Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
tuping

Régua de Energia Inteligente

Recommended Posts

Pessoal, estou querendo montar esse circuito, mas estou na dúvida em relação aos componentes.

http://www.seekic.com/circuit_diagram/Power_Supply_Circuit/SMART_AC_POWER_STRIP.html

As dúvidas são as seguintes:

Onde lê-se 4.7K nos resistores, creio que seja 4.7Ω (4.7 OHMs), correto?

Para os capacitores eu estou perdido... tem 3 capacitores, um de 1 e dois de 10. Mas isso seria Faraday, microfaraday....?

Se alguém com mais experiência puder dar uma ajuda. Na verdade o intuito é montar uma "régua inteligente".

É uma régua de energia (ou filtro de linha) que possui uma tomada "mestra" sempre energizada. Quando o aparelho que está ligado a essa tomada começa a consumir mais do que 5W, as demais tomadas são energizadas.

Isso é interessante para ligar uma TV, por exemplo, na tomada mestra e demais aparelhos nas tomadadas secundárias. Daí somente a TV fica em Stand-By e os demais "periféricos" como receptor de satélite, DVD, caixas de som, etc só recebem energia quando a TV liga.

Eu manjo bem pouco de eletrônica (basicamente sei ler um circuito e só). Eu queria montar uma lista de materiais e mandar para um colega meu montar para mim, mas estou com essas dúvidas.

P.S.: se alguém tiver um circuito que faça o mesmo que eu falei e seja "mais simples", pode me mandar!

Valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os resistores que acompanham a letra "K" são do valor mostrado em decimal vezes 1000 então o resistor de 4.7K é um resistor de 4700 ohms, e os capacitores são em microfaraday.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Valeu S. Antunes.

Ainda sobre os capacitores: quando vou comprar o capacitor eletrolítico de 10uF, por exemplo, abre uma lista de compra que vai de 35V a 400V. Tem diferença entre esses capacitores?

tensão: 35V (6049) Por R$0,20

tensão: 50V (6050) Por R$0,20

tensão: 63V (6051) Por R$0,25

tensão: 100V (6053) Por R$0,30

tensão: 25V (6047) Por R$0,30

tensão: 160V (6054) Por R$0,70

tensão: 250V (6055) Por R$0,80

tensão: 350V (6056) Por R$1,40

tensão: 400V (6057) Por R$1,90

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sim, além da diferença de preço e tamanho também há a relação de tensão suportada pelo capacitor para o seu projeto se for fazer uma régua para 127v use um de 250v, se for fazer para 220v use um de 350v, caso for fazer uma régua para as duas use o de 350v.

cheguei a esses valores multiplicando a tensão da rede pela raiz quadrada de 2 isso é a tensão de pico da rede.

***DESCONSIDERE O MEU POST não TINHA PRESTADO ATENÇÃO NO CIRCUITO**

Editado por S. Antunes

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Valeu S. Antunes.

Ainda sobre os capacitores: quando vou comprar o capacitor eletrolítico de 10uF, por exemplo, abre uma lista de compra que vai de 35V a 400V. Tem diferença entre esses capacitores?

tensão: 35V (6049) Por R$0,20

tensão: 50V (6050) Por R$0,20

tensão: 63V (6051) Por R$0,25

tensão: 100V (6053) Por R$0,30

tensão: 25V (6047) Por R$0,30

tensão: 160V (6054) Por R$0,70

tensão: 250V (6055) Por R$0,80

tensão: 350V (6056) Por R$1,40

tensão: 400V (6057) Por R$1,90

Sim! Os capacitores dessa lista de compras estão divididos por tensão de trabalho.

O lance é escolher o capacitor cuja tensão de trabalho seja a mais adequada para o serviço. Em geral, usa-se capacitores com tensão de trabalho acima da tensão do circuito. Algo em torno de 20 % ou próximo a isto e depende dos tipos vendidos comercialmente.

Compliquei. vamos usar o exemplo do circuito.

O capacitor de 10 uF no esquema, está ligado em paralelo com um diodo zener de tensão de trabalho de 15 volts. Essa é a tensão zener. Muito bem. Qual o capacitor cuja tensão seja a mais apropriada possível para esse trabalho? Vejamos...

15 x 1,2 ( 20 por cento a mais) = 18. Portanto, seria 18 volts mas não existe capacitores cuja tensão de trabalho é 18 volts. Então o que se faz? vai-se para o valor de tensão de trabalho mais próximo que no caso são os capacitores de 25 volts de tensão de trabalho.

tendeu?

