×
Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

doraimom

Membro Pleno
  • Posts

    219
  • Cadastrado em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

1

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    por ai
  1. Então, a tensão de 13V foi medida com o nobreak desligado da tomada, usando apenas as baterias, com a carga do notebook e um monitor de umas 21" ligado. A princípio seria indicativo de boa qualidade da bateria pra mim. A última queda de energia, se teve, foi curta, e há muitos dias ou semanas. Além disso, o nobreak tem indicador de nível de bateria e ele mostra 100%. Todas as medidas parecem indicar boa qualidade da bateria, mas na prática a durabilidade tá diferente da esperada. Ainda que isso seja um indicativo definitivo de que as baterias precisam ser substituídas, além da importância do conhecimento de teste de baterias desse tópico, também é importante saber pra mim se ambas as baterias estão ruins ou apenas uma delas. Como disse, eu posso aproveitar uma delas em outro local caso apenas uma esteja com problema. Sobre o comentário do @caolne a respeito do conector, entendi pelo que escreveu que ele serviria apenas para medir corrente. No entanto, eu sempre fiz medidas outras por ali, como tensão na tomada da parede por exemplo, e usar a ponta de prova conectada no 10A nunca impediu a medida. Mas vou pesquisar a respeito. Obrigado
  2. Olá. Gostaria de testar a qualidade de umas baterias estacionárias que possuo de alguns nobreaks. Como cada bateria, na base de troca, ta girando em torno de R$300,00, não quero gastar dinheiro a toa. Eu tenho 1 nobreak que usa 1 bateria e outro que usa 2 baterias em 24V. Caso uma dessas baterias do nobreak de 24V esteja boa, eu posso deixar ela guardada pra usar no nobreak de 12V. Medi a tensão nelas desligadas e todas estão com mais de 12V, mesmo completamente descarregadas (o nobreak não funcionava mais. Ontem acabou a luz aqui na região). Hoje, com o retorno da luz, e após visitar o site das baterias MOURA, vi que poderia também medir a tensão nelas em trabalho, ligadas. Teste de Bateria - Site MOURA No entanto, pra minha surpresa, ao ligar o multímetro em tensão contínua e colocar as pontas de prova nos terminais da bateria, os fios esquentaram muito e a tensão não saiu do zero. Fiz o mesmo teste no outro nobreak que estava com a bateria garantidamente boa (durou mais de 15 horas ontem), e deu a mesma coisa. Não entendi o que está acontecendo. O multímetro não era pra funcionar também com a bateria em carga? No site MOURA diz que era pra se encontrar tensão de cerca de 9V em baterias boas e 5V ou menos em baterias ruins. Mas, no meu caso, até a bateria boa deu 0V. Tem algo errado. Tentei a escala de 20V do multímetro, tensão contínua, e a escala de 1000V também. Obrigado pela ajuda. Acabei de postar e acabei de achar uma solução. A ponta de prova positiva estava ligada no conector 10A do multímetro. Eu troquei pro conector V.ohm.mA e funcionaram as medidas. Alguém sabe me explicar meu erro? Eu achei que o mais seguro iria ser usar o conector 10A ao invés do conector 200mA, que é bem inferior. Na verdade nunca uso esse outro. Em adicional, no meu pedido de ajuda, me ajudem a analisar os resultados aqui. A bateria em carga, com o nobreak ligado, deu acima de 13V, então, a princípio as duas baterias do nobreak de 24V estariam boas. No entanto, ontem, durante a queda de energia, elas não duraram quase nada, umas 4 horas acho, com apenas 1 notebook ligado nelas e uma ring light. Meu outro nobreak que só tem uma bateria, durou mais de 15horas e ainda liguei a ring light lá várias horas depois que o nobreak de 24V do meu quarto parou de funcionar. Todas as baterias são de 40Ah. Não me parecem estar ruins as baterias. O nobreak de 24V é online, o de 12V não. É a única diferença entre eles.
