Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
jtb

Lojas americanas que entregam no Brasil sem impostos

Posts recomendados

Meus amigos,

Em absoluto com intenção de preocupar aqueles que compram hardware nos Estados Unidos para receber em sua porta, no Brasil, transcrevo, abaixo, parte de matéria que saiu hoje no Caderno "Dinheiro" da Folha de São Paulo, págs. B-5 e B-6, infelizmente disponível na Internet apenas para assinantes com login e senha.

Há mais assunto, mas dada a extensão, ficaria inviável transcrever.

Recomendo a leitura completa diretamente no jornal.

É uma colaboração para que fiquem atentos.

Abrs.

São Paulo, domingo, 10 de setembro de 2006

Loja oferece eletrônico sem cobrar imposto

Empresa de Nova York afirma que mercadoria chega em 15 dias à casa do consumidor no Brasil livre da taxa de importação

Lojistas do comércio de produtos de foto, áudio e vídeo no Brasil dizem que a importação ilegal chega a inviabilizar seus negócios

FÁTIMA FERNANDES

CLAUDIA ROLLI

DA REPORTAGEM LOCAL

Empresas do exterior e sites brasileiros oferecem abertamente ao consumidor produtos eletrônicos importados ilegalmente -isto é, sem incidência de impostos-, apesar do cerco aos fraudadores do comércio exterior realizado pela polícia e pela Receita Federal.

Algumas dessas empresas estão tão consolidadas no mercado brasileiro que já se transformaram em "canais oficiais" de vendas para produtores de vídeo, profissionais que utilizam equipamentos de imagem e som e para consumidores ávidos por novas tecnologias.

Por e-mails e por telefone, vendedores ofereceram à Folha e a consumidores que a reportagem acompanhou nas últimas duas semanas produtos importados, como câmeras fotográficas, computadores e projetores para home theater, livres de impostos e ainda entregues na porta de casa.

A B&H, loja com sede em Nova York, e o site Broker1, de São Paulo, são dois canais de distribuição no país de produtos importados, sem incidência de imposto de importação, segundo a Folha constatou. Existem outras empresas e sites que atuam da mesma forma à disposição dos brasileiros.

"Se desejar"

Na B&H, vendedores informaram que o consumidor só paga o imposto "se desejar". Durante duas semanas, a reportagem conversou por telefone (por meio do sistema de ligação gratuita 0800, conectado diretamente com a empresa em Nova York) com vários funcionários da B&H, que até já lançou no Brasil um catálogo de produtos em português.

Todos os vendedores informaram que as mercadorias são entregues na casa do cliente em até 45 dias e que, para isso, o consumidor paga (por meio de cartão de crédito internacional) o valor do produto em dólares mais o do frete, que varia de US$ 350 a US$ 600.

Nas últimas ligações, funcionários informaram que a compra só poderia ser concretizada em 10 a 15 dias, pois "os aeroportos brasileiros estão congestionados neste momento. Estamos apenas aguardando o tráfego se normalizar", disse um dos vendedores da loja.

Informaram também que as recentes operações da polícia e da Receita Federal [para combater o comércio exterior irregular] tinham atrapalhado a entrega dos produtos, feita por várias transportadoras, e que não estavam autorizados a divulgar nomes dessas empresas.

Para combater a sonegação fiscal no país, a Receita Federal realizou recentemente uma operação, batizada de Dilúvio, que resultou em 102 pessoas presas pela Polícia Federal em oito Estados. Estima-se em R$ 500 milhões o total de tributos sonegados em cinco anos pelos envolvidos nessa operação.

"Quando entra nesse período, não temos como fazer venda, porque não sabemos quanto tempo vai demorar para o transporte voltar ao normal. A fiscalização não é em cima de nós, mas das transportadoras", disse um funcionário da B&H.

O vendedor do site Broker1 já não pareceu incomodado com operações de combate ao comércio exterior irregular no país. Por e-mail, informou a um consumidor que entregas de produtos podiam ser feitas em até cinco dias.

Sem riscos

"Os produtos vêm sem imposto porque a compra é feita sem nota fiscal nos Estados Unidos." Em outro trecho da conversa, afirma que não há riscos de a mercadoria ser apreendida na Alfândega.

"Miami tem algum esquema no aeroporto de Guarulhos [em São Paulo], por isso passa sem revista", disse o vendedor.

No site da Broker1, são oferecidos produtos de 41 marcas. Um projetor Infocus IN76, que lojistas paulistas estimam custar R$ 16 mil, é vendido por R$ 8.100 no site -preço final.

O prazo de entrega prometido é de até cinco dias, se o consumidor estiver em São Paulo. A troca do produto, em caso de defeito, é feita em um mês, afirma o vendedor -nesse caso, "sem despesas de envio". Quando o cliente questiona se há riscos de o produto ser apreendido na Alfândega, o vendedor responde, categórico: "Quanto à Alfândega, não tenho tido problema".

