Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
faller

Quando o nome ajuda (Estabilizador) - Quando o nome atrapalha (Filtro de Linha)

Recommended Posts

Por diversas vezes discorri acerca da excelente escolha de um nome ao eleger “estabilizador” para representar essa geringonça, totalmente desnecessária na frente de um PC. Por herança genética, incrustrado no DNA das pessoas, o estabilizador vem há décadas tomando esse espaço sem que ninguém faça o menor juízo de sua real necessidade ou de sua real importância.. Os fabricantes de equipamentos não o recomendam e sequer o mencionam em seus manuais e orientações. Nenhuma garantia de equipamento é condicionada ao uso do mesmo. Nenhum outro eletro-eletrônico necessita dele. Nenhum lugar do mundo o usa assim abusivamente, extensivamente como aqui no Brasil. Só não dá para afirmar que para cada PC tem um estabilizador por que muitos já se acordaram para a total ineficácia do mesmo e, pior, acerca de sua potencialidade letal para as fontes que dele se alimentam.

Mas retomando... Estabilidade é tudo o que o ser humano deseja, quer seja no emprego, na vida, no social, no lado financeiro, no esporte, e porque não, na energia de seu PC...

Sem se dar conta de que as fontes, de há muito tempo, são capazes de operar com determinada instabilidade das tensões de entrada, algumas vezes maior até que a permitida para que o estabilizador bem opere, o usuário quer insistir em deixá-la desnecessariamente estável.

Seu refrigerador, seu televisor, mesmo aquele que custou mais de R$ 5.000, tudo isso não necessita ser alimentado com tensão estável, a não ser seu PC. Mesmo o notebook, também um computador, não necessita, mas ele, seu PC de escritório sim.

A sensação de bem estar, de proteção, de “ter feito a coisa certa” ao se colocar um estabilizador é tamanha que acho até que eles vem dopados de serotonina, por que a coisa parece orgânica...

Na verdade o segredo está no nome da coisa...

ESTABILIZADOR... ESTABILIDADE... ESTÁVEL...

Poderia alguém ser contra isso daí?? Jamais!!!. Não com esse nome, não com essa carga de responsabilidade imposta pela denominação.. Se realmente irá cumprir a promessa, isso não importa, isso é irrelevante, é secundário.. Não é de cumprimento de promessas que estamos falando. Estamos falando da sensação do torpor que o nome lhe trás, como comprador de um PC... Afinal o usuário gastou o que tinha e o que não tinha nesse PC mas comprou também, para cuidar dele, um estabilizador... Como cão de guarda, como guardião do castelo, o comprador do estabilizador fica quites com sua consciência independentemente que seu guardião entregue o ouro para os bandidos, que seu cão de guarda encurte a vida da fonte, que lhe consuma mais energia a toa e ainda, jogando contra. Isso tudo não importa pois com o nome de ESTABILIZADOR nada ou ninguém nesse mundo poderia afetar meu PC...

É a glória da escolha do nome certo... Muito mais faz pelo seu PC o nome ESTABILIZADOR que o próprio dispositivo..

Ao contrário e na contramão se pode citar um belíssimo contra exemplo, um caso onde o nome atrapalha e atrapalha muito – O Filtro de Linha

No mundo inteiro os Filtros de Linha, como são conhecidos aqui no Brasil, se chamam de “Surge Supressor” ou “Surge Protector” o até mesmo “Surge Arrester” quando mais pesados, de maior responsabilidade, inseridos nos quadros elétricos..

Eles não tem a função principal de agirem como filtros eliminando ruídos EMI/RFI, ou seja, ruídos proveniente de indução eletro-magnética (seu liquidificador aparecendo no áudio) ou alguma emissora local de rádio entrando como fundo, no caso da RFI.

A função principal dos mesmos é a de absorver, atenuar, clampar, ceifar surtos de tensão muito rápidos, de curta duração mas que não raramente ultrapassam a casa de 1.000 Volts e que são suficientemente elevados para danificar componentes de entrada em fontes de eletro-eletrônicos em geral. O aparecimento desses surtos de tensão se dá basicamente de duas maneiras distintas:

1) Pelo desligamento de cargas indutivas (basicamente motores) nas redes de alimentação. Ai cabe o motor da máquina de bater massa da padaria lá da esquina, o motor do elevador do prédio vizinho, a solda elétrica da serralheria da outra quadra, etc.

2) Pela indução ou contato com a energia do raio em tempestades elétricas.

Não é a primeira vez que no Brasil algum tecnólogo de gabinete resolve dar um nome estranho e deslocado para algum dispositivo. Pode se reparar isso no nome dado ao que o mundo todo conhece como UPS de Uninterruptible Power Source ou suprimento ininterrupto de energia que aqui no Brasil se chamou de no-break..

Se tentares comprar um no-break lá fora, esqueça desse nome, se pedires por ele o atendente vai proferir um sonoro WTF..

Não são poucas as considerações que recebo acerca do Filtros de Linha. Muitos e muitos dizendo que não vêem necessidade dos mesmos em suas instalações por que a energia lá não é tão ruidosa assim. Não necessita de filtragem portanto.....

