Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Tsume

Membros Plenos
  • Total de itens

    1.980
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

0

Sobre Tsume

  • Data de Nascimento 13-09-1986 (32 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Rio Grande, RS
  1. A configuração do Andre ficou bem interessante quando se considera ser uma máquina completa por um preço tão baixo. Achei legal a fonte, é difícil achar um que preste e caiba naqueles gabinetes minúsculos. Se o orçamento permitir mais 2Gb de memória e um HD maior, são investimentos que irão compensar.
  2. Sim, esse processador já é dos modelos novos da AMD, o sistema de video on-board deles é muito interessante para uma máquina tipo HTPC ou mesmo para as tarefas normais do dia-a-dia. O custo é bom e o desempenho não deixa a desejar, se tu não aspira rodar com alta qualidade os últimos games e não for usar programas muito pesados.
  3. Precisa ser padrão mini-ITX? Com essa grana eu iria de AMD A4-3300 e uma mobo ECS A55f-m2 (tem a saida HDMI que tu quer), o APU vai te dar um desempenho gráfico bem decente para vídeo em Full HD e as aplicações que tu precisa. Acho que ainda dá pra encaixar 4Gb de ram nesse valor.
  4. Pois é, não são muitas aplicações que aproveitam os 8 núcles do Bulldozer, mas pelos testes do Guru3D, no meu caso, ele é uma opção bem interessante, não deixa a desejar frente ao I7 (embora fique abaixo do Intel em várias outros casos), e a longo prazo, penso que vai acabar sendo uma melhor escolha. Ainda vou pesquisar mais sobre o monitor, mas de resto, vou só estimar os valores por alto, considerando que haverá frete. Acho que vai ficar mais ou menos assim: Bulldozer FX-8150 =~ R$650 Asus M5A88-m =~ R$350 Corsair 2x4Gb 1600Mhz C9 =~ R$200 SSD 120Gb Corsair Force GT =~ R$420 HD 1Tb Seagate =~ R$250 nVidia Quadro 600 =~ R$700 Fonte Corsair 430Cx =~ R$160 Gabinete CoolerMaster RC-334u =~ R$150 Até agora, R$2.880,00 Cotei memórias com latência 9, as com C7 (como as que uso na minha máquina) saem por R$100 a mais, ainda vou pesar se vale o investimento. Não cheguei a pensar em teclado e mouse, na minha máquina uso um mouse CoolerMaster Inferno, com 4.000DPI, ele é bastante preciso e a ergonomia é boa, mas é um modelo gamer, não sei se seria a melhor opção para o trabalho. Teclado, eu uso um Microsoft 5000 (sem fio), a ergonomia é ótima, mas o sinal nem sempre é preciso, e eventualmente acontece de "pular letras", dependendo da posição do receptor, então vou procurar por um teclado com fio, com a melhor ergonomia possível. O Dell UltraSharp U2711 de 27" (2560x1440) está saindo por R$2.500,00, talvez um pouco mais barato se comprar nos EUA (teria que fazer a conta do imposto, nem sei quanto é), acho que se sair por menos de uns 2 barões, tá valendo.
  5. Amigos, sem discução aí. Não sou um expert, mas sei bem que a quantidade de bits não é algo absolutamente decisivo no desempenho de uma VGA, uma placa com menos bits, mas que usa memórias mais rápidas e tem uma arquitetura mais sofisticada, pode muito bem ser melhor que aquela placa com mais bits. Eu gostei da sugestão da Quadro 400, eu só vou trabalhar com 2D, então não preciso de uma super placa. Quanto ao monitor, os Ultrasharp são muito elogiados pela fidelidade de cor, e eu vou precisar disso, mais que de uma imágem "bonita" ou um baixo tempo de resposta, mas sem realismo. O problema é que o maior tem 24", depois só o de 30", que é próprio para uso profissional e tem a resolução que eu queria (2560x1600), mas é caríssimo... Vocês conhecem algum equivalente com preço mais em conta? Por fim, acho que quanto ao processador não há muita discussão né? O Bulldozer, com seus 8 núcleos vai mesmo melhor que o I5 nessas aplicação, até onde eu sei, mas será que vale usar um I7?
