Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Aparelho Blu-Ray Sony BDP-S300

       
 110.049 Visualizações    Testes  
 6 comentários

Nosso teste completo do Sony BDP-S300, um dos aparelhos Blu-Ray mais “baratos” disponíveis no mercado hoje.

Aparelho Blu-Ray Sony BDP-S300
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Da mesma forma que o Samsung BD-P1400, o Sony BDP-S300 é um dos aparelhos Blu-Ray mais baratos disponíveis no mercado hoje – na época do Natal eles podiam ser encontrados na rede norte-americana Best Buy custando US$ 299,99. Como no mercado norte-americano as opções de discos Blu-Ray aumentam a cada dia, sem falar que lá a compra do aparelho dá ainda direito a cinco filmes em Blu-Ray (um presente da Blu-Ray Disc Association para promover as vendas do formato) e com os preços dos discos caindo rapidamente, muitos usuários já cogitam a possibilidade de migrar para o mundo Blu-Ray e os aparelhos mais baratos são naturalmente as opções para os usuários médio. Vamos dar uma olhada no Sony BDP-S300 e analisar seus pontos fracos e fortes.

Aparelhos Blu-Ray Sony BDP-S300
Figura 1: Aparelhos Blu-Ray Sony BDP-S300.

Na Figura 2 você pode ver todos os conectores disponíveis no BDP-S300. Ele tem saídas HDMI, vídeo componente, S-Video e vídeo composto. Nós gostaríamos de entender porque alguém conectaria um aparelho Blu-Ray na TV usando a conexão de vídeo composto ou S-Video, mas as opções existem (talvez para usuários que querem assistir DVDs em televisores CRT). Claro que você precisa usar a conexão HDMI para poder assistir filmes no formato de alta definição. O conector HDMI do BDP-S300 também transmite sinais de áudio digital (mais sobre isso adiante). Este aparelho também tem saídas de áudio digital (SPDIF) coaxial e óptica e um conjunto completo de saídas de áudio analógico. Normalmente os aparelhos têm apenas duas saídas de áudio analógico (canais esquerdo e direito) para permitir você conectar o aparelho em televisores CRT, mas este equipamento da Sony oferece canais analógicos completos no formato 5.1. Nós também gostaríamos de saber porque este aparelho oferece esta opção, já que todos os receivers de home theater, mesmo os modelos mais antigos, tem pelo menos uma entrada de áudio digital coaxial. A única coisa que sentimos falta neste aparelho foi uma porta Ethernet. Uma porta Ethernet – presente no Samsung BD-P1400 e em outros aparelhos – é realmente útil na hora da atualização do firmware, permitindo a você fazer upgrade do firmware simplesmente conectando o aparelho na Internet e selecionando uma opção em seu menu. Nós falaremos mais sobre o processo de upgrade do firmware adiante.

Aparelhos Blu-Ray Sony BDP-S300
Figura 2: Conectores encontrados no Sony BDP-S300.

Na Figura 3 você pode ver os cabos que acompanham este aparelho: vídeo composto e áudio analógico de dois canais e um cabo de alimentação. Nós queríamos saber porque a Sony vende este aparelho com esses cabos, já que eles são complemente desnecessários – a menos que você tenha uma TV CRT sem uma entrada S-Video e não tenha um receiver de home theater; nós não achamos que alguém que for comprar um aparelho Blu-Ray tenha menos do que uma TV LCD e um receiver de home theater 5.1. Todos os aparelhos Blu-Ray e HD-DVD deveriam vir com um cabo HDMI, especialmente porque os cabos HDMI são caros se comprado em lojas convencionais (custando nos EUA mais de US$ 40; no Brasil um cabo HDMI custa entre R$ 50 e R$ 150), mas custando de US$ 10 na Newegg.com. Parece que muita gente pesquisa preço para o aparelho mas se esquece de fazer a mesma coisa com o cabo HDMI.

Aparelhos Blu-Ray Sony BDP-S300
Figura 3: Cabos que acompanham este aparelho.

Você pode ver o controle remoto deste aparelho na Figura 4. Ele é capaz de controlar TVs de 18 marcas, incluindo LG, Panasonic, Phillips, Pioneer, Samsung, Sharp e Toshiba.

Aparelhos Blu-Ray Sony BDP-S300
Figura 4: Controle remoto.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


para o brasileiro o blu-ray ainda não é uma opção que caiba no bolso do pessoal

mesmo para a classe mais favorecida creio que pagar tudo isso num aparelho de blue-ray é muita coisa...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O aparelho Blu-ray é muito caro, não tem muitos filmes nesse formato no Brasil e os precos praticados pelas lojas que vendem cabos para essa tecnologia é um absurdo...

Por isso que o DVD Player vai reinar por mais 10 Anos no mercado ou até os preços de aparelhos Blu-Ray cairem para 1000-300 Reais que seria o valor maximo que um brasileiro consciente pagaria numa cosa tão lenta e se qualidade que ainda está...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na boa, mas esse é o segundo review mais absurdo que já vi, só perdendo para o do Blu-ray Samsung.

Me desculpe os autores do review (que parecem muito bem intencionados) mas sinceramente não consigo acreditar no que acabei de ler.

