Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

mlegnari

Membros Plenos
  • Total de itens

    80
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

21

Sobre mlegnari

  • Data de Nascimento 04-11-1991 (26 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Monte Sião/MG
  • Sexo
    Masculino

Meu Notebook

  • Marca
    DELL
  1. @mroberto98 amanhã postarei, deixei ele 5ms em carga, aplico faisca na bobina de ignição, deixo 1ms em repouso e repito tudo ja esta a uns 3 dias sem parar nada
  2. @mroberto98 ja esta a pleno vapor o boost! A questão do capacitor descarregado se comportar como curto o capacitor de entrada 4700uf 16v nao supriria isso? Não tive problemas com o microcontrolador apesar que nao usarei ele em breve, estou arrumando minha cnc router para fazer as placas protótipo, mas na bancada com bateria esta perfeito. @Sérgio Lembo estou ainda no uf5400 cono diodo, esse diodo rápido que voce citou ficaria inviável para meu projeto,mas posso importar ele, quanto a aquecimento, em uso máximo o mosfet aquece pouco, fica entre morno e quente, uns 50 graus sem dissipador
  3. @Sérgio Lembo vou tentar a topologia flyback apesar de estar dando certo com a boost, quero ter opções, e alias, essa topologia é a mais usada para minha aplicação. @mroberto98 vou tentar a topologia flyback, estou usando a boost, porém preciso diminuir um pouco de ruídos, talvez eu tente a CUK também, não isola a saida, mas diminui bem o ruido. @albert_emule li seu artigo, vou calcular para ver se é possivel usar algum núcleo meu, tem algum problema em usar um núcleo maior? Iria saturar muito rápido? Achei bem interessante enrrolar meio primario + secundário +meio primário fazendo um sanduíche, nunca vi essa abordagem aprendi algo novo. A topologia flyback iria me ajudar na questão de ter o secundário separado para evitar curtos no primário, e além disso da tensão menor no primário e transistores mais rápidos como o Sérgio citou, em relação a topologia boost, tem menos ruído na saida ou é a mesma coisa?
  4. Deu erro aqui na resposta, estou lendo vou testar hj o dia todo e passar um resultado! adicionado 29 minutos depois @mroberto98 o grande problema está na dificuldade de fazer os cálculos do núcleo flyback de ferrite, a topologia auto oscilante com flyback é uma ótima alternativa mesmo. @MOR você teria algum site ou blog com mais artigos? Me esclareceu bem esse último PDF, falando de modo simples, no proteus eu simulo o trafo com indutancias no primário e secundário, se eu fizer um trafo flyback com as indutancias que encontrei funcionaria? Claro, haverá variáveis no projeto como a saturação do núcleo, mas pra chutar o mais simples possível com chance de acertar seria viável? Se o ruido incomodar aínda tem a topologia CUK com indutor na saída, vou testar o dia todo hoje e posto os resultados
  5. @Sérgio Lembo esse circuito é bem parecido com o modulo bosch automotivo dos primeiros, era um trafo de ferro a baixa frequência, dois primários, até que simples. Meu problema é calcular esse trafo, gostaria de fazer isso facilmente como o indutor (que aprendi com o pessoal daqui) , usando o boost com controle de corrente e demais proteções, não ficaria confiável? Realmente nao vi nenhum modulo que usa boost, apenas a topologia flyback, esse da foto acima já esta me atendendo muito bem, a questão agora é melhorar para funcionar por anos, mas vem a pergunta: mudar a topologia ou não? Se você me disser que sera perda de tempo ou muito trabalho essa topologia boost eu irei focar em outra, creio que agora seja mais fácil aprender outra ja sabendo o basico de indutores.
