Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Sobre a fonte Corsair CX550


Ir à solução Resolvido por Phynsx,

Posts recomendados

Pessoal, recentemente fiz a compra de um Corsair CX550, pois sempre tive ela como boa marca e também por conhecer a construção interna desse modelo, sendo superior aos outros modelos de entrada. Depois acabei vendo que existem mais casos de problemas de RMA com as fontes Corsair do que eu imaginava. Foi um erro meu ter comprado ela antes de pesquisar um pouco melhor, na verdade eu estava comprando apenas um gabinete novo, mas de última hora decidi pegar uma fonte junto, e acabou sendo ela.

 

Fiquei um pouco confuso pesquisando sobre ela depois, pois no teste do TecLab, por exemplo, ela teve um comportamento no ripple um pouco preocupante, que inclusive estava bem acima do modelo testado pela Cybernetics (que pode ter sido uma versão especial para avaliação). Não que a fonte se saiu horrivelmente nos testes do TecLab, o ripple em +12V ainda estava na faixa dos 60mV em full load, e eu ainda vou utiliza-la com baixa carga (meu PC não chega nos 200W de consumo em full load), mas tenho medo que isso seja uma falha na construção que possa resultar em problemas maiores no futuro. Eu encontrei um review da CX550M em um site gringo onde o resultado foi similar no ripple da linha +12V em full load, mas ele se "descontrolou" a partir de 80% de carga, abaixo disso estava muito bom.

 

1351564468_rippleCX550M.png.9913aaeeb21c1b79237b80d3660491b6.png

 

Fonte: https://www.hardwareinsights.com/corsair-cx550m-farewell-group-design/

 

Ela acabou sendo reprovada no final devido a problemas de ripple e de hold-up time, além dos sistemas de proteção contra sobrecarga e subtensão também terem falhado. Pelo menos no teste do TecLab da CX550, ela desarmou com sobrecarga de 690W, mas o ripple já estava bem longe do aceitável. Importante ressaltar também que a CX550 é fabricada pela Great Wall e a CX550M pela CWT, além de terem várias outras diferenças, então não dá pra comparar os dois modelos diretamente, porém não é um absurdo dizer que as duas seguiriam mais ou menos um mesmo padrão de qualidade.

 

Depois de já ter comprado ela que fui pesquisar melhor e ver os resultados de modelos como a XPG Pylon 550W. Também descobri a Super Flower Legion HX 550W (gostei desse modelo em específico porque não tenho interesse nos modelos modulares e muito menos com RGB), inclusive essa Super Flower me chamou muito mais a atenção, pois ouvi falarem muito bem dessa marca que antes só existia no mercado internacional e chegou agora no Brasil, e é um modelo com 80 Plus Gold custando menos de R$500.

 

Minha CX550 ainda não chegou, acredito que devo estar com ela no começo da próxima semana. Pensei na possibilidade de exercer meu direito de arrependimento e mandar de volta sem nem usar, mas não sei o quão burocrático isso poderia ser, já que comprei junto com outros itens na Pichau e foi pelo cartão de crédito. Também tem a questão da demora, tem duas semanas que fiz a compra e ainda estou aguardando chegar. E considerando que meu PC tem um consumo relativamente baixo, acho que a fonte vai ficar dentro dos níveis aceitáveis de funcionamento. Também não pretendo fazer nenhum upgrade que venha a consumir uma grande quantidade de potência, e penso que deveria adquirir uma fonte realmente boa caso decida fazer isso algum dia. Gostaria de saber a opinião de vocês sobre essa fonte e sobre a minha questão em específico.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Solução
3 horas atrás, GuilhermeGB disse:

Pessoal, recentemente fiz a compra de um Corsair CX550, pois sempre tive ela como boa marca e também por conhecer a construção interna desse modelo, sendo superior aos outros modelos de entrada. Depois acabei vendo que existem mais casos de problemas de RMA com as fontes Corsair do que eu imaginava. Foi um erro meu ter comprado ela antes de pesquisar um pouco melhor, na verdade eu estava comprando apenas um gabinete novo, mas de última hora decidi pegar uma fonte junto, e acabou sendo ela.

