Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Lost Byte

Guia Básico CPU: AMD Ryzen (atualizado Ryzen 3000)

Posts recomendados

NOTA: ESTE TÓPICO NÃO É VOLTADO À DISCUSSÃO DE CONFIGURAÇÕES OU DE DICAS PARA COMPRA, ENTÃO PARA ISSO, POR FAVOR, CRIE SEU PRÓPRIO TÓPICO NO SETOR CORRESPONDENTE.

OBRIGADO!

 

TÓPICO CRIADO EM 22/01/2019 (ATUALIZADO EM 27/06/2020)

 

Este tópico tem como objetivo fazer uma simples análise sobre os processadores AMD Ryzen de 1ª, 2ª e 3ª geração para computadores de mesa (Desktop) quanto ao desempenho e as principais diferenças em relação à série anterior, os FX. Não será abordada diferença entre modelos específicos, assim como overclock ou valores. Qualquer modificação ou atualização ao longo do tópico será notificada através de postagens.

 

AVISO:
Caso queira solicitar uma recomendação de PC e/ou perguntar sobre orçamento, por favor crie um tópico informando sua situação que a comunidade do CDH certamente estará disposta a lhe ajudar.

Para isso, use um dos dois subsetores de recomendações de produtos.

 

ANTES DE INICIAR:

Núcleos e Threads

De modo simples, threads são as tarefas/filas que o processador realiza, e cabe aos seus núcleos todo o trabalho.

Single Thread (Uma Tarefa) se refere o termo aos aplicativos que fazem apenas um núcleo do processador trabalhar, deixando os demais de lado.

Multi Thread (Multitarefas) se refere o termo aos aplicativos que fazem mais de um núcleo do processador trabalhar, mas estes aplicativos nem sempre utilizam todos os núcleos disponíveis.

 

Núcleos físicos: Corresponde ao que o próprio nome já diz, são a quantidade de núcleos que um processador possui em forma física.

Exemplo: Ryzen 1600 possui 6 núcleos físicos.

Núcleos lógicos: É quantidade de núcleos totais que o processador pode ter e trabalhar, e em outras palavras, os threads/tarefas. Os núcleos lógicos contam com o número de threads igual a soma dos núcleos físicos junto se possibilitado, com a quantidade de núcleos virtuais adicionais. Estes núcleos virtuais adicionais são criados a partir de tecnologias como o SMT (Simultaneous Multithreading) utilizado pela AMD (algo similar ao Hyper Threading da Intel). Contudo, os núcleos virtuais não possuem toda e eficiência de um núcleo físico mas fazem uma diferença interessante.

Exemplo: Ryzen 1600 possui 6 núcleos físicos e 6 núcleos virtuais, totalizando 12 núcleos lógicos graças ao SMT.

 

Aos detalhes: Single Thread (Poder de núcleo)
Quando se trata de programas que utilizam um ou poucos núcleos do processador, um fator determinante no desempenho é o poder do single thread. Seria como a força de cada núcleo individualmente.

O poder de single thread varia conforme o IPC (instruções por clock), o quanto de coisa que o processador consegue fazer a cada ciclo de trabalho), sendo que neste caso, quanto o maior o clock, melhor será o desempenho. (considerando-se processadores de mesma arquitetura. O clock sozinho não determina o desempenho, tanto que os FX tinham clocks altos e desempenho ruim. O valor do clock é expresso em Hz (ou Hertz, uma unidade de medida para se referir a frequência, o que neste caso, não interfere nos Hz do monitor ou qualquer outra peça).

Exemplos de aplicativos que abusam do single thread são emuladores de console e jogos antigos, pacote Office e aplicativos antigos. Em comparação com o FX, o Ryzen teve um ganho gigantesco no IPC, sendo bom o suficiente para acompanhar a demanda atual. (coisa que os FX tinham dificuldade de fazer em seu lançamento, mas a concorrência não).
Vale ressaltar que em programas que utilizam vários núcleos, o poder de single thread também afeta no desempenho, além que a falta de núcleos de um processador pode ser compensada com um poder de núcleo forte.

 

Aos detalhes: Quantidade de núcleos e Multi Thread (Multitarefa)
Multi thread se refere a aplicativos que podem usar vários núcleos (pode ser 2 ou mais). Um processador ter mais núcleos que um aplicativo precisa não significa que terá um desempenho proporcional, no entanto, pode gerar uma folga de uso considerável, deixando uma boa estabilidade.

