Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Qual a tensão máxima que uma resistência suporta ?


Posts recomendados

Olá pessoal, primeiramente eu não sei se esse é o lugar certo pra perguntar, se não for, me desculpem.

 

Eu quero fazer um soprador térmico e preciso ligar uma resistência. Eu achei uma resistência aqui e acredito que ela seja ligado em 222v, não sei bem. Aí eu quero saber qual tensão máxima eu posso colocar nessa resistência, já que eu não sei se é 222v mesmo e pode quebrar se não for. Eu sei um pouco sobre lei de ohm, mas eu não tenho todos os valores para fazer os cálculos, tudo que eu tenho é o valor de resistência, que eu tirei com o multímetro, que no caso é 161 ohm. 

 

Eu já tirei alguns pedaços menores e fui testando em 12v 20A, 24v 800mA e ela chegou a aquecer, mas como é um pedaço pequeno não chegou a ser quente o suficiente para o que eu quero.

 

Eu já liguei uma resistência em 220v uma vez e ela simplesmente brilhou e sumiu, acho que foi tensão demais pra ela, por isso eu quero saber quantos de tensão esse pedaço aguenta. Desde já eu agradeço qualquer ajuda possível.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

@WarLock1998 ,

 

Nao é bem a tensão que ela

suporta, e sim qual a potência que ela consegue dissipar !

 

Se ela tem 161 ohms, ligada nos 220V ela

vai ter de dissipar :

 

P = V x V / R. = 220 x 220 / 161 = mais de 300 Watts !

 

Ou seja, a menos que seja uma

resistência especialmente feita para aquecedores ou para essas chapinhas de cabelo de alta potência ela também irá “desaparecer” ...

 

Paulo

Link para o post
Compartilhar em outros sites

A resistência queima não por causa da tensão, mas por causa da corrente, só que a corrente é diretamente proporcional a tensão, eu sei, é um negocio meio louco, mas quando entender vai ficar fácil.

Na verdade, o que influencia a queima é a capacidade da resistência dissipar o calor gerado pela passagem de corrente elétrica, quanto maior a tensão, maior a corrente e maior o calor gerado.

Para saber quanta corrente essa resistência suporta sem queimar é necessário saber a potencia dela e esta potencia sofre alteração pelo que esta sendo usado como dissipador: ar, ventilação forçada, água parada, água corrente, etc...

Pela lei de OHM, sabendo a potencia fica fácil descobrir o resto:

 

Lei-de-ohm.jpg.fa63cef6ad8eaff359c012cd34a44239.jpg

 

Suponhamos que sua resistência seja de um chuveiro elétrico de 3200W, ligados em 220V, é só fazer 3200/200 = ± 14,5 Amperes.

Observe que o uso normal dessa resistência é em água corrente, se mudar a forma de dissipação a potencia pode não ser suportada e o calor gerado derrete o metal da resistência. Isso é a queima.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

@aphawk cara, muito obrigado. Infelizmente eu não tenho a potencia dela, deixa eu vê se eu entendi, se eu saber de antemão a potencia máxima de uma resistência, ex 300w, ai quando eu fizer o cálculo p=v²/r, ele não deve passar da potencia máxima, certo ?

3 horas atrás, WarLock1998 disse:

Olá pessoal, primeiramente eu não sei se esse é o lugar certo pra perguntar, se não for, me desculpem.

 

Eu quero fazer um soprador térmico e preciso ligar uma resistência. Eu achei uma resistência aqui e acredito que ela seja ligado em 222v, não sei bem. Aí eu quero saber qual tensão máxima eu posso colocar nessa resistência, já que eu não sei se é 222v mesmo e pode quebrar se não for. Eu sei um pouco sobre lei de ohm, mas eu não tenho todos os valores para fazer os cálculos, tudo que eu tenho é o valor de resistência, que eu tirei com o multímetro, que no caso é 161 ohm. 

 

Eu já tirei alguns pedaços menores e fui testando em 12v 20A, 24v 800mA e ela chegou a aquecer, mas como é um pedaço pequeno não chegou a ser quente o suficiente para o que eu quero.

 

Eu já liguei uma resistência em 220v uma vez e ela simplesmente brilhou e sumiu, acho que foi tensão demais pra ela, por isso eu quero saber quantos de tensão esse pedaço aguenta. Desde já eu agradeço qualquer ajuda possível.

 

adicionado 0 minutos depois

@caolne obrigado também, como já falei, eu não tenho a potência, mas isso ajudou bastante.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, WarLock1998 disse:

quando eu fizer o cálculo p=v²/r, ele não deve passar da potencia máxima, certo

Exatamente isso, mas se atente ao meio de dissipação.

Uma informação: depois de aquecida, o valor da resistência aumenta muito.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 minutos atrás, caolne disse:

Exatamente isso, mas se atente ao meio de dissipação.

Uma informação: depois de aquecida, o valor da resistência aumenta muito.