Isso acontece quando o nome é mal escolhido, quando o nome joga contra, joga em outro time...

A imensa maioria dos usuários quando busca um estabilizador ou até mesmo um no-break, está buscando proteção contra surtos, imaginando que seu estabilizador , ou no-break vá reagir a tempo de salvar seu PC no caso de um surto de 1.000 Volts. No caso do estabilizador que ele vá regular a tensão de saída para que a mesma jamais atinja esses 1.000 Volts ou mais, e no caso do no-break, que ele passe a gerar energia a partir das baterias, deixando de lado a energia “suja” com seus 1.000 Volts... Pois o tempo de resposta dos mesmos é muito lento para tal, não vão conseguir nem reagir tão rapidamente e nem tampouco poder cumprir na totalidade a questão de ajustar a tensão...

O Supressor de Surto sim vai conseguir agir assim rapidamente (da ordem de 20 nano segundos = 0,000000020 segundos). O filtro de linha também vai, pois é exatamente a mesma coisa.

No entanto, na cabeça do usuário, é melhor pensar na estabilidade da tensão do que na filtragem da mesma...

Algumas visões de bons Filtros de Linha (Supressores de Surto)

UpsaiFHT1200VisoexternaeInterna.jpg

APCP6BVisoExternaeInterna.jpg

ComputerProtectorProdaClampervisoin.jpg

APCPF11VNT3Visointernaeexterna.jpg

Ou seja. O nome da coisa sim faz a diferença pela sua ação subliminar na mente Humana....

Abraço...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O filtro, pelo que deduzo de seus escritos, é mais conhecido como régua aí no sul do país, mas como filtro de linha mesmo na região sudeste.

Ultimamente, porém, venho percebendo que mesmo no sudeste os mais leigos nem sabem o que é um filtro de linha e muitas vezes pensam que se refere a esse dispositivo da figura abaixo:

filtro-de-linha.jpg

Por isso venho tentando, de uns tempos para cá, me habituar a chamar o filtro de linha de régua de proteção, tal como fazem aí no sul, ou então de protetor contra surtos.

Mas todo o problema decorre da maldita mania que o Brasil tem de alterar a nomenclatura das coisas: Filtro para protetor (surge protector), estabilizador para regulador de tensão (AVR) e nobreak para UPS. Em Portugal o UPS é fonte de alimentação ininterrupta.

Editado por Kayke

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito oportuna essa observação do mestre faller. Além de essencial para qualquer usuário de informática, ela toca em temas que vão muito além da informática e dos saberes que ela envolve. Se vocês me permitem, farei um pequeno resumo aqui.

Tradicionalmente, a linguagem é (ou era) vista como sendo composta de três aspectos ou dimensões: significação, designação e manifestação. Para falar de maneira muito resumida, uma palavra significa alguma coisa (nós encontraremos sua significação num dicionário), pode designar alguma coisa (é sua relação com os objetos) e pode também manifestar um desejo. Só que essas três dimensões não bastam para dar conta da linguagem. Para além da significação, da designação e da manifestação, existe uma espécie de "quarta dimensão" que é o sentido.

Quando faller aponta o "efeito mágico" da palavra "estabilizador" nos consumidores, ele está justamente apontando para essa dimensão essencial que é o sentido. Ele não está falando sobre o significado da palavra, nem sobre o objeto que ela designa, nem sobre o sujeito que chega na loja e diz "eu quero um". Ou melhor, ele até pode estar falando (também) sobre tudo isso, mas não é esse "o segredo da coisa", como ele mesmo diz. Esse efeito que a palavra produz, esse efeito que ele chama de "subliminar", é precisamente o seu sentido...

E quando paramos para pensar que o sentido não apenas nos faz comprar estabilizadores, mas também odiar uma "raça", condenar manifestantes (porque o telejornal os chamou de "baderneiros") e assim por diante, nos damos conta de como isso é importante.

Eu poderia falar também dessa nossa tola obsessão pela "estabilidade" (quando a própria vida, em termos biológicos, não é uma realidade nem "estável" nem "instável", mas "metaestável"), porém aí eu já estaria indo longe demais. Obrigado faller por mais essa excelente postagem, que dá o que pensar...

Abaixo, a imagem de um protetor contra surtos na linha de sinal (telefônica). Não confundir com o objeto postado mais acima...

eterra.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu estou usando aqui um filtro da SMS mas nao parece grande coisa....

alguem poderia informar onde consigo um desses poque aqui na minha cidade estabilizador parace mais religiao, Ate no senai falei que estabilizador é inutil e.... quase fui fuzilado(embora o proprio senai nao use)

Obs:santos 220v

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outro ótimo tópico do faller.

Na minha opnião deveria merecer um destaque, já que consegue chamar a atenção até aos mais leigos o quão prejudicial é um estabilizador e de quão importante é um bom filtro de linha.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu estou usando aqui um filtro da SMS mas nao parece grande coisa....

