Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

A prostituição do mercado brasileiro de informática


Posts recomendados

@Gabriel Torres 

 

 

Deixo ainda no ar uma pergunta: porque no Brasil sindicatos são obrigatórios? A nossa empresa é obrigada a contribuir anualmente para um sindicato qualquer que nem sabemos onde fica e nem o que faz pela a gente. Eu acho que é uma forma de sustentar um grande armário de empregos de gente que ganha para não fazer p.n

 

Realmente não fazem nada. Vi o sindicato com uma kombi parada em frente um mercado de uma pequena rede aqui de SP. Ficaram 'berrando' no megafone as falhas do mercado em relação aos seus funcionários. Resultado?? Depois de um mês foram todos demitidos, unicamente porque foram reclamar seus direitos. Não solucionaram nada!

Quando trabalhava, eu fazia uma carta não autorizando o desconto para o sindicato. Eles não fazem nada e ganham dinheiro que você suou!

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Administrador

@Yarkan

 

Nosso caso, como empresários, é surreal. Não temos funcionários e mesmo assim, por lei, somos obrigados a contribuir com o tal sindicato. Porquê? Para que?

  • Curtir 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não vou ler os comentários todos, mas não me atenho à dizer que o obstáculo primordial está nos preços tabelados, onde eles estão???????????????????????????????????????????????????????????????? Não há lista de preços, tabela ou coisa assim que não seja numa loja ou empresa. Os maiores "técnicos" estão fazendo carreira solo. Os engenheiros podem ter CREA e os técnicos? Falta organização da categoria, tanto nos preços, quanto em outras coisas. E os técnicos piratas?????????????????????????? Quanto cobrar e porque???????????????Não há estudo no mundo que te diga isso... ^^ Quer dizer... há!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Administrador

@Vieira Alexandre os técnicos também são regulamentados pelo CREA. Leia este outro editorial que eu acabei de atualizar: https://www.clubedohardware.com.br/artigos/A-irrelevancia-do-CREA-para-os-tecnicos-em-manutencao/2930

 

Obrigado por ter se cadastrado para comentar. Espero que goste do nosso fórum. Abraços!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Yarkan

 

Nosso caso, como empresários, é surreal. Não temos funcionários e mesmo assim, por lei, somos obrigados a contribuir com o tal sindicato. Porquê? Para que?

Sendo um pouco sarcastico... Não está fácil pra ninguém. Falando sério... "Eita Brasil!"

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu discordo!

Pra que um técnico preparado se o SO não é original, os usuários da máquina são irresponsáveis ou mal preparados para utilizar um computador. As vezes eu penso que para usar um computador já tem que ser técnico. Essa deveria ser a verdadeira discussão.

Para que pagar R$100 para formatar um computador e instalar um Windows XP sem licença (e mesmo que tivesse) para em duas ou três semanas encher de virus e travar de novo?

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu discordo!

Pra que um técnico preparado se o SO não é original, os usuários da máquina são irresponsáveis ou mal preparados para utilizar um computador. As vezes eu penso que para usar um computador já tem que ser técnico. Essa deveria ser a verdadeira discussão.

Para que pagar R$100 para formatar um computador e instalar um Windows XP sem licença (e mesmo que tivesse) para em duas ou três semanas encher de virus e travar de novo?

 

Pois é né? Para quê vender um carro funcional, bonito e seguro se o motorista vai esmigalhar ele contra uma parede? Para quê vender um isqueiro se o consumidor vai estourar ele na mão? Ou para quê vender um micro-ondas se a dona de casa vai secar o gato dela nele após o banho?

 

Não faz o menor sentido o que você diz, Bruno.

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu discordo!

Pra que um técnico preparado se o SO não é original, os usuários da máquina são irresponsáveis ou mal preparados para utilizar um computador. As vezes eu penso que para usar um computador já tem que ser técnico. Essa deveria ser a verdadeira discussão.

Para que pagar R$100 para formatar um computador e instalar um Windows XP sem licença (e mesmo que tivesse) para em duas ou três semanas encher de virus e travar de novo?

 

Realmente chega a ser frustrante ter que instalar tudo pirata, tem licença do office, do windows, do photoshop etc... Todo mundo acha que software é de graça.

O técnico fica entre a cruz e a espada, se manda o usuário se virar em 5 minutos ele pega um vírus tentando baixar a versão pirata e fala que você não consertou o computador dele direito. Isso quando só de olhar a máquina do cliente foi montada com os piores componentes possíveis e só de olhar dá para saber que vai ser uma fonte de aporrinhações eterna.

