×
Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Carlos Zanon

Membro Pleno
  • Posts

    370
  • Cadastrado em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

193

1 Seguidor

Sobre Carlos Zanon

  • Data de Nascimento 16/02/1994 (27 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Atibaia
  • Sexo
    Masculino

Meu Console

  • Modelo
    Nintendo Switch
  1. short[,] grade = new short[linha, coluna]; exemplo... short[,] grade = new short[10, 10]; short[,] grade = new short[140, 30]; outras tipagens (int, double, etc...) também funcionam
  2. double valor2; // Falha ao ler o campo if (!Double.TryParse(txtResultado.Text, out valor2)) valor2 = -1; Tenta usar o tryparse
  3. Se você tem acesso a C++, recomendo você usar o map, ele já insere ordenado. Você pode salvar as posições de número original nele e exibir depois... (só não pode inserir número duplicado [duas vezes o número 5, por ex]) map<int, int> inum; // Seu código de leitura... inum[numero_lido] = i; E depois exibir... cout << "* Exibindo números após ordenação: " << endl; int pos = 0; for (auto it = inum.begin(); it != inum.end(); it++) { cout << "Número: " << it->first << " - Inicial: " << it->second << " - Atual: " << pos++ << endl; } O Resultado vai ser algo como:
  4. Em C#, não se a variavel não foi definida pro escopo que você usar, ela não vai existir e o próprio compilador na hora de compilar vai acusar erro. Agora... Temos como saber se o objeto foi instanciado. Por exemplo: List<int> listinha; if ( listinha == null ) { listinha = new List<int>(); } // aqui já está ok Se for variaveis em tempo de compilação, tipo aquelas de debug... #if VARIAVEL #endif Por exemplo: #if DEBUG // teste da listinha List<int> listinha; if ( listinha == null ) { listinha = new List<int>(); } #endif Nesse exemplo, a 'listinha' só vai existir quando compilar em modo debug :v
  5. Na rotina setup você pode colocar: Ele vai fixar a referência interna em 1.1V, ao chegar em 1.1V o analogRead vai retornar 255, então, precisa dar uma atenção nisso se o LM35 ultrapassar esse valor. https://www.arduino.cc/reference/pt/language/functions/analog-io/analogreference/
  6. Eu não conheço o SONOFF, nunca tive contato direto com isso, então se for do jeito que você entende, o circuitinho que postei ali, não faz sentido. E volto a repitir não conheço esse SONOFF :c Imaginei que fosse algo como um botão de um monitor/tv que liga e precisa manter o sinal até apertar novamente para desligar. Uma fonte atx precisa mandar o pino 14 pro 0v pra manter ela ligada, na próxima eu peço mais informações para não discutirmos o nada novamente. Sei que são circuitos diferentes, mas muitas dessas coisinhas tem o funcionamento parecido, essa foi minha viagem ao nada.
  7. No meu achismo, acredito que ele queria um efeito de touch que ficasse apertado como se fosse aqueles push buttom com trava onde você aperta ele, ele fica ligado (fecha o circuito) e num segundo toque, ele solta e desliga (abre). Eu não sou especialista mas daria pra fazer algo com um daqueles flip-flop latch (é assim que fala?) que seguram um estado após botão apertado. Talvez um flip-flop D resolva. Antes de apertar o touch: Depois de apertar o touch: https://www.falstad.com/circuit/circuitjs.html?certeza=CQAgjCAMB0l3BWcMBMcUHYMGZIA4UA2ATmIxAUgoqoQFMBaMMAKDASWwRXA0JAAs2HmD5QoLAO6CBeECgFUBhAfMUTpy1QqUqQuVZCmC9B-ZFVmj0s7Yu9+186tH8uIsU4GyHFMB-4UY3d5fHkFULkjACdwf0jw7TCqMHgjAGc4kXjmHjQo8BAAF2iAVzoWACUsmtzBAqVacSoYBBYgA
