Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Ughadoo

Membros Plenos
  • Total de itens

    4.029
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

175

Sobre Ughadoo

  • Data de Nascimento 02-04-1964 (54 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Säo Paulo, SP

Outros

  • Ocupação
    Engenheiro
  • Interesses
    Tecnologia, Filmes, Literatura e artes gráficas
  1. Uma possível explicação para o funcionamento dos rolamentos com poucas ranhuras e que aparentemente não recirculam o óleo estaria no uso de mancal com bucha sinterizada. Para fazer uma bucha por sinterização, se usa metal granulado (pó grosso de metal) que por um processo onde é aplicada alta pressão, vibração e uma temperatura intermediária, formando uma liga metálica porosa (tipicamente apresentando 15 a 30% de porosidade). Os poros são pequenos e só podem ser vistos em microscópios. Como o metal é poroso, ele é preenchido com óleo (impregnação por vácuo) e então há um reservatório de óleo dentro do metal! A função da ranhura seria a de juntar e pressionar o óleo, que fluiria por dentro do próprio material e recircularia para lubrificar a bucha. Ou seja, em vez das ranhuras em V patenteadas, nesse caso é usado um material poroso para circular o óleo por pressão e capilaridade. Creio que o termo "sintético" usado pela YS Tech é derivado do termo sinterização.
  2. Até uns 6 anos atrás isso era um meio de descobrir se uma fonte de PC era muito ruim. Se ela era muito leve com certeza era lixo! Já uma fonte pesada era uma incógnita; tanto podia ser boa quanto ruim. Mas um talvez era melhor que a certeza... Já a fonte deste teste é mais ou menos. Seria uma fonte razoável se fosse indicada como sendo de 400W.
  3. Esse foi mesmo o pior caso entre as fontes; perto desse até a Leadership parece razoável... Duvido muito que a empresa não soubesse que as fontes eram usadas, afinal seguramente uma parte era devolvida por problemas, e qualquer empresa séria pelo menos analisa o motivo da queima, mesmo quando não existe intenção de repará-la. Mas vejam pelo lado positivo: eles não estão mais comercializando essas fontes! Graças ao teste do CdH temos um distribuidor de bombas a menos no mercado!! (a não ser que eles apenas as tenham removido do site, mas continuem vendendo por baixo do pano...).
  4. Fiz algumas observações sobre essa fonte no começo do ano: http://forum.clubedohardware.com.br/showpost.php?p=3436407&postcount=64 Até que os resultados do teste não foram muito distantes do esperado, que já era da fonte ser de 350 a 400W. Só a má regulação da saída +12V é que foi pior do que antecipado. Pelo preço com que é vendida até é uma boa opção. Basta que se considere ela como fonte de 300 e não de 500W...
  5. Durante o teste o CdH interligou duas saídas a uma única entrada para puxar mais corrente dessas saídas (deveria ser possível puxar 2 x 16 = 32A). Isso normalmente funciona, mas neste caso aparentemente não deu certo porque não foi possível puxar mais corrente dessas duas saídas juntas que da outra sozinha. Há algumas possíveis explicações para isso: => Uma das saídas pode ter impedância um pouco mais baixa que a outra e assim assumiu quase toda a corrente da conexão. => Existe alguma outra limitação de corrente ou potência na fonte que foi acionada. => A conexão de uma das saídas ao testador não estava bem acoplada. Concordo com o faller que seria bom avaliar isso melhor; talvez parte do problema resida no teste e não na fonte. Se não houver outra maneira pode-se conectar resistências ou lâmpadas de 12V à terceira saída para puxar alguma carga dela. Usando-se um amperímetro em série com a carga e um voltímetro em paralelo é possível calcular com precisão a potência fornecida a essa carga externa. Ficam as sugestões para a equipe do CdH.
  6. A própria HuntKey já alterou a etiqueta e o datasheet dessa fonte indicando discretamente que a mesma é de 450W (os 550W seriam de pico, ou seja, por poucos segundos). Os 550W são propaganda enganosa e a fonte queimou porque até os testes a HuntKey não informava que a potência contínua da fonte era de 450W. A conclusão de que a V-Power é igual a Green Star se deu pela comparação dos componentes, que são iguais nas duas fontes. De qualquer modo, o uso de mais corrente nos +12V e menos nos +5 V e +3,3 V leva a menor potência sobre os transistores, então é uma condição mais favorável para esses componentes. Se a queima fosse em um componente da saída +12V aí sim poderia-se falar que houve erro no teste, apesar que não ser capaz de aguentar 3% a mais de corrente por 45 segundos também não deporia favoravelmente para a fonte.