 

A verdade é que TI é visto como custo e não solução neste país.

 

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é né? Para quê vender um carro funcional, bonito e seguro se o motorista vai esmigalhar ele contra uma parede? Para quê vender um isqueiro se o consumidor vai estourar ele na mão? Ou para quê vender um micro-ondas se a dona de casa vai secar o gato dela nele após o banho?

 

Não faz o menor sentido o que você diz, Bruno.

Pelo que me parece você está tentando fazer demagogia quando cita exemplos tão diferentes da nossa realidade no mundo da informática.

O fato é que como os computadores dão problema tão rapidamente se torna ridículo gastar tanto dinheiro para concerta-los.

Para mim a solução seria a criação de um novo modo de usar a internet (principal fonte de problemas para os computadores) e passar a usar ela de forma mais segura e nessa hora que penso em comunidades como essa que ajudam as pessoas a descomplicar a informática e talvez educar o usuário. Como fazer isso é o problema. 

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

@BrunoBorgesGamer,

 

Usei exemplos diferentes, mas com o mesmo propósito. Não é demagogia. O que eu quis dizer é que nós, técnicos, não temos culpa do modo que o usuário age, isso não é problema nosso. Estamos ali para resolver problemas.

 

Mas concordo com você quando diz em educar o usuário. Uma coisa simples de fazer é, no momento em que o técnico entregar o computador funcionando de volta, dizer o que causou o problema e explicar como evitar futuramente. É uma boa prática.

 

Para "desprostituir" o mercado é preciso cobrar preços justos sim, os usuários precisam entender que há bastante empenho e conhecimento ao fazer um serviço bem feito!

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP

eu, como não tenho por fonte de renda o Ti não posso falar muito, mas já quebrei a cara, muitas vezes, por corrigir cacas que o user fez, daí tu tenta recuperar a porcaria, e dá pau... e cito até driver de rede instalado no temp da máquina....

 

eu adotei a seguinte: pede favor? não pede para ser bem feito.. quer bem feito? vou cobrar... de qualquer forma tu vai querer garantia, mas da segunda, pelo menos, tu vai pensar em passar a caca a outro.....

 

e desde então, nunca mais me ferrei quanto a isso. Mercenário? em termos... quero ver quem tolera, as 23hs da noite, um sobrinho te ligar, porque aquilo que não era para fazer tu fez e agora tem de arrumar, e de graça ainda...

 

eu tive de adotar essa.

 

Tá achando caro o preço das minina? vai no cabaré de creuza.... mais aqui, esse é o preçu benhe... não é que eu queira, é que a casa exége

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Assim como muitos relataram aqui, eu também comecei a trabalhar com informática (mais ou menos à 15 anos), de tanto levar cano e ser enganado por "técnico", pior que ainda era pessoa que tinha firma aberta e tudo na época, até que conheci um técnico indicado por um amigo, que não tinha nem empresa aberta, atendia no fundo da casa dele, cobrava o dobro do outro, mas optei por pagar para ver, no fim o cara desmentiu tudo o que o outro disse, meu problema era serviço mal feito do técnico anterior e foi resolvido.

 

Acredito que em qualquer área existe esse tipo de problema, clientes acabam filtrando por tentativa e erro até achar um técnico que realmente seja bom, profissional e saiba o que está fazendo, assim como hoje nós mesmos optamos por mecânico, pedreiro, encanador e etc... Bom profissional, seja qual for sua área, não precisa se prostituir jamais, pois sempre haverá quem o procure, pois confia no seu trabalho e capacidade.

 

Eu sou técnico profisisonal à 10 anos, antes disso dediquei 5 anos estudando, pesquisando, sacrificando madrugadas à fora para aprender, pois não podia deixar de trabalhar e estudar, continuo até hoje me dedicando, estudando, aperfeiçoando, então meu preço é X ponto final, se fulano faz por X/2 ou X/3, PT saudações faz com ele, os técnicos de verdade, tem que aprender a se valorizar também. Meu tempo e conhecimento vale dinheiro, se não quer pagar por eles, paciência, depois não vem chorar para arrumar erro dos outros.

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou fazer aqui um comentário genérico!! Depois do meu ultimo post, vi algumas barbaridades escritas por aqui.