Com a popularização do sistema ADSL no Brasil, o que o populacho vem chamando de filtro de linha é aquele troço que aparece ali em cima, na primeira imagem. E nesse aspecto os incluídos digitais não estão errados, pois aquilo de fato é um filtro de linha telefônica. Serve para evitar que o telefone convencional fique cheio de chiados, quando existe a conexão ADSL na mesma linha. Criou-se então o duplo sentido, a confusão em torno da expressão filtro de linha. No caso aí do SMS é mais apropriado chamá-lo de pseudoprotetor contra surtos, coisa que a SMS, aliás, deixou de fabricar. Ela deixou de fabricar não apenas seu modelo, como qualquer outro. Nos estabilizadores e nobreaks é que ela tem o alto faturamento dela.

alguem poderia informar onde consigo um desses poque aqui na minha cidade estabilizador parace mais religiao, Ate no senai falei que estabilizador é inutil e.... quase fui fuzilado(embora o proprio senai nao use)

Um desses... o quê? Se você se refere ao protetor contra surtos da segunda imagem, chamado de e-terra, eu particularmente descreio da eficácia dele. Para proteção da linha telefônica deve existir aterramento em conjunto com a proteção e não um "e-aterramento". Proteção para linha telefônica já existe embutido em muitos protetores contra surtos, como em alguns modelos da APC (que não servem para 220V) e também no famoso UPSAI, que tem modelo para 220V. Se você realmente quiser adquiri-lo, vai encontrá-lo nas Americanas, dentre outros lugares:

http://www.americanas.com.br/AcomProd/35217/648073

Eu em princípio seria até capaz de adquiri-lo, mas para plugá-lo no protetor contra surtos tradicional e que não tivesse proteção para linha em si mesmo. Mas não para usá-lo isoladamente.

Muito oportuna essa observação do mestre faller. Além de essencial para qualquer usuário de informática, ela toca em temas que vão muito além da informática e dos saberes que ela envolve. Se vocês me permitem, farei um pequeno resumo aqui.

Foi interessante sua dissertação. Além da linguística, o assunto esbarra na filosofia. Bertrand Russell já escreveu sobre a influência de nossos desejos sobre nossas crenças. É por conta do desejo ardente de estabilidade que muitos se agarram, com desejo e desespero, ao estabilizador e assim permanecerão, até que se sintam uma espécie rara, anacrônica, isolada, fruto da curiosidade das novas gerações. Aí talvez acordem para a realidade.

[...] Há duas maneiras de corrigir nossas crenças naturais: o contato com o fato, como quando confundimos fungo venenoso e um cogumelo e sofremos as conseqüências; e quando nossas crenças colidem, não diretamente com o fato objetivo, mas com as crenças contrárias de outros homens. [...]

(Bertrand Russell, Ensaios Céticos)

Editado por Kayke

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Outro ótimo tópico do faller.

Na minha opnião deveria merecer um destaque, já que consegue chamar a atenção até aos mais leigos o quão prejudicial é um estabilizador e de quão importante é um bom filtro de linha.

sim outra aula excelente eu tambem acho que voce devia receber algum destaque aqui no forum voce entendo tudo de eletronica e sempre ajuda os colegas daqui quando os mesmos pedem ajuda PARABENS :D

abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá amigos, não sou grande conhecedor a repeito de energia para pcs, mas tenho pesquisado e aprendido muito aqui.

Mas sobre a aula do faller, eu uso estabilizador não para segurar "picos" de energia, ou seja, quando elas alcançam os 1.000 volts como disse o faller. Eu uso justamente para o oposto, para "quedas" de energia, quando as luzes da casa quase se apagam e meu pc permanece ligado!!!.

Uma vez tentei usar o pc sem o estabilizador, mas devido a grande quantidade de "quedas" de energia q acontece na minha região, ele desligava a cada 30 minutos.

abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá amigos, não sou grande conhecedor a repeito de energia para pcs, mas tenho pesquisado e aprendido muito aqui.

Mas sobre a aula do faller, eu uso estabilizador não para segurar "picos" de energia, ou seja, quando elas alcançam os 1.000 volts como disse o faller. Eu uso justamente para o oposto, para "quedas" de energia, quando as luzes da casa quase se apagam e meu pc permanece ligado!!!.

Uma vez tentei usar o pc sem o estabilizador, mas devido a grande quantidade de "quedas" de energia q acontece na minha região, ele desligava a cada 30 minutos.

abraços.

Ma você adotou justamente a solução errada.

Com o dinheiro que você gastou em estabilizador, dava para ter pego uma fonte que preste.

Ao invés disso você comprou algo que te tras mais problemas do que soluções, muitos problemas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá amigos, não sou grande conhecedor a repeito de energia para pcs, mas tenho pesquisado e aprendido muito aqui.

Mas sobre a aula do faller, eu uso estabilizador não para segurar "picos" de energia, ou seja, quando elas alcançam os 1.000 volts como disse o faller. Eu uso justamente para o oposto, para "quedas" de energia, quando as luzes da casa quase se apagam e meu pc permanece ligado!!!.

