Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Leandro Gomes Santos

Membros Plenos
  • Total de itens

    16
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

5

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    São Paulo
  • Sexo
    Masculino
  1. Olá Mestras e Mestres! Espero que estejam todos bem contando com essa crise que estamos passando. Tenho um trafo de 48V x 40Amp, e gostaria de fazer um circuito retificador com uso de ponte e capacitor. porém não sei os cálculos corretos. Alguém pode me indicar o melhor tipo de capacitor e ponte para essa fonte? Quero usar essa fonte para testes e bancada. Penso em usar uma ponte tipo KBPC5010 (para 50 Amp x 1000V), mas não sei qual capacitor usar, qual o valor, se uso banco com vários capacitores ou um único apenas já resolve. Alguém pode me ajudar? Desde já agradeço imensamente!
  2. Bom dia amigos! Demorei para responder porque estava aguardando a chegada da placa eletrônica do fogão, infelizmente, realmente a placa é controlada e só funciona com a presença de metal sobre o disco de indução. Vou dar uma encostada nesse projeto. Agradeço a ajuda de todos que participaram de tópico, vcs como sempre, são demais! Boa sorte a todos!!!
  3. @Sérgio Lembo Eu andei olhando alguns videos de indução e vi alguns de 2000W que aquecem bem rápido devido a potencia. E gostaria de aquecimento bem rápido, por isso citei 2000W. Quanto aos carimbos, são de vários tamanhos ( de 10 mm ate 50 mm) e são feitos de aço usinado e aparelhado. Eles são presos em 1 haste metálica para facilitar o serviço e não queimar a mão, coisa bem simples, para marcar madeira com desenhos e números. Vou tentar montar um circuito que eu vi em 1 dos sites, obrigado pelo comentário!
  4. @Sérgio Lembo Realmente, você tem razão. Eu já pesquisei sobre fornos ZVS e me parecem ser bem eficientes. Mas tive medo de comprar, pois demoram muito pra chegar. Eu vi 1 com 2000W, e tenho quase certeza de que vai me atender. Eu optei pelo fogão de indução devido a ele já ter incorporado regulador de potencia (10 níveis de 200W a 2000W) e eu achei que isso poderia me ajudar, mas pelo jeito quebrei a cara, rsrsr. Tambem os fornos de indução que eu vi funcionam com fontes chaveadas de 36 a 50Vcc x 50 Amp, e essas fontes são mais caras que o fogão que eu comprei (R$ 359,00). Hoje infelizmente acabei queimando o transistor 20N120 de potencia durante a retirada de medições (fechei curto com a ponte de prova do multímetro). Vou ver se acho pra trocar, mas ainda não encontrei. Caso alguém tenha alguma ideia ou algum circuito que eu possa montar que atenda minha ideia de aquecimento agradeço muito. Obrigado pelo seu comentário!
  5. Entendi, vou tentar achar esse esquema, mas como o modelo é o ultimo que foi lançado, acho difícil. Assim que eu tiver novidades postarei aqui!
  6. Nova atualização. Verificando a placa de potencia, obtive os seguintes dados. existem 2 resistores (de 5 faixas) de 13Kx0,5% lidados em serie, que vão para os pinos 2 e 3 do CI. Ou seja, 26K que sai de cada terminal da bobina. Como esses resistores são de precisão... será que eu posso alterar os valores deles (ou remover), para ver o que acontece? Estou com medo de acabar queimando a placa, kkkkk. vou aguardar algum comentário antes de fazer isso , kkk. No datasheet as saídas mencionadas dizem o seguinte (em inglês). Mas não entendi com clareza no tradutor google.
  7. @Isadora Ferraz Com certeza colocarei os resultados aqui para todos compartilharem! Eu estive estudando a placa de potencia do fogão, lá existe um circuito integrado (HT45F0057), acredito que ele seja o responsável pela ativação e desativação da indução, pois saem 2 resistores de 1w dos polos da bobina e vão para esse componente, talvez ele faça uma leitura de quando existe ou não metal sobre a bobina, talvez eu consiga "enganar" o sistema para liberar o funcionamento com metais de tamanho inferior a 120mm. Vou tentar traduzir o datashit dele e tentar entender o sistema. Novamente, muito o brigado! adicionado 4 minutos depois @dudaskank Eu tentei fazer isso também, mas o disco de metal aquece absurdamente, e acaba aquecendo o "carimbo" por transferência térmica, o que traz custos de energia excessivo. Coloquei um disco de chapa fina para ver se a indução ocorreria apenas no carimbo, mas a chapa fica toda entortada devido a caloria, e com chapa grossa ela fica vermelha e gasta demais. o meu intuito é aquecer metal de tamanho pequeno com custo reduzido de gás ou energia. Mesmo assim agradeço seu comentário. adicionado 7 minutos depois Ah! Caso alguém queira ver o datashit do CI da placa segue o pdf. Pelo que eu entendi esse componente foi desenvolvido exclusivamente para uso em fogões de indução. HT45F0057v100.pdf