  6. Eu cheguei a pensar em alguma coisa parecida com isso, mas com uma MB mais simples, usando o cooler Box (afinal, essa máquina não vai sofrer overclock) e sem o ssd. Quanto a VGA, sei que as Quadro são ideais para esse tipo de função, mas 3800 é um modelo relativamente simples, e custa bem caro, será que uma GTX580 não cumpriria melhor a função? O preço é parecido, e embora ela não seja otimizada para essas tarefas, tem muita força bruta... Usar monitor CRT é complicado... principalmente pelo tamanho, acho que nem fabricam mais deles, e eu queria uma tela de boas dimenções. Pensei naquela de Led de 27" da Samsung, mas se eu encontrasse algo com resolução de 2560x1600 com um preço decente, poderia até pensar nesse investimento.
  7. Sim, o AutoCad, ele será usado só para fazer as plantas de PPCI (plano de prevenção e combate a incêndio), plantas simples em 2D.
  8. Buenas, amigos! Mais uma vez estou aqui pedindo sugestões de vocês. Estou iniciando com um negócio de plotagem, e chegou a hora de montar o PC que será usado na edição da arte. A princípio trabalherei principalmente com a confecção de rótulos, banners e plantas, então usarei muito Photoshop, Corel e Cad. Meu orçamento não é muito rígido, mas pensei em algo próximo a 3 mil, já com monitor, que será um componente importante, precisa ser grande e ter boa fidelidade de côr, imagino algo de no mínimo 24". Quanto ao hardware de fato, ainda tenho dúvidas, gostei muito do desempenho do meu Bulldozer com os aplicativos que vou usar, mas não cheguei a ver comparativos de desempenho. Então espero que possam me dar uma luz, principalmente quanto a VGA, não sei até que ponto o desempenho da placa de vídeo pode influenciar na edição. Bem... Conto com vocês.
  9. Já faz alguns dias que montamos a rede e botamos o PC na oficina (como eu previa, um Celeron velho que estava na loja), e a proteção do gabinete com malha de meia-calça está funcionando de forma bem satisfatória, a temperatura não subiu alarmantemente e quando abri o gabinete hoje, estava bastante limpo. Se a proteção se mostrar funcional a longo prazo, vai ficar assim, caso contrário, o negócio vai ser mesmo apelar para um terminal burro. Acho que vai ser necessário, uma vez por mês, ou algo assim, tirar a proteção (fiz uma caixa pouco maior que o gabinete, com os vértices feitos com varas de inox e os lados fechados com malha) e limpar com jato de ar, mas considerando a situação, é uma manutenção muito simples. Acredito que o assunto esteja terminado, então se a moderação quiser encerrar o tópico...
  10. Poxa Fabio, eu não tinha pensado nisso ainda. Já vi esse tipo de sistema conectado via cabo, por rede Wifi eu não conhecia. Vou dar uma pesquisada por aqui. Quanto aos dados, tudo será salvo em um servidor, e esse vai usar um RAID1.
  11. A ideia do óleo não serve pra mim, mas é bacana, e não precisa ser uma configuração fraquinha não, a dissipação de calor desse sistema é ótima, permite até um over nevoso em configurações parrudas, só depende da qualidade do radiador e do fluxo de ar que passa por ele. O brabo é mesmo o preço, o óleo ideal para isso é o mesmo usado na refrigeração de transformadores, encher um aquario com ele não sai nada barato.
  12. Bah, valeu pelas sugestões, pessoal. Só filtros nas tomadas de ar não vai me resolver, preciso proteger todas as frestas do gabinete. Botar a máquina em outra peça não tem como, a oficina é um galpão de uma peça, 3 na verdade, mas as outras são a cabine de pintura e a câmara de secagem. Ela fica a uns 40m do predio da loja/escritório, vai ser chato até puxar a rede. Eu estou com um pouco de medo de usar refrigeração passiva dentro de um gabinete que terá um péssimo fluxo de ar, além disso, isso envolveria comprar um hardware novo, e como falei, está difícil convencer o dono (meu tio) a comprar um PC novinho para a oficina (antes ele trocaria os da loja e do escritório). A ideia é mesmo só pegar uma máquina velha, pronta, e mudar o gabinete, ou protege-lo. Hoje testei alguns materiais para o revestimento, malha de mosquiteiro está fora de questão, passou muito pó, testei com BC, à base de bicarbonato de sódio (já o ABC é à base de Monofosfato de Amônia). A manta acrílica até que segurou bem o pó, mas também segura muito calor. A meia social foi o melhor material que testei, mas vai dar um bom trabalho revestir o gabinete todo com elas, eheh... Amanhã vou ver como fica com meia-calça. Ps.:hoje fiquei brincando um bom tempo depois do expediênte, fazendo os testes, eheh...
