Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Rafael Coelho

Moderadores
  • Total de itens

    9.822
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    100%

Reputação

2.904

Sobre Rafael Coelho

  • Data de Nascimento 23-08-1972 (46 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Pelotas/RS
  • Sexo
    Masculino

Outros

  • Biografia
    Editor-chefe do Clube do Hardware
  1. @Hélio Corrêa sua dúvida foi movida para a área correta.
  2. Olá, Estamos tentando conseguir um Athlon 200GE para testes. A AMD não tem interesse (ou condições) de enviar um para a gente, então estamos esperando este modelo aparecer no mercado para comprar um para testes. Se o pessoal colaborar adquirindo um passe Vip, ajuda bastante!
  3. Obrigado! Quanto à conectividade CNVI, o chipset suporta, mas esta placa-mãe não implementou. Assim, para usar Wi-Fi você terá de adquirir e instalar um adaptador, seja PCI Express x1, USB ou PCI.
  4. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do cooler PCYES NIX RGB 120 mm "Testamos o PCYES NIX RGB 120 mm, sistema de refrigeração líquida selado com radiador de 120 mm e iluminação RGB no bloco e na ventoinha. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware https://www.clubedohardware.com.br
  5. O PCYES NIX RGB 120 mm é um sistema de refrigeração líquida para processadores com radiador de 120 mm, uma ventoinha de mesmo tamanho, LEDs RGB na ventoinha e no bloco e um controlador RGB para configura cores e padrões de iluminação. Vamos ver como ele se sai em nossos testes. Como qualquer sistema de refrigeração líquida selado, o NIX RGB 120 mm vem com o líquido arrefecedor já preenchido dentro do circuito (bloco, radiador, bomba e mangueiras). A Figura 1 mostra a caixa do PCYES NIX RGB 120 mm. Figura 1: embalagem A Figura 2 mostra o conteúdo da embalagem: a ventoinha, o sistema radiador-bloco, manual, controlador RGB e as ferragens para instalação. Ele é compatível com todos os sistemas Intel e AMD atuais, inclusive o soquete AM4. Figura 2: conteúdo da embalagem Discutiremos este cooler em detalhes nas próximas páginas. Podemos ver o sistema selado radiador-mangueiras-bloco na Figura 3. As mangueiras têm 400 mm de comprimento, são recobertas por tecido e bem flexíveis. Figura 3: radiador As Figuras 4 e 5 revelam o radiador do PCYES NIX RGB 120 mm. Ele mede 120x154 mm e tem 27 mm de espessura. Figura 4: radiador Figura 5: radiador A Figura 6 mostra a parte de cima do bloco. A bomba é integrada ao bloco, e o logotipo tem LEDs RGB cuja cor e padrão de iluminação podem ser controlador por meio do controlador incluído. Note que há dois cabos no bloco: um de alimentação da bomba, com um conector tipo SATA; outro padrão RGB para controlar a iluminação. Figure 6: bloco A base do bloco, feita de cobre, é revelada na Figura 7. Figura 7: base A Figura 8 mostra a ventoinha de 120 mm. Ela tem 1.800 rpm, 3 W de potência, fluxo de ar máximo de 74,5 cfm e ruído nominal de 35,2 dBA. Note que há dois cabos independentes para a ventoinha: um para a ventoinha em si, que deve ser ligada na placa-mãe (ou em um controlador de ventoinhas PWM) e um padrão RGB de quatro pinos para controlar a iluminação. Figura 8: ventoinhas A Figura 9 mostra o controlador RGB (à esquerda) e o cabo extensor (à direita) que permite controlar a iluminação de até quatro dispositivos RGB. Note que, se a sua placa-mãe dispõe de saídas para LEDs RGB, você não precisa utilizar o controlador. Figura 9: controlador RGB A instalação do PCYES NIX RGB 120 mm é bastante simples. Basta instalar a placa suporte pelo lado da solda da placa-mãe (nos processadores Intel LGA2011/LGA2066, você deve usar a placa suporte original da placa-mãe), fixando-a com quatro parafusos, aparafusar os suportes adequados ao seu soquete no bloco e fixá-lo sobre o processador com quatro porcas de dedo. A Figura 10 mostra os suportes para processadores Intel instalados na base do bloco. Figura 10: suportes instalados O próximo passo é fixar o radiador ao gabinete e instalar a ventoinha. A Figura 11 mostra o cooler instalado com o radiador montado no painel traseiro do gabinete. Figura 11: instalado Na Figura 12 vemos o sistema ligado, configurado para iluminação do bloco e da ventoinha em vermelho. Você pode escolher entre várias cores e diversos padrões de troca de cor com o controlador fornecido, ou