Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Lilisandro

Membros Plenos
  • Total de itens

    130
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

59

Sobre Lilisandro

  • Data de Nascimento 24-02-1982 (36 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Belo Horizonte, MG
  • Sexo
    Masculino

Meu PC

  • Processador
    Intel Core 8th Gen i7 8700K
  • Cooler
    Water Cooler DeepCool Maelstrom 240t
  • Placa de vídeo
    ASUS Geforce GTX 1080 TI 11GB ROG STRIX OC
  • Placa-mãe
    Asus ROG STRIX Z370-E GAMING
  • Memória
    DDR4 Corsair Vengeance Led 2666 Mhz
  • HDs
    Seagate Barracuda 2TB
  • SSDs
    Kingston 240 GB
  • Gabinete
    Corsair Carbide Air 540 High Airflow
  • Fonte
    Corsair HX750 Watt 80 PLUS® Gold
  • Mouse
    Razer Deathadder Elite
  • Teclado
    Warrior Gamer Mecânico - TC217
  • Headset
    HyperX Cloud Revolver
  • Monitor
    Alienware 240 Hz AW2518H
  • Sistema Operacional
    Windows 10 64 bits

Meu Notebook

  • Marca
    Toshiba
  • Modelo
    Qosmio X505-Q870
  • Tamanho da tela
    18.4"
  • Processador
    Intel Core i7 1st Gen 720QM (1.60 GHz)
  • Chip gráfico
    NVIDIA GeForce GTS 360M
  • Memória
    6 GB
  • HD
    500 GB
  • Sistema Operacional
    Windows 7 64 bit

