Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Bruno Inf

Membros Plenos
  • Total de itens

    625
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

2

Sobre Bruno Inf

  • Data de Nascimento 29-01-1986 (32 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Pouso Alegre - MG
  1. Oi Kayke, obrigado por tua explanação! É estranho ninguém ter testado esta PSU até hoje, não? Já tem uns dois anos que ouço falar dela, eu acho. Tá difícil encontrar fonte de 600W com bom custo-benefício... A Seventeam de 650 sumiu do mercado e a Corsair CX600 V2 eu também não vejo comentários a respeito. Será que presta?
  2. Pessoas, o que me dizem da C3Tech/Coletek "FTE 650R Bronze Edition" (antiga DSA-650BE)? Estou precisando comprar duas PSUs e muito pouco vejo falarem desta em questão. Alguém teria algo a dizer? Obrigado desde já!
  3. Hahah, estou no mesmo barco com uma máquina aqui, também da Positivo, modelo G595. Acho que o problema esteja nessa BIOS que a Positivo coloca na placa-mãe. Uma vez, passei por problemas com memórias numa placa MSI que tinha BIOS da Positivo, troquei para a BIOS original e o problema se resolveu. Alguém já tentou atualizar a BIOS da P5KPL-VM para uma própria da Asus? Vou tentar fazer isso aqui. []'s.
  4. Bruno Inf

    AMD Barcelona

    O Nehalem realmente foi colocado à demonstrações sim, porém, por enquanto se limita apenas em chips quad-cores. O octanuclear single-die aparecerá em 2009, em revisão shrink para 32nm. Do lado direito, o Wolfdale. Ao esquerdo, um Nehalem. Contudo, por enquanto, está tudo controverso se relacionando ao processador em si. Está parecido com o Barcelona em sua época de especulações. O caso que envolve o soquete LGA775 é uma das grandes polêmicas. De fato, o subsistema de eletricidade do Nehalem (VRM 11.1) praticamente é o mesmo dos atuais Core 45nm (VRM 11.0), sendo perfeitamente 'adaptável' às atuais placas-mães, mesmo que por forma de alguma gambiarra. Mas... e o sistema de interconexão serial/paralela ponto-a-ponto com seu respectivo controlador no processador. Como os atuais chipsets, que são Northbridges lidariam com isso ? Foi confirmado que haverão Nehalems sem controlador de memória integrado + QPI (CSI). Muito provavelmente o sistema demonstrado por eles continha apenas o FSB. Isso denunciaria que o Quickpath Interconnect ainda não está pronto ? Deverão surgir mais detalhes específicos nos próximos dias de IDF. []'s.
  5. Bruno Inf

    AMD Barcelona

    No soquete AM2/+ o Phenom provavelmente terá uma média 20~25% superior ao K8, clock-a-clock. Então, suponhamos que no máximo se igualará aos atuais Core 2 Duo/Quad sob mesma freqüência. Talvez ficará um pouco parecido como nos tempos de Pentium 4 vs. Athlon 64, onde, o AMD tinha sua principal característica nos jogos (ponto-flutuante) e o Intel era melhor nos Inteiros, de edicões, de/encoders de áudio, vídeo. Enfim, ambos permanecerão bastante equilibrados, com diferenças que não deverão passar os 5%, para mais ou menos, será algo jamais visto entre a eterna guerra de Intel e AMD. =P Particularmente, essa era minha projeção de tempos... Abraços.
  6. Opa Rodrigo ! Então, a melhor escolha da MoBo é a GA-945GM-S2, que possui construção mais atual, com chips recentes de áudio, rede e afins... possui mais mais qualidade na produção, tendo alguns capacitores sólidos. Tem boa precisão em leituras do sistema, garantindo maior estabilidade e compatibilidade com CPU's, VGA's, memórias. Há suporte para a família de processadores da micro-arquitetura Core (Celeron 4xx, Pentium E2xxx, Core 2 Duo/Quad). E também tem algumas perfumarias (acessórios) que não estão inclusos no outro modelo. Mas no mais ambas são parelhas, o chipset ponte-norte é o i945G com o processador gráfico integrado, o GMA 950. Enquanto o ponte-sul é o ICH7. O micro-processador sem dúvidas é o Pentium 4 641, muito mais atual, com o núcleo Cedar-Mill produzido em 65nm, com dissipação térmica bem abaixo do P4 640, com menores escape de fuga elétrica e, também, com um potencial muito acima para acelerações de freqüências (ainda mais se é algum de stepping C1 ou D0). Repare nesta tabela em um teste do HKEPC Hardware: Acho que já é o bastante, não... Abraços !
  7. Em questão, ambos são bastante equivalentes. Eu diria que o PD tem um desempenho inferior nos jogos e programas de renderizações e o Athlon em aplicações de codificações, conversões, edições e afins de áudio/vídeo. Veja as conclusões do X-Bit Labs e Matbe, que realizaram reviews bem práticos e com vários processadores: Você também poderia olhar com carinho os novos Pentium E, que foram lançados nesta semana e além de possuirem valores semelhantes aos Athlons binucleares linha de entrada, também se mostram fortes para aceleração de freqüências. Mas, havendo pressa, opte pelo Athlon X2 3600+ que é mais em conta que o Pentium D. E, também você estará muito bem-servido. []'s.
  8. Bruno Inf