  13. Ainda não tenho uma configuração, mas a ideia é uma máquina bem simples, poderia ser até um dos computadores velhos do escritório, acho que vamos acabar fazendo isso, tirando uma máquina velha do escritório e passando para a oficina, aí compramos uma nova para a frente. O galho todo está em proteger os componentes do pó da recarga (é muito fino e entra nas mínimas frestas) e da sujeira normal da oficina, e isso sem comprometer demais a refrigeração nem a durabilidade do PC, já que dependeremos dele para acessar, editar e incluir toda informação sobre os extintores dos clientes. Hoje fazems tudo com fichas de papel e depois passamos para o computador, então, em último caso, sempre há um backup em papel. Agora vamos ter também um servidor de dados fazendo backup de tudo, mas ainda assim a máquina da oficina precisa ser bem confiável, a falha dela atrazaria o trabalho todo.
  14. Olá pessoal, venho aqui mais uma vez pedir uma força para vocês, já que nunca me decepcionaram, eheh... Eu trabalho em uma empresa que lida com equipamentos de combate e prevenção de incêndio, e estamos tentando informatizar o processo de identificação dos extintores para recarga e teste, vamos usar códigos de barra e interligar a oficina com o escritório. Hoje os dados "viajam" de um lado para outro em guias escritas manualmente, isso tem gerado muitas falhas e atrasado o processo como um todo. O caso é que não encontramos uma forma de instalar um terminal na oficina, o pó usado na recarga dos extintores danifica facilmente os aparelhos eletrônicos. Então preciso de uma forma de proteger o gabinete dessas agressões, pensei em usar uma estrutura envolta em tela de mosquiteiro, mas não sei até que ponto isso seria eficiênte, além do que, exigiria constante limpeza. Vedar tudo e usar refrigeração líquida está fora de questão, por questão de custos, a não ser que vocês me apresentem uma alternativa mais em conta que a convencional. Será um PC bem simples e a verba disponivel é curta, então se puderem me dar uma força...
  15. Bem, já que o tópico não foi trancado, venho dar minhas primeiras impressões sobre o CM Inferno. Meu primeiro contato com o mouse foi muito agradavel, eu nunca o tinha visto ao vivo, mas ao abrir a caixa pude comprovar que ele é realmente muito bonito, e tem acabamento de ótimo nível, inclusive com o cabo revestido em malha, o que logo pude verifricar tratar-se de uma solução interessante, pois faz o cabo correr mais facilmente pela borda da mesa. Outra grata surpresa foi quanto ao tamanho e pêso, muito semelhantes aos do meu antigo Microssoft 5000, então a adaptação ao movimento dele foi bastante simples. No entanto, em ergonomia o Inferno supera facilmente o modelo da Microsoft, principalmente no que tange à parte externa da mão. O posicionamento dos botões também não descepciona, principalmente os 3 que ficam a cargo do dedão, achei que seria difícil manusea-los, mas é bastante simples. O ajuste de sensibilidade é outro ponto interessante ao qual eu não estava acostumado, faz muita diferença em jogos de FPS, e acho que vou me agradar dele também para usar o PhotoShop, eheh... O único ponto negativo que saliento é o programa de customização dos comandos, ao meu ver, muito confuso, a interface deveria ser de mais fácil trato.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×