Uma vez tentei usar o pc sem o estabilizador, mas devido a grande quantidade de "quedas" de energia q acontece na minha região, ele desligava a cada 30 minutos.

abraços.

Não sei se te entendi direito, mas como você consegue a proeza de manter o PC ligado durante uma queda de energia usando apenas um estabilizador? Isso é papel de um nobreak e não estabilizador.

Já procurou saber a razão das luzes da sua casa quase se apagarem? Se é causa interna ou externa? Pode ser um mal dimensionamento ou mal contato interno na rede elétrica...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu também já vi um estabilizador segurar um PC simples ligado, sem placa de vídeo, mas isso somente em quedas muito rápidas de energia, porém perceptíveis. Muito provavelmente isso ocorre devido aos capacitores do estabilizador, que são adicionados ao circuito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se os abaixamentos de tensão ou afundamentos, que são os nomes técnicos mais corretos para aquelas piscadas, tão causando desligamentos do computador pode ser as seguintes coisas:

1 - O afundamento tá durando mais do que 16ms.

2 - A fonte tá com os capacitores de entrada ruins ou sub-dimensionados - fontes genéricas.

Os capacitores presentes num estabilizador doméstico não tem a função de manter a energia na saída fluindo de forma estável e eles armazenam muito pouca energia. Só são pra suprimir ruidos e pequenos picos de tensão.

Se um estabilizador tá conseguindo manter uma fonte ligada durante um afundamento é porque esse afundamento de fato é longo e há problema de dimensionamento na rede elétrica. Falo isso porque o tempo de resposta de um estabilizador à relé é de tipicamente dois ciclos ou pouco menos que isso, o que dá 33,2ms, tempo esse suficiente pra uma fonte desligar num afundamento severo. O que pode ocorrer é que a fonte segura por 16,6ms, mas na verdade segura mais porque geralmente ela não tá operando em carga máxima, então vamos supor um afundamento de 60ms e a fonte com energia nos capacitores pra 30ms. Nesse exemplo mais ou menos 30ms depois o estabilizador reage jogando a tensão pra cima, sendo possível assim possivel evitar que a fonte desligue, mantendo os seus capacitores dentro de uma carga ainda sustentável. Essa é minha teoria, não sei se tá correta.

Editado por _rau_
Erro concordância.
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu uso justamente para o oposto, para "quedas" de energia, quando as luzes da casa quase se apagam e meu pc permanece ligado!!!.

A questão dos mitos e lendas urbanas a respeito do estabilizador já foram tratadas de forma tão exaustivas no tópico abaixo:

http://forum.clubedohardware.com.br/razoes-pelas-quais/663018

Queda de tensão é uma coisa, queda de energia é outra. Luz se apaga de imediato caso haja queda de energia. O computador continua ligado por 16ms ou mais. Se o problema for queda constante de energia, ainda que se tratando de microcortes, a única solução é nobreak. Se o problema for afundamento de tensão você necessita uma fonte melhor, com PFC ativo. Fazer reclamações e abaixo-assinado para a concessionária pode também dar resultado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Eu uso justamente para o oposto, para "quedas" de energia, quando as luzes da casa quase se apagam e meu pc permanece ligado!!!.

    Uma vez tentei usar o pc sem o estabilizador, mas devido a grande quantidade de "quedas" de energia q acontece na minha região, ele desligava a cada 30 minutos.

    abraços.

    O uso de uma fonte boa, de preferência com PFC ativo, lhe ajudaria muito mais que o estabilizador nessa hora em que a tensão, pela razão que fosse, sofresse uma queda acentuada por um período de alguns ciclos..

    Veja ai uma experiência que fiz, documentei e coloquei no You Tube..

    Fonte com PFC ativo - Matando a cobra e mostrando o PAU

    A fonte do caso segurou de modo exemplar as tensões de saída mesmo com a energia primária chegando ao baixíssimo valor de 34 Volts AC. O estabilizador não vai conseguir dar suporte para que uma fonte comum consiga essa proeza com certeza absoluta...

    Portanto acho que ainda estás pregando pregos com a chave de fenda...

    Abraço...

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Devido a grande repercursao q meu comentario teve, vou explicar o q acontece comigo:

    Eu moro numa área rural de uma cidade pequena, então a rede elétrica da minha rua é muito fraca e antiga (apesar da minha residência ter instalação bifásica com aterramento correto), então oscilações de energia são muito frequentes, principalmente quedas.