Bom profissional é aquele que SOLUCIONA o problema, tanto trocando peças como arrumando aquelas existentes e/ou programas problemáticos. Não se caracteriza um profissional pela sua opinião após o serviço realizado. A realidade do equipamento antes do conserto pode ser outra daquilo que o cliente te conta. Se o cliente acha caro e você se coloca nesta posição(de cliente), pondere com o resto da leitura.

Não fiquei muito surpreso ao ver alguns comentários defendendo o "preço honesto" mas com pouco ou nenhum embasamento.

Explico: Como fazer preço de um serviço? Quanto cobrar por um tipo de manutenção (troca)? Quanto custa meu deslocamento e tempo perdido fazendo trajetos até o cliente? Como é possível cobrar 50 pilas por uma formatação sem levar em consideração tudo isso acima descrito?

Não basta apenas levar em consideração o serviço em si. Acho que estas respostas podem ser levadas em consideração levando em conta a realidade de cada técnico. Como por exemplo um técnico locado em uma grande capital como Florianópolis que tem 32 Km de uma ponta a outra... ou Curitiba que tem 36, sem falar em São Paulo ou Rio de Janeiro onde as distancias são maiores, vai cobrar 50,00 por uma formatação e instalação de Windows e ficar de duas a três horas em frente a maquina do cliente (que fica como um papagaio de pirata olhando sobre seu ombro) e ainda achar que ganhou dinheiro honesto...??

Vai catar coquinho na ladeira, mercenário de araque. Malmente paga a gasolina.

Qualquer deslocamento aqui em Curitiba + as duas horas perdidas no mesmo, não paga os CINQUENTINHA.

Nem para parentes estou fazendo o serviço e quando insistem cobro ao menos 300,00 + deslocamento. Quando acham caro, falo logo: "- Troca de micro porque salvar coisa velha custa mais caro..."

Como coloquei lá no meu primeiro post, não trabalho mais na área por conta disto. É muita choradeira e a exigência vem com a carga em dobro pra realizar o serviço. Cliente liga até porque a energia acabou depois que realizou o trabalho.

Não tenham dó do cliente, ne sentido de achar que ficou caro e tal. Quando você fala que cobra X só pelo deslocamento e o cara declina, é por que vai achar caro qualquer preço que você cobre...

O cidadão acha barato comprar micro de 650,00 nas casa bahia que vai "pestiar" assim que a garantia expirar, mas acha caro o custo do conserto. Micro descartável é assim mesmo, quando estraga fica mais caro o reparo do que dar entrada e comprar outro.* como concordou comigo o Gabriel Torres em outro post quando coloquei minha perspectiva do futuro da profissão*

Conselho pra quem é Técnico (com letra maiúscula mesmo), ache outra área onde possa exercer sua capacidade e fazer um salario honesto relativo ao seu serviço.

Posso ME usar como exemplo disto. Achei um nicho onde a crise($) afeta pouco ou nem afeta e posso fazer valer meu empreendedorismo cobrando R$ 6.000,00 por dois dias de trabalho(oito horas diárias) ou ATÉ MAIS dependendo do tipo de serviço e onde será realizado. O cliente paga dando risada e ainda indica pelo menos mais dois trabalhos para agendamento. Basta procurar onde existam falta de mão de obra e serviço especializado.

Hoje trabalho de bermuda e chinelo sem que ninguém me olhe feio por conta disto. Meu fim de semana raramente tem menos que três dias e ganho muito mais que o gerente da minha conta do Itaú que trabalho o dia todo( e todos os dias uteis do mês) de terno e gravata. Tudo isso por que um dia decidi deixar este mundinho da informática apenas como hobby pessoal.

Antes que alguém fale besteira, é um trabalho LICITO com empresa constituída e HONESTO. E LÓGICO, não vou entregar a galinha pra raposa... Até porque, vai sempre aparecer um "sobrinho" dizendo que faz mais barato... KKKKKKKK

Abraço a todos os técnicos, "ténicos" e clientes.