Meu Smartphone

  • Marca e modelo
    iPhone X
  1. Eu tenho um monitor 4k 42" e te falo que não dá pra perceber diferença de imagem nele, em questão de resolução, para o full HD de 26" que eu tenho tb. Claro que a fonte fica menor e, inclusive, você tem que aumentá-las nas configurações do jogo senão não se consegue ler nada. Mas em questão de serrilhamento, contorno da imagem, não dá pra perceber a diferença. Quem dirá em monitores menores... Jogar em 4k é só um número, pois não agrega nada. Isso se a gente partisse do pressuposto que os 4k possuissem o mesmo tempo de resposta que os full HD de painel TN. E eles não têm. Não há justificativa nenhuma, só números, tipo aquele baralhinho Super Trunfo: números que não querem dizer nada.
  2. Os dois têm o mesmo chip gráfico integrado. Pela pouca diferença de preço a mais, eu pegaria o 8700K.
  3. Eu manteria a fonte CX750, mas pegaria um i5 8400 e uma MB Z370 básica para econimizar (já que os processadores dão conta dos jogos com folga) e investiria numa 1080Ti. O Watercooler eu mandaria um Maelstrom 240T (o mesmo que eu uso, em overclock) que dá conta de sobra do recado e é mais barato que os de marcas mais renomadas.
  4. Se me permite opinar com propriedade, pois tenho um setup bem semelhante ao que você quer montar: 1 - Para o i7 8700K você pode economizar um pouquinho no Watercooler, pegando o mesmo modelo que eu uso: Malstrom 240T. Ele segura facinho o overclock de 5 GHz e custa bem mais barato que modelos de mesmo desempenho da Corsair, por exemplo. E custa mais barato porque não é uma marca tão renomada e não é um produto premium (vem em uma caixa simples monocolor de papelão, enquanto os de outras marcas vem em caixas mais bonitas, com adesivos, etc). 2 - Sobre jogar em 4k, te digo que é a maior bobeira que existe. Eu tenho um monitor 26" Full HD e um 4K de 42" e te digo que, colocando lado a lado, não dá pra perceber diferença nos pixels. E no 4K, por ser 42", era pra se notar algo... se você pegar um 4k menor, mais imperceptível ainda será. É mais pesado para o hardware, e mesmo que seu hardware possa ser capaz de empurrar o fps necessário (os jogos que eu testei, passei dos 150 fps a 4K) você não consegue ver a "olho nu" as diferenças. É lógico que os menus, os ícones e as letras ficam menores... mas isso não justifica, inclusive você tem que ajustar no menu do jogo pra aumentar as letras porque senão não consegue ler nada. Mas em questão de imagem, é imperceptível. Além disso, os monitores a resolução maiores usam painéis IPS, que possibilitam a melhor imagem, mas não são capazes de entregar altas taxas de atualização e reposta como os de painel TN. E pra jogo, o que importa, é aquela fluidez e resposta no máximo... não existe monitor 4K no mundo com tempo de resposta de 1ms... e mesmo que existisse, você teria a máxima velocidade de resposta (já existente nos full hd de lato desempenho) mas não enxergaria melhora na imagem. 3 - A taxa de atualização ideal do monitor para esse seu computador é de 240 Hz. 144 Hz é coisa do passado, e o hardware é capaz de empurrar os 240 Hz. É outra vida. 4 - Sobre GSync e FreeSync, eu falo com propriedade que é algo irrelevante para esse hardware. São tecnologias que sincronizam a taxa de atualização do monitor (limitado ao seu máximo, obviamente) com a da placa de vídeo para assim evitar as quebras na imagem por falta de sincronismo de frequência entre os dois. O que acontece é que com um hardware super potente, as taxas geradas pela placa de vídeo serão muitas vezes mais altas que a do monitor e, mesmo no caso de serem menores, acontecerão de maneira tão rápida que você será incapaz de perceber. Aos 60 Hz é fácil perceber uma quebra na imagem. A 200 Hz., não. O limiar de percepção de um olho saudável é 300 Hz... num monitor de 240 Hz(com hardware potente) você tá passando bem perto disso. Eu uso um monitor 240 Hz com Gsync, e com ele ativado ou desativado eu não percebo diferença alguma. É uma tecnologia legal, mas muito cara, e que não compensa pagar por ela, ainda mais quando estamos usando o monitor em hardware topo de linha.
  5. A galera aqui vai responder em peso que é o Ryzen. Mas na prática, em termos de mercado, e até em votações de " melhores do ano" que ocorrem neste mesmo fórum, vemos outra resposta. Só me leva a crer que há algum tipo de patrocínio para os mais assíduos no fórum, porque não é possível...
  6. Tenho uma configuração parecida. E te recomendo utilizar o watercooler Maelstrom 240T. Ele é relativamente barato (em comparação aos Corsair), robusto e dá conta fácil do recado.
  7. Não vão diminuir de preço, as novas é que vieram mais caras. Larga dessa esperança.
  8. Te sugiro usar o mesmo watercooler que eu uso no meu 8700k: Maelstrom 240T. Ele é superior ao H80I que você citou, apesar de ser de uma marca menos renomada, e custa cerca de R$180 a menos. Ele me atende muito bem, inclusive em overclock com tranquilidade.
  9. Absolutamente não. VSync limita o fps do seu jogo a 60, para que case com os 60 Hz da maioria dos monitores. É uma função antiga e obsoleta que tem a mesma serventia que o FreeSync e GSync, só que limitando o hardware ao invés do monitor.
  10. Pode ser. Entretanto, não há nenhuma mentira no que eu disse. O mercado não é ditado pelo o que é melhor, ou mais duradouro ou tem melhor custo/benefício. O mercado é ditado pelo quanto as pessoas estão dispostas a pagar por algo, pelo o quanto elas acham que algo vale. Se elas são burras nas suas escolhas, aí já são outros quinhentos...
  11. Porque é um AMD. Leia-se baixa aceitação no mercado, se comparado ao quase monopólio da Intel. Uma analogia a isso é o iPhone: lança-se uma nova geração, sempre a preço mais alto, e os preços das antigas mal caem. No mercado de usados então, continua sempre valorizado e muito procurado. Enquanto isso, a cada lançamento da Samsung, por exemplo, perde-se totalmente o interesse do mercado nas gerações antigas que têm seu preço derretido entre os usados. Outra analogia é um carro da Cherry com um carro da VW, por exemplo. Olha a procura por um Cherry usado e compare o seu preço de revenda (isso quando conseguem revendê-lo) com um VW. Não tem sequer como comparar. Não condeno quem é fanboy de AMD. Mas números de mercado são números de mercado.
  12. Queda de preço onde? Comprei o i7 8700k em janeiro e hoje se encontra mais de R$300 (quase 19%) mais caro do que eu paguei na mesma Kabum. O Ctrl C + Ctrl V de "argumentos" aqui me impressiona.
  13. Dica de quem tem um: i7 8700k na cabeça. É um monstro e a satisfação é plena. Sobre FreeSync e GSync que eu vi ali atrás: são dispensáveis e não trazem ganhos em hardwares realmente potentes aliados a um monitor com alta taxa de atualização (ainda mais se for de 240 Hz). São tecnologias úteis para hardwares mais modestos, que entregam menos FPS e a quebra de imagem por falta de sincronismo com a frequência do monitor é mais visível. Em altos fps e alta frequência, as quebras ocorrem tão rápido, bem próximo do limiar da percepção do olho humano, que não dá pra se notar.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×