Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

renerd

Membros Plenos
  • Total de itens

    20
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%
  1. Maneira a tua atitude de compartilhar o conhecimento com os outros . Po cara você poderia postar umas dicas de como criar layouts para sites no fireworks, ou quem sabe você poderia fazer ou arrumar um tutorial para nós.
  2. Cade a imagem? Manda ai , que eu vou ver o que posso fazer,
  3. O HD esta trabalhando numa boa velocidade, Como ocorre com quase tudo na informatica, as especificações dizem que trabalha numa velocidade, mas ele nem se aproxima. 67MB/s , o meu não chega nem a 30 MB/s
  4. Venho tentando fazer alguns downloads no e-mule porém os downloads demoram muito, a conexão fica entre 5 k a 10 k, o que esta abaixo da media de minha conexão . No kazaa consigo baixar a 20 k até 27 k. Se alguem souber como melhorar a velocidade
  5. Inserindo uma imagem A marca utilizada para acrescentar imagens a uma página web é <IMG> e vai acompanhada de um atributo fundamental "SRC", que indica o caminho onde se encontra o arquivo que contém a imagem que vamos inserir. Ou seja: Vamos supor que tenho a imagem earth.gif, que se encontra no mesmo diretório em que está a página que quero inserir. A marca apropriada seria: O atributo ALT Outro atributo importante (mas não imprescindível) da marca <IMG> é "ALT". Este atributo possibilita complementar a imagem com um texto alternativo, utilizado principalmente para aqueles browsers que não permitem mostrar imagens, seja porque são navegadores que só suportam texto (como o Lynx), seja porque o usuário está com esta opção desativada, ou porque um acidente impediu a chegada do gráfico ao PC do usuário. O texto aparecerá no espaço correspondente ao da imagem, e também quando o usuário passar o mouse por cima da imagem, inclusive se esta apareceu normalmente no computador do internauta. Exemplo: Mesmo que não pareça, o atributo ALT é de grande utilidade, e pode ser muito mais útil se for usado com um mínimo de inteligência. Assim, pode ser utilizado para complementar a imagem ou para recusá-la e, desta forma, (tentar) produzir um efeito engraçado. O que temos que evitar, de qualquer forma, é cair em qualquer tipo de redundância. Criação de uma página simples com frames Para criar uma página com frames, primeiro devemos criar um documento base - com a extensão html - que explique como estarão dispostos os frames na página. Para aqueles que têm sua página em O Site, não se esqueçam de que, se esta for a página inicial do seu site, deverá se chamar "index.html". Esta primeira página não tem o conteúdo em si, só comandos: "vamos dividir a página em x partes; cada uma vai ter tamanho x e em cada uma se verá o seguinte documento HTML". Esta página principal tem uma característica importante: ela substitui as etiquetas <BODY> e </BODY> (como não existe corpo para mostrar, não são necessárias) por <FRAMESET> e </FRAMESET> para marcar o começo e o fim do setor onde se definirá cada uma das peças que integrarão o que o usuário verá na tela. Dentro da etiqueta <FRAMESET> pode-se utilizar o par <FRAME> </FRAME> para indicar cada um dos "frames" ou divisões da tela do browser: Não é tão complicado. Vamos detalhar uma por uma as etiquetas necessárias para criar uma página com frames. A etiqueta <FRAMESET> e o atributo COL determinam quantas colunas terá a tela e a largura de cada uma. Neste caso, teremos 2 colunas: a primeira ocupará 25 por cento (um quarto) da tela e a segunda os 75 por cento restantes. (Atenção: estes são valores relativos; o conteúdo de cada frame tratará de se acomodar no espaço disponível, conforme o tamanho que o usuário estabelecer na janela do seu browser. Também é possível fixar valores absolutos em pixels.) Cada <FRAME SRC=> determina que documento mostrará cada coluna. No exemplo acima, o setor esquerdo mostrará o documento "esquerda.html" e o direito, "direita1.html". E o que significa