  • Curtir 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigos, trabalho com informática desde a época em que tive um XT em que pegou um virus de setor de boot, e ninguém conhecia o comando fdisk/mbr (acho que é isso). Depois que aprendi, tinha uns 18 anos na época (hoje tenho 38), passei a trabalhar com informática, mas o máximo que fiz foi o 2º grau técnico em processamento de dados, coisa que não me ajudou em nada, pois aprendi apenas a fazer programação de software. Trabalhei durante uns 10 anos numa empresa que vendia computadores na grande SP (Amazing Informática), fazíamos anúncio de 1 página inteira na folha de SP e vendíamos coisa de 100 pcs por dia. Eu tomava conta da área de montagens e tínhamos muitas reuniões com os técnicos externos (naquela época íamos na casa do cliente). A empresa ganhou muito dinheiro, lembro que tinha mes que vendíamos 1 milhão de dólares. Os pcs tinham uma boa qualidade (vinha 80% do paraguai) e eu tinha carta branca, para quando chegasse por exemplo 500 memorias de 128mb e fossem de baixa qualidade, podia devolver tudo. E os proprietários da empresa, nunca brigavam com o cliente, dava pau mais de 3 vezes, mandavam uma cpu nova para o cliente. Em 1999, uma fiscalização da Receita Federal e mais algumas brigas internas (muito cacique mandando), levaram o fim da empresa. Mas o dono cumpriu todas as garantias, e pagou todos os funcionários.

Comecei a trabalhar por conta e abri uma microempresa (apenas eu de funcionário) e felizmente peguei a fase de boa de ganhar dinheiro com informática. Como tinha muita experiencia com montagens, vendi e ainda vendo muito computador. Mas procuro trabalhar somente com pçs boas, como Asus - Kingston - Fonte real, etc. Felizmente consegui comprar 3 imóveis e digamos hoje estou mais sossegado financeiramente. Mas confesso que acho que vai acabar esse ramo, pois vai ficar tão barato que compensa mais um comprar um equipamento novo. Hoje cobro por uma formatação na média de 90 a 150,00. Mas meus parametros são identificar o problema que causou a reformatação. Quando pc ou note, faço uma limpeza de poeira com compressor, utilizo um software de diagnóstico de disco rígido (seatools-regenerator-etc), pois 40% dos computadores que pego, tem setores danificados e quando são poucos o próprio software diz se o hd tem que ser trocado ou que pode continuar usando com os bads já corrigidos. Uso em seguida o memtest, e tenho um testador de fontes. Mas esses micros de mercado, normalmente tem que trocar a fonte. Somente depois disso instalo o sistema operacional. Quando o cliente quer Backup, clono o hd do cliente para um meu. Uso uma ferramenta chamada sysprep que instala o windows em menos de 10 min com tudo atualizado (uso o ghost). Depois coloco a chave do windows do cliente, atualizo os drivers (prefiro drivers do site do fabricante do micro ou da peça), uso o Libre Office, Adobe Reader, Chrome, Security Essentials, Java atualizado, entre outros. Depois pego o clone do hd do cliente e copio os seus dados, e o aviso que durante 3 dias, fico com um backup completo do hd antigo dele, depois disso se faltar algum arquivo ele não pode mais reclamar.

Para micros que estão com malwares, como baidu-hao123, estou cobrando 70,00 (levo uns 30 minutos para limpar tudo com alguns programas).

Alguns reclamam dos meus preços, mas sempre faço esse passo a passo na manutenção e sempre dou nota fiscal de serviço. Apenas uma única vez briguei com um cliente e devolvi o dinheiro do micro que ele tinha adquirido (ele tinha uns apagões na casa dele que faziam o micro corromper o windows - até troquei o micro -mas quando a esposa dele foi mal educada comigo, não tive dúvida). Comigo o cliente sempre tem razão.

Com isso, nos últimos 4 anos, venho sobrevivendo nesse ramo, mas vender que é bom, que é o que dá lucro, está ficando cada dia mais difícil. Penso até em mudar de ramo, nos próximos anos... apesar de mexer com informática, não gosto. Minha área se pudesse escolher, seria uma mecanica automotiva. Amo automóveis e acompanho muitos canais de mecanica no youtube como Adg - Diego-etc e vejo quantas cagadas são feitas por ai) Talvez para o futuro, abra uma mecanica...

Abraço a todos...

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sou auto didáta e auto suficiente nesse assunto, até a presente data montei, arrumei, formatei meus pcs, montei e mantenho minha rede doméstica, de modo que eu sou o "sobrinho" citado.

Sou formado na área elétrica, e tanto nela como em eletrônica, instrumentação ou qualquer outra que envolva essa grandeza da física, sempre trabalhamos com esquemas ou diagramas, aparelhos de diagnose ou medição o que demanda estudo e conhecimento.