No caso da B&H, o consumidor também não perde. Se o produto não chega, segundo informou um cliente da loja, o dinheiro é devolvido. Se a mercadoria apresenta problemas, também é trocada. O único problema é que, por meio desse tipo de importação, o cliente não tem garantia se precisar de serviços de assistência técnica.

Lojistas especializados no comércio de produtos de foto, áudio e vídeo informaram que a importação ilegal chega a inviabilizar seus negócios.

"Vendo um projetor pelo equivalente a US$ 3.500, com nota fiscal e assistência técnica. Só que meu cliente pode adquirir o mesmo produto por US$ 1.600 na B&H. E é o que ele está fazendo, já que o produto chega todo bonitinho à casa dele", diz Fernando Ely, dono de uma empresa que faz projetos de home theater em Porto Alegre. Ele diz que, neste ano, perdeu 20% dos seus negócios.

Carina Meneghel, gerente da divisão de ótica da Fotoptica, diz que a importação de forma ilegal atrapalha os negócios da loja, mas que esse problema já foi maior. "Estima-se que metade do mercado de ótica seja formada por produtos falsos ou importados de forma ilegal. Mas melhorou por conta das ações da Receita", afirma.

outro lado

Receita afirma que investiga as operações

DA REPORTAGEM LOCAL

A Receita Federal informa que está investigando práticas irregulares na importação por telefone, por catálogos ou por sites da internet, mas não dá mais detalhes pois alega que o combate a esse tipo de prática é "delicado".

"O tema é delicado. Não posso adiantar nada por causa do sigilo fiscal. Esses casos exigem uma investigação demorada. As investigações que resultaram na Operação Dilúvio, por exemplo, demoraram dois anos", afirma Diva Kodama, superintendente :unsure: -adjunta da Receita Federal em São Paulo. (CR e FF)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso pode até ser uma maravilha pra quem compra mas para quem vende aqui é um grande problema... O Brasil não vai para frente pelos imposos exagerados o que gera o contrabando e o prejuizo de micro e pequenas empresas... :bandeira: Até quando isso vai continuar??!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom o óbvio ululante mais uma vez se faz presente é o próprio governo estimulando o contrabando e a ilegalidade cobrando impostos selvagens, é a ignorância fiscal enqto a maioria não paga nada alguns poucos otários tem de arcar com todo o peso dos impostos. Realmente até quando isso vai continuar? até não termos mais comerciantes "legalizados" no país e aqui virar um grande paraguai.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A maioria das pessoas desse fórum deve conhecer algum "importador" tanto dos EUA quanto do paraguai e sabe que eles cobram uma pequena taxa para trazeram os produtos (a menor que eu achei foi de 17%) e que mesmo assim compensa frente aos 60% de imposto de importação que o governo cobra.

Agora se esses governantes soubessem fazer conta e baixassem o imposto de importação pra 10% ou menos eu duvido que teria alguém que se arriscaria a ir pro paraguai e comprar tudo na ilegalidade, correr risco de ter a mercadoria apreeendida e não poder contar com a garantia de troca ou reparos para economizar 10% de tudo.

Com o imposto mais baixo, iria aumentar a legalização dos produtos e o governo arrecadaria mais imposto, porém cobrando menos de mais pessoas. Mas parece que tudo no brasil funciona na base do " seu eu posso lucrar 400 vendendo um produto, porque eu vou baixar o preço e lucrar só 40, aí eu vou ter que vender 10 e isso dá muito trabalho". É desanimador você ir nos sites de lojas de informática no paraguai e nos eua e achar processador core2 duo 6300 sendo vendido a cento e tantos dólares; aí você vai no ml e procura o mesmo processador e acha por 750 reais; aí vai numa loja e o processador custa quase 1000. Assim ninguém anda pra frente, se não fosse o contrabando o processador mais potente, comprado dentro da lei, e a um preço acessível seria os pentiuns II e pros hi-end os pentiuns III; ninguém conseguiria comprar novidades por causa do imposto e da margem de lucro ridiculamente alta dos vendedores.

Sempre me falaram que ladrão esperto é aquele que tira 1 real da conta de 1 milhão de pessoas; e não aquele que roba um milhão de uma única conta. Parece que o governo aqui gosta do segundo ladrão, simplesmente sufocando umas poucas empresas que compram tudo dentro da lei enquanto poderia cobrar bem menos, porém de mais pessoas tendo uma arrecadação igual ou até superior. Mas colocar isso na cabeça de quem pilota essa banheira chamada brasil é outra história.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os impostos são altos não é pelo simples fato de o governo querer ganhar dinheiro com importações os impostos são altos para proteger a nossa econômia. Existe uma coisa chamada balança comercial. E caso os impostos baixem se você ver um produto ex: Som 5.1 para PC da marca Britânia 3000 W a 300,00 e um Creative 3000 W por 320,00 qual você vai comprar???

