Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Triumvirat

Membros Plenos
  • Total de itens

    188
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

81

1 Seguidor

Sobre Triumvirat

  • Data de Nascimento 5 de fevereiro

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Aqui mesmo, bem perto...
  • Sexo
    Masculino
  1. Obrigado pelas respostas. Mamão com açúcar, resolvido sem formatar. Trabalho com micros desde o meu primeiro xt e dá para contar nos dedos de uma só mão quantas vezes formatei um hd para pular problemas. Foi a primeira vez que uma senha adm desapareceu mas valeu o aprendizado. quando tiver um tempinho volto e escrevo a solução.
  2. Obrigado Walter mas acho que ainda há uma lenha para queimar.
  3. Em nenhuma delas. O estranho é que no teste que fiz inserindo uma senha errada para adm o w7 dava senha incorreta. E quando digito a senha correta ele sai da janelinha como se fosse executar o comando mas não executa.
  4. Boa tarde aos colegas do CDH. Tenho duas máquinas e uma delas está com o W7. Existem 3 contas nessa máquina. Uma administrador e duas usuários. Somente a conta adm com permissões administrativas. Uso uma das contas usuário e administrador. Como usuário, vira e mexe tenho que utilizar a senha adm. A net não fica ligada direta e é necessário a senha adm para ligá-la, p.ex. Hoje pela manhã acessei e tudo estava normal. Após o almoço fui acessar a net , digitei a senha adm, apareceu a msg ativando e logo após a msg "falha de conexão ". Reiniciei e o problema continuava. Antes de checar os cabos, em uma nova reinicialização, tentei entrar como adm e uma nova msg apareceu "falha de logon fo serv de perfil do usuário ". Na tela de logon do W7 aparecem as 3 contas. As 2 contas de usuários funcionam normalmente. Já entrei em modo de segurança: Restaurei o sistema mas continua o problema e /reparar/prompt de comando utilizando "user net". User net diz que o usuário (adm) não pode ser localizado. Alguma sugestão que não seja formatar a máquina? Agradeço de antemão...
  5. @Picco, eu não escrevi que seu “blog” e “você” foram os causadores do fechamento da empresa. Mesmo porque escrever tal frase seria uma enorme bobagem. Escrevi que uma das “consequências” – que ouvi da boca do Hélio – era a questão da pirataria das publicações. Aí você publicou bem abaixo justamente o que acabava de dizer. Por isso escrevi “nada pessoal”. Com relação ao direitos autorais sinto muito mas está enganado. Músicas, filmes ou qualquer tipo de mídia requer permissão do autor ou empresa que detém os direitos para publicação. Grave um vídeo no youtube de um artista conhecido e poste no face. Depois leia a mensagem que te mandam. Eu não era assinante na época do fechamento pois também compartilhava de algumas das opiniões escritas aqui e as publicações já não atendiam minhas necessidades. Justamente por este motivo é que escrevi sobre as “consequências” que levariam a empresa a este fim. Este assunto é mais complexo do que aparenta e sempre “toda questão tem dois ou mais lados” que devem ser analisados para que a opinião seja sensata e equilibrada. O Sebrae, anos atrás, dizia que 80% das empresas abertas fechavam em 2 anos. Provavelmente a pessoa que abriu poderia ter muito conhecimento em sua área de atividade mas tocar uma empresa é algo bem diferente pois requer conhecimentos de administração, contabilidade, mercado, publicidade (no caso da publicação escrita, mais anunciantes), área fiscal, trabalhista, etc. além de muita energia e determinação ao lidar com outros problemas. Luta-se contra uma economia instável, exagero de impostos e dificuldades diversas no decorrer dos meses e anos. O Gabriel Torres citou, em um de seus últimos vídeos, que havia mês que o governo ganhava mais que a empresa. Também já passei por isso. Existe um excesso de tributações municipais, estaduais e federais que impedem o franco desenvolvimento do negócio. Por outro lado, quando uma empresa começa a crescer é necessária uma adaptação ao crescimento, com investimentos para melhorar a infra estrutura geral. Delegar funções, aumentar funcionários, novos equipamentos, novas ideias, etc. Caso isso não seja realizado corre-se o risco de “andar para trás” começando com denegrir o atendimento ao cliente e eventual perda deste por falta de estrutura. Resumindo, existem 3 funções importantes que muitas vezes são realizadas por uma única pessoa: técnica (externa e/ou interna), comercial e administrativa (interna). Uma única pessoa ficar responsável por essas funções é um erro mas muitas vezes um “erro assumido” seja por questões financeiras, estrutura ou confiança. Uma empresa de grande porte manda 500 funcionários embora e continua no mercado com os 500 que sobraram. Uma empresa pequena manda um funcionário embora e este fará falta pois toda empresa pequena tem seus quadros de funcionários enxutos. Voltando ao tópico, se uma empresa sobrevive por décadas é possível compreender que era bem administrada e que seus responsáveis são familiarizados com o mercado e sabem como