Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

clapinto1968

Membros Plenos
  • Total de itens

    183
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

7

Sobre clapinto1968

  • Data de Nascimento 01-01-1965 (54 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Rio de Janeiro
  1. Estou para comprar o monitor LG 23MB35VQ35-H que tem conexão DVI, tela grande e imagem elogiada. Seu preço gira em torno de 700 reais. No entanto, pensei se não seria um custo beneficio melhor uma TV com tela de 32 pol, pois com esse tamanho encontrei varias TVs e até Smarts TVs da LG por preços abaixo de mil reais. Por exemplo, LG 32LK615BPSB custa em torno de 900 reais. Me pergunto, no entanto: 1. Será que a qualidade de imagem do monitor LG 23MB35VQ35-H não seria muito superior ao de uma TV com preço quase igual? As TVs de 32 pol tem resolução HD (1366 x 768), enquanto o monitor é FULL HD (1920 x 1080 pixels). No entanto, talvez essa diferença não seja muito perceptível, ainda mais que a origem da imagem é DVI (não é HDMI). Me parece que os recursos extras em relação a um simples monitor oferecidos por uma Smart TV sejam muito mais significativos do que uma leve melhora de imagem de um monitor FULL HD em relação a um HD. Esse meu pensamento está correto ou a qualidade de imagem do monitor FULL HD é significativamente superior ao da TV HD ? 2. Meu PC tem DVI, mas não tem HDMI. Vi que existem cabo que fazem a conversão DVI para HDMI. O uso desse cabo mantem a qualidade DVI da saida do PC ?
  2. Após ter feito sem sucesso todas as tentativas para reabilitar a impressão de cartuchos recarregados (verifiquei que o firmware estava atualizado, que a configuração não protegia o cartucho e fiz o reset da impressora) resolvi levar minha HP numa assistência técnica. Lá tive a grata surpresa de ver minha HP voltar a imprimir um cartucho que era recarregado, mas não aqueles que eu tinha em casa que continuaram apresentando os mesmos problemas. Não ficou claro qual o problema, mas me pareceu que tem a haver com a loja onde fazia as recargas. Fazia, porque agora vou fazer nessa assistência técnica. A principio, o problema parece estar resolvido, mas vamos ver quando precisar das próximas recargas. Se voltar a ocorrer, vou acabar tendo que optar pela tanque de tinta, provavelmente a Canon G4100, que foi a que mais me agradou. Das Epson, gostei da L4150/L4160, mas o problema na alimentação de papel me desanimou. Também os recursos da cânon são mais interessantes que o da Epson (mais rápida, foto sem borda e preto pigmentado). Infelizmente não faz duplex (automático) como a minha HP 4646. Mas agora estou ciente que poderei ter problemas numa possível troca de cabeça de impressão, talvez precisando levar a assistência técnica. No entanto, como imprimo menos de 500 folhas por ano, acredito que a cabeça de impressão original irá durar por muitos anos, compensando o risco. E também deverei lembrar de toda semana imprimir ao menos 1 folha para evitar o ressecamento de tinta. Enfim, se minha HP deskjet voltar a funcionar normalmente, é a melhor solução. Gosto muito da HP 4646 que me atende tudo o que eu preciso. Mas se voltar a recusar cartucho recarregado, não terei outra opção a não ser optar por uma tanque de tinta. E até onde pesquisei, a que mais me agradou foi a Canon G4100.
  3. Amigo, Pelo software HP Smart identifiquei que o firmware da minha impressora é MZM1FN1830AR. No site da HP o firmware mais atual da HP 4646 é de AGO/18 e encontra-se no arquivo DJ4640_R1830A.exe. Pesquisando na Web encontrei o link abaixo, de SET/18, onde é informado que nesse arquivo consta essa versão do firmware que é a mais recente. Então, meu firmware está atualizado. https://h30487.www3.hp.com/t5/Software-e-drivers-para-impressoras/Erro-ao-executar-atualização-de-firmware-DJ4640-1830A/td-p/734536 Pesquisando na web, me pareceu haver 3 situações que poderiam resolver o meu problema: 1. Firmware desatualizado. Não é o caso, como observei no HP Smart. 2. Configuração de cartucho protegido. Também não é o caso. O HP Smart informa que a proteção de cartucho não está ativa. 