NAME="principal"? Neste caso, significa que o frame da direita da tela vai ser identificado com o nome "principal". Veremos mais adiante. (Odeio os manuais que dizem isso.) Inserindo conteúdo em um frame Vamos agora preencher cada FRAME com conteúdo. Para isso, é necessário que criemos um documento à parte para cada frame descrito no frameset. Assim, basta abrirmos novamente o Bloco de Notas (ou o editor de textos de sua preferência) e começarmos a criar um documento "esquerda.html" para que o frame seja preenchido no setor esquerdo da nossa página. (A propósito, muitos devem estar se perguntando se o Bloco de Notas é a única maneira de fazer HTML. A resposta é não. Mas é a mais prática. Existem outras ferramentas mais específicas, simples e intuitivas, mas não são tão boas para se entender o mecanismo desta linguagem. E, por outro lado, nenhum profissional de desenho na Web admitiria o seu uso. Existe uma questão de orgulho nisso, de fazer HTML com um processador de texto E aqueles que não podem reconhecer frames? Mesmo que pareça estranho, ainda existem muitas pessoas que não atualizam seus navegadores desde 1995, o que significa que não podem desfrutar de uma página com frames. Alguns não o fazem por deliberado antiprogresso; consideram que os frames são uma infâmia e nem querem ver. Outros, simplesmente, são preguiçosos ou desinformados. Finalmente, existem alguns dispositivos (computadores de bolso, celulares com acesso à Internet, PC com sistemas operacionais não-convencionais) que não estão em condições de representar frames. Seja como for, não queremos que ninguém fique sem visitar nossa página, por isso vamos lhes dar uma alternativa. Mais atributos Pode acontecer que seja mais apropriado fazer um corte horizontal na tela e não um vertical. Neste caso, deveremos trocar o atributo COLS da etiqueta <FRAMESET> pelo atributo ROWS. O resto é igual: Outros atributos interessantes NORESIZE O usuário pode tomar a borda de um frame com o mouse e mover como quiser. Se alguém quiser diagramar com precisão sua página, às vezes é conveniente eliminar essa possibilidade. Para isto se utiliza o atributo NORESIZE. Mas é preciso usá-lo com cuidado: nem todos vêem o conteúdo do mesmo tamanho, devido às diferentes resoluções de tela de cada monitor (um tema que em breve trataremos a fundo). Por isso temos que utilizar este recurso com precaução. Um NORESIZE mal usado pode resultar num efeito contrário ao desejado: irritar o usuário. SCROLLING Quando o conteúdo de uma página supera o tamanho da tela que o exibe, o browser resolve mostrando uma barra que se move para a direita. Com os frames acontece o mesmo, só que dispomos de algumas etiquetas para conduzir esse elemento à nossa vontade. O atributo que manipula a barra que se move na tela é o SCROLLING, e suas opções são: SCROLLING=YES: sempre vão aparecer barras que se movem no frame, mesmo que não sejam utilizadas. SCROLLING=NO: nunca serão mostradas barras de movimento, inclusive quando são necessárias. Usar esse recurso com precaução. SCROLLING=AUTO: o navegador mostrará as barras de movimento apenas se for necessário. Se não for especificado o atributo SCROLLING, o resultado será o mesmo que SCROLLING=AUTO. Todos as parte do o que é html foram retirado do http://www.advocaciamagalhaes.adv.br/guiadepalavras.htm
  6. Comentários: Numa página HTML, os comentários são colocados entre as marcas . Todo texto situado entre estas marcas será ignorado pelo browser e não será visível para o usuário comum através do navegador. Exemplo: Mais marcas básicas Outros elementos úteis do HTML para trabalhar o texto de uma página web são: Fontes: tamanho, cor e tipo Listas (ordenadas e não-ordenadas) Tamanho e tipo de letra A marca de tipografia <FONT> possui três atributos: SIZE, COLOR e FACE, que permitem definir, respectivamente, o tamanho, a cor e o tipo da letra: O atributo SIZE regula o tamanho dos caracteres. Exemplos: <FONT SIZE=3> Texto de tamanho 3 </FONT> O usuário verá: Texto de tamanho 3 <FONT SIZE=4> Este tem um tamanho 4 </FONT> O usuário verá: Este tem um tamanho 4 O atributo COR especifica a cor dos caracteres. As cores são identificadas mediante o seu nome em inglês (como red, white ou black) ou mediante um código hexadecimal com o formato "#rrggbb", onde "rr", "gg" e "bb" são valores hexadecimais compreendidos entre 00 e FF que especificam o grau de saturação das cores vermelho, verde e azul. Exemplos <FONT COLOR="red"> VERMELHO. </FONT> = VERMELHO. <FONT COLOR=#FF0000> VERMELHO também. </FONT> = VERMELHO também. O atributo FACE permite definir o tipo de letra que você quer utilizar: Algerian, Arial, Times New Roman, Courier, MS Serif, Symbol, System, Times New Roman, etc. Atenção: o usuário somente verá o texto num tipo de fonte escolhido pelo desenhista se essa fonte estiver instalada no seu PC. Isso reduz consideravelmente o número de tipografias "confiáveis". Qualquer computador com Windows tem, com segurança, três tipografias: Times New Roman, Arial e Courier. Exemplo: <FONT FACE=Times New Roman> Este texto está em tipografia Times New Roman. </FONT> O usuário verá: Este texto está em tipografia Times New Roman. Numa mesma marca <FONT> se pode combinar vários atributos: <FONT FACE=Times New Roman SIZE=6 COLOR=#00FF00> Texto de cor verde e tamanho 6. </FONT> O usuário verá: Texto de cor verde e tamanho 6. Listas As listas nos permitem ordenar certos conteúdos. Existem dois tipos de lista: não-ordenada ( e ) e ordenada ( e ). A estrutura das marcas é igual para ambos os tipos: colocando <LI> para marcar o princípio de cada uma, a linha termina quando aparece um novo símbolo <LI>, ou para terminar a lista. Um exemplo de lista ordenada numericamente: <LI> Primeiro elemento <LI> Segundo elemento O usuário verá: Primeiro elemento Segundo elemento Um exemplo de lista não-ordenada: <LI> Primeiro elemento <LI> Segundo elemento O usuário verá: Primeiro elemento Segundo elemento
  7. O que é HTML?(falando o idioma da Web) Para que duas pessoas se comuniquem, é necessário que falem o mesmo idioma: esta nota, por exemplo, pode ser entendida porque falamos o mesmo idioma: o português. Podemos dizer a mesma coisa sobre os computadores e sobre a Internet, já que, de certo modo, a Web não é mais que a soma de computadores que falam o mesmo idioma: para que dois ou mais computadores se comuniquem, é requisito indispensável que falem a mesma língua. A linguagem que "falam" as páginas web se chama HTML (HyperText Markup Language) e foi criada em 1992 por um físico nuclear chamado Tim Berners-Lee. Berners-Lee utilizou duas ferramentas preexistentes: o conceito de hipertexto (que permite conectar documentos entre si através de palavras que servem como pontes) e o SGML (sigla em inglês da Linguagem Padrão de Marcação Geral), que serve para colocar marcas ou elementos num texto para indicar o que é cada parte e como devem ser vistas. O HTML (sigla em inglês da Linguagem de Hipertexto Baseado em Marcas ) não é exatamente uma linguagem, mas um sistema simples de marcas (algo como palavras-chave) que contêm ordens e se inserem no texto que você quer publicar. Ou seja: um documento HTML não é mais que um texto. Parte deste texto é o que você quer comunicar, o resto são as marcas HTML, que explicam aos browsers que recebem a página como vai estar montada a informação que se verá na tela. Por exemplo, uma marca HTML pode servir para indicar "o título, a continuação vai em negrito", ou "aqui vai inserida uma imagem". Estrutura básica de uma marca A estrutura de uma marca HTML é simples. A ordem sempre vai inserida entre os sinais menor que (<) e maior que (>). Por exemplo: "Aqui começa o título do documento" se escreve: <TITLE>. Agora que sabemos abrir e fechar marcas, vamos entrar na estrutura básica de um documento HTML. Estrutura de um documento HTML Qualquer documento HTML bem redigido tem oito elementos básicos, também chamados de marcas-padrão ou "tags", que marcam as seções principais do arquivo: O elemento, ou marca, <HTML> indica o início de um documento HTML. Cabeçalho: Os elementos <HEAD> e </HEAD> delimitam, respectivamente, o começo e o fim do cabeçalho do documento. O cabeçalho é um lugar no qual se pode guardar informações sobre o documento que, a princípio, não vai aparecer no interior da janela do browser do usuário. Por exemplo, aqui se colocam as marcas <TITLE> e </TITLE>; no meio delas se pode colocar palavras que servirão para dar um nome genérico ao documento. Atenção: este título aparecerá na barra fina superior da janela do browser (no Windows, padronizada em azul), não dentro da tela. Ou seja, o conteúdo dentro de <TITLE> e </TITLE> (apesar do nome das marcas ) não é normalmente interpretado pelos usuários como o título real da página; só serve como uma referência. Existem outras marcas, que veremos mais adiante, que cumprem melhor a função de intitular um documento. Corpo: As marcas <BODY> e </BODY> delimitam o corpo do documento. O corpo contém tudo o que o usuário observará na tela, na janela principal do navegador. Entre estas duas marcas vai o texto que você estiver a fim de publicar, intercalado com as marcas HTML necessárias para que você veja de forma apropriada na tela. Na última linha, a marca </HTML> indica a finalização do documento HTML Principais marcas HTML A seguir, iremos descobrindo as marcas básicas que podemos inserir dentro do espaço delimitado por <BODY> e </BODY> para dar formato ao texto que contém o documento: Texto em negrito Texto realçado Texto em itálico Texto sublinhado Texto riscado Parágrafo Como alinhar um parágrafo Quebra de linha Linha divisória Comentários Texto em negrito: Exemplo: Só sei que nada sei . O usuário verá em negrito todo o texto que ficar inserido entre estas marcas. Neste caso, lerá: Só sei que nada sei . O "B" da marca significa "bold" (negrito, em inglês). Texto realçado: Utilizado para dar maior ênfase ao texto. Normalmente, dá o mesmo efeito que a marca . Exemplo: Ainda supero a genialidade masculina. O usuário verá: Ainda supero a genialidade masculina. Texto em itálico Exemplo: Ele nem está a par disso. O usuário verá: Ele nem está a par disso. O "I" desta marca significa "italic" (itálico, em inglês). Texto sublinhado: Exemplo: Sócrates O usuário verá: Sócrates. O "U" desta marca significa "underlined" (sublinhado, em inglês). Texto riscado Exemplo: <STRIKE> que publicou dois livros </STRIKE> O usuário verá: que publicou dois livros Delimitação de parágrafos Para dividir o texto em parágrafos, não basta estabelecer uma separação com cortes "manuais" (realizados com a tecla "Enter"). É necessário usar as marcas e </P>. Exemplo: Quando escrevo um parágrafo, por mais que escreva numa linha, e em outra, e em outra, tudo fará parte do mesmo parágrafo enquanto estiver dentro das marcas. </P> Está claro? </P> O usuário verá: Quando escrevo um parágrafo, por mais que escreva numa linha, e em outra, e em outra, tudo fará parte do mesmo parágrafo enquanto estiver dentro das marcas. Está claro? Como alinhar um parágrafo Com o recurso ALIGN, utilizado dentro da marca , posso alinhar o texto de três formas: LEFT: justifica o texto à esquerda. RIGHT: justifica o texto à direita. CENTER: o texto aparece centralizado. Exemplo: <P ALIGN="LEFT"> 1. O coronel abriu o pote de café e viu que não havia mais que uma colher de pó. Retirou a panela do fogo, despejou a metade da água no chão de terra e com uma faca raspou o interior do pote sobre a panela até que se soltassem as últimas raspas do pó de café revolvidas com o óxido da lata. </P> <P ALIGN=RIGHT> 2. O fato aconteceu no mês de fevereiro de 1969, ao norte de Boston, em Cambridge. Não escrevi imediatamente porque o meu primeiro propósito foi esquecer, para não perder a razão. Agora, em 1972, penso que, se escrevo, os outros o lerão como um conto e, com o passar dos anos, será, quem sabe, para mim também. </P> <P ALIGN=CENTER> 