Obrigado cara. Ela tava em um quadrado que eu acho que é feito de cerâmica, então acho que não vou ter problema com dissipação.

 

Se a resistência aumentar, então a corrente e a potencia vão abaixar também certo ?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, WarLock1998 disse:

Se a resistência aumentar, então a corrente e a potencia vão abaixar também certo ?

Certo mais uma vez.

Examinemos: corrente é igual tensão dividido pela resistência, pela fórmula, mantendo a tensão fixa e aumentando a resistência obrigatoriamente a corrente deve baixar, baixando a corrente também baixa a potência, pois potência é igual tensão vezes corrente, como a tensão é fixa mas a corrente baixou a potência vai baixar também.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nesse tipo de resistência, além dos termos da lei de ohm (corrente, tensão e potência) existe outra coisa:

A dissipação de calor! 

 

Num resistor de níquel-cromo (desses usados em chuveiros) os valores pouco se alteram entre quando está aquecido ou não. 

A prova disso é medir o valor de sua resistência desligado e medir a corrente com ele ligado. 

Em um chuveiro de 5400W/220V se nota claramente que sua resistência é de aproximadamente 9R.

 

Mas voltando a dissipação de calor, a mesma resistência pode funcionar em determinada tensão ou não dependendo do local onde ela está instalada. 

No chuveiro por exemplo, ela está mergulhada em água fria, consegue dissipar os mais de 5000W sem o material derreter. 

Porém não podemos dizer o mesmo ao ligar essa mesma resistência fora da água, o resultado será um facho de luz e a resistência de destrói na hora. 

 

Mas porque eu citei o exemplo da resistência de chuveiro? 

A resposta é simples, foi porque consertei um soprador de ar quente com elas e o resultado me foi muito satisfatório. 

 

Primeiramente, o soprador originalmente era 220V e estava com sua resistência original queimada. 

A outra resistência que fica por dentro e serve pra diminuir a tensão para o motor que é de 18V estava em perfeito estado. 

O resultado era apenas um inútil vento morno. 

 

Eu peguei a resistência de um chuveiro FAME de 4 temperaturas, as temperaturas 3 e 4 estavam queimadas, a que usei no soprador foi a mais fraca da temperatura 2 (a número 1 é a água fria). Percebi que ela tinha o mesmo tamanho da resistência original do soprador, sendo possível enrolar no núcleo feito de gesso que também acomoda a resistência do motor. 

 

Feito todo o trabalho, fiz a ligação dos fios e montei o aparelho. 

Mesmo o motor e a resistência sendo preparados pra 220V, acabei ligando em 120V.

O aparelho tem um botão com 3 posições (uma é desligado), na segunda entra um diodo em série com a resistência (permitindo metade da potência) e a terceira opção é direto. 

Notei que na segunda opção já era possível derreter estanho, enquanto que na terceira percebi uma luz vermelha lá dentro (deu pra ver pela saída do ar) e aí desliguei. 

Mesmo assim não liguei em 220V pra ver que merdadava. 

Notei que em 120V o ar saía muito fraco, então tive uma ideia:

Resolvi cortar um pedaço da resistência do motor, pois só chegava 10V nele, enquanto que em seu rótulo vinha escrito 18V.

Cortei um pedaço e aí fixou em quase 17V, deixei assim mesmo. 

O resultado é que agora com a chave na posição 3 tenho um aquecimento para a solda de estanho e da dois um aquecimento menor para outros materiais mais sensíveis como por exemplo plástico. 

 

O resultado é que podemos perceber é que tudo depende da maneira que estamos refrigerando a resistência. 

A tensão que estamos aplicando nela também depende disso. 

Abaixo como ficou o soprador:

http://imgur.com/a/AGvSrvG

E um vídeo dele derretendo uma bolota de estanho:

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
26 minutos atrás, Renato.88 disse:

Num resistor de níquel-cromo (desses usados em chuveiros) os valores pouco se alteram entre quando está aquecido ou não. 

A prova disso é medir o valor de sua resistência desligado e medir a corrente com ele ligado. 

Em um chuveiro de 5400W/220V se nota claramente que sua resistência é de aproximadamente 9R.

 

Pois é ... eu ia citar que os resistores de até 200w que eu trabalhei não tinham variado o valor com a temperatura....

 

Isso era bem comum nas lâmpadas de filamento, mas elas eram projetadas para fazer isso.

 

Paulo

Link para o post
Compartilhar em outros sites
13 minutos atrás, aphawk disse:

Isso era bem comum nas lâmpadas de filamento, mas elas eram projetadas para fazer isso.

Nessas lâmpadas, além da liga ser outra a temperatura é bem maior. 

Uma lâmpada dessas de 60W/127V se tinha aproximadamente 20R com ela apagada. Ao acender, medir e fazer a conta se tinha mais de 200R de resistência. 

  • Haha 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • BCP alterou o título para Qual a tensão máxima que uma resistência suporta ?

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!