Exemplos de aplicativos focados em multi thread são jogos atuais e programas de uso profissional como renderização de vídeo, edição de imagens.

O multi thread é a soma das forças dos núcleos do processador, mas, não é uma soma linear (2+2 não são 4).

Por que isso existe?

Porque desenvolver e construir núcleos cada vez mais poderosos para atender às demandas é muito complicado (não que fazer um processador com vários núcleos seja fácil) e inviável (financeiramente e tecnologicamente).

 

1 QUAL A DIFERENÇA ENTRE O RYZEN E O FX?

A principal diferença prática entre eles está no desempenho single thread, que nos processadores Ryzen é muito superior, oferecendo assim um bom desempenho em programas que abusam desta característica, onde antes o FX decepcionava. Com o single thread elevado, consequentemente aumenta o potencial de processamento em multi thread.

 

2 COMPATIBILIDADE DE PLACA-MÃE

Os processadores Ryzen são compatíveis com as placas-mãe que utilizem socket AM4. Contudo, nem toda placa-mãe AM4 é compatível com qualquer processador Ryzen, dependendo das gerações entre elas.

-----

  • Placas série 300: Nativamente compatíveis com Ryzen de 1ª geração, sendo obrigatória uma atualização do BIOS para o uso dos Ryzen de 2ª geração.

Gerações de Ryzen compatíveis: 1ª e 2ª

 

Referências de chipset de placa-mãe para AMD Ryzen (série 300):

Básicas: A320

Intermediárias: B350

Avançadas: X370

-----

  • Placas série 400: Nativamente compatíveis com o Ryzen de 1ª e 2ª geração, sendo obrigatória uma atualização do BIOS para o uso dos Ryzen de 3ª geração.

Gerações de Ryzen compatíveis: 1ª, 2ª e 3ª

 

Referências de chipset de placa-mãe para AMD Ryzen (série 400):

Intermediárias: B450

Avançadas: X470

-----

  • Placas série 500: Nativamente compatíveis com o Ryzen de 3ª geração, porém não compatíveis com processadores de 1ª e 2ª geração.

Gerações de Ryzen compatíveis: 3ª

 

Referências de chipset de placa-mãe para AMD Ryzen (série 500):

Básicas: A520

Intermediárias: B550

Avançadas: X570 (fora da regra, estas placas são compatíveis com processadores de 2ª geração)

-----

> Básicas são as placa-mãe simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas. Recomendadas para processadores de entrada e intermediários, já que em alguns casos pode limitar o desempenho de processadores com mais núcleos e/ou clocks altos.

> Intermediárias por sua vez possuem algumas melhorias em relação as básicas, podendo ter mais conexões de peças, realizar um overclock, melhor construção/elaboração, melhor codec de som, ter RGB, etc. Recomendadas para qualquer processador.

> Avançadas são destinadas as pessoas que querem fazer overclock pesado, Crossfire, SLI e utilizar memórias RAM de alta frequência.

 

Para saber as reais limitações delas, recomenda-se conferir cada modelo separadamente para ter certeza de suas possibilidades.

Importante ressaltar que dentre todas as citadas, a única que não possibilita overclock é a A320.

Para mais detalhes sobre estes chipsets, veja o conteúdo do link abaixo:

https://www.amd.com/pt/products/chipsets-am4

 

NOTAS IMPORTANTES SOBRE PLACA-MÃE AM4

  • Compatibilidade

Toda a regra tem algumas exceções aqui, como por exemplo, apesar de placa-mãe série 500 ser apenas compatível com Ryzen de 3ª geração, os chipsets X570 ainda suportam a 2ª geração. Uma dica muito importante é verificar no site da fabricante da placa-mãe quais são se fato os processadores compatíveis e a versão de BIOS correspondente que se precisa.

  • BIOS

BIOS é no modo grosseiro de dizer, o programa interno da placa-mãe, cujo nele você configura várias opções e também ele que se responsabiliza quais peças podem ser reconhecidas e usadas em conjunto com a placa. Mesmo que uma placa-mãe seja nativamente compatível com uma geração, isto não quer dizer que uma atualização de BIOS não seja necessária. Por exemplo, lançamentos posteriores de processadores de mesma geração onde o BIOS de uma placa não estava preparado para a reconhecer, sendo neste caso, de suma importância a atualização do BIOS, caso contrário nem dará vídeo, tornando praticamente impossível ligar o PC.

O bom seria sempre deixar o BIOS o mais atual possível, porém em alguns casos, um BIOS novo pode tornar incompatível um processador mais antigo. Sim, é muito confuso toda a situação de compatibilidade, sendo uma falha de estratégia da AMD.