Como procedem os que se dizem técnicos: A pessoa leva o seu pc porque ele não quer ligar. Quando o indivíduo for mexer no mesmo o que fará? Irá começar pela fonte, retira aquela e coloca outra, se funcionou, tá resolvido, basta trocar a fonte e pronto, não resolveu parte para o plano b, troca a placa mãe por outra, não é isso, vãos para outra etapa, experimente outro processador e por ai vai.

Esse é o meio adotado por qualquer um, ninguém irá se munir de um osciloscópio ou multímetro para verificar o defeito, vai trocar a peça e já era.

Por isso que existe os "sobrinhos" isso é pela facilidade em se mexer com pcs, sendo que cada coisa se encaixa apenas no lugar certo, então porque o cara irá pagar para fazer?

A grande questão não é essa ai, mesmo porque, fácil ou difícil, alguém tem que fazer uma vez que o dono não quer fazer ou não sabe.

O grande problema é o preço cobrado, o cara formata, instala um Windows piratex, ativa com um loader e quer cobrar R$ 120,00 reais porque tem que pagar aluguel, encargos, etc, o que até concordo, mas o negócio fica inviável por causa disso, então qual a solução: preços justos e não preços para cobrir custos em 2 ou 3 serviços

A parte física na montagem e manutenção de computadores é algo tão simples como pintar paredes, o cara fica desempregado ou vai ser "técnico em informática" ou vai pinar paredes, nada contra, mas ele tem que considerar que a grande maioria é assalariado e não pode pagar por valores injustos.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas respostas dadas por usuários, a qual respeito imensamente, mas vou me permitir discordar a respeito da formatação porque quando um leigo aciona o técnico, o sobrinho ou quem quer que seja, o sistema operacional do cara tá tão zuado que no meu ponto de vista não compensa recuperar e jamais irá ficar igual a uma instalação zerada.

Esse tipo de usuário, acessa sites pornôs, tenta instalar o que não sabe exatamente a finalidade, instala coisas indevidas porque escolhe a opção que vem marcada como "recomendada" ai já viu o que acontece. Ainda que esta pessoa instale coisas digamos boas, o constante tira e põe de programas acaba piorando a instalação, de modo que acho até sacanagem o cara conseguir desinstalar o causador do problema e deixar o Windows "todo quadrado".

A informática para mim é um hobby, costumo fazer serviços apenas para conhecidos, parentes e conhecidos destes, como tenho que me deslocar ate a casa da pessoa, de carro ou de moto, costumo cobrar uma taxa simbólica: 2 caixas de cervejas (aquela com 12 unidades, se for latão, melhor).

Não cobro em dinheiro pelo seguinte, meu acordo é como de advogados, se tiver sucesso paga-se honorários, se não volto para casa e tudo certo, o pessoal prefere assim porque terá alguém de confiança em sua residência, principalmente aqueles que tem arquivos confidenciais, como tudo é feito na frente da pessoa, ela pode acompanhar e ver que nada foi subtraído para uso posterior.

Graças a Deus não dependo disso, mas para cobrar tem que ir para resolver, ai teria que ter um aparato de peças e componentes para poder condenar algo como uma placa mãe por exemplo, isso só se constata colocando outra no lugar da suposta danificada, e como é assim com tudo (diagnóstico pela substituição de componentes)teria que transportar um arsenal ou trazer para minha casa.

Nessa semana fui a casa de um colega de trabalho, o pc dele não dava sinal de vida, pensei em fonte ou placa mãe, mas foi só colocar outra memória e o Windows ligou na primeira, como tenho muitas DDR e DDR2 jogadas, na medida do possível vou instalando nesses pcs, como o dvd-rom não estava funcionando levei um usado (tenho vários IDE sobrando) e coloquei no pc dele, ta certo que é material usado, mas dei a ele dois pentes Kingston de 1 GB cada, DDR2, um driver de dvd-rom Sony, como ele não quis formatar, ficou como estava, o pagamento foi duas caixas de Skol, com isso teve um atendimento imediato, no conforto de sua casa, acompanhando tudo porque prefiro que veja para que ele ou outro não mexer, desandar o pc e depois ficar te ligando de novo.

Ainda na casa desse amigo, formatei o pc dele, como o driver de dvd não funcionava tive que criar um pen ali na hora, só não dei um driver para ele porque era SATA, detalhe esse pc fui eu que vendi a ele no tempo pagou R$ 400,00 isso não pagava nem o monitor de 17".