  6. @MOR devo ter me expressado errado na mensagem, preciso de 350v por 50ma, o capacitor de 1uf por 400v poliéster deve ser carregado até 350v em 2ms , para determinar a potência do trafo em watts encontrei a seguinte fórmula : E = 1/2 x C x U^2 U 350v C 0,000001 E = 0,06125 joules para alcançar isso, porém em 2ms: 1000/0,002ms * 0,06125 = 30,62W 350v x 50ma não da os 30w, apenas 17w, o que levaria o dobro de tempo de carga, porém tive que começar assim pois o núcleo que tinha aqui não suportaria o número de espiras necessário. Cheguei ontem de viagem, comprei um núcleo maior EE de ferrite e novos fios esmaltados para continuar os testes, já consegui os 17w 350v com sucesso, a carga esta proximo aos 4,3ms de 0 a 350v. O inversor funciona ness caso sempre 4,3ms e fica de 0,7ms a 115ms desligado, Nesse indutor maior conseguirei trançar e passar os 3 fios juntos, porém, no meu uso mais “severo” o indutor ficou morno, não deve ter passado de 45 graus, ja o mosfet chegou a aquecer muito, mas com um dissipador grande funcionou morno por duas horas. Bem isso Sérgio, eu tive aue fazer uma conta enorme e você me vem com essa formula simples, estou feliz porque eu trabalho com mj apenas e essa formula facilitara a descobrir potências futuras @albert_emule so consegui UC3845 com 50% dutty, mas estou com o mc34063 da motorola que faz o mesmo trabalho do UC3843, e no momento de chavear o SCR a fonte chaveada deve parar sim sua operação por 500us, eu não consigo controlar o tempo da descarga, mas 500us é seguro para uma descarga total, esse tempo depende da bobina de faísca e geralmente nao passa de 100us adicionado 12 minutos depois Segue a foto da montagem, o scr fica em outra placa, no modulo de ignição ja, e o pwm vem do módulo de ignição também. Agora uma questão que ainda tenho dúvidas: nessa descarga de 350v 61mj 200 vezes no máximo por segundo, não poderia se usado um capacitor eletrolitico? Todos os modulos que vi usam de poliéster, mas qual o motivo? Segundo meus otimos professores “é porque é assim que tem que ser” peço a quem souber a resposta que me de apenas uma dica para que eu mesmo possa pesquisar isso. adicionado 19 minutos depois @Sérgio Lembo quanto ao Y indutor/mosfet/diodo fiz uma antena bem grande ali que não existirá na pcb integrada tudo isso, para min esse ruído é até “bom” pois posso testar a imunidade do circuito de ignição que fiz, depois que refiz todo layout dele seguindo muitas dicas daqui e varios guias que os proprios fabricantes fornecem, nunca mais travou adicionado 20 minutos depois @Sérgio Lembo quanto ao Y indutor/mosfet/diodo fiz uma antena bem grande ali que não existirá na pcb integrada tudo isso, para min esse ruído é até “bom” pois posso testar a imunidade do circuito de ignição que fiz, depois que refiz todo layout dele seguindo muitas dicas daqui e varios guias que os proprios fabricantes fornecem, nunca mais travou
  7. @Sérgio Lembo entendi! Irei sim utilizar um snubber, ruídos são impactantes para minha aplicação. Nesse artigo da Texas ilustra bem isso http://www.ti.com/lit/an/slva790/slva790.pdf Esse outro aborda o snubber também http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/yales/materiais/snubber.pdf Esse aqui mais avançado http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/yales/materiais/snubbers_yales_v7.pdf Quanto ao GND separado assim o farei, além de separar uma parte da pcb para essa parte de alta freqência.
