Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

WestJoker

Membros Juniores
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    N/D

Reputação

11

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Aracaju/SE
  • Sexo
    Masculino

Meu PC

  • Processador
    Intel Core i7 3770
  • Cooler
    Corsair H80
  • Placa de vídeo
    Gigabyte GTX 1080 G1 Gaming
  • Placa-mãe
    Gigabyte GA-B75M-D3H
  • Memória
    2x8 DDR3 Corsair Vengeance
  • HDs
    3TB Western Digital SATA III | 2 x 1,5TB Samsung SATA II
  • SSDs
    Intel 300GB SATA II
  • Gabinete
    Cooler Master N200
  • Fonte
    Corsair HX 620W
  • Mouse
    Kensington Pro Fit Wired
  • Teclado
    Razer Blackwidow
  • Headset
    Microsoft LX-3000
  • Sistema Operacional
    Windows 10
  • Browser
    Google Chrome
  • Antivírus
    Kaspersky Internet Security 2017
  1. Pois é @Evandro até para os padrões americanos esse preço é fora da realidade pelo menos para o que oferece a princípio. E como não foi divulgado ainda as especificações do Hardware dele só podemos conjecturar, mas a princípio eu vi um dispositivo muito semelhante a um Raspberry Pi 3, que diga-se de passagem é altamente customizável, vi comentários gringos inclusive fazendo um paralelo com o fiasco do Ouya, e porque não lembrar do nosso "famigerado" Zeebo rs.
  2. @Evandro grande amigo, permita-me apenas tecer uma opinião sobre as cadeiras "gamer", eu tenho uma que comprei recentemente depois que minha cadeira antiga quebrou, e o modelo que eu comprei vem com um tipo de encosto ou almofada para a lombar que rapaz, faz uma diferença brutal para mim que tenho dores nas costas. E a regulagem de posições e a qualidade de construção do material dela é excelente, melhor que muita cadeira presidente por aí. Obviamente não acho que vale o preço cobrado no mercado, a minha foi seminova, mas o conforto que ela proporciona eu nunca tinha experimentado em outra cadeira até então! Quanto ao @Gabriel Torres só tenho a agradecer por anos e anos de contribuição e conhecimento passados no ramo da tecnologia e informática principalmente! Essa série de desmistificar mitos está excelente! Já passei pra vários amigos inclusive sobre estabilizadores para ver se eles abandonam de vez essas velharias! Obrigado Gabriel e toda equipe CDH!
  3. Falando especificamente da brilhante comparação, aqui é exatamente assim, e pagamos absurdas quantias de IPVA para ter esse tipo de serviço! Quanto a este processador ainda estou tentando entender qual foi da AMD em requentar uma arquitetura defasada e comprovadamente ineficiente frente a concorrência.
  4. @EvandroEntendo seu ponto de vista Evandro, e até concordo em certos aspectos, como de que a Intel não vem trazendo uma grande inovação em seus processadores já a algum tempo, isso é verdade, e acredito que culpa disso foi por ela estar acomodada e confortável com sua posição de mercado diante da falta de concorrência por parte da AMD. Por outro lado eu vejo que mesmo com poucos ganhos a Intel ainda assim a cada geração consegue trazer algo novo e um pouco de ganho em relação à geração anterior (coisa que a AMD demorou 6 anos para fazer, sem contar o fiasco do FX 9590), aliás eu tenho um i7 3770 e ele até hoje me supre muito bem nas minhas necessidades, mas em pouco mais de 3 anos se comparar o modelo que possuo com um i7 6700k por exemplo, é notório que há um ganho substancial, entretanto se comparar a geração 6 e a 7 da Intel, os ganhos são mínimos, mas se comparado com uma geração de 2 ou 3 anos atrás dá para perceber algum ganho relevante que talvez a depender do tipo de consumidor justifique a troca por um modelo mais atual. Mas convenhamos, quantas pessoas que hoje possuem um 6700K que compraram a um ano atrás trocariam hoje por um 7700K mesmo que o ganho fosse de 40 ou 50%? Um outro fator que lembrei é que a um tempo já há uma movimentação na área de pesquisa e desenvolvimento em relação aos processadores quânticos, obviamente isso não é algo que estará acessível em pouco tempo para consumidores, mas pessoalmente creio que uma grande revolução e evolução na indústria tecnológica e na computação possa surgir disso, além de um substituto para o silício, como o tão falado grafeno (mas que ainda não é viável economicamente falando). Se eu não me engano já li aqui mesmo no CDH alguns artigos sobre o limite do silício e sobre a litografia estar chegando no ponto máximo, e realmente nesse ponto penso exatamente como você, chegará em um ponto onde não haverá espaço para evolução, por conta da própria limitação dos materiais utilizados na produção dos processadores, não será uma limitação lógica e sim física, então haverá um ponto em que para que haja alguma evolução substancial deverão ser utilizados novos modos de produção, novos materiais, melhorias na dissipação de calor e eficiência energética, além de novos métodos de manipular a eletricidade, ou a luz por exemplo para transmitir os dados de formas mais eficientes. Minhas ressalvas com relação a AMD é que essa conversa toda e esse hype se parecem muito com a época do lançamento dos FX, e um pouco depois com a arquitetura Bulldozer que prometia uma incrível mudança, mas na prática a Intel já estava à frente. Aliás um dos fatores que eu acho que influenciou bastante a área de pesquisa e desenvolvimento da