3. Reset da Impressora. É o que está faltando tentar. Ainda não fiz porque na WEB encontrei como fazer um SEMI FULL RESET na 4646. Feito esse procedimento indicam um link com orientações para finalizar o RESET. Mas esse link está quebrado. Receio não finalizar o RESET e bugar de vez a impressora de modo que ela deixe de imprimir ate com cartuchos originais. Se alguém já fez esse procedimento na HP 4646 (4640 series) e puder me orientar, eu agradeço. A parte inicial que encontrei na WEB orienta assim: Pressionar botões: TRAÇO - TRAÇO - CASA - TRAÇO Depois OK em Support Menu Depois OK em RESET Menu Depois OK em SEMI FULL RESET A seguir a impressora irá desligar. Aguardar 15s e ligar novamente. Depois eles mandam seguir as orientações do link que está quebrado. Se alguém souber o que fazer para completar esse RESET após o boot da impressora, eu agradeço.
  4. Perguntei sobre isso num grupo de WhatsApp e disseram que a troca da cabeça de impressão é tão simples quanto a troca de cartucho de tinta. Um outro disse que ouviu dizer que uma cabeça de impressão "não imprime nem 15 mil folhas". Para mim, isso é uma eternidade já que não imprimo nem 500 folhas por ano, mas quem tem um volume maior pode precisar ter o custo da substituição do cabeça de impressão. Sobre esse vídeo, eu já tinha visto ele. Não entendi. Se fosse assim tão complicado, a canon não disponibilizaria a venda para o cliente pois exigiria assistência técnica. Se a cabeça de impressão ta na prateleira para o publico comprar, não faz sentido precisar do conhecimento técnico mencionado no vídeo. Sinceramente, não entendi esse vídeo.
  5. Amigo, eu ainda não tenho a impressora da Canon, mas estou prestes a adquiri-la. Como a cabeça de impressão é vendida ao cliente, eu penso que seja apenas trocar como se troca um cartucho de tinta. Depois que você falou eu pesquisei na web e vi que realmente há vídeos citando um procedimento mais técnico para fazer a troca da cabeça de impressão. Estou achando que isso é um preciosismo... Se realmente for necessário fazer todo esse procedimento, no meu caso, só levando numa assistência técnica. Isso vai encarecer mais ainda o que já é caso, pois uma cabeça de impressão da Canon custa em torno de 100 a 200 reais. Se adicionar o custo de uma assistência técnica, vai aí um custo total de uns 300 a 400 reais, o que é muito caro. O benefício de ser substituível, em oposição ao da Epson, já não seria tão atrativo assim. Também ainda não sei a frequência com que essa cabeça precisa ser trocada. Vou procurar me informar se a troca da cabeça de impressão é similar à troca de cartucho ou se exige mesmo assistência técnica.
  6. Estou interessado nessas impressoras que apresentam hardware similar. Minhas dúvidas são: 1. Qual a durabilidade de uma cabeça de impressão dessas impressoras? Menos de 1 ano? De 1 a 2 anos? Mais de 2 anos? Podem considerar um uso médio de umas 30 folhas impressas por mês. 2. Qual a frequência com que é necessário levar na assistência técnica para fazer a substituição da almofada que armazena o excesso de tinta, considerando o uso médio de 30 folhas impressas por mês? Qual o custo desse serviço? 3. Ouvi falar na ocorrência do erro 5B00 que exige o reset da impressora. O que provoca e qual a frequência que ocorre esse erro? Alguém saberia ajudar com essas dúvidas?
  7. Sim, eu passei os últimos dias pesquisando tanque de tintas da Epson e da Canon. Em relação a Canon, a diferença do G4100 para o G3100 é pequena, apenas o painel, um alimentador de folhas para scanner, mas também um sistema interno de condução de tinta que dizem impedir a entrada do ar que possa ressecar a tinta. Como uso pouco a impressora, me pareceu uma característica importante, além da praticidade do alimentador de folhas para scanner. Acho que vale a pequena diferença de preço entre elas. Minhas dúvidas em relação a esses modelos é que a cabeça de impressão é substituível e, portanto, de qualidade mais frágil que o da Epson, que é fixa. Se por um lado você não perde a impressora quando da problema na cabeça de impressão, ressecamento ou entupimento de tinta por exemplo, por outro lado, essa cabeça de impressão