 

Para um resumo mais simples, aqui está uma imagem direto do site da AMD:

AM4.thumb.jpg.525730e48de998d310c19a7a5b4c6eb1.jpg

Fonte: www.amd.com/chipsets/b550

 

3 BREVE DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS

Ryzen 3 – Processadores básicos, destinados a configurações de entrada e para realização de tarefas básicas.

Podem ter desempenho razoável na maioria dos jogos.

 

Ryzen 5 – Processadores intermediários que já servem bem para tudo, tanto para jogos quanto multitarefas (ex: transmissões ao vivo, edição de vídeos).

 

Ryzen 7 – Processadores de alto desempenho, destinados para aqueles que procuram abusar de multitarefas e/ou uso profissional.Quanto aos jogos, garantem desempenho sem problemas.

 

Ryzen 9 – Processadores topo de linha, sendo indicados principalmente para uso profissional. Excelentes para qualquer tipo de atividade.

 

GERAÇÕES

As gerações de processadores Ryzen são um tanto ambíguas na prática, pois a série/numeração não indica exatamente a geração.

As gerações são as arquiteturas utilizadas nos processadores, logo até o presente momento:

1ª Geração = Arquitetura Zen

2ª Geração = Arquitetura Zen+

3ª Geração = Arquitetura Zen 2

 

As séries são apenas a numeração para identificar o produto, que deveria indicar a geração, porém na prática isto não ocorre...

Abaixo exemplos de cada série e suas inconsistências.

Série 1000: Ryzen 5 1600 (Zen) e Ryzen 5 1600 de revisão AF (Zen+)

Série 2000: Ryzen 7 2700 (Zen+) e Ryzen 5 2400G (Zen)

Série 3000: Ryzen 5 3400G (Zen+) e Ryzen 3100 (Zen 2)

Devido a esta mistura, saber exatamente qual placa-mãe escolher e qual BIOS deve utilizar fica muito confusa como já citado na sessão de compatibilidades, já que a série 3000, por exemplo, não significa todos os processadores utilizando a arquitetura da 3ª geração.

 

DIFERENÇAS NOTÁVEIS:

A 3ª geração dos processadores Ryzen possuem uma diferença de desempenho enorme (cerca de 20~30%) nas aplicações gerais comparados aos modelos semelhantes das outras gerações, devido ao aumento de IPC. Outro detalhe é a quantidade de núcleos que podem variar de uma mesma linha (Ryzen 3, 5, 7, 9) então é interessante analisar sua intenção de uso do processador e saber a quantidade de núcleos e threads que será melhor indicado.

 

Menção Honrosa: Threadripper - Processadores entusiastas, de altíssimo desempenho, voltados a quem quer ter o melhor desempenho possível (e pode pagar por isso) e a aplicações profissionais. São compatíveis apenas com placa-mãe de sockets específicos, como o TR4 ou TRX4.

 

SIGNIFICADO DOS SUFIXOS:

Sem sufixo – Basicamente quando o nome do modelo apresenta somente os números (por exemplo, Ryzen 3 1200 e Ryzen 5 2600), significa que são processadores padrão, sem nenhuma característica especial. Vale ressaltar que eles não possuem chip gráfico integrado (vídeo onboard), sendo obrigatório ao usuário a utilizar uma placa de vídeo dedicada (offboard) para que o computador funcione.

 

X – Este sufixo significa em teoria que o processador possui um ganho de desempenho e com tecnologia de boost (impulso), que pode vir a calhar no futuro. Já na prática, apenas apresenta um ganho pontual no clock de alguns núcleos, já de fábrica (é um overclock automático). Assim como os sem sufixos, também não possuem chip gráfico integrado. (Exemplo de processador: Ryzen 5 1600X)

 

G – Significa apenas que possuem chip gráfico integrado.

Para melhor usufruir deste chip gráfico, é altamente recomendado habilitar o dual-channel da placa-mãe, que consiste em utilizar pentes de memória RAM idênticos e aos pares, caso contrário, há uma queda significativa de desempenho. (Exemplo de processador: Ryzen 5 2400G)

 

4 DESEMPENHO EM JOGOS

Considerando os jogos lançados até a data citada no início do tópico, qualquer processador da linha Ryzen 5, Ryzen 7 e Ryzen 9 consegue acompanhar bem as principais placas de vídeo do mercado (RX570/580/590, GTX 1060/1070/1080) em resolução FullHD ou maior, não apresentando gargalo e garantindo uma média de pelo menos 60 FPS, considerando apenas o processador. Quando em resoluções menores que 1080p (FullHD), como por exemplo 720p (1280x720), já se nota um escalonamento de desempenho de acordo com a otimização do jogo em aproveitar mais threads que o processador oferece.

