Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

mlegnari

Membros Plenos
  • Total de itens

    140
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

52

Sobre mlegnari

  • Data de Nascimento 04/11/1991 (28 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Monte Sião/MG
  • Sexo
    Masculino

Meu Notebook

  • Marca
    DELL
  1. @Renato.88 agora complicando um pouco mais rsss os 300AC vira 400AC sem carga,enquanto vai de anodo pra catodo com carga (capacitor) fica nos 300AC. Porém, a seinoide negativa nao seria "consumida" pela carga? ficaria -400AC a senoide negativa?
  2. Pessoal tenho uma seguinte duvida: um diodo ligado em uma fonte 300AC, retifica meia onda e carrega um capacitor ligado ao seu catodo com 420DC +-, no instante que na entrada do diodo (lado AC anodo) temos 0V, no catodo temos 420DC de tensão reversa. Mas... e quando no anodo temos -300AC e +300AC como se comporta a tensão reversa do diodo ela muda??? Por exemplo: -300AC no anodo, e +420DC no catodo, o diodo "sentiria" isso como uma tensão reversa de 840 DC??
  3. Pessoal me surgiu uma dúvida: vi no youtube vários circuitos multiplicadores de tensão que convertem AC ou DC pulsante em alta tensão para gerar enormes faíscas, algumas acima de 50000 volts e grossas em relação a faísca gerada por bobinas de ignição automotivas que variam de 15000 a 30000 volts. Como sabemos uma bobina de faísca é composta por 150 espiras +- no primário e 25000 aprox. no secundário, bem mais complexa que uma duzia de componentes que teria num multiplicador desses, porque não fazem multiplicadores de tensão no lugar das bobinas??
  4. @aphawk Agora esqueci o nome, mas eu tinha baixado um shareware (gratis por 30 dias mas era só voltar o calendario q rodava ) ele decodificava certinho com meu par de transmissor fm/radinho ligado na placa de som do PC, inclusive você podia mudar a velocidade, tempo entre uma letra e outra etc, não sei se era porque a qualidade da transmissao era muito limpa. Eu cheguei a fazer um encoder decoder DTMF (tons telefone) na vdd baixei a biblioteca pro visual basic pronta. Nos anos 90 tinha em alguns locais um encoder e decoder de digitar, tipo maquina de escrever que você acoplava o fone do orelhao, e outra pessoa do lado fazia o mesmo com outro aparelho, era possivel digitar , codificava em dtmf e do outro lado decodificava. Alias @aphawk se eu me aventurar a montar um desse cw transceptor poderia lhe importunar caso tenha alguma duvida? @Isadora Ferraz anos 60, 70? voce passou por toda evolução da eletronica e informatica! quem sabe um dia não faz um blog para seus fãs (eu ) poder conhecer melhor sua historia
  5. @aphawk sempre achei Morse legal, no exército tive um pouco de contato com a telemática e lá usavam Morse para poucas coisas ainda (2010) vi um esquema de menor transceptor do mundo com 13 componentes o curumin, mas o autor me disse q era difícil sintonizar e transmitir, então não montei, queria algo bom mas também que não fosse muito complexo.
  6. @JOSE DUARTE olha esse passo a passo http://tahmidmc.blogspot.com/2012/12/ferrite-transformer-turns-calculation.html Com a formula você chega no numero de espiras primario e secundário, o núcleo sera escolhido de acordo com a frequencia que ira operar e a potencia que espera atingir. A bitola dos fios também varia de acordo com a frequencia e potencia desejada!
  7. @aphawk tenho curiosidade sobre transceptores na casa de poucos mhz que com poucos componentes passam de 50km de alcance. Pela banda estreita usa so para morse, sabe me dizer algo mais a respeito?
  8. @Eliel Jefson Rocha nesse formato da peça existe mais de 100 mil componentes , voce precisa da descrição exata do que é. Tera que arrumar outra placa igual para passar o codigo q esta ali. Mesmo que seja um transistor, existe diversos valores, tensão e correntes diferentes, quase impossivel chutar um e acertar
