Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
faller

No-break realmente é a salvação???

Recommended Posts

Parabéns Faller por mais um ótimo tópico, muito esclarecedor.

Ultimamente, tenho escutado falar muito que o No-break é a solução para tudo, como você mesmo disse. Sendo assim, estão trocando um estabilizador por um com bateria, "apenas" isso.

Grande abraço...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É bom ver esse tipo de coisa!! Pessoas como você, rau , Almeida filho... que dedicam parte do escasso tempo escrevendo tópicos (muito produtivos), pelo bel prazer de dividir um pouco de conhecimento com as pessoas, sem esperar nada em troca!!

Parabéns!!!

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns faller!

É triste não ter a opção de manter seu computador livre das oscilações de energia (aquelas q o PC desilga) por um preço razoável, sem ter um estabilizador no caminho. Vários clientes meus precisam de um no-break pelo má qualidade de energia (interior, o vizinho liga a serra a energia cai) e são forçados a usar no-break, mesmo não sendo tudo aquilo.

E no-break de onda senoidal, on-line, etc... quem pode gastar com isso? O cliente vai dizer: "Ah é, então eu compro mais um PC pro meu irmão"

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tópico excelente.

Mais uma vez, o colega Faller esclarecendo de uma maneira eficaz as dúvidas do pessoal!!!

Falou

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
interior, o vizinho liga a serra a energia cai

E como o vizinho faz para usar serra sem energia, já que a energia cai? Ele bota ela no nobreak também? O que me parece faltar nesse interior aí é fonte decente. A de seus clientes devem ser péssimas. Seus clientes entenderiam que uma boa fonte com PFC ativo custa menos que um nobreak? No interiorzão bravo e agreste de Minas eu já presenciei problemas com funcionamento de refrigerador e de microondas, não com computadores que tenham fontes boas e modernas e parecem imunes às mais adversas condições da rede elétrica. Aliás, o uso de nobreaks baratos em tais condições seria até desastroso.

Editado por Kayke
  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faller, ou luiz andré, te conheço de outros fóruns.

tu tens aqui um tópico com diferenças entre watts, VA e fator de potência, ou, teria com criar um "deste naipe"?

acho que seria interessante por demais

Editado por Gabriel Torres
Citação gigantesca desnecessária
  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
....tu tens aqui um tópico com diferenças entre watts, VA e fator de potência, ou, teria com criar um "deste naipe"?

acho que seria interessante por demais

Saindo um tópico, a seu pedido, com uma breve explicação sobre o assunto, que é para não misturar os assuntos..

Abraço..

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito boa a explicação. Vou aguardar para comprar um no-break de verdade. O jeito agora é salvar toda hora meus trabalhos. rsrsrs

-----------------------------------------------------------------

Obrigado a todos os que responderam ontem ao meu tópico. Copiei aqui numa pasta antes de sair e hoje não encontrei o tópico de ontem. Malz por ter saido sem agradecer devidamente.

Editado por Patrick Abrahim
1° Esqueci de agradecer. 2° falei besteira. rsrsrs
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

faller, o que você está chamando de short-break para mim era auqueles line-boost e line-interactive. Mais ou menos da mesma forma que colocaram aqui:

http://www.hardware.com.br/tutoriais/filtros-estabilizadores-nobreaks/pagina4.html

O short-break pra mim só recarregava a bateria e operaria quando não tivesse energia elétrica alguma. Se a tensão saísse de 127 V para 100 V, por exemplo, ele simplesmente não iria inteferir nisso.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O short-break pra mim só recarregava a bateria e operaria quando não tivesse energia elétrica alguma. Se a tensão saísse de 127 V para 100 V, por exemplo, ele simplesmente não iria inteferir nisso.

Mas é exatamente isso que é...

Ele, o short-break, na presença de energia, não opera com seu inversor e sim opera, como se um estabilizador fosse, com sua parte de interação com a linha, no seu processo de "line boost" que consiste exatamente em adicionar "vetores de tensão" conseguidos através de taps de autotransformador... Um estabilizador na verdade...

  • Curtir 6

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Mas é exatamente isso que é...

Ele, o short-break, na presença de energia, não opera com seu inversor e sim opera, como se um estabilizador fosse, com sua parte de interação com a linha, no seu processo de "line boost" que consiste exatamente em adicionar "vetores de tensão" conseguidos através de taps de autotransformador... Um estabilizador na verdade...

Esclarecido, muito obrigado!

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faller, antes de mais nada gostaria de parabenizá-lo pelo seu trabalho em fóruns de informática, na área de engenharia elétrica. Sério mesmo: você é praticamente nosso guru no assunto!