  8. Bom dia@Isadora Ferraz , Concordo no fato da bobina plana estar otimizada para o circuito em questão, mas com seu comentário me ocorreu uma ideia... e se... eu usar alguma calculadora ou um medidor LCR para descobrir a indutância da bobina plana, será que não seria possível eu dimensionar uma bobina diferente, mantendo os valores em uH? Acho que vou tentar pesquisar um pouco mais sobre esse assunto. Muito obrigado pelo seu comentário! Acho que você ajudou mais do que pensa! rsrsrs
  9. Venho até os senhores (as), com uma duvida.... Será que é possível eu anular o detector de campo magnético de 1 fogão de indução? O meu problema é o seguinte, eu comprei um fogão de indução de 1 boca para aquecer alguns carimbos de metal para gravação em madeira, eu andei vendo alguns videos e percebi que esse tipo de fogão aquece muito rápido. porém somente depois da compra que eu percebi que o fogão só liga a indução se tiver em cima uma panela com no minimo 12 centímetros de diâmetro, menos que isso o fogão não aciona a indução. Com isso eu tive a ideia de modificar a bobina plana para uma bobina comum de espiras (tipo mola), mas mesmo assim continuou mostrando no visor (E 03). Resumindo, seria possível eu montar uma bobina (tipo mola) para eu poder colocar os carimbos de metal dentro para avermelhar? utilizando a placa desse fogão que eu comprei? Desde já agradeço a todos! Atenciosamente - Leandro.
  10. Bom dia @Sérgio Lembo , rsrsrsr , Essa foi boa! Infelizmente eu não tenho nenhum dos equipamentos citados, será que consigo montar estilo jovem guarda? Será que vale a pena eu investir nesses equipamentos? Visto que, acho que só vou usar para esse projeto. Meu ramo especifico de trabalho é voltado a controles sem fio por infravermelho e sistemas de chamada sem fio para elevadores de obras. Coisa que é muito mais simples e não necessita desses equipamentos. Será que se eu arriscar não funciona?
  11. @Isadora Ferraz Isadora, realmente a senhora tem tem razão... A química é acida sim, eu estou fazendo testes usando água e soda caustica (que imagino ser a pior condição), quando a química esta quente ela tem algo em torno de 0.2. adicionado 6 minutos depois @Sérgio Lembo gostei muito do seu trabalho! acho que esse deva ser o caminho, obrigado mesmo! Quanto aos seus comentários técnicos, eu não tenho muito a dizer, pois não entendo nada de transdutores, indutores e etc..., infelizmente não posso posso comentar sobre o assunto. Mas agradeço muito seu empenho em me ajudar. Vou aguardar ansioso !
  12. Boa noite senhores.... Acredito que consegui explicar direto o que eu estou precisando, visto que as respostas do @Sérgio Lembo ,do @albert_emule e da @Isadora Ferraz me pareceram bem viáveis e funcionais. porém como eu não entendo a fundo o que os senhores estão dizendo eu acabo ficando meio perdido. Sendo assim me surgiram novas perguntas.... - O que é mais viável? Eu usar um controlador comercial e tentar fazer modificações, ou eu fazer um já com essa função adicional? - Quanto a solução citada pelo amigo @albert_emule ... o funcionamento que eu preciso é exatamente o que o Sr disse... acertou na mosca... porém meus conhecimentos nesse campo da eletrônica não me permite projetar algo do tipo... o curso no SENAI que eu fiz foi a mais de 27 anos e tem muita coisa que ja caiu no esquecimento, seria possível o senhor (quando , e se, tiver algum tempo livre) me fazer em esquema para eu poder montar esse circuito? - @Sérgio Lembo , pelo que eu entendi a sua solução vai de encontro com a do @albert_emule , e me parece que o senhor também tem alguma coisa em mente visto as pesquisas feitas... e o valor máximo citado eu estou disposto a pagar para tentar montar esse circuito. porém não tenho nenhuma ideia de como projetar isso... como dito acima. Seria possível ... (também não querendo incomodar) o Sr me enviar algum projeto que eu possa seguir para montar o sistema? Quanto as questão feitas... novamente irei citas as perguntas e abaixo colocarei meus comentários, acho que devido ao tando de assunto assim seja mais fácil... 1a Sim, a fonte de energia é suficiente para alimentar o circuito na carga máxima, ela vem do alternador do carro, tendo 12~14,3Vcc com corrente de até 60 Amp, mas não posso usar toda a corrente, pois isso prejudicaria os sistemas elétricos do carro e talvez não sobre carga para carregar a bateria. se eu conseguir um circuito que controle até 30 Amp já esta ótimo... o que não pode acontecer é ultrapassar esse limite. Por exemplo... se eu ligar o sistema direto na bateria SEM PWM (com o carro ligado) eu já tive medidas de ate 45 Amperes, dependendo do tempo ligado, ou seja, começa com algo próximo de 20 Amp e vai subindo até alcançar o máximo, porém eu nunca deixei passar dos 45 Amp devido ao alto aquecimento 2a Isso é exatamente o que eu estou tentando achar!!! Um circuito que aceite uma informação de corrente máxima e que não ultrapasse o valor predeterminado. Quanto a esse shunt,... infelizmente eu não entendo do assunto e não tenho o que mencionar, (desculpe a minha ignorância, rsrsr) eu só sei que ele