  7. O consumo fica em torno de 280W máximos, então qualquer uma das fontes atenderá muito bem. Entre as fontes citadas as melhores são as duas OCZ, que tem PFC ativo e são mais modernas e melhores que a ST-BAZ. Se quiser uma Seventeam, as ST-400P-AD e ST-550P-AM seriam boas opções, também modernas e com PFC ativo.
  8. As ST BKV antigas costumavam ter problemas nos capacitores, principalmente quando fabricadas antes de 2006. Isso era comum nos capacitores de Taiwan feitos entre 2000 e 2006: praga dos capacitores Tire a fonte do micro, espere algum tempo (3 minutos) para descarregar os capacitores e abra. Procure por capacitores estufados e/ou vazados no topo. Podem ser tanto os pequenos quanto os grandes. Se encontrar algum danificado basta levar em um técnico para trocar por outro equivalente. Obs.: o ruído pode ter outra causa, como ventilador gasto ou indutores vibrando. Teste as tensões de saída da fonte com um multímetro.
  9. Se o no-break fica quente mesmo sem carga na saída significa que há algum problema nele. Pode ser até baterias em fim de vida, que demandam muito do carregador e mesmo assim não carregam, só gastam energia. você. precisa mesmo de um no-break? Quanto à fonte pode ser muita coisa; a velha pode mesmo ter morrido de "velhice" e a nova por falha de fabricação, capacidade insuficiente ou ainda algum outro fator.
  10. Bem vindo ao fórum, markcobain. A C3tech PUF-4050S não tem PFC e não dá para saber qual seria a sua potência real sem testes, uma vez que as informações postadas pela C3tech não ajudam muito (400W a CNTP, ou seja, a 0°C !!!). Ela seguramente é superior às genéricas porque tem filtro de entrada, montagem bem feita e um circuito um pouco mais moderno. O consumo máximo de uma montagem com Celeron D 347, GeForce 9600GT, + HD, DVD-RW e 2 ventiladores de gabinete seria de uns 215W. A PUF-4050S deve aguentar essa potência com folga.
  11. A Corsair é boa porque mantém uma política de vender apenas produtos para o mercado entusiasta, dá boa garantia e é cuidadosa ao escolher cada fonte. As fontes são fabricadas por terceiros como a CWT e SeaSonic. Isso não quer dizer que as fontes Corsair sejam as melhores do mercado; apenas significa que se você. pegar uma Corsair estará seguramente bem servido e não irá levar gato por lebre. Se pesquisar pode achar items equivalentes ou até melhores de outros fabricantes; por exemplo: a fonte OCZ 400W StealthXStream é melhor e mais barata que a Corsair 400CX. Marcas como Cooler Master, Thermaltake, Seventeam, Antec, CWT e quase todas as outras tem fontes topo de linha (similares as Corsair) e também fontes simples. A Cooler Master por exemplo tem fontes bem safadas nas linhas eXtreme Power e eXtreme Power Plus e fontes boas nas linhas Ultimate e Real Power Pro. A Solytech é especializada em fabricar fontes genéricas de péssima qualidade, mas também fabrica a boa linha SL-EPS (como a SL-8600EPS).
  12. Lamentável... Parece aqueles brinquedos fajutos vendidos por camelôs com selo falso do Inmetro - a Powerstrike inventou a fonte de camelô....
  13. Pelo site da C3Tech a fonte PUF-4050S é na verdade de 400W ( ver aqui ) e isso a CNTP, ou seja, trabalhando a 0°C !!! Na verdade ninguém sabe qual é a potência real dessa fonte. Normalmente consideraria ela como de 350W, mas face às últimas experiências com a C3tech talvez até isso seja demais... O consumo com uma HD4850 atingiria 288W; arriscar uma HD4870 já seria demais. Eu recomendaria pegar uma Corsair 450VX (450W) ou Seventeam ST-550P-AM (550W).
  14. Seria esta fonte? http://www.everg.co.jp/products/psu/powerglitter/ Essa fonte Evergreen é feita pela HuntKey e deve seguir o padrão da marca, ou seja, é uma fonte de 400W e não de 500W. A potência de 340W nos +12V já limitaria a potência útil total em 400W mesmo que a fonte suportasse 500W. É uma fonte simples, sem PFC ativo e com as dúvidas acima na potência. Eu não ligaria uma HD4870 em uma fonte dessas.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×