  3. @rmlazzari58 obrigado pela postagem. Acredito que a discussão com gráficos seja a mais esclarecedora mesmo. Eu peguei os seguintes gráficos para tentar discutir a tensão durante os ciclos de carga descarga de pilhas: Interpreto esse primeiro gráfico de carga como tensão praticamente idêntica a nominal para uma bateria normal dentro dos limites máximos e mínimos toleráveis de carga (afastado dos extremos 0 carga ou 100% carga). Uma bateria chegando no zero carga muitas vezes nem consegue mais ser recarregada como é sabido e costuma estragar se levada a esse extremo. No gráfico abaixo é mostrada a curva de descarga de uma bateria. O que eu interpreto aqui é que mesmo com capacidade baixa, já tendo descarregado por exemplo 80% da bateria, a tensão ainda está bastante próxima da nominal, sustentando a minha ideia exposta inicialmente de que se a tensão está muito longe da nominal, deve estar com problema a bateria. O gráfico abaixo vai no mesmo sentido, com a carga da bateria indo de zero a 70% com uma variação de tensão pequena de 5,9 a 6,4V: O gráfico abaixo também tem variação de tensão na carga de basicamente 3,2V a 3,8V com a carga saindo de 5% até mais de 90%. No gráfico abaixo de carga também tá variando a tensão de basicamente 3,7V até 4,1V pro ciclo inteiro de carga. Eu interpreto isso como: estando uma bateria em estado "saudável", a tensão dela, com carga ou sem carga (obviamente evitando-se aqui extremos exagerados como carga zero na bateria), a tensão sempre vai estar próxima da nominal. Por fim, o gráfico abaixo eu tomo a liberdade inclusive de copiar a explicação no texto da página que diz: Ou seja, a bateria de 20% de carga pra 100% de carga não chegou a variar nem meio volt na tensão! (Eixo esquerdo: Capacidade; Eixo direito: Tensão) O que você acha em relação ao meu caso específico citado aqui onde eu comprei uma bateria nova de 3,7V, mas ela indicava no multímetro tensão de 2V. Tem de devolver, não tem?! Ou seria aceitável essa tensão?
  4. Até onde eu sei, baterias em bom estado de funcionamento, apresentarão a tensão nominal mesmo se estiverem com baixa carga, ao ser medida a tensão via circuito aberto com um multímetro. A tensão apenas cairia ao ligar a bateria descarregada ou de baixa carga a um circuito, já que nesse caso ela não teria capacidade de manter a carga. Está correto esse raciocínio? Minha pergunta está relacionada a uma bateria que comprei de 3,7V, mas que só está apresentando 2V no multímetro. No meu entender isso está indicando que eu estou não uma bateria descarregada, mas uma bateria já no fim da vida útil dela ou com defeito (já que ela é supostamente nova). Solicitei então a devolução do meu dinheiro. Está correta a análise? Uma bateria de 3,7V, se tiver sua tensão medida fora do circuito, por um multímetro, mesmo com a carga baixa, ela ainda assim tem de apresentar os 3,7V ou algo próximo a isso se estiver em boas condições ou nova, não tem? Obrigado
  5. @MOR O conector da sua foto é praticamente idêntico ao que eu preciso. Acho que por tudo que descreveu, esse tipo de terminal e conector são comprados prontos no mercado e eu não conseguirei o conector avulso para crimpar nos meus próprios cabos. Mas, ajudou bastante sua mensagem. Obrigado. A única diferença do conector que você postou foto para o que eu estou usando é que o seu tem 2 linhas de plástico em alto relevo em um dos lados do conector, enquanto o meu conector ele só possui uma linha de plástico em alto relevo. O encaixe na placa não daria certo. Mas é isso. Ou reaproveito conector usado ou vou ter de importar um jogo de conectores como os da sua foto, já com o terminal crimpado e encaixado no conector, e com fio. Obrigado
