Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Gustavo Colheri Uchida

Membro Júnior
  • Total de itens

    16
  • Cadastrado em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%
  1. Sérgio, acredito que você esteja confundindo Onda Modificada com Onda Senoidal Pura. Mas por favor, corrija-me se eu estiver errado. Os inversores de tensão de Onda Modificada são mais baratos, funcionam bem com cargas resistivas (chuveiros, aquecedores, etc), mas não tão bem (não é recomendável) com cargas indutivas (motores em geral, furadeira, liquidificador, geladeira, ar condicionado, etc), para esses, o melhor é onda senoidal pura (igual ao AC da rede). O drive do motor (VFD = Inversor de Frequência) é quem irá gerar as três fases em onda senoidal pura para o mot
  2. Bah cara! Se tivesse em 24V ou até mesmo 48V seria show! A princípio, estou "preso" em 24V por conta dos inversores de tensão automotivos, pois só tem em 12V (carro de passeio) ou 24V (caminhão). Em 12V eu estou descartando por conta da altissima corrente, embora em 24V a corrente não seja nada baixa.. Mas se tivesse uma alternativa em 48V seria melhor ainda. Eu teria "apenas" que retificar numa ponte de diodos e filtrar, e colocar tudo em paralelo no barramento CC do VFD ... Se bem que eu desconfio que o próprio filtro do barramento CC do VFD já daria co
  3. Entendi.. Nesse caso, o Inversor de Frequência (O Drive do motor) possui as proteções de sobrecarga, ele "desarma" quando o motor solicita mais corrente do que um limite parametrizável. Ex: Se a corrente nominal do motor é 14A, eu posso colocar um limite no VFD de 15A. Quando atinge isso o VFD para instantaneamente, e entra em modo de falha (ou, também posso limitar a corrente máxima de saída via parâmetro.. O drive "limita" a saída a no máximo 15A, por exemplo). Além disso, também é possível parametrizar os limites de tensão inferior e superior no barramento CC. Se a t
  4. Acredito que *pode* sair mais caro, pois considero que não seja possível afirmar categoricamente que *irá* sair mais caro. Penso que o custo para desenvolver o projeto, mais o custo dos materiais, mais o custo da mão de obra (hora técnica) para montar isso (meu tempo é valioso kkkk), irá ultrapassar facilmente o valor de um produto de mercado. Minha experiência me diz que é muito difícil competir em questão de custo com um produto personalizado, que será feito apenas uma vez, contra um produto de prateleira, que já possui todos os fatores de redução de custo de manufatu
  5. @albert_emule Exatamente!!!! Essa era minha dúvida inicial, mas acho que não fui claro na minha colocação nos posts anteriores... A ideia era essa mesmo, fazer o paralelismo diretamente pelo barramento CC dos Inversores de Tensão Automotivo, antes de retificar e inverter em 60Hz (inclusive é o titulo do tópico). Porque eu queria eliminar essa redundância desnecessária de "retificar, inverter e retificar", como comentei anteriormente: ver posts #1, #3 e #5, eu estava falando exatamente disso!!. Eu tinha pensado mesmo que os inversores de tensão elevam pelo tr
  6. Pessoal, vejam o diagrama abaixo. Quem entende de eletrônica de potência pode dar uma avaliada? Será que isso funcionaria bem ou será que eu teria problemas com harmônicas, etc? A falta de sincronismo das correntes pulsadas da saída das pontes de diodo poderia causar algum problema, ou o banco de capacitores do barramento CC do Inversor de frequência filtraria isso ?
  7. @Sérgio Lembo Muito obrigado pelas observações! São muito pertinentes ao projeto. Você tocou num tema importante: as curvas de potência e eficiência, que até o momento eu não dei muita atenção. Vou dar uma investigada nisso. Permita-me fazer alguns comentários sobre suas observações: Sobre a redução, foi descartado rosca sem fim justamente por conta do baixo rendimento (em torno de 60% e olha lá). Fizemos um teste em potência menor (para aeronaves menores), usando redutor coaxial, rendimento de 97% (segundo o fabricante). Ainda, tem-se mais outras eta
