Ir ao conteúdo

Nintendo Switch será lançado no dia 3 de março de 2017

       
 3.788 Visualizações    9 comentários

Console tem dois controles removíveis e autônomos.

Nintendo Switch será lançado no dia 3 de março de 2017
Flavia Dutra Editora de Notícias do Clube do Hardware

A Nintendo revelou todos os detalhes sobre o novo console Switch, que virá sem bloqueio de região e poderá ser usado como videogame de mesa ou portátil. 

O console tem tela sensível ao toque de 6,2 polegadas com resolução de 1280 x 720, modo online sem o Friend Code, a ferramenta party e bateria com autonomia entre três e seis horas e meia.

Além disso, o console traz dois controles Joy-Cons, removíveis e autônomos, com cores diferentes (preta ou azul e vermelha), os botões L e R protuberantes, cordões de segurança, câmera que captura a distância na mão, controle de gestos, giroscópio e a função de vibração Rumble HD, que pretende simular diversas sensações táteis. Uma das metades do controle possui o botão Capture, para tirar screenshots e gravar vídeos, e a outra metade, o botão Home e o sensor NFC.    

Segundo informações, o Switch possui serviços online assim como na Live Gold e na PSN Plus. Para aproveitar os recursos online, fazer parties com outros jogadores e baixar jogos gratuitos todos os meses, os usuários terão que pagar.

Diversos jogos já confirmados para o novo console, como Super Mario Odyssey, The Legend of Zelda Breath of the Wild, Splatoon 2, Fire Emblem Warriors, Super Bomberman, Arms, Super Mario Kart 8 DX, 1 2 Switch e The Elder Scrolls 5: Skyrim. Todos eles custarão US$ 60.

O Nintendo Switch já está em pré-venda, com lançamento marcado para o dia 3 de março de 2017, por US$ 299. Ele vem com um par de Joy-Cons, pulseiras e um suporte para os controles, um cabo de energia, um cabo HDMI e o dock para encaixar o console.

O Pro Controller, controle tradicional da marca, será vendido separadamente, porém o preço não foi revelado.

Switch.jpg

Mais informações

Compartilhar



  Denunciar Notícia

Notícias similares


Comentários de usuários


Não queria comprar mais consoles... Mas esse é capaz de me convencer. Uma ideia muito interessante. Poderá ser meu terceiro console Nintendo em sequência.

 

Há duas coisas que me chamaram a atenção: primeiramente, a Nintendo removeu a trava de região. Isso já havia passado da hora! No Wii U, até os controles possuem trava de região, o que é absurdo, para dizer o mínimo... O outro ponto não é muito agradável: a rede agora será paga. No Wii e no Wii U o usuário pode usar serviços online gratuitamente.

 

Vi muitas críticas a respeito da duração da bateria... Sinceramente considerei boa, levando em conta toda a capacidade de processamento e o pouco espaço que esse console tem ali dentro, naquele simples "tablet". Também há relatos comentando do preço, achando alto... São várias peças de hardware bem diferentes e avançadas que estão ali. Não me surpreenderia se o custo de fabricação desse console pudesse chegar bem perto ou até superar o dos consoles "tradicionais".

 

Espero que a Nintendo tenha a política de fazer parcerias com as desenvolvedoras externas para esse console. Quem tem um Wii U sabe que, apesar das críticas populares, ele possui jogos sensacionais muito bem recebidos pelos sites de avaliação, ótima qualidade gráfica e é muito divertido. No entanto, também sabe que era difícil ter esse videogame como plataforma principal e única, já que a falta de apoio de desenvolvedoras externas transformou o Wii U em um console quase "Nintendo only". Isso criava a necessidade de adquirir outras plataformas para rodar vários jogos, o que acabou derrubando, e muito, as vendas do console.

 

O Wii U não teve jogos como Battlefield 4 por falta de apoio das desenvolvedoras e vendas baixas, não por falta de capacidade de processamento (prova disso é que jogos como esse foram lançados para consoles com hardware mais simples, como o Playstation 3 e o Xbox 360). Espero que o Switch não tenha o mesmo destino e, a princípio, parece que não terá (algumas desenvolvedoras já manifestaram apoio, como a Bethesda, produtora do Skyrim, e a EA, que "rejeitou" o Wii U).

 

No mais, é a primeira vez que um portátil Nintendo terá qualidade gráfica elevada... O Switch, na forma portátil, é uma revolução completa perto do 3DS. 

 

Esse console também marcou o fim da supremacia da AMD na produção de placas gráficas para consoles. O Wii U, o Playstation 4 e o Xbox One possuem placas gráficas AMD e o Swtich terá uma solução da NVidia baseada na arquitetura Pascal (GTX 1000 series).

