Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Amplificador: 2×2 CH vs. 4 CH


Posts recomendados

  • Membro VIP

O que se perde e o que se ganha ao substituir um amplificador de 4 canais por dois amplicadores de 2 canais?

 

Ou isso não se faz?

 

Talvez as perguntas sejam: como se multiplica canais? Tem como fazer algum tipo de "união" de amplificadores?

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, você pode utilizar dois ampop (amplificador operacional), e na saída deles pode adicionar um terceiro ampop para multiplicar os dois sinais, ou apenas conectar a saída deles juntas para somar os valores de saída...

Espero ter ajudado !

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
33 minutos atrás, Matheus Dutra disse:

apenas conectar a saída deles juntas para somar os valores de saída...

 

Digamos que isso esteja certo. Continuaria a ser apenas dois canais na saída.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, alexandre.mbm disse:

O que se perde e o que se ganha ao substituir um amplificador de 4 canais por dois amplicadores de 2 canais?

De que se trata esse amplificador de 4 canais? 

É aquele ci com 4 saídas? 

1 hora atrás, Matheus Dutra disse:

apenas conectar a saída deles juntas para somar os valores de saída...

Isso não se faz! 

Amplificadores tem diferenças entre si, ligar um no outro pode queimar. 

 

Quando queremos trabalhar com dois amplicadores num mesmo alto falante usamos o modo ponte. 

  • Curtir 1
  • Obrigado 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
1 hora atrás, Renato.88 disse:

De que se trata esse amplificador de 4 canais?

 

No mercado, parece que um som automotivo "convencional" fornece algo como 4 × 45 W. Eu entendo que isso vai corresponder a um kit "padrão" do modelo do carro, com quatro alto-falantes, sendo um para cada porta (4 × 50 W).

 

1 hora atrás, Renato.88 disse:

Isso não se faz! 

 

Obrigado.

 

1 hora atrás, Renato.88 disse:

Quando queremos trabalhar com dois amplicadores num mesmo alto falante usamos o modo ponte. 

 

Eu estou pesquisando e estudando a possibilidade de uma "montagem" customizada para obter aqueles 4 × 45 W de saída. Pensando, sim, no ambiente automotivo de um carro pequeno.

 

A motivação para limitar a amplificação por aí é ficar seguro para a saúde dos alto-falantes convencionados.

 

Duas possibilidades:

 

1) Sucata de som com saída boa (meio fantasioso encontrar isso de um modo que a "matança" valha à pena);

 

Uma desvantagem relevante é o espaço extra (de acomodação) que toda sucata tende a demandar.

 

2) Criar do zero um amplificador 4 × 45 W. De preferência, tudo em PTH, por questões de manutenção e amadorismo (num bom sentido). Obviamente, pode ser com TDA ou outra linha de CI. Mas algo me diz que ficaria caro...

 

Então eu estava saindo pela tangente, pesquisando placas amplificadoras prontas. Mas quase que só encontro de 2 × 15 W (PAM8610) ou valores muitos mais altos de potência. E o que mais me desanima é já estarem na cultura SMD — para mim esse tipo de material ainda vira lixo muito fácil.

 

PS.:

 

Equalização será outro tópico. Por enquanto o assunto é apenas amplificação e canais. Não tenho interesse em subwoofer.

 

@Renato.88 , fiz muitas edições nesta mensagem, mas já acabei.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, alexandre.mbm disse:

No mercado, parece que um som automotivo "convencional" fornece algo como 4 × 45 W. Eu entendo que isso vai corresponder a um kit "padrão" do modelo do carro, com quatro alto-falantes, sendo um para cada porta (4 × 50 W).

 

Então, isso são os CIs com 4 amplificadores independentes.

1 hora atrás, alexandre.mbm disse:

1) Sucata de som com saída boa (meio fantasioso encontrar isso de um modo que a "matança" valha à pena);

Mas aí tem que ser sucata de som automotivo, pra funcionar em 12V. 

Os aparelhos de som para a casa funcionam sempre com tensão maior. 

 

1 hora atrás, alexandre.mbm disse:

Criar do zero um amplificador 4 × 45 W. De preferência, tudo em PTH, por questões de manutenção e amadorismo (num bom sentido). Obviamente, pode ser com TDA ou outra linha de CI. Mas algo me diz que ficaria caro...

Sim, existe alguns CIs da linha TDA com esse propósito.

Sobre ser caro, pode ficar barato se unir as duas alternativas... 

Ao encontrar um CI desses numa sucata você pode retirar ele do aparelho original e montar uma placa ou circuito personalizado em tamanho menor. 

 

1 hora atrás, alexandre.mbm disse:

Então eu estava saindo pela tangente, pesquisando placas amplificadoras prontas. Mas quase que só encontro de 2 × 15 W (PAM8610) ou valores muitos mais altos de potência. E o que mais me desanima é já estarem na cultura SMD — para mim esse tipo de material ainda vira lixo muito fácil.