E se isso acontecer nossas empresa que já são poucas não existirão mais.

Isso tem que mudar mas existem outras formas para que isso aconteça. O melhor seria ou trazer essas emprasas para o país e facilitar a vida de quem produz aqui ou dar condições as empresas Brasileiras possam para que elas possam oferecer produtos de qualidade dado incentivos a pesquisa.

Redução de impostos é impossivel.

Esse problema vai lonnnnngeeeeeeeee!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os impostos são altos não é pelo simples fato de o governo querer ganhar dinheiro com importações os impostos são altos para proteger a nossa econômia. Existe uma coisa chamada balança comercial. E caso os impostos baixem se você ver um produto ex: Som 5.1 para PC da marca Britânia 3000 W a 300,00 e um Creative 3000 W por 320,00 qual você vai comprar???

E se isso acontecer nossas empresa que já são poucas não existirão mais.

Isso tem que mudar mas existem outras formas para que isso aconteça. O melhor seria ou trazer essas emprasas para o país e facilitar a vida de quem produz aqui ou dar condições as empresas Brasileiras possam para que elas possam oferecer produtos de qualidade dado incentivos a pesquisa.

Redução de impostos é impossivel.

Esse problema vai lonnnnngeeeeeeeee!!!!

Cara isso aí é uma meia verdade eu até concordo com o negócio da balança comercial, mas agora proteger nossa indústria? de q? só se forem de invasores extra-terrestres porque pelo q eu saiba o brasil não produz processadores ou placas de vídeo ou memórias e além do mais proteger o q? aquele contrabando legalizado da zona franca de manaus? eu acho q tipo proteger os produtores de tecido brasileiros dos predadores chineses q usam trabalho escravou ou os produtores de brinquedos dos produtos de péssima qualidade é uma coisa agora taxar um produto tipo um processador ou um ipod (q nunca serão produzidos aqui de qualquer jeito) não é só burrice é relegar a gente a idade da pedra é como o amigo falou aí em cima se fossemos depender do governo estaríamos ainda usando P3, então acho q essa política de importação deveria ser revista e setorizada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem noção, o projetor de 8100 reais mais comissões e frete dos vendedores, é revendido em lojas de grife por 16.000? Rídiculo, Quanto de imposto + lucro pra chegar nesse 100% sobre o valor do projetor?

Proteger a CCE? E a Sundown que é do Uruguai? Antes de proteger, tem de ter qualidade, senão eu prefiro o "foston" generico chinês em relação ao CCE ao Britânia ao Apple, ou qualquer outra marca.

Quanto a exploração chinesa e ao trabalho escravo é bem difícil julgar o que é correto, pois a foxconn produtora dos "ipods" da apple e placas-mãe de inumeras marcas incluindo está sendo acusada de trabalho escravo, e já teve um "abafa" via assessoria juridica da Apple.

Portanto pode ser preferivel o foston ou mesmo o britânia em relação ao Ipod Apple no que se trata de direitos humanos, e exploração de mão de obra escrava.

Outra coisa, o transformador dos aprelhos Britânia pode até ser feito no Brasil até mesmo a "carenagem" de um home theather ou de um mp3 caso exista algum, mas o motor, ou a caixa de som, ou a memoria flash vai continuar vindo da China, seguindo a mesma ordem de exploração e trabalho escravo.

Além dos produtos não estarem de acordo com aquele tratado de não se produzir artigos eletronicos, que firam 0o meio ambiente, levemos em conta o caso das baterias explosivas da sony tanto em celulares como em laptop.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os impostos são altos não é pelo simples fato de o governo querer ganhar dinheiro com importações os impostos são altos para proteger a nossa econômia. Existe uma coisa chamada balança comercial. E caso os impostos baixem se você ver um produto ex: Som 5.1 para PC da marca Britânia 3000 W a 300,00 e um Creative 3000 W por 320,00 qual você vai comprar???

E se isso acontecer nossas empresa que já são poucas não existirão mais.

Isso tem que mudar mas existem outras formas para que isso aconteça. O melhor seria ou trazer essas emprasas para o país e facilitar a vida de quem produz aqui ou dar condições as empresas Brasileiras possam para que elas possam oferecer produtos de qualidade dado incentivos a pesquisa.

Redução de impostos é impossivel.

Esse problema vai lonnnnngeeeeeeeee!!!!