Agora... Digamos que você procure na seção de 25 volts e não encontre o de 10 uF com tensão de trabalho de 25 volts? O que faz então? procure na seção dos de 35 volts. Serve? Claro que serve.

Para uma mesma capacitãncia, os capacitores que trabalham com uma tensão maior são mais caros. Por isso que tem que ver a tensão do circuito onde o capacitor atua para escolher o mais apropriado no que diz respeito a tensão. Claro que há outros critérios mas esse é um dos principais: a tensão de trabalho do capacitor.

Só não pode colocar um capacitor de 15 volts, se existisse. Ou então um capacitor cuja tensão de trabalho seja menor que 15 volts.

Sacou agora?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Valeu pessoal, saquei.

Então, pelo que entendi:

o C2 dá 25V (pela lista que tenho posso comprar de 35V ou 50V - mesmo preço)

o C1 (que tá ligado em série a todo o circuito) vai suportar mais tensão, se a régua for 110V/220V então melhor eu pegar um capacitor maior (tipo 350V para garantir)

o C3 eu estou na dúvida. Supostamente ele tá ali no final da alimentação da bobina de 12V, ou seja poderia pegar um de 35V (mas como o preço é o mesmo do 50V, então posso pegar um de 50V)

É isso?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

.

.

Os capacitores no esquema são de baixa tensão. C2 como informei trabalha com o diodo zener. O capacitor C1 também pode ser de 25 ou 35 volts de tensão de trabalho. Não estou chutando. É só ler as informações abaixo do esquema. Copiei a aprte referente ao capacitor C1 que é a aliemntação do relé (ou relê):

"Diode D1, resistor R6, and capacitor C1 provide a dc supply for the 12-V coil of the relay"

O capacitor C1 faz parte de uma pequena fonte que alimenta o relé. Esse relé é de 12 volts. Portanto... O capacitor C1 a ser usado pode ser um de 25 ou 35 volts de etsnão de trabalho conforme a lista acima.

Da mesma forma, o capacitor C3 de 1 uF trabalha com baixa tensão. Quanto? Teria que analisar mais detidamente o circuito mas pode-se usar os de 25 ou 35 volts.

Valeu pessoal, saquei.

Então, pelo que entendi:

o C2 dá 25V (pela lista que tenho posso comprar de 35V ou 50V - mesmo preço)

o C1 (que tá ligado em série a todo o circuito) vai suportar mais tensão, se a régua for 110V/220V então melhor eu pegar um capacitor maior (tipo 350V para garantir)

o C3 eu estou na dúvida. Supostamente ele tá ali no final da alimentação da bobina de 12V, ou seja poderia pegar um de 35V (mas como o preço é o mesmo do 50V, então posso pegar um de 50V)

É isso?

Cuidado!!!

C1 é um capacitor da fonte do relé. Ele não está ligado em série com todo o circuito. É um simples capacitor de uma fonte.

Esse relé trabalha com 12 volts. Portanto, o capacitor a ser usado tem que ser acima de 12 volts. Um de 25 serve e tá de bom tamanho.

Da mesma forma, o C3. Já expliquei e ele pode ser usado um de 25 ou 35 volts.

Cuidado que esse troço trabalha com rede AC. Leia as instruções para não sofrer choques perigosos com esse troço.

.

.

Outras informações importantes...

- O relé RY1 e que no esquema informa um valor de 127 volts. Esse valor diz respeito a tensão de trabalho dos contatos do relé e não da bobina do relé. Deve-se escolher relé de 12 volts cujos contatos trabalhem com essa tensão e também observar a capacidade de corrente de trabalho desses contatos. Isso vai depender da quantidade de tomadas que essa régua irá trabalhar.

- As linhas de tensão AC devem ser ligadas exatamente conforme o padrão estipulado nas tomadas AC existentes de acordo com a norma NBR atual. Vendo a tomada de frente e com o pino terra para cima, o fio FASE (HOT) fica do lado direito e o NEUTRO (NEUTRAL) fica do lado esquerdo. Se não usar o fio TERRA, os fios seguem a mesma padronização.

- Claro que para usar esse dispositivo, a tomada da parede, terá que obedecer a mesma configuração se usar o padrão atual. Para o padrão antigo, a configuração é o contrário. Com ou sem o pino terra mas assumindo que ele existe (para cima), o FASE será o esquerdo e o NEUTRO será o direito.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Valeu Jambao pelos toques!

Última dúvida: no circuito tá escrito 1/2 LM358N.

O que vem a ser esse 1/2?

(tá embaixo da R3)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Valeu Jambao pelos toques!

Última dúvida: no circuito tá escrito 1/2 LM358N.

O que vem a ser esse 1/2?

(tá embaixo da R3)

Essa é fácil..