  6. @alexandre.mbm agradeço a reportagem da foto já publicada anteriormente. As dimensões desses terminais da foto repostada e conectores são de tamanho muito superiores, maiores, do que o terminal que mostrei na minha foto que é um fio de 0,5mm com a capa plástica. Não encontrei a venda, como já disse, nem terminal, nem conector, nem o par e muito menos um alicate que crimpasse esse terminal dessa forma. Enquanto não consigo vou reaproveitando terminal e fio velho do equipamento. Obrigado
  7. @Thiago Miotto estamos falando aqui do terminal metálico e não do conector plástico. Obrigado
  8. @Ricardov obrigado pela dica. Infelizmente não o vi a venda no site mencionado. @Renato.88 acho que terei de fazer isso mesmo e tentar reaproveitar, abrir as garras do terminal e ver se consigo apertar de novo em um novo fio sem quebrar o metal. @Thiago Miotto acredito que tenha confundido o terminal que mencionei. É o metálico abraçando o fio e não o conector plástico. Na foto que postei já dá pra ver exatamente como é o terminal. 2 braços para abraçar o fio e mais 2 braços dobrados pra travar na parte de dentro do conector plástico. Obrigado
  9. Olá. Minha caixa de som Bluetooth faz uso do conector duas vias plástico mostrado na foto abaixo para conectar a bateria à placa do circuito do equipamento de som. Eu estou trocando a bateria original que veio na caixa de som, mas para isso tive de cortar o fio que ligava a bateria ao conector. Meu interesse era em substituir o fio que vai para o conector duas vias ao invés de fazer um remendo ou solda entre a bateria nova e o fio cortado atual que já está ligado ao conector. Ao remover o fio do conector, percebi que ele possui um terminal metálico crimpado no fio bastante minúsculo, conforme mostra a foto abaixo na ponta do fio preto. P.S.: Esse conector é igual ou muito parecido aos conectores de bateria usados em telefones fixos sem fio (wireless). Alguém sabe como chama e onde vende esse terminal? E sabem dizer também se existe algum alicate específico para crimpar esse terminal ou se é feita a crimpagem artesanalmente com um alicate? Não achei nada parecido a venda no Mercado Livre. O mais próximo que existe é o terminal da foto abaixo, porém, bem maior do que o da foto acima, além de também ser diferente a ponta do fêmea dos dois: Agradeço.
  10. Olá. Possuo um roteador Archer C60 da TP-link com rede 2.4GHz e 5GHz ativadas. O wifi tem caído direto, toda hora nas últimas 2 semanas. Tentei diminuir a largura da rede 2.4 para 20MHz e diversas outras mudanças, como mudança de canal, sem sucesso em resolver o problema. Moro em um condomínio de casas, relativamente afastadas umas das outras, e portanto, interferência é quase zero aqui. De todo jeito, liguei o analisador de rede wifi e encontrei uma rede chamada DIRECT-0C sobreposta a minha no canal 13. Mudei imediatamente para o canal 1 e pra minha surpresa, quase em tempo real a outra rede mudou pro canal 1 também! Mudei outras vezes o canal e misteriosamente essa rede seguia o mesmo canal, procurando sempre interferir. Mas era tão rápida a mudança, depois das 22:00 da noite, que não me parece muito sensato pensar que era uma atividade hacker manual de mudança. O cara ia ter que estar acordado, com as ferramentas abertas e "atacando" minha rede exatamente no mesmo segundo do dia em que mudei o canal da rede. Acho extremamente improvável isso e me parece mais uma mudança automática de algum equipamento da rede. Imaginando que poderia ser um equipamento da minha própria rede que se conectava a rede e retransmitia no mesmo canal causando interferência eu mudei a senha do wifi. Essa rede então continuou mudando de canal junto com minhas mudanças manuais de canal mais umas 2 ou 3 vezes, de forma menos agressiva e instantânea, depois mudou de nome para DIRECT-cg e depois simplesmente desapareceu do "radar" do analisador de wifi, ficando apenas minha rede aparecendo. (Apenas essas 2 redes wifi existiam e eram detectadas pelo analisador de wifi no meu quarto.) O que parece isso tudo para vocês? O que poderia ser feito para tentar resolver essas quedas do wifi? O firmware do roteador já é última versão, desabilitei rede visitante, a rede 5GHz só funciona no modo AC, não aparece nenhuma outra rede 5GHz no "radar" do programa analisador de wifi, porém, as desconexões que ocorriam com queda do wifi ocorriam quer eu conectasse na rede 2.4GHz (que tinha o "colega" de interferência de canal da rede DIRECT-0c) quer eu me conectasse na rede 5GHz (que a princípio não tinha concorrente nenhum). Esse nome de rede indica algum dispositivo específico conhecido? Obrigado