  8. A ideia é inovar mesmo.. Chega de combustível fóssil Rebocadores a gasolina existem (são bem comuns), mas tem o problema do barulho e fumaça. É um projeto pessoal com alguns amigos, hobby de entusiasta mesmo.. (a imagem é de um rebocador a gasolina, peguei da internet)
  9. Meu caro, eu entendo bem de mecânica, em eletrônica eu sou no máximo "curioso" kkkkkk. É possível fazer um conversor DC/DC (Step Up Booster?) nessa faixa de potência que estou considerando (aprox 6kW) , com essa amplitude entre tensão de entrada e saída? E que responda satisfatóriamente às a solicitação de carga variável? Eu imaginava que nessa potência eu teria que fazer um DC/AC -> Trafo -> AC/DC...
  10. Olá Albert, Vamos lá, só para esclarecer algumas coisas. Minha dúvida e objetivos de discussão nesse tópico são relativas ao método de acionamento de motor de indução trifásica por baterias, e seus vieses, conforme relatado acima. Você me indicou a potência mínima do motor, entretanto, eu não mencionei a carga na qual esse motor estará sujeito. Acredito que você tenha subentendido que se trata de um veículo elétrico de passeio ou algo do tipo. A potência de 5cv está dimensionada para minha aplicação. É um projeto de rebocador elétrico para cargas de at
  11. Parece mesmo que estou "reinventando a roda" . Há poucas referências sobre esse método de acionamento de motores de indução trifásico por baterias, mesmo em fóruns em inglês. A minha outra alternativa era fazer um grande banco de baterias 12V (baterias pequenas, tipo de nobreak) até dar os 312V, seriam necessários 26 baterias. Apesar de ter a vantagem de o sistema trabalhar em baixa corrente, e também, de o banco de baterias funcionar como "resistor de frenagem" se conectado diretamente ao barramento CC do inversor de frequência, o que me forneceria efetivamente frenagem reg
  12. Boa tarde Tito Fisher!! Não tenho certeza, imaginei que funcionasse dessa maneira: 24VDC -> 17VAC @ 10~100 kHz -> 220VAC @ 10~100 kHz -> 312VDC -> 220VAC @ 60Hz (mono) Pois faria mais sentido elevar a tensão em alta frequência, o que permitiria transformadores menores e leves. Você me descreveu que os inversores de tensão (acredito que também se referia aos automotivos, visto a imagem que postei anteriormente) funcionam de maneira mais simples: 24VDC -> 17VAC @ 60 Hz -> 220VAC @ 60 Hz Na potência de 4000W
  13. Quem "dá o choque" também sente o choque. A gente sente o choque independentemente do sentido da corrente. Eu mesmo, quando uso roupa de lã sempre levo uns choque quando desço do carro e encosto na lataria (dá até um estalo). Inclusive de noite dá para ver o arco elétrico no dedo. Sobre a dúvida do amigo: depende da quantidade de carga estática no seu corpo, e da área de contato entre sua pele e o componente. Corrente fluindo em uma área menor dói mais, em uma área maior, as vezes nem é possível sentir.
  14. O custo do motor DC, para a potência que desejo, é muito superior ao de motores de indução trifásico, chega a custar 5 x mais caro, isso sem considerar a controladora. Fica mais caro ainda tentar utilizar multiplos motores dividindo a potência entre eles. Além disso não existe nenhum fabricante nacional que forneça um motor 24VDC de 5CV ou mais. E importar está beeem complicado no momento. Minha proposta, e minhas dúvidas aqui relatadas, são justamente sobre uma alternativa contra o problema do sincronismo. Quero unir vários inversores de tensão em paralelo
  15. @.if Somente 1 motor (solução de menor custo), que transmite o torque para um diferencial que distribui para as duas rodas. Existem modelos de inversores de frequência que aceitam alimentação tando em AC quanto DC, outros, (como o WEG CFW300), você tem que especificar no pedido qual tipo de alimentação: AC Trifásico, AC Monofásico (somente até 3cv), ou DC. Penso que há uma ineficiência muito grande em inverter a tensão para 220V somente para depois o inversor de frequência retificar novamente para DC, é desnecessário (e tem o maldito do problema do sincronismo se for us

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!