Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

macsei

Membros Plenos
  • Total de itens

    486
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

0

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Brasil
  1. No meu caso, o Windows não me pergunta se quero manter a conexão ao fazer logoff. Procurei nas propriedades da conexão mas não encontrei nenhuma opção relacionada a isso. Quando o Windows lhe perguntar se quer manter a conexão, observe se não há uma caixa de seleção para que ele não lhe pergunte novamente. Geralmente há. Se não houver, tente a dica do registro conforme meu antepenúltimo post, talvez seja por causa dela que esse questionamento não aparece para mim.
  2. Clique em Iniciar => Painel de controle => Conexões de rede e na conexão desejada. A seguinte caixa de diálogo aparecerá: Então, proceda conforme o indicado no meu penúltimo post. Caso essa caixa de seleção não apareça, clique novamente em Iniciar => Painel de controle => Conexões de rede e, com o botão direito do mouse, na conexão desejada. No menu de contexto, clique em Propriedades. Nas propriedades da conexão, selecione a aba Opções. Finalmente, marque sob Opções de discagem a caixa de seleção Solicitar nome e senha, certificado, etc. (vide a figura abaixo). Agora, novamente, clique em Iniciar => Painel de controle => Conexões de rede e na conexão desejada. Desta vez a caixa de diálogo do início deverá aparecer. Tente e diga se funcionou. Ter de refazer a conexão a cada vez que se troca de usuário é realmente bem inconveniente, especialmente quando se trata de conexão discada.
  3. Má notícia: o firewall gratuito da Sygate, o Sygate Personal Firewall, foi descontinuado. A Symantec comprou a Sygate e resolveu retirar o produto do mercado. Bem que eu estava estranhando, já que há meses o programa não era atualizado. Hoje, resolvi dar uma olhada no site da Sygate (em inglês) e descobri o porquê. Encontrei uma notícia a respeito (em português). Bom, o jeito agora é voltar a usar o Zone Alarm, que eu já conheço e de que gosto, ou experimentar outro, como o Kerio.
  4. Os processadores binucleares vêm aí Sexta-feira, 25 de fevereiro de 2005 - 12h28 SÃO PAULO - Tanto a Intel como a AMD preparam-se para lançar, na metade deste ano, processadores que valem por dois. A ideia do chip binuclear é colocar dois circuitos de processador num único encapsulamento. Esse é um dos caminhos que os fabricantes vêm desenvolvendo para continuar melhorando o desempenho dos processadores. A AMD demonstrou seu primeiro chip com dois núcleos nesta semana. Conhecido pelo codinome Toledo, ele vale por dois Athlon 64 e é voltado para uso em micros. A empresa tem um projeto semelhante na linha Opteron, para servidores. Já a Intel deverá apresentar seus processadores binucleares na próxima semana, durante um congresso de engenharia em São Francisco, na Califórnia. Como a AMD, a Intel tem dois projetos desse tipo. O Montecito, para servidores, é baseado no Itanium. Já o Smithfield, para micros, é derivado do Pentium 4. Há algumas dúvidas sobre o sucesso dessa abordagem. Nos micros, o problema é a falta de software capaz de aproveitar plenamente um processador binuclear. Já nos servidores, a questão gira mais em torno das licenças de uso de software. A Oracle, por exemplo, cobra uma licença por processador, mas considera um chip binuclear como se fossem dois. Isso pode levar muitas empresas a evitar esses processadores para não gastar mais com software. A Microsoft, por sua vez, afirmou que vai continuar cobrando uma licença por processador, mesmo que os chips sejam binucleares. Essa posição, como era de se esperar, ganhou aplausos da AMD. Maurício Grego, da INFO
  5. Sim. Por sinal, no tutorial do DeLogo, um vídeo assim é usado como exemplo.
  6. Se o sistema de seu computador é o Windows XP, tente esta dica.
  7. Antes, eu tinha tentado gerar a letra grega beta apenas no Wordpad (do Windows). Funcionou corretamente. Agora, tentei fazer o mesmo no bloco de notas e no Writer (do OpenOffice). Não funcionou em nenhum dos dois. Apareceu um caractere estranho no lugar da letra. Não tenho o Excell para testar. Não faço ideia do porquê de e se é possível contornar esse problema. Será que existe mais de um código para o mesmo caractere? Se sim, como descobrir qual é? Não sei. O que sei é que existe um método altenativo para gerar um caractere em Unicode com o AutoHotkey. Esse método faz uso de outro comando e usa a área de transferência. Use o script abaixo para ajudá-lo a gerar o comando. Esse script faz parte da ajuda do comando Transform. ^!u::; Control+Alt+U MsgBox Copy some Unicode text onto the clipboard, then return to this window and press OK to continue. Transform, ClipUTF, Unicode Clipboard = Transform, Clipboard, Unicode, %ClipUTF%`r`n MsgBox The clipboard now contains the following line that you can paste into your script. When executed, this line will cause the original Unicode string you copied to be placed onto the clipboard:`n`n%Clipboard% return Como teste, tentei gerar novamente a letra grega beta. Primeiro, abri o Mapa