  11. 1) B4:L64 selecionado 2) Regras limpas na seleção 3) B4:L60 continuam selecionadas 4) Nova regra: =B4=MÍNIMO($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4) (Meu excel está em português como informei). 5) Formatação fundo vermelho 6) ok ok 7) Células foram coloridas como formatação desejada. 8)) No entanto,examinando as células uma a uma, nenhuma delas apresenta adaptação da regra, tipo, B53 não é =B53=MÍN de alguma coisa. Na B53 a regra está =B4=MÍN($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4), assim como em todas as demais. Nas minhas que fiz manualmente, cada uma ficou com sua posição de célula correta, b53=minimo da linha de b53 nas colunas de interesse, B4=mínimo da linha nas colunas de interesse, etc. Por que na sua regra essa adaptação não ocorre e fica b4= para todas as células? Obrigado!
  12. Minha dificuldade não era em entender como se faz uma seleção, e sim em entender como você queria que eu aplicasse a regra no intervalo. Eu selecionei B4 até L64, cliquei em formatação condicional, gerenciar regra, nova regra, colei: =B4=MÍNIMO($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4) e ="B4=MÍNIMO($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4)" (não sei se essa aspas era para estar ai mesmo ou não, mas fiz de ambos os jeitos, cliquei em aplicar, mas a regra não se aplicou a nenhuma célula além do B4. Quando eu clico em qualquer célula das colunas de preços, vou em gerenciar regra, não tem regra nenhuma nessas células.
  13. Meu primeiro post, com a regra que colei já estava claro o que eu queria. Mínimo de linhas, com colunas alternadas. Agora se você quer ajudar com má vontade, beleza, deixe quieto que é melhor. "=B4=MÍNIMO(B4;D4;F4;H4;J4;L4)" (Tá consistente isso pra mim). Reli todos os posts aqui, entendi que a regra "=B4=MÍNIMO($B4:$L4)" ou "=B4=MÍN($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4)" deveria ser aplicada na célula B4, mas continuo sem entender como aplicar a regra em tudo como você diz que explicou. Desculpa aí se só conheço o pincel e isso é invenção minha errada. Em todos os lugares que pesquisei como colocar máximos e mínimos em tabelas de preço de fornecedores também usavam o pincel. Você me fala pra selecionar todo o intervalo, mas eu não sei como você tá querendo que eu faça isso. Eu entro em formatação condicional -> gerenciar regras -> nova regra -> usar uma fórmula e colo lá pro B4 =B4=MÍN($B4;$D4;$F4;$H4;$J4;$L4). Agora expandir a regra de formatação condicional eu não sei. Sorry brother. E se tiver frustrante demais pra você deixa alguém com mais paciência tentar me ensinar. Valeu.
  14. Acha necessário mesmo? Coloca a coluna com título Peso que passa a ser tudo número. Coloca a coluna com título nome e coloca um produto que tenha nome 51.
  15. @osvaldomp Vou tentar o que falou assim que der tempo aqui no trabalho. De todo jeito, as colunas que deveriam estar fora do cálculo e não estão, podem até conter texto agora e não afetar o cálculo do mínimo, mas isso não é regra e a existência de número nas colunas fora de interesse pode acontecer. A técnica precisa ser aplicável apenas nas colunas de interesse, como estava na minha regra =B4=MÍNIMO(B4;D4;F4;H4;J4;L4). Se puder ensinar a deixar o cálculo apenas nas colunas de interesse, agradeço. E desculpe se não entendi algo que escreveu aqui nas primeiras vezes que li.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!