Esse CI tem dois circuitos em seu interior. Você usa qualquer um deles. Por isso a referência 1/2 ( meio ou metade).

.

.

LM358N é composto de dois circuitos idênticos no mesmo encapsulamento(ou invólucro).

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Valeu pessoal pela ajuda, consegui fechar a lista componentes.

Agora é fazer o pedido, esperar chegar e montar tudo com o devido cuidado!

:D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

.

Por isso que no interior dele tá a referência IC1-a. Existe o IC1-b que é o outro operacional. Só que ele não é usado. IC porque é um circuito integrado(Integrad Circuit). O número 1 diz respeito a quantidade de CI's ou IC's no circuito. Só há 1 integrado, portanto, IC1. a letra a diz respeito a um dos operacionais do CI ou IC. Se houvesse só 1 operacional, não haveria a fração 1/2 (porque há 2) e não haveria a referência da letra "a" em IC1-a (que está dnetro do triângulo que representa o operacional.

Tendeu?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem gato na tuba ai nesse circuito...

Embora ns descrição é citado que o relé tem bobina de 12 Volts, o esquemático mostra um relé de 125 Volts. Mais, ele é alimentado pela CC de pico da rede... Armazenada sobre C1.. Não tem como negar isso dai..

esse éo tipo do circuito armadilha, daqueles prontos para dar errado, e quem sabe dar um baita choque em seu montador. A ideia é ruim, a concep'Cão do circuito é péssima o desenho está errado...

Veja que se não houver corrente pelo transistor não tem como aquele C1 deixar de se carregar com 180 Volts DC.... Se botar um capacitor de 50 Volts ai será o primeiro estouro.. ouros mais virão, não se preocupe se perderes esse primeiro..

O transistor, se realmente for um 2N3904, será o próximo a explodir..

Deve ter maias algumas peças ai com a mesma sorte. Não tenho tempo de analisar agora, mas não daria para meu pior inimigo esse dai para montar, de pena dele..

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Pessoal,

Como eu não tenho experiência com eletrônica e ia pedir para um colega montar, vou deixar esse projeto "em espera".

Se mais algum membro do fórum puder comentar, vai ser interessante.

O detalhe do circuito mostrar 125V na relé me deixou inseguro. Achei que 125V referia-se a "chave" não a "bobina"... :confused:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é faller. Eu fui pela descrição:

"Diode D1, resistor R6, and capacitor C1 provide a dc supply for the 12-V coil of the relay"

No circuito, o relé é referenciado como 127 volts. Fiquei meio cabreiro... Daí lembrei que os contatotos do relé não são mencionados na descrição. Apesar que isso vai de cada relé e vai depender das cargas totais que serão usadas.

Não fui mais além porque ainda não tenho esse cacife todo. Ainda tenho muuuuuito chão pra rodar.

Ainda bem que você apareceu pra dar uma conferida.

Eu fico desconfiado desses circuitos que trabalham com AC de controle de cargas. Não são todos claro mas quando entra CI ligados direto apesar que tem lá seus divisores de tensão, mesmo assim fico cabreiro. Fui pela lógica do que tá informado. Se tem um zener de 15 volts, então informei o capacitor com tensão de trabalho de 25 ou 35. Já naquela pequena fonte formada por D1 e o resistor R6, me baseei na bobina do relé como descrito pelas informações do circuito. Da mesma forma, o capacitor na saida do operacional. O restante, nem fui além. O CI consome pouco. Então, por que não usar um pequeno trasnformador para alimentá-lo? Mas aí já não tenho muito conhecimento para fazer isso.

Bão... Vamos ver o que tu consegues falar sobre esse "negócio". Se você tiver tempo é claro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Pessoal, estou querendo montar esse circuito, mas estou na dúvida em relação aos componentes.

http://www.seekic.com/circuit_diagram/Power_Supply_Circuit/SMART_AC_POWER_STRIP.html

As dúvidas são as seguintes:

Onde lê-se 4.7K nos resistores, creio que seja 4.7Ω (4.7 OHMs), correto?

Para os capacitores eu estou perdido... tem 3 capacitores, um de 1 e dois de 10. Mas isso seria Faraday, microfaraday....?

Se alguém com mais experiência puder dar uma ajuda. Na verdade o intuito é montar uma "régua inteligente".

É uma régua de energia (ou filtro de linha) que possui uma tomada "mestra" sempre energizada. Quando o aparelho que está ligado a essa tomada começa a consumir mais do que 5W, as demais tomadas são energizadas.