Agora, às dúvidas...

1º - Sabemos que o uso de um estabilizador é prejudicial (até demais) a uma fonte. Porém quando precisamos de um short-break - como aqui em casa, que enfrentamos apagões numa média de 1~2/mês - não tem jeito! Precisamos de uma garantia para pelo menos salvar aquilo em quê estamos trabalhando e desligar o micro de forma adequada.

Nestes casos, o uso de um filtro de linha entre o short-break e o micro ajudaria a reduzir os riscos? Ou mesmo um Clamper (que, conforme li num site, poderia ser até chamado de "destilador de linha")?

2º - Pelo que li na parte sobre os no-breaks, senoidais (puros), é utilizado um mecanismo para reconverter a energia da bateria em onda senoidal. Haveria como construir um conversor desses, à parte, para ser acoplado na saída do short-break?

Mais ou menos como no esquema que sugeri acima?

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1º - Sabemos que o uso de um estabilizador é prejudicial (até demais) a uma fonte. Porém quando precisamos de um short-break - como aqui em casa, que enfrentamos apagões numa média de 1~2/mês - não tem jeito! Precisamos de uma garantia para pelo menos salvar aquilo em quê estamos trabalhando e desligar o micro de forma adequada.

Nestes casos, o uso de um filtro de linha entre o short-break e o micro ajudaria a reduzir os riscos? Ou mesmo um Clamper (que, conforme li num site, poderia ser até chamado de "destilador de linha")?

A tecnologia não esqueceu de você... Se de um lado realmente tens problemas com apagões ai, e de outro desejas energia da melhor para seus equipamentos, adote um no-break decente, de dupla conversão, operação on-line, com forma de onda senoidal. Simples...

Se o uso do no-break, ou short-break, for somente pelo tempo necessário para salvar e desligar seu PC, quem sabe podes tolerar uma situação de exceção e adotar um short-break, de onda retangular mesmo. É para isso que eles nasceram... Mas nem por isso sua energia é boa... É tolerável...

O uso de um filtro de linha entre o short-break e os seus equipamentos não vai melhorar de modo sensível a forma de onda por ele entregue... Não vale a pena nem tentar...

2º - Pelo que li na parte sobre os no-breaks, senoidais (puros), é utilizado um mecanismo para reconverter a energia da bateria em onda senoidal. Haveria como construir um conversor desses, à parte, para ser acoplado na saída do short-break?

Mais ou menos como no esquema que sugeri acima?

Sempre há como fazer... O custo????

Bem o custo dessa enjambroca teria uma relação com o custo de um decente, de fábrica, equivalente a relação obtida na tarefa de você fazer seu carro a partir de peças compradas nas lojas de autopeças, se comparado com o custo de um carro novo..

O risco é numa dessas tentativas nascer um "Franskensbrake"

Não invente.... Resolva o problema com os remédios existentes...

Abraço...

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
A tecnologia não esqueceu de você... Se de um lado realmente tens problemas com apagões ai, e de outro desejas energia da melhor para seus equipamentos, adote um no-break decente, de dupla conversão, operação on-line, com forma de onda senoidal. Simples...

Se o uso do no-break, ou short-break, for somente pelo tempo necessário para salvar e desligar seu PC, quem sabe podes tolerar uma situação de exceção e adotar um short-break, de onda retangular mesmo. É para isso que eles nasceram... Mas nem por isso sua energia é boa... É tolerável...

O uso de um filtro de linha entre o short-break e os seus equipamentos não vai melhorar de modo sensível a forma de onda por ele entregue... Não vale a pena nem tentar...

O problema é que os apagões são menos frequentes que a oscilação de energia em si - os tais "tlecs" do estabilizador por causa de chuveiros e máquinas de lavar. E a função planejada do short-break seria somente para garantir um desligamento seguro mesmo...

Talvez o ideal seria refazer a fiação da casa, mas esta é alugada, e já estamos até planejando sair dela em breve (tenso é que esse "planejamento" já se arrasta por uns 4 anos, e nem sabemos ainda se será para uma casa "nossa mesmo" ou novamente alugada). Por isso estou procurando essas soluções paliativas.

Sem contar a possibilidade da baixa qualidade advir da própria rede externa/fornecedora - meu vizinho imediato mesmo mexe com manutenção de refrigeradores, numa oficina que suspeito ser clandestina (por melhor montada que seja)!

