Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

ChicoRS

Membros Plenos
  • Total de itens

    136
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

3

Sobre ChicoRS

  • Data de Nascimento 15/02/1981 (38 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Porto Alegre, RS
  1. O único Macbook Pro "mais humilde" vai te custar uns 10mil no boleto e considerando que tu pegue o desconto de estudante. O modelo que vem só com a GPU Iris Pro que compartilha RAM com a CPU vai te custar uns R$ 9300,00, com 16GB de RAM e 256GB de SSD PCIe. Por esse preço, aí já acho que vale mais a pena pagar R$10800,00 pelo Macbook com a 750M de 2GB, 512GB de SSD e 16GB de RAM. Segundo os reviews, o modelo que só tem a Iris Pro da Intel tem desempenho idêntico à 650M. Ou seja, em termos de GPU você vai ficar meio desatualizado, embora ganhe na portabilidade, autonomia e SSD com PCIe, que teoricamente tem desempenho superior ao SATA III. Eu sou muito fã de Macs pelos detalhes, tipo touchpad, bateria, tela. A tela do meu Macbook branco late-2009 é melhor que os displays dos ultrabooks Samsung Series 5 de 2013. Não quero dizer que não exista PC bom. Eu gosto dos Lenovo Thinkpad e dos Dell Precision, mas no Brasil os preços são muito parecidos com os Macs. O Lenono W530 é um monstro, mas pesa uns 3Kg. Só que vem com uma Quadro K2000 e o modelo mais top vem com um i7 XM, que é o filé dos i7 para laptops. Só que custa o preço de um Retina... aí a briga fica entre desempenho x mobilidade, já que a 750M do retina mais ou menos equivale a uma Quadro K1000.
  2. O SSD mSATA não tem nada que um SSD SATA não tenha. A vantagem é o tamanho, então você pode ter um SSD mSATA de 256GB e um HD de 1TB para armazenamento de mídia. É diferente dos novos Macbooks Retina em que o SSD é PCIe (tem a vantagem do tamanho do SSD mSATA, mas é muito mais rápido). O SSD (SATA ou mSATA) é interessante para armazenar o seu trabalho atual, assim o acesso aos arquivos será muito mais rápido. Ou seja, um SSD mSATA de 256GB para o sistema operacional + arquivos de trabalho, mais um HD de 1TB para armazenamento dos projetos, arquivos exportados, etc, pode ser uma boa. Se tiver espaço de sobra no case do laptop, um SSD SATA e um HD vão ter o mesmo desempenho de um SSD mSATA e um HD. Tem outras coisas também: tem que ver a marca e o modelo do SSD SATA e do SSD mSATA. Por exemplo, se o mSATA for um Kingston V-Series e o SSD Sata for um Samsung 840, eu fico com o Samsung... O SSHD eu acho meio golpe. É um ExpressCache mais tosco, já que só tem 8GB de memória flash, enquanto a maioria dos ultrabooks tem uma ExpressCache de pelos menos 16GB.
  3. O problema são esses 3kg para mim. Notebook pesado perde o propósito de ser uma workstation móvel. Para mim, tem que estar alinhado ao padrão Apple: 2kg é o máximo para uma workstation móvel. Claro que podem haver workstations mais pesadas, mas aí o uso fica mais restrito, ainda mais que uma pasta de trabalho geralmente tem mais utensílios, carteira, smartphone, carregador, canetas, etc. Isso já eleva o peso total para uns 3kg. Se eu não me engano tem uns Precisions mais leves, não? O problema é que o preço é quase o valor do retina, aí eu fico com o notebook da Apple que tem uma comunidade maior e é mais fácil trocar informações.
  4. Pessoal, Estou analisando a possibilidade de montar uma workstation para trabalhos de pesquisa com processamento paralelo intensivo. Analisando só a questão de preço, dá para montar algo melhor que o novo Mac Pro por algo em torno de R$10000,00. A minha questão é: o Windows comum roda com duas CPUs Xeon ou teria que ser Windows Server? Na verdade, eu poderia usar Linux também se fosse o caso, mas não queria usar um Linux corporativo como RedHat ou SuSE. Poderia ser Debian, Ubuntu, etc, mas não sei se eles se entendem bem com uma dupla de Xeons. Em relação a placa de vídeo, eu penso em colocar alguma boazinha, mas pode ser simples, seria só para navegar tranquilamente com resoluções de 2500px, caso eu venha a comprar um monitor Dell UltraSharp, mas a princípio vou usar um LG de 22" mesmo em 1920x1080p. Eu tenho visto que existem servidores IBM a preços interessantes. Daria para comprar ele vaziozão, só com 2x E5 2620 e depois ir expandindo RAM, colocar um SSD, etc. Acho que com 10 mil dá para montar algo que vai mais longe que o Mac Pro mais barato, que vai custar 12 mil. O que vocês acham? Vai rodar Windows comum? Abraço
  5. Resolvida a parada. Comprei no Mercado Livre dois módulos Samsung de 2GB/DDR3 1600/CL11, mesma especificação da memória soldada do Ultrabook. Grandes chances de operar em dual-channel, portanto. O vendedor retirou as memórias de um Macbook Pro mid-2012 (Ivy Bridge), provavelmente para fazer upgrade para 8GB.
  6. Valeu a dica, clpods. Ontem coloquei o CPU-Z para rodar no ultrabook e ele indicou que a memória soldada estava rodando a 800MHz, ou seja, como é só um pente de memória em single channel ela é na verdade uma DRR3 1600. Acho melhor eu esperar para comprar memórias, pois, se eu comprar DDR3 1333 eu estaria subutilizando a capacidade do barramento, certo? Atualmente, eu tenho 3 possibilidades: 1- comprar um pente de 2GB DDR3 1333. Neste caso, ela conseguiria fazer dual-channel com o módulo de memória soldado que é DDR3 1600? 2- comprar um pente de 4GB DDR3 1600. Assim, eu perderia o dual channel, mas o barramento de memória continuaria como está, rodando a 800MHz; 3- comprar um pente de 2GB DDR3 1600. Essa possibilidade acho que só vou conseguir no Ebay, pois vai ser difícil encontrar alguma loja brasileira querendo vender módulos de 2GB nessa velocidade.
  7. As Kingston KVR costumam ter alta latência, ou seja, não são muito boas para uso com adaptadores de vídeo que usam RAM compartilhada. Se eu não me engano, o modelo de baixa latência da Kingston é o KTR e são memórias mais caras. A maioria das lojas vendem só as memórias mais comuns que são boas quando você tem vídeo offboard, ou seja, a latência alta não vai interferir no desempenho gráfico. Isso é o que eu sei, pelo menos... aguardemos mais opiniões...
  8. Pessoal, A minha namorada comprou um Ultrabook Samsung com Core i3 de 3a geração (usa memórias DDR3 1333). Ele vem com 2GB e tem um slot para pentes de até 4GB. A minha dúvida é: se eu colocar essas memórias baratinhas tipo Kingston KVR, deve dar uma queda de desempenho, certo? Eu fico com medo de memórias de alta latência porque eu sei que no caso dos Macs, alguns nem bootam se não for uma memória "das boas". Acredito que a Samsung coloque memórias de fabricação própria e de baixa latência, até para dar um gás no desempenho de vídeo Intel, que já é fraco naturalmente. Que modelos de memória vocês me indicam para não haver comprometimento no desempenho? Abs.
  9. ChicoRS