Em relação ao Ryzen 3, é perceptível o desempenho inferior em jogos considerados pesados, devido à quantidade de threads, sendo difícil manter 60 FPS mesmo em resoluções baixas. Uma RX 580 ou GTX 1060 seriam boas opções de placas gráficas, já que, à partir da RX 590 e GTX 1070, ocorre uma certa limitação no desempenho, causada pelo processador.
É importante ressaltar que a média de FPS pode variar devido aos demais componentes usados no PC, como placa de vídeo, quantidade de RAM, a otimização do sistema, configurações gráficas/resolução…

 

5 DESEMPENHO EM MULTITAREFAS
Para saber qual processador é melhor para certos programas como Blender, algum tipo de streaming ou 7zip/Winrar, tenha em mente que quanto maior a quantidade de threads que o processador possui, mais rápido ele poderá executar as tarefas deste tipo. Neste caso, evidentemente há um escalonamento visível entre os threads apresentados nos modelos de Ryzen 3, 5 , 7 e 9.

 

6 QUAL COMPRAR
Para quem pretende montar um PC novo e tenha lido até aqui, a sugestão é simples: Ryzen 3 se quiser apenas economizar e não se importar muito com desempenho em jogos e nem com programas de multitarefas; Ryzen 5 para jogar qualquer jogo de forma satisfatória e não abusar muito de multitarefa; Ryzen 7 para garantir sem medo o desempenho em jogos e tiver foco em streaming e/ou em multitarefa; Ryzen 9 para aqueles que estão focados em uso profissional.

 

Menção honrosa!

Athlon 200GE e posteriores – Apesar de não ser um modelo da série Ryzen, são processadores de baixo custo que oferecem um desempenho razoável para jogos (sendo que possui chip gráfico integrado). Indicado para o pessoal que quer economizar ao máximo e estão desesperados para jogar, aliás, excelente custo/benefício para um PC para tarefas básicas. Dependendo do modelo, a atualização de BIOS na placa-mãe será necessária.

 

 

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
 

SOBRE O FAMOSO GARGALO
De forma genérica, pode se dizer que é quando uma peça está limitando ou atrapalhando o desempenho das demais (como o gargalo de uma garrafa), afetando a quantidade de FPS (Frames Por Segundo, quantidade de quadros produzidos, o que afeta a percepção de fluidez em jogos) e provocando travamentos (engasgos, stuttering).

O tamanho do gargalo varia em cada jogo. Os gargalos mais comuns são entre o processador, placa de vídeo e memória RAM.
Para complemento, você pode assistir a este vídeo através do link abaixo:

O que é gargalo?

 

CUIDADO: PROCESSADOR SEM COOLER!

Alguns modelos de processadores não são vendidos junto com cooler, te obrigando a instalar um cooler que seja compatível e que garanta o uso da peça sem problemas. (Confirme nas especificações do produto que esteja interessado)

 

OBS: Qualquer sugestão/dúvida/correção sobre o tópico é bem vinda!

  • Curtir 14
  • Obrigado 3
  • Amei 5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom tópico amigo, quando necessário recomendarei de leitura para aqueles que ainda não estão familiarizados com esses processadores da AMD.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo, entre um pc FX e um ryzen, qual você acha melhor? não pretendo ter upgrades porque não trabalho, o do fx tá saindo muito mais barato porém vou precisar comprar a placa de video né.. mas qual tu acha melhor? e ótimo tópico, tirou muitas dúvidas minhas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Alisson Fagundes disse:

Amigo, entre um pc FX e um ryzen, qual você acha melhor? não pretendo ter upgrades porque não trabalho, o do fx tá saindo muito mais barato porém vou precisar comprar a placa de video né.. mas qual tu acha melhor?

Na minha opinião, não vale a pena investir em FX. Apesar de sair a mais, com um Ryzen como o 2200G ou 2400G que já vem com chip gráfico integrado, o benefício que terá a longo prazo vai ser muito melhor.  Até o Ryzen mais fraco consegue aguentar de forma razoável a demanda atual.

