Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Como limitar 10 Amperes em tensão DC ?


Ir à solução Resolvido por Tito Fisher,

Posts recomendados

Ola, pessoal !

 

Tenho um probleminha tipo 'básico'  para resolver mas estou me enrolando ...

 

Possuo uma fonte chaveada de 24V por 30 amperes , mas pretendo fazer que ela forneça apenas 10 amperes na saída para trabalhar com folga .

 

O circuito a ser alimentado pode eventualmente exigir mais corrente porém  minha intenção é permitir que ele consuma qualquer valor entre 1 e 10A .

 

Daí pensei ... um  diodo tipo 10A10  tem dizendo no datasheet :

"Maximum average forward rectified current 0.375"(9.5mm) lead length T =60 C   =   10 amp "

 

Então, eu poderia colocar um diodo desse na saida da fonte para que o circuito alimentado não tente 'comer' mais que  10 Amperes ?

 

.....

 

Pensei nesse artifício porque conforme uns cálculos  aqui descobri que se usar um resistor ele seria aprox de 1,3R  por 130 Watts  e a diferença de preço entre esses dois 'trequinhos' é brutal .

 

'_'

 


 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

4 horas atrás, Tito Fisher disse:

Então, eu poderia colocar um diodo desse na saida da fonte para que o circuito alimentado não tente 'comer' mais que  10 Amperes ?

Não serve, nesse caso seu diodo vira fusível. Então sai mais barato colocar um fusível de 10A no lugar que fica até melhor. 

O diodo não limita a corrente igual ao resistor. 

 

Do meu ponto de vista não vejo motivos pra limitar a corrente em um circuito físico. 

Mas existe várias artimanhas pra se fazer isso. 

 

A mais famosa é o resistor shunt, onde se monitora a tensão sobre ele. Quando chegar a 10A terá um valor x que pode acionar um relé. Esse circuito é mais simples, porém seu ponto fraco é trabalhar com cargas indutivas. 

 

Outra solução é um limitador com transistor, funciona de maneira semelhante. Porém o resistor vai diminuindo a tensão de saída a medida que a corrente aumenta de maneira gradual. 

Esse, se feito da maneira correta pode trabalhar com qualquer tipo de carga, pois o circuito se ajuste automaticamente. 

 

 

  • Obrigado 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Perdi a conta de quantas vezes mencionei o simpático circuito abaixo pra questões similares...

15_07a_12.jpg.5f1d762f04591b159a9e5359c7

https://eletronicabr.com/forums/topic/78177-circuito-para-proteção-de-surto-de-corrente-curto-circuito/?tab=comments#comment-476843

Já montei um semelhante mas era com flio flop com 2 portas nand como memória trava

Mas se for pra rearmar sozinho como o questionante acima... ainda não pensei mas paira nas profundezas do meu vácuo mental algo como outro relé sob outro controle em paralelo com o scr. A propósito, no circuito acima o cara não colocou mas pra rearmar considere um push buttom em paralelo com o scr.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

pensando com meus botões, acho que a maneira mais precisa para controlar isso é usar o shut do amigo @Renato.88 , monitorado por um comparador (ampop) usando uma referência de tensão conhecida (2 resistor em série entre + e - logo na entrada do circuito calculados para que o ponto médio lhe dê a tensão calculada que shunt terá em relação ao gnd quando a corrente chegar a 10A)

os calculos são simples (lei de ohm) então não deve ter muita dificuldade, mas estamos aqui para ajudar se for preciso.

ai a saida do comparador aciona um relé (relé pra 10A ou mais pode ser caro, se for menos de 10A pode colar contato) para seccionar a carga.

 

ou um pouco mais caro (dependendo da marca) mas muito mais prático de montar, um disjuntor curva B, ai a corrente do disjuintor deve ser dimensionada conforme o tempo de uso da carga na corrente maxima desejada (10A), pois o disjuntor curva B suporta de 3 a 5 vezes a corrente nominal por algum tempinho antes de desarmar, ai precisa ver o grafico da curva B.

image.png.008d85768cea153dfda2ffc38e20bfc8.png

veja que a curva temporizada (onde tudo se junta la em cima no lado esquerdo)  vai levar 30 segundos para armar a proteção (derrubar o disjuntor) se a corrente nominal for 2x a corrente do disjuntor e 5 segundos se for 3x a corrente dele. isso tudo observando a margem inferior (pois o disjuntor atua entre as duas linhas)

  • Curtir 1
  • Obrigado 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ola Pessoal. Muito grato pelas respostas !

 

estou tentando mesclar cada sugestão para o propósito que pretendo implementar no circuito .

 

Como falei, a fonte é de 30A e pretendo que o consumo exigido dela só atinja uns 10 Amperes .

 

Porque isso ?

 

Justamente para não haver desarme por sobrecarga , o circuito precisa dessa característica de não desligar caso a demanda supere um patamar estipulado.

O circuito precisa apenas limitar a demanda de corrente SEM interromper o fornecimento .

