Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Heraldo Galvão

Membros Plenos
  • Total de itens

    72
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

0

Sobre Heraldo Galvão

  • Data de Nascimento 16/12/1963 (55 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Catanduva - SP

Outros

  • Ocupação
    Telefonia
  • Interesses
    Tecnico em eletrônica
  1. Já peguei esse defeito e era umidade na fiação, troquei toda ela e resolveu. Forte abraço !!!
  2. http://forum.clubedohardware.com.br/como-fazer-emenda/566265
  3. Mandei um endereço de um disco virtual para o seu e-mail Forte abraço !!!!!!
  4. Já enviei aos dois, qualquer dúvida ou mais algum material em específico pode falar. Forte abraço !!!
  5. Me passa o seu e-mail. Te envio o material que tenho. Forte abraço !!!!
  6. A lógistica da instalação advem da distancia percorrida do cabeamento. Essa parte da engenharia não conheço, só posso dizer que vai depender da demanda de linhas da região, uma projeção de desenvolvimento e tem que ser significativo, pois o investimento é alto, construir um DG e fazer um novo cabeamento é a parte mais cara da telefonia, no meu entender um projeto dessa magnitude levaria algo em torno de anos para se concretizar. Uma pessoa solicita uma linha na região X, outra e mais outra na mesma região, a estrutura atual começa a congestionar e gerar reclamações no procom, etc, é a hora de verificar estudos de viabilidade. A lógica maior vem da relação custo/benefício, lembre que as teles são empresas particulares e visam lucro. Forte abraço !!!
  7. Se entendi direito a questão, aqui vai a resposta. Uma central telefonica controla uma certa quantidade de números e possue uma capacidade física de operação. Exemplo -3343**** Essa central vai operar todos os números de 0000 até 9999 com o prefixo 3343, ou seja 3343 0000, 3343 0001, 3343 0002, etc, quando ela estiver com sua capacidade esgotada, é então instalado outro equipamento (outra central) que vai ter outro prefixo, 3323****........ As centrais podem atender uma certa região geográfica ou não, tudo vai depender do volume de terminais instalados e a distância da central ao usuário final. Exemplo: moro em uma cidade de 120 mil habitantes, existem 5 prefixos diferentes e como todas as 5 centrais estão em um mesmo edifício (DG, distribuidor geral), você tem em todos os bairros todos os prefixos, quando houver necessidade de outra central e essa for instalada em um determinado bairro, ela irá atender só aqueles assinantes em específico. Outra coisa também é quando existe uma grande empresa e essa possui uma grande quantidade de linhas, a operadora de telefonia coloca um prefixo só pra ela, é o chamado entroncamento E1, ou DDR (discagem direta a ramal), mais isso é outra coisa. Será que deu para clarear a ideia da coisa ?
  8. http://dicasasterisk.asteriskonline.com.br/?page_id=212
  9. O teste de baterias com a simples medida de tensão é problemática, já que uma bateria pode ter uma tensão relativamente alta, próxima do normal quando em aberto (sem alimentar nada), mas esta tensão cairá enormemente quando solicitamos energia, alimentando algum circuito. É comum esse tipo de ocorrência em telefone sem fio, celular, rádios de comunicação, câmeras digitais, MP3, etc. Assim, medir uma bateria com um multimetro na escala de tensões, conforme mostra a figura 1, não é um procedimento seguro para dizer se uma bateria está boa, embora, com certeza ele indique que ela pode estar ruim. Uma bateria pode ser considerada boa quando não estiver com tensão menor que 20% do valor normal, ou seja, tem que estar com 80% de sua capacidade nominal. O ideal é fazer a medida de tensão com carga usando um resistor em paralelo. Como podemos observar na figura 2, o teste em uma pilha ou bateria vai resultar em uma medida não confiável. Vale resaltar que a tensão nominal de uma pilha é de 1,5 V e a de uma bateria é de 1,2 V (não confundir com uma bateria de carro por exemplo que é de 12 V, no nosso caso é uma célula de bateria). Uma bateria de telefone sem fio possue 3 células (baterias) de 1,2 V cada, perfazendo um total de 3,6 V. Além da evidente diferença de tensão, o diferencial é que a bateria é recarregável, enquanto que a pilha se submetida a uma recarga pode explodir, causando danos irreversíveis. Nessa outra figura (3) vemos a forma ideal e confiavel usando um resistor como carga. Podemos, inclusive, usar uma lampada (tipo das usadas em lanternas) para visualizar o teste de carga e o consumo. O valor do resistor depende do tipo de pilha ou bateria que está em teste. Apesar de ser um procedimento simples e fácil de se executar já encontrei vários técnicos que não atentam a esse pequeno detalhe e o mesmo acaba por tomar algumas horas, do nosso valioso tempo, na busca de um pseudo defeito que pode ser classificado como "defeito fantasma".
  10. Esse tópico é destinado aos nossos nobres moderadores e usuários do fórum. Busco uma justificativa plausível pelo que vem ocorrendo com os tópicos aos quais respondo sem o intuito de obter lucro imediato, buscando auxiliar os amigos de profissão em telefonia. Reiteradas vezes fui notificado que minhas mensagens foram editadas ou apagadas pelo fato de conter propaganda, apenas única e exclusivamente por conter o link para minha página. A mesma mensagem inclui um argumento (Não responder essa mensagem) que fere diretamente nossa constituição federal no seu artigo 5º e incisos. Artigo 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem. IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença. XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional. XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar. XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado. XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional. XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal. XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais. LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes. Solicito aos moderadores que indiquem a qual ato estou infringindo para que minhas mensagens estejam sendo censuradas e editadas. Penso, imagino e acredito que essa mensagem não fere a nenhum dispositivo do fórum, portanto não deve merecer censura ou edição. Forte abraço a todos !!!
  11. 3,3 VS - Algumas fontes tem e outras não Notei que algumas fontes possuem um fio marrom ou laranja que é ligado junto ao fio laranja da saida, o 3,3. Pois bem, comprei uma placa mãe 945GC F7 e ela só funciona se tiver esse fio extra, o 3,3 VS que é ligado junto ao 3,3 da carga. Alguém sabe a função dessa tensão de 3,3 VS ? Seria uma espécie de power good (autorização para a placa inicializar)?
  12. http://www.ynfo.com.br/
  13. Um par é fonia. Você tem ele nos dois ramais. O outro par é a comunicação de dados do KS. Qual é a marca e modelo do equipamento ?
  14. A sinalização em outros paises é FSK e no brasil é DTMF, vai ter que comprar um conversor. Veja aqui - http://www.identech.com.br/produtos.asp?cod=13
  15. Tem na nossa página para baixar. www.visetelecom.com.br

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!