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Achas que devo pegar o ryzen 5 1600 no lugar de um ryzen 5 2600(considerando a diferença de preço de 350R$)? Viso usar o pc sem muitas mudanças por um bom tempo então seria o ryzen 2600 uma melhor opção a longo prazo?

 

ps: sei que a diferença no desempenho é pouca

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@yoonic

Existe uma diferença entre eles no desempenho (5 a 8% em média), mas não que justifique o preço, sendo que o Ryzen 5 2600 veio com o valor maior devido a importação. A longo prazo, talvez o 2600 faça alguma diferença quando começar a atingir o limite, mas na situação atual em meu ponto de vista, se não achar tão caro a diferença e está disposto a pagar, o 2600 é a melhor escolha.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte xou de bola, parabéns pela iniciativa!

 

Desculpe a demora!

 

Aos pitacos. :santo:

 

Seria bom inverter os assuntos do tópico, explicando os conceitos antes da prática.

 

Em 22/01/2019 às 10:28, Lost Byte disse:

A maior diferença entre eles está no desempenho single thread, cujo nos processadores Ryzen é muito superior, oferecendo uma boa potência em programas que abusam deste requisito, onde antes o FX deixava na mão.

 

A principal diferença prática ... (explique superficialmente o que é single thread, ou pode falar mesmo "aplicativos que não usam mais de um núcleo do processador").

 

Em 22/01/2019 às 10:28, Lost Byte disse:

As básicas são as placa-mães simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas. Já as avançadas são destinadas as pessoas que querem fazer overclocks, Crossfire, SLI e utilizar memórias RAM de alta frequência. Para saber as reais limitações delas, recomenda-se conferir cada modelo separadamente para ter certeza de suas possibilidades.

Importante ressaltar que dentre todas, a única que não possibilita overclock é a A320.

 

Eu separaria em três categorias, básico, intermediário e avançado, te permite explicar mais coisas e diferenciar bem as possibilidades.

 

Você pode falar que placas mais elaboradas tem codec de som melhor, mais conexões de armazenamento, mais estabilidade / possibilidades de overclock, às vezes wi-fi integrado e outras firulas como RGB.

 

Em 22/01/2019 às 10:28, Lost Byte disse:

Os modelos possuem apenas 4 threads.

 

Que diabo é thread? :P

De que isso importa?

 

Eu expandiria o texto para núcleos físicos e núcleos lógicos, qualquer pessoa com 3 neurônios consegue entender o que é isso e sem saber inglês pra pesquisar o que é essa tal de trédi com língua nos dentes.

 

Em 22/01/2019 às 10:28, Lost Byte disse:

Exemplos de aplicativos que abusam do single thread

 

Cite o Excel também, isso importa pra muita gente e te abre mais visibilidade para além do mundo jogos.

 

--

 

Posso passar um pente fino na ortografia?

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Evandro disse:

Seria bom inverter os assuntos do tópico, explicando os conceitos antes da prática.

Diz a parte que fala sobre single e multi do final passar pro início?

 

18 horas atrás, Evandro disse:

Você pode falar que placas mais elaboradas tem codec de som melhor, mais conexões de armazenamento, mais estabilidade / possibilidades de overclock, às vezes wi-fi integrado e outras firulas como RGB.

Vou tentar encaixar isto adicionando a questão de placas intermediárias.

 

18 horas atrás, Evandro disse:

Eu expandiria o texto para núcleos físicos e núcleos lógicos, qualquer pessoa com 3 neurônios consegue entender o que é isso e sem saber inglês pra pesquisar o que é essa tal de trédi com língua nos dentes.

Inicialmente eu pensava em colocar isto explicando em conjunto com o SMT, mas acabei por deixar esquecido na hora de digitar. Obrigado por lembrar.

 

Os demais detalhes já foram levados em consideração.

 

18 horas atrás, Evandro disse:

Posso passar um pente fino na ortografia?

Mãos a obra mais uma vez, prof!

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 11/02/2019 às 08:19, Lost Byte disse:

Diz a parte que fala sobre single e multi do final passar pro início?

 

Isso.

 

Os conceitos vem antes dos resultados e da discussão, eles devem estar na introdução. ;)

 

Em 11/02/2019 às 08:19, Lost Byte disse:

Mãos a obra mais uma vez, prof!

 

Fazido

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Notas de atualização 13/02/19

> Adicionamento de placa-mãe intermediária e balanceamento com as demais.

> Remoção de placa X300 (afinal chegou a existir? não lembro haha)

> Conceitos de single e multi threads passados de complementares para o início de forma oficial.