Como é que se propõem a fazerem um review de um Blu-ray player analisando DVDs?

Não vi um único comentários sequer sobre a qualidade de reprodução dos discos BDs. Pior foi no review do Samsung o player foi 'desqualificado' sem tocar um único disco Blu-ray, o reviewer disse que parou depois que não conseguiu reproduzir DVDs. Dando a pífia justificativa de que se o player não toca a imensa coleção de DVDs não vale a pena.

Ora, estamos falando de um BLU-RAY player, o objetivo é tocar Blu-rays! Tocar DVDs é apenas um aspecto secundário e acho bem plausível supor que todos que tem uma coleção de DVDs já devem ter tb um aparelho, não há necessidade de jogar-lo fora. Agora o player BD tem de ser primordialmente um player de BD, ponto.

E esse problema em tocar DVDs, isso é um absurdo. Isso não existe. Pelo jeito os reviewers não tem conhecimento sobre letterbox, windowbox, 16:9, 4:3 e coisas do tipo.

Ambos players reproduzem DVDs perfeitamente desde que o usuário saiba configurar e entenda as características nativas dos formatos gravados.

Sobre os comentários postados, também vou contra.

Para alguém que acompanha o mercado de home video desde a época dos LDs e sendo um early adopter do DVD e BD tenho percebido que esse novo formato está apresentando uma expansão muito maior e mais rápida que o DVD apresentou.

Em foruns especializados em home theater já é possível perceber a grande quantidade de entusiastas já desfrutando de players HD.

Dito isso, não acho de forma alguma que os players comentados (Sony e Samsung), aliás qq outro player dedicado para esse efeito, sejam boas opções.

Para quem quer partir para alta definição, a melhor opção disparado é o PS3.

Além de ser um fantástico BD player (talvez perca apenas para o novo Denon, que custa cerca de 6x mais), o console ainda apresenta uma infinidade de funções: excelente tocador de CDs, SACDs, DVDs; mídia player (compatível com uma enorme gama de formatos como PCM, MP3, WMA, MPEG-TS, AVC (AVC-HD), DivX (DivX-HD), WMV-HD (você-1)); videogame, exibe fotos e navega na internet.

Em termos de custo o PS3 tb é uma ótima opção, já estando disponível em todas grandes cadeias de lojas de departamente no pais por preço abaixo de R$2000,00.

Existe uma enorme gama de títulos disponíveis com legendas (e audio dublado) em português tanto em versões 'nacionais', como americanas, japonesas, coreanas para citar as principais.

Sabendo onde comprar, os discos podem ser comprados tranquilamente por valores que vão de R$40 a R$80 (acima disso é exorbitante e já fora de realidade de mercado)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Foi citado no tópico qual a razão das saídas 5.1 do aparelho. A razão é que existem audiófilos que aproveitam esses sinais já decodificados e os tratam em uma mesa de som, passando por equalizadores, reverber e no final da cadeia em amplificadores. O sistema de amplificação completo consiste em três amplificadores, um deles amplificando os canais "Front" esquerdo e direito, um outro para o "Rear" esquerdo e direito, outro para o "Center" nesse utiliza-se um "Y" para colocar o mesmo sinal na entrada esquerda e direita. Por último um Subwoffer. O resultado é fantástico. Você fica com um controle completo do som, balanceando os canais ao seu gosto. É excelente para vídeos de shows musicais. Complementando você coloca um pré-valvulado para um microfone Shure SM58, retira ou reduz o canal Center que contém a maior parte da voz do cantor e assim você tem um superkaraokê. Com amplificadores potentes você consegue excelente qualidade de áudio sem distorção a um volume em uma posição média. O modo convecional utilizando Home Theater é muito limitado, nem o Bose Style chega aos pés de um sistema assim, desde claro, que se use bons equipamentos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

o que eu nao gosto dessa nova era de videos é que cada vez mais a imagem está ficando mais larga , primeiro era 4x3 , depois passou pra 16x9 , e depois passou pra 1.85:1 , depois pra 2.35:1 , agora tem filmes ate em 2.40:1 , e ainda por cima os players de dvd e bd não te dão controle algum sobre a imagem da tela , por isso eu prefiro mais um computador com saída de video , eu por exemplo nao tenho dvd-player , eu uso a saída de video do meu computador , e assisto filmes 2.35:1 em tela cheia usando o k-lite mega codec pack , pois se tem uma coisa que nao gosto é ver aquelas barras pretas imensas que aparecem ate nas tvs widescreen , bom , pelo review do CdH eu com certeza não compraria esse player do review , pois pelo que li , realmente é bem mal feito , e ainda por cima custa caro , vem travado , demora pra carregar , isso com certeza nao vale 300 u$.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Filmes são feitos em 2.35, 2.40 e até 2.55 desde a década de 50. Não mudou nada, só a desinformação que prevalece.

Assisti sem tarjas como você disse não é possível sem mutilar o filme ou destorcer a imagem. Falar em alterar aspecto ratio em círculos de amantes de filmes é crime ediondo :D

E o player é muito bom, o review é que não é.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×