    AMD Barcelona

    Performance Rating nunca deixará de existir internamente para as empresas, mas estará aposentado este indicador ao público à partir do início das vendas do next-gen da AMD. O "freqüência" do Thiago é referente ao clock. []'s.
  9. Os coolers são os mesmos, de Celeron D à Core 2. Exceto por algumas revisões de certas famílias de processadores onde costumam aparecer com melhores fabricantes e outros lotes com coolers de fabricantes mais inferiores. Porém, atualmente, de todos os micro-processadores em produção para o mercado desktop, há somente um fornecedor de coolers, que é a Nidec. A Sanyo-Denki também produz um pouco, mas atualmente está concentrada na produção da Intel no oriente. E a AVC agora fica na produção de coolers para os processadores amostra de engenharia, os Engineering Sample (ES). Um exemplo está no caso do Pentium 4, onde pouco após do início das vendas no encapsulamento 775 houve um lote que saiu com o melhor cooler de caixa entregue até hoje pela Intel, que foram os da AVC, com haletas únicas (separadas) em alumínio e ventilador com hélices de baixa rotação, porém com muita eficiência em CFM. Bom, sobre a dúvida do autor do tópico, você pode sim usar outro cooler, compatível para placas ATX, desde que também você possua tal placa-mãe e não uma placa-mãe BTX. O encapsulamento e posição de contatos para ambas versões permanece a mesma, 775 no tipo Land Grid Array. []'s.
  10. Com R$ 500,00 dá para comprar a GeForce 7800GT usada, em boas condições e das versões "OC", de eVGA, BFG, etc... Dias atrás comprei uma em um fórum e já vi algumas no Mercado Livre entre a mesma faixa de valores. Abraço.
  11. Uma pequena correção, a placa é uma Radeon X1950XT. Com núcleo R580+ e freqüências de 900MHz (1800MHz) para as memórias do tipo GDDR3. O outro X, embora parece estar junto ao nome do modelo, a grafia é diferente e significa outra palavra, com a descrição X Series (Série X ou algo do gênero). Talvez seja uma pequena alusão para atrair os consumidores desta plataforma de placas gráficas. Uma típica jogada de marketing das empresas. []'s, Bruno.
  12. Por isso que eu só monto processadores da Intel em placas-mãe MSI e Gigabyte... não me importo se não são boas com overclock e sempre nestas placas tive a alegria de ter temperaturas bem baixas aliadas ao silêncio do cooler box em <1500RPM. A última placa que testei com um C2D E6600 foi uma MSI 975X Platinum P-Up e não estava passando de 33°C em carga máxima. Pena que não pensei em tirar nenhuma screenshot, de tanto que já estou acostumado. Agora estou atrás de uma ASUS torradeira de processador para conseguir brincar de fazer overclock em um Celly D 360 que peguei. []'s.
  13. Complicado um português assim, hein, amigo. Mas vamos ao seu post... O Nehalem é uma micro-arquitetura distinta da Core, provavelmente sucessora. O Penryn é o codinome do processador para portáteis, onde a Intel atribui que seu nome será o carro-chefe da próxima geração de processadores que se basearão/derivarão neste com suas tecnologias empregadas. Sim, o Hyper-Threading voltando, os sistemas operacionais reconhecerão processadores quadrinucleares como octanucleares, sendo quatro físicos mais quatro lógicos. E ao contrário que muitos dizem, o HT funciona sim, muito bem por sinal. O que devemos nos conscientizar é que essa tecnologia não faz milagres em qualquer aplicação e/ou qualquer sistema operacional, mas sim em áreas e aplicações especificas devidamente programadas. Trabalhando com Linux é perceptível a diferença, e em muito outros S.O. que não sejam do Tio Bill. Bom, sobre o tópico, já conversei com o Thiago no Fórum PC's e não estou muito confiante com a volta do HT nos processadores da Core, mas, veremos mais adiante essa novela, né... se a Intel não estiver com receio da AMD, logo 'vazam' testes dos processadores Wolfdale, Workfield e Penryn. Já sobre os novos materiais que a Intel empregará na sua produção, já cheguei a citar há algum tempo aqui no Clube do Hardware. Isso significa em pouquíssimas possibilidades das fugas de corrente elétrica, além dar um grande passo para Intel 'avançar sua missão' de performance x watt, que recentemente foi pregada pelo CEO e engenheiros. E de fato, como previam, a produção P1264 quase permitiu que os processadores chegassem aos 10GHz, assim como também chegou ao vCore de 0,85V com os Core 2 em momentos receosos. Dias atrás colocaram um Pentium 4 631 em 8GHz, o cara só não conseguiu ir além por bloqueio físico do próprio processador. []'s.
  14. Que isso, hein. Para um Celly µ0.18 é incrível, ainda mais usando somente Watercooler. Mas recomendo parar por aí, hehe. Parabéns ! []'s.
  15. Sim, desde que memória cache não seja um problema para você. Mas, além do mais, a freqüência do 3800+ é 200MHz maior (2,4GHz), fato que deve compensar a diferença de cache L2. E também na micro-arquitetura K8 a porcentagem de diferença entre processadores com mais ou menos cache é insignificativo. Abraço, Bruno.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×