> Explicação sobre núcleos físicos/lógicos.

> Citação dos Threadripper na sessão 3.

> Algumas mudanças/melhorias de texto ao decorrer do tópico com a ajuda do @Evandro

 

Citação

Núcleos e Threads

De modo simples, threads são as tarefas que o processador realiza, e cabe aos seus núcleos todo o trabalho.

Single Thread (Uma Tarefa) se refere o termo aos aplicativos que fazem apenas um núcleo do processador trabalhar, deixando os demais de lado.

Multi Thread (Multitarefas) se refere o termo aos aplicativos que fazem mais de um núcleo do processador trabalhar, mas estes aplicativos nem sempre utilizam todos os núcleos disponíveis.

 

Núcleos físicos: Corresponde ao que o próprio nome já diz, são a quantidade de núcleos que um processador possui em forma física.

Exemplo: Ryzen 1600 possui 6 núcleos físicos.

Núcleos lógicos: É quantidade de núcleos totais que o processador pode ter e trabalhar, e em outras palavras, os threads/tarefas. Os núcleos lógicos contam com o número de threads igual a soma dos núcleos físicos junto se possibilitado, com a quantidade de núcleos virtuais adicionais. Estes núcleos virtuais adicionais são criados a partir de tecnologias como o SMT (Simultaneous multithreading) utilizado pela AMD (algo similar ao Hyper Threading da Intel). Contudo, os núcleos virtuais não possuem toda e eficiência de um núcleo físico mas fazem uma diferença interessante.

Exemplo: Ryzen 1600 possui 6 núcleos físicos e 6 núcleos virtuais, totalizando 12 núcleos lógicos graças ao SMT.

 

Aos detalhes: Single Thread (Poder de núcleo)
Quando se trata de programas que utilizam um ou poucos núcleos do processador, um fator determinante no desempenho é o poder do single thread. Seria como a força de cada núcleo individualmente.

O poder de single thread varia conforme o IPC (instruções por clock, o quanto de coisa que o processador consegue fazer a cada ciclo de trabalho), sendo que neste caso, quanto o maior o clock, melhor será o desempenho. (considerando-se processadores de mesma arquitetura. O clock sozinho não determina o desempenho, tanto que os FX tinham clocks altos e desempenho ruim). O valor do clock é expresso em Hz (não confunda com os Hz do monitor).

Exemplos de aplicativos que abusam do single thread são emuladores de console e jogos antigos, pacote Office e aplicativos antigos. Em comparação com o FX, o Ryzen teve um ganho gigantesco no IPC, sendo bom o suficiente para acompanhar a demanda atual. (coisa que os FX tinham dificuldade de fazer em seu lançamento, mas a concorrência não)
Vale ressaltar que em programas que utilizam vários núcleos, o poder de single thread também afeta no desempenho, além que a falta de núcleos de um processador pode ser compensada com um poder de núcleo forte.

 

Aos detalhes: Quantidade de núcleos e Multi Thread (Multitarefa)
Multi thread se refere a aplicativos que podem usar vários núcleos (pode ser 2 ou mais). Um processador ter mais núcleos que um aplicativo precisa não significa que terá um desempenho proporcional, no entanto, pode gerar uma folga de uso considerável, deixando uma boa estabilidade.

Exemplos de aplicativos focados em multi thread são jogos atuais e programas de uso profissional como renderização de vídeo, edição de imagens.

O multi thread é a soma das forças dos núcleos do processador, mas, não é uma soma linear (2+2 não são 4).

Por que isso existe?

Porque desenvolver e construir núcleos cada vez mais poderosos para atender às demandas é muito complicado (não que fazer um processador com vários núcleos seja fácil) e inviável (financeiramente e tecnologicamente).

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha o prego saindo!

 

@Lost Byte parabéns pelo tópico e obrigado pela iniciativa. :joia:

 

Tópico destacado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Notas de atualização 22/03/19:

> Devido ao teste feito por Rafael Coelho sobre a limitação de desempenho de placa-mãe de entrada com processadores de alta performance, adicionei uma leve indicação sobre. (sessão 2)

Em 22/01/2019 às 10:28, Lost Byte disse:

> Básicas são as placa-mãe simples que já garantem todas as peças funcionando sem problemas. Recomendadas para processadores de entrada e intermediários, já que em alguns casos pode limitar o desempenho de processadores com mais núcleos e/ou clocks altos.