 

Realmente, não foi uma decisão muito sábia mesmo. No entanto, não posso dizer que a sua escolha foi errada, é um projeto bom, com boa performance, sofrendo apenas com alguns lotes defeituosos, feitos no mesmo período. Uma boa quantidade embarcou no Brasil, porque a importação da Corsair para o nosso país precisa ser feita em dezenas de milhares de unidades, para enfrentar os impostos e trazer preços de maneira competitiva.

 

3 horas atrás, GuilhermeGB disse:

Fiquei um pouco confuso pesquisando sobre ela depois, pois no teste do TecLab, por exemplo, ela teve um comportamento no ripple um pouco preocupante, que inclusive estava bem acima do modelo testado pela Cybernetics (que pode ter sido uma versão especial para avaliação). Não que a fonte se saiu horrivelmente nos testes do TecLab, o ripple em +12V ainda estava na faixa dos 60mV em full load, e eu ainda vou utiliza-la com baixa carga (meu PC não chega nos 200W de consumo em full load), mas tenho medo que isso seja uma falha na construção que possa resultar em problemas maiores no futuro. Eu encontrei um review da CX550M em um site gringo onde o resultado foi similar no ripple da linha +12V em full load, mas ele se "descontrolou" a partir de 80% de carga, abaixo disso estava muito bom.

 

Bom, na realidade, preocupante mesmo é sair do requerido pela Intel, mas realmente os resultados obtidos pela equipe do TecLab não são nada bons. Agora, lembre-se que não há apenas uma revisão dessa linha. No total, são duas revisões para cada unidade:

 

  • Fabricada pela Channel Well - Plataforma personalizada (características da GPS e HAR)

 

image.png.e9abe78da8aea864839c11968bb71bea.png

 

  • Fabricada pela Great Wall - Plataforma ATX-BL modificada

 

image.png.f28afff533d7770db0494c552c97c60a.png

 

A revisão mais vendida e mais comum, além de ser a revisão que apresentou os defeitos de fabricação é a fabricada pela Great Wall, que sofreu algum problema na montagem, afetando diversas linhas da empresa.

 

Agora, você mencionar a CXM 550W não faz sentido. O projeto é completamente diferente, da entrada de energia até os conectores de alimentação.

 

  • Fabricada pela Channel Well - Plataforma personalizada (características da GPN e CSB)

 

285624244_Semttulo.thumb.png.19360c08b41586416e177bea7612a0c3.png

 

A plataforma da CXM 550W é objetivamente inferior: a topologia double forward e a baixa frequência de chaveamento propiciam ripple elevado. O tempo de sustentação é baixo por conta do controlador utilizado, o clássico CM6800T. E, é claro, temos um dimensionamento abismalmente ruim do capacitor de sustentação. No entanto, devo relembrar que isso acontece em todos os modelos baratos que não tentam se adequar ao ATX12V V2.52, como os modelos da Mancer, SuperFrame; NIDUS, VS, CV, VTC, VTE, GM V2 e muitos outros.

 

Eu, sinceramente, acho um design completamente impensado, como evidenciado pelo Behemot na análise dele, mas os fabricantes preferem dizer que o custo manda, dimensionar os MOSFETs com folga e mandar a capacitância pro inferno, sem se importar com os ciclos de chaveamento.

 

3 horas atrás, GuilhermeGB disse:

Ela acabou sendo reprovada no final devido a problemas de ripple e de hold-up time, além dos sistemas de proteção contra sobrecarga e subtensão também terem falhado. Pelo menos no teste do TecLab da CX550, ela desarmou com sobrecarga de 690W, mas o ripple já estava bem longe do aceitável. Importante ressaltar também que a CX550 é fabricada pela Great Wall e a CX550M pela CWT, além de terem várias outras diferenças, então não dá pra comparar os dois modelos diretamente, porém não é um absurdo dizer que as duas seguiriam mais ou menos um mesmo padrão de qualidade.

 

Outro ponto que merece ser lembrado: as proteções da CX também são feitas de maneira diferente da CXM.