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O problema é que os apagões são menos frequentes que a oscilação de energia em si - os tais "tlecs" do estabilizador por causa de chuveiros e máquinas de lavar. E a função planejada do short-break seria somente para garantir um desligamento seguro mesmo...

Agora revelaste o real motivo de sua preocupação... A oscilação da tensão da energia por ai...

A maioria de seus equipamentos já deve ter alimentação Universal, ou Full-Range, caracterizada pela inscrição na etiqueta do equipamento

INPUT 100~240 VAC

Isso significa que esses equipamentos podem ser alimentados e qualquer tensão que esteja dentro do range de 90 VAC até 264 VAC (100~240 +-10%) sem a necessidade de seleção de tensão...

Não necessita de estabilizador algum..

A energia dai não deve ter sua tensão variando tanto assim, correto????

Adote para seu PC uma boa fonte com PFC Ativo e esqueça das variações de tensão..

Veja ai uma demonstração que fiz com uma fonte com PFC ativo, e tire suas próprias conclusões..

Fonte com PFC ativo - Matando a cobra e mostrando o PAU

Abraço...

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora revelaste o real motivo de sua preocupação... A oscilação da tensão da energia por ai...

A maioria de seus equipamentos já deve ter alimentação Universal, ou Full-Range, caracterizada pela inscrição na etiqueta do equipamento

INPUT 100~240 VAC

Isso significa que esses equipamentos podem ser alimentados e qualquer tensão que esteja dentro do range de 90 VAC até 264 VAC (100~240 +-10%) sem a necessidade de seleção de tensão...

Não necessita de estabilizador algum..

A energia dai não deve ter sua tensão variando tanto assim, correto????

Adote para seu PC uma boa fonte com PFC Ativo e esqueça das variações de tensão..

Veja ai uma demonstração que fiz com uma fonte com PFC ativo, e tire suas próprias conclusões..

Fonte com PFC ativo - Matando a cobra e mostrando o PAU

Abraço...

Nah! Agora você não entendeu - ou melhor: "deixou" de entender... :wacko:

A questão do uso do short-break não é tanto pela oscilação, mas sim pelos apagões mesmo! Como são imprevisíveis na maioria das vezes (ou seja: não só durante dias chuvosos, por exemplo), minha preocupação maior é perder algum trabalho não-salvo e até corrupção de arquivos - o que causaria transtornos para reiniciar o S.O.; portanto, indesejável.

O POBREma é que, daí, o uso do short-break acarretaria nos famosos "tlec"s! Usando uma analogia semelhante as suas, o "remédio para gripe resultaria numa diarréia" - trazendo-me efeitos colaterais talvez até piores que a própria gripe!

E este é o motivo para perguntar sobre o filtro de linha E o sistema de conversão senoidal, pois a cada faseamento do short-break por variações elétricas acarretaria num problema MAIOR até que a situação atual. Como está explicitado no tópico dos estabilizadores, cada variação dessas é multiplicada umas 3x ao usar um estabilizador - e, com o short-break, isso ainda seria agravado pelo fornecimento de uma energia não-senoidal cada vez que ocorresse!

Entendeste agora? :(

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nah! Agora você não entendeu - ou melhor: "deixou" de entender... :wacko:

A questão do uso do short-break não é tanto pela oscilação, mas sim pelos apagões mesmo! Como são imprevisíveis na maioria das vezes (ou seja: não só durante dias chuvosos, por exemplo), minha preocupação maior é perder algum trabalho não-salvo e até corrupção de arquivos - o que causaria transtornos para reiniciar o S.O.; portanto, indesejável.

O POBREma é que, daí, o uso do short-break acarretaria nos famosos "tlec"s! Usando uma analogia semelhante as suas, o "remédio para gripe resultaria numa diarréia" - trazendo-me efeitos colaterais talvez até piores que a própria gripe!

E este é o motivo para perguntar sobre o filtro de linha E o sistema de conversão senoidal, pois a cada faseamento do short-break por variações elétricas acarretaria num problema MAIOR até que a situação atual. Como está explicitado no tópico dos estabilizadores, cada variação dessas é multiplicada umas 3x ao usar um estabilizador - e, com o short-break, isso ainda seria agravado pelo fornecimento de uma energia não-senoidal cada vez que ocorresse!

Entendeste agora? :(

Entendi agora sim.. Se fazes questão do uso de uma fonte alternativa de energia, ai tens de escolher..

1) Short-break com estabilizador interno e geração de onda retangular, a um baixo custo;

2) No-break de dupla conversão, on line, com geração senoidal e custo elevado;

Ou optas por uma solução intermediária, consistiondo de um no-break meio termo entre esses dois dai. Um no-break que seja na presença da energia um estabilizador mas na falta da mesma opere como um gerador de forma de onda senoidal, pelo menos.