conectar os LEDs diretamente em sua placa-mãe e utilizar o software dela para controlar a iluminação. Figura 12: instalado Nós testamos o cooler com um processador Core i9-7900X (dez núcleos, 3,3 GHz), que é um processador soquete LGA2066 com TDP de 140 W. Para alcançar uma dissipação térmica ainda maior, nós fizemos um overclock para 4,2 GHz (clock base de 100 MHz e multiplicador x42), com tensão padrão. Nós medimos ruído e temperatura com o processador a plena carga. Para atingir 100% de utilização em todos os núcleos, nós rodamos o Prime 95 25.11 (nessa versão, o programa usa todos os núcleos disponíveis) no modo “In-place Large FFTs”. Nós comparamos o desempenho do cooler testado com o de outros sistemas de refrigeração disponíveis no momento. Nós testamos todos os coolers com as ventoinhas configuradas para desempenho padrão, controladas automaticamente pela placa-mãe. A temperatura ambiente foi medida com um termômetro digital. A temperatura do processador foi lida com o programa HWMonitor (através dos sensores térmicos do próprio processador). O nível de pressão sonora foi medido com um decibelímetro digital, posicionado a 15 cm do cooler. Essa medida serve apenas para fins de comparação, porque uma medida precisa de nível de pressão sonora deve ser feita em uma câmara acusticamente isolada sem outras fontes de ruído e com paredes anti-eco, da qual nós não dispomos. Configuração de Hardware Processador: Core i9-7900X @ 4,2 GHz Placa-mãe: Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 Memória: 16 GiB DDR4-2400, quatro módulos 4 GiB Unidade de armazenamento de boot: Samsung 960 EVO de 500 GiB Monitor de vídeo: Samsung U28D590D Fonte de alimentação: Corsair CX600 Gabinete: Aerocool LS-5200 Configuração do Sistema Operacional Windows 10 Home Software Usado Prime95 HWMonitor Margem de Erro Adotamos uma margem de erro de 2 °C, o que significa que diferenças de temperatura abaixo de 2 °C são consideradas irrelevantes. Comparamos o NIX RGB 120 mm a dois sistemas de refrigeração líquida selados, um topo de linha (com radiador de 360 mm) e um também de entrada. Lembre-se que o cooler com radiador de 360 mm não é concorrentes direto do cooler testado, pois não se encontra na mesma faixa de preço. A tabela abaixo apresenta os resultados de nossas medições. Repetimos o mesmo teste em cada cooler listado abaixo, sempre com o processador em plena carga. Cooler Temp. Ambiente Ruído Velocidade das ventoinhas Temp. do processador Diferença de Temperatura PCYES NIX RGB 120 mm 26 °C 49 dBA 1.800 rpm 78 °C 52 °C Thermaltake Water 3.0 Ultimate 26 °C 45 dBA 1.250 rpm 60 °C 34 °C GamerStorm MAELSTROM 120 T 26 °C 50 dBA 1.800 rpm 78 °C 52 °C No gráfico abaixo, podemos ver quantos graus Celsius o núcleo do processador estava mais quente do que a temperatura ambiente. Quanto menor a diferença, melhor é o desempenho do cooler. No gráfico abaixo, podemos ver quantos decibéis de ruído cada cooler produz. Quanto mais baixo, mais silencioso. As principais especificações do PCYES NIX RGB 120 mm incluem: Aplicação: soquetes AM2(+), AM3(+), AM4, FM1, FM2(+), LGA 1150, LGA1151, LGA1155, LGA1156, LGA2011, LGA2011-v3 e LGA2066 TDP máximo nominal: 150 W Radiador: 154 x 120 x 27 mm (L x P x A) Aletas: alumínio Altura do bloco: 36 mm Base: cobre Heatpipes: nenhum Ventoinha: 120 mm Velocidade nominal de rotação da ventoinha: 1800 rpm Fluxo de ar nominal da ventoinha: 74,5 cfm Consumo máximo: 3 W Nível de ruído nominal: 35,2 dBA Mais informações: https://www.pcyes.game/ Preço médio no Brasil: R$ 300,00 O PCYES NIX RGB 120 mm é um bom sistema de refrigeração líquida de entrada. Obviamente, não tem o mesmo desempenho de um (caro) sistema topo de linha, mas conseguiu manter um processor topo de linha, em overclock, a uma temperatura decente, mantendo um bom nível de ruído. O sistema de iluminação RGB presente tanto no bloco quanto na ventoinha é bastante flexível, podendo tanto ser controlado pela placa-mãe (a maioria das placas-mãe recentes possuem saída RGB) quanto pelo controlador incluso que, apesar de simples, permite você controlar a iluminação de até quatro dispositivos (graças à extensão incluída). Assim, se você está procurando um sistema de refrigeração líquida com iluminação RGB, bom desempenho e excelente relação custo/benefício, o PCYES NIX RGB 120 mm é uma excelente escolha.