    Mas isso ocorre principalmente quando ligamos a ducha no modo inverno, a energia enfraquece muito, as luzes da casa têm uma queda acentuada, mas meu pc permanece ligado, e tenho certeza q isso não se deve a fonte, pois a minha fonte e uma generia sem pfc nem nada q justifique segurar o pc.

    bom é isso.

    abraços.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Me parece que você ainda está confundindo queda de tensão com queda de energia. Queda de tensão é a tensão ficar mais baixa, queda de energia é a luz acabar. A luminosidade das lâmpadas diminuem de forma acentuada em qualquer lugar do mundo, inclusive New York, London, Tokyo, quando se liga algo de grande consumo. É uma característica normal. Essa diminuição é maior nas lâmpadas incandescentes e menor nas lâmpadas fluorescentes. Mas ocorre em qualquer uma delas. Isso acontece porque a tensão na rede elétrica cai em tal circunstância, o que é também normal e esperado. Vai ser anormal se cair em excesso, abaixo da capacidade daquilo que é suportado pelo PC, pela TV, pelo DVD player, etc. Em se tratando de área rural, tal coisa pode até acontecer, mas é com um multímetro que isso poderá ser averiguado e não pela luminosidade das lâmpadas. Por exemplo, aqui a tensão neste exato momento está em 126V e ao ligar o chuveiro no modo inverno cai para 105V. Não há nenhum problema nisso. Curioso que quando eu tinha um chuveiro Fame, todo maluco, a tensão caia era para 92V. Também não havia problema, o computador continuava ligado normalmente, mesmo com fonte genérica de 40 reais. Nesse quesito a fonte genérica não tem desvantagem, ela suporta de 90 a uns 132V se ligada em 127V ou de 180 a 264V se ligada em 230V. A vantagem da fonte de boa qualidade com PFC ativo é que ela suporta direto, independente da tensão onde for ligada, de 90 a 264V.

    Dizer que o PC permanece ligado, mas "tenho certeza que isso não se deve a fonte, pois a minha fonte e uma generia sem pfc nem nada que justifique segurar o pc" é não ter nenhuma noção do que seja uma fonte chaveada. Oscilações na entrada não afetam em nada as tensões de saída.

    Veja aqui o que o raul escreveu em algum lugar aí do fórum e que eu assino por baixo: "porque as fontes por OBRIGAÇÃO não deixam as oscilações de tensão externas passarem pra dentro. Elas ficam em tempo integral recebendo uma onda AC filtrando-a, retificando-a, convertendo assim pra uma energia do tipo continua e comandando tudo isso atraves de transistores o tempo em que ela precisa drenar mais ou menos corrente (amperes) da rede eletrica pra manter suas saidas estáveis, em ciclos estão velozes que um estabilizador com seus 33 milisegundos com um relé eletromecanico seria incapaz de alcançar. Veja bem, comparar o tempo de resposta de um processador, de uma memoria com o tempo de um relé eletromecânico chega a ser cômico! É uma coisa sem lógica afirmar que um equipamento digital qualquer depende do lentissimo bater de relés, um mero interruptor automatico, pra funcionar bem!"

    Editado por Kayke

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Devido a grande repercursao q meu comentario teve, vou explicar o q acontece comigo:

    Eu moro numa área rural de uma cidade pequena, então a rede elétrica da minha rua é muito fraca e antiga (apesar da minha residência ter instalação bifásica com aterramento correto), então oscilações de energia são muito frequentes, principalmente quedas.

    Mas isso ocorre principalmente quando ligamos a ducha no modo inverno, a energia enfraquece muito, as luzes da casa têm uma queda acentuada, mas meu pc permanece ligado, e tenho certeza q isso não se deve a fonte, pois a minha fonte e uma generia sem pfc nem nada q justifique segurar o pc.

    bom é isso.

    abraços.

    Essa sua situação é justamente aquela que costumo citar na qual o uso de estabilizador acaba trazendo mais vantagens que desvantagens..

    Não a defendo como solução boa, pois essa seria a adoção de fonte com PFC ativo e sem estabilizador.. Mas é sem dúvida alguma a redenção para quem tem ainda fontes genéricas sobre um cenário de ponta de linha, eletrificação rural, e coisas do tipo...

    Aproveite a oportunidade, ao trocar seu PC algum dia, adotando uma solução melhor...

    E, como em time que está ganhando não se mexe, desejo longa vida a essa sua solução...

    Abraço...

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Essa sua situação é justamente aquela que costumo citar na qual o uso de estabilizador acaba trazendo mais vantagens que desvantagens..