Olha ai um exemplar desses: http://www.sms.com.br/produtos/Nobreak-SMS/Manager-III-Senoidal

Veja ai por exemplo: http://www.atera.com.br/lista.asp?f1=45&f2=12&f3=1&f4=

Ele repassa a energia da rede elétrica quando presente e entra com seu gerador de PWM, em alta frequência, emulando a forma de onda senoidal, na falta de energia..

Quem sabe não é essa a solução que você espera..

E com relação a outra de suas perguntas, colocar filtros depois de um short-break com geração de forma de onda retangular não vai melhorar em nada...

  • Curtir 5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpem a intromissão, mas se a preocupação é tanta assim por conta das quedas de energia, e considerando que as soluções de nobreak com onda senoidal pura são caras pra caramba, não seria melhor substituir o PC de mesa por um notebook?

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Desculpem a intromissão, mas se a preocupação é tanta assim por conta das quedas de energia, e considerando que as soluções de nobreak com onda senoidal pura são caras pra caramba, não seria melhor substituir o PC de mesa por um notebook?

Não deixa de ser uma opção - simples e lógica até! Com um note, nem precisaríamos nos preocupar com no-breaks/short-breaks, filtros de linha, e quaisquer outras coisas do gênero. Para quem não busca "muito"...

O problema (a meu ver) dos notebooks é em outras questões totalmente adversas, como ergonomia, flexibilidade de configuração, e até mesmo facilidade de manutenção (hoje sou capaz de montar e desmontar um pc "comum" com plena confiança, mas me borraria todo em ter que tirar um parafuso que fosse num note)!

Veja que sequer menciono custos. Embora a máquina que estou montando possa ser chamada de modesta, busquei o que tinha de melhor para ela, mal prestando atenção em preços (dei uma derrapada com a iCEAGE, mas foi algo compreensível até)...

Pretendo usar ela para finalidades muito diversas: programar, jogos, montar servidores de teste, virtualizações; e pouco prevejo a necessidade de sair com ela por aí! E acredito que (ainda) haja essa diferença entre Desktop e Laptops, onde você tem de abrir mão de uma fartura mais ampla e flexível de recursos para ganhar com a mobilidade.

A menos, claro, que você compre esses Alienware M18x megafodônicos que custam um rim e meio fígado! :wub:

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Não deixa de ser uma opção - simples e lógica até! Com um note, nem precisaríamos nos preocupar com no-breaks/short-breaks, filtros de linha, e quaisquer outras coisas do gênero. Para quem não busca "muito"...

O problema (a meu ver) dos notebooks é em outras questões totalmente adversas, como ergonomia, flexibilidade de configuração, e até mesmo facilidade de manutenção (hoje sou capaz de montar e desmontar um pc "comum" com plena confiança, mas me borraria todo em ter que tirar um parafuso que fosse num note)!

Veja que sequer menciono custos. Embora a máquina que estou montando possa ser chamada de modesta, busquei o que tinha de melhor para ela, mal prestando atenção em preços (dei uma derrapada com a iCEAGE, mas foi algo compreensível até)...

Pretendo usar ela para finalidades muito diversas: programar, jogos, montar servidores de teste, virtualizações; e pouco prevejo a necessidade de sair com ela por aí! E acredito que (ainda) haja essa diferença entre Desktop e Laptops, onde você tem de abrir mão de uma fartura mais ampla e flexível de recursos para ganhar com a mobilidade.

A menos, claro, que você compre esses Alienware M18x megafodônicos que custam um rim e meio fígado! :wub:

Eu posso considerar que seu caso é um pouco diferente. Eu aqui em casa ainda mantenho o PC da assinatura, que já tem 5 anos de uso. A conclusão que a gente chegou aqui é de que simplesmente não vale a pena ter um desktop giantesco, com requisitos especiais de espaço, consumindo energia e anda por cima, meio barulhento. Só os cabos que passam pela parte traseira chegam a dar medo! Provavelmente a gente vai manter aqui por mais alguns anos, por questões burocráticas (leia: um aparelho de 5 anos ainda não é velho o suficiente para ser trocado).