 

Modelos com LLC e DC-DC geralmente se apoiam muito mais nos seus controladores de chaveamento do que no circuito integrado de monitoramento. Aliás, se tem uma coisa que não funciona em nenhum design é o UVP e o OVP. Sabe o motivo? Os fabricantes reclamaram há quase uma década que essas proteções acabavam com os projetos, que desligavam sem motivo e mais uma montanha de desculpas. E o que será que a Intel fez?

 

Citação

Se eles não conseguem atingir os requerimentos... vamos deixar eles mais leves!

 

E então eles removeram o limite das proteções de incríveis 10% de desvio para adoráveis 30% de desvio.

 

image.png.2ae1a0094422c0a9b182a4f7e91f3c6f.png

 

Chega a dar desgosto você abrir o datasheet de um circuito integrado de monitoramento e se deparar com isso:

 

image.thumb.png.8cecdbb4f7cf3c723dcc7ff33ba8168c.png

 

Você percebe que até a fabricante, que não tem qualquer exigência de colocar limites adequados, coloca limites mais adequados do que o requerido pelo padrão.

 

Ou seja, esqueça que essas proteções existem, porque elas não funcionam.

 

O que ativa, nesse caso, é o OCP, até porque, é mais fácil de implementar e até faz sentido: há uma queda de tensão, há uma maior exigência de corrente, passa-se do limite, a fonte desliga, fim.

 

Agora, quanto às duas seguirem o mesmo padrão de qualidade, eu digo que é uma afirmação errônea. Ambas têm um custo similar, como você pode perceber. O motivo disso é o preço altíssimo dos soquetes modulares, camada extra de filtragem, adaptação dos cabos (que precisam de mais conectores), placa modular e muito mais, apenas para deixar alguns cabos soltos.

 

Para o custo não ultrapassar a proposta do modelo, optaram por uma plataforma inferior, com performance inferior, com componentes mais baratos. Resultados do tipo são perfeitamente compreensíveis.

 

3 horas atrás, GuilhermeGB disse:

Depois de já ter comprado ela que fui pesquisar melhor e ver os resultados de modelos como a XPG Pylon 550W. Também descobri a Super Flower Legion HX 550W (gostei desse modelo em específico porque não tenho interesse nos modelos modulares e muito menos com RGB), inclusive essa Super Flower me chamou muito mais a atenção, pois ouvi falarem muito bem dessa marca que antes só existia no mercado internacional e chegou agora no Brasil, e é um modelo com 80 Plus Gold custando menos de R$500.

 

A PYLON, apesar de ter excelente performance, também cairia nessa ideia de um lote ter melhor performance que o outro. Afinal, no exterior há o lote com capacitores da Elite no secundário, enquanto no Brasil, temos Capxon e Jun-Fu. A versão testada no exterior, pelo Aris Mpitziopoulos, apresenta ripple elevado, assim como a CX, enquanto a versão testada no TecLab, apresenta ripple mais baixo. Os capacitores da Capxon e Jun-Fu são mais baratos, mas são de linhas inferiores em durabilidade do que os modelos da Elite utilizados. Isso ocorre pela ênfase em ESR baixo, que faz com que haja uma maior adição de água, que reduz a vida útil.

 

Aliás, eu não consigo recomendar modelos sem análise. A LEGION sempre foi uma linha inferior à LEADEX e os seus resultados (e componentes) nem sempre foram exatamente muito bons. Esse modelo, em específico, é bastante interessante para mim (por conta dos componentes utilizados, principalmente dos indutores de fio plano), mas não saberemos o que esperar até que realizem algum teste decente no modelo. Tem altas chances de ser um bom modelo, mas recomendo que sempre duvide. Afinal, sempre é tempo para ser engolido pelo mercado (cof, cof, Sea Sonic, cof, cof).