de caracteres e copiei dele o caractere em questão. Depois, executei o script que gerou o seguinte comando para mim: Transform, Clipboard, Unicode, β Por fim, colei esse comando em meu script que ficou assim: ^!b:: Transform, Clipboard, Unicode, β Send, ^v; simula um CTRL+V (para colar o conteúdo do clipboard) Return Com este método consegui gerar a letra grega tanto no bloco de notas quanto no Writer, o que não havia conseguido com o outro método. Espero que ele sirva para você também. Há um inconveniente, porém. Como esse comando faz uso da área de transferência, cada vez que se gera um caractere com ele a mesma tem o conteúdo sobrescrito. Se isso for problema, saiba que o AutoHotkey dispõe de recursos que permitem contornar esse inconveniente. Boa sorte!
  8. Eu nunca usei esse filtro, então não lhe posso ajudar. Porém, posso-lhe sugerir mais dois filtros semelhantes, o Logoaway e o X-logo (já citado acima). P.S.: o site do X-logo está inacessível; se quiser, posso enviar esse filtro para você por email.
  9. Você está confundido o código do caractere com o atalho de teclado correspondente. Verifique no mapa de caracteres que nem todos eles têm uma combinação de teclas como atalho. Por exemplo, o símbolo de copyright tem como código U+00A9 e como atalho ALT+0169 ; já a letra grega ômega tem como código U+03A9 e não tem atalho disponível. O AutoHotkey não aceita esse código alfanumérico, apenas numérico. Eu descobri no fórum do site do programa um script (abaixo) que lista os caracteres em Unicode e seus respectivos códigos para serem usados com o comando Send. Existem milhares de caracteres em Unicode, mas esse script listará apenas os 9743 primeiros (esse número pode ser facilmente modificado). Para criar o script, clique na área de trabalho com o botão direito, selecione Novo e clique em AutoHotkey Script. Clique com o botão direito no arquivo criado e depois em Edit script. Copie, cole e salve nele o código abaixo: SetFormat integer,d ; decimal cnt = 256 ^!u:: Loop 9999 { code = `{ASC %cnt%`} Send %cnt% %code%`n cnt++ } Return Execute o script. Abra o Wordpad, selecione Novo e depois Documento de texto Unicode. Finalmente, aperte a combinação de teclas CTRL+ALT+U para iniciar a listagem dos caracteres. Quando esta terminar, você terá de procurar nela os caracteres que lhe interessam. Eu gostaria de ajudá-lo a fazer o script e o executável, mas eu não estou conseguindo identificar todos esses caracteres da imagem, já que o tamanho deles está muito pequeno e eles estão colados uns nos outros. O segundo parece ser a letra grega beta, não é isso? Veja como ficaria um script para gerar o beta usando-se as teclas CTRL+ALT+B: ^!b:: Send, {ASC 946} Return
  10. Há no perfil do usuário um novo espaço chamado Additional Information. Procurei no painel de controle mas não encontrei uma opção correspondente a esse novo espaço. Suponho que ela ainda não exista, já que esse espaço está sempre vazio em todos os perfis que verifiquei. A administração pretende ativar a opção de preenchimento desse novo espaço? Não poderíamos preenchê-lo com a configuração do PC? Aliás, era mais ou menos isso que eu tinha sugerido no tópico Configuração do PC no perfil do usuário.
  11. E se o meu Windows não for original? Quarta-feira, 16 de fevereiro de 2005 - 16h32 SÃO PAULO - O recém-lançado Programa de Vantagens do Windows Original limitará downloads e atualizações a quem se cadastrar e validar seu Windows. Mas não abrange as atualizações críticas de segurança liberadas pela Microsoft, o que significa que esses downloads, que são realmente importantes, continuarão disponíveis a todos pelas atualizações automáticas do XP. Quando a versão final do programa for lançada, no segundo semestre, estarão bloqueados para os usuários que não validarem seus Windows originais o Centro de Downloads e o Windows Update. Mas o que acontece quando um usuário descobrir, no ato da validação, que seu Windows não é legítimo? Uma das opções é confrontar o vendedor, se ele tiver alegado, na venda, que o software que acompanhava o produto era original. O sistema permite a impressão de um relatório com as informações sobre a ilegalidade daquele sistema operacional, explica Dinis Couto, gerente-geral de Windows Client. Se a empresa não oferecer ajuda, o usuário pode denunciá-la através de um relatório de irregularidades no próprio sistema. De qualquer forma, quando o sistema acusar que a cópia não é original, a primeira coisa a ser feita, segundo Couto, é acionar as atualizações automáticas do Windows. Esse programa será usado pela Microsoft também para "limpar" o canal de distribuição, ou seja, descobrir quem oferece falsos Windows legítimos através das denúncias dos usuários no tal relatório de irregularidades. Para quem levou gato por lebre - ou seja, comprou o Windows falso como se fosse o verdadeiro - a empresa não se dispôs a trocar a cópia por uma legítima (como fez a Microsoft britânica em seu teste de projeto antipirataria). Não ficou claro se a solução será na forma de desconto para a aquisição do produto original, por exemplo. "Mas não há dúvida de que haverá diálogo para resolver a situação. Estamos centrados na satisfação do cliente, faremos primeiro o que é correto para o cliente", promete Orlando Ayala, vice-presidente sênior para pequenas e médias empresas e parceiros da Microsoft. Renata Mesquita, do Plantão INFO
