Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

guezz

Membros Juniores
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

3

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Rio de Janeiro
  • Sexo
    Masculino
  1. Te falar que na mudança da casa dos meus pais, desembalei um toca fitas velho. Fomos tentar ligar e o play não funciona. Qualquer hora vou tentar reanimá-lo. Minhas fitas eu perdi todas, mas meu pai tem um bocado rsrs. A propósito fiz uns testes preliminares com base na corrente quando o motor para e me parece o mais ideal. Quase não força o motor, já que a corrente sobe rapidamente. Vou pegar um sensor de corrente e testar pra valer! Obrigado mais uma vez!
  2. Poxa, obrigado pessoal! Vou experimentar todas as sugestoes. O exio pra contar as voltas seria o mais preciso apos gerar uma memoria pra saber a posicao do vidro. Entretanto, pelo que me lembro, acoplar isso la dentro da porta seria bem complicado e a trepidacao do carro pode enganar o sensor se nao forem bem presos. Mas vou tentar.
  3. Oi Sérgio... pensei num motor de passo também... mas para ter o torque suficiente que consiga levantar o vidro ele sairia muito caro (jipe grande e velho)... e po, adorei esta sugestão da Isadora !!! Bem prática! Isadora, muito legal sua ideia!!!! Vou fazer alguns testes! Gente, muito obrigado mesmo!
  4. Boa tarde, Estou desenvolvendo um "computador de bordo" para meu carro (jipe) e quero integrar o vidro elétrico nele. Fazer subir ou descer é tranquilo. Entretanto, quero adicionar uma função de conforto que eu faça o vidro subir/descer automaticamente. Mas me esbarro em como descobrir o fim do curso do vidro (pra cima ou para baixo). Inicialmente pensei em colocar uma chave de fim de curso, mas eu teria que colocar 2 chaves por vidro. Encontrei um método com menos recursos que é transformar o acionamento do motor em ondas quadradas e, então, medir a quantidade de pulsos usadas no motor para subir ou descer. Posso gerar este pulsos com capacitores. Mas, e para contá-los? Encontrei alguns CI's com contadores, mas ainda não entendi exatamente como se classificam, como funcionam, como eu poderia ajudá-los. Alguem já trabalhou com eles? Abraços. Patrick
  5. ACHEI. E, como não poderia ser uma surpresa, foi uma solução ridícula. Na placa mãe existe um jump chamado TGR: "This switch allows the overclockers to jump between low and extremely high frequencies in an instant. After remaining at a low frequency during system boot and OS optimization, the overclocker can then engage the Trigger Switch to instantly hit the target frequency, save their score submission, grab a screen shot, and watch the records tumble. 1: Target frequency set in BIOS Setup or other overclocking application. 2: Safe frequency (using the lowest CPU ratio, which may vary by CPU)" No primeiro teste chegou a 4.1GHz. Ah, sobre o problema do H80i, troquei ele para a porta USB_1, e o gabinete coloquei no USB_2. A gambiarra funcionou, mas relatei o problema para a Gigabyte. Obrigado pela atenção, pessoal!
  6. Opa PiCe! Olha, sobre o quadchannel x dualchannel, também ja me perguntei. Não encontrei referencias por aí. Mas pra testar precisaria comprar mais duas memorias ;/ to ferrado! hehehe Ja coloquei com 1 memoria (single channel) e nada muda. Para nao ficar jogando pedra só no Win10, instalei o Debian, rodei o stress-ng e meu cpuinfo tem o mesmo comportamento que no Windows. Arrrghhh
  7. Oi Joaquim, poxa, muito obrigado pela pronta resposta!!! Passei boa parte do dia investigando isso e foi o seguinte: Atualizei a BIOS da v.5 para a v.6 após o cooler Corsair H80i dar problema quando o USB de seu link é conectado no slot USB da placa mãe (aparentemente resolvido na v. 6d). Bom, segui suas sugestões de ajustes na BIOS e não surtiu efeito. Resolvi ver o hardware e entre verificações percebi que quando removi o cabo USB do link do cooler, a BIOS parou de dar erro no boot após qualquer ajuste que eu removia do "auto". PROBLEMA 1 resolvido. Agora consigo fazer quaisquer ajustes e entrar no Windows 10 (YEAH!) no entanto, eles não surtem efeito, como era aparentemente perceptível antes. Coloco qualquer Ratio ou BCLK e o Win10 simplesmente ignora. O limite de frequencia é 1.2 Ghz (que é o Maximum Frequency) que vi no Resource Monitor do windows. Bem, resolvi instalar o EasyTune para ver o que dá. Imediatamente me chamou a atenção que 1.2 GHz é a frequencia sugerida por ele para economia de energia. Mas coloquei outros ajustes maiores ratio 3.5 por exemplo e naaaada. Rodei o Autotuning e ele faz testes de ratio 3.4, 4.1 e não consegue ultrapassar os 1.2 GHz. No final ele selecionou um ratio de 41, BCLK 100,06. Mas, no stress test que fiz no Prime95 não passa dos 1.2 GHz. Parecia ser algo no Windows mesmo. Mas o interessante que no "MIT Current Status", ele mostra ratio 12 e frequencia 1.2 GHZ, mesmo com outros ajustes no setup, As opções de energia do Windows já estão como alta performance. No CPU-Z mostra 12x - 36x. A tensão VCore percebi que é sempre a mesma: 1.25 Mistéeeeeeeeerio.
  8. Optei por este fórum por ser uma placa especializada neste assunto. Configuração: - Gigabyte X99 SOC Force - i7-5930K (3.5GHz) - 2x Kingston 8Gb DDR4-2133 CL14 (HX421C14FB/8) (Formando 16Gb em DualChannel, a placa mãe é QuadChannel) - Fonte 600w - Win10 (pra constar) Bem, pra começar, notei que o clock está extremamente baixo, já no Setup ele permanece na casa de 1200MHz. (12 x 100) Mesmo com um stress test, ele não passa disso. Aliás no CPU-Z é este clock do início ao fim, com temperatura sempre na casa dos 35 graus. Esta é a situação no "Otptimized Defaults". Tentei realizar alterações apenas no Clock Ratio, e sempre apresenta erro no boot "The system has experienced a boot failure possibly due to incorrect configuration.". Este erro aparece mesmo se eu colocar, manualmente, o Ratio 12. Aliás, qualquer alteração que eu faça (BCLK, Frequência da memória, etc...), por menor que seja resulta neste erro do boot. É só remover do auto e ja era... Alguém tem alguma luz? Obrigado!

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×