  9. @Horse With No Name se você for de sp capital na Sta ifigenia tem uma loja de uma revista eletrônica dos anos 80/90 que foi escrita pelo beda Marques um excelente professor, tem várias revistas antigas a preços baixo, tem algumas edições que vieram com placas com componentes para você montar daí na revista o beda Marques destrincha o circuito aos mínimos detalhes. Eu acho que é a APE aprendendo eletrônica, não lembro o bairro agora mas se alguém aqui lembrar da um toque. Lá na hora o ex diretor da revista te mostra todos os circuitos e você escolhe, uma revista + kit placa e componentes sai 20$ +- e eu lembro que tinha transmissores AM FM ondas curtas (rádio amador) e alguns 27mhz, além de outros circuitos como receptores também, e outras áreas da eletrônica Achei aqui telefone 01132217725 Emark eletrônica rua dos gusmoes 247, confirma no Google
  10. @aphawk uma duvida: no caso de transmissores fm, com antena menor, posso fazer a antena na pcb varios zig zag ou a indutancia ira atrapalhar??? @Horse With No Name esse circuito é bem simples mesmo, nao montei com 555 mas com arduino ja, a qualidade é bem ruim mas consegue ouvir bem com alguns chiados. Ja os transmissores fm você consegue otima qualidade com poucas peças. Comecei a brincar com transmissores em 2001, para comprar os componentes era em torno de 25 reais, e eu nao sabia que existia placas de prototipos cheia de ilhas para soldar... resumindo, falhei 5 vezes gastando dinheiro de presente do natal e aniversario mas na 6 vez... funcionou a 2 metros! Na 7 vez 800 metros.... na 8 vez..... eu ja estava usando um programa que transformava o que você digita no pc em morse, outro pc recebia o morse e decodificava, um chat com transmissores e radinhos ligados na placa de som!!!! Isso quando uma plaquinha wifi custava 700 reais eu com 30 reais montei uma redezinha a mais de 400 metros, a velocidade era lerda, o programa transmitia fotos jpg também mas demorava umas duas horas! Enfim, gosto de falar tudo isso para que sirva de inspiração e você saiba que com pouco pode se chegar longe! Esse foi o primeiro que funcionou comigo e com antena passa de 30 metros: http://anarchy.k2.tku.ac.jp/radio/micro/simplest_with_mic.pdf Ele pega conversa de longe uns 6 metros até som bem limpo, usava pra brincar de espião e também “invadir” o radio do vizinho
  11. Pessoal boa tarde! Continuo estudando e conseguindo alguns avanços. Após 11 meses pesquisando nossa amiga @Isadora Ferraz conseguiu "clarear" minha mente sobre a tensão do gate e capacitância, algo que o @albert_emule passou logo no inicio desse tópico: necessidade de usar um driver com tensão de saída de 12v a 15v. Resolvido e digerido essa parte de capacitância do gate, tempo de acionamento e desligamento, COSS (valeu @Sérgio Lembo) montei o seguinte circuito (cópia de um existente que roda ok) : Resumindo: o circuito DC-DC usa o UC3845 (50% ciclo maximo) e não o UC3843 mas tenho os dois. A 27khz, com 50% ciclo, atinge meus 350v em um capacitor de 1.5uf 92 milijoules em 2 milissegundos sendo necessário 9,2W. Recapitulando o calculo do prof @MOR : Energia do capacitor(mj) * cargas por segundo = potencia necessária Exemplo: 92mj * 200 = 18,4W (Porém como o tempo de carga é 2ms a potência divide por 2 correto?) Resultados: no dreno a tensão é 12V, o mosfet aciona e 160ns após cai a 0v no dreno, tempo excelente segundo datasheet, e o desligamento é tão rápido quanto: 180ns, surgindo uma tensão de 60v após desligamento sendo absorvida pelo snuber. Creio que a parte de driver esteja ok! Porém o mosfet ainda aquece muito passando de 100 graus com o tempo (e dissipador grande 10x10cm) mesmo ajustando o gap não adianta, e sobre o RSENSE (resistor shunt) de 0,33ohms 2W chega a fritar mas creio que seja pelo seguinte: Esse trafo meu foi calculado de 12v para 400v a 40w por um eng que trabalha só com isso, usando a a energia armazenada em um capacitor de 10uf esse trafo batia até 50w com ciclo a 90%. Ai que mora o problema: Eu só preciso de 9,2W, mesmo com ciclo de 50% esse trafo não seria o culpado pelo aquecimento excessivo? Se eu pedir um trafo de 10w não seria o ideal?