Isso é interessante para ligar uma TV, por exemplo, na tomada mestra e demais aparelhos nas tomadadas secundárias. Daí somente a TV fica em Stand-By e os demais "periféricos" como receptor de satélite, DVD, caixas de som, etc só recebem energia quando a TV liga.

Eu manjo bem pouco de eletrônica (basicamente sei ler um circuito e só). Eu queria montar uma lista de materiais e mandar para um colega meu montar para mim, mas estou com essas dúvidas.

P.S.: se alguém tiver um circuito que faça o mesmo que eu falei e seja "mais simples", pode me mandar!

Valeu!

O resistor de de 4.7K está com o valor certo . E os capacitores estão em microfarads .

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
 

Fala ViniciusTI, o pessoal já deu uma ajuda para ler o circuito. O problema agora é que surgiu uma "lebre" aqui e eu resolvi aguardar mais opinoes antes de prosseguir com a montagem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal,

 

Sei que o tópico é beeem antigo, mas eu estava procurando uma solução para essa mesma necessidade. Como no Brasil infelizmente não existe nada disso (ao contrário dos outros países, onde existem soluções para praticamente qualquer problema do dia-a-dia), fiquei contente com o achado do nosso colega @tuping e tbm pretendo montar esse circuito (preferencialmente, fazendo caber dentro de uma régua de tomadas comum, adaptada).

 

Porém parece que surgiram algumas dúvidas que não foram respondidas, então vou tentar ajudar os colegas aqui (sou técnico em eletrônica, conheço talvez um pouco melhor sobre essas coisas):

  • Tensão do relê: Um relê tem tipicamente, três características importantes a serem consideradas - uma é a tensão da bobina, a outra é a tensão dos contatos, e a última, a corrente máxima que os contatos podem suportar. Em resumo, para ter certeza que o seu relê vai conseguir acionar uma carga em CA (tipicamente, 120V em SP; se for em outros estados pode haver variações, até 230V - verifique junto à concessionária de energia da sua região) vc precisa de um componente que suporte, nos contatos, tensões AC na faixa dos 125V ~ 250V (atente para a minha observação anterior), que seria a mesma tensão da sua rede elétrica; e pensando nos aparelhos que vc irá manter ligados com essa saída do relê (conforme no circuito), uma corrente mínima em torno de 5A ~ 7A (10A ~ 20A costuma ser o padrão adotado pelos fabricantes). Já a tensão de acionamento da bobina é geralmente, uma tensão CC (que pode variar de 6V a 24V) - essa é a tensão que a bobina do relê "pede", para que ela consiga movimentar eletromagneticamente os contatos do relê. Então entenda o seguinte: tensões de contato e de bobina são completamente independentes - uma serve para uma coisa, a outra tem outro propósito, totalmente diferente. Elas não estão "ligadas". Para o circuito em questão, um componente que existe no mercado nacional é o CTK-1C 12V, ele possui bobina para 12VDC e contatos que suportam 125VAC a 10A (máx.) (veja aqui as especificações dele).
  • Transformador da fonte: Esse circuito foi projetado para alimentar o amplificador operacional com uma tensão CC, que é produzida a partir de uma FAST (sigla para Fonte de Alimentação Sem Transformador), composta pelos componentes D1, D4, R5 e C2; sendo que D1 / C2 / R5 pegam a tensão AC da sua rede elétrica e a "convertem" em CC, enquanto que o zener D4 regula a tensão CC convertida para em torno de 15VDC (para alimentação do amplificador operacional). Para a minha montagem eu estarei utilizando um zener de 16VDC, pois o de 15VDC parece estar em falta no mercado nacional. Tudo bem, pois o LM358-N admite uma gama bem grande de tensões de alimentação (de acordo com o data sheet, ele pode trabalhar com tensões de 3VDC até 32VDC).

Quanto aos eletrolíticos, o @Jambao passou a informação correta - com a tensão de alimentação do circuito em torno de 15 ~16VDC, o ideal é ter a tensão de trabalho dos capacitores em torno dos 25V ~ 35V. Novamente, no mercado nacional eu encontrei dificuldade em achar esses valores, então parti para o valor imediatamente acima que está disponível, que é 50V (o valor da tensão não chega a influenciar no tamanho do componente, que é ditado mais pela capacitância do que pela tensão de trabalho).

 

Uma observação importante: atente para o resistor R1, que é de potência - pela descrição, o autor recomenda ser 10W. Se não for observado isso, o circuito poderá estourar poucos instantes após ser conectado à tomada!

 

Espero ter ajudado alguns dos colegas que lerem esse tópico. Ainda não montei meu circuito pois ainda estou aguardando a chegada dos componentes pelo correio.

 

Editado por werner.moecke

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×