 

Como falei, a fonte é de 30A , justamente para trabalhar com folga e permanecer ligada 24x7 .

No manual essa fonte diz ter um rendimento de 80% , então eu imagino que seja apenas uns 70% e com isso ela vai sustentar 21A ao invés dos 30A  escritos na etiqueta .

 

Resumindo , A ideia seria não cortar o circuito e sim monitorar a corrente drenada para não exceder um valor predefinido e ajustar algum parametro que mantenha o funcionamento de forma racionada até que o dreno retorne ao desejado .

 

A ideia de usar um Shunt também foi a que me pareceu exequível ( dentro das minhas habilidades toscas ) . Ainda assim preciso ter como resposta a regulação da saída ao invés de corte .

 

Usar um circuito com transistores e comparadores para esse nivel de corrente está uns degraus acima e por enquanto vou deixar como segunda opção caso não consiga implementar o Shunt .

 

Vamos a luta, vai dar certo.

 

Ja consegui finalizar muitos projetos com a ajuda deste forum e agora com certeza não será diferente !!

 

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP
16 minutos atrás, Tito Fisher disse:

não cortar o circuito e sim monitorar a corrente drenada

Pra esta façanha o circuito minimalista é relativamente simples

Um circuito limitador de corrente (clique) tradicional é algo como...

cir0035_01.jpgrecomendo tip31 e bc337 com 100R na base

https://www.newtoncbraga.com.br/index.php/banco-de-circuitos/fontes/2465-cir035.html

A corrente limite seria I=0.7/R3. Pra 10A...70mR... seu shunt .. quase um chute 😁

 

  • Curtir 1
  • Obrigado 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3 horas atrás, Tito Fisher disse:

No manual essa fonte diz ter um rendimento de 80% , então eu imagino que seja apenas uns 70% e com isso ela vai sustentar 21A ao invés dos 30A  escritos na etiqueta .

Não é bem assim que funciona.... 

A fonte até pode fornecer os 30A, mas aí o consumo vem por fora na rede. 

Ou seja, pra fornecer os 30A ela vai consumir a mais pra cobrir o desperdício de energia que ela tem. 

 

Mas, achei estranho... Que carga é essa que tem corrente variável? 

  • Curtir 1
  • Obrigado 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem,

realmente foi falha minha não informar a carga a ser alimentada, então vejamos :

 

Trata-se de um sistema de iluminação de estufas para germinação projetado com lâmpadas de 12V e alimentado por baterias  ou por um controlador de carga que fornece os 12V quando ligado na rede

( poupando assim o ciclo de carga das baterias ) 

 

O controlador de carga é o da imagem abaixo .

 

A  lâmpada de 12V da imagem na verdade são dezenas delas , que o controlador alimenta quando a fonte estabilizada  está provendo energia para o controlador , e existe uma comutação para usar as baterias quando não existe rede AC no local.

 

Então quando existe AC na fonte e as baterias estão em processo de carga a corrente drenada varia conforme a quantidade de lâmpadas acesas, e também conforme a quantidade de carga remanescente nas baterias.

 

O consumo nominal do controlador seria de 30 Amperes em carga plena , e a fonte não consegue prover isso, desarmando e deixando as câmaras de germinação no escuro caso as baterias estejam com tensão abaixo da linha de proteção das baterias.

 

Preciso que a fonte não corra o risco de desarmar , então quero limitar a corrente que o controlador vai puxar dela. 

 

Ja testei ligar  o a alimentação na tomada com um consumo presumido de 15 Amperes e funcionou, mas por precaução quero limitar o consumo da malha em apenas 10 Amperes.

 

Esse sistema foi criado pela necessidade de se alimentar as camaras de germinação em tempo integral e a chácara está situada em uma região provida com rede elétrica precária  e intermitente.

 

'_'

 

controller-30A.jpg

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

legal, deu pra ter uma noção melhor da situação...

quantas lampadas tem e qual a potencia delas?

 

as lâmpadas não vão variar sua potência (ao menos não que vá de 10 para 30 amperes), então saber quantas lâmpadas tem é importante.

 

outra coisa é sobre o rendimento da fonte, se a saída indicada é 30A não significa que ela vai entregar somente o valor do rendimento, e sim que ela vai puxar a diferença a mais da entrada e 20% desta energia da entrada irá se perder ao longo do circuito (a maior parte por efeito joule).  então nao precisa se preocupar em usar a fonte "no talo".

a titulo de curiosidade eu tenho um radinho VHF em casa com potencia de transmissão de 75W, segundo o manual ele "puxa" 15A da fonte, e esta ligado numa fonte de 5A, então preciso diminuir a potencia de transmissão para que a entrada puxe só 5A, por um engano de configuração nas memorias do radio programei um canal com potencia um pouco mais alta (10A na entrada) e o radio funcionou sem problemas para transmissões curtas sem apresentar afundamento de tensão significativo.

