Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

aldss

Membros Plenos
  • Total de itens

    51
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

15

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Curitiba/PR
  • Sexo
    Prefiro não dizer
  1. Grande relativo a que? De mesmo material? Cada material se comporta de uma forma. Nao queira comparar um núcleo de aco silicio com permalloy. Esse é o erro. Sempre frisei dimensoes x material! O fluxo magnetico flui em um meio ferromagnetico igual a uma corrente flui em um condutor. Alem o mais, como ja diria Antoine-Laurent de Lavoisier: Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Peco desculpas se achincalhei demais o topico, juro que nao foi minha intencao
  2. Ai é que ta, por ter tanta densidade assim que é necessario um núcleo maior para uma potencia maior. Aqui tem um exemplo: http://www.ufrgs.br/eng04030/Aulas/teoria/cap_13/transfid.htm Se ainda achar que a densidade de fluxo magnetico no núcleo nao muda conforme a corrente no secundario, prove matematicamente! Talvez ganhe um Nobel da fisica!
  3. o campo aumenta proporcionalmente a corrente, logo se mantivermos a tensão em um valor constante, o campo no interior aumentara em funcao da potencia. Pois tudo nao passa de transformacoes de energia: eletrica em magnetica e magnetica em eletrica!
  4. Eu ate q iria desistir desse topico, mas enfim: apenas me defina relutancia magnetica? Ela nao seria analoga a resistencia eletrica? So estou insistindo porque quero aprender o correto pra nao ensinar mais errado a alguem
  5. Meu caro, apenas citei o que está no livro. Coloquei uma referência ali, se puder leia. Se as coisas que relatei estão erradas, se nao existe relutancia magnetica então toda a fisica vai por agua abaixo... Enfim, jogarei meu diploma na vala... Perdoe-me se fiz perderem tempo em ler algo estão errado...
  6. Boa noite a todos! Discordo do fato das dimensões do núcleo (levando em conta o material) não esteja intimamente ligada a potência do transformador. Há de se lembrar que é por ele que a energia passa. Para que essa passagem seja realizada de forma a se obter menor perda é necessário que o núcleo possua uma relutância magnética mais baixa possível. Isso é conseguido, além da escolha do material, que a seção transversal seja a maior possível. As bobinas ocupam a parte vaga no núcleo e essa sim define o limite de espiras e/ou area equivalente da seção transversal. Resumindo (analogamente): se você tem uma bitola de cabo maior para possuir uma menor resistencia eletrica você precisa de um núcleo de maior bitola para se conseguir uma menor resistencia magnetica. Também nao concordo que a bitola do cabo deve ser a maior possível, pois tem q se lembrar da existencia do efeito pelicular da corrente. Logo são utilizados vários fios em paralelo. Se eu não me engano para 60Hz a bitola máxima é de 2,945mm². Se precisar de maior area serao colocados mais condutores em paralelo. Concordo que a area equivalente dos cabos definam a corrente limite mas nao somente, pois um transformador é fortemente dependente da transferencia magnetica, o q implica que as dimensoes do núcleo tem igual importancia! Qualquer duvida, indico o livro Maquinas Eletricas e Transformadores do Irving Kosow!
  7. Geralmente da pra estimar a potência aparente de um transformador sabendo suas dimensões e o material do mesmo. De posse da potencia aparente, é so dividir esse valor pela tensão do secundário que voce obterá a corrente máxima.
  8. Creio que a corrente mude sim: ela diminui! Com menor fluxo de água a resistência (peça do chuveiro) esquenta e há um aumento da resistência (ôhmica), logo uma diminuição da corrente. É o mesmo que ocorre nas lâmpadas incadescentes. A resistência a frio é cerca de 10 vezes menor do que aquecida. Isto é, a água na verdade serve para resfriar a resistência. Caso não tenha um fluxo de água suficiente, elá irá queimar em pouco tempo. Só acrescentando: o velocidade de um elétron em uma corrente alternada é diretamente proporcional à amplitude da corrente. Logo o deslocamento também será proporcional à velocidade.
  9. Na verdade fiz 3 alterações na linha. Essa foi uma delas! Do jeito que estava o exaustor, em certos casos, receberia apenas um pulso com uma curta duração...
  10. Acho q seria: else if (aquidentro<lafora-3) exaustor=desligado; Dependendo da resolução do ADC 1 grau é pouco!
  11. aldss