  6. A ASUS PRIME Z390-A é uma placa-mãe intermediária superior soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel Z390, suportando os processadores Core i de oitava e nona geração (ambos com codinome “Coffee Lake”). Ela traz iluminação RGB, três slots PCI Express 3.0 x16, seis portas SATA-600, quatro portas USB 3.0 e quatro USB 3.1 geração 2. Vamos dar uma boa olhada nela! O recém-lançado chipset Z390 é o novo modelo topo de linha para processadores Core i de oitava e nona geração (“Coffee Lake”). Embora o Z390 tenha sido lançado juntamente com os processadores Core i de nona geração, as placas-mãe baseadas nele são também compatíveis com processadores de oitava geração, e vice-versa: placas-mãe baseadas nos demais chipsets da série 300 (Z370, H370, B360 e H310) são também compatíveis com os processadores de nona geração. Porém, apesar de as placas-mãe baseadas em chipsets série 300 utilizarem o mesmo soquete LGA1151 das gerações anteriores, elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) geração. O Z390 é praticamente idêntico ao seu antecessor Z370, oferecendo 24 pistas PCI Express 3.0 controladas pelo chipset, seis portas SATA-600, suporte a memória Optane e às tecnologias Smart Response (que permite utilizar um SSD padrão SATA como cache para o disco rígido principal), Smart Connect (que permite que o computador receba e-mails e atualize páginas mesmo em modo de suspensão) e Rapid Start (inicialização mais rápida). Há apenas duas diferenças entre o Z370 e o Z390: o Z390 oferece seis portas USB 3.1 geração 2 (o Z370 não tem portas USB 3.1 geração 2) e suporte ao padrão Intel CNVi, onde parte do hardware necessário para uma interface de rede sem fio IEEE 802.11ac está integrado ao chipset, e basta um módulo RF instalado em um slot M.2 específico para que a placa-mãe tenha o recurso Wi-Fi. Você confere a placa-mãe ASUS PRIME Z390-A na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 244 mm. Figura 1: placa-mãe ASUS PRIME Z390-A A ASUS PRIME Z390-A vem com três slots PCI Express 3.0 x16 e três slots PCI Express 3.0 x1. Os dois primeiros slots PCI Express funcionam em x16/x0 ou x8/x8, ou seja, se apenas o primeiro for ocupado, ele funcionará a x16, mas se os dois forem utilizados, ambos trabalharão a x8. O terceiro slot PCI Express 3.0 x16 trabalha a x4 no máximo (se as duas últimas portas SATA forem utilizadas, ele trabalhará a x2). A placa-mãe suporta CrossFire com até três e SLI com até duas placas de vídeo. Os dois primeiros slots PCI Express x16 são cobertos por peças de aço inoxidável que atuam como blindagem contra interferências eletromagnéticas, e também como um reforço mecânico para os slots. Há ainda dois slots M.2, um até 22110 compatível com PCI Express 3.0 x4 e um até 2280 compatível com PCI Express 3.0 x4 e SATA-600. Figura 2: slots O segundo slot M.2 (22110) vem com um dissipador de calor. Na Figura 3, vemos o dissipador removido. Figura 3: slot M.2 com dissipador removido Os processadores da Intel soquete LGA1151 têm um controlador de memória integrado, o que significa que é o processador – e não o chipset – que define quais as tecnologias e a quantidade máxima de memória que você pode instalar no micro. A placa-mãe, no entanto, pode ter uma limitação da quantidade e tipo de memória que poderá ser instalada. Os processadores Intel Core i de oitava e nona geração são compatíveis com DDR4 (até 2.666 MHz ou 2.400 MHz, dependendo do modelo). De acordo com a ASUS, a PRIME Z390-A suporta memórias DDR4 até 4.266 MHz. A ASUS PRIME Z390-A tem quatro soquetes de memória DDR4, suportando até 64 GiB nesta placa-mãe caso você use quatro módulos de 16 GiB. Para habilitar o modo de dois canais, você deverá instalar dois ou quatro módulos de memória idênticos. Para instalar apenas dois módulos de memória, use o primeiro e o terceiro (ou o segundo e o quarto) soquetes. Figura 4: soquetes de memória; instale dois ou quatro módulos para obter o maior desempenho possível O chipset Intel Z390 é uma solução de apenas um chip, também conhecido como PCH (Platform Controller Hub ou hub controlador de plataforma). Esse chip oferece seis portas SATA-600 controladas pelo chipset, suportando RAID (0, 1, 5 e 10). A placa-mãe oferece estas seis portas, que são instaladas na extremidade da placa-mãe e rotacionadas em 90 graus, de forma que a instalação de placas de vídeo não as bloqueie. Figura 5: as oito portas SATA-600 O chipset Intel Z390 suporta 14 portas USB 2.0, dez portas USB 3.0 e seis portas USB 3.1 geração 2. A ASUS PRIME Z390-A oferece oito portas USB 2.0, duas no painel traseiro e seis disponíveis em três conectores localizados na placa-mãe. Há cinco portas USB 3.0, todas controladas pelo chipset, sendo duas delas no painel traseiro e três disponíveis em dois conectores. Há ainda quatro portas USB 3.1 no painel traseiro (uma tipo C e três tipo A). Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, gerado pelo chipset usando um codec Realtek ALC S1220A, que oferece uma relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas analógicas e até 113 dB para as entradas analógicas, resolução de até 32 bits e taxa de amostragem de até 192 kHz. Trata-se de um codec topo de linha e suas especificações são excepcionais até mesmo para o usuário que pretende trabalhar profissionalmente capturando e editando áudio analógico. Toda a seção de áudio é fisicamente separada dos outros circuitos, o que reduz a interferência e ajuda o circuito de áudio a atingir suas relações sinal/ruído nominais. Os capacitores do setor de áudio são de alta qualidade, da japonesa Nichicon. As saídas de áudio analógico são independentes, e a placa-mãe também vem com uma saída SPDIF óptica on-board. A placa-mãe analisada vem com uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Intel I219V. Na Figura 6, podemos ver o painel traseiro da placa-mãe, com conector PS/2 compartilhado para teclado ou mouse, duas portas USB 2.0, duas portas USB 3.1 (uma tipo A e uma tipo C), uma saída DisplayPort, uma saída HDMI, mais duas portas USB 3.1, duas portas USB 3.0, uma porta Gigabit Ethernet, saída SPDIF óptica e os conectores de áudio analógico. Figura 6: painel traseiro A PRIME Z390-A possui LEDs RGB no dissipador do chipset e no painel em forma de diamante na tampa plástica próximo ao painel traseiro. A cor e mesmo o padrão de mudança na iluminação pode ser configurado tanto no setup da placa-mãe quanto por meio de um programa fornecido pelo fabricante. A placa-mãe vem com um botão liga/desliga, uma chave ("MemOK!") que permite o teste das memórias, e quatro LEDs que indicam qual o problema em caso de falha na inicialização. Figura 7: LEDs e botão liga/desliga Na Figura 8, podemos ver os acessórios que acompanham a ASUS PRIME Z390-A. Figura 8: acessórios O circuito regulador de tensão da ASUS PRIME Z390-A tem 9 fases para o processador. O regulador de tensão usa um chip controlador Digi+ ASP1400. Cada fase utiliza um circuito integrado On NCP 302045, que contém os MOSFETs necessários para uma fase. Figura 9: circuito regulador de tensão A ASUS PRIME Z390-A utiliza capacitores sólidos e todas as bobinas são de ferrite. Se você quiser aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto. A placa-mãe analisada tem várias opções de overclock. Abaixo, nós listamos as mais importantes (BIOS 0402): Clock base do processador: de 40,0 MHz a 650,0 MHz em incrementos de 0,1 MHz Tensão do processador: de 0,600 V a 1,700 V em incrementos de 0,005 V Tensão da memória: de 1,000 V a 2,000 V em incrementos de 0,00625 V Tensão VCCIO: de 0,900 V a 1,800 V em incrementos de 0,00625 V Tensão do agente do sistema do processador: de 0,700 V a 1,800 V em incrementos de 0,00625 V Tensão do chip gráfico do processador: de 0,600 V a 1,700 V em incrementos de 0,005 V Tensão do núcleo do chipset: de 0,900 V a 1,800 V em incrementos de 0,010 V Tensão standby do processador: de 0,800 V a 1,800 V em incrementos de 0,010 V Nas Figuras 10 a 12, você confere algumas das opções oferecidas no setup da placa-mãe. Figura 10: opções de configuração do processador Figura 11: ajustes de temporização da memória Figura 12: opções de tensão As principais especificações da ASUS PRIME Z390-A incluem: Soquete: LGA1151 Chipset: Intel Z390 Super I/O: Nuvoton NCT6798D ATA paralela: nenhuma ATA serial: seis portas SATA-600, controladas pelo chipset (RAID 0, 1, 5 e 10) SATA externa: nenhuma USB 2.0: oito portas USB 2.0, duas no painel traseiro e seis disponíveis através de três conectores na placa-mãe USB 3.0: cinco portas USB 3.0, duas no painel traseiro da placa-mãe e três disponíveis em dois conectores, controladas pelo chipset USB 3.1: quatro portas USB 3.1 geração 2 no painel traseiro, três tipo A e uma tipo C, controladas pelo chipset Vídeo on-board: controlado pelo processador; uma saída HDMI, uma saída DisplayPort Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC S1220A (7.1 canais, relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas e 113 dB para as entradas, resolução de 32 bits, taxa de amostragem de até 192 kHz, saída SPDIF óptica, capacitores específicos para áudio Rede on-board: uma porta Gigabit Ethernet, controlada por um chip Intel I219V Buzzer: não Interface infravermelha: não Fonte de alimentação: EPS12V Slots: dois slots PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x16/x0 ou x8/x8), um slot PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x4), três slots PCI Express 3.0 x1, dois slots M.2 compatíveis com PCI Express 3.0 x4 (um deles também compatível com SATA-600) Memória: quatro soquetes DDR4-DIMM (até DDR4-4266, máximo de 64 GiB) Conectores para ventoinhas: dois conectores de quatro pinos para o cooler do processador, cinco conectores de quatro pinos para ventoinhas auxiliares Recursos extras: iluminação por LED com cor programável, LEDs indicadores de problemas de inicialização, botão liga/desliga Número de CDs/DVDs que acompanham a placa: um Programas incluídos: utilitários e drivers da placa-mãe Mais informações: https://www.asus.com/ Preço médio nos EUA*: US$ 190,00 * Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. A ASUS PRIME Z390-A é uma típica placa-mãe intermediária superior, tendo como ponto forte o equilíbrio entre um bom número de recursos oferecidos e um preço moderado. Podemos citar como pontos fortes os três slots PCI Express x16 (com suporte a SLI e CrossFire), o circuito de áudio topo de linha, dois slots M.2 (um deles com dissipador), iluminação RGB, LEDs indicadores de problemas de inicialização e as quatro portas USB 3.1 geração 2, sendo uma delas tipo C (neste ponto, a placa-mãe tirou vantagem da principal novidade do novo chipset). Assim, para quem quer uma placa-mãe com ótimos recursos e boa relação custo/benefício para montar um computador intermediário ou mesmo topo de linha para jogos ou trabalho baseado em um processador Core i de oitava ou nona geração, a ASUS PRIME Z390-A é uma ótima escolha.