    Macintosh LC II não liga

    Pessoal, acabei de ganhar um Macintosh LC II. Usado, claro, pois se trata de um computador de 1992. Só que ele não liga. Já troquei a bateria PRAM (uma espécie de bateria CMOS do mundo PC), medi a tensão e ela está entregando os 3.6V de acordo com a especificação. Encontrei informações de que nesses Macs, uma bateria fraca pode fazer com que eles não liguem, mas eu já troque a bateria e nada feito. A perda das configurações poderia causar algum problema também, mas acho que ao menos um coolerzinho da fonte de alimentação ou da placa mãe deveriam girar, não concordam? Então tá com jeito de ser a fonte de alimentação, mas não sei como medir a tensão dos pinos, já que são uns 4 ou 5. Bom, aguardo sugestões do pessoal enquanto acho as especificações dessa fonte para medir no multímetro se ela está entregando a tensão correta.
  10. ChicoRS

    Qual NETbook compro?

    Eu pegaria algo nesse sentido: http://www.fnac.com.br/netbook-asus-1201t-amd-congo-mv40-2gb-320gb-w7-starter-12-1--FNAC,,informatica-566226-9240.html Os Atom single core, que são o caso dos N270, N280, N450 e N470 tem desempenho sofrível para vídeo. Com a importância que sites como You Tube e Terra TV ganharam nos últimos anos, eu não pegaria nada que não tenha um desempenho aceitável nesse quesito.
  11. ChicoRS

