Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Guest Fracarolli820

Senado Quer Migrar Para O Software Livre Até 2006

Recommended Posts

Guest Fracarolli820

E-Business

Sexta, 12 de março de 2004, 16h16

Senado quer migrar para o software livre até 2006

O projeto Solis, que prevê a adoção do software livre pelo Senado Federal, será lançado oficialmente na próxima segunda-feira, no Interlegis. No encontro, os técnicos vão detalhar a proposta do Solis para, no prazo de dois a três anos, promover a migração dos atuais programas proprietários para os de programas de computador com código-fonte aberto, mudança que vai proporcionar ao Senado economia tanto na compra, quanto na manutenção desses produtos.

Somente com o pagamento pela utilização (royalties) de programas da Microsoft, por exemplo, o Senado terá que desembolsar R$ 3,5 milhões anuais. E, mesmo assim, porque o novo contrato, assinado em 29 de dezembro do ano passado, foi resultado de uma demorada negociação com o fornecedor, que envolveu outros grandes clientes da esfera federal (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas da União, Correios) e assegurou uma redução de 50% no valor inicialmente proposto pela empresa norte-americana.

Somente este contrato representa hoje 80% dos desembolsos do Senado com o pagamento de programas de computador. O dinheiro que for economizado poderá ser empregado em outros produtos de informática para a crescente demanda de serviços e atualizações de equipamentos. A cada ano, um terço das máquinas mais defasadas tecnologicamente são trocadas pela Casa.

A mudança deverá ser cuidadosa e por etapa, ressalta o diretor da Consultoria do Prodasen, Roberto de Baère. "É preciso planejamento, pois o Prodasen atende a quatro mil usuários do Senado Federal. Vamos analisar cada nicho passível de aplicação e promover um estudo de custo e benefício para a migração", justificou.

A senadora Serys Slhessarenko, autora de projeto de lei determinando que o uso de programas proprietários pela administração pública ficará condicionado à comprovada ausência de programas livres - que têm código-fonte aberto - para os mesmos fins, é ainda mais enfática.

"O software livre, sem dúvidas, fará com que a tecnologia da informação desenvolva-se em grande escala, por dar condições de ser praticado o livre conhecimento. Queremos uma sociedade livre, justa e inclusiva. A tecnologia de informação é cada vez mais vital. O código aberto faz parte do resgate da cidadania dos brasileiros", afirmou.

Agência Brasil

Terra

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×