 

Espero que meus Pro Controllers do Wii U sejam perfeitamente compatíveis com o Switch. ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei legal a ideia deste console, porém eu espero que este joystick seja fácil de utilizar, pois somente pela aparência já é estranho haha.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt Achei as specs dele bem fraquinhas.

 

CPU: Four ARM Cortex A57 cores (theoretical max 2GHz)
GPU: 256 CUDA cores (theoretical max 1GHz)
Architecture: Nvidia second-generation Maxwell
Texture: 16 pixels/cycle
Fill: 14.4 pixels/cycle
Memory: 4GB
Memory Bandwidth: 25.6GB/s
VRAM: Shared
Storage: 32GB, max transfer rate 400MB/s
USB: USB 2.0/3.0
Video Output: 1080p60
Display: 6.2-inch IPS LCD, 1280x720 pixels, 10-point multi-touch support

 

Para mim, é uma bela ideia, porém não é capaz de substituir outros consoles(como Xone ou PS4, que se substituem tranquilamente, tendo apenas pontos para eclusivos), e sim, é apenas um complemento do mesmo modo como não vale a troca de um pc para um PS4 por exemplo, nem os próprios exclusivos fazem esse tipo de troca valer a pena.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Foxwalt disse:

 

 

O Wii U não teve jogos como Battlefield 4 por falta de apoio das desenvolvedoras e vendas baixas, não por falta de capacidade de processamento (prova disso é que jogos como esse foram lançados para consoles com hardware mais simples, como o Playstation 3 e o Xbox 360). Espero que o Switch não tenha o mesmo destino e, a princípio, parece que não terá (algumas desenvolvedoras já manifestaram apoio, como a Bethesda, produtora do Skyrim, e a EA, que "rejeitou" o Wii U).

 

 

 Eu nunca tive um console da Nintendo na verdade não costumo jogar em console tanto que o meu velho PS2 e um PS3 são mais que suficientes para me agradar nas horas vagas, esse fator que você citou faz com que eu e muitas pessoas optem por outros consoles sem antes observar as suas vantagens. Muitas vezes antes de avaliar um console eu penso nos jogos que eu vou poder aproveitar nele. Creio que este console " inovador" irá passar por situação parecida a do Gamecube.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, Flávio Santana Lima disse:

@Foxwalt Achei as specs dele bem fraquinhas.

Os dados que você acabou de mencionar são teóricos, de especulação a partir de um processador "semelhante" (o Switch usará uma versão completamente modificada) existente. A Nintendo ainda não divulgou o hardware exato. Além disso, especificações de uma arquitetura exótica não são informações muito precisas para poder julgar a capacidade do equipamento.

 

Uma coisa é certa: desenvolvedores já afirmaram que o console é poderoso, mas não da mesma forma que o Playstation 4 e o Xbox One. E essa nunca foi a intenção. Não se pode comparar dois consoles de mesa, muito maiores e mais pesados, refrigerados ativamente, com um tablet móvel de tamanho muito reduzido, refrigerado passivamente e feito para funcionar com a energia de uma bateria. Conseguiram criar um hardware com capacidade superior ao do Wii U e colocar em um tamanho tão diminuto e em condições tão severas. O console é extremamente poderoso quando você avalia isso (e é dessa forma que deve ser, considerando a proposta do equipamento).

 

@pedrosouza @Flávio Santana Lima O Wii U era quase que obrigatoriamente um complemento porque era um console de mesa inferior aos concorrentes em desempenho e que tinha, como diferencial marcante, "apenas" uma segunda tela. Isso não agradou os investidores e as desenvolvedoras desde o início, que ainda contestaram a maior dificuldade em se programar na arquitetura muito diferente.

 

O Wii U nasceu com apoio fraco, teve uma campanha de marketing desastrosa (para não dizer vergonhosa) e não teve o possível "potencial" da segunda tela aproveitado. A Nintendo, ao invés de buscar apoio, preferiu "tocar sozinha" o console e o transformou no que foi. E nem ela mesma conseguiu dar uma utilidade realmente marcante para a tal segunda tela. Nesse caso, o console era incapaz de funcionar como plataforma principal, já que, pura e simplesmente, quase não oferecia outros jogos que não os da Nintendo. Não era interessante para as desenvolvedoras e as baixas vendas foram piorando as coisas cada vez mais.