    Se houver algo além do que ele relatou, pois não vejo problema nenhum no que foi relatado: Enfraquecimento das lâmpadas quando se liga a ducha e o PC permanece ligado. Ali ele apenas supôs que só pode ser o estabilizador que segura, pois, como ele mesmo diz "tenho certeza q isso não se deve a fonte, pois a minha fonte e uma generia sem pfc nem nada q justifique segurar o pc". Pelo relato ele supõe que pelo fato de ser genérica ela não pode ser capaz, sem ter noção de que por mais genérica que seja ela é, ainda assim, muito superior a um jurássico regulador de tensão. A postagem anterior fazia supor microcortes de energia, coisa que também não tinha nada a ver com o estabilizador. Microcortes de 16ms a fonte segura, o estabilizador não. Enfim, a mim parece que estamos diante daquela tal influência de nossos desejos sobre nossas crenças: Liguei o computador no filtro de linha, ocorreu um microcorte de 20ms, o computador desligou ou reiniciou. Liguei o computador no estabilizador, ocorreu um microcorte de 16ms, o computador não desligou. Corro no fórum para falar do milagre que o estabilizador faz.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Me parece que você ainda está confundindo queda de tensão com queda de energia. Queda de tensão é a tensão ficar mais baixa, queda de energia é a luz acabar. A luminosidade das lâmpadas diminuem de forma acentuada em qualquer lugar do mundo, inclusive New York, London, Tokyo, quando se liga algo de grande consumo. É uma característica normal. Essa diminuição é maior nas lâmpadas incandescentes e menor nas lâmpadas fluorescentes. Mas ocorre em qualquer uma delas. Isso acontece porque a tensão na rede elétrica cai em tal circunstância, o que é também normal e esperado. Vai ser anormal se cair em excesso, abaixo da capacidade daquilo que é suportado pelo PC, pela TV, pelo DVD player, etc. Em se tratando de área rural, tal coisa pode até acontecer, mas é com um multímetro que isso poderá ser averiguado e não pela luminosidade das lâmpadas. Por exemplo, aqui a tensão neste exato momento está em 126V e ao ligar o chuveiro no modo inverno cai para 105V. Não há nenhum problema nisso. Curioso que quando eu tinha um chuveiro Fame, todo maluco, a tensão caia era para 92V. Também não havia problema, o computador continuava ligado normalmente, mesmo com fonte genérica de 40 reais. Nesse quesito a fonte genérica não tem desvantagem, ela suporta de 90 a uns 132V se ligada em 127V ou de 180 a 264V se ligada em 230V. A vantagem da fonte de boa qualidade com PFC ativo é que ela suporta direto, independente da tensão onde for ligada, de 90 a 264V.

    Kayke, problema não há, mas que isso aí poderia ser muito melhor, isso poderia. Estamos falando de uma queda de 16% no nível de tensão, o que é elevado! A nossa NBR5410

    prevê que a queda máxima deve ser de 5% no máximo desde o transformador da rua até o circuito final! Há um problema de dimensionamento ou conexões ruins, transformador ou neutro sobrecarregado, algo assim. O problema pode estar em qualquer trecho desde o chuveiro até o transformador no poste. A tensão caindo pra 92V, você já teria problema com a partida da geladeira aí. Imagina cair 16% no horário de pico, quando a tensão não é mais 126V e sim digamos 105V?

    Aqui a queda de tensão quando ligo um chuveiro de 5500W é de 10V.

    Essa sua situação é justamente aquela que costumo citar na qual o uso de estabilizador acaba trazendo mais vantagens que desvantagens..

    Não a defendo como solução boa, pois essa seria a adoção de fonte com PFC ativo e sem estabilizador.. Mas é sem dúvida alguma a redenção para quem tem ainda fontes genéricas sobre um cenário de ponta de linha, eletrificação rural, e coisas do tipo...

    Aproveite a oportunidade, ao trocar seu PC algum dia, adotando uma solução melhor...

    E, como em time que está ganhando não se mexe, desejo longa vida a essa sua solução...

    Abraço...

    Falando apenas de computadores, fontes com PFC Ativo.. mas temos o resto como geladeira por exemplo, que vão ter problema em partir com tensão baixa demais. Ventilador vai dirar mais devagar, o próprio chuveiro que é o causador da queda de tensão maior nesse caso vai render menos do que deveria, aquece menos, aí a pessoa abre menos a água e força mais a resistência que mais cedo ou mais tarde se queima - pelo menos é barata! Fora os o desconforto de ter menos luminosidade nas lampadas e vários outros problemas.

    As CIAs elétricas podem ajudar a resolver esse problema, ao abrir uma reclamação com eles, pode demorar, mas as vezes resolve. Claro, se o problema for no trecho da responsabilidade deles, do medidor pra fora.

    Devido a grande repercursao q meu comentario teve, vou explicar o q acontece comigo:

    Eu moro numa área rural de uma cidade pequena, então a rede elétrica da minha rua é muito fraca e antiga (apesar da minha residência ter instalação bifásica com aterramento correto), então oscilações de energia são muito frequentes, principalmente quedas.

    Mas isso ocorre principalmente quando ligamos a ducha no modo inverno, a energia enfraquece muito, as luzes da casa têm uma queda acentuada, mas meu pc permanece ligado, e tenho certeza q isso não se deve a fonte, pois a minha fonte e uma generia sem pfc nem nada q justifique segurar o pc.

    bom é isso.

    abraços.

    Qual a distância da sua casa ao transformador que tende sua propriedade?

    Sabe dizer quantas propriedades esse mesmo transformador atende?

    Perguntar a potência do transformador seria demais, mas pelo menos aqui a CIA Elétrica pinta um código do lado do transformador, os ultimos números indica a potência dele. Alguns vem até escrito claramente xxKVA. Veja se consegue ver isso.

    Pode ser que a fiação que vem do medidor de energia até a casa, junto com a fiação interna esteja muito mal dimensionada - fina demais, juntando as distâncias, a tensão cai mesmo.

