Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Lucca Rodrigues

Membros Plenos
  • Total de itens

    350
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    N/D

Reputação

281

1 Seguidor

  • Visitante

Sobre Lucca Rodrigues

  • Data de Nascimento 03/09/2001 (18 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Londrina/PR
  • Sexo
    Prefiro não dizer

Outros

  • Ocupação
    Engenharia Elétrica UEL
  • Interesses
    Tomate
  1. @AnonymousLPH Não precisa usar um case para cada vogal... Acho que 9 caracteres não são suficiente. Não esqueça que é interessante limitar a quantidade de caracteres que podem ser inseridos colocando a quantidade após o % na função scanf(). Acho bacana não imprimir vogal por vogal, mas passar as vogais para outra string e depois imprimir. Faltou também um else para caso a quantidade de caracteres for um número par. #include <stdio.h> #include <string.h> #define max 31 int main() { char palavra[max]; char novapalavra[max]; int i, cont = 0; char letra; printf("Digite uma palavra: "); scanf("%30s", palavra); if (strlen(palavra) % 2 == 1) { for (i = 0; i < max; i++) { letra = palavra[i]; if(letra=='a'||letra=='e'||letra=='i'||letra=='o'||letra=='u'){ novapalavra[cont++] = letra; } } //Se quantidade de caracteres for ímpar, imprime printf("%s", novapalavra); } else { //Se for par, retorna 0 return 0; } return 0; }
  2. @AnonymousLPH De onde pegou esse programa? Olhe aqui: for(i = 1; i < 10; i++) // i vale inicialmente 1 { for (j = i+1; j <= 10; j++) // j vale inicialmente 1 + 1 = 2 Depois i passa a valer 2, porque lhe é somado 1 a cada passagem no primeiro laço, e j, 3, porque j = i + 1 = 2 + 1. E assim por diante. Seria incrementado sim, mas a partir de 2. No caso de i + 1, o valor inicial de j é alterado porque o valor de i é alterado, ou seja, poderia iniciar em 2, 3, 4, etc. Isso não acontece quando o valor inicial de j é sempre 2.
  3. @AnonymousLPH Por que iria trocar i+1 por 2? i é incrementado no primeiro laço for, ou seja, o valor inicial de j é 2 apenas na primeira passagem desse laço. Depois passa a valer inicialmente 3, 4, etc.
  4. @AlexMmf2 E como pretende fazer isso? Vai usar o tubinho de cola quente como estanho? kk Cola quente já não é uma cola boa por simplesmente não servir como cola. Ela tem volume, mas não cola bem. Se usar o ferro de solda, capaz de queimar o tubinho. O ponto de fusão dessa cola está entre 87°C e 92°C, e o da solda, em torno de 183 °C. Já não acho uma boa ideia.
  5. @Juliano Colere Moreira Abra o Avast e siga esse procedimento: Menu > Configurações > Geral > Exceções > Adicionar Exceção. Pode adicionar tanto o ambiente quanto a pasta em que estão seus programas.
  6. @blvsman Dê uma olhada aqui na expansão dessa tal função itoa(): char* itoa(int value, char* result, int base) { // check that the base if valid if (base < 2 || base > 36) { *result = '\0'; return result; } char* ptr = result, *ptr1 = result, tmp_char; int tmp_value; do { tmp_value = value; value /= base; *ptr++ = "zyxwvutsrqponmlkjihgfedcba9876543210123456789abcdefghijklmnopqrstuvwxyz" [35 + (tmp_value - value * base)]; } while ( value ); // Apply negative sign if (tmp_value < 0) *ptr++ = '-'; *ptr-- = '\0'; while(ptr1 < ptr) { tmp_char = *ptr; *ptr--= *ptr1; *ptr1++ = tmp_char; } return result; } De preferência, você pode usar sprintf() ou snprintf(), é mais prático.
  7. @Dragon_Extreme Não existe uma disciplina voltada exclusivamente para a montagem de sensores. Sabendo eletricidade básica, circuitos CC e circuitos digitais, você já consegue ter uma noção do funcionamento desses circuitos das imagens.