> Intermediárias por sua vez possuem algumas melhorias em relação as básicas, podendo ter mais conexões de peças, realizar um overclock, melhor construção/elaboração, melhor codec de som, ter RGB, etc. Recomendadas para qualquer processador.

 

Referência do teste:

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito obrigado pelo tópico explicativo, ajudou muito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente me ajudou também, após já com meu PC AMD Ryzen 5 2600 em mãos fiquei na dúvida se minha placa escolhida poderia de alguma forma limitar meu processador, mas como não farei overclock, acredito que atenderá as minhas necessidades, apesar que usarei o PC para modelagem de renderização, ainda sim acredito que a A320 pode aguentar bem.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Kazekage

Placas A320 com Ryzen 5 2600 até funcionam legal. Mas apesar de mesmo sem intenção de OC, não casa tão bem devido a ter uma limitação de desempenho a partir de processadores de mais de 4 núcleos físicos.

Particularmente não recomendaria em nenhum caso as A320, tanto pela limitação quanto a poucos recursos se pensar e longo prazo, mas como são placas baratas, vale a pena em tempos de desespero.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Vim ver o tópico agora e achei muito interessante, o 200GE eu tinha umas pequenas dúvidas sobre ele mais foram sanadas o bicho é bruto também :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

parabéns, mano esse topico me ajudou bastante 👍

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tópico atualizado!

Várias mudanças ocorreram ao longo do post inicial para incluir os novos Ryzen de 3ª geração.

Quando as novidades sobre eles se estabilizarem, pretendo modificar alguns pontos do tópico para melhor diferenciar as gerações lançadas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Este tópico é DE MAIS!!!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Lost Byte  Concordo com você que teve um salto gigantesco do FX-8320 (meu processador que é uma *****). Conforme podes ver nesse site que traduz exatamente meu computador, acredita eu testei é esse FPS nos jogos abaixo.

https://www.gpucheck.com/pt-eur/gpu/amd-radeon-r9-nano/amd-fx-8320-eight-core/ultra

 

Agora Discordo de você quanto o gargalo, Minha placa de vídeo R9 Nano tem um desempenho melhor que uma GTX 1060 e um pouco so pior que uma GTX 1070. Logo único processador que segundo esse site, que não vai deixar gargalar minha placa de vídeo em nem sequer -2FPS, é uma Ryzen 3600 pra cima.

https://www.gpucheck.com/gpu/amd-radeon-r9-nano/amd-ryzen-5-3600/ultra?lang=pt&currency=eur

a série zen+ fica negativa so os Zen2 tem positivo no Impacto da CPU no FPS. Logo tenho que pagar mais caro pra finalmente poder rodar minha placa de vídeo no maximo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique PP Não dá pra ir muito por esses sites, as comparações e estimativas muitas vezes são feitas por tabelas que não correspondem à realidade. Um R5 1600 segura com folga sua R9, como você pode ver em múltiplos benchmarks no youtube.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 minutos atrás, Shaman93 disse:

@Henrique PP Não dá pra ir muito por esses sites, as comparações e estimativas muitas vezes são feitas por tabelas que não correspondem à realidade. Um R5 1600 segura com folga sua R9, como você pode ver em múltiplos benchmarks no youtube.

pode ser mas que o site acertou, acertou, pegando dos jogos que jogo e que mais tem FPS (League of Legends) no site diz media de 134, e eu tinha media de 140, o site diz mínima de 45 e eu tive mínima pior ainda de 17FPS na TF. Ou seja mesmo num jogo leve meu FX não aguentou, por isso agora estou cabreiro de pegar um R5 1600 que nesse site diz que tem perda também.

 

Mas isso não é pra agora, vou tentar segura até dar pra compra.

 

OBS: Afinal um dos jogos que jogo que é Stellaris, ele usa todos os núcleos que tiver tanto que fez meu FX-8320  funcionar a 100% em todos os núcleos, e mesmo assim o jogo rodava a 1FPS, felizmente era um jogo 4x ou seja dava pra jogar a 1FPS.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Henrique PP disse:

Agora Discordo de você quanto o gargalo, Minha placa de vídeo R9 Nano tem um desempenho melhor que uma GTX 1060 e um pouco so pior que uma GTX 1070. Logo único processador que segundo esse site, que não vai deixar gargalar minha placa de vídeo em nem sequer -2FPS, é uma Ryzen 3600 pra cima.

 

9 horas atrás, Henrique PP disse:

Ou seja mesmo num jogo leve meu FX não aguentou, por isso agora estou cabreiro de pegar um R5 1600 que nesse site diz que tem perda também.

