Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU

       
 46.101 Visualizações    Testes  
 1 comentário

Teste com a placa-mãe MSI KT3 Ultra-ARU, baseada no chipset VIA KT333, para a plataforma soquete 462.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Fazia tempo que não testávamos uma placa-mãe da MSI (http://www.msimiami.com), e ao que tudo indica, a MSI só tem melhorado. Para falar dessa placa-mãe, temos de começar pela caixa: a MSI criou uma caixa extremamente atrativa, em vermelho metálico, com uma alça e que se abre como se fosse uma gaveta.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 1: Caixa da MSI KT3 Ultra.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 2: MSI KT3 Ultra.

Olhando a placa-mãe, a primeira coisa que nos chama a atenção é a existência de uma ventoinha sobre o seu chipset, o VIA KT333. O cooler é prateado e a ventoinha transparente, dando um bonito efeito visual e prometendo alto desempenho e alta capacidade de overclock - que mostrou ser verdade, como falaremos mais adiante.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 3: Cooler do chipset da MSI KT3 Ultra.

Dentro da MSI, a KT3 Ultra recebe o nome MS-6380E. Existem dois modelos básicos dela, uma versão "careta" e uma versão com duas portas IDE RAID ATA-133 (chip Promise PDC20276) e quatro portas USB 2.0 (chip NEC D720100A) adicionais, chamada ARU. O modelo que nós testamos foi o KT3 Ultra-ARU. Na Figura 4 você confere o detalhe desses opcionais (à esquerda, o chip da NEC, em seguida o chip da Promise, as duas portas IDE RAID ATA-133 adicionais e o buzzer).

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 4: Detalhe da MSI KT3 Ultra-ARU.

Em ambos modelos o som é on-board, produzido pelo próprio chipset em conjunto com o codec Realtek ALC650. Ela não tem rede on-board.

A placa-mãe pode vir com uma série de cabos extras: D-Bracket (2 portas USB e LEDs de diagnóstico POST), cabo USB 2.0 (4 portas USB em uma só placa) e S-Bracket (saídas SPDIF coaxial e óptica para o som on-board, além de saídas separadas para o canal central, subwoofer e caixas traseiras). O modelo que testamos veio com o D-Bracket, que além de ter duas portas USB, tem ainda um conjunto de quatro LEDs de diagnóstico, funcionando de maneira similar aos displays de diagnóstico. Lembrando que a primeira vez que vimos um sistema desse tipo também foi em uma placa-mãe da MSI, a K7T Turbo.

Placa-Mãe MSI KT3 Ultra-ARU
Figura 5: D-Bracket. Repare a existência dos quatro LEDs de diagnóstico POST.

O desempenho da KT3 Ultra foi bom e sua capacidade de overclock é excepcional: conseguimos colocar facilmente nosso Athlon XP 1500+ rodando externamente a 166 MHz, que é a maior marca que já atingimos com esse processador.

Se você está procurando uma placa-mãe de bom desempenho e com excelente capacidade de overclock para o seu processador AMD, pode escolher a KT3 Ultra sem medo. Se você quer ainda portas USB 2.0 e portas IDE RAID, vá de KT3 Ultra-ARU.

O CD-ROM que acompanha a placa-mãe é careta, mas tem alguns utilitários bons para técnicos, como o LiveDriver, que verifica se todos os drivers do sistema são os últimos diponíveis, atualizando os drivers automaticamente, e o LiveBIOS, que verifica se o BIOS do seu micro é o mais recente, fazendo download e upgrade do BIOS automaticamente para você. De softwares extras, só o antivírus PC-Cillin e o programa de DVD da MSI.

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×