Ir ao conteúdo

Acer lançará os novos notebooks da linha Predator em julho e agosto deste ano

       
 5.643 Visualizações    9 comentários

Os dois notebooks trazem ventoinha dupla AeroBlade 3D com lâminas de metal.

Acer lançará os novos notebooks da linha Predator em julho e agosto deste ano
Flavia Dutra Editora de Notícias do Clube do Hardware

A Acer divulgou o lançamento dos novos notebooks para jogos da linha Predator, com os modelos Triton 700 e Helios 300.

O Predator Triton 700 pesa 2,6 kg, mede 18,9 mm de espessura, é compatível com a realidade virtual, tem carcaça de alumínio na cor preta com bordas anguladas na parte superior, tela com tecnologia IPS de 15,6 polegadas e resolução Full HD (1920 x 1080), tecnologia G-Sync com dupla saída de vídeo 4K, placa de vidro Gorila Glass situada acima do teclado, que permite ver o sistema de refrigeração do dispositivo, trackpad integrado e teclado mecânico com iluminação RGB.

Ele traz ainda processador Core de sétima geração (não especificado), até 16 GiB de memória DDR4 (expansível para 32 GiB), armazenamento de 512 GB em até dois SSDS, placa de vídeo GeForce GTX 1080 ou GTX 1070, cinco tubos de calor para melhorar o resfriamento, duas portas USB 3.0, uma porta USB 2.0, uma porta Thunderbolt 3, uma porta USB 3.1 tipo C, uma porta HDMI, uma porta DisplayPort, uma porta Gigabit Ethernet, entradas para microfone e fone de ouvido e a tecnologia Killer DoubleShot Pro, que detecta a conexão de rede mais rápida (por cabo ou Wi-Fi) e envia o tráfego de alta prioridade nessa interface, deixando a outra para o tráfego padrão.     

Já o Helios 300 possui carcaça na cor preto mate com detalhes em vermelho e bordas anguladas na parte superior, tela com tecnologia IPS de 15,6 ou 17,3 polegadas e resolução Full HD (1920 x 1080) e traz portas de acesso aos componentes na parte inferior para facilitar upgrades.

O notebook vem também com processadores de sétima geração Core i5-7300HQ de até 3,5 GHz ou Core i7-7700HQ de até 3,8 GHz, até 16 GiB de memória DDR4 (expansível para 32 GiB), armazenamento de até 1 TiB em SSD ou 1 TiB em disco rígido, placa de vídeo GeForce GTX 1060 ou GTX 1050 Ti, duas portas USB 2.0, uma porta USB tipo C, uma porta USB 3.0, uma porta HDMI 2.0, uma porta Gigabit Ethernet, entrada para fones de ouvido e conectividade Wi-Fi IEEE 802.11ac.

Ambos os notebooks têm ventoinha dupla AeroBlade 3D (com lâminas de metal), o sistema operacional Windows 10 de 64 bits, o programa PredatorSense, que permite aos jogadores controlar e personalizar diversas funções, e o Skype for Business Certification.

O notebook Predator Triton 700 estará à venda no mercado norte-americano em agosto, por preços a partir de US$ 2.999. E o modelo Helios 300 estará disponível em julho, por valores a partir de US$ 1.299 (15,6 polegadas) e US$ 1.399 (17,3 polegadas). A Acer não informou quando os novos notebooks devem ser lançados no Brasil.

Triton 700.jpg

predator 2.jpg

Mais informações

Compartilhar

  • Curtir 4


  Denunciar Notícia

Notícias similares


Comentários de usuários


Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Felipe Censi Krüger disse:

 

E dá pra levar isso debaixo do sovaco pra onde você for, sem precisar de um carrinho de feira, pelo menos?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Cara, não sei vocês. Mas criei um receio para notebook gamer. Só pelo fato de você pensar pela lógica de um desktop gamer, o tamanho das peças, principalmente das placas de vídeo com um notebook de 3~~4mm. Cara, é bem obvio que o desktop sempre terá mais desempenho que um notebook. Mas que não é algo com tanta mobilidade como a do note. Cada graça tem sua desgraça.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Os da geração passada (se que já se pode se referir assim) tiveram um bom corte de preços, pra quem busca um note de alto nível:

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Alex de Oliveira Soares disse:

Cara, não sei vocês. Mas criei um receio para notebook gamer. Só pelo fato de você pensar pela lógica de um desktop gamer, o tamanho das peças, principalmente das placas de vídeo com um notebook de 3~~4mm. Cara, é bem obvio que o desktop sempre terá mais desempenho que um notebook. Mas que não é algo com tanta mobilidade como a do note. Cada graça tem sua desgraça.

Eu também tenho receios quanto a notebook gamer, Sr. @Alex de Oliveira Soares! Prefiro os hábitos antigos de passar horas despreocupadas envolvido em um bom jogo do que ter um equipamento bonito, caro que só serviria para desfilar para os outros... Eu ainda prefiro jogar games em casa!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O que acho curioso é que mesmo o segmento de notebooks gamers crescendo recentemente, nenhum deles vem em um preço baixo, todos acima dos 5, 6 mil reais, ok que muitos vem com especs boas, mas imagino que quanto mais concorrência, menor deveria ser o preço e não o contrario como tenho visto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

 

 

Em 2017-5-10 às 06:05, Almeida A. disse:

O que acho curioso é que mesmo o segmento de notebooks gamers crescendo recentemente, nenhum deles vem em um preço baixo, todos acima dos 5, 6 mil reais, ok que muitos vem com especs boas, mas imagino que quanto mais concorrência, menor deveria ser o preço e não o contrario como tenho visto.

Ainda não é o momento.

 

O maior problema de notebooks gamer, é a enorme qunatidade de placas de video que não tem contrapartida a possibilidade de troca-las. Isso quer dizer que você compra um notebook e morre com a placa de video. 

 

E esse é inclusive um problema sério. Outro que atualmente está melhor resolvido é quanto a memoria RAM. Antigamente (digo 2012), os limites eram baixos para memoria rAM: Coisa de 8gb no maximo (apenas computadores realmente gamer acima de R$10000 em epoca permitiam o uso de 16gb de RAM em dois slots e chips de 8gb de RAM cada... rarissimo a epoca de encontrar e extremamente caros)

 

Perceba que a evolução até aconteceu, perante os preços do passado, o custo reduziu, mas ainda assim são caros. O amior problema quando olhamos um notebook é a necessidade. O que vende notebook mesmo gamer, é a mobilidade. 

 

Tanto que estão trabalhando para redução de peso. Para se ter ideia, os primeiros notebook gamers pesavam na casa de 5 a 7kg.  Isso porque além de grandes (sempre 17") tinham que ter um sistema de refrigeração eficiente.

 

Hoje você praticamente encontra esses notebooks que se parecem com ultrabooks dado que são mais finos e tem certos refinamentos como uso extensivo de metais que auxiliam na refrigeração (a dissipação é maior) e é aí que você entende que apesar dos processos construtivos cada vez menores, o calor dentre outros detalhes precisam ser pensados para não ser tornarem antigos notebooks HP fritadores de cooler. (e de carcaça)

 

Enfim, não estou defendendo o preço, mas ainda vai ter muito para se caminhar para conseguir chegar ao momento de reduções de preço para ter produtos bons.

 

E veja que coisa: Até hoje um monitor ou notebook full hd é tido como artigo de luxo e caro. Não faz muito sentido ao meu ver em notebooks de 15,6" atuarem com resolução de 1366x768 já que full hd é padrão de mercado lá fora. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×