é mais cara que o cartucho da HP, e eu não sei a frequência que ocorre necessidade de substituir. Isso é que tá pegando... Tem também um problema nessas tanques de tinta que é o esgotamento de uma almofada usada para receber o excesso de tinta. Com o tempo elas precisam ser substituídas e no caso da Canon tem que levar na assistência técnica. Também não sei a frequência com que isso ocorre. Como uso pouco, no máximo umas 30 folhas por mês, acho que nada disso vai ser problema para mim, mas estou pesquisando... Também gostei muito da Epson L4150. A cabeça fixa não teria custo de manutenção, mas há risco de perder a impressora se ela entupir. Acho difícil, mas pode ocorrer se eu ficar um longo tempo sem usar. Mas ainda teria o custo das almofadas, embora vi no YouTube uma gambiarra de substituir a almofada por um pote de vidro que é vendido no tamanho exato dessa impressora. Ela é bem mais bonita que as Canon e o sistema ecofit das garrafinhas de tinta é bem bacana. Mas o grande problema dessa impressora é a engrenagem frágil, de plástico, do alimentador de papéis. Muita gente tendo problema. Os dentinhos da engrenagem se desgastam e ai tem que levar na assistência para trocar a peça. Também não sei a frequência que dá esse problema para quem usa pouco, mas é um risco.
  8. Amigo, sempre usei jato de tinta da HP, pois se o cartucho é pequeno e muito caro, a recarga é baratinha. Mas do ano passado para cá, a HP fez alguma atualização na minha impressora que ela parou de aceitar cartuchos recarregados, mesmo o cartucho sendo original. Então, se eu não resolver esse problema, e até agora não resolvi, e como a HP ainda se recusa a dar suporte pelo telefone a quem não está na garantia, é totalmente inviável insistir com jato de tinta. Pretendo sair da jato de tinta para tanque de tinta, se realmente não conseguir resolver esse problema da minha HP 4646. Como eu imprimo pouco, a jato de tinta era ideal, mesmo com cartuchos coloridos de apenas 6 ou 8ml por 120 reais. Eu conseguia recargas por 20 reais. Agora, sem a opção de recarga, é inviável ficar comprando pelo menos uns 2 cartuchos pretos mais uns 2 coloridos novos todo ano, totalizando mais de 300 reais, praticamente o preço de uma impressora nova por ano. Absurdo isso! Estou pesquisando as tanque de tinta e devo optar pela Canon G4100, mas ainda preciso tirar umas dúvidas sobre sua cabeça de impressão para ver se realmente é adequada.
  9. Tenho uma Samsung syncmaster 2232bw plus que após 10 anos de excelentes imagens, agora já apresenta ruídos de vídeo na horizontal. Acredito que um conserto deverá ter custo próximo ao de um novo monitor, sendo mais adequado partir para novo monitor. Considerando que minha placa de vídeo on board não apresenta conexão HDMI, apenas VGA e DVI, entendo que o novo monitor deverá ter conexão DVI. Minha preferência seria pela Samsung, mas a LG também me agrada. Gostaria também de manter o tamanho de 22 Pol ou similar e penso num preço em torno de 500 reais. Com esse foco encontrei apenas monitores da LG. Os que vi são os modelos 22mp55vq, 22mp55pq e 22mp58vq. Pergunto: 1. Alguma diferença importante entre eles? Eles tem características parecidas. Mas algum é melhor ou são similares? 2. São bons monitores? 3. Led IPS é melhor ou pior do que simplesmente led ? 4. Alguma dica de monitor nessa faixa de preço melhor que esses?
  10. Como estou tendo dificuldade de usar cartuchos recarregados da HP e não dá para viver de compra de cartuchos novos, já estou analisando os modelos de impressora tanque de tinta para o caso de não resolver o problema da minha impressora. Gostei muito das especificações da Epson L4150, onde os tanques ficam dentro do corpo da impressora e tem ótimas especificações. No entanto, no proprio site da HP há muitos comentários postados de problemas com essa impressora. Alguém que tenha essa impressora poderia compartilhar se está satisfeito ou não com ela?