Em que livro de economia você leu isso mano? Desde quando nós consumidores estamos preocupados em balança comercial? a nossa preocupação é comprar o melhor e mais moderno pelo menor preço... por que eu tenho que pagar mais caro se posso comprar mais barato de fora? já ouviu falar e vantagens comparativa de David Ricardo? se aqui no brasil sai caro produzir produtos de alto valor agregado, então por que produzir? por que eu ou você tem que pagar essa conta? Isso é papo furado, vem desde o brasil imperio... Ao contrario de cobrar tarifas de importação o País deve criar ou continuar a incentivar a produção de produtos que no qual temos eficiencia em produzir e deixar esse papo furado de altissimas tarifas de importação, e deixar esse país se modernizar. A proposito você já ouviu falar na balança comercial dos Estados Unidos? Procure se informar... Talvez você tera uma grande surpresa...

Um grande abraço

Fabio

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Comprei todo meu computador e muitas outras coisas numa loja de Miami que vende pela internet e entrega ilegalmente no Brasil.

Economizei R$1200 reais na compra e recebi tudo dentro do prazo e sem nenhum tipo de defeito.

Apesar de saber que contrabando é crime de acordo com as leis brasileiras, não me arrependo por não der doado R$1200,00 a nenhum mensaleiro ou sanguessuga.

O grande problema tributário brasileiro reside no fato de a população pagar impostos demais e ver o dinheiro vazando por Valériodutos e outros canais fraudulentos, já conhecidos por todos.

Como um colega já citou, nosso país tem mais é que se modernizar. Se ficarmos na onda do governo, ainda estaríamos nos malditos Duron ou nos fracos Celeron mais antigos, assim como é em Cuba. Vale lembrar que só não andamos em carros de 50 anos, assim como é em Cuba, porque Fernando Collor de Melo abriu nossa economia no início da década de 90, numa época em que tínhamos que trabalhar o mês inteiro para conseguir comprar uma calça jeans. Época em que comprar carro zero era coisa de milionário. Celular e internet então... era coisa restrita ao desenho animado dos Jetsons. Ainda assim, nosso falso protecionismo caiu tarde. Enquanto os celulares viravam moda no mundo, os brasileiros estavam rebolando para conseguir comprar suas linhas telefônicas comuns que eram caríssimas e só eram vendidas nos planos e expansão. Me lembro de gente que vivia só de comprar e vender linha telefônica. Quem tinha duas era considerado rico.

Me lembro que enquanto os americanos já se deliciavam com a internet, ainda estávamos arrumando um jeito de fazer um crediário longuíssimo e apertado para comprar o primeiro 386. Numa época em que o "Fantástico" exibiu um documentário mostradando os americanos jogando computadores no lixo - computadores que aqui no Brasil seriam considerados Hi-tech demais... um luxo. Pra eles era lixo, ultrapassado.

E tudo isso, porque o governo dificultava as importações muito mais do que hoje. Não é correto nós pagarmos pela incompetência e pela falta de honestidade dos nossos governantes, que desviam o dinheiro dos impostos para benefício próprio. Já pararam para pensar quanto dinheiro se perde com burocracia????

Essa conversa de protecionismo é balela. Estamos num país que só produz verduras e legumes. Isso mesmo. Somos verdureiros. Não produzimos tecnologia e nem vamos produzir. Somos consumidores. Exportamos toneladas de ferro e aço para comprar 1 carro pronto depois... E essa situação não se inverterá. Seja o presidente quem for, nenhuma Intel, AMD, Nvidia ou ATI vai nascer em nosso quintal, num país que o nível de escolaridade é catastrófico e que os alunos de ensino médio saem das escolas públicas como analfabetos funcionais. Um país em que o estado não consegue oferecer oportunidade melhor aos jovens do que as que o tráfico de drogas oferece.

TEMOS que comprar ilegalmente, porque é a isso que o sistema tributário e a falta de confiança nas capacidades dos nossos políticos nos leva. Tecnologia tem a ver com qualidade de vida, não importando se essa vem os EUA, do Paraguai ou da China.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como saber se a loja importa legalmente? Se a nota fiscal é quente? Tem alguma dica pra saber isso?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi,

eu tinha uma pessoa que trazia produtos para mim, mas perdi contato com ela.

Alguém poderia por favor me indicar um a loja, 'importador" confiável para produtos de informática, ou como encontrar via site de pesquisa?

Não encontro quem envie para o Brasil e acho um abuso o que algumas empresas cobram para trazer ><

Thx

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Brasil não pode alegar nunca que o imposto é alto pela balança comercial. Afinal essa semana ( segunda semana de setembro de 2006)

o Lula mesmo pediu já pela milhonésima vez o fim dos subsidios agrícolas e comerciais dos EUA.

Se o Brasil fosse um jogo de luta, estilo Mortal Kombat, acho que o juros seriam um combo 500X.São tantos juros que nós nem conhecemos todos.

É um roubo legalizado por parte do governo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Comprei todo meu computador e muitas outras coisas numa loja de Miami que vende pela internet e entrega ilegalmente no Brasil.