  12. @ch1na sobre aaterrar a malha: tinha uma ignição de moto que fiz com PIC e ela travava com a moto funcionando, layout ruim e desacoplamento também, daí coloquei uma caixa de alumínio melhorou um pouco, parava de travar mas as vezes a moto "pipocava". Então certo dia troquei a bobina geradora e a faísca ficou mais forte, e voltou a travar toda hora.... Daí "imaginei" que se aterrasse a caixa os ruídos externos iriam diminuir e ir ao terra, dito e feito! Mais tarde aprendi que isso é um requisito indispensável para ambientes ruidosos: aterrar caixa e malhas do cabo
  13. Faça uma blindagem em volta da placa e aterre, deixando apenas a antena do receptor para fora. O ideal seria se você pudesse isolar os terras e alimentação, usando um opto acoplador para acionar os relês, o GND do opto do lado do Led ficaria junto ao GND do receptor e o outro lado ao GND dos 24V para alimentar os relês. Outra coisa :a malha do cabo blindado está aterrada? Experimente aterrar ela ao GND da placa ou em outra estrutura que esteja aterrada, isso ajuda a reduzir as interferências externas.
  14. @Tito Fisher o desgaste das placas é irreversível, porém antes do final da vida útil pode ocorrer a sulfatacao. Mesmo baterias seladas ocorrem. Essa máquina consiste em pulsos que "atravessam as placas" para tentar desprender a sulfatacao. Só funciona quando está no início, uma bateria morta não voltaria a vida com eficiência. Eu já recuperei várias baterias de moto, fazendo uma lavagem com soda cáustica bem diluído e logo em seguida água quente com bicarbonato, isso limpava as placas mas não 100%, e muitas vezes quando limpava bem aparecia a corrosão das placas. Mesmo as seladas, tirava todo gel e completava com ácido, e tinha q fazer um respiro. Uma ideia que eu gostaria de fazer é cortar a carcaça a bateria, tirar as placas, fazer uma limpeza externa com vários produtos para ver qual remove melhor, depois fechar tudo colar e vedar a carcaça. Porém para meu uso nas motos, venho comprando baterias de notebook em desmanche e reutilizando as pilhas de litio que são menores, maior corrente e manutenção quase zero., isso me fez desistir da ideia de abrir uma bateria para recuperar. Mas vale a pena sim tentar recuperar, se você limpar as placas e elas estiverem boas você consegue recuperar a bateria, mesmo que com 50% da capacidade já é lucro!
  15. @wainstock perfeitamente, desde que haja uma tensão mínima de entrada, a saída será ajustável de 3,5 a 24v, com correntes de até 4A, no caso da bateria, vamos supor que mantenha 12v, ao atingir essa tensão o módulo isola a entrada até que a tensão caia abaixo de 12v. Porém é preciso analisar a potência da sua placa solar, e a potencia da carga ligada à bateria, vamos supor que a bateria morra, se você ligar sua carga direto no conversor dc os 4A seriam suficientes? Outra coisa, andei comprando vários inversores 12/220 chineses, não confie na potência deles, geralmente é só a metade do que anunciam

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Redes de Computadores - Gabriel Torres

PROMOÇÃO DE QUARENTENA

De R$ 39,90 por apenas R$ 9,90 só até as 23h59min desta sexta-feira 03/04/2020

CLIQUE AQUI E COMPRE AGORA MESMO!