  8. @albert_emule vou ler o artigo, no celular deu erro ao abrir agora estou em um desktop obrigado! Referente ao teu circuito de PWM é muito eficiente e simples, mas na aplicação final que vou usar não poderei usar o uC para o sinal, pois esse estará concentrado em varias tarefas simultâneas e é necessário precisão na casa de 5us, a não ser que eu coloque um uC exclusivo pra essa tarefa, encontrei aqui também o mc34063 da motorola, que é um driver PWM especifico para área automotiva, vou usar ele. @Sérgio Lembo o shunt é usado aonde nesse caso? em serie com o indutor uma medida bem pequena para que eu possa medir ddp e obter a corrente isso? no source do mosfet não entendi como seria usado, iria ser em paralelo ou serie entre source e gnd? Em serie com a bobina por exemplo, poderia limitar um pico de corrente para proteger o sistema em caso de algum erro?
  9. @Sérgio Lembo foi isso que eu quis dizer em: @albert_emule eu fiz isso, enrolei sem gap, deu indutância maior, então espacei com duas sulfites o núcleo EE de ferrite, caiu para a indutância que eu havia calculado!, então resolvi mudar o enrolamento, fiz um novo calculo para 15khz, obedeceu certo o circuito, já consegui o básico graças a ajuda de vocês! @Sérgio Lembo vou procurar como fazer o pwm melhor com o uC, mas vou acabar deixando um CI exclusivo pra isso, vou dar o passo 2 que é usar um CI que monitora tensão e corrente e o passo 3 depois vai ser como proteger tudo isso, além do snnuber básico! adicionado 19 minutos depois O circuito atual é esse, o sinal do PWM é injetado no Q2 por 5ms e termina como nivel alto para desativar o chaveamento, após 5ms sem trabalho e o capacitor descarregado o ciclo fixo se inicia. A carga não é o resistor 10k, mas um SCR em série com uma bobina automotiva para gerar uma centelha. @albert_emule a tensão do capacitor eu só sei medindo com osciloscópio*** sendo que apos X ms atinge X volts,porém ainda não sei como medir a corrente do indutor com osciloscópio para ver se esse satura . *** Uma ressalva: entrei em contato com a tektronix essa semana, para uma pergunta que já fiz no fórum: medir saída de fonte chaveada de alta frequência, no meu caso, com as minhas pontas, e osciloscópio TBS 1052 posso alcançar tensões de pico de 490V AC/DC e RMS de 350V, desde que não passem de 100mhz
  10. Para manter o dutty cycle na frequência de 30khz estava instável demais, até 17khz, então fiz o seguinte :abaixei para 10khz adicionado 16 minutos depois Recalculado o indutor 760uH, fiz com ferrite, mas deu 1260uH, então adicionei um gap e caiu para 760uH, fiz o pwm com com ciclo de 92% o máximo que consegui, e deu tudo certo agora! Apesar do barulho causado no indutor nessa frequência... @Sérgio Lembo irei postar hoje a noite o circuito. @albert_emule com o 555 e uma saída de uns 9/10 volts ficaria bom? Estou com o uc3843 mas o ciclo é fixo em 50%, preciso de deixar isso avulso do microcontrolador pois preciso de realizar outras tarefas durante o pwm. Com 5ms ativo e 5ms desligado (capacitor coloco em curto para descarregar com bobina automotiva) aqueceu bem pouco, ficou morno o circuito, e vou requerer bem menos na situação real dele. Após o gap instalado a indutância tem que ficar idêntico ao que projetei ou ela cai e conforme chaveada aumenta?
  11. Pessoal fiz o circuito, estou usando um atmega328 pra pwm, saída 5v, então estou chaveando o gate do mosfet, e nesse mosfet com positivo um resistor de 1k pull UP, eu inverto o pwm pra dar certo, até aí ok, estou agora numa fonte 20a 12v, quando o gate é acionado olha o que ocorre na tensão do dreno do mosfet, ela não fica zerada, azul é o gate que vai até 8v (abaixo de 5v não conduz muita corrente por isso usei transistor pra chavear). Detalhe, na foto estava testando 17khz e recalculei o indutor pra isso, mas tanto a, 17khz, quanto 30khz acontece a mesma coisa, e a tensão de saída não passa de 60v no capacitor, enquanto deveria dar mais de 200v em 5 segundos de chaveamento, alguma sugestão?