Eu paticularmente não acredito que você tenha que abrir mão de recursos em um laptop. A questão é que ele não foi feito para pessoas que queiram jogar, pessoas que dão muita impotância ao tamanho da tela e ao tamanho do teclado (na minha opinião, teclado de netbook não é pequeno apesar da minha mão ser bem grande). Também não me preocupa a flexibilidade de configuração, só me importa que funcione direito (ou seja, não quebre). De qualquer maneira, o que eu quero dizer é que quem não joga e não se importa com tamanho, mas tem medo de apagão deveria comprar um notebook e não um desktop + nobreak. Diga-se de passagem que a bateria do notebook deve durar mais tempo.

Mas querer usar um notebook como servidor doméstico é demais para um notebook. Aí só mesmo um desk...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho:

Sim, sim... Meu caso é um tanto quanto particular atualmente! Afinal, tendo em vista que uns 75% das pessoas hoje compram um pc para ficar somente na "santíssima trindade" (MSN + Orkut + Google/Wikipedia) e o preço de notebooks populares já se encontra semelhante aos de desktop que satisfaçam este tipo de uso, sai muito mais em conta optar pela opção que você sugeriu - pois, de quebra, estes consumidores ainda terão o benefício da mobilidade, além dos já citados...

Nestes casos acredito que o problema seja apenas na resistência em se quebrar o *sic* paradigma atual.

Agora, só uma observação sobre seu comentário (e só a farei pois senão certamente outro a fará! ~_~'): você diz não acreditar ter que abrir mão de recursos num laptop, mas ao mesmo tempo afirma que ele não fora feito para pessoas que queiram jogar; tão menos para servir de servidor doméstico... Um tanto incoerente, não? :lol:

Por outro lado, defendo que é, sim, possível destinar tais usos a um notebook - mesmo o de home server que pode soar até incoerente a princípio, mas vendo justamente pela parte de disponibilidade (em quedas de energia) que você citou, seria trocentas vezes mais adequado que um desktop "comum".

De fato até já existem notes voltados ESPECIFICAMENTE para estes fins (mais corriqueiramente, para jogos).

O "porém", aí, é quase que exclusivamente o custo compensa menos que se fosse usado um desktop...

De resto, acho que sua sugestão é extremamente válida nos dias de hoje! ^_^

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, desculpe entrar na discussão assim. Mas Fiquei com algumas dúvidas.

Acabei de montar uma configuração voltada totalmente para jogos e na minha residência as faltas de energia são constantes. Pelo menos uma vez na semana. Uso um short-break sms de 1400 VA aqui, já tem uns dois anos, e nunca tive problema, sendo que ligo tudo nele. Diga-se: Pc para jogos, monitor 24", Televisão de 32", Ps3, home-theater da tv, pequeno home-theater para PC e impressora. Só que agora, montei mais um PC e me deparei com a dúvida: Tenho que comprar outro No-break? Depois da lida no tópico, parece-me que se eu usar um filtro de linha para o PC de jogos, o qual só uso para jogar, pode ser uma boa. Afinal, não morrer se cair a luz e eu não salvar, no entanto, eu morro se alguma peça queimar. Perder uma placa-mãe ou uma VGA por não usar um no-break seria cruel. Por favor me ajudem. Abraços e muito bom o tópico Feller.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Pessoal, desculpe entrar na discussão assim. Mas Fiquei com algumas dúvidas.

Acabei de montar uma configuração voltada totalmente para jogos e na minha residência as faltas de energia são constantes. Pelo menos uma vez na semana. Uso um short-break sms de 1400 VA aqui, já tem uns dois anos, e nunca tive problema, sendo que ligo tudo nele. Diga-se: Pc para jogos, monitor 24", Televisão de 32", Ps3, home-theater da tv, pequeno home-theater para PC e impressora. Só que agora, montei mais um PC e me deparei com a dúvida: Tenho que comprar outro No-break? Depois da lida no tópico, parece-me que se eu usar um filtro de linha para o PC de jogos, o qual só uso para jogar, pode ser uma boa. Afinal, não morrer se cair a luz e eu não salvar, no entanto, eu morro se alguma peça queimar. Perder uma placa-mãe ou uma VGA por não usar um no-break seria cruel. Por favor me ajudem. Abraços e muito bom o tópico Feller.

Como já foi citado nesse setor, falta de luz não queima PC (e seus componentes), mas sim surtos de tensão, voce utiliza um remédio tarja preta, sabendo do seus benefício e malefícios, e voce mesmo tem que levar em consideração se vale a pena ou não investir em outro "remédio tarja preta" ou não (depende do seu bolso também), mas um protetor contra surtos (vulgo filtro de linha) é essencial, principalmente porque quando a energia volta e la não tá la as mil maravilhas (sempre volta com variações e surtos).

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×