  11. Tenho a impressora HP 4646 que nunca havia me dado problemas com cartucho recarregado. No entanto, meus 2 últimos cartuchos coloridos e meu ultimo cartucho preto não funcionaram depois de recarregado. Dessa ultima vez, nos testes que fiz, há sempre uma cor que não sai: Pela manha não saia o vermelho, mas saia azul e amarelo; agora a noite não está saindo o amarelo, mas sai vermelho e azul. Das outras vezes, não recordo, mas o problema que impedia a impressão era outro. Poderia pensar que o problema poderia estar no cartucho, mas seria muito azar acontecer de não conseguir usar após a recarga exatamente nos 3 últimos cartuchos que comprei... Então, pesquisei na internet e vi que realmente a HP havia feito uma atualização de firmware por volta de agosto/setembro que impedia a impressão de cartuchos recarregados. Parece que, devido as reclamações, ela voltou atras e liberou outro firmware que passou a permitir o uso de cartuchos recarregados desde que originais. Entrei no site da HP e verifiquei que o firmware atual para a impressora 4646 em Win10 é a versão 1830A de 10/08/18 (link abaixo). Parece que é a versão que eu tenho, pois está identificada como MZM1FN1830AR. Então, não me parece ser o caso de uma atualização de software. Talvez, para esse modelo 4646 ainda esteja com o firmware que impede o uso dos cartuchos recarregados. Alguém saberia dar alguma ajuda? https://support.hp.com/br-pt/drivers/selfservice/hp-deskjet-ink-advantage-4640-e-all-in-one-printer-series/5305040/model/5395806 Como informação adicional, observei no gerenciador de dispositivo do Win10 (Visualizador de Eventos) que nessa impressora houve instalação de driver e migração de dispositivo no dia 18/06/18. Provavelmente foi a data em que deve ter iniciado o problema... Há ainda uma informação que o dispositivo migrado requer uma instalação adicional...
  12. Evandro, muito obrigado pelo retorno. Na verdade, por esse conduite só passa cabo de rede lógica: o cabo de rede e o cabo da Net. A rede elétrica está em outro conduite. Pelo que li esse divisor em Y liga ao roteador a informação que chega num dos 2 conectores. Por isso não podem ser usados juntos. Pela informação que tive, ele funciona se usar uma conexão de cada vez. Ou seja, se usar a tomada RJ45 da sala, não posso usar a do quarto ao mesmo tempo. Agora, se eu esquecer e usar as 2 tomadas ao mesmo tempo, eu sei que vai dar erro, mas não sei se é apenas erro de uso ou se posso queimar algum aparelho, como o roteador, por exemplo.
  13. Quero puxar o cabo de rede que sai do roteador para uma tomada RJ45 num quarto e também para outra tomada RJ45 na sala. Como o espaço para passar 2 cabos de rede mais o cabo da net pelo conduite é muito apertado, penso em passar 1 único cabo de rede do roteador até um divisor do sinal de rede que ficaria embutido dentro de uma caixa de passagem no quarto. Desse divisor em Y , uma saída eu puxo cabo pelo conduite até a tomada RJ45 do quarto e da outra saida eu puxo cabo pelo conduite até a tomada RJ45 da sala. O divisor que pensei em usar é esse do link abaixo. Estou ciente que só poderei usar uma tomada de cada vez. Essa estratégia está correta, e da resultado satisfatório? Se eu esquecer e usar as 2 tomadas ao mesmo tempo posso causar algum dano nos aparelhos? https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-911814412-emenda-dupla-rj45-fmea-cabo-rede-utp-adaptador-_JM
  14. Estou pedindo a portabilidade da NET para a Tim fixo, uma vez que já tenho Live Tim, mas um amigo que fez essa portabilidade há 1 mês, me informou que desde então sempre que ele faz alguma ligação com o Tim fixo, a ligação cai após uns 5 minutos e a internet do Live Tim também, obrigando ele a ligar para a Tim e solicitar a reinicialização do modem para voltar o sinal. Hoje estou satisfeito com o serviço do Live Tim e receio que aconteça comigo o mesmo que aconteceu com esse amigo, embora o modem que a Tim instalou na casa dele seja de outro fabricante em relação ao meu. Então gostaria de saber se mais alguém aqui do fórum que tenha Live Tim e fixo da Tim experimentou o mesmo problema ou se a dobradinha tem funcionado perfeitamente. Ainda estou em tempo de desistir da portabilidade se for o caso.
  15. Muito obrigado, Bruno. Então, vou mesmo usar as tomadas. Valeu!

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!