  7. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe ASUS PRIME Z390-A "Demos uma olhada na ASUS PRIME Z390-A, placa-mãe intermediária superior para processadores Core i de oitava e nona gerações, baseada no novo chipset Intel Z390. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware https://www.clubedohardware.com.br
  8. O PCYES VTI é um gabinete torre média de baixo custo com painel lateral de acrílico e ventoinhas com LEDs no painel frontal. Ele pode ser encontrado em quatro versões: totalmente preto, com detalhes em vermelho, azul ou verde. No modelo preto, bem como no vermelho (que é a versão que testamos), as duas ventoinhas do painel dianteiro têm LEDs vermelhos. Nos modelos com detalhe azul e verde, os LEDs das ventoinhas frontais seguem a cor do acabamento. Como você pode ver nas Figuras 1 e 2, o painel esquerdo do VTI é inteiramente em acrílico, fixado por quatro parafusos de dedo. O painel direito é liso, sem aberturas. Este gabinete é encontrado apenas na cor preta. Figura 1: o gabinete PCYES VTI Figura 2: o gabinete PCYES VTI Vamos analisar este gabinete mais de perto nas próximas páginas. O painel frontal do PCYES VTI tem as baias para unidades de 5,25 polegadas e, logo abaixo, uma área gradeada. Figura 3: painel frontal Na Figura 4, vemos o painel plástico frontal do gabinete removido. Na parte frontal há duas ventoinhas de 120 mm (1.200 rpm, 3,6 W, 53 cfm, 16 dbA) com LEDs vermelhos. Aqui você pode instalar um radiador de até 240 mm de comprimento. Em frente às ventoinhas, há uma área gradeada que serve como filtro de ar. Figura 4: painel plástico removido Na parte frontal do painel superior, temos os conectores para microfone e fone de ouvido, duas portas USB 2.0, os LEDs de ligado e de atividade de disco, o botão liga/desliga e uma porta USB 3.0. Figura 5: botões e conectores O painel superior tem uma área aberta, coberta por um filtro de ar fixado por fitas magnéticas. Figura 6: painel superior Removendo este filtro de ar, vemos o espaço destinado a até duas ventoinhas de 120 mm. Neste painel, é possível instalar um radiador de até 240 mm de comprimento, embora dependendo da configuração as ventoinhas possam interferir com os componentes da placa-mãe. Figura 7: filtro de ar removido No painel inferior do PCYES VTI há duas aberturas para entrada de ar, uma sob as baias para discos rígidos e uma para a fonte de alimentação, esta com filtro de ar removível. Figura 8: painel inferior O painel traseiro do PCYES VTI é pintado em preto. A fonte de alimentação é instalada na parte inferior do gabinete. O produto vem com uma ventoinha de 120 mm sem LEDs (1.200 rpm, 3,6 W, 53 cfm, 16 dbA) no painel traseiro. Não há aberturas para a instalação de mangueiras para sistemas de refrigeração líquida externos. O gabinete tem sete slots de expansão, um dele aberto e os outros seis cobertos por tampas que devem ser quebradas. O gabinete vem com uma tampa avulsa que pode ser utilizada no slot que vem aberto. Figura 9: painel traseiro Agora, vamos dar uma olhada no interior do gabinete. O painel esquerdo, em acrílico fumê, é fixado por quatro parafusos de dedo. O painel direito é fixado por dois parafusos de dedo. A bandeja da placa-mãe tem uma grande abertura que permite acesso à placa suporte do cooler do processador sem a necessidade de remover a placa-mãe do gabinete, além de aberturas que permitem passar os cabos por trás dela. Há um espaço de apenas 12 mm entre a bandeja e o painel direito, que fica apertado para acomodar cabos. Um ponto negativo é que não há como passar o cabo EPS12V da fonte para a placa-mãe por trás da bandeja. O gabinete suporta placas-mãe ATX e menores. Na parte inferior há uma chapa que separa o compartimento da placa-mãe daquele para a fonte de alimentação. Sobre esta chapa, há furações que permitem a instalação da até duas ventoinhas de 120 mm. Figura 10: visão geral Figura 11: visão geral A Figura 12 mostra uma visão geral do interior do gabinete. As placas de expansão são fixadas por parafusos comuns. Você pode instalar coolers de processador de até 150 mm de altura e placas de vídeo de até 380 mm de comprimento. Figura 12: visão geral A fonte de alimentação é instalada na parte de baixo do gabinete, em um compartimento separado da placa-mãe por uma tampa fixa. Ela pode ser instalada com sua ventoinha voltada para cima ou para baixo, ou seja, puxando ar de dentro ou de fora do gabinete. Como mostramos anteriormente, há um filtro de ar para a ventoinha da fonte de alimentação no painel inferior do produto. O gabinete acomoda fontes de alimentação de até 180 mm de profundidade. Figura 13: compartimento da fonte de alimentação O VTI oferece duas baias externas para unidades de 5,25 polegadas, duas baias para unidades de 3,5 ou 2,5 polegadas e duas baias para unidades de 2,5 polegadas. A Figura 14 mostra as duas baias para unidades de 5,25 polegadas. Figura 14: baias para unidades de 5,25 polegadas Na Figura 15 vemos as duas gavetas que acomodam unidades de armazenamento de 3,5 ou 2,5 polegadas. Discos rígidos de 3,5 polegadas podem ser fixados sem parafusos, mas unidades de 2,5 polegadas utilizam parafusos comuns. Figura 15: baias para unidades de 3,5 e 2,5 polegadas Na Figura 16 vemos as outras duas baias de 2,5 polegadas, localizadas na bandeja da