Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Journeyman

Membros Plenos
  • Total de itens

    258
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

0

Sobre Journeyman

  • Data de Nascimento 14-10-1962 (56 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    São Paulo SP
  1. Pelo contrário, uma fonte com PFC esquenta mais! Afinal, são MAIS circuitos por onde passa corrente, submetidos a uma tensão (P=VxI)... O que o PFC faz é o que o artigo do CDH disse, é um bom negócio para a concessionária de energia. Será para NÓS o dia que os mortos de fome das eletros...etc cobrarem pelos reativos!
  2. As placas VIVO (Video In Video Out) tanto da Nvidia como da ATI, aceitam na ENTRADA DE VIDEO COMPOSTO todas as variações do PAL e o NTSC.
  3. O que você precisa é um dispositivo denominado "inversor de freqüência". Basicamente é um retificador que transforma a tensão AC de 60 Hz em CC e depois aplica numa ponte de transistores que ficam "ligando e desligando" as bobinas do motor na següencia e freqüncia adequadas de modo a variar tanto a velocidade quanto o sentido de rotação.
  4. Existe um dispositivo chamado "Banho Controle" que se encontra nas lojas de material elétrico da Santa Ifigênia. É tipo um "dimmer" com triac. Deve estar uns R$ 50,00. Acho mais seguro comprar um pronto do que montar. Se houver algum problema com isolação...
  5. Dá uma no último ítem deste link: http://www.reidosom.com.br/novidades.htm Acho mais fácil comprar um pronto do que se matar atrás de um esquema bom e "na faixa" (geralmente os bons esquemas são SEGREDOS DE ESTADO!) e ainda depois se matar de fazer as bobinas, calibrar e tal...
  6. Sem dúvida é urgente uma evolução e muito mais uma PADRONIZAÇÃO dos dispositivos de armazenamento removíveis! A M$ e a Iomega perderam uma excelente chance de dar uma bica de vez nos disquetes! Bastava fazer com que o Window$ passasse a aceitar Zip Drive como o mínimo de dispositivo de boot e... adeus drives de 3 1/2! Agora está esta verdadeira de salada de drives removívieis e NENHUM em condições de virar padrão!
  7. Em primeiro lugar o filme a ser convertido deverá já ter sido capturado com MUITO boa qualidade, se possível sem nenhuma compressão. A conversão IDEALMENTE deixará o filme "igual" ao que já é e, portanto, se o filme já "nasceu" ruim, muito pouco pode ser feito. O que sei é que estes programas permitem configurar alguns parâmetos que influem tanto na qualidade da captura quanto na da conversão. E uma coisa é certa: Quanto mais alta for a qualidade desejada, maior será o tempo de processamento. O ideal é partir de um clipe de uns 10 segundos e testar alguns parâmetros de conversão do TMPEG para se ter uma ideia da qualidade final e do tempo de porcessamento exigido.
  8. Pô, assim não dá mesmo! Isto já nem é física, é bom senso!
  9. A moral da "estória" é a seguinte: VCD com qualidade de VHS, só com uma captura AVI praticamente sem nenhuma compressão ( = arquivos ENORMES!) e pós processada por SOFTWARE, o que, para se obeter qualidade leva muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito tempo de processamento. Aloprei de vez com as "soluções" que comprimiam em tempo real por software (haja processador!) ou por hardware (placa$ cara$ e resultados pífios!).
  10. Comprei a placa de rede LWG5400P em julho e só em novembro, a dita cuja se dignou a aparecer no site da LG ( http://forum.clubedohardware.com.br/index....199614&hl=5400p ) O "suporte" das "grandes" empresas... Tss... Tss... Tss...
  11. A estória é a seguinte: Você e seus amigos estão CORRETOS! Existem (basicamente) duas modalidades de leitura de CDs: CAV: Constant Angular Velocity, Velocidade angular constante - A rotação em RPM do disco é constante, portanto a borda "corre" mais que o centro. CLV: Constant Linear Velocity, Velocidade linear constante - A rotação do disco em RPM é variável de acordo com a região que é lida (o disco gira mais rápido quando o cabeçote está no centro e vai diminuindo conforme ele vai para a borda)de modo que a "quantidade de disco" que passa pelo cabeçote de leitura é a mesma por unidade de tempo. Era assim que funcionava originalmente os CDs de música.
  12. A placa LTT-200 é a "cara" das PlayTV, ou seja, é baseada no chipset 878. A questão de que se a placa é boa ou não se resume na qualidade do software que acompanha esta placa em particular.
  13. Esquenta mais que uma sem. Sai um artigo na última PC & Cia que fala nisto...
  14. Até o MMC 8.9 a TV funciona em PAL-M, desde que não se use o TV-On-Demand e na captura de vídeo ignore-se a mensagem de erro dizendo que os parâmetros de captura são incorretos, isto porque o debilóide do driver de captura da ATI "pensa" que PAL-M é PAL europeu . A partir do MMC 9.0, a sintonia automática não pega quase nenhum canal em PAL-M e dá erro quando se tenta configurar os canais manualmente. No MMC 9.03 (o mais atual) já se pode sintonizar os canais manualmente mas para isto tem que se entrar com o valor de FREQÜNCIA de cada canal! O resto, continua a mesma porcaria Moral da "estória": ATI + PAL-M = SUX!
  15. O caso é o seguinte: Estou fazendo um CD "unattended" (automático) de instalação do Windows XP, inclusive com as últimas atualizações após o SP2... Acontece que toda vez que o XP é instalado desta maneira, vem uma instalação "limpa" com diversso defauts IRRITANTES, tipo arquivos de sistema escondidos, exibição de ícones grandes (ao invés de detalhes de cada arquivo), proteção de tela ativada (eeeeeeeeeeeecaaaaaaaaaaaa! Já tentou assistir a um vídeo com este lixo ativado?), painel de controle padrão do XP (ao invés de "clássico", 1000 vezes melhor) e coisinhas do tipo... A questão é, partindo-se do registro inicial do XP "limpo", tem como capturar em um arquivo .reg apenas o que foi alterado nas configurações do XP de modo que eu possa aplicar estas alterações "desde o início" no meu CD unattended? Obs: Já pesquisei o tópico utilizando como palavras chave "alterações no registro" mas não encontrei nada parecido.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×