  8. @Dragon_Extreme É conhecimento obtido com estudo, meu amigo. Por sorte, tem várias formas de se obter... No meu caso, curso engenharia elétrica, mas não pense que é um curso desses que vai te ensinar tudo. A internet ta aí pra ser usada. Livros, para serem lidos.
  9. @Dragon_Extreme Vai de sua decisão. Entre comprar o sensor ou fazer meu próprio, na maioria dos casos eu prefiro comprar, é mais barato e da menos trabalho. Nenhum desses circuitos que você enviou é difícil de fazer, tampouco caro, mas também depende de onde você compra os componentes. Mas pare pra pensar... Usar o sensor pronto e montar um circuito que você encontrou na internet e não sabe como funciona, apenas que funciona, da no mesmo, certo? Que sentido tem ganhar esse tal "prêmio maker" se não foi você que projetou esses circuitos? Ao meu ver, você só estaria soldando componentes que você comprou seguindo as imagens que você encontrou, então esse prêmio, caso ganhasse, seria mais comprado do que merecido.
  10. @Dragon_Extreme O sensorzinho custa 10 reais... Não vai conseguir nada melhor ou próximo a isso por um custo muito menor. É melhor seguir a ideia da @Isadora Ferraz.
  11. @AnonymousLPH Espaço é espaço, \n é \n. São 2 caracteres diferentes, \n representa a quebra de linha. Caso queira usar o fgets(), pode fazer o seguinte: char texto[51]; fgets(texto, 50, stdin); Você diz, inserir frases intercaladas por \n? Sim, seria um problema.
  12. @AnonymousLPH Se, por exemplo, você declarar: char frase[51]; O identificador poderia ser %50[^\n]s, porque você conseguiria entrar com até 50 caracteres e ainda sobraria espaço para o caractere NULL. Se você não der um enter antes de inserir a string, fica tudo bem. Qualquer \n que estiver presente na string, encerra a leitura. Me parece que o autor dessa resposta está querendo vender fgets() como um produto que pretende revolucionar sua vida e seus programas kk Dê uma olhada nessa função sim, é interessante, mas não há nenhum problema gigantesco com scanf(). Caso você queira \n em sua string, daí sim é um problema. "in this case". Como se não houvesse maneira alguma de limitar... Só confirma minha hipótese de que ele está tentando vender fgets() kk Tem sim como limitar, como eu havia explicado na resposta anterior, mas o autor da resposta nem sequer comentou sobre.
  13. @AnonymousLPH Isso é um problema específico de um programa específico. %[^\n] não limita a quantidade de caracteres com a qual você pode entrar, mas em seu código, você mesmo já limitou. Você pode inserir um número após o % para limitar, lembrando que deve deixar espaço para o NULL (\0).
  14. @AnonymousLPH O que você considera como melhor? Não tenho ideia do que você está tentando fazer, não sei de que programa se trata. Se quer ler uma string com algumas palavras, pode usar o identificador daquela maneira que funciona, ele vai ler tudo até encontrar o \n. Se quiser usar alguma outra coisa, fique à vontade.
  15. @AnonymousLPH Por que fez a postagem em inglês? Nevermind... kk Respondi essa pergunta ontem em uma postagem, vou só copiar e colar a resposta: %[] é um identificador mais específico que o %s. Com o %[], você pode escolher o que quer ler. Dentro dos parênteses, você escreve os caracteres permitidos. A diferença é que para negar, você coloca um ^ antes dos caracteres. com %[^\n], a string será lida até encontrar o \n que, nesse caso, é o enter que damos ao terminar de digitar. \n é o caractere negado, ou seja, tudo além dele será lido.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda_a_Ler_Resistores_e_Capacitores-capa-3d-newsletter.jpg

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!