placa-mãe. Nestas baias há uma abertura que permite a instalação de cabos nas unidades. Figura 16: baias de 2,5 polegadas As principais especificações do gabinete PCYES VTI incluem: Estilo: torre média Aplicação: ATX e padrões menores Material: aço revestido de zinco (SECC) de 0,5 mm Fonte de alimentação: não vem com o produto Cores disponíveis: preto com opção de detalhes em vermelho, azul e verde Painel lateral: acrílico Dimensões: 460 x 185 x 440 mm (A x L x P) Peso bruto: 4,75 kg Peso líquido: 3,85 kg Baias: duas baias externas de 5,25 polegadas, duas baias internas de 3,5 polegadas, três baias internas de 2,5 polegadas Slots de expansão: sete Comprimento máximo da placa de vídeo: 380 mm Altura máxima do cooler do processador: 150 mm Ventoinhas: duas ventoinhas de 120 mm (1200 rpm, 3,6 W, 53 cfm, 16 dbA) com LEDs vermelhos no painel frontal, uma ventoinha de 120 mm sem LEDs (1200 rpm, 3,6 W, 53 cfm, 16 dbA) no painel traseiro Ventoinhas opcionais: duas ventoinhas de 120 mm no painel superior, duas ventoinhas de 120 mm na tampa do compartimento da placa-mãe Recursos extras: filtro de ar removível para a ventoinha da fonte de alimentação Mais informações: https://www.pcyes.game Preço médio no Brasil: R$ 200,00 Na Figura 17 você confere um sistema com uma placa-mãe micro ATX montado no PCYES VTI. Figura 17: sistema montado O PCYES VTI é um gabinete leve, com um bom espaço interno, boas opções de ventilação, lateral em acrílico e visual agressivo graças às ventoinhas com LEDs da mesma cor do acabamento do painel frontal. Ele tem espaço interno para a instalação de placas de vídeo longas e de sistemas de refrigeração líquida. A separação do compartimento da fonte de alimentação do compartimento principal facilita a montagem de um computador com visual organizado e limpo. Sendo um gabinete relativamente barato, ele tem alguns detalhes típicos de gabinetes de entrada, como as tampas dos slots não reaproveitáveis, mas o acabamento é bom e não há bordas cortantes. Pontos fortes Bom espaço interno Boas opções de ventilação Filtro de ar para a fonte de alimentação Suporta dois radiadores de 240 mm de comprimento Chapa cobrindo o compartimento da fonte de alimentação Filtro de ar para as ventoinhas frontais Ventoinhas frontais com LEDs da cor do acabamento Boa relação custo/benefício Pontos fracos Tampas dos slots de expansão não reaproveitáveis Apenas uma porta USB 3.0 Pouco espaço para organização de cabos entre a bandeja da placa-mãe e o painel esquerdo Apenas duas baias para discos rígidos de 3,5 polegadas
  9. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do gabinete PCYES VTI "Testamos o PCYES VTI, gabinete torre média de baixo custo com lateral em acrílico e duas ventoinhas com LEDs no painel frontal. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware https://www.clubedohardware.com.br
  10. A ASRock Z390 Extreme4 é uma placa-mãe intermediária superior soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel Z390, suportando os processadores Core i de oitava e nona geração (ambos com codinome “Coffee Lake”). Ela traz iluminação RGB, três slots PCI Express 3.0 x16, oito portas SATA-600, nove portas USB 3.0 e duas portas USB 3.1 geração 2. Vamos dar uma boa olhada nela! O recém-lançado chipset Z390 é o novo modelo topo de linha para processadores Core i de oitava e nona geração (“Coffee Lake”). Embora o Z390 tenha sido lançado juntamente com os processadores Core i de nona geração, as placas-mãe baseadas nele são também compatíveis com processadores de oitava geração, e vice-versa: placas-mãe baseadas nos demais chipsets da série 300 (Z370, H370, B360 e H310) são também compatíveis com os processadores de nona geração. Porém, apesar de as placas-mãe baseadas em chipsets série 300 utilizarem o mesmo soquete LGA1151 das gerações anteriores, elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) geração. O Z390 é praticamente idêntico ao seu antecessor Z370, oferecendo 24 pistas PCI Express 3.0 controladas pelo chipset, seis portas SATA-600, suporte a memória Optane e às tecnologias Smart Response (que permite utilizar um SSD padrão SATA como cache para o disco rígido principal), Smart Connect (que permite que o computador receba e-mails e atualize páginas mesmo em modo de suspensão) e Rapid Start (inicialização mais rápida). Há apenas duas diferenças entre o Z370 e o Z390: o Z390 oferece seis portas USB 3.1 geração 2 (o Z370 não tem portas USB 3.1 geração 2) e suporte ao padrão Intel CNVi, onde parte do hardware necessário para uma interface de rede sem fio IEEE 802.11ac está integrado ao chipset, e basta um módulo RF instalado em um slot M.2 específico para que a placa-mãe tenha o recurso Wi-Fi. Você confere a placa-mãe ASRock Z390 Extreme4 na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 244 mm. Figura 1: placa-mãe ASRock Z390 Extreme4 A ASRock Z390 Extreme4 vem com três slots PCI Express 3.0 x16 e três slots PCI Express 3.0 x1. Os dois primeiros slots PCI Express funcionam em x16/x0 ou x8/x8, ou seja, se apenas o primeiro for ocupado, ele funcionará a x16, mas se os dois forem utilizados, ambos trabalharão a x8. O terceiro slot PCI Express 3.0 x16 trabalha sempre a x4. A placa-mãe suporta CrossFire com até três e SLI com até duas placas de vídeo. Os dois primeiros slots PCI Express