3. Julio Cortázar nasceu em Bruxelas, em 1914. Foi educado na Argentina, lugar de onde vinham os seus pais e cuja nacionalidade adotou. Realizou estudos de Letras e de Magistério, e trabalhou durante algum tempo como professor no meio rural. Em 1951, fixou definitivamente sua residência em Paris, onde desenvolveu sua brilhante e prolífica carreira literária, iniciada dois anos antes com a publicação de Os Reis (Los Reyes). Morreu em Paris, em fevereiro de 1984. </P> O resultado de tudo isso será: 1.O coronel abriu o pote de café e viu que não havia mais que uma colher de pó. Retirou a panela do fogo, despejou a metade da água no chão de terra e com uma faca raspou o interior do pote sobre a panela até que se soltassem as últimas raspas do pó de café revolvidas com o óxido da lata. 2. O fato aconteceu no mês de fevereiro de 1969,, ao norte de Boston, em Cambridge. Não escrevi imediatamente porque o meu primeiro propósito foi esquecer, para não perder a razão. Agora, em 1972, penso que, se escrevo, os outros o lerão como um conto e, com o passar dos anos, será, quem sabe, para mim também. 3. Julio Cortázar nasceu em Bruxelas, em 1914. Foi educado na Argentina, lugar de onde vinham os seus pais e cuja nacionalidade adotou. Realizou estudos de Letras e de Magistério, e trabalhou durante algum tempo como professor no meio rural. Em 1951, fixou definitivamente sua residência em Paris, onde desenvolveram sua brilhante e prolífica carreira literária, iniciada dois anos antes com a publicação de Os Reis (Los Reyes). Morreu em Paris, em fevereiro de 1984. Quebra de linha Nem sempre é necessário dividir a informação em parágrafos claramente separados. Às vezes, basta pular uma linha. Esta é a função da marca . Exemplo: - Sua ligação a Nova York, senhora Glass - disse a telefonista. - Obrigada - respondeu a moça, e arrumou um lugarzinho para o cinzeiro na mesinha de luz. Através do fone de ouvido, aparece uma voz feminina: - Muriel, é você? O usuário verá: - Sua ligação a Nova York, senhora Glass - disse a telefonista. - Obrigada - respondeu a moça, e arrumou um lugarzinho para o cinzeiro na mesinha de luz. Através do fone de ouvido, aparece uma voz feminina: - Muriel, é você? Linhas divisórias <HR> é utilizado para separar blocos de texto com uma linha horizontal. Exemplo: Fim deste parágrafo. <HR> Começo do outro. O usuário verá: Fim deste parágrafo.
  8. Caros amigos ,eu solicitei o meu hoje . Espero que venha ,mais que não vier , eu baixo as atualizações na internet e salvo num cd . Caso eu receba postarei aqui. Não se esqueca de postar caso recebem e postem tambem os dados contidos no cd . As vezes o conteudo é inutil mais de graça até injeção na teste. Não minta por favor . é apenas um pedido. Atenda se Valeu Galera
  9. renerd

    M810 X Geforce

    Amigos. Graças a Deus . Eu dei adeus a m810 e peguei uma a7n8x-x com 256 mb ddr 400 gabinete medio fonte 500 w ,geforce fx 5200 , amd athlon xp 2.200 Vou testar hoje . Pois comprei hoje . Ta ficando bom. Diga não pcchips. Não podemos aturar placas que não funcionam. Mais se voce ta sem dinheiro e tem uma geforce abaixce a velocidade do agp para 1x .
  10. Caros Colegas Tenho m810L e uma geforce fx 5200. Ao instalar-la consegui ligar o computador .o windows funcionou corretamente .porém na hora de jogar a imagem vinha com diversos defeitos até que eu resolvi . utilizar o metodo . Sugerido aqui por vocês . mas não tive exito o pc nem iniciava o windows . Se voce tambem esta com um problema igual ao meu . Siga os passos . Coloquei a placa de video Então formatei instalei o xp home Instalei o driver da geforce Baixei o Agp 1.17 que vem zipado .dezipei e instalei Na pasta do AGP 1.17 tem uma pasta chamada AGP .dentro dela uma sub past agputil . dentro dela o programa agputil. Execute-o agp util a altere a velocidade do transfer Rate Select para 1 x . Dai entiante os jogos estão beleza . Mais já estou procurando uma forma de rodar uma fx5200 a 4x .