    Isso gera não só problema de baixa, mas gera um disperdício elétrico, os condutores se aquecem mais, jogando $$ no ar em forma de calor.

    Pode ser problema de uma conexão oxidada, uma emenda. Já vi em algumas propriedades rurais as conexões feitas diretamente cobre numa rede de aluminio sem proteção alguma, sem conectores apropriados. Nesses conectores usa-se uma pasta anti-oxido... Não respeitar isso só dá problema, os cabos se oxidam na emenda e passam a conduzir de forma ruim.

    Editado por _rau_
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Qual a distância da sua casa ao transformador que tende sua propriedade?

    Sabe dizer quantas propriedades esse mesmo transformador atende?

    Perguntar a potência do transformador seria demais, mas pelo menos aqui a CIA Elétrica pinta um código do lado do transformador, os ultimos números indica a potência dele. Alguns vem até escrito claramente xxKVA. Veja se consegue ver isso.

    Pode ser que a fiação que vem do medidor de energia até a casa, junto com a fiação interna esteja muito mal dimensionada - fina demais, juntando as distâncias, a tensão cai mesmo.

    Isso gera não só problema de baixa, mas gera um disperdício elétrico, os condutores se aquecem mais, jogando $$ no ar em forma de calor.

    Pode ser problema de uma conexão oxidada, uma emenda. Já vi em algumas propriedades rurais as conexões feitas diretamente cobre numa rede de aluminio sem proteção alguma, sem conectores apropriados. Nesses conectores usa-se uma pasta anti-oxido... Não respeitar isso só dá problema, os cabos se oxidam na emenda e passam a conduzir de forma ruim.

    Como eu disse anteriormente, não sou conhecedor de energia para pcs, entaun me desculpe pela ignorância em alguns assuntos.

    Mas sobre a distancia da minha residencia do transformador da rua, minha casa fica a uns 100mts e existe umas 12 casas ligadas a ele, o cabo de energia da minha casa com a rua eu nao sei os mms, mas sei q é bem razoael, segundo meu pai (q entenden bem do assunto, pois ele é construtor) o fio é muito bom. E a instalção é muito bem feita sim, foi feita por um eletricista profissional.

    Mas eu vou seguir a ideia de vocês q sabem muito mais do assunto q eu e instalar um fonte bom com PFC.

    O q eu tentei fazer aqui foi expor minha experiencia.

    valeu amigos, abraços.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    100 metros do transformador não é tão longe, mas muitas vezes o fio tá dimensionando pelo critério da corrente e não dá distância, aí vai dar queda. Exemplo:

    Fio 6mm2 é bom pra algo em torno de 32 à 40 Amperes no máximo, dependendo de algumas condições de temperatura ambiente e dissipação térmica, esse é o critério de dimensionamento pela corrente prevista. Agora muita gente esquece do critério da distância e aí que mora o problema. Um fio dessa espessura aí é carrega uns 35A por uma distância de até uns 30m para não termos quedas de tensão muito elevada.

    Desculpe insistir no assunto, só quero deixar as coisas claras.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    A tensão caindo pra 92V, você já teria problema com a partida da geladeira aí. Imagina cair 16% no horário de pico, quando a tensão não é mais 126V e sim digamos 105V?

    Aqui a queda de tensão quando ligo um chuveiro de 5500W é de 10V.

    Dava 92V com o chuveiro anterior, que um belo dia queimou. Acho que ele tinha algum problema para consumir tanto. O atual baixa para 105V apenas, no entanto com relação ao PC não havia o menor problema com nenhum deles. Mas a energia aqui é boa, fica em 127~126V a maior parte do dia e nos horários de pico fica em 114V mais ou menos. Só ligando o chuveiro no modo inverno baixa para 105V de imediato. E meus banhos são sempre demorados, mais de meia hora com chuveiro ligado direto, sem problema para o PC e outros eletrônicos.

    Tenho também duas experiências com área rural.

    Primeira experiência: Meu pai tem a casinha dele no interior, quase um sítio, onde não pega sinal de celular, nem de TV, nada. TV só com antena parabólica. E eis que como eu tinha um daqueles módulos isoladores Microsol, levei pra lá. Achei que sendo área rural podia ser útil lá. Melhor que jogar fora. Até o dia em que um galho de árvore caiu sobre a fiação, deu um fogaréu nos fios, uns estouros, e o receptador da antena parabólica queimou. Nada mais queimou, só ele. De qualquer forma se fosse um protetor contra surtos APC talvez não queimasse nada. Tirei a porcaria do módulo e vi que ele na verdade não fazia a menor falta. Nem na cidade, nem lá.

    Segunda experiência: Meu irmão mais velho tem fazenda numa área rural mais brava ainda. De noite não se enxerga nada fora da casa da fazenda, a não ser as luzes dos vagalumes. É pasto, mato, árvores, canaviais e plantações de eucaliptos a ser perder de vista. Botaram (meu sobrinho) estabilizador na TV e no XBox, contra minhas recomendações. O XBox já pifou, a tV funciona normalmente. Se não tivessem botado estabilizador, diriam que o XBox queimou por causa disso, veja como são as coisas. Pois bem, lá não tem computador já que não pega internet, mas já fiz experiência de ligar a TV direto e funciona 100% sem problema, tenho certeza que estabilizador ali não ajuda em nada nem faz falta.