 

3 horas atrás, GuilhermeGB disse:

Minha CX550 ainda não chegou, acredito que devo estar com ela no começo da próxima semana. Pensei na possibilidade de exercer meu direito de arrependimento e mandar de volta sem nem usar, mas não sei o quão burocrático isso poderia ser, já que comprei junto com outros itens na Pichau e foi pelo cartão de crédito. Também tem a questão da demora, tem duas semanas que fiz a compra e ainda estou aguardando chegar. E considerando que meu PC tem um consumo relativamente baixo, acho que a fonte vai ficar dentro dos níveis aceitáveis de funcionamento. Também não pretendo fazer nenhum upgrade que venha a consumir uma grande quantidade de potência, e penso que deveria adquirir uma fonte realmente boa caso decida fazer isso algum dia. Gostaria de saber a opinião de vocês sobre essa fonte e sobre a minha questão em específico.

 

Agora, sendo breve, até porque eu acabei falando demais. Em minha opinião: não vale a pena trocar. Se você receber uma unidade defeituosa, troque-a. Se não, você pode mantê-la sem maiores riscos.

  • Obrigado 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Phynsx obrigado por compartilhar um pouco do seu conhecimento. Existe alguma possibilidade de eu saber qual revisão estou adquirindo? Talvez pelo número de série ou algo assim? Espero realmente que eu não seja "sorteado" com um modelo problemático, qualquer coisa a garantia de 5 anos está aí, mas não gostaria de ter que usa-la.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
27 minutos atrás, GuilhermeGB disse:

@Phynsx obrigado por compartilhar um pouco do seu conhecimento. Existe alguma possibilidade de eu saber qual revisão estou adquirindo? Talvez pelo número de série ou algo assim? Espero realmente que eu não seja "sorteado" com um modelo problemático, qualquer coisa a garantia de 5 anos está aí, mas não gostaria de ter que usa-la.

 

Definitivamente não, nem mesmo os lojistas vão fazer qualquer ideia... exceto se você tiver o produto em mãos.

 

A Corsair adotou dois esquemas de código: RPS00XX e CP-902012X. O primeiro pode diferenciar entre Great Wall e Channel Well, o segundo é apenas um código geral mesmo. Basicamente, o código da Great Wall é o código da Channel Well adicionando 10 pontos.

 

CX 450W:

  • RPS0063 - Great Wall
  • RPS0053 - Channel Well

 

CX 550W:

  • RPS0064 - Great Wall
  • RPS0054 - Channel Well

 

CX 650W:

  • RPS0065 - Great Wall
  • RPS0055 - Channel Well

 

CX 750W:

  • RPS0066 - Great Wall
  • RPS0056 - Channel Well

 

Se você quiser entender melhor sobre essa briga de faca que são os part numbers da Corsair, acesse o site do Jon Gerow (além do JonnyGuru, é o site pessoal dele) para ver mais detalhes.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 minutos atrás, Phynsx disse:

 

Definitivamente não, nem mesmo os lojistas vão fazer qualquer ideia... exceto se você tiver o produto em mãos.

 

A Corsair adotou dois esquemas de código: RPS00XX e CP-902012X. O primeiro pode diferenciar entre Great Wall e Channel Well, o segundo é apenas um código geral mesmo. Basicamente, o código da Great Wall é o código da Channel Well adicionando 10 pontos.

 

CX 450W:

  • RPS0063 - Great Wall
  • RPS0053 - Channel Well

 

CX 550W:

  • RPS0064 - Great Wall
  • RPS0054 - Channel Well

 

CX 650W:

  • RPS0065 - Great Wall
  • RPS0055 - Channel Well

 

CX 750W:

  • RPS0066 - Great Wall
  • RPS0056 - Channel Well

 

Se você quiser entender melhor sobre essa briga de faca que são os part numbers da Corsair, acesse o site do Jon Gerow (além do JonnyGuru, é o site pessoal dele) para ver mais detalhes.