  11. Caro colega a fx 5200 é boa .em relação a custo e benificio mas a fx 5600 é mais moderna . Mas a Fx 5600 tem pouca diferença .apenas da versão no caso 5200 vem antes de 5600. mas o agp das 2 são 8x e a quantidade de memoria das duas são igual. Até mais
  12. Excelente manual do site CDRw! Devido a muitas solicitações que tivemos por mail embora esta não seja bem a nossa área a CDRW passa a disponibilizar a última versão do leitor de DivX, XviD e MP3 para a Playstation 2, nomeadamente o PS2Reality mediaplayer 125e. Preparamos também um guia que será útil a todos aqueles que tenham dificuldades aquando da gravação deste Media Player para CD. Para consultar o guia clique em leia mais. Quanto ao download está disponível na Secção Software Variado ou Top Tools. Poderá também fazer o download com um clique aqui Na realidade é muito simples gravar este media player para CD. Após o download irá ter no seu disco o arquivo ps2rmediaplayer125e.zip . Primeiro do que tudo terá que descomprimir este arquivo, podendo usar para isso o WinZip, Winrar ou Winace por exemplo. Após a descompressão verá que possui agora dois arquivos ps2r mediaplayer 1.25e.bin e o ps2r mediaplayer 1.25e.cue. Tudo o que irá necessitar agora é o conhecido software da Ahead, o Nero Burning Rom, ou então outro como o CDRWin. Visto que a maioria dos utilizadores possui o Nero optamos por fazer incidir o guia sobre este software. Execute então o Nero. Na primeira janela que aparecer escolha “Cancel” ou “Cancelar”. Posteriormente e como mostra na imagem dirija-se ao menu File e nesse menu escolha Burn Image como mostra a imagem seguinte. Agora é tempo de seleccionar o arquivo que pretende gravar que neste caso será o ps2r mediaplayer 1.25e.cue como ilustra a imagem seguinte: Para finalizar este processo e gravar o seu CD apenas necessita de dar um clique em Write, e pronto, agorá já pode lêr DivX, XviD e MP3 na sua Playstation 2. SE voce QUISER FAZER ESSA FAÇANHA ME MANDE UM E-MAIL QUE EU TE RESPONDO COM OS ARQUIVOS NECESSARIOS CAMPOSREINNAN@GLOBO.COM (MINUSCULO)
  13. GRAVANDO CD DE PLAYSTATION 1. Clique em "Read to image file"(ou "Save to image file",depende da versão) Configuração para cd protegido. 2. "Read Speed"Algum hardware pode exigir uma velocidade mais baixa 3. Marque as duas opções"Read Subchannel Data From Data Tracks""Read Subchannel Data From Audio Tracks" 4. Clique"Start Disc Read"para começar a criar a imagem Configuração para cd sem proteção. 5. "Read Speed"Algum hardware pode exigir uma velocidade mais baixa 6. Marque a opção "Fast Error Skip" 7. Clique"Start Disc Read"para começar a criar a imagem Gravando o cd. 8. Clique em"Write From Imagefile" e em seguida clique na aba "Write". 9. Gravação em velocidade"1x" 10. Selecione RAW DAO 11. Clique no botão"Start Disc Write" O CloneCd começará a gravação e avisará quando terminar. NÃO UTILIZE PARA PIRTARIA MAS SIM PARA BACKUP. SE voce NÃO TEM O CLONE CD ENTRE EM CONTATO COMIGO PELO E-MAIL CAMPOSREINNAN@GLOBO.COM QUE EU TE ARRUMO VALEU
  14. GRAVANDO CD DE PLAYSTATION 1. Clique em "Read to image file"(ou "Save to image file",depende da versão) Configuração para cd protegido. 2. "Read Speed"Algum hardware pode exigir uma velocidade mais baixa 3. Marque as duas opções"Read Subchannel Data From Data Tracks""Read Subchannel Data From Audio Tracks" 4. Clique"Start Disc Read"para começar a criar a imagem Configuração para cd sem proteção. 5. "Read Speed"Algum hardware pode exigir uma velocidade mais baixa 6. Marque a opção "Fast Error Skip" 7. Clique"Start Disc Read"para começar a criar a imagem Gravando o cd. 8. Clique em"Write From Imagefile" e em seguida clique na aba "Write". 9. Gravação em velocidade"1x" 10. Selecione RAW DAO 11. Clique no botão"Start Disc Write" O CloneCd começará a gravação e avisará quando terminar. NÃO UTILIZE PARA PIRTARIA MAS SIM PARA BACKUP. SE voce NÃO TEM O CLONE CD ENTRE EM CONTATO COMIGO PELO E-MAIL CAMPOSREINNAN@GLOBO.COM QUE EU TE ARRUMO VALEU
  15. A MIDIA PRETA REALMENTE É A MELHOR ELA SERVE PARA PSX ,PSX 2,DREAMCAST , ,VCD ,PC, AUDIO,MP3. ELA NÃO É USADA PARA DVD PELA SUA CAPACIDADE QUE É DE 700 MB MAS ACREDITO QUE EXISTE UM DVD-R PRETO. E ENCONTRAMOS POR UM PREÇO BOM R$ 1,50 A R$2,O0 MAIS BARATO QUE UMA MIDIA PRATA NO CARREFOUR. E MARCAS OTIMAS :SMART BUY , POWER DISC ,DIGIMASTER ETC... E SO USO MIDIA PRETA .

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!