Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Plateu

Membros Plenos
  • Total de itens

    2.191
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    100%

Reputação

6

2 Seguidores

Sobre Plateu

  • Data de Nascimento 03-07-1984 (34 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    BH/MG

Outros

  • Ocupação
    Engenharia da Computaçao - CEFET-MG
  1. Boa noite, pessoal, tudo bem? Consegui com um amigo um regulador de tensão step-up baseado no XL6009 (similar ao LM2577) que é capaz de converter de 3~32v(@4A) até 5~35v(@3A). Como o a saída máxima de corrente é de 3A, eu pensei em usar um conjunto de transistores PNP para para poder aumentar o valor dessa corrente (o que eu precisaria era de +- 10A). A minha fonte de entrada é 12v 15A e o que eu queria era algo na casa dos 15v 10A. Sendo assim, eu poderia usar o esquema dos transistores PNP (ou até NPN), como abaixo? Um abraço a todos, Pedro Rosa. Transistor approach XL6009 Datasheet (http://www.xlsemi.com/datasheet/XL6009%20datasheet.pdf)
  2. Se for envio de SMS, eu consegui enviar e receber perfeitamente, tanto controlando via terminal quanto via código do PIC. Abraço.
  3. Se o Arduino já prove 3v3, então utilize esse 3v3 para alimentar o Low Side do esquema do MOSFET. Já o High Side você alimenta com o 5v do próprio Arduino mesmo. Esse esquema do MOSFET servirá para você converter os sinais em LVTTL do SIM900 para sinais TTL do Arduino. Para fazer o passo inverso, ou seja, converter do Arduino para o SIM900, utilize de um par de resistências de 10k na forma de um divisor de tensão. O Arduino vai mandar pulsos de 0v ou 5v. Usando o divisor de tensão, você terá 0v ou 2.5v na saída. Como o low logic level do SIM900 é entre -0.3v e 0.8v e o high logic level é entre 1.8v até 3.6v (aproximadamente), ele vai interpretar 0v como 0 e 2.5v como 1. Dessa forma, funcionará perfeitamente. Perfeito. Só não se esqueça que eles devem ser de 5.1v .
  4. Utilize a solução que mencionei a alguns posts atrás e que recorre a um MOSFET de canal N para converter de 3.3v para 5v (LVTTL->TTL)e um divisor de tensão simples para reduzir de 5v para 3.3v (TTL->LVTTL). Há duas abordagens que mencionei no decorrer do tópico. São elas: 1) Não usar o SMF05C e abrir mão da proteção. 2) Usar um array de diodos zener de 5v1, tal como pode ser visto na figura que você mandou. Internamente o SMF05C possui um array de zener de 5v1 de alguma potência desconhecida (suspeito que seja 0.5w). Abraço.
  5. Isso foi testado no proteus e funciona sem problemas, e com velocidades diferentes. Muito obrigado, Leo. COnsegui resolver o meu problema a partir da sua lógica e agora posso dar sequência. Abraços e um feliz ano novo!
  6. Bom dia, Leo, tudo bem? Estou passando pelo mesmo problema e gostaria de ver como ficou o seu código. No meu caso eu preciso de USART nativa para controlar um módulo GSM e um USART via software para apenas receber dados de um módulo GPS. Sendo assim, acredito que seja bem parecido e que seu código poderia ajudar. Agradeço desde já. Abraço.
  7. Então fechou, Faller. Eu tinha ficado meio cabreiro com os baixos valores de resistência que encontrei nos testes mas avaliando os seus calculos percebi que era mais ou menos aquilo mesmo. Mais uma vez muito obrigado pela ajuda. Abração.
  8. Bem pensado mesmo, Faller. Acho que vou optar pela sua solução mesmo por conta da segurança. Em relação aos valores de resistência para o LED de 3.3v e para a base do transistor, é normal esses valores tão baixos?
  9. Faller, o que você havia sugerido é isso aqui? Nos testes que fiz tive que colocar um resistor de apenas 39R para o LED sinalizador de 3.3v e um resistor de 1K para a base do transistor para que tivesse um brilho interessante para o LED. Isso estaria ok ou totalmente fora? Também montei dessa outra forma aqui e ficou bem legal. O que você acha?