Sim, era exatamente essa a dúvida, queria saber se consigo identificar no meu produto quanto tiver em mãos. Então a versão da CWT é superior, ou não? Digo isso porque no review da CX450 feito pelo site Tom's Hardware eles disseram que a versão CWT se saiu um pouco melhor nos testes. E as CX550/650 defeituosas do ano passado foram todas da Great Wall.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
45 minutos atrás, GuilhermeGB disse:

Sim, era exatamente essa a dúvida, queria saber se consigo identificar no meu produto quanto tiver em mãos. Então a versão da CWT é superior, ou não? Digo isso porque no review da CX450 feito pelo site Tom's Hardware eles disseram que a versão CWT se saiu um pouco melhor nos testes. E as CX550/650 defeituosas do ano passado foram todas da Great Wall.

 

Receio que não seja tão fácil de dizer. Cada versão tem as suas superioridades. É claro que a equação de performance geral do Aris Mpitziopoulos é realmente interessante, mas eu prefiro verificar cada resultado, individualmente. De forma geral, são fontes de alimentação bastante similares e em alguns critérios, cada versão tem uma vantagem. Por exemplo, o modelo da Great Wall é mais eficiente e tem construção com tendência a ser mais estável com carga térmica elevada e mais durável. A versão da Channel Well tem ripple menor, transient response melhor, é mais silenciosa e tem hold-up time maior.

 

O problema de fabricação que a Great Wall apresentou pode lhe induzir a pensar que seja uma fabricante ruim, quando, na realidade, é uma das maiores fabricantes em toda a China, tendo clientes no mundo inteiro, sendo tão grande ou maior do que a Channel Well. Esse erro de fabricação foi uma exceção, assim como também ocorreu com a Channel Well por volta de 2015, com outra revisão da linha CX (CP-9020046 até CP-9020048).

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Phynsx disse:

 

Receio que não seja tão fácil de dizer. Cada versão tem as suas superioridades. É claro que a equação de performance geral do Aris Mpitziopoulos é realmente interessante, mas eu prefiro verificar cada resultado, individualmente. De forma geral, são fontes de alimentação bastante similares e em alguns critérios, cada versão tem uma vantagem. Por exemplo, o modelo da Great Wall é mais eficiente e tem construção com tendência a ser mais estável com carga térmica elevada e mais durável. A versão da Channel Well tem ripple menor, transient response melhor, é mais silenciosa e tem hold-up time maior.

 

O problema de fabricação que a Great Wall apresentou pode lhe induzir a pensar que seja uma fabricante ruim, quando, na realidade, é uma das maiores fabricantes em toda a China, tendo clientes no mundo inteiro, sendo tão grande ou maior do que a Channel Well. Esse erro de fabricação foi uma exceção, assim como também ocorreu com a Channel Well por volta de 2015, com outra revisão da linha CX (CP-9020046 até CP-9020048).

Entendo. A CX450 da CWT foi considerada melhor simplesmente por se sair um pouco melhor no desempenho elétrico geral e pelo menor ruído do cooler, mas são duas boas fontes no geral. Se a Great Wall constrói fontes com maior tendência de vida útil e estabilidade térmica, como você diz, então acho que das duas então bem equilibradas.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 minutos atrás, GuilhermeGB disse:

Entendo. A CX450 da CWT foi considerada melhor simplesmente por se sair um pouco melhor no desempenho elétrico geral e pelo menor ruído do cooler, mas são duas boas fontes no geral. Se a Great Wall constrói fontes com maior tendência de vida útil e estabilidade térmica, como você diz, então acho que das duas então bem equilibradas.

 

Tudo depende do projeto mesmo. A Great Wall consegue fazer maravilhas, se isso for requisitado dela. A plataforma da CX , por exemplo, é baseada em uma plataforma originalmente 80 Plus Gold (beirando o 80 Plus Platinum).

 

É uma plataforma excelente, pois permite alocar componentes com pacotes térmicos avantajados, que permitem maior carga térmica, sem serem necessariamente mais caros e dois capacitores no primário, que, conectados em paralelo permitem mais capacitância e sofrem menor desgaste.

 

Veja como o Aris Mpitziopoulos avalia a performance total dos modelos.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Chegou hoje pela manhã, terminei de montar o PC agora pouco. A fonte pelo jeito é uma Great Wall. Por enquanto parece tudo OK.

 

CX550.thumb.jpg.c2b0cc16aab1c61827a43da96abc277c.jpg

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!