  12. Programa anticópias ilegais da MS chega ao país Quarta-feira, 16 de fevereiro de 2005 - 14h16 SÃO PAULO - A Microsoft lançou nesta quarta-feira (16) no Brasil o piloto do Programa de Vantagens do Windows Original, aquela iniciativa que só permitirá a atualização de programas via internet a quem tiver o Windows legítimo e se registrar como tal. O piloto vai até agosto e a participação é opcional. O programa começou em setembro com a participação dos Estados Unidos, Canadá, Rússia, República Tcheca e China, e chega agora a outros países em 20 idiomas. Na apresentação, o colombiano Orlando Ayala, vice-presidente sênior para pequenas e médias empresas e parceiros da Microsoft, contou que o Brasil é, entre os novos países integrantes, o com maior número de ofertas para os usuários registrados: são 16 ao todo, sendo três iniciativas mundiais e 13 criadas especificamente para o nosso mercado. O usuário que quiser participar do piloto deve entrar no endereço www.microsoft.com/brasil/original, escolher as ofertas que deseja (podem ser todas) e validar seu Windows. O sistema baixa então para o PC uma chave em ActiveX que vai conter esse código de validação. O download e instalação dessa chave, diz a Microsoft, levam de 30 segundos a um minuto. O sistema não pede nenhuma informação pessoal do usuário - só verifica que aquele Windows é legítimo ou não - e passou pela auditoria da empresa alemã de segurança TUV-IT - "para garantir que a privacidade do usuário seja preservada", afirma Dinis Couto, gerente-geral de Windows Client. Em caso de perda do HD ou outra necessidade de reinstalação do sistema operacional, o usuário pode validar novamente sua máquina. O Programa de Vantagens do Windows Original está aberto para as versões XP e 2000 do Windows e para clientes domésticos e de pequenas empresas. A versão final sai no segundo semestre. Quem topar participar nessa fase piloto, na qual a Microsoft "espera conhecer melhor as necessidades do usuário", vai ter acesso a uma série de descontos e a programas gratuitos. As ofertas mundiais abertas aos usuários brasileiros que se inscreverem no programa são: uma cópia gratuita do software de edição de filmes a partir de fotografias Photo Story 3; 50% de desconto nos jogos do MSN Online; e o Windows Winter Fun Pack, protetor de tela também gratuito. No Brasil, para os usuários domésticos, a Microsoft fechou parcerias com o iG (no produto SuperiG); com a Computer Associates (no EZ Antivírus); e com a Symantec (para o Norton Internet Security). Além disso, o pacote de ofertas inclui o Premium Hotmail Plus (dois meses grátis); o protetor de tela Brazilian Soccer Theme; e descontos de 10% a 25% na aquisição dos seguintes produtos da casa: Works 8.0, Wireless Optical Mouse, Age of Mythology Gold e Halo para PC. Pequenas empresas têm acesso a outras parcerias, com a Locaweb e com a CA (nos produtos ERwin Data Modeler & Unicenter e Total Protection), a um desconto na aquisição de cópias do Office 2003 e a oito horas de serviço e uma impressora multifuncional para quem adquirir o Small Business Server 2003. Depois da fase piloto, só quem se validar no sistema poderá baixar programas e atualizações nos sites Centro de Downloads e o Windows Update. Mas as atualizações críticas de segurança automáticas pelo Windows continuarão abertas a todos os usuários do sistema operacional, sem necessidade de um registro. Renata Mesquita, do Plantão INFO
  13. É possível fazer o que você quer com o AutoHotkey, um programa de criação de scripts para automação de tarefas. Segundo o mapa de caracteres, o símbolo de copyright (©) da fonte Arial no conjunto de caracteres Unicode pode ser gerado pressionando-se as teclas ALT + 0169 (esses números têm de ser pressionados no teclado numérico). Esse atalho funciona em qualquer programa. O problema é que atalhos como esse não são fáceis de memorizar e não estão disponíveis para todos os caracteres. Aí é que entra o AutoHotkey. Por exemplo, o script abaixo cria o símbolo © ao pressionar-se a combinação de teclas CTRL + ALT + c: ^!c:: Send, {ASC 0169} Return O bom é que o AutoHotkey vem com um compilador, ou seja, um programa que transforma um script (.AHK) em um arquivo executável (.EXE), permitindo assim que ele seja executado mesmo em computadores onde o AutoHotkey não esteja instalado. Se você quiser, diga-me quais são os caracteres que lhe interessam e eu criarei um script executável para você. Se preferir instalar o programa, posso ajudar-lhe na criação do script. Para o que você quer, não é difícil criar um script, o único requisito é saber inglês, já que a ajuda do programa está nesse idioma.
  14. macsei

    Editor de Textos

    Certamente.Um editor de textos decente é o freeware AbiWord.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×