x16 são cobertos por peças de aço inoxidável que atuam como blindagem contra interferências eletromagnéticas, e também como um reforço mecânico para os slots. Há ainda três slots M.2, um até 22110 compatível com PCI Express 3.0 x4, um até 2280 compatível com PCI Express 3.0 x4 e SATA-600, e um terceiro slot M.2 2230 específico para módulos Wi-Fi padrão CNVi. Figura 2: slots O segundo slot M.2 (22110) vem com um dissipador de calor. Na Figura 3, vemos o dissipador removido. Figura 3: slot M.2 com dissipador removido Os processadores da Intel soquete LGA1151 têm um controlador de memória integrado, o que significa que é o processador – e não o chipset – que define quais as tecnologias e a quantidade máxima de memória que você pode instalar no micro. A placa-mãe, no entanto, pode ter uma limitação da quantidade e tipo de memória que poderá ser instalada. Os processadores Intel Core i de oitava e nona geração são compatíveis com DDR4 (até 2.666 MHz ou 2.400 MHz, dependendo do modelo). De acordo com a ASRock, a Z390 Extreme4 suporta memórias DDR4 até 4.300 MHz. A ASRock Z390 Extreme4 tem quatro soquetes de memória DDR4, suportando até 64 GiB nesta placa-mãe caso você use quatro módulos de 16 GiB. Para habilitar o modo de dois canais, você deverá instalar dois ou quatro módulos de memória idênticos. Para instalar apenas dois módulos de memória, use o primeiro e o terceiro (ou o segundo e o quarto) soquetes. Figura 4: soquetes de memória; instale dois ou quatro módulos para obter o maior desempenho possível O chipset Intel Z390 é uma solução de apenas um chip, também conhecido como PCH (Platform Controller Hub ou hub controlador de plataforma). Esse chip oferece seis portas SATA-600 controladas pelo chipset, suportando RAID (0, 1, 5 e 10), mais duas portas SATA-600 controladas por um chip ASMedia ASM1061. As portas SATA são instaladas na extremidade da placa-mãe e rotacionadas em 90 graus, de forma que a instalação de placas de vídeo não as bloqueie. Figura 5: as oito portas SATA-600 O chipset Intel Z390 suporta 14 portas USB 2.0, dez portas USB 3.0 e seis portas USB 3.1 geração 2. A ASRock Z390 Extreme4 oferece quatro portas USB 2.0, disponíveis em dois conectores localizados na placa-mãe. Há nove portas USB 3.0, todas controladas pelo chipset, sendo quatro delas no painel traseiro e cinco disponíveis em três conectores. Há ainda duas portas USB 3.1 no painel traseiro (uma tipo C e uma tipo A). Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, gerado pelo chipset usando um codec Realtek ALC1220, que oferece uma relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas analógicas e até 108 dB para as entradas analógicas (infelizmente outras características não foram divulgadas). De qualquer forma, é um codec topo de linha e suas especificações são excepcionais até mesmo para o usuário que pretende trabalhar profissionalmente capturando e editando áudio analógico. Toda a seção de áudio é fisicamente separada dos outros circuitos, o que reduz a interferência e ajuda o circuito de áudio a atingir suas relações sinal/ruído nominais. Além disso, o circuito de áudio capacitores japoneses específicos para áudio da marca Nichicon amplificador para fone de ouvido NE5532. As saídas de áudio analógico são independentes, e a placa-mãe também vem com uma saída SPDIF óptica on-board. A Figura 6 mostra a seção de áudio da placa-mãe, com sua proteção plástica removida. Figura 6: seção de áudio A placa-mãe analisada vem com uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Intel I219V. Na Figura 7, podemos ver o painel traseiro da placa-mãe, com conector PS/2 compartilhado para teclado ou mouse, duas portas USB 3.0, uma saída VGA, uma saída DisplayPort, uma saída HDMI, mais duas portas USB 3.0, duas portas USB 3.1 geração 2 (uma tipo A e uma tipo C), uma porta Gigabit Ethernet, saída SPDIF óptica e os conectores de áudio analógico. Figura 7: painel traseiro A Z390 Extreme4 possui LEDs RGB em torno do chipset, no setor de áudio e na tampa plástica próximo ao painel traseiro. A cor e mesmo o padrão de mudança na iluminação pode ser configurado tanto no setup da placa-mãe quanto por meio de um programa fornecido pelo fabricante. Na Figura 8, podemos ver os acessórios que acompanham a ASRock Z390 Extreme4. Figura 8: acessórios O circuito regulador de tensão da ASRock Z390 Extreme4 tem 12+2 fases para o processador. O regulador de tensão usa um chip controlador uPI uP9521P (infelizmente este chip ainda não está listado no site do fabricante). Cada fase utiliza um circuito integrado On FDPC5030SG, que contém os MOSFETs necessários para uma fase. Figura 9: circuito regulador de tensão A ASRock Z390 Extreme4 utiliza capacitores sólidos ("12K black capacitors") e todas as bobinas são de ferrite. Se você quiser aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto. A placa-mãe analisada tem várias opções de overclock. Abaixo, nós listamos as mais importantes (BIOS 1.8): Clock base do processador: de 100,0 MHz a 500,0 MHz em incrementos de 0,1 MHz Tensão do processador: de 0,900 V a 1,520 V em incrementos de 0,005 V Tensão da memória: de 1,100 V a 1,800 V em incrementos de 0,005 V Tensão 1.0V do chipset: de 0,900 V a 1,300 V em incrementos de 0,010 V Tensão VCCIO: de 0,850 V a 1,350 V em incrementos de 0,005 V Tensão