Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU

       
 45.874 Visualizações    Testes  
 1 comentário

Teste com a placa-mãe MSI KT3 Ultra-ARU, baseada no chipset VIA KT333, para a plataforma soquete 462.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Fazia tempo que não testávamos uma placa-mãe da MSI (http://www.msimiami.com), e ao que tudo indica, a MSI só tem melhorado. Para falar dessa placa-mãe, temos de começar pela caixa: a MSI criou uma caixa extremamente atrativa, em vermelho metálico, com uma alça e que se abre como se fosse uma gaveta.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 1: Caixa da MSI KT3 Ultra.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 2: MSI KT3 Ultra.

Olhando a placa-mãe, a primeira coisa que nos chama a atenção é a existência de uma ventoinha sobre o seu chipset, o VIA KT333. O cooler é prateado e a ventoinha transparente, dando um bonito efeito visual e prometendo alto desempenho e alta capacidade de overclock - que mostrou ser verdade, como falaremos mais adiante.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 3: Cooler do chipset da MSI KT3 Ultra.

Dentro da MSI, a KT3 Ultra recebe o nome MS-6380E. Existem dois modelos básicos dela, uma versão "careta" e uma versão com duas portas IDE RAID ATA-133 (chip Promise PDC20276) e quatro portas USB 2.0 (chip NEC D720100A) adicionais, chamada ARU. O modelo que nós testamos foi o KT3 Ultra-ARU. Na Figura 4 você confere o detalhe desses opcionais (à esquerda, o chip da NEC, em seguida o chip da Promise, as duas portas IDE RAID ATA-133 adicionais e o buzzer).

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 4: Detalhe da MSI KT3 Ultra-ARU.

Em ambos modelos o som é on-board, produzido pelo próprio chipset em conjunto com o codec Realtek ALC650. Ela não tem rede on-board.

A placa-mãe pode vir com uma série de cabos extras: D-Bracket (2 portas USB e LEDs de diagnóstico POST), cabo USB 2.0 (4 portas USB em uma só placa) e S-Bracket (saídas SPDIF coaxial e óptica para o som on-board, além de saídas separadas para o canal central, subwoofer e caixas traseiras). O modelo que testamos veio com o D-Bracket, que além de ter duas portas USB, tem ainda um conjunto de quatro LEDs de diagnóstico, funcionando de maneira similar aos displays de diagnóstico. Lembrando que a primeira vez que vimos um sistema desse tipo também foi em uma placa-mãe da MSI, a K7T Turbo.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 5: D-Bracket. Repare a existência dos quatro LEDs de diagnóstico POST.

O desempenho da KT3 Ultra foi bom e sua capacidade de overclock é excepcional: conseguimos colocar facilmente nosso Athlon XP 1500+ rodando externamente a 166 MHz, que é a maior marca que já atingimos com esse processador.

Se você está procurando uma placa-mãe de bom desempenho e com excelente capacidade de overclock para o seu processador AMD, pode escolher a KT3 Ultra sem medo. Se você quer ainda portas USB 2.0 e portas IDE RAID, vá de KT3 Ultra-ARU.

O CD-ROM que acompanha a placa-mãe é careta, mas tem alguns utilitários bons para técnicos, como o LiveDriver, que verifica se todos os drivers do sistema são os últimos diponíveis, atualizando os drivers automaticamente, e o LiveBIOS, que verifica se o BIOS do seu micro é o mais recente, fazendo download e upgrade do BIOS automaticamente para você. De softwares extras, só o antivírus PC-Cillin e o programa de DVD da MSI.

 

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora