Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

rau

Membros Plenos
  • Total de itens

    3.226
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

476

2 Seguidores

Sobre rau

  • Data de Nascimento 18/11/1981 (38 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Brasilia
  1. Sim, é dissipada no solo, digamos assim. Num sistema de aterramento do tipo TN, a corrente de fuga é consumida como num circuito normal, já que o neutro faz parte da mesma malha aterrada. Numa descarga de raio num para-raios, a corrente seria dissipada em vários pontos de aterramento do para-raios...
  2. Não, existe uma linha grande nova pro mercado residencial e escritorio que estão assim porque agora são produzidos no Brasil pela antiga Microsol, provavelmente na mesma fabrica. A Microsol era de fortaleza se nao me engano. Os únicos que ainda seguem projeto americano são os de médio grande porte, Smart-UPS, aquele Back-UPS que tem LCD na frente, que parece uma pequena torre...
  3. Aquelas pessoas que chegam em casa, usa o PC por 2 horas, desliga da tomada e só no outro dia, depois do trabalho, liga o PC por mais duas horas, desliga da tomada... assim dura mesmo! O proprio fabricante dessas baterias falam que em flutuação, elas duram no máximo, 5 anos! Isso em condições ideais de temperatura e apenas em flutuação, sem descarga e recarga.
  4. O powerchute é opcional, você instala se quiser e alem do mais, ele avisa que o nobreak irá desligar (na verdade hibernar) o PC, se você não quiser isso, você aperta cancelar. Ele limita porque por segurança ele considera 5 minutos de carga como tempo suficiente pra mesmo os computadores mais lentos conseguirem hibernar. Quanto a 3 anos, sua bateria durou até bem, 3 anos geralmente é o limite de vida util e você tem que trocar, isso e qualquer nobreak e até seu carro! Nunca vi bateria de carro ir além de 3 anos... O motivo desse meu review é simples, mostrar que a APC reduziu custos na produção, nacionalizou toda produção de modelos domésticos, nivelou a qualidade aos modelos nacionais, os componentes são mais baratos que os modelos de projeto americano, mas a única vantagem que vejo disso tudo, é que agora a manutenção ficou mais fácil para um tecnico comum de eletronica, a placa anterior era mais complexa, com componentes mais dificeis de trabalhar e achar, como de uma placa mãe de PC.
  5. Olá! Estou há muito tempo sem tempo de ficar em foruns, mas de vez em quando reapareço. Estou com essa nova conta porque a antiga não sei o que houve, não consigo nem recuperar a senha. O fio terra pode ter corrente passando nele de diversas formas. Capcitâncias por exemplo é uma forma dela, vinda de pequenas fugas de corrente em fontes de eletrônicos que possuem componentes como capacitores entre as linhas Fase-Terra e Neutro-Terra. Protetores contra surtos elétricos também possuem componentes "referenciados" na linha de aterramento, como varistores, centelhadores, etc. Uma fuga de corrente devido uma falha de um equipamento qualquer aterrado, também leva corrente para esse fio, digamos que um m aquinário velho teve um fio fase rompido e esse tocou na carcaça de metal, essa fuga vai para o fio terra e essa deve ser o quanto antes detectada e sanada. Dispositivos como DR detectam fugas e desligam o circuito nesses casos e são obrigatorios por norma. Há varias outras formas de haver corrente indo para esse condutor...
  6. Fiz esse review de um dos modelos da "nova" linha APC: http://forum.clubedohardware.com.br/topic/1060536-review-comparativo-nobreak-apc-back-ups-400va/ no intuito de comparar o quanto cairam de qualidade. Pra quem se interessar, leiam os dois reviews e comparem. Abraços!
  7. Olá! Primeiramente deixa eu me reapresentar, sou o usuário _rau_, mas como não consegui entrar com minha conta antiga, nem recurpera-la, criei outro cadastro pra postar esse review. Como muitos sabem há poucos anos atrás havia sido anunciada a compra da brasileira Microsol (que produzia dispositivos de proteção e energia como estabilizadores, nobreaks e os mais conhecidos no Brasil, os “módulos isoladores”) pela mundialmente conhecida APC, que é controlada já há um bom tempo pela Schneider Electric. No Brasil a sua linha de nobreaks domésticos seguia o mesmo padrão de qualidade americano, com praticamente os mesmos recursos dos modelos simples vendidos nesse mercado e também em outros países. Pouco tempo após o lançamento de um dos últimos modelos da linha Back-UPS, o 600N-BR por exemplo, já com tomadas no novo padrão brasileiro, que foi o ultimo modelo nos moldes americanos, a qualidade dos modelos posteriores à esse começou a cair sem que isso traduzisse em redução no valor final pro consumidor. Fiz uma analise visual do modelo 600N-BR em 2010 e gostei muito na época de ver a qualidade desse produto, que utilizo até hoje, mas eu comecei a desconfiar da queda de qualidade dessa nova linha (“By Microsol") e a confirmação veio ao adquirir um modelo novo, de 400VA, mas pelo visto toda linha de 600VA, 700VA, 1200VA, agora são modelos feito nos moldes dos projetos típicos brasileiros seguidos antes pela Microsol e também outras empresas, como SMS, que logo mais explicarei. O modelo 600N-BR avaliei nesse link: http://forum.clubedohardware.com.br/topic/754065-review-nobreak-ups-apc-back-ups-be600n-br/?view=findpost&p=4277532&hl=600n-br Farei aqui algumas criticas e comparações com a linha anterior e mais especificamente o 600N-BR, mas resumidamente falando, os modelos novos não contam mais com conexão via USB e o software Powerchute, que eu considerava muito útil. Ele exibia parâmetros da rede elétrica, do nobreak em si, desligava o PC automaticamente, permitia mudar sensibilidade com relação às oscilações elétricas, entre outros recursos. Estes novos modelos Back-UPS parecem também não contarem com a excelente proteção telefônica para modens que os modelos de projeto americano possuíam, proteção tal que era efetiva e não influenciava na qualidade de conexões velozes como ADSL2+, ao contrário de outras soluções simples que costumam deteriorar a conexão. A placa de controle do nobreak caiu de qualidade, houve redução notável de componentes e é notável também que são de qualidade inferior. O excelente filtro de linha que vinha nos modelos com projeto americano deu lugar a um filtro simples de apenas um capacitor em modo normal (Fase-Neutro), sem um indutor e o com capacitor de menor valor, além de um pequeno varistor apenas, de valor reduzido, para a proteção contra surtos (Surge Protection), que era algo sempre explicito nos modelos americanos sendo que a capacidade de absorção em Joules caiu, logicamente. Irei postar fotos do produto e em seguida comentarei sobre os pontos citados acima e outros. A dianteira conta com três LEDs de status e a carcaça não segue já há tempos os velhos BackUPS com perfil baixo e tomadas na parte superior, que pessoalmente eu acho melhor que os modelos novos Esse modelo em questão conta com um pequeno LED de alto brilho pra ajudar quando falta luz, que pode ser ligado pelo botão power, mas também liga sempre que a energia é cortada pra que não se fique num escuro total. Se o nobreak tiver enfiado embaixo de uma mesa, não sei se adianta muita coisa. No exterior do produto nota-se uma leve redução na qualidade da carcaça, do plástico, mas nada de tão drástico, o que chama atenção é que nesses modelos, em comparação com os antigos da série Back-UPS, estão usando fusível comum de vidro ao invés do prático disjuntor rearmável, aquele botãzinho que “pula” pra fora em caso de curto-circuito ou sobrecarga. O usuário agora fica obrigado a comprar fusível em caso de queima . Apenas modelos de maior VA ainda contam com o recurso, algo que era comum de toda linha antiga desde a 325VA. Outra coisa notável aí é a falta da proteção telefônica, também comum na maior parte da linha antiga e a ausência da conexão USB de dados para o software Powerchute. Há os espaços para serem colocados esses recursos, inclusive pro disjuntor rearmável, mas no mercado tem se encontrado na sua maioria os modelos sem esse recurso, o que era padrão em toda linha e não opcional como é agora. No modelo 600NB-R e mais antigos de 1200VA, havia uma pequena ventoinha para refrigerar o interior do nobreak. Mas há uma diferença agora. No 600N-BR antigo a ventoinha raramente entra em funcionamento, apenas em caso de sobreaquecimento e em um rápido teste assim que a unidade é ligada. No modelo Back-UPS 400 em questão, a ventoinha fica constantemente ligada, que apesar do ruído não ser muito alto quando em operação normal, ao entrar em modo bateria a rotação aumenta e consequentemente o ruído. E não precisa de muita carga na saída do nobreak, a rotação sobe mesmo sem carga alguma. No modelo 600N-BR o ventilador só liga se a unidade esquentar muito, o que raramente ou nunca acontece. Esse modelo anterior é tão “surpreendente” que aquece muito pouco e consegue entregar não apenas 600VA (360Watts com FP = 0.6), mas 600Watts “reais”, com carga puxando perto de 1200VA – 600 Watts (FP = 0,6) e nem assim a ventoinha incomodou, mas não aconselho força-la a operar com carga elevada nas suas saídas, deve-se consumir apenas os 360W ou 600VA com FP = 0,6 recomendados pelo fabricante. Essa unidade na época foi adquirida pelo mesmo valor da atual de 400VA que hoje vem estirpada de vários recursos e redução de qualidade dos componentes. Nota-se de cara ao abrir o produto que a qualidade da placa e circuito não é mais a mesma. A qualidade das soldas e placa em si não é ruim para o tipo usado, o que difere é que nos modelos antigos a placa de circuito era toda SMD (Surface Mount Device), a placa era igual a uma placa mãe de computador, “multicamadas” com componentes de montagem na superfície da placa, resistores, capacitores, todos de melhor qualidade no modelo antigo e não uma placa mais barata como as usadas na maioria das soluções brasileiras. Comparem as imagens da placa do link postado e essas agora e verão o que estou falando. Antigamente havia um compartimento na base da unidade, com uma tampa de fácil remoção, para fazer a troca da bateria, agora tem que se retirar os parafusos e abrir a carcaça inteira, o que não é muito fácil por conta com uma presilha meio dura que libera a tampa plástica que cobre a unidade. O ventilador parece ser de qualidade inferior ao do modelo 600NB-R... É notável a redução de componentes nesses novos modelos. Olhem a simplicidade da placa e compare com a do modelo 600N-BR no link postado acima. Não tem comparação! O filtro de linha presente aí conta com apenas um ou dois capacitores “X” de cor azul, bem pequenos, mas que não consegui ver os valores. Nos modelos anteriores havia um grande indutor, dois capacitore X maiores, capacitores Y ligados no aterramento, três varistores de tamanho médio, também ligados ao aterramento entre Fase-Neutro-Terra, sendo que nessa unidade conta com apenas um de pequeno tamanho entre Fase-Neutro. Na versão 600N-BR era utilizado até um centelhador a gás de 2500V entre as linhas neutro-terra, algo bem incomum em qualquer nobreak, mas antes em qualquer APC era padrão o uso de três varistores, agora só um micro varistor apenas e não se vê uso algum do condutor terra por nenhum componente de proteção e filtragem. (As imagens abaixo nao foram, o forum nao permite mais de 10, então cliquem no link) Olha aí o pequeno disquinho vermelho, um varistor apenas. http://4image.kgngames.com/img/01391563826.JPG Aqui o valor do mesmo pra vocês consultarem e compararem com a versão anterior. http://4image.kgngames.com/img/171391563956.JPG O modelo 600N-BR contava ainda com um medidor interno de temperatura, o qual calibrava a tensão de carga da bateria, aumentando assim a vida útil da mesma, não vi isso nesse novo modelo de 400VA e provavelmente não tenha nos de maior potência. Modelo: http://4image.kgngames.com/img/311391564122.JPG Conclusão: Essa foi uma avalição visual do produto e não funcional. E por que comparei tanto ao modelo 600N-BR? Porque esse modelo foi o de melhor qualidade e projeto, na minha opinião, que a APC já lançou pro mercado residencial e escritório e que inclusive ainda possuo e funciona perfeitamente depois de 4 anos. Já tive outros nobreaks APC de 325 até 600VA, de 2005 até hoje, 2014. Já tive contato com um de 1200VA e tenho outros em operação, um inclusive que desde 2007 opera constantemente e só precisou ter baterias trocadas. O que me entristeceu e levou a fazer essa nova avaliação foi esse fato de mudança no projeto da linha básica, residencial, que era de altíssima qualidade, contava com vários recursos, mas hoje está dessa forma exibida por mim nas imagens acima e o pior, o custo continua o mesmo! Funcionalmente o produto faz a mesma coisa básica com a mesma qualidade, consegue manter seus dispositivos ligados por alguns minutos numa queda de energia, isso ele não deixa de fazer, é claro! Mas como vimos, perdeu recursos, perdeu qualidade de montagem e talvez terá no geral uma vida útil menor, apesar de darem ainda 2 anos de garantia. Espero que a APC do Brasil volte a fabricar modelos com qualidade americana, mas acho difícil. Infelizmente o brasileiro sempre recebe o inferior e paga mais caro, isso acontece em todo ramo de produtos e bens de consumo, o que é lamentável. Pra mim a APC nivelou ao padrão de "qualidade" brasileiro. Seus nobreaks domésticos estão iguais aos SMS comuns e outras marcas nacionais, não tem mais o diferencial que a APC tinha antigamente, virou "comum". Irei utilzar esse modelo novo e com o passar do tempo tentarei atualizar esse tópico caso eu perceba alguma "novidade". Obrigado!
  8. Minha Zalman durou perto de 5 anos, um belo dia ela parou de funcionar, mas ela veio dando sinais de problema uns meses antes, tinha dia que eu precisava tentar mais de uma vez aperta o botão de ligar do gabinete pra ela funcionar. Tentei conserto, mas não consegui, comprei uma ANTEC 400W... O que mais impressiona que que paguei caro, todo mundo elogiava essa fonte em 2007, Achei q ia conseguir ficar uns 10 anos com ela já que em 2005 monte um PC pra um amigo, q ele usou até inicio desse ano, com uma fonte vagabunda VCOM 400W! 7 anos de bom serviço, sem nenhum capacitor estufado, ele montou outro PC, fiquei com essa VCOM que vendi pra outra pessoa por 15 reais só pra trocar uma fonte queimada, foi troca de emergência, mas a fonte continua funcionando perfeitamente!
  9. rau

    PC Queimou

    Isso te leva à uma falsa crença, porque a tomada que tem atras da fonte é uma mera extensão direta do cabo de energia, ele não passa pelo "processamento" da fonte. Mas pra ter total certeza, tem que desconectar todos cabos da fonte, liga-la e medir suas saidas se estão com valores de tensão recomendados, se ela nem girar o ventilador com tudo desligado dela, esquece porque ela foi pro pau. As vezes só um fusivel queima, tem que ver...
  10. Principio básico de atuação do DR: Desbalanceamento de correntre entre Fase e Neutro ou seja, em termos bem leigos 100% do que entre pela(s) fase(s) precisa ter como caminho para fechar o circuito, o neutro (ou outra fase). Qualquer alteração nesse caminho ou seja, qualque "vazamento" de energia pra outro caminho que não seja o neutro (ou outra fase), caracteriza-se como uma falha e o DR desarma. Os pontos de vazamento podem ser vários, até uma ligação indevida entre neutro e terra após o DR causa seu desarme porque nesse caso altera-se o neutro, divide o caminho da corrente pra um outro caminho "estranho", logo a inversão de polaridade, seja no plugue ou na tomada, não causa esse tipo de comportamento. Em teoria a fuga de corrente ao fio terra aumenta nas fontes chaveadas de PC, mas não deveria, ao alterar a polarização da tomada, mas esse aumento não deveria em hipotese alguma causar desarme do DR. A fuga é muito baixa, menos de 5mA. Pra mim seus equipamentos tão provocando atuação dos varistores colocados no fio terra. Isole o pino do fio terra do plugue do filtro e refaça os testes.
  11. Chapadão do Céu - GO -> Tava olhando sobre sua cidade e parece ser uma cidade bem pequena e provavelmente há problemas de infra-estrutura elétrica, tem algum tipo de industria aí por perto? Pela fotos que vi parece que tem alguma coisa relacionada com beneficiamento de grãos ou coisa do tipo. Talvez as máquinas utilizadas por essas industrias estão causando todo tipo de coisa na rede elétrica da cidade e por ser uma cidade pequena, a rede elétrica não deve receber os investimentos necessários... Enfim, uma fonte boa eu indico que olhe os topicos fixos e lá tem um com indicações de marcas e modelos. Nobreak eu indico os da marca APC, mas os puros APC e não Microsol/APC. A potência dele vai depender da sua configuração.
  12. Me desculpe, a maioria do publico aqui é masculino, e nem costumo olhar o nickaname... Tudo é uma questão do tempo dessa "piscada". Uma fonte deve suportar essas "piscadas" por no mínimo 16.6ms (1 ciclo AC 60Hz), mas dependendo do consumo em suas saídas, esse tempo poder ser maior. Enfim, seu monitor tb desliga, tipo o LED dele apaga? Ou qualquer outro equipamento aí da sua casa apresenta o mesmo tipo de comportamento? Se sim, as piscadas tão durando muito tempo e a solução mais rapidas pra solucionar é: Nobreak. Se é só o PC que desliga, a solução é uma fonte de qualidade, PFC Ativo e tudo mais. Se a causa dessas piscadas for externa à sua casa, ela deveria ser sanada pela CIA Elétrica, se for causda internamente, durante a partida de algum equipamento, teria que ser revista toda instalação elétrica, seu dimensionamento principalmente...
  13. Não importa o que ele disse, oscilação, queda, sabe lá o que ele quis dizer, o que o olho dele viu ou o que ele mediu, o que impora é que o PC dele tá desligand, então digo e repito: "Se o problema não for a fonte, vale sim porque o nobreak vai manter seu PC ligado de um jeito ou de outro.
  14. Se o problema não for a fonte, vale sim porque o nobreak vai manter seu PC ligado de um jeito ou de outro.
  15. Aparentemente é um analisador de tensão que faz uma amostragem do valor da tensão e contabiliza caso ultrapasse certo valor. Não sei muito bem analisar o circuito, mas parece um circuito medidor de tensão apenas, daí acho que ele só contabiliza surtos vindo da linha de força e não de sinal, mas não tenho certeza. Não consegui desmontar o filtro pra tirar uma foto em detalhes da placa pra postar aqui pra analisarem.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!