Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

rgrahal

Membros Juniores
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%
  1. você precisa de uma fonte que te dê cerca de 300 Watts, opte por uma Seventeam de 400 , a ST-400WAP, e fique sossegado, inclusive pra pendurar um segundo HD no futuro. Mas se quer arriscar o investimento que fez, coloque qualquer genérica dessas que listou, e boa sorte!
  2. Ola Satoro, é vamos torcer para achar uma boa alma. Enviei um e-mail para a Antek, lá na terra do Tio Sam. Não sei se é possivel ( E sei das dificuldades) mas quem sabe no futuro o proprio Clube do Hardware teste uma fonte da mesma maneira como tem tido oportunidade de testar outros hardwares. Um abraço !!
  3. Ola Satoru, tudo bem ? É pode ser mesmo que a maior perda esteja nos transistores, mas mesmo assim vou aguardar para ver se o e-mail que enviei a um fabricante de fontes traz alguma nova informação. Com relação ao Push-pull, o esquema que eu tenho aqui mostra uma fonte genérica, sendo que há um chip onde, em função de sua numeração ele seria usado em uma push-pull, mas por enquanto, sem a informação que estou esperando não dá para afirmar nada. É pena que o pessoal não coloque o rendimento maximo, se for isso mesmo, acho que isso melhoraria o mercado de fontes mundial, pois quanto mais alto o rendimento melhor, seria um bom apelo de mercado. Com relação ao valor de corrente maxima veja só se a correção do FP é automática, ele é mantido proximo ao valor maximo ( 1 ), por que colocar uma corrente que seria atribuida a reativos ? Não concorda comigo ? Com um FP de 0,99 a fonte para a rede é quase uma carga resistiva pura( opa, me aprofundei demais, mas neste caso não tem jeito ). Para mim ai há um dúvida, ou seja há ainda mais o que pesquisar. Como eu disse vou aguardar a resposta do meu e-mail para um fabricante, até mais !!!
  4. Pessoal seguem algumas novidades: Com relação aos osciladores realmente existem uma serie deles, incialmente imaginei que os utilizados em fonte fossem os tipo classe C, porém, com os novos dados que obtive acredito que o tipo de oscilador usado é um chamado push-pull com transformador acoplado. De acordo com a literatura que encontrei e se este for o tipo utilizado o máximo rendimento que um oscilador destes possue é de 78,5 % ( e este é o teórico). Resolvi então verificar alguns dados de rendimento das fontes nas paginas da Pc Power Colling, Thermaltek e Antec, com PFC ativo. O fato curioso é que todos fornecem dados de rendimento minimo (de 65 a 70 %), nenhum de rendimento máximo, e este oscilador, se for este mesmo, dissipa na forma de calor a diferença em relação aos 78,5 % (teórico) nos semicondutores de potência ( os transistores). Diante destes fatos enviei um e-mail para um deles perguntando que tipo de oscilador eles usam, vamos ver o que eles respondem, se eles abrem a informação. Satoru , se voce estiver lendo isto aqui, há um tipo de oscilador (o tipo A) que quando ele opera somente 50 % da energia que lhe é entregue ele fornece ao Trafo. Vou tentar encontrar alguem que conheça bem este sistemas (estes circuitos, chamados tambem de amplificadores de potência, classe A, B, AB, B, C, D, o push-pull, tem quase o alfabeto inteiro !!) e que possa nos ajudar. Meiraneto é parece que isto que voce descobriu sobre os reguladores também acontece mesmo. Ou seja pessoal mesmo uma boa fonte perde um bocado de energia em calor. Satoru , em função deste novos dados que eu consegui, e considerando que uma fonte com PFC ativo ( Os dados das fontes da PC power cooling, informam que suas fontes tem PF de 0.99, ou seja alto) nos perdemos energia mesmo na forma de calor, o que voce acha ? De uma olhada nas especificações técnicas das fontes de PC Power Cooling, mesmo aquelas que o fator de potência é bem proximo a 1 eles informam a corrente de entrada fornecida associada à tensão de 115 V é elevada, o que voce acha ? Até mais !!!