    Limitar tensão de saída em 900mV

    Dependendo da corrente de polarização, 3 diodos de germânio em série dão aproximadamente 900mV!
  12. aldss

    Motor 500 RPM

    Enfim, a principio é para ser um motor com capacitor: - de partida: com chave - permanente: sem chave A chave pode ser um relé ou contato centrífugo O esquema é esse: . Antes de tudo meça os valores das bobinas para ver se estão corretos. Tirando os cabos amarelos vão 3 ou 4 cabos para o motor? Creio que seja 3 mesmo hehe. Verde: Terra Preto: Fase/Neutro Azul: Neutro/Fase Descubra quem é quem no desenho acima, medindo continuidade. Onde tem bobina (enrolamento) deverá apresentar uma certa resistência não podendo ser resistência infinita nem zero. Mesmo que não tenha a chave o capacitor vai se comportar inicialmente como um curto e depois o circuito vai abrir. Se der circuito aberto de uma vez é que há grandes possibilidades da existência da chave. Chegou a medir a corrente? Chegou a medir a tensão no capacitor se ela é momentânea?
  13. aldss

    Motor 500 RPM

    É meio complicado explicar, mas vou tentar ser o mais sucinto possível. O enrolamento principal é uma bobina que está ligado diretamente à rede elétrica. O enrolamento auxiliar também é uma bobina cujo campo magnético tem que ser defasado (idealmente em 90°) em relação ao campo do principal. Isso é feito através da inserção de um capacitor ou até pela própria resistência do enrolamento (as seção do enrolamento auxiliar é diferente ao do principal). Com a utilização dessas técnicas, conseguisse um mínimo desfasamento que fará com que o rotor tenha um torque inicia para entrar em movimento. Veja como é a ligação do capacitor se é série ou paralelo. E quantos fios saem do motor. De preferência tire fotos da ligação do motor. Para mais informações, sugiro consultar um livro de Maquinas Elétricas. Um que apresenta uma ótima didática é o Máquinas Elétricas - Teoria e Ensaios - 4ª Ed. - Geraldo Carvalho. A diferença entre um motor que opera em 50Hz e 60Hz é a quantidade de espiras e a bitola do fio utilizado.
  14. aldss

    Motor 500 RPM

    Boa tarde! Olhando esse motor me parece ser um motor de indução monofásico de um rotor tipo gaiola de esquilo. Já que por serem monofásicos não possuem um campo magnético girante como os trifásicos e sim um pulsante. Para isso utilizam um enrolamento auxiliar para a partida, sendo classificados em: pólos sombreados, fase dividida, capacitor de partida, capacitor permanente, dois capacitores.... Depois de saber qual é, voce precisa verificar se os enrolamentos principal e auxiliar estão em corretos e realizar o teste nos capacitores. Verifique também se ele possui uma chave centrífuga. Poderá também ser medida a corrente, porque apesar da frequencia ser diferente, o valor da mesma não poderá alterar tanto. Caso algum enrolamento estiver com problema, leve ate um lugar que faça rebobinagem (ou rebobinamento) de motores elétricos. Fazer por conta eu creio que seja quase impossível. O interessante seria dai realizar a alteração para 60Hz.
  15. Boa tarde! Se a tensão dos leds for igual a tensão da fonte não precisa de resistor. Está meio estranha essa corrente de 1000mA, não seria 10mA? Inclusive no post 7 do tópico http://forum.clubedohardware.com.br/topic/1119264-como-ligar-26-leds-em-s%C3%A9rie/ expliquei como é relacionado a corrente e a tensão de um led.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×