    Notebook na Europa

    O esquema da devolução do imposto não é tão fácil assim. Eu comprei algumas coisas em viagem à Europa e resgatei o valor dos tributos em alguns produtos. Existem basicamente duas companhias que fazem intermediação desse processo de devolução, a Global Refund e a Tax Refund e cobram parte da restituição como comissão. Em geral, dá para pegar uns 10-13% de volta. Assim, você precisa procurar lojas que trabalhem com uma dessas duas companhias na hora de comprar. Geralmente são lojas de pequeno porte e para artigos supérfluos como perfumes, relógios, jóias, etc. No último aeroporto antes de sair da UE, você precisa passar na alfândega com formulários fornecidos pela loja especificamente para isso e carimbá-los. Depois, ainda no aeroporto, você deve procurar o escritório da Tax Refund ou Global Refund (dependendo da companhia que fez o intermédio) e eles devolvem o dinheiro em euro ou dólar no ato. Todos os aeroportos grandes tem alguma espécie de representação dessas companhias. Às vezes não tem nenhuma loja própria, mas o serviço é prestado por uma companhia de turismo no aeroporto. Verifique isso ANTES da viagem para não perder tempo. Eu não consegui achar uma loja da Tax Refund no aeroporto, mas mandei os papéis da alfândega pelos correios e consegui a restituição meses depois no meu cartão. Eu comprei o meu netbook aqui da assinatura num Carrefour italiano sem usar um serviço de intermediação, pois o Carrefour não trabalha com essas empresas. O hipermercado me forneceu o formulário padrão de importação e eu carimbei na alfândega de Lisboa, ao sair da UE. Só que o Carrefour exige que em 2 meses você leve o formulário carimbado diretamente na loja onde foi comprado o produto para que te restituam. Ou seja, na prática, eles não te devolvem nada, pois ninguém vai retornar a uma loja específica no meio da Europa para pegar umas merreca de restituição. Resumindo: na Europa, procure sempre comprar em lojas que trabalhem com a TaxRefund ou a GlobalRefund. É um direito nosso exigir a restituição ao fazermos uma importação (que é o que acontece quando fazemos compras no exterior). Inclusive, para entrar na Europa, a gente precisa fazer um plano de saúde para viagens, já que nada garante que o sistema de saúde deles dê assistência ao turista. Por não usufruirmos dos serviços estatais ao cidadão europeu, nada mais justo do que pedirmos o valor dos tributos de volta. Nem sempre se consegue, mas vale a pena tentar...
  12. Sobre a diferença de pagamentos com cartão e boleto, hoje foi aumentado o IOF de 1,5% para 3%, então é de se esperar que daqui para frente o valor do produto parcelado cresça um pouco. Não sei se vai subir proporcionalmente (talvez suba mais do que 1,5%).
  13. fdacal, o modelo mais barato, de R$6020,00 parece ser Sandy Bridge, até porque consta nas especificações o vga HD3000, bem como a gpu da linha nova da ati, 6490M. Os modelos antigos de Macbooks até onde eu sei vinham equipados com nvidia, que é o caso do modelo mais caro que você linkou, que vem com a GT330M. Acredito que o desempenho de ambas as máquinas seja equivalente, e mesmo que exista uma pequena vantagem do modelo antigo, eu pegaria a mais nova que vem com a interface thunderbolt e hardware mais moderno. O modelo novo também é quad-core e pode ter um desempenho bem melhor em aplicações multithread. Outra alternativa são os notes Lenovo Thinkpad, que possui uma linha com as Nvidia Quadro. Também poderia conferir a linha Dell Precision, que é a série top de notebooks da Dell.
  14. Se você já está acostumada a editar vídeo com as ferramentas da Apple, beleza, vai de Macbook, mas pegue o novo Macbook Pro que está na faixa dos 3400,00. O preço que você apurou no Macbook White está errado também, dá uma olhada no Fast Shop, ele está custando 2434 à vista, mais ou menos. Em termos de desempenho para edição de vídeo, o Macbook que você colocou fica atrás do XPS e do Vostro, porém se você já está acostumada com Mac, pode ser uma boa de qualquer forma. Já o Macbook Pro novo, de 13 polegadas, ficaria na frente desse XPS, porém custando R$400,00 a mais. O XPS tem placa de vídeo melhor que o Macbook Pro, embora o processador do Macbook Pro seria melhor, que é o que interessa mais para edição de vídeo... Acho que a briga fica basicamente entre o XPS e o Macbook Pro (que você não colocou no comparativo). No site da Apple, com desconto de estudante e pagamento à vista no boleto, Acho que você consegue o Macbook Pro por cerca de R$3100,00.
  15. Ficaria com o Macbook (se a necessidade for maior autonomia de bateria) ou qualquer um dos outros dois se a necessidade for processamento. O Macbook White vai dar pelo menos 5h de autonomia, mas tem um Core 2 Duo que chega a ficar um pouco atrás de um i3 dos mais simples em termos de processamento. Para ser sincero, prefiro notebooks robustos e com boa autonomia. Desta forma, os meus sonhos de consumo são Macbooks Pro, Lenovos da linha Thinkpad ou Dells da linha Precision. Mas enquanto o Macbook me atende bem, fico com ele...

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...