  10. Graaaaaaande, Faller!!! Cara, muito obrigado pela sugestão da tensão fixa. Aproveitando que as resistencias que eu tenho aqui agora são de 1k, eu coloquei o R1 como 1k e o R2 como 3 resistores de 1k. Na saída terei sempre 5v e coloquei um outro resistor de 1k no terra e com opção de colocá-lo em paralelo com 2 dos 3 resistores de 1K via jumper. Dessa forma, terei um R2 equivalente de 1666,6666 (número cabuloso hehe) e terei 3.33v na saída, ou seja, exatamente o desejado. Quanto ao esquemático que propus dos transistores você acha que eles podem oferecer algum tipo de risco ou está ok? Um grande abraço e muito obrigado pela ajuda.
  11. E ai, henom_X4, beleza? Eu até tinha pensado em fazer isso mas fiquei com receio do LED provocar uma queda de tensão maior do que o esperado na saida do LM317, visto que ele seria ligado no mesmo ponto do resistor R2 que servirá de ajuste. Sendo assim, será que causaria problemas? E ai, Faller, beleza? Quando você disse ter 12v na saída, o que seria isso? No caso dessa fonte externa ela seria ligada ao gravador de PIC Pickit2 somente no momento em que eu fosse eventualmente realizar um In-Circuit Debug (já que geralmente requere um pouco mais de corrente do que a porta USB consegue fornecer). Sendo assim, ao utilizar, eu colocaria o jumper na posição 1-2 ou então 2-3, de acordo com a tensão que desejasse ter na saída. Dessa forma, eu jamais mudaria o jumper com a fonte ligada pois isso poderia acarretar danos. Achei muito bacana a sua abordagem de utilizar somente um transistor para o 3v3. Ficou super original e bem enxuta. Fora isso, você saberia me dizer se meu esquema acarretaria algum tipo problema ou eu poderia passá-lo de vez para a placa? Obs: Já o testei na protoboard e ficou tudo certinho, aparentemente. A única coisa que não fiz ainda foi colocar uma carga sob as duas tensões (3v3 e 5v) para ver como o LM317 iria se comportar, ou seja, se iria continuar entregando as tensões de forma estável. Um grande abraço a todos, Pedro Rosa!
  12. Como sugestão, adicione um capacitor de 1µF eletrolítico na entrada do 7805 e outro de 0.1µF na saida do 7805. Esses dois capacitores de desacoplamento irão ajudar a estabilizar a entrada e filtrar ondulações (riples), respectivamente. Dê uma olhada no datasheet do 7805 que lá explica de uma forma ainda mais detalhada. Abração.
  13. A maioria dos PICs suporta, no máximo, 25 mA de corrente em seus pinos. Se você superar esse valor, o conversor AD pode fazer leituras erradas. Quando for fazer o seu divisor de tensão, tente mensurar as resistências de forma que a corrente nos pinos analógicos do PIC (pino referente ao conversor AD usado) não ultrapasse o valor. Outro dia penei para resolver um problema de leitura de tensão com o PIC e a questão era essa dos 25mA. Depois de muito tempo lendo no datasheet e buscando na net eu achei diversas fontes relatando isso. Bom... fica a dica ai. Abraço.
  14. Bom dia, pessoal, tudo bem? Estou terminando de desenhar o esquema de um Pickit2 baseado tanto no PIC18F2550 quanto no PIC18F4550 e resolvi colocar uma fonte externa de 3.3V e 5V para os momentos em que eu for usar o debug. Como o esquema que me baseei para contruir o meu ja foi projetado para trabalhar com 3.3v e 5v eu tive que desejar a fonte externa usando um LM317. Sendo assim, queria adicionar 2 LEDs que iriam indicar quem está ativo, ou seja, 3.3v ou 5v. Dessa forma, montei o esquema abaixo que funcionou bem mas não sei se seria a melhor forma a ser feita. Alguém saberia me dizer se há outras melhores (e baratas como essa)? Abraço a todos. Esquema

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×