Economizei R$1200 reais na compra e recebi tudo dentro do prazo e sem nenhum tipo de defeito.

Apesar de saber que contrabando é crime de acordo com as leis brasileiras, não me arrependo por não der doado R$1200,00 a nenhum mensaleiro ou sanguessuga.

O grande problema tributário brasileiro reside no fato de a população pagar impostos demais e ver o dinheiro vazando por Valériodutos e outros canais fraudulentos, já conhecidos por todos.

Como um colega já citou, nosso país tem mais é que se modernizar. Se ficarmos na onda do governo, ainda estaríamos nos malditos Duron ou nos fracos Celeron mais antigos, assim como é em Cuba. Vale lembrar que só não andamos em carros de 50 anos, assim como é em Cuba, porque Fernando Collor de Melo abriu nossa economia no início da década de 90, numa época em que tínhamos que trabalhar o mês inteiro para conseguir comprar uma calça jeans. Época em que comprar carro zero era coisa de milionário. Celular e internet então... era coisa restrita ao desenho animado dos Jetsons. Ainda assim, nosso falso protecionismo caiu tarde. Enquanto os celulares viravam moda no mundo, os brasileiros estavam rebolando para conseguir comprar suas linhas telefônicas comuns que eram caríssimas e só eram vendidas nos planos e expansão. Me lembro de gente que vivia só de comprar e vender linha telefônica. Quem tinha duas era considerado rico.

Me lembro que enquanto os americanos já se deliciavam com a internet, ainda estávamos arrumando um jeito de fazer um crediário longuíssimo e apertado para comprar o primeiro 386. Numa época em que o "Fantástico" exibiu um documentário mostradando os americanos jogando computadores no lixo - computadores que aqui no Brasil seriam considerados Hi-tech demais... um luxo. Pra eles era lixo, ultrapassado.

E tudo isso, porque o governo dificultava as importações muito mais do que hoje. Não é correto nós pagarmos pela incompetência e pela falta de honestidade dos nossos governantes, que desviam o dinheiro dos impostos para benefício próprio. Já pararam para pensar quanto dinheiro se perde com burocracia????

Essa conversa de protecionismo é balela. Estamos num país que só produz verduras e legumes. Isso mesmo. Somos verdureiros. Não produzimos tecnologia e nem vamos produzir. Somos consumidores. Exportamos toneladas de ferro e aço para comprar 1 carro pronto depois... E essa situação não se inverterá. Seja o presidente quem for, nenhuma Intel, AMD, Nvidia ou ATI vai nascer em nosso quintal, num país que o nível de escolaridade é catastrófico e que os alunos de ensino médio saem das escolas públicas como analfabetos funcionais. Um país em que o estado não consegue oferecer oportunidade melhor aos jovens do que as que o tráfico de drogas oferece.

TEMOS que comprar ilegalmente, porque é a isso que o sistema tributário e a falta de confiança nas capacidades dos nossos políticos nos leva. Tecnologia tem a ver com qualidade de vida, não importando se essa vem os EUA, do Paraguai ou da China.

Assino embaixo.

Nunca senti isso estão na pele como agora. Isso serviu para que eu pudesse ver e entender melhor como esse país é atrasado e como os governantes enchem o bolso a nossas custas.

Estou precisando de um notebook para trabalho/lazer, substituir meu desktop na verdade. Andei procurando em algumas lojas, quando achava um modelo interessante, o preço era absurdo: de 6 a 8mil reais.

Resolvi então dar uma olhada nas lojas americanas: um susto! Achei notebooks com configurações excelentes, melhores que muitos desktops por 1400 dolares em média. Aqui no Brasil, uma configuração parecida iria custar uns 10mil e so estará disponivel por aqui(legalmente, com nota, etc) daqui há uns 2 anos!

O unico caminho que encontrei foi de procurar uma dessas importadoras para me trazer o notebook. Infelizmente, pelo medo de não receber meu produto, desisti de realizar a compra por esse meio. A unica saida que me resta é comprar um notebook inferior por um preço muito maior do que um encontrado nos EUA. É um absurdo!! Estou muito revoltado com isso, voce saber que existem coisas melhores no emrcado, mas que não estão ao seu alcance devido aos altos impostos.

Concordo com tudo o que o amigo MadClocker escreveu acima.

Obrigado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi,

eu tinha uma pessoa que trazia produtos para mim, mas perdi contato com ela.

Alguém poderia por favor me indicar um a loja, 'importador" confiável para produtos de informática, ou como encontrar via site de pesquisa?

