.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Já li dezenas de relatos em que fontes com PFC simplesmente se desligam ou provocam um reset no PC quando passam pra onda retangular

A APC diz que isso se deve ao tempo de resposta de alguns nobreaks ou sobrecarga, porque fontes com PFC ativo tendem a exigir toda sua carga durante a partida, ja contando ai a eficiencia da fonte ou seja, mais 20% geralmente. então se o nobreak nao tiver essa capacidade de fornecimento durante a transição pra bateria, essa condição de pico de corrente pode ser presente. Eu acho estranho essa afirmação deles porque a transição leva uns 8-10ms geralmente.

Minha Zalman provoca um pico de corrente no nobreak q nao acontecia com a Seventeam BKV, o nobreak até bipa e pisca o LED de sobrecarga, mas apenas quando estou dando uma partida fria, durante transferencia pra bateria nem parece q acabou a energia, segue tudo sem um falha sequer.

Editado por _rau_

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

"Cold Start", "Patida fria..." é uma expressão pra dizer ligar o computador pelo botão assim que poe na tomada ou momento em que os capacitores de entrada da fonte estejam vazios, pra que eles se encham não precisa nem ligar o PC, basta tocar na tomada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
"Cold Start", "Patida fria..." é uma expressão pra dizer ligar o computador pelo botão assim que poe na tomada ou momento em que os capacitores de entrada da fonte estejam vazios, pra que eles se encham não precisa nem ligar o PC, basta tocar na tomada.

Ainda não entendi.

É a partida em que não tem nenhuma energia nos capacitores de entrada ?

Poderia explicar melhor ?

Abraços...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

O que eu quis dizer é que toda vez que você energiza a fonte, ela exige mais corrente do que ela precisa pra funcionar, isso é natural. Essa situação acontece toda vez que falta energia ou você desliga da tomada e reenergiza a fonte ou pode ainda acontecer (segundo a APC) no momento de comutação do relé ao inversor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Genial _rau_, isso explica porque essa minha máquina da assinatura simplesmente TRAVA quando o UPS entra em ação quando o sistema está totalmente ou relativamente em stand-by (apenas lendo, navegando...) e quando o sistema está praticamente em full-load (jogando COD4, por exemplo), continua a funcionar perfeitamente!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Pois então não consigo ver uma lógica aí. Se o sistema está em full load e não trava quando passa pro nobreak, mas quando está em repouso sim, é um contra-senso já que uma fonte trabalhando com mais carga, vai exigir mais no momento que houver comutação rede AC - bateria.

Sua Zalman 500W precisa de um nobreak que tenha um tempo de resposta baixo e fornecer potência minima de 500Watts. Qual é seu nobreak?

Já cansei de ver usuário de MAC, no forum da APC, tendo problemas com nobreaks de baixa potência e tempo de resposta alto. As fontes dos MAC PRO tudo são de PFC Ativo...

O tempo de resposta mais alto implica em maior corrente exigida quando a bateria inicia o fornecimento de energia e isso pode levar a uma situação de sobre-carga. Uma fonte com PFC ativo costuma exigir mais corrente do que um modelo de retificação normal no momento da partida. O esvaziamento do seu capacitor à metade já gera uma condição de sobre-corrente q vai sobrecarregar um nobreak mal dimensionado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Microsol Stay SE700. Comprei mais para salvar meus trabalhos em CAD - aqui quedas de luz são constantes e irritantes.

A possível explicação dessas travadas, me baseei nesse seu parágrafo:

Nobreaks com saida senoidal aproximada em 220-240VAC, pelas medições acima, leva-me à conclusão de que com carga, e acredito quanto maior esta for, mais dentro do limite de tensão ficará os capacitores de entrada, o risco fica então quando o PC estiver em stand-by e houver uma falta de energia, ja que a tensão nesses capacitores aumentaria além do limite.

Detalhe que não citei no meu post anterior. A máquina tem uma travada "aparente" pois o sistema em sí continua a funcionar. Apenas o que é mostrado no monitor congela. Quando a energia volta ou o gerador entra em ação, volta ao normal.

Comportamento estranho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Em stand-by eu quis dizer em stand-by mesmo, fonte alimentando apenas a linha 5vsb ou seja, coolers desligados, hd desligado, placa-mãe com o minimo sendo alimentado, processador no minimo do minimo, memorias alimentadas apenas pra não perder os dados - "ACPI Stand-by". Com carga nas saidas do nobreak e no modo bateria, a tensão fica mais proxima da tensão que eles recebem quando na energia da rede publica, se essa carga for consideral, pelo meno uns 20% ja ajuda a menter numa faixa toleravel. Mas isso aí não tem influência com o que tá acontecendo ai não. Outra coisa, quando eu afirmei ai sobre a tensão de aonda aproximada em 220-240V, eu não considerei que fontes operando em 115V de onda aproximada, tb apresenta o mesmo problema por causa do dobrador de tensão existente nessas fontes. Ja fontes com PFC ativo não tem esse problema operando em 115V de onda aproximada.

Bem, esse comportamento aí é estranho mesmo, fica difícil saber se a falha é com a fonte do monitor ou a do PC. Ja tentou testar em outro monitor?

Muitas fontes com PFC ativo não se dão bem na transferencia pra onda senoidal aproximada, especialmente se ela tiver operando proximo da sua carga máxima. Felizmente minha Zalman 460W vai bem com meu nobreak 600VA, mas deve ser porque to operando ela com menos de 30% de carga. Se eu elevar ela pra uns 360-400W tenho certeza q o nobreak não vai aguentar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ola,

vou fazer uma pergunta neste topico...

tenho 2 Nobreaks Back-UPS RS 1500VA (110 V)

e 2 pcs com a fonte ST850Z-AF que sao PFC ativo

td vez q a energia cai e o nobreak arma as fontes fazem um barulho, um zunido...

ning sabe responder o que é !!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Isso é o efeito da onda retangular fazendo os indutores do PFC Ativo ou dos indutores de filtragem de entrada, vibrar. Os fabricantes de fontes dizem que quanto a vibração, nao tem problema.

Eu queria aproveitar e comentar um ponto aqui sobre o assunto discutido no topico.

Essas tensões em excesso foram medidas com a fonte totalmente sem carga ou seja, sem nada ligado na suas saidas, mas dai pensei, qual situação a fonte vai estar energizada e sem nada consumindo nas suas saidas? Nunca! Ela sempre terá uma placa-mãe e memorias energizadas. Seria o suficiente pra manter os capacitores da fonte abaixo de 200V ou 400V numa fonte com PFC Ativo? Creio que sim, mas só testando...

Editado por _rau_

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros Leitores, Bom dia!

Estou com um problema em meu nobreak de 600 va bi volt.

:(

Ele está ligando porém não está sem tensão de saída nas tomadas. Já troquei a bateria e dois reles. Com um multimetro chequei as baterias que apresentam os 12 vdc normalmente. Apenas não está saindo 110 V e nem 220 V. Ele é usado porém a placa está em perfeito estado. É a primeira vez que faço manutenção no mesmo. O que voce acha que pode estar acontecendo?

O que mais devo verificar e trocar?:confused:

Desde já agradeço pela atenção!

Abraços! Bruno Kass

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×