Ainda outro dia eu citei sobre esse lance de formatação, acho mais prático e rápido do que ficar instalando programas, criando logs monstruosos, e no final do processo se tiver êxito o sistema operacional estará capenga de tanto tira e põe...~

Para finalizar, também fui a casa da filha desse amigo, reclamação: pc lento.

Abri o gabinete para acrescentar memória quando o processador havia uma camada de pó tão espessa que seria um crime ignorar, desmontei tudo, limpei o pó do dissipador, a ventoinha, troquei a pasta térmica, iniciei, formatei, instalei o Windows 7 e por incrível que parece, havia feito um back up dos drivers porque não havia cd, mas não precisei instalar nada, impressionante, todos foram reconhecidos, e o pagamento mais 2 caixas de Skol, isso no sábado, quando foi no meio da semana recebi uma ligação que não estava ligando, voltei lá, não sei o que aconteceu nem o que fizeram, mas restaurei o setor de boot, problema resolvido, mas alertei que evitasse mexer porque meu acordo encerra no momento que eu saio da casa do "cliente" com tudo funcionando, se depois disso a pessoa vai tentar fazer o que não sabe e detona o pc, é outro pagamento, afinal isso não é garantia, seria o mesmo que você chamar o antenista como síndico de um prédio, ele calibra tudo, no dia seguinte você cisma com algo, pensa que sabe, vai lá, mexe, desanda e quer acionar o cara alegando garantia???

Muitas vezes poderia procurar um ponto de restauração, recuperar a instalação com o dvd de instalação, muito menos trabalho, mas sei que isso não se compara a uma instalação limpa e zerada, só recorro a tentativas desse tipo quando há arquivos importantes para o usuário, mesmo assim após recuperação, fazemos um back up dos mesmos e Format C.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 4 semanas depois...

Li alguns dos cento e muitos comentários deste artigo.

Nos que li, em sua grande maioria focam o receio de perder o cliente para o "sobrinho". 

É verdade, agora está muito mais fácil de reparar um PC, e nós os técnicos que estudamos e temos experiência?

Antes de responder esta pergunta, faço uma pausa para comentar que este não é um problema da Informática Brasileira. Muito menos apenas da informática. É transversal a quase todas as profissões e em todos os Países. Falo em primeira pessoa, moro em Portugal, sou técnico em informática desde 96, Brasileiro. E aqui também há muitos "sobrinhos".

Voltando a questão, a resposta é simples. Especializando. Quanto mais especializado o técnico for, mais reconhecimento terá.

É muito simples, procurar ser o melhor naquilo que faz. Quanto ao reconhecimento (o pagamento faz parte do reconhecimento), quando se é bom, podemos pedir o que achamos justo. e o cliente paga, para além de ficar fiel. 

Para ilustrar; em tempos um cliente/amigo me procurou para eu lhe formatar o seu PC, não é um trabalho que eu costume fazer. Mas por ser cliente e amigo, pedi-lhe 30€ as lojas aqui costumam levar 45€. Como disse, não é um trabalho que costumo fazer, e era cliente e amigo. (e eu só cobro porque caso contrario, todo mundo pede que o façamos...)

Ele achou caro e tinha um conhecido (o tal "sobrinho") que lhe fez por 15€. ótimo, amigos na mesma. Só que o dito amigo esqueceu-se de fazer um backup dos dados. Fotos e documentos, apagou tudo.

Quando este meu amigo me voltou a procurar, em desespero, por ter perdido tudo. Bom, ai entrou meu trabalho, recuperei todos os teus dados, e lhes garanto, não lhe cobrei apenas os 30€. Cobrei um preço justo.

 

No começo, lembro que nos escritórios era preciso cursos de Wordstar, Lotus... Hoje em dia, qualquer pessoa trabalha num PC, basta saber ler e escrever. Mas para fazer um editorial, bom, ai a coisa muda de figura. Este é o meu ponto de vista.

 

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Administrador

@MFCamera seja bem-vindo ao fórum; obrigado por se cadastrar apenas para deixar sua opinião. Ela realmente acrescentou à discussão. Espero que continue participando do nosso fórum. Abraços!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso acontece em muitos setores. Principalmente aqueles que não tem sindicado ou regulação.
Considerando o fato de que em montagem e manutenção a barreira de entrada é relativamente pequena e que não há garantia da qualidade do serviço. Era até previsível.