Entendo perfeitamente sua linha de pensamento, mas gargalo é um termo muito confuso e impossível de generalizar os casos.

Cada jogo utiliza as peças de um PC de uma forma diferente, e ao que se refere ao processador, pode variar na quantidade de núcleos usados, o IPC beneficiado (como tentado explicar no início do tópico), logo eliminar 100% a probabilidade de gargalo é praticamente impossível.

Como exemplo, eu usava um i5-4690 com uma GTX 1070 até uns meses atrás, e em 90% dos casos conseguia extrair todo o potencial da placa de vídeo, sendo os 10% restantes em jogos que abusam demais do processador ou títulos antigos que nem faz cócegas na placa. Meu nível de satisfação mesmo assim era grande. Hoje tenho um i7-4790 devido a não ter dinheiro suficiente para trocar todo o kit, senão já estaria usando um Ryzen 2600, que segundo vídeos e reviews, não me deixaria na mão de nenhuma forma, sendo que em muitos jogos os FPS é bem maior que meu atual i7.

Não se apegue a FPS absurdamente altos e % de uso como base, isto só vai fazer você ficar paranoico e esquecer de avaliar sua satisfação de desempenho.

Você usa um FX certo? Já tive um FX-6100 e a experiência foi horrível, principalmente em jogos antigos onde até meu antigão Core2Duo E7500 era melhor. Pode acreditar, depois de mudar ele para alguma plataforma mais nova, sua definição de gargalo vai mudar completamente.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Shaman93 @Lost Byte Pior que já estou mesmo paranoico, mas entendi o que você quis dizer. Vou ilustrar pra ser mais claro, afinal foi nessa ilustração que pensei enquanto lia o que me falastes.

 

Placa de vídeo é como um carro e o processador é como a estrada. Sendo assim existem 3 tipos de estradas (processador), as retas e lisas sem buracos que vai permitir que alcance o máximo que seu carro pode chegar (velocidade máxima), tem as estradas com aclives e esburacadas que vão forçar seu carro a ir mais devagar e impedir o melhor desempenho (esses são os FX na minha opinião), tem as estradas com declives e sem buracos e essas vão fazer seu carro ir um pouco acima da velocidade máxima, mas assim como existe limitação mecânica do carro e do motor que vão meio que frear esse excesso de desempenho, velocidade essa do carro que não é real pois é num ambiente ideal (vide o R9 3900x), ou seja não adianta exagerar o corre tem um limite o que passar um pouco é coisa mínima dentro da margem de erro (não estamos na formula 1), logo um plano liso sem buracos ja é o ideal (sendo o equivalente ao computador um Ryzen 5 2600 ou um Ryzen 7 2700). Afinal se ja alcanço o limite de minha placa de vídeo melhor seria uma mais potente (carro mais potente) do que ficar melhorando a estrada (Processador).

 

Porque talvez o Ryzen 7 2700 talvez seja um boa opção, porque aqui em casa as vezes se usa CAD, Corel e etc. Além do mais o jogo Stellaris usa todos os núcleos que tiver. Vou esperar, afinal so no fim desse ano que vou decidir, mas uma coisa eu digo to com tanta raiva desse FX, com quedas de frames travamentos, ele até ja desarmo minha fonte de 650W gold, tive que desativar o turbo dele, porque ele bebe Watts no tubo minha conta de luz vem de até 20 reais mais cara pelo consumo dele (isso calculando usando sites de calculo de consumo em relação ao consumo de um ryzen).

 

O desarme da minha fonte foi no verão de janeiro desse ano que foi bem quente aqui no Rio, batendo a casa dos 50ºC, aconteceu 3 vezes, desabilitei o turbo desse processador no setup e não aconteceu mais.

 

adicionado 3 minutos depois

Afinal não sou fã de nenhuma empresa, sou fã da minha carteira, compraria até um Intel se o custo benefício fosse bom. Infelizmente Intel é bem cara. Além do mais os Ryzen estão com melhor custo benefício.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique PP

Sua analogia ficou muito boa, se tornando um exemplo legal da relação entre processador com placa de vídeo.

Compartilho seu sentimento sobre o FX, sendo que tenho trauma dele até hoje, tanto que de início fiquei desconfiado dos Ryzen, cujo estes ao longo do tempo só tiveram melhoras de desempenho com otimizações e novas gerações, o que me conquistou.

Até final do ano os Ryzen 3000 podem ter uma queda de preço, sugiro dar uma sondada neles em segundo plano.

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!