 

Com o Switch, a história é outra. O conceito é totalmente novo, não é "outra segunda tela". A Nintendo quis fundir o sucesso que faz com os portáteis com a possibilidade de atrair jogadores dos consoles de mesa. O hardware obviamente será inferior ao dos outros consoles (PS4 e XOne), mas suficiente para executar os mesmos jogos de forma decente. Certamente que não podemos afirmar que esse console manterá o apoio das desenvolvedoras externas, mas há sinais claros de que sim. Diferentemente do Wii U, esse console "nasceu" com muito apoio das desenvolvedoras (talvez a Nintendo tenha aprendido com os erros dessa vez, demora mas acaba aprendendo algum dia, né?):

 

nintendo-switch-third-party-support-613x

Fonte: https://gamerant.com/nintendo-switch-full-third-party-support/

 

Pode ser que o console não seja visto como plataforma principal? Talvez. Isso só o tempo dirá. Mas uma coisa é certa: aqui essa possibilidade (de ser plataforma principal) existe, coisa que o Wii U nunca foi capaz de oferecer. E largaram de vez a ideia da segunda tela. :P

 

3 horas atrás, pedrosouza disse:

Muitas vezes antes de avaliar um console eu penso nos jogos que eu vou poder aproveitar nele. 

E é nisso que devemos pensar. Afinal, tudo é sobre os jogos. 

 

O ideal é que o console ofereça, além de seus exclusivos, forte apoio de desenvolvedoras externas em jogos multiplataforma, alcançando público muito maior.

Editado por Foxwalt

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt Concordo, não é comparar, e sim como falei, enfatizar que substituir algum console ele não vai. E sim, enquanto não tiver uma configuração de hardware dita pela Nintendo, não teremos como julgar definitivamente suas capacidades. 

Quando lançou o WiiU eu amei aquele jogo do UZombie, me parecia muito promissor, porém meu cunhado disse que não era tão bom assim.

 

Só acho que se a Nintendo quer fazer algo tão bom, portatil etc, podia ao menos criar um sistema de dar poder semelhante ao PS4 ou Xone quando acoplado, um sistema de refrigeração no "Dock" para quando acoplar, permitir cargas e clocks maiores, enfim, só vendo para crer, fico receoso com o tamanho do bixin para ser considerado portátil, carregar o mesmo pode ser meio pesado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

a nintendo mesmo tendo skyrim parece que ela mesmo assim nao quer colocar jogos violentos como gta 5 e whatdogs 2

desse jeito a nitendo que ja esta bem proxima de falir fali de vez. os unicos jogos que ela fazia que dava sucesso era mario mais essa geraçao de hoje querem jogos melhores. nao acho que alguem va comprar o nintendo switch por ele ter skyrim. a ideia e boa sim mais se a nintendo nao tiver jogos bons vai ficar excluida de novo dessa geraçao. alias o nintendo Switch conseguir para de frecura e colocar jogos bons talvez volte. todos os consoles agora preçisa pagar pra jogar online se conseguirem criar servidores alternativos ja e um começo.

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 16/01/2017 às 16:22, Flávio Santana Lima disse:

Só acho que se a Nintendo quer fazer algo tão bom, portatil etc, podia ao menos criar um sistema de dar poder semelhante ao PS4 ou Xone quando acoplado, um sistema de refrigeração no "Dock" para quando acoplar, permitir cargas e clocks maiores, enfim, só vendo para crer...

Isso seria inviável mantendo o conceito do Switch. O custo total do console seria muito alto. A Nintendo não quer fazer algo semelhante aos consoles que já estão aí e isso é ótimo, já que vai inovar. Se a ideia do sistema que você falou estivesse relacionada a um acessório externo, aí sim seria possível, mas creio que o custo do acessório em si ainda seria muito alto e meio "indigesto" para alguém que tivesse acabado de comprar o equipamento principal.

 

Sobre a questão do dock, isso já acontece: a Nintendo afirmou que a placa de vídeo trabalha com clock reduzido quando está fora do dock, visando evitar consumo excessivo de bateria e não gerar muito calor (o que incomodaria o usuário ao segurar o equipamento). Quando conectado ao dock, o equipamento libera toda a performance. O ponto é que perder capacidade de processamento gráfico na forma portátil não faz diferença no caso, já que a resolução da tela do próprio equipamento é de 720p e exige menos dele que os televisores com resoluções mais altas.

 

Em 16/01/2017 às 16:22, Flávio Santana Lima disse:

...fico receoso com o tamanho do bixin para ser considerado portátil, carregar o mesmo pode ser meio pesado.

Acho que discussão maior se deva ao tamanho, não ao peso em si. Ao menos tomando como referência o controle do Wii U e o console 3DS.

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

a nintendo mesmo tendo skyrim parece que ela mesmo assim nao quer colocar jogos violentos como gta 5 e whatdogs 2

Essa ideia de que "a Nintendo não quer colocar jogos violentos" é uma visão completamente distorcida e equivocada. Se assim fosse, não teríamos jogos como Call of Duty MW3, Red Steel 2, Mad World, The Conduit 2, Metroid Prime 3: Corruption e outros no Wii. A lista não acaba. Não teríamos também jogos como Mass Effect 3, Assassin's Creed IV Black Flag e ZombiU no Wii U (inclusive este último, assim como muitos outros, sendo feito a pedido da própria Nintendo).