  12. Não deu nem tempo de criar duvida @albert_emule na minha mente já fiz a **********.... montei com único enrrolamento num toroide bem pequeno, não vai passar dois fio nem tres vou arrumar uns toroides maiores! @Sérgio Lembo me expressei errado sobre o modo descontinuo, eu quis dizer o seguinte: que o indutor sera chaveado @30khz por 2ms, intervalo de 500us e descarga do capacitor de saida totalmente, após alguns ms irá iniciar o chaveamento novamente. Nesse caso o modo descontinuo é quando o indutor fica um intervalo ocioso certo? e continuo seria numa fonte chaveada por exemplo? Sobre o efeito skin vi essa tabela dos 42khz, vou operar bem abaixo disso em 30khz, bom saber que tem esses dados fáceis de pesquisar. Em relação ao enrrolamento com dois ou três fios, esses servem para distribuir a corrente? como albert citou, que eu poderia usar indutores em paralelo, nesse caso enrrolando 3 fios seria a mesma coisa que 3 indutores paralelos? entendo que irá ter uma dissipação pior mas no modelo "ideal" seria isso? Já fiz a placa aqui, ficou um espaço para substituir o toroide, vou começar com um ciclo de 50% e vou subindo e monitorando o aquecimento desse núcleo meu, logo terei as fotos com o resultado! (dando certo ou errado eu posto!)
  13. @Sérgio Lembo excelente explicação, irei operar em modo descontínuo, o capacitor sempre irá descarregar antes de um novo ciclo. Em relação a formula que me passou para fazer o indutor e calcular indutância por espiras esta tudo ok! No Proteus eu consigo simular o pico de corrente, chega a 4A, mas o fio que tenho para enrrolar aqui awg 22 suporta para conduzir continuamente 0,92A. A dúvida é: até quanto de pico esse fio conduziria? Eu poderia utilizar ele ? Já evolui um pouco agora preciso de fazer esse indutor de modo que não aqueça. Outra coisa que me deu confusão foi as topologias possiveis para conversor step up, eu estava na flyback, cheia de particularidades no trafo, dai essa do boost up com indutor foi bem fácil de aprender, basicamente o que muda entre as topologias é a eficiência?
  14. Sergio entendi a questão do indutor, das espiras mínimas pra pegar a indutância e pegar a constante K, quanto ao pwm vou pesquisar como fazer bem isso, mas talvez eu use mesmo um driver pronto, a questão é ajustar a bobina que é mais crítico, eu poderia usar um driver de 2R$ com controle de tensão de saída e sensor de corrente do indutor, hoje eu faço assim: mexo no pwm, no ciclo ativo, durante 2ms eu carrego o indutor, daí para e acende um led, corro com o osciloscópio ou multímetro e pego a tensão. Se tiver dentro do que eu quero, eu faço várias cargas e descargas a baixa velocidade, e aumento os ciclos de carga descarga, monitorando o mosfet e indutor, em hipótese alguma vai passar de 2ms de pwm chaveando o indutor, e a carga será sempre fixa:capacitor. Basicamente se não esquentar, as tensões de pico forem suportadas pelo mosfet, e componentes dimensionados ok está ótimo! Não coloquei no esquema, mas tem um snubber também pra atenuar um pouco o coice do indutor, fiz numa calculadora online e peguei a frequência da transiente
  15. @albert_emule a saturação do núcleo irei monitorar a corrente com microcontrolador, esse esquema foi só para exibir a ideia básica @Sérgio Lembo gostei da fórmula, então basicamente com uma espira eu consigo pegar a indutância para usar na fórmula toda? Serve pra qualquer tipo de núcleo de ferrite? O que eu vi na Internet 150uH 3A era bem pequeno até não deve passar de 1cm por 0.5 cm largura, nesse caso o bastão não atrapalha no tamanho, mas sim a eficiência começa a pesar se fosse preciso economizar ao máximo, nesse caso meu, 10w a 50w que eu drene não faz falta

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×