  5. Prezado Satoru, inicialmente acho ótimo podermos trocar ideia assim como estamos fazendo. Então vamos lá !! Os osciladores aos quais me referi na verdade acho que são chamados de circuitos amplificadores de potência, até onde me lembro há 3 tipos o classe A, B e o C. Acho que as fontes de micro usam o classe C, talvez por questão de custo, como já escrevi antes estou buscando outras informações. Novamente a forma como tento conduzir os assuntos aqui relatados na minha opinião devem ser de uma maneira que seja um pouco simples para todos entendam e depois uma posterior evolução. E nisso tenho certeza voce pode me ajudar. Quando você citou a forma como se relacionam as potências, tenho certeza poucas pessoas irão conseguir entender, para quem é da área tudo bem, mas já que você entrou neste assunto podemos explora-lo um pouco mais. Lembre-se Satoro que as grandezas elétricas são grandezas vetorias e não escalares, os cabos que levam energia para nossas residências conduzem toda a energia ou melhor a energia aparente, o fato dela não ser cobrada não significa que ela não exista, ela existe e com certeza com o aumento da potência dos micro ela trara a nós, usuários, os mesmos problemas que as empresas já possuem, e com certreza você os conhece pelo que você apresentou até aqui. Voltando a fonte do micro, você já teve a oportunidade de ver um circuito elétrico de um fonte para micro ? Eu já tive, e foi justamente ai que eu vi que tipo de circuito há entre a rede e os trafos, dai a minha dúvida, e para isto estamos nos correspondendo. Você conhece estes circuitos amplificadores que eu citei acima, se você tiver alguma informação (pois ainda não consegui toda aquela que eu procuro)poderemos afinar nossos conhecimentos sobre este assunto tão polemico e importante. Com dados mais precisos nos poderemos até que sabe ter uma ideia de como elétricamente a fonte busca energia na rede para fornecer ao computador. Até mais !!
  6. Prezado Satoru, qualquer equipamento seja elétrico ou mecânico sempre irá consumir mais energia do que irá fornecer. Só para você ter uma ideia um motor a combustão de um automovel usa apenas 33% da energia fornecida pela gasolina os outros 66 % são perdidos na forma de calor. Para motores diesel o rendimento é um pouco maior 38 %. Para o motor a alcool ou GNV, eu desconheço, mas não deve ficar muito longe. Vamos voltar a sistemas elétricos, realmente a relação P=V x I dimensionamente falando fornece um resultado VA. Para que a compreensão ficasse mais fácil eu preferi deixar dessa forma. Nosso colega Cassino BH já enriqueceu nossa conversa citando a formula (corretamente), onde potência ativa, reativa e aparente se relacionam. Infelizmente aqui no Brasil ninguém se preocupa muito com correção de fator de potência (principalmente em residências), mas equipamentos com baixo fator de potência (motores elétricos na faixa de 1/3 CV até 1 CV, lampadas fluorescentes pequenas, reatores para lampadas fluorescentes, pequenos transformadores) perdem muita energia na forma de calor por esta caracteristica ( baixo FP), ou seja nos jogamos um bocado de energia fora. Não esta havendo qualquer confusão entre FP e rendimento. Porque a fonte chaveada funciona assim ? Para que não seja necessário o uso de grandes transformadores ( veja o tamanho de um trafo que pode fornecer 500 W, destes que transformam 110V em 220 V ou até para pequenas tensões ), o que o pessoal faz aumenta a frequência de alimentação dos trafos, com isso pode-se reduzir drasticamente seu tamanho. Só para você ter uma ideia em aviões a freqüência dos geradores é 400 Hz. Eu já vi um gerador de 60 kVA (60 kVA mesmo), em um gabinete do tamanho de uma moto (Dessas 125 ), so que o gerardor era impulsionado por um turbina a gas, e sua frequência de operação era 96 kHz (A nossa rede tem 60 Hz), a saida destre gerador era 220 V /60Hz, com trafo e tudo mais la dentro. No micro, ou melhor na fonte do micro quem faz isso, ou seja quem gera um "sinal" com alta frequência e com a potência necessaria é um tipo de oscilador que infelizmente precisa de toda essa energia para oscilar, se não ele não oscila. Um trafo para poder abaixar ou elevar uma tensão só com tensão alternada. O oscilador da fonte trabalha perto dos 15 a 20 kHz. Pode até ser que ai ele também gere uma perda em calor, porém eu ainda não tenho todas as informções para poder afirmar isso. Estou atras de mais informações sobre esses osciladores quando eu encontrar passarei estes dados a vocês. Se voce puder me ajudar eu agradeço. Com relação ao ar condicionado você tem razão devera haver em breve um redimensionamento dos ambientes onde computadores novos forem colocados, pois suas cargas térmicas com certeza sofreram aumento, aparentemente ninguém ainda se deu conta disso. Se voce tiver a oportunidade veja o tamanho dos dissipadores conectados aos transistores do oscilador da fonte eles são bem grandes. Veja tambem o tamanho dos trafos eles são bem pequenos. De uma olhada tambem na sua fonte qual os valores de corrente máxima que ela necessita da rede ou melhor experimente medir com um alicate amperimetro a corrente que é drenada da rede pela sua fonte. Até breve !!