AMD foi o fato de ela ter comprado a ATI, ela gastou milhões nessa negociação e todos sabemos que a AMD mesmo sendo uma grande empresa não tem metade do capital que uma Intel tem, e quando você passa o seu foco de apenas um segmento para dividir a empresa em dois segmentos tendo que dividir também os custos de pesquisas por 2 isso complica ainda mais. É até louvável o que a AMD conseguiu fazer até hoje diante das crises financeiras que passou. Uma grande diferença da AMD atualmente é investir na quantidade de núcleos, mas é como aquele mito que foi citado inclusive aqui no CDH sobre quanto mais clock melhor (inclusive esse ponto foi um grande argumento de marketing da AMD para divulgar o FX 9590, de que conseguia chegar a 5Ghz, mas sabemos bem que de nada isso adiantou), ou quanto mais bits melhor, nem sempre muitos núcleos serão a resposta ideal, tanto que em desempenho Single Core o melhor processador da AMD perde pra processadores da Intel com mais de 1 ano de mercado, e isso é algo para se pensar. Não temos como prever o futuro mas é óbvio que a Intel não vai ficar parada, o que eu quero ver é se daqui a 2 anos por exemplo a AMD ainda estará batendo de frente com a Intel ou se a mesma história dos FX vai se repetir. Eu espero sinceramente estar completamente errado quanto a essa desconfiança. @Flávio Santana Lima Pessoalmente acho que um dos maiores erros da AMD foi a compra da ATI, e realmente a AMD não tem como gastar mais do que o que tem para investir em pesquisa e desenvolvimento, nesse quesito a Intel tem muito mais poder que ela por causa da sua condição financeira, então de certa forma é uma luta desigual, mas isso é consequência das práticas da AMD no passado. Vale lembrar que antes da compra da ATI na época dos Athlon a AMD mandava muito bem, e eu lembro inclusive que os Pentium 4 da Intel ficavam frente a frente com os Atlhon da AMD, isso mostrava que pelo menos quando a AMD se focava apenas nesse segmento ela tinha uma margem maior para investir, (e os lançamentos de processadores dela não demoravam tanto tempo como aconteceu dos FX para os Ryzen) margem essa que ficou comprometida com a compra do segmento de processadores gráficos. Mas como eu disse ao @Evandro torço muito que a AMD volte com força, todos nós ganharemos com isso, é só ver que a Intel logo no lançamento dos Ryzen fez um corte de preço, ou seja os Ryzen podem até não durar a longo prazo, mas o hype atingiu até a Intel rs
  5. Tudo muito lindo e mágico, mas uma coisa me preocupa seriamente vendo o histórico da AMD. A AMD está vindo depois de uns bons anos com uma arquitetura totalmente nova feita do zero, mas que em desempenho se torna próxima dos Intel de 6 geração, que já tem mais de um ano de mercado. O que eu percebi é que a vantagem da AMD se dá principalmente em relação ao preço, mas e com relação ao desempenho a longo prazo? Provavelmente alguém já pensou nisso, mas por causa do Hype da linha Ryzen acredito que poucos deram a devida importância, mas a Intel trabalha em um sistema que ela mesmo chama de Tic-Tock, essa 7 geração Kaby Lake é a fase em que a Intel só faz aprimorar sua arquitetura anterior, com um pouco mais de desempenho e diminuindo sua litografia, mas pouca inovação, mas se tudo der certo no segundo semestre de 2017 teremos a próxima fase da Intel, quando ela mostrará uma linha completamente nova de processadores com uma nova Microarquitetura. Aí fica a minha dúvida, a Intel está sempre lançando tecnologias melhores e com mais desempenho (não vou entrar na questão do preço porque não é o foco da minha dúvida), será que essa linha Ryzen da AMD que está praticamente equiparada a 6 geração da Intel não ficará para trás muito rápido? Será que a AMD demorará pelo menos mais 6 anos para apresentar uma arquitetura totalmente nova com uma nova linha de processadores? Pensem a longo prazo, será que realmente diante da evolução tecnológica e a forma como a Intel trabalha a AMD vai conseguir acompanhar para continuar batendo de frente, principalmente no segmento High-End? Ou será mais uma vez que a AMD agora vai superar a Intel e daqui a 1 ano a Intel já estará no topo novamente? De nada adianta a AMD lançar uma linha nova para competir com produtos de mais de 1 ano de mercado, se daqui a 1 ano ou 2 a Intel lançar processadores vamos dizer 50% melhores do que essa geração, com novas tecnologias e uma arquitetura e modelo de processamento mais eficiente e refinado, e a AMD demorar mais 6 anos pra lançar outra linha de processadores, sendo que a cada 2 anos a Intel renova totalmente sua microarquitetura, isso pra não falar na litografia pois de acordo com os planos da Intel a ideia do cronograma deles é que em 2019 eles alcancem a litografia em 7nm. Meu ponto é, a AMD tem que lançar e continuar seu trabalho de pesquisa e implementação de novas tecnologias de forma mais eficiente e com produtos chegando ao mercado num ritmo maior (isso também vale para o segmento de GPUs), se não de nada adianta cobrar metade do preço do concorrente com metade do desempenho do concorrente também (pensando no futuro). Torço pela AMD, e minhas críticas são justamente em prol da melhoria dela no mercado pois todos sabem que concorrência é sempre bom, principalmente para o seu e o meu bolso.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×