explorá-lo. Lá no início das edições haviam circuitos com transistores, scrs, display 7 seg, ldrs, etc., aplicações em apple II e tk 2000. Depois apareceram os PCs, telefonia móvel, internet, robótica e o mundo da eletrônica não parou de crescer. Na década de 80 haviam mais concorrentes – monitor, nova eletrônica, etc - e com o tempo eles foram diminuindo. Acho que nos últimos 20 anos a empresa pecou em não explorar a baixa concorrência pois suas revistas não chegavam em todas as bancas. Lembro – não a data – que foram lançadas várias publicações (mecatrônica, eletrônica total, etc.) visando públicos diferenciados. Com isso é possível perceber que a empresa estava enxergando a necessidade de expansão e também a oportunidade de ganhar novos assinantes. Também em uma conversa citei ao Hélio que melhorasse e modernizasse o site. O diretor técnico NCB se aposentou e novos colaboradores apareceram. Também recordo que em certa data as publicações passaram de mensais para bimestrais – sintoma claro de que alguma coisa estava acontecendo. Quanto aos códigos dos programas eu cheguei a baixar alguns no site. Essa é a minha ótica e é assim que vejo como algumas empresas deixaram de existir. Como já escrevi mais do que devia e queria encerro minha participação no tópico. Editando: Na época do fechamento li algumas reclamações de assinantes que não receberam suas publicações. Isso é lamentável e sem justificativa.
  6. @Picco, nada pessoal, ok? isso é só para complementar o que escrevi acima como "consequências". Mesmo porque hoje a empresa não existe mais mas na época que existia era uma reclamação corriqueira.
  7. Complementando, eu diria que estudar eletrônica é parecido a estudar um instrumento musical. Dois dias depois de tocar as primeiras notas já começa a passar pela cabeça outras ideias e acreditar que no terceiro dia será um concertista. Estudei os livros do Malvino (v.1 e 2) mas tinha o Prof. Bruno Pavan na minha frente o que ajudou bastante. O mesmo para digital com o livro do Taub, sempre acompanhado de um apoio técnico. O professor tem a didática, a forma de ensinar, sabe onde as dúvidas aparecerão e tem o curso todo na cabeça. Esse é o melhor caminho, o mais demorado, o mais caro, porém, o mais eficiente. Como hobby procure por "curso básico de eletrônica" na net. Existe um site o www.ebah.com.br que é frequentado por alunos de 2º grau e superior que postam várias apostilas sobre vários assuntos. provavelmente pode ser a Litec na Vitória. @David Barreto, acredito que em Curitiba exista uma livraria técnica de eletrônica ou algo parecido. Vá até lá e veja alguns livros. Quando eu digo veja quero dizer: pegar, abrir, ler o índice, folhear, ou seja, sentir o livro. Digo isso porque sempre fui rato de livrarias e seguindo o instinto sempre consegui adquirir um bom material mesmo sendo leigo no assunto.
  8. @David Barreto, boa tarde, qual a finalidade do aprendizado? hobby, trabalho, etc.? A Eletrônica tem uma parte que chamamos de analógica e uma outra que chamamos de digital. As duas sempre se encontram e vai precisar conhecer ambas. Sugiro - dependendo da finalidade - um curso técnico ou à distância. O curso tem uma estrutura pronta de matérias e aulas práticas. Comece com a parte analógica: Terminologia básica: o que é tensão, corrente, resistência, indutância, etc.; Fonte de tensão e corrente; Elementos passivos, resistores, capacitores, outros; Teoremas e teorias diversas; Semicondutores, diodos, etc.; Circuitos com diodos, retificadores, filtros, etc.; Transistores, polarização de,; amplificadores, etc., etc. Comecei, quando adolescente, montando pequenos e simples projetos, fazendo plaquinhas em casa, alguns alarmes, luzes sequenciais, etc. Naquela época não existia internet e muito menos fóruns para tirar dúvidas. Hoje temos um mundo aberto àqueles que se interessam por informação.
  9. Ok, queimou e não consegue saber o valor para trocar. Já tentou digitar o modelo aqui no fórum? digo isso porque já vi várias fotos de placas de multímetros da minipa - quero dizer, multímetros que a minipa põe o nome - por aqui. De repente você dá sorte e alguém tinha um problema parecido com um R32 e postou uma foto que aparece o seu R16. Por isso sou a favor de fotos e mais informações dos problemas pois sempre podem ajudar alguém.
  10. Talvez isso seja uma "consequência" de todo o processo. Tive o prazer de conhecer o Hélio e a primeira reclamação era a questão da pirataria e eventual perda de assinantes. Não vou escrever aqui mas sei que ele batalhou muito para que a empresa continuasse funcionando. Empresariado, neste país, é uma coisa complexa pois já tem um excesso de tributações de todos os lados, então, tudo que vem a mais para aumentar o dilema só pode complicar a situação. Por outro lado tenho um carinho por essa publicação pois posso dizer que foi devido a ela, na minha adolescência, que iniciei e me aprofundei no mundo da eletrônica.