Não encontro quem envie para o Brasil e acho um abuso o que algumas empresas cobram para trazer ><

Thx

Procura nos forums de informática linda no hardmob e no forum pcs tem vários vendedores bons e de confiança (krinfo, umbro, J2, barasko, etc) é só você dar uma pesquisada nesses foruns q você acha coisas boas por um preço mais q justo ou então dá uma procurada no ML mas aí tem de tomar muito mais cuidado (consulta aqui no fórum sobre como comprar no ML sem tomar sustos). :joia:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara...isso tudo só acontece graças à cobrança de impostos abusivos por parte do governo, se ao menos tivéssemos um retorno disso! Mas assim fica inviável comprar esse tipo de equipamentos aqui no Brasil...conheço gente que foi nos EUA comprar equipamento pra trabalho...pois saia mais barato do que comprar aqui, fora que os produtos que se vende aqui muitas vezes não são tão avançados quanto os de lá...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Procura nos forums de informática linda no hardmob e no forum pcs tem vários vendedores bons e de confiança (krinfo, umbro, J2, barasko, etc) é só você dar uma pesquisada nesses foruns q você acha coisas boas por um preço mais q justo ou então dá uma procurada no ML mas aí tem de tomar muito mais cuidado (consulta aqui no fórum sobre como comprar no ML sem tomar sustos). :joia:

Super obrigada pela dica!

vou procurar

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara...isso tudo só acontece graças à cobrança de impostos abusivos por parte do governo, se ao menos tivéssemos um retorno disso! Mas assim fica inviável comprar esse tipo de equipamentos aqui no Brasil...conheço gente que foi nos EUA comprar equipamento pra trabalho...pois saia mais barato do que comprar aqui, fora que os produtos que se vende aqui muitas vezes não são tão avançados quanto os de lá...

cara pior q isso é verdade às vezes sai mais barato você ir comprar pessoalmente nos eua do q comprar aqui com nota, um amigo meu comprou um note q aqui no brasil custava perto de 12.000 um asus lamborghini vx1 por 2.500 dólares em miami numa loja especializada em notes e pagou mais 1.200 dólares pela viagem (e ainda se divertiu....hua:-)a) gastou no total uns 4.000 dólares, ou seja, com a viagem e tudo o note custou uns 9.000 reais, o cara foi passeou e ainda trouxe o note e eu já vi pacotes p/ miami de 3 dias por 750 dólares acaba saindo mais barato ir lá buscar o negócio q comprar aqui em lojas ou até do impotabando estou pensando seriamente em fazer isso p/ pegar um note direto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dá vontade de chorar toda vez que você vai ver o preço de qualquer coisa de informática aqui no brasil. E a respeito do que o cara lá em cima disse da balança comercial eu concordaria em proteger as indústrias brasileiras SE tivesse esses tipos de indústrias aqui no brasil, porém eu não vejo nenhuma fábrica da intel, da asus, da amd, da kingston, da corsair, de evga etc etc e não adinata, o governo pode fornecer o que ele quiser para essas indústrias virem se implantar aqui e mesmo assim elas não vem porque não tem como competir com a mão-de-obra barata/especializada dos países que elas já se implantaram. Infelizmente é a realidade. Comprei todo o meu computador do paraguai e mais uns tantos que eu já montei e vendi; e vou continuar comprando tudo de lá até alguém com cabeça perceber que não tem como evitar o descaminho de mercadorias tendo um imposto de importação tão alto assim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os impostos são altos não é pelo simples fato de o governo querer ganhar dinheiro com importações os impostos são altos para proteger a nossa econômia. Existe uma coisa chamada balança comercial. E caso os impostos baixem se você ver um produto ex: Som 5.1 para PC da marca Britânia 3000 W a 300,00 e um Creative 3000 W por 320,00 qual você vai comprar???

E se isso acontecer nossas empresa que já são poucas não existirão mais.

Isso tem que mudar mas existem outras formas para que isso aconteça. O melhor seria ou trazer essas emprasas para o país e facilitar a vida de quem produz aqui ou dar condições as empresas Brasileiras possam para que elas possam oferecer produtos de qualidade dado incentivos a pesquisa.

Redução de impostos é impossivel.

Esse problema vai lonnnnngeeeeeeeee!!!!

E porque a produto nacional também é tão caro?? porque a carga tributária que uma empresa é obrigada a recolher é muito alta.

Se ocorre-se uma reforma tributária séria neste país e a aplicação correta do capital recolhido em impostos, tenha certeza de que o produto nacional, seria muito mais barato, do que o importado, mesmo com uma tarifa alfandegaria mais baixa.

Enquanto tiver gente sendo paga para não trabalhar, esse país não vai pra frente. Viva Lula, viva o bolsa família, viva o populismo!