A cultura do "troca a peça", do "formata" e da investigação completamente empírica é difundida em vários cursinhos de manutenção baratos e genéricos. A maioria dos "técnicos" estudou apenas nesses locais. A minoria lê em inglês.
A maioria dos técnicos em eletrônica decentes que conheço foram pra área industrial ou de automação, alguns pra área científica (trabalham como auxiliares em labs).

Eu que sou "técnico de informática", fiz o curso técnico em informática "de verdade" - aquele de 1000 horas no mínimo que ensina a desenvolver software - , Como não tenho noções tão boas de eletrônica não me meto a "técnico". E embora tenha excelentes noções de software (como desenvolvedor de software e estudante de computação) não estou habituado a resolver problemas cotidianos de suporte . Evito até dizer que "fiz técnico em informática" pra não ter que ouvir "quanto é formatar" ou "to com virus...". Não uso windows há anos. Quando me perguntam algo, reservo-me o direito de dizer "não sei, Procure um especialista". E aí eu tenho que aguentar: "Mas você não trabalha com informática?"


De qualquer maneira, recuso-me a pagar pra outra pessoa por manutenção pelo simples fato da qualidade média do profissional ser muito baixa. Faço pra mim, não cobro quando faço pra amigos, mas não dou garantias. Não finjo ser especialista em coisa que não sou.

Espero que regulem a área, alguns amigos meus que mandam bem reclamam com muita razão.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom dia a todos,

 

     Em partes eu concordo mais porém veja minha situação: Eu trabalhava com eletricista e a 5 anos decidir trabalhar com informatica de inicio um amigo que tem mais de 15 anos na aréa me ensino porém eu vi a nescessidade de me profissionalizar fiz alguns cursos de manutenção de computadores basicos, não satisfeito porém sem muito tempo procurei o senai e fiz alguns crusos rapidos no formato EAD como segurança do trabalho, propriedade intelectual, tecnologia da informação e comunicação, como também sou eletricista refiz meu Rn10 para atualização, na aréa de redes fiz um curso profissionalizante em uma universidade on-line ESAB 120H materias:1 tecnologia e infraestruturas de telecomunicações, 2 redes de computadores e redes de banda larga, 3 gerência de projetos em telecomunição.

     Agora no fim de 2014 eu terminei o curso de manutenção em equipamentos de informatica ministrado pela CPT centro de produções técnicas em parceria com a universidade on-line de visoza o instrutor é o Prof. Marcos Jerônimo dos Santos os temas:Eletronica basica Eletronica aplicada a informatica, manutenção em notebooks, manutenção em impressoras a laser ou de pagina, manutenção em toner e remaufatura, ao total são 200hs de estudo testes e no final prova consegui 100%.

     Agora em 2015 estou iniciando um curso no senai de eletronica veja a ideia do cruso: Capacitar o profissional para criar e testar circuitos envolvendo eletrônica analógica. Digital e de potência e gerar o desenho de uma placa de circuito impresso, com o uso de um softwarede simulação.

    Também fiz um curso de empreededorismo no senai, isso sem contar que tenho trabalaho na aréa a 5 para 6 anos e tenho comprovante de experiencia profissional. Só para terminar fiz 2 cursos de programção no site BRASIL MAI TI que é estimlado pelo governo federal, estou registrado como empreendedor individual como recarregador de toner e pago todo mês

     No entanto eu não tenho o CREA significa que estou fora da lei? Como faço deixo de lado todo o investimento? Pois so u curso do CPT custou mais de 1.600,00 reais o de redes nessa ESAB foi mais 300,00 reais e o do senai de eletronica mais 350,00 reais.

    Me ajudem ai por favor.

   

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Administrador

@DaniloANP Obrigado por ter se cadastrado apenas para postar sua opinião. Seja bem-vindo ao nosso fórum e espero que continue participando. Apenas comento dois pontos que você levantou:

 

Isso acontece em muitos setores. Principalmente aqueles que não tem sindicado ou regulação.

 

No caso há regulação sim, o problema é que o conselho de classe, o CREA, não faz nada. Leia esse outro editorial e principalmente os comentários com testemunhos diversos: https://www.clubedohardware.com.br/artigos/A-irrelevancia-do-CREA-para-os-tecnicos-em-manutencao/2930

 

O segundo ponto que eu gostaria de mencionar é o que você corretamente explicou, que as pessoas usam o termo "técnico de informática" de forma incorreta. Este termo só deve ser usado para aqueles que estudaram programação/software (e, essa área, realmente não tem regulamentação). "Técnico de informática" não é quem conserta computador. Quem conserta computador é "técnico em manutenção" e essa área é regulamentada pelo CREA, ou seja, hardware.