  8. Eu só não sei fazer igual a galera mais raiz, tipo você, faz (programar direto usando o avr). Eu consigo pela interface do arduino, mas talvez o moço ai que criou o tópico, não :c Eita, vou até remover o circuito então (Não consigo remover) Poderia ser usado um transformadorzinho então, certo? Tipo, 220v pra 12v coisa de 100mA... daria pra fazer algo bem mais estável usando um desses.
  9. Algo como isso aqui não poderia ser usado com o arduino? Sendo um pouco mais direto... Você poderia programar o arduino para avisar você em caso de tensão baixa e alta podendo até mesmo gravar essas informações em algum lugar (microsd?) para ter um registro de quando a oscilação acontece.
  10. Então, ai depende do dispositivo. Se for líquidos: DS18B20, sem dúvida. Se for sólidos, ai depende um pouco... acho que aqueles PTC/NTC (são termo resistivos) já resolvam pra você, só são um pouquinho chatos de fazer a leitura. Se for em ambiente (tipo ar), ai depende um pouco eu iria de LM35 ou PTC/NTC. @edit Nota de ajuda: Termo resistivos tipo LM35 e os PTC/NTC precisam ser calibrados no caso de uso de baterias (alimentar o circuito com baterias, digo). Conforme a bateria for acabando, a tensão também vai diminuindo... dai se não forem "calibrados" para a tensão nova, a leitura pode se tornar imprecisa. Isso não acontece no DS18B20
  11. Gastam a mesma coisa, no entanto, a corrente que passa pelo fio é menor. Exemplo: P = U . I (Potência [watts] = Tensão x Corrente) Uma fonte consumindo 350w em 110v = 3.18A A Mesma fonte em 220v = 1.59A O Relógio da empresa de energia cobra em watts, então, apesar de "puxar" menos da rede, a potência consumida é a mesma.
  12. +- 45 dias da minha postagem, o valor que eu paguei na placa de 1250 quase que foi triplicado... Minha compra em fevereiro (postei aqui dia 01/03): Preço hoje (15/04) [mesmo que esteja esgotado] Não acredito que quem tenha placas de vídeo irá vender para comprar outra porque, simplesmente não vale a pena. Os preços estão simplesmente ridículos e inaceitáveis.
  13. Poucos dias atrás (quase um mês 08/02) eu paguei 1250 R$ numa GTX 1650 OC (não a super) achei caro, compra por necessidade, se eu fosse comprar agora, eu também iria de rx550. A GTX 1650 estando nesta faixa de 1.400~1.600 R$ é literalmente impossível :c Especialmente de 15 dias pra cá está mais difícil ainda comprar hardware.
  14. Só complementando o nosso amigo ali de cima. A Rotina push_back, insere no final do vector. Se você precisa inserir no meio ou em outra posição, recomendo você usar o insert. Por exemplo, para inserir no inicio: strvec.insert(strvec.begin(), "Nova string"); O emplace_back, normalmente, realoca todas as posições de memória para inserir o seu elemento no vector. Isto é, essa rotina de insert que coloquei acima, se caso você tivesse armazenado o strvec.begin(), em uma variável, seria necessário atualizar a mesma, pois não seria mais um ponteiro válido. // Ponteiro em posição inicial do vector vector<string>::iterator ptr = strvec.begin(); // Insere realocando o vector inteiro. strvec.emplace_back("Outra nova string"); // Tenta inserir na antiga posição inicial < é esperado uma exception // Ao usar emplace_back, ocorre realocação de memória, então o ponteiro inicial também é alterado, por isso não vai conseguir inserir no começo strvec.insert(ptr, "Teste de ponteiro"); Evite usar o emplace_back quando se está fazendo um laço for para inserir novos elementos usando os iteratores.
  15. int teste(int a, int b, int c, int d, int e){ int maior = -INT_MAX; maior = max(e, max(d, max(c, max(b, max(maior, a))))); return maior; } Não tem haver com a dúvida mas, pode ajudar um pouco no fim das contas. Podes simplificar a rotina teste dessa forma ai.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!