VCCST: de 0,900 V a 1,250 V em incrementos de 0,010 V Tensão VCCSA: de 0,950 V a 1,350 V em incrementos de 0,010 V Tensão VCCPLL: de 1,100 V a 1,500 V em incrementos de 0,010 V Nas Figuras 10 a 12, você confere algumas das opções oferecidas no setup da placa-mãe. Figura 10: opções de configuração do processador Figura 11: ajustes de temporização da memória Figura 12: opções de tensão As principais especificações da ASRock Z390 Extreme4 incluem: Soquete: LGA1151 Chipset: Intel Z390 Super I/O: Nuvoton NCT6791D ATA paralela: nenhuma ATA serial: oito portas SATA-600, seis controladas pelo chipset (RAID 0, 1, 5 e 10) e duas controladas por um chip ASMedia ASM1061 SATA externa: nenhuma USB 2.0: quatro portas USB 2.0, disponíveis através de dois conectores na placa-mãe USB 3.0: nove portas USB 3.0, quatro no painel traseiro da placa-mãe e cinco disponíveis em três conectores, controladas pelo chipset USB 3.1: duas portas USB 3.1 geração 2 no painel traseiro, uma tipo A e uma tipo C, controladas pelo chipset Vídeo on-board: controlado pelo processador; uma saída HDMI, uma saída VGA, uma saída DisplayPort Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC1220 (7.1 canais, relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas e 108 dB para as entradas, sem mais informações disponíveis), saída SPDIF óptica, amplificador para fones de ouvido, capacitores específicos para áudio Rede on-board: uma porta Gigabit Ethernet, controlada por um chip Intel I219V Buzzer: não Interface infravermelha: não Fonte de alimentação: EPS12V + ATX12V Slots: dois slots PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x16/x0 ou x8/x8), um slot PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x4), três slots PCI Express 3.0 x1, dois slots M.2 compatíveis com PCI Express 3.0 x4 (um deles também compatível com SATA-600), um slot M.2 para módulo Wi-Fi padrão CNVi Memória: quatro soquetes DDR4-DIMM (até DDR4-4300, máximo de 64 GiB) Conectores para ventoinhas: dois conectores de quatro pinos para o cooler do processador, três conectores de quatro pinos para ventoinhas auxiliares Recursos extras: iluminação por LED com cor programável Número de CDs/DVDs que acompanham a placa: um Programas incluídos: utilitários e drivers da placa-mãe Mais informações: https://www.asrock.com/ Preço médio nos EUA*: US$ 180,00 * Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. Primeiramente, vamos comentar o lançamento do chipset Intel Z390. Basicamente, é o mesmo chipset Z370, acrescido de seis portas USB 3.1 geração 2 e do suporte ao CNVi (que tem a função de baratear a implementação de placa de rede sem fio na placa-mãe). Só que estes dois recursos já estavam presentes nas placas-mãe topo de linha baseadas no Z370, por meio de chips extras (um controlador USB 3.1 e uma placa Wi-Fi "completa"), de forma que não há porque preferir uma placa-mãe baseada no Z390 a uma baseada no Z370 só por causa do chipset mais recente. Talvez a única vantagem real seja que uma placa-mãe baseada no Z390 já vai vir de fábrica suportando os processadores Core i de nona geração, enquanto uma placa-mãe baseada no Z370 pode precisar de uma atualização de BIOS para prover este suporte. Dito isso, podemos dizer que a ASRock Z390 Extreme4 é uma placa-mãe robusta e bastante completa, com excelente relação custo/benefício. Ela traz duas portas SATA-600 além das seis oferecidas pelo chipset, duas portas USB 3.1 geração 2, uma delas tipo C, além de suportar SLI com duas placas de vídeo. O circuito de áudio topo de linha e a presença de iluminação RGB também são pontos positivos da placa-mãe, juntamente com os dois slots M.2 para SSDs e mais um específico para placas de rede sem fio padrão CNVi. Porém, ela não é uma placa-mãe com foco em overclock extremo, o que fica claro por não oferecer botões na própria placa. Assim, para quem quer uma placa-mãe com ótimos recursos e boa relação custo/benefício para montar um computador intermediário ou mesmo topo de linha para jogos ou trabalho baseado em um processador Core i de oitava ou nona geração, a ASRock Z390 Extreme4 é uma ótima escolha.
  11. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe ASRock Z390 Extreme4 "A ASRock Z390 Extreme4 é uma placa-mãe intermediária superior para processadores Core i de oitava e nona geração, baseada no novo chipset Intel Z390. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware https://www.clubedohardware.com.br
  12. As que não têm as limitações citadas na página de conclusões. Em suma, uma "high-end" vai trazer portas SATA extras além das fornecidas pelo chipset, recursos extras de overclock (botões, display de código de erro), além de mais slots PCI Express x16 e suporte a SLI. E, obviamente, vai ser bem mais cara: o que posiciona esta placa-mãe como intermediária é o seu preço.
  13. Não existe nenhum tipo de inovação nos monitores 4K. Apenas a resolução é mais alta.
  14. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe Gigabyte Z390 AORUS ELITE "Demos uma olhada na Gigabyte Z390 AORUS ELITE, placa-mãe intermediária superior baseada no novo chipset Intel Z390, voltada a processadores Core i de oitava e nona geração. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware https://www.clubedohardware.com.br

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×