 

O problema é que leigo acha que quem trabalha com "informática" entende de "tudo", ao passo que a nossa área está ramificando cada vez mais, com várias especializações.


@jeremias12 só o fato de você está estudando te coloca acima de 99% dos demais "técnicos" do mercado. Teoricamente todo técnico em manutenção teria de ter registro no CREA, porém o CREA não fiscaliza, não cria regulamentação para quem receberá ou não o registro, etc. Ou seja, não faz nada. Por isso, sinceramente, recomendo que você não se registre. Leia mais no editorial que eu linkei acima.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 5 semanas depois...

@Gabriel Torres Não é só com os técnicos 'fajutos' temos de esquentar cabeça, agora são as empresas, o mercado....

http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/empresas-dizem-que-baixa-qualificacao-profissional-compromete-mercado-de-ti/46575

 

Interessante que hoje me surgiu algo a compartilhar com vocês. Uma mulher que é dona de um comércio do lado da minha casa pediu-me para ver o notebook dela. Eu já tinha prestado serviço para ela antes. Segundo a história, ela puxou o plugue de alimentação da fonte que conecta ao computador violentamente e resultou na quebra do conector de energia (ou power jack) interno do computador. Pela sorte dela, o computador é um Dell Inspiron 1545. Esse modelo tem a entrada de energia separada da placa mãe e reduz bastante o valor da manutenção. Encontrei a peça a venda por R$70,00, revendo ela por R$100 e adiciono a mão de obra de R$70,00. Total R$170,00. Cobrei esse preço 'camarada' por que ela sempre me chama pra esses serviços. Desta vez a muquirana chiou e bateu o pé dizendo que estava caro e pediu desconto. Eu disse a ela que computador portátil não é fácil e muito menos barato de se consertar. Se ela procurasse outro técnico estaria cobrando o preço mais justo para ele. Ela ficou de falar com o marido dela e com a filha (o computador é da filha). Hoje... eu ouvi cada idiotice dela... Disse que um vizinho que era técnico que morava ao lado dela (não conheço e nunca ouvi dizer) tinha a peça e estava vendendo por míseros "R$16,00" e para ela vendia por R$25,00 por que virou o ano e a inflação subiu.

Eu nem sei o que dizer agora pessoal, se eu dou risada, se eu choro... é o cúmulo do absurdo!! Mas não basta ser tão mão de vaca que pediu para a filha ir na Sta. ifigênia aqui em sampa para comprar a peça mais barato. (Para consumidor final sempre vendem mais caro).

 

E eu havia me esquecido... O computador dela estava dando pau antes de quebrar a entrada da fonte. Quando ela comentou com o 'suposto técnico', o mesmo disse a ela que o computador podia ser formatado e usado sem problemas sem precisar dessa peça.  A mesma peça que precisa para ligar o computador, a mesma peça que precisa para carregar a bateria...

 

Eu disse a ela que ele era mágico ou então macumbeiro.

 

E o computador da Senhorita está aqui desmontado dentro da caixa.

Me restam 3 opções...

> Eu jogo o computador dela no lixo!
> Pego o revólver e vou atrás desse 'técnico figura'
> Recuso o serviço

As duas primeiras são muito mais tentadoras, o que acham??

 

:bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:

  • Curtir 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

E o computador da Senhorita está aqui desmontado dentro da caixa.

Me restam 3 opções...

> Eu jogo o computador dela no lixo!

> Pego o revólver e vou atrás desse 'técnico figura'

> Recuso o serviço

As duas primeiras são muito mais tentadoras, o que acham??

 

:bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:  :bravo:

 

Nesse caso eu passo um preço pro cliente nem aceitar... Cliente residencial sempre ocorre isso... eu dou preferência pra empresas por isso o pessoal pega confiança e sabe que precisa dos recursos de TI funcionando bem não tem essa choradeira de preço e nem o vizinho/primo que trabalha de graça.

 

EDIT: nem fique se preocupando com esse "técnico figura", o cara se queima com o tempo, no final das contas ele nem é seu concorrente.

  • Curtir 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!