E quem arca com tudo isso? O contribuinte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em que livro de economia você leu isso mano? Desde quando nós consumidores estamos preocupados em balança comercial? a nossa preocupação é comprar o melhor e mais moderno pelo menor preço... por que eu tenho que pagar mais caro se posso comprar mais barato de fora? já ouviu falar e vantagens comparativa de David Ricardo? se aqui no brasil sai caro produzir produtos de alto valor agregado, então por que produzir? por que eu ou você tem que pagar essa conta? Isso é papo furado, vem desde o brasil imperio... Ao contrario de cobrar tarifas de importação o País deve criar ou continuar a incentivar a produção de produtos que no qual temos eficiencia em produzir e deixar esse papo furado de altissimas tarifas de importação, e deixar esse país se modernizar. A proposito você já ouviu falar na balança comercial dos Estados Unidos? Procure se informar... Talvez você tera uma grande surpresa...

Um grande abraço

Fabio

Fábio, infelizmente, como o vitorvasco falou, o problema é mais embaixo. Não sei de onde você tirou essas suas teorias econômicas mirabolantes que o país deveria simplesmente deixar suas indústrias morrerem por que não são competitivas o suficiente. Se o Brasil nunca produzir produtos de alto valor agregado, nunca sairá desta miséria infernal que vivemos. Todos os países do mundo usam impostos para proteger sua economia interna, inclusive os Estados Unidos. Entenda uma coisa: o fato de os EUA conseguir manter um déficit comercial absurdo como ele mantém, não quer dizer que isso funcionaria aqui no Brasil. Pelo contrário, isso é muito mal visto por investidores estrangeiros. E você sabe o que acontece quando os investidores estrangeiros não confiam mais num país de terceiro mundo? Acontece o que aconteceu com a Argentina um tempo atrás: QUEBRA.

Além do mais, as taxas de importação servem também para incentivar empresas a virem se instalar no Brasil. Se o imposto de importação for baixo, ao invés de virem para o país e gerarem emprego e renda, as empresas simplesmente exportariam para o Brasil. Agora imagine se o governo usasse sua ideia "brilhante" e implementasse isso no mercado de veículos: você destruiria o mercado de veículos nacionais. Imagine o Brasil sem nenhuma fábrica de veículos. Quantos empregos iriam pro beleléu? Sem falar do mercado adjacente às fábricas, como fornecedores de freio, pneu, etc. Claro que seria muito cômodo para mim comprar produtos no exterior bem mais baratos que aqui e claro que eu queria que tudo fosse mais barato. Mas não funciona assim.

O que o governo tem que fazer é apoiar a educação e a pesquisa e desenvolvimento no país, assim como reduzir os impostos nas fábricas brasileiras para que elas se tornem mais competitivas, para aí sim, diminuir o imposto de importação. O governo deve sempre dar vantagem competitiva às empresas nacionais, por que são elas que geram emprego e renda no país, diminuindo a pobreza, e não o seu iPod novo sem imposto que acabou de chegar dos EUA.

Sugiro que você antes de ficar se achando inteligente demais e se gabando em cima dos outros, procure ler mais sobre o assunto, para não ficar falando besteira.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bem antes de mais nada devo citar que minha formação é em Direito e técnico em eletrônica e não economia, por isso não sou tão qualificado no assunto.

Mas vamos lá assim mesmo....bem concordo totalmente em relação ao problema ser "mais embaixo", mas a grosso modo o que o Brasil produz?????? carros????, bem verdade, grande parte dos itens são importados ex: meu brava hgt o proprio motor é importado (italiano), o palio usa motor argentino, sem entrar no mérito do mercosul, o que mais? eletrônicos????? bem isso nem se fala as peças em sua grande maioria são todas importadas, e o resultado final é um produto obsoleto para os padrões internacionais ex: qtas TV "full HD" (1.080p) vocês conhecem no Brasil? resposta nenhuma ao menos até hoje, claro que isso é um exemplo de um produto top, mas nos EUA a tv digital já tem mais de seis anos.

Claro que a industria nacional deve ser priorizada e acho que ninguém aqui discorda disso mais o ponto é o seguinte: não produzimos NADA, apenas "montamos" e "exportamos" produtos "brutos" para importar pelo sexto do preço o "mesmo" produto industrializado, e claro que as próprias empresas brasileiras pagam com isso pela importação ex: o valor de um carro sem tributação é de apenas 47% do valor total do veiculo é brincadeira não acham???????? o seu carro vale menos da metade do valor que você pagou por ele (ah..... já incluindo o lucro da montadora), ou seja no exemplo citado acima um home da britania de 300,00 reais, num mudo utópico sem impostos, claro que não é essa a ideia, ele custaria cerca de 150,00 reais, enquanto o home da creative continuaria custando os mesmos 320,00.

Mas como disse claro que não é essa a intenção........sem os impostos de onde sairia dinheiro para investir em coisas básicas como educação e saúde??????, mas será que não estão indo um pouco longe de mais???? será que esse povo pobre e sofrido merece pagar tanto imposto?????, será que as micro empresas brasileiras (que realmente geram empregos no Brasil), devem durar menos de um ano, por não terem condições de se manter devido as taxas tributarias exercidas no pais??????