 

talvez para o seu caso pode ser interessante pegar um trafinho de 500VA e fazer uma "fonte linear" que apesar de grande terá grande robustez para o seu sistema, e guardaria esta de 30A para backup

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Não devo te ajudar muito mas quando baterias aparecem no palco, o fator eficiência costuma ser interessante também. Neste caso a ideota que dei passa a ser desinteressante. Passe a pensar em termos de regulador chaveado... não tenho contato direto com algum a estes níveis de V e I. Aguarde opinião de verdade. Talvez haja opção melhor do que a pensaste inicialmente...

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

24V x 30A = 720W. Não é pouca potência quando se trata de iluminação. Pelo que eu entendi sua preocupação está na possibilidade que uma lâmpada entre em curto ou situação de sobrecarga e derrube sua fonte como um todo. Com uma fonte de corrente limitada a lâmpada defeituosa vai comprometer o funcionamento de de todo o conjunto. Com certeza serão muitas lâmpadas espalhadas pela estufa. Coloque um fusível de vidro de 1A para cada 20W de lâmpada. Dessa forma, caso um conjunto entre em pane o fusível desliga o conjunto defeituoso e os demais continuam acesos.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Curiosidade: aquelas fontes de bancada como essa aqui embaixo, podem ser ajustadas para fornecer até n amperes, não é isso? E se a carga pede mais, o que acontece? Ela corta a alimentação para a carga? Continua fornecendo porém só aquele máximo especificado?

 

fonte.jpg.426d7b57d1444ead832c039f3488ba07.jpg

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

4 horas atrás, .if disse:

Cada uma é cada uma por isso cada uma tem seu manual 😁@rmlazzari58 🤪

Sapearei, caro. Valeu!

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Solução

Ola pessoal .

 

Demorei pra postar a solução encontrada porque precisei comprar  os componentes e testar a implementação.

 

São os dois itens mostrados nas imagens abaixo, um sensor de corrente e um conversor DC-DC com ajuste de tensão/corrente .

 

Um camarada havia me sugerido inicialmente esse sensor de corrente para implementar com o Arduino, mas como ( ainda ) não tenho afinidade com ele consegui de outro colaborador a integração do sensor com o buck através de transistores .

 

Quando atingidos os limites de corrente desejados o buck ( que só vai controlar a malha de lâmpadas  para priorizar  o carregamento de bateria ) recebe correções de tensão e/ou corrente .

 

Foi necessário remover os trimpots do buck e substituir por resistores de valores obtidos na véspera pelas correções manuais nos trimpots, já que o sistema precisa ser autônomo . 

 

A seleção de qual resistor entra em ação então varia conforme a medição de carga obtida no sensor.

 

Agradeço a todos pelas ideias apresentadas, tudo foi considerado e serviu de referência para o êxito na missão.

 

'_'

 

 

sensor30A.jpg

stepdown20A.jpg

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 23/06/2021 às 16:10, Tito Fisher disse:

Trata-se de um sistema de iluminação de estufas para germinação projetado com lâmpadas de 12V e alimentado por baterias  ou por um controlador de carga que fornece os 12V quando ligado na rede

( poupando assim o ciclo de carga das baterias ) 

 

Em 23/06/2021 às 16:10, Tito Fisher disse:

Preciso que a fonte não corra o risco de desarmar , então quero limitar a corrente que o controlador vai puxar dela. 

 

Em 23/06/2021 às 16:10, Tito Fisher disse:

Esse sistema foi criado pela necessidade de se alimentar as camaras de germinação em tempo integral e a chácara está situada em uma região provida com rede elétrica precária  e intermitente.

 

 

Em 23/06/2021 às 17:10, Sérgio Lembo disse:

Pelo que eu entendi sua preocupação está na possibilidade que uma lâmpada entre em curto ou situação de sobrecarga e derrube sua fonte como um todo. Com uma fonte de corrente limitada a lâmpada defeituosa vai comprometer o funcionamento de de todo o conjunto. Com certeza serão muitas lâmpadas espalhadas pela estufa. Coloque um fusível de vidro de 1A para cada 20W de lâmpada. Dessa forma, caso um conjunto entre em pane o fusível desliga o conjunto defeituoso e os demais continuam acesos.

Prezado @Tito Fisher

Se um conjunto de lâmpadas entrar em curto ou sobrecarga TODAS as lâmpadas apagarão por conta da limitação imposta ao conjunto geral. Para ter a segurança desejada tem que fazer limitação por zona. Fazendo por zona cai a zona defeituosa mas as demais permanecem iluminadas, limitando o prejuízo. Da forma que sugeriste protegeste a fonte de trabalhar no limite de potência e esqueceste de proteger o bem maior do projeto que é a iluminação contínua da estufa. Por conta de um pequeno conjunto de lâmpadas ou instalação defeituosa todas as demais ficarão apagadas. Onde há comida há ratos e estes gostam de roer fiação elétrica.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Redes-Wi-Fi-capa-3d-newsletter.png

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!