Concordo. Eu também não confio muito nesses amplificadores vendidos em kits. 

Porém os que vem nos rádios prontos são do mesmo tipo e até agora não tive problemas com eles. 

 

Mas, ainda não entendi o seu objetivo... 

Se os rádios convencionais já tem um amplificador de acordo com os alto-falantes presentes no automóvel. 

Por que quer montar outro? 

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
1 hora atrás, Renato.88 disse:

ainda não entendi o seu objetivo... 

 

Não ter um rádio automotivo!

 

Aproveitar o espaço de 2 DIN para ter:

 

– AUX IN × 2 (exclusive)

– 5V USB × 3

– Treble + Bass

– Balance

– Suporte físico para smartphone

 

Uma AUX IN e uma USB alimentariam um adaptador bluetooth "hands-free". Opcionalmente, sem bluetooth, o usuário conectaria o smartphone diretamente a uma AUX IN. As duas conexões P2 "selecionáveis" (excludentes) seria para se manter uma delas sempre plugada (no caso, o bluetooth).

 

Pra quê?

 

Obter um sistema de ótimo custo-benefício centrado em smartphone, dispensando uma central multimídia, e no "ambiente do usuário" (personalização, arquivos).

 

— FM (mesmo que com uma recepção péssima; quase não funcional, eu sei)

— TV Digital (idem)

— Telefonia — "hands-free"!

— GPS

— MP3/WMA

— YouTube

— Spotify

 

– Android de bolso!

 

FM e TV nem interessam tanto. Seriam penas "brinde".

 

@Renato.88, fica modular, personalizável (a toda viagem), funcional, barato, possivelmente com qualidade sonora ótima, e repele ladrões de som.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

@alexandre.mbm Ah sim, agora entendi. A ideia é muito boa.

 

Sendo o Foco o amplificador, respondendo a sua primeira pergunta:

4 horas atrás, alexandre.mbm disse:

O que se perde e o que se ganha ao substituir um amplificador de 4 canais por dois amplicadores de 2 canais?

O importante são suas características técnicas como alimentação, potência e impedância se forem iguais, dá no mesmo.

Deve procurar por um amplificador que trabalhe com 12V e que tenha potência e impedância de acordo com seus alto-falantes.

Não importa quantos canais tem, pois por exemplo se for um canal só, compre 4 deles.

Veja o preço que mais lhe agrada nessas configurações.

  • Obrigado 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

@alexandre.mbm @Renato.88

Gostei desse tópico eheheheh ....Agora que finalizei a saga da instalação de entrada auxiliar num toca-fitas pioneer KP500 anos 80...ligado num tojo gr 200 (Que vcs acompanharam e me ajudaram), concluí que esse conjunto é muito fraco em termos de potência e fidelidade em volumes mais elevados,... distorce muito... Então, porque não procurar por amplificar os 4 canais , de forma a não perder o fade do tojo? 

Vou ficar de olho aqui ...

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
18 horas atrás, Marco Aurélio Yu disse:

concluí que esse conjunto é muito fraco em termos de potência e fidelidade em volumes mais elevados

 

 

Seu KP-500 só pode estar doente!

 

Ou então é a sua instalação, o conjunto de transdutores. A potência dele realmente é baixa, mas distorção em Pioneer clássico... tem algo podre aí.

  • Curtir 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP

Talvez ele, como você, não tenha transdutores adequados.

 

62052928_Rangkaianamplifieruntukspeakerwoofer.jpg.7695e1462e752e9f5b5c116a1f797340.jpg

 

IC AN214

Vcc = 6-18 V

Pout = 4,4 Watts

RL = 4 Ohms

Ft = 50 Hz – 17 KHz

Icco = 20 mA

Package = SIP2-9

Manufactered = MATSHUSHITA

 

Fonte: elcircuit.com

 

Se o KP-500 usa dois deles, significa que a saída em cada canal (do stereo) deve ser da ordem de 5W?!

 

Sim, eu disse cinco! A potência de alguma caixinha de som JBL (experts em Hi-Fi, diga-se de passagem)...

 

Quais são os transdutores que você está tentando "empurrar"?

 

Hoje em dia um player Knup de R$ 150 anuncia que faz 4 × 60W, e os kits de transdutores para som interior são para potências nesse "padrão" de mercado: 4 CH × 50W em 4 Ohms.

 

Com o kit adequado, e "sem defeito" eletrônico, a distorção vem, como sempre, mas só nas últimas — "no talo", como se diz. Como na caixinha...

 

Sem projeto acústico, de nada vale a amplificação (que nesse seu caso já é pra lá de modesta). É por isso que naquele tempo existia todo um mercado informal de acústica, que hoje está gelado.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Marco Aurélio Yu o transdutor que ele diz, é o mesmo que alto-falante. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!