Alguém realmente acha que a atual politica "de proteção" é a ideal????? alguém acha isso?????

Devemos sim incentivar e dar condições para nossas empresas desenvolverem seus produtos e gerarem empregos, mas não nos moldes atuais. As taxas de importação, que também prejudicam as nossas empresas (que são em sua grande maioria são apenas montadoras,e não fabricantes) são um problemas para elas também.

É........ realmente tem muitos fatores que influem e não podemos simplesmente ignorá-los, mas como esta definitivamente não dá.......60% de importação + ICMS 18% etc....é duro não só para nós consumidores mas também para as empresas que não pagam tal valor, mas chega perto.

É por essas e outras que o Brasil é um pais de pirataria e contrabando (A Santa Ifigênia que o diga), é impossivel continuarmos nesse caminho. Não dá pra pagar tanto imposto assim.

Ah....é claro que isso é apenas a opinião de + um brasileiro que se sente lesado a cada dia. Mas respeito a opinião de todos!

Bem como disse antes precisamos sim resguardar nossas empresas, mas a redução das aliquótas de importação beneficiariam nossas empresas também!, que poderiam fabricar e desenvolver novas tecnologias aqui mesmo, e poderiamos competir com outros paises exportanto produtos de alta tecnologia e não apenas exportando (grãos, carnes, minerais...), ou seja matéria prima, de baixo valor financeiro.

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fábio, infelizmente, como o vitorvasco falou, o problema é mais embaixo. Não sei de onde você tirou essas suas teorias econômicas mirabolantes que o país deveria simplesmente deixar suas indústrias morrerem por que não são competitivas o suficiente. Se o Brasil nunca produzir produtos de alto valor agregado, nunca sairá desta miséria infernal que vivemos. Todos os países do mundo usam impostos para proteger sua economia interna, inclusive os Estados Unidos. Entenda uma coisa: o fato de os EUA conseguir manter um déficit comercial absurdo como ele mantém, não quer dizer que isso funcionaria aqui no Brasil. Pelo contrário, isso é muito mal visto por investidores estrangeiros. E você sabe o que acontece quando os investidores estrangeiros não confiam mais num país de terceiro mundo? Acontece o que aconteceu com a Argentina um tempo atrás: QUEBRA.

Além do mais, as taxas de importação servem também para incentivar empresas a virem se instalar no Brasil. Se o imposto de importação for baixo, ao invés de virem para o país e gerarem emprego e renda, as empresas simplesmente exportariam para o Brasil. Agora imagine se o governo usasse sua ideia "brilhante" e implementasse isso no mercado de veículos: você destruiria o mercado de veículos nacionais. Imagine o Brasil sem nenhuma fábrica de veículos. Quantos empregos iriam pro beleléu? Sem falar do mercado adjacente às fábricas, como fornecedores de freio, pneu, etc. Claro que seria muito cômodo para mim comprar produtos no exterior bem mais baratos que aqui e claro que eu queria que tudo fosse mais barato. Mas não funciona assim.

O que o governo tem que fazer é apoiar a educação e a pesquisa e desenvolvimento no país, assim como reduzir os impostos nas fábricas brasileiras para que elas se tornem mais competitivas, para aí sim, diminuir o imposto de importação. O governo deve sempre dar vantagem competitiva às empresas nacionais, por que são elas que geram emprego e renda no país, diminuindo a pobreza, e não o seu iPod novo sem imposto que acabou de chegar dos EUA.

Sugiro que você antes de ficar se achando inteligente demais e se gabando em cima dos outros, procure ler mais sobre o assunto, para não ficar falando besteira.

Revivendo o post um pouco, simplesmente imposto de importação alto não protege a indústria nacional, muito menos incentiva fabrincates a vir pro Brasil. Pelo contrário, incentiva apenas a falta de competitividade. Em 2004 a Intel quis abrir uma fábrica de processadores em MG. Desistiu, pois os custos trabalhistas eram abusivos, e havia falta de mão de obra qualificada. Sabe para onde eles foram? Para a Costa Rica! Portanto, é incoerente o governo cobrar um imposto de importação alto, mas ao mesmo tempo cobrar um imposto alto também sobre a mão de obra nacional. Sem contar a péssima infraestrutura energética, rodoviária, ferroviária, aérea e portuária. Hoje uma empresa paga cerca de 100% do valor do salário do funcionário em encargos. Nos EUA é 25%! Que empresa que vai querer vir aqui produzir algo? Não vale a pena! Mesmo com o câmbio desvalorizado. Portanto, desconfiem de promessas milagrosas de políticos. Será que é possível gerar tanto emprego e crescimento da forma que falam, sem atacar os problemas descritos anteriormente? É muito difícil.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda_a_Ler_Resistores_e_Capacitores-capa-3d-newsletter.jpg

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!