serve para ser ligado junto com medidores de corrente para mudar fundo de escala, mas eu nunca nem peguei um na mão. 3a - Sim, com os 12 Vcc eu consigo até 60 Amp vindo do alternador do carro. - Sobre o PWM que eu testei, ele estava sendo alimentado com 12Vcc, mas infelizmente eu não medi a tensão que estava saindo do PWM... foi um erro grave, mas no momento eu só estava monitorando a corrente. Caso o Sr ache necessário eu posso comprar um PWM na Santa Efigênia (SP) ou no Mercado Livre e refazer os testes. Realmente eu perdi a oportunidade de colher essas informações. Novamente fico extremamente agradecido pelos comentários e ideias de todos, e se alguém conseguir me arrumar um projeto dimensionado para minha finalidade, seria muito bom mesmo, não quero abusar dos senhores, mas acho que se eu tentar projetar um circuito desse, a chance de eu fazer algo errado devido a minha falta de conhecimento é muito grande. Boa noite e boa sorte a todos!
  13. Bom dia @Sérgio Lembo , desculpe a demora para responder suas questões, (é que eu estive fora a trabalho), como são varias perguntas eu irei citar cada uma delas e comenta-las em seguida...ok? 1a Sim a corrente disponível é mais do que o suficiente 2a Sim, a resistência da carga varia muito, devido ao processo de eletrolise, quando a corrente passa pelo liquido existe um aquecimento e esse aquecimento faz com que a resistência do liquido diminuia fazendo com que a corrente suba. 3a Não, a corrente não precisa ser instantânea, uma corrente media com variação de +/- 10% já me traria excelente resultado, o motivo de eu necessitar de uma corrente constante é pelo fato de eu ter que manter o sistema sempre com uma temperatura constante, sem variação de resistência. 4a Quanto ao PWM... eu fiz testes usando um modelo comercial (emprestado) de 60 Amp. Quanto ao momento de chaveamento (realmente é feito usando a corrente máxima oferecida pelo sistema), porém no meu caso acredito que o problema seja esse.... pois a carga estará com a corrente no "minimo" e ela só aumenta depois de começar a "conduzir" Sobre o indutor... não sei informar, eu liguei o sistema direto na saída do PWM, e também não entendo muito sobre isso. 5a O resultado não foi satisfatório pelo único fato de a corrente subir depois do aquecimento do liquido. Sim a corrente media é o que importa, quanto aos picos de corrente... se forem rápidos acredito que não seja um problema, a meta é tentar manter o sistema estável com uma temperatura também estável, que consequentemente ira manter a resistência do sistema também estável... 6a Concordo plenamente, e acredito também que nos erros e nos insucessos também existem respostas. Sobre o PWM, eu não construí ele não... eu peguei um emprestado para fazer testes... e como eu tive parte do sucesso eu resolvi tentar desenvolver um PWM que também faça esse controle de corrente... ou talvez montar um circuito para ser ligado entre a carga e o PWM... sei lá.. estou divagando. Espero ter respondido todas as questões, mas se ficou com alguma duvida é só me falar, ok? Novamente agradeço o interesse em me ajudar, e me desculpe por demorar a responder.
  14. Interessente sua ideia de usar um inversor de tensão! Vou me aprofundar mais e ver se consigo ter alguma ideia... Outra coisa que pensei também foi usar algum circuito parecido com o do newton Braga para controlar um relê de estado solido... é só uma ideia e ainda não tive tempo de analisar direto se é possível... mas também vou estudar essa ideia. Continuo na luta, rsrsr
  15. @Sérgio Lembo Bom dia, @Isadora Ferraz Bom dia, Quanto a questão, realmente acabei não informando esse dado... Eu efetuei medidas da resistência com um multímetro onde eu obtive uma leitura inicial de aproximadamente 200R, só que, como o multímetro possui uma pequena tensão o valor obtido começa a subir e a variar muito. Exatamente como previu nossa colega @Isadora Ferraz devido as propriedades químicas da solução, onde que, para testes estou usando um pouco de soda caustica diluída em água. A tensão de saída ficou constante em 12~14 Vcc, obtida da saída do alternador/bateria de um automóvel. (Obs. estou usando essa alimentação porque a intenção é montar um sistema de banho móvel, montado na traseira de um veiculo comum) Outra coisa... eu andei pesquisando em um site do Newton Braga e achei um circuito que "faria" o que eu necessito, porém no projeto disponibilizado, o controle da corrente só chega a 3 Amp. Se quiserem dar um olhada, segue abaixo o link da materia: http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/artigos/54-dicas/816-fonte-de-corrente-constante-para-banhos-quimicos-art105.html Enviei um e-mail para o Sr Newton Braga, solicitando algumas informações, assim que ele responder eu posto aqui para vocês acompanharem...pode ser? Novamente, agradeço a atenção de todos... estão me ajudando bastante!

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!