  7. Prezado Claudiomirorl, infelizmente é isso mesmo. O relogio de luz mede energia consumida ( não mede potência) e normalmente é dada em kWh, para realizar as medições de maneira correta você deve usar um instrumento chamado alicate amperimetro. O valor lido deverá ser multiplicado pela tensão de operação.
  8. Pessoal o PFC, Power Factor Corretion, aqui no Brasil é conhecido como Correção do Fator de Potência. Este tipo de correção é muito comum por aqui em instalações de motores elétricos, com o uso de fontes chaveadas para computador esta correção passou a ter mais importancia para nós. Realmente a correção do fator de potência melhora o rendimento energético da fonte. O que eu quero dizer com a expressão Potência Consumida x Potência Fornecida é o seguinte: Uma fonte que forneça 400 W (os fabricantes fornecem este dado, todos) de potência para o micro absorve da rede elétrica quase 950 W. Para obter esta informação devemos obter os seguintes dados: Na fonte do computador devemos pegar a máxima corrente consumida em amperes (A), devemos tambem verificar em que tensão isto ocorre. Depois fazer a seguinte conta: P = Tensão (V) x Corrente (A). O resultado será dado em Watts (W). No meu caso, minha fonte fornece 350 W para o micro. A tensão de entrada da minha fonte 115 V, A corrente maxima é de 7 A, P = 115 V x 7 A = 805 Watts (W) Como eu tenho um regulador de tensão, no meu caso ele fornece uma potência máxima de 1.000 W Pode acontecer de haver dois dados de corrente, a corrente mais baixa esta associada à tensão de 220 V. No meu caso a corrente para 220 V é de 4 A, usando a conta de novo: P= 230 V x 4 A = 920 W Ou seja se o no-break, o regulador ou até a rede elétrica da tomada não forem adequados a fonte não devera conseguir fornecer toda a sua potência ao micro.
  9. Pessoal decobri o que é PFC, vou juntar esta informação com as outras que estou procurando. Obrigado !!
  10. Com relação à potência consumida até o momento eu descobri o seguinte: As fonte são chamadas chaveadas devido a um tipo de oscilador de entrada (circuito elétrico) que elas possuem. Este oscilador para operar consome aproximadamente estes 50 %, o resto ele disponibiliza para o micro, não sei se isto é calor ou necessidade de energia para que ele opere. Parece que os fornos de micro ondas tem a mesma configuração, ou seja um forno de 700 W de potência precisa de 1400 W da rede. Estes osciladores possuem uma classificação em função de suas caracteristicas. Estou atras destes dados. Pessoal qual o significado do sigla PFC ? Até mais !!
  11. Após ler alguns textos relativos a fontes (aqui no forum), sua potência, confiabilidade, estabilidade, verifiquei a minha. Um fato me chamou atenção. A potência que a fonte consome da rede é maior que a fornecida, quase o dobro. Ou seja para uma fonte de 350W (fornecidos) ela consome mais ou menos 700 W. Pois bem verifiquei outras, o mesmo acontece. Alguem já observou este fato ?

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!