 

O Wii era consideravelmente mais fraco que o Playstation 3 e o Xbox 360 e não teve diversos jogos multiplataforma por esse motivo, mesmo com apoio das desenvolvedoras. Mesmo assim, vários dos jogos lançados para os outros consoles também foram lançados em versões com downgrade gráfico para o Wii, sendo a maior parte da lista constituída dos jogos que vocês gostam de chamar de "violentos".

 

O Wii U, apesar de não ser tão fraco perto dos rivais (Playstation 4 e Xbox One) como era o Wii e ser capaz de rodar os mesmos jogos com algum downgrade gráfico, foi um fracasso por diversos motivos. Ele não teve muitos dos tais jogos "violentos" pelo simples fato de que as desenvolvedoras não deram apoio ao console e não tinham interesse em produzir. Caso exemplo muito conhecido é a "briga" entre Nintendo e EA, que provocou diversos cancelamentos, como a edição de Crysis 3 que já estava quase pronta para o Wii U.

 

A Nintendo não tem nada contra os tais jogos que você chama de "violentos". O que ocorreu foi que, nos dois consoles anteriores da empresa, situações adversas acabaram por não viabilizar o lançamento desses jogos "violentos" mais populares e famosos. Daí diversas pessoas, como você nesse comentário, começam a generalizar e afirmar algo que não está correto.

 

Ah, e Watch Dogs foi lançado para o Wii U. Advinha por que não teve a sequência para o console? Falta de apoio e baixas vendas que afastaram ainda mais as empresas.

 

Isso não deve acontecer com o Switch.

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

desse jeito a nitendo que ja esta bem proxima de falir fali de vez

Não, não está. A Nintendo vai muito bem, apesar de ter tido seus problemas com o Wii U. O 3DS é um sucesso absoluto.

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

os unicos jogos que ela fazia que dava sucesso era mario

Os únicos jogos da própria Nintendo que faziam sucesso eram da franquia do Mario? Não mesmo. Metroid, Star Fox, The Legend of Zelda, Donkey Kong, Super Smash Bros., Splatoon e vários outros estão aí e têm força. Fora diversos outros jogos que não são de grandes franquias, feitos pela própria Nintendo ou por suas parceiras, que fizeram um bom sucesso. Então, "não é só Mario" que faz sucesso, apesar de ser uma franquia extremamente valorizada.

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

mais essa geraçao de hoje querem jogos melhores.

Que "geração"? "Melhores" em que sentido? Os jogos com as maiores notas em sites especializados diversas vezes são os da Nintendo... O Wii U teve um índice muito alto de notas elevadas em seus jogos. Mas, na sua visão, um jogo deve ter sangue e decapitações para ser "melhor"?

 

Alguns jogos no Wii U alcançaram um patamar de vendas em relação ao número de consoles estupidamente alto, como ocorreu com Splatoon e Mario Kart 8 (no caso deste último, mais de 60% dos donos do console compraram o jogo). 

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

nao acho que alguem va comprar o nintendo switch por ele ter skyrim

E quem disse que só vai ter Skyrim?

 

Ah, o console já foi sucesso absoluto na pré-venda. Parece que compraram, né...

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

a ideia e boa sim mais se a nintendo nao tiver jogos bons vai ficar excluida de novo dessa geraçao

Defina "jogos bons". O Switch terá todos os jogos da Nintendo e já tem amplo apoio das desenvolvedoras. 

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

alias o nintendo Switch conseguir para de frecura

O que seria "parar de frescura"? Qual é a "frescura" no console?

 

Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

todos os consoles agora preçisa pagar pra jogar online se conseguirem criar servidores alternativos ja e um começo.

"Servidores alternativos"? O que seriam? Está falando de pirataria?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 17/01/2017 às 16:50, Joao Bilutao disse:

 

a nintendo mesmo tendo skyrim parece que ela mesmo assim nao quer colocar jogos violentos como gta 5 e whatdogs 2

desse jeito a nitendo que ja esta bem proxima de falir fali de vez. os unicos jogos que ela fazia que dava sucesso era mario mais essa geraçao de hoje querem jogos melhores. nao acho que alguem va comprar o nintendo switch por ele ter skyrim. a ideia e boa sim mais se a nintendo nao tiver jogos bons vai ficar excluida de novo dessa geraçao. alias o nintendo Switch conseguir para de frecura e colocar jogos bons talvez volte. todos os consoles agora preçisa pagar pra jogar online se conseguirem criar servidores alternativos ja e um começo.

 

Cara eu estava passando por aqui, mas que besteira é essa que você falou ? Você está ofendendo meu Zelda falando isso amigo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×