  11. A compatibilidade de condução de corrente dos condutores com os dispositivos de proteção é importante e obrigatória. O monitor de 31.5" da Dell, 4k, que custa R$7.000,00 tem consumo de 70W típico e máx de 94,3W. A questão da diferença de corrente para as bitolas de cabos se referem ao modo de instalação. Então, existe uma pequena diferença na corrente. Como bom senso se utiliza para cabos 2,5mm2 a capacidade de 20A. Justo e sensato. Levando em conta que quem fez a instalação não tinha tanto conhecimento quanto deveria pulamos para a questão da qualidade/marca de cabos e disjuntores. Sempre fui fã da antiga Pirelli - hoje Prysmian - e da Nexans. Disjuntores existem muitas marcas boas mas Siemens é minha preferida. Existem cabos no mercado que realmente deixam muito a desejar em quesitos de isolação e cobre. Se a corrente ultrapassar a nominal do cabo - e se este for de uma qualidade razoável - ele esquentará e você pagará pela energia perdida em forma de calor. Dez computadores em um local só pode ser uma sala de aula ou uma lan house. No pior dos casos - lan house - os 10 ficarão ligados full time no horário comercial. O aumento da capacidade do disjuntor é um erro clássico em instalações. Dividindo em vários circuitos a possibilidade de danos é menor ou inexistente e, mesmo que algum circuito apresente problemas por conta da instalação, terá outros circuitos em funcionamento.
  12. Parabéns, @Nihal, só li agora, mas foram ótimos conselhos.
  13. Infelizmente, neste país, os problemas vão bem além dos Correios. Eu evito comprar produtos "delicados" com entrega pelos Correios porque quase todas as embalagens vem com sinais de amassados. Ontem tive que meter a boca - infelizmente foi por email - com uma loja de um produto que ainda nem recebi justamente por este motivo. Explicando: produto "delicado" e razoavelmente caro. Fugi de uma loja pois tem muitas reclamações na net e decidi comprar na ML (não é mercado livre), que, apesar de nunca ter comprado lá, exibia a propaganda "Vendido e entregue pelo ML". Fiz a compra e no final de semana passado saiu um código de rastreamento do Correios. Fiquei bem p... da vida pois a decisão da compra foi em cima do que eu via e lia no site. Entregue pelo ML é uma coisa e Correios é outra. Dois nºs de telefones 0800 somente atendem pela gravação e, mesmo no viva-voz, quando chegou a 20min de espera desisti. Aí tinha a opção do chat mas ao tentar notei que não era chat coisa alguma. Uma enganação pois qualquer coisa que escreva uma resposta automática, se passando por alguém, aparecia e te encaminhava a outro lugar. Então só restou o email que até o momento está sem resposta, óbvio. Por isso que disse, lá no início, que os problemas vão além dos Correios. Daí fica a pergunta: Como resolver todos estes problemas? A resposta é bem simples: fiscalização eficiente, adequada, séria, feita por algum órgão que tenha real poder para coibir, não limitado, que possa multar, julgar e decidir em prol da população. Neste país? difícil...
  14. Olá @Nicole de Oliveira, recomendo a você estudar um pouco sobre sensores e transdutores. O @Ricardov explicou mais detalhadamente o que a @Isadora Ferraz já sacou de cara. Não tem como fugir disso pois em algum momento estas duas temperaturas terão que ser comparadas e dessa comparação nascerá a ação do controlador, ou seja, esquentar o chuveiro ou esfriá-lo. O sensor é somente uma pecinha lá no início de tudo. Sozinho não serve para nada. Existem uma infinidade de tipos de sensores e transdutores. Os mais simples são chamados de on-off - somente dão uma informação binária, sim ou não, aberto ou fechado, p.ex. chave da porta do forno micro-ondas é um sensor de posição e só indica se a porta está aberta ou fechada - e os transdutores convertem uma grandeza física em outra - temperatura, luz, pressão, etc. No seu caso, temperatura, o sensor converterá a temperatura em um sinal elétrico que pode ser tensão ou corrente. Para cada valor em ºC, p. ex. um valor diferente de tensão ou corrente estará disponível na saída dele. Poderíamos dizer que esse é o bloco de sensoriamento. Só isso, nada mais (prá mim mais do que o necessário, rs...). Agora, interpretar esse sinal, aplicar algum tipo de ação, escrever em algum display, etc., é responsabilidade de um outro bloco, ou seja, um microcontrolador. O diagrama de blocos nada mais é do que separar seu aparelho, equipamento, processo ou circuito em vários blocos interligados com início e fim do processo. Isso te ajuda bastante - assim como o algoritmo - pois estas regras e procedimentos devidamente definidos levam à solução de qualquer problema em "n" etapas. Existem outras questões mas vamos ver sua iniciativa. Complementando, em uma linguagem simples e ilustrada: http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/eletronica/52-artigos-diversos/9875-todos-os-tipos-de-sensores-art1158
  15. Depende do tipo de gabinete de que estamos falando. Existem gabinetes onde a fonte fica embaixo também. A furação da parte de trás pode te dar uma luz sobre isso pois tem os furos dos slots, respiro da fonte e entrada AC (tomada).

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×