    Terceira experiência, desta vez aqui na cidade mesmo: Enquanto há poucos meses ocorriam aquelas inundações no sul do Brasil e em São Paulo, tivemos algumas tempestades aqui também, sem inundações, mas com muito vento, uma ventania fora do normal. E com isso ocorreram, sim, alguns daqueles piques de luz, quando ela acaba mas volta de imediato. Pois bem: TV desligava, monitor LCD aqui apagava e voltava a acender, mas o computador permanecia ligado. Sem estabilizador nenhum é claro. Sãos os tais 16ms ou até mais que a fonte segura. E não é nenhuma Corsair, por enquanto é uma genérica de luxo mesmo, uma fonte-bomba pela classificação do CdH. Isso mostra que uma fonte de PC, mesmo ruim, já é melhor que as fontes de monitores, TV, etc. O estabilizador não tem nada a acrescentar.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Acho que o Kayke, na ânsia de responder, não leu bem o primeiro post do rapaz. Ele tá falando de maneira tão determinada que com certeza o PC não fica ligado por causa da fonte, porque ele já disse que sem estabilizador, o PC dele desligava a cada queda de tensão.

    Então se com estabilizador o PC fica ligado e sem estabilizador não, a conclusão só pode ser que o estabilizador está ajudando de alguma forma. De fato, o faller já tinha postado em seu artigo sobre os males elétricos e seus remédios que a situação que o rapaz descreveu é a única onde se justifica o uso do monstrinho chamado estabilizador. O que não desmerece as recomendações de que uma fonte com PFC ativo seria uma solução melhor.

    Outra coisa, se vocês me permitem, tanto para o faller, quanto para o _rau_ e Kayke:

    Caras, já aprendi muito lendo posts de vocês e com suas opiniões e demonstrações de fatos voltados pra uma área na qual sou um completo leigo, que é eletricidade. Questão de má formação escolar mesmo (só tive 2 anos de física no ensino médio e o segundo deles espremeu no currículo eletricidade e termodinâmica, aí já viu né? Pra piorar, foi um ano de greve na escola técnica federal daqui, onde eu estudava). Mas as vezes, as pessoas descrevem suas situações e vocês se demoram muito corrigindo um erro em termo técnico que tá óbvio que foi cometido só por falta de conhecimento e de costume (afinal nós somos o povão e falamos como o povão em se tratando desse assunto).

    O Kayke, por exemplo, ficou mais tempo corrigindo o Alexandre na questão da terminologia do que tentando entender a situação do cara. Tava na cara que o que o rapaz disse se referia à queda de tensão, tava óbvio, mas mesmo assim foram 2 posts só pra ensinar o cara a diferença de queda de energia e queda de tensão, sendo que o mais provável é que ele, já que não convive com essa necessidade de ter que diferenciar o termo leigo do técnico, acabe no futuro chamando queda de tensão de queda de energia, de novo.

    To citando o Kayke neste tópico específico, mas em algum momento já vi todos fazendo isso, dando mais foco a aquilo que o dono da dúvida vai achar que é detalhe desnecessário do que à dúvida em si. Sei que é bacana aprender essas diferenças e tal, mas isso poderia ser feito de outra maneira, menos maçante. No exemplo deste tópico, bastava somente falar "Ô Alexandre, isso que você descreveu é queda de tensão e não de energia, queda de energia é o apagão!" Pronto, o cara já teria entendido. Ou então pelo menos tratar da dúvida da pessoa antes de dar uma lição de terminologia. Assim as pessoas vão pelo menos estar mais pré-dispostas a aprender o que vocês têm para ensinar, já que vocês já terão tirado a dúvida delas e qualquer coisa que venha depois disso fará parte, de certa forma, da compreensão de como resolver ou evitar o problema.

    Digo isso no sentido de colaborar, especialmente por ser, eu próprio, um aprendiz e atento leitor do que vocês têm a dizer nos mais diversos tópicos. Se alguém se sentir ofendido, fique livre pra desconsiderar tudo que eu disse.

    []'s

    PS: putz, faltou o mais importante: parabéns por mais um ótimo tópico faller!

    Editado por jacypr

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Jacypr,

    No meu caso, minha intenção era ajudar o cara a tentar resolver o problema na raiz e não dizendo pro cara trocar sua fonte já que isso não é a solução pro problema, que continuará lá, mas apenas não afetando o funcionamento da fonte caso ele troque-a! Quando eu toquei no assunto queda de tensão eu apenas quis entender o que ele tava dizendo já que a mensagem dele ficou difícil de entender se ele falava de falta de energia ou